Issuu on Google+


chec r r

r

chec


cklist

check checkli

checkli


co

klist ist checklist

ist

tipog tipog


texto

“AS LETRAS APARECEM À NOSSA VOLTA, NO DIA-A-DIA, EM ESTILOS MUITO VARIADOS

co

E EM CONTEXTOS MUITO DIVERSOS.(...) ESTAMOS TÃO HABITUADOS A VÊ-IAS AO NOSSO REDOR QUE, POR VEZES, TORNAMO-NOS CEGOS A ELAS.”

grafia ografia context r r


ontexto tipogr

TIPOGRAF & esta Proposta foinos pedido que procurassemos fotografar 14 composições com conjuntos de letras, palavras ou frases que encontrassemos na cidade. As composições deveriam recolher o maior número de exemplos de diferentes utilizações, contextos e meios de reprodução.o

to

to

¬ Para


FIA & O principal objectivo deste trabalho foi o de tentar aumentar a nossa percepção e consciência da variedade, contexto, utilização e representação de letras na nossa vida quotidiana e o significado que têm como parte da nossa cultura visual, passada e presente. ¶

t


BA tipograft REGISTOS RECOLHIDOS NA CIDADE E EM OBJECTOSg


tipog

bai

bairro AIRRO TIPO fico ipo ¬ Aqui

o objectivo foi, através da escolha e combinação de diferentes tipos de letra e estilos, elaborar uma composição ilustrativa de um conceito associado a um determinado bairro ou local da cidade.

bair

O importante no projecto seria escolher uma tipografia que exprimisse da forma mais adequada o conceito que eu pretendia . O resultado final deveria ser reproduzido em fotocópia monocromática, tamanho A2 bem como em formato digital.o


grafico bairro bairro BA

irro

NESTE PROJECTO INVESTIGAMOS AS POSSIBILIDADES

EXPRESSIVAS DA TIPOGRAFIA, MAS CONSIDERANDO

bairro

AS LETRAS INDIVIDUALMENTE

COMO FORMAS GRÁFICAS E COMO ELAS, EM CONJUNTO, PODEM

CRIAR IMAGENS E TRANSMITIR DIFERENTES EMOÇÕES.

r r


o

POSTER - FOZ DO DOURO g


¬ ATRAVÉS

DA ESCOLHA E COMBINAÇÃO DE DIFERENTES TIPOS DE LETRA E ESTILOS, ELABORAR UMA COMPOSIÇÃO ILUSTRATIVA DE UM CONCEITO.

FOLHA DE PALMEIRA (DETALHE)g

O local que eu elegi foi a Foz do Douro e tentei abordar a mística do local que está associado quer à pesca quer à presença dos palacetes das grandes famílias da cidade do Porto e às suas palmeiras. Comecei por escolher os tipos de letra que melhor reflectissem esse conceitos e a partir daí elaborei a composição tipográfica a qual acompanhei com um elemento fotográfico (folha de palmeira, tão característica da zona).¶


O TEXTO NÃO É UM ELEMENTO PERIFÉRICO NA CRIAÇÃO GRÁFICA, É ANTES UM ELEMENTO BÁSICO E FUNDAMENTAL, TANTO NO QUE

a

E

DIZ RESPEITO À MENSAGEM, COMO DO POTENCIAL GRÁFICO

ALI linhar acar NHAR espac DE QUALQUER PROJECTO.

r r


alinhar alinhar

c

SPA ÇAR & ¬ Este

projecto foi dividido em dois exercícios onde, através de um texto fornecido, num primeiro momentos tivemos que cortar as letras individualmente e reconstruir a frase com o correcto espaço entre letras e palavras e num segundo momento criar dois blocos de texto um alinhado à esquerda e outro justificado. Nos exercícioss tinhamos que ter em conta o kerning, o espaçamento entre a palavras e linhas, o dentes de cavalo, os rags, a viúvas e orfãos.¶

espa


acar


RECONSTRUÇÃO DA FRASE g


BLOCO DE TEXTO ALINHADO À ESQUERDA g


¬O

TEXTO NÃO É UM ELEMENTO PERIFÉRICO NA CRIAÇÃO GRÁFICA (...)

BLOCO DE TEXTO JUSTIFICADOg


ÁS regras REGRAS r r

decer ¬ Para

egras gras

esta proposta começaram por nos ser apresentadas algumas regras tipográficas e o objectivo foi ter como produto final um cartaz/desdobrável onde, de um lado, apresentássemos todas as regras que nos haviam sido apresentadas e na composição deveriamos obedecer a essas mesmas regras quenquanto que, no outro lado, deveriamos escolher algumas dessas regras e desafiálas tanto a nível tipográfico como compositivo.¶

CER


AO LONGO DOS SÉCULOS, AS

ÁS

ORIENTAÇÕES TIPOGRÁFICAS FORAM DESENVOLVIDAS PARA PROPORCIONAR CONSISTÊNCIA E COMPETÊNCIA DENTRO DA PROFISSÃO, PARA PRESERVAR A BELEZA E A LEGIBILIDADE DA FORMA TIPOGRÁFICA, E PARA GARANTIR QUE CUMPRA A SUA FUNÇÃO.

OBEDECER


CAPA DO DESDOBRÁVEL OBEDECER g


regra CAPA DO DESDOBRÁVEL DESOBEDECER g


layou

ia

“QUANDO COLOQUEI A BÍBLIA SOBRE A LAREIRA, NOTEI, PELA PRIMEIRA VEZ NA MINHA VIDA, QUE O NOME DO AUTOR NÃO ERA MENCIONADO NA LOMBADA. MEU DEUS, PENSEI, SORRINDO. PORQUE SERÁ?(...) A CAPA É A PELE DA MEMÓRIA.” JAN WOLKERS

LAYOUT layout r r

tipografia

F


layou

TIPOGRAF tipogra tipogr FIA & ¬ Neste

layout

tipogra

projecto o objectivo foi conceber a capa, contra capa e lombada do nosso livro favorito. Para o interior deveríamos escolher o tipo de letra, margens, etc da página de rosto, página de abertura de capítulo e de uma dupla página de texto. Deveríamos ainda definir o tamanho e formato do livro, o(s) tipo(s) de letra e os elementos gráficos ou imagens que escolhesse incluir, mas o projecto deveria ser predominantemente tipográfico – a tipografia deverá ser o protagonista principal do teu design.o


ut

F

1984 - CAPA g


¬O

SEU CONTEÚDO TROUXE-ME UMA NOVA FORMA DE OLHAR E PENSAR O MUNDO

1984 CONTRACAPA g


“EU SENTIA QUE O MUNDO ERA UM LABIRINTO DO QUAL ERA IMPOSSÍVEL FUGIR, POIS TODOS OS CAMINHOS, AINDA QUE FINGISSEM IR PARA NORTE OU SUL, IAM REALMENTE PARA ROMA”,JORGE LUIS BORGES r

yperlink

LINK

r

hyper


rlink

HYPER hyperlink

hyperlink

link

¬O

projecto do Hyperlink consiste na investigação, recolha e estudo de conteúdos teóricos (textos, entrevistas, etc) através da navegação na internet (através de hyperlinks). a investigação deveria centrar-se no tema design gráfico e mais especificamente tipografia. Para este projecto, juntamente com dois colegas de grupo, optamos por ter como tema “Aplicações e Suportes Tipográficos”. O nosso objectivo foi poder mostrar que

actualmente já existem muitos mais suportes que vão para além do convencional papel e da tinta da caneta. A artista que eu escolhi foi a Dana Tanamachi e a minha escolha deveu-se ao facto de me identificar imenso com a linguagem tipográfica que utiliza no seu trabalho e pelo impressionante facto de o fazer todo à mão, normalmente em grandes escalas e cujo suporte de trabalho é o “chalkboard”.¶

hyperlin hyperlink


¬ ACTUALMENTE

JÁ EXISTEM MUITOS MAIS SUPORTES QUE VÃO PARA ALÉM DO CONVENCIONAL.

TRABALHOS DA AUTORIA DA DANA TANAMACHIg


FORMA forma forma &

forma conteud

ONTEĂšDO

r r

teudo


COMO A UTILIZAÇÃO DA TIPOGRAFIA, COR, FOTOGRAFIA, ESCALA E MATERIAIS PODEM INFLUENCIAR A MENSAGEM?

a do

¬A

for fo

CO

partir de uma das canções deste grupo, desenvolverás uma banda visual ou clip gráfico original – sequência de palavras e imagens impressas, organizadas numa sucessão ordenada de páginas, através da qual é desenvolvida uma ideia, um tema ou uma metáfora que acompanhe, amplifique ou mesmo antecipe a recepção da própria música.o

conte conte

co


eudo udo

f CLIP GRテ:ICO CAPA g


forma CLIP GRテ:ICO CONTRACAPA g


ID evento ENTIDADE

idade idade

idade evento

ento

nto

r r

¬O

objectivo foi o desenvolvimento de propostas para a identidade visual e materiais de divulgação gráfica de um ciclo de cinema dedicado à obra do realizador norteamericano Clint Eastwood. Para este projecto optei que a imagem principal do cartaz apresentasse algo referente quer ao autor, quer ao cinema em si. Depois disso queria que o cartaz reflectisse a linguagem dos genéricos da década de 80 recorrendo a um enquadramento não convencional e, por fim, acrescentei a informação referente ao ciclo de cinema.¶

ev


A TENDÊNCIA CADA VEZ MAIS ORIENTADA PARA O VISUAL É UMA MARCA PATENTE DA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA, SOMOS UMA GERAÇÃO DE LEITORES MOVIDOS PELO HEDONISMO, PELA PRESSA E

eve

ide

DE evento EVEN vento PELO IMEDIATISMO.


evento CARTAZ PARA O CICLO DE CINEMA g


elhas elhas GRE

LHAS ¬ Este

exercício, cujo objecto final deveriam ser duas duplas páginas, uma de título e outra de continuação, foi desenvolvido manualmente e tivemos que contruir o layout da página através do corte e colagem de elementos recolhidos de revistas já existentes. Este exercício permitiu-nos estudar sistemas de grelhas e como estes podem ser utilizados, estudar métodos de ordenação e organização visual numa publicação e ainda estudar o papel fundamental que a tipografia detem na paginação.¶

cao lhas nacao

N


E

grelh gre paginac

pagina

O DESIGN ENVOLVE O ESTUDO

DAS RELAÇÕES, TANTO FORMAIS

COMO CONCEPTUAIS, QUE EXISTEM ENTRE ELEMENTOS VISUAIS.

r r

gre grelh

& PAGI NAÇÃO


has elhas cao

acao

NAÇÃO


gre gre

DUPLA PÁGINA DE TÍTULO g


elh elhas


ch che

che

DUPLA PÁGINA DE CONTINUAÇÃO g


r r r r

r

r

ch c

ecklist cklist

klist


hecklist checklis

checkli

check


st ist

klist



Portefolio