Page 1

ANO VIII - Nº 70 - S

SÁBADO, 6 DE ABRIL DE 2019 - DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

EMPREGOS E OPORTUNIDADES

Foto Aérea: Marcos Xavier

Prosperidade à vista Página 4

Governo Municipal formaliza parceria com a UNESP, na área de Educação Especial

Palestra foi realizada no Lions Clube e reuniu professionais da Rede Municipal, Particular e Estadual de Ensino

Professores e gestores da Rede Municipal de Ensino participaram nesta semana de palestra com a fonoaudióloga, especialista em Linguagem pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia e doutora em Educação, Grace Cristina Ferreira Donati. A palestra realizada no dia 2 de abril (Dia Mundial de Conscientização do Autismo), é uma das ações do Governo Municipal, por meio da Secretaria de Educação, visando a reorganização do trabalho mediante o aumento da demanda de alunos da Educação Especial e da complexidade e singularidade dos casos existentes na rede regular. O Projeto Lençóis Paulista: “Construindo escolas com práticas, políticas e culturas mais inclusivas”, será desenvolvido em três frentes neste ano: formação para as professoras de Edu-

cação Especial, palestras para professores de classe comum e demais membros da equipe escolar e assessoria colaborativa à Secretaria Municipal de Educação. “Já iniciamos a formação das Professoras de Educação Especial com a palestra 'Desafios na educação de pessoas com altas habilidades ou superdotação', com a professora doutora Angela Virgolin, realizada na Unesp. Como complemento da referida palestra, iniciaremos o mapeamento dos alunos com altas habilidades, matriculados na Rede Municipal”, conforme destacou a coordenadora de Educação Especial Priscila Blanco Fortunato de Oliveira. As professoras de Educação Especial que atuam na Educação Infantil (creches, EMEis e EMEIFs) também iniciaram a formação sobre autismo, com foco em diagnóstico, ava-

liação e estratégias. “O conceito de educação inclusiva se baseia em duas ideias principais: a de que a educação é um direito fundamental que não pode ser negado a nenhuma pessoa e a de que a educação deve valorizar as diferenças entre os indivíduos. Uma escola inclusiva é aquela que garante o acesso e a permanência de todos os alunos, sem exceção, preconceito ou discriminação. Para que isso aconteça, deve-se desenvolver ações que combatam a exclusão, fortalecendo as unidades escolares na implementação de uma política educacional que responda à diversidade humana presente, oportunizando a todos os alunos o exercício da cidadania e a inserção social à qual tem direito”, destacou a Secretária de Educação, Meiri Aparecida Galassi Montanhero.


SÁBADO, 6 DE ABRIL DE 2019

EDITORIAL

O homem comum fala, o sábio escuta, o tolo discute. Sabedoria oriental

Empregos, Oportunidades e Conhecimentos Nesta edição, o leitor terá oportunidade de compreender um pouco mais sobre os benefícios que sobrevirão em Lençóis com a ampliação do pátio fabril da Nova Lwarcel, os benefícios que a cidade irá contemplar com a diminuição do desemprego que ocorreram com a contratação de mão de obra direta na construção da nova industria, assim como as oportunidades que surgirão em diversos setores comerciais na sociedade lençoense indiretamente, como no setor de hotelaria, alimentação, imobiliário e aos demais comerciantes ante a circulação de mais pessoas e dinheiro na cidade. Na página 6, me dediquei as

redes sociais, onde o leitor terá uma idéia de como funciona o algoritmo do Facebook, assim como irá saber o que a rede social mais famosa no Brasil (o Facebook) está fazendo para combater as famosas Fakes News propagadas por muitos usuários na internet através da plataforma. Na mesma página, o leitor terá um texto que o fará identificar o perfil de quem propaga ódio e dissemina desavenças nos grupos do Facebook e WhatsApp, na matéria sobre quem são os Haters e Trolls. Tenham todos uma boa leitura e até a próxima edição se assim for à vontade de Deus. Marcos Xavier

Estudantes poderão renegociar dívida do Fies a partir de 29 de abril

Estudantes que têm dívidas com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) poderão solicitar a renegociação dos valores devidos entre os dias 29 de abril a 29 de julho. O prazo foi divulgado hoje (3), em portaria do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia do Ministério da Educação (MEC) responsável pel execução do programa. As regras para a renegociação foram divulgadas no ano passado. Podem ser renegociados os contratos com atraso no pagamento de pelo menos 90 dias e que ainda estiverem no período de amortização e não tenham sido alvo de ação judicial pelo agente financeiro. A medida vale para os contratos de financiamentos concedidos até o segundo semestre de 2017. Os contratantes do Fies terão duas opções: o reparcelamento, que permite estender o prazo de pagamento da dívida para até 48 parcelas mensais, além de incluir os estudantes com contratos mais antigos na campanha de renegociação; e o reescalonamento, que possibilita diluir os valores em atraso nas parcelas a vencer. Para isso, deverá ser paga uma parcela de entrada, em espécie, correspondente ao maior valor entre 10% do valor consolidado da dívida vencida e R$ 1 mil. O valor da parcela mensal de amortização resul-

tante da renegociação não poderá ser inferior a R$ 200, mesmo que implique a redução do prazo remanescente contratual. O estudante financiado interessado em renegociar a dívida com o Fies deverá apresentar-se na agência bancária onde firmou o contrato, com um ou mais fiadores, cuja renda não poderá ser menor do que o dobro do valor da nova prestação calculada, respeitando o tipo de garantia contratada. Fies O Fies oferece financiamento para cobrir os custos das mensalidades de instituições privadas de ensino superior. O programa foi reformulado em 2017 e, a partir de 2018, passou a ofertar financiamentos em duas modalidades. A primeira é financiamento com juro zero para os estudantes que tiverem renda per capita mensal familiar até três salários mínimos. Nessa modalidade, o aluno começará a pagar as prestações respeitando o limite de renda. A segunda é a denominada P-Fies, destinada aos estudantes com renda per capita mensal familiar até cinco salários mínimos. A modalidade funciona com recursos dos fundos constitucionais e de Desenvolvimento e com recursos dos bancos privados participantes. Neste ano, o Fies oferece 100 mil vagas na modalidade juro zero e 450 mil na modalidade P-Fies, de acordo com o MEC.

Cidades que perderam profissionais do Mais Médicos terão financiamento Portaria do Ministério da Saúde publicada hoje (5) no Diário Oficial da União estende para seis meses o prazo de pagamento da verba de custeio às unidades básicas de saúde que perderam profissionais do Programa Mais Médicos em fevereiro. Até então, o repasse era cortado caso a unidade permanecesse sem profissionais por mais de dois meses. Por meio de nota, a pasta informou que o prazo precisou ser ampliado após mudanças no programa. Desde fevereiro, médicos designados para postos de saúde em locais menos vulneráveis, como grandes cidades, ao completarem três anos no Mais Médicos (prazo previsto em lei), não têm o vínculo renovado. “Assim, as unidades onde eles atuavam ficariam fora da regra

e, portanto, impedidas de receber recursos a partir de meados de abril”, destacou o comunicado. Com a portaria, mesmo sem o médico, a unidade básica vai conseguir receber a verba de custeio e outros financiamentos federais. A medida, segundo o ministério, foi solicitada por estados e municípios em reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), ocorrida na semana passada. A pasta vem mantendo a renovação de profissionais no programa apenas em cidades classificadas como mais vulneráveis – em geral, pequenos municípios e distritos sanitários indígenas. Nesses locais, além de pagar o salário dos médicos, cerca de R$ 11,8 mil mensais, a pasta vai repassar às equipes mais R$ 4 mil para custeio. “As cidades que perderam pro-

fissionais do Mais Médicos poderão utilizar os recursos também para contratar seus próprios médicos”, concluiu o ministério. Cubanos Na última quarta-feira (27), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que a pasta pretende regularizar a situação de cerca de 2 mil médicos cubanos que permaneceram no Brasil após o rompimento do governo de Cuba com o Mais Médicos. “Estão numa condição de exilados”, destacou. Em audiência pública na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, Mandetta explicou que a ação integra uma proposta, ainda em elaboração, de reformulação do Mais Médicos. A previsão, segundo ele, é que o pacote seja enviado ao Congresso Nacional em abril.

A ÉTICA DE JESUS Por: Antonio Carlos Cabral Pr. da Primeira Igreja Batista em Macatuba Bacharel em Teologia pela Faculdade Teológica Batista Grande ABC em Santo André.

"Portanto, tudo que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lhos também vós a eles; porque esta é a lei e os profetas" (Mat. 7.12). Esta é a ética de Jesus e, para compreendermos e reagirmos como Jesus, necessitamos compreender algo sobre a ética, para então podermos encarar as pessoas como seres humanos. É muito importante saber, que como cristãos podemos estar agindo em contradição com o que se requer de cada um em determinadas circunstâncias e, ao mesmo tempo acharmos que nossos conselhos, ideais ou planos, estejam encaminhados na vontade de Deus, pois em determinadas situações, os princípios bíblicos não tratam de proibição e nem afirmação e nesses casos se faz necessário buscar os valores humanos e morais de cada situação. A ética é uma ciência da moral e vem a ser um "Código de Regras Morais", ou princípios que regem a conduta, con-

siderando as ações dos seres humanos com referência à sua justiça ou injustiça, com tendência ao bem ou ao mal como forma de regular o comportamento dos seres humanos em uma sociedade. "Pois Deus não nos deu um espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio" (2 Tim. 1.7). A Regra Áurea, como é chamada, acha-se de forma negativa no judaísmo rabínico e ocorria de várias formas nos ensinos éticos gregos e romanos. Jesus a declarou na forma positiva citando a Lei de Moisés e os profetas. "Não pensem que vim abolir a Lei ou os profetas; não vim abolir, mas cumprir" (Mat. 5.17). A ética é portanto uma ciência normativa, porque busca um ideal de conduta para o ser humano com relação ao seu próximo. Por essa razão é preciso analisar com muito amor e equilíbrio para onde Deus está nos conduzindo e, com as pessoas nos estão dando oportuni-

dade para ajudá-las, sabendo que o próprio Deus nos enxerga, nos compreende, nos ajuda, nos alcança como homens e mulheres com mente e coração dispostos a encarar cada pessoa como ser humano como nós mesmos. Afastar-se do impuro é necessário para ter um bom relacionamento, pois de uma maneira ou de outra, em todo o tempo necessitamos tratar as pessoas como seres humanos, porém nem sempre é fácil perceber isso, principalmente se todo o mundo faz e aquilo é aceito como "normal". Precisamos de discernimento para separar o puro do impuro. E aí vem a prática! Nem sempre será fácil deixar o impuro de lado, mas isso é essencial para que o cristão seja parte da ética de Jesus. Que Deus nos dê a sabedoria para discernir a pureza ou a impureza do que nos for apresentado e também a fé necessária para obedecer e cumprir com fidelidade a lei e os profetas.


SÁBADO, 6 DE ABRIL DE 2019

PREVIDÊNCIA

O saber a gente aprende com os mestres e os livros. A sabedoria se aprende é com a vida e com os humildes. Cora Coralina

Guedes não deseja a reforma da Previdência como uma 'batalha'' Diante da "sensibilidade social" do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e da aposentadoria rural, o governo "não quer travar briga" Brasília - O ministro da Economia, Paulo Guedes, reconheceu nesta quarta-feira (3) que o Congresso poderá mudar a reforma da Previdência em pontos considerados sensíveis, mas renovou o apelo por uma economia robusta o suficiente para abrir caminho para o sistema de capitalização. Numa audiência pública marcada por momentos de embate com a oposição na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, onde a reforma ainda engatinha, Guedes afirmou em diversos momentos que caberá aos parlamentares decidir o que querem manter na Proposta de Emenda à Constituição (PEC). Diante da "sensibilidade social" do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e da aposentadoria rural, o governo não quer travar briga para fazer valer sua vontade, apontou o ministro. "Se isso (retirada das mudanças para BPC e rural) for realmente vontade do Congresso, isso deve ser feito", afirmou. "Não achamos que devemos transformar isso em batalha campal." Sobre a necessidade de novas regras para a Previdência não demandarem mais alteração na Constituição - outra medida que consta na reforma do governo de Jair Bolsonaro -, Guedes avaliou que o modelo atual é uma jabuticaba, já que nenhum outro país no mundo tem os parâmetros das aposentadorias no texto constitucional. Ele defendeu que permitir que novas mudanças sejam feitas via projeto de lei complementar, como quer o governo, beneficiaria todos os espectros políticos, já que os governantes em questão teriam mais facilidade para implementar suas propostas - seja para afrouxar ou apertar as regras então vigentes. Mesmo assim, Guedes também afirmou que caberá aos parlamentares abraçar ou não essa proposta. "Se os senhores não aprovarem, os parâmetros continuam na Constituição", disse. OS PRINCIPAIS PONTOS DA AUDIÊNCIA

1 SACRIFÍCIO PELA CAPITALIZAÇÃO Por outro lado, Guedes foi bastante enfático ao reforçar que a PEC deve render uma economia de pelo menos 1 trilhão de reais

para que o novo sistema de capitalização possa ser lançado, salvando gerações futuras do sistema de repartição, que ele considera inviável diante da evolução demográfica. Na PEC, o governo incluiu uma autorização para criar o sistema de capitalização, que demandará um projeto de lei complementar a ser aprovado pelo Congresso para efetivamente ser implementado. No sistema de capitalização, cada trabalhador contribui para uma conta individual e retira daí os proventos de sua aposentadoria. Descontado do salário, o dinheiro é administrado por gestores em fundos de pensão. No atual sistema de repartição, as contribuições dos trabalhadores na ativa são utilizadas para bancar os benefícios dos aposentados. O modelo está em crescente desequilíbrio devido ao envelhecimento acelerado da população e ao fato de as famílias terem cada vez menos filhos. Na visão do ministro, a introdução da capitalização, junto com o fim de encargos trabalhistas para empregadores, impulsionará o crescimento econômico do país. Após parlamentares da oposição criticarem, fora dos microfones, o Chile como modelo a ser perseguido, o clima esquentou no colegiado. Guedes rebateu que o Chile tem 26 mil dólares de renda per capita, quase o dobro do Brasil, e ironizou ao dizer que a Venezuela estaria melhor. A sessão, que já havia sido iniciada com questionamentos da oposição sobre a possibilidade de réplicas e tréplicas ao ministro, ganhou então contornos mais tensos. Visivelmente contrariado, Guedes recomendou que os parlamentares que o questionavam "embarcassem no avião" que teria como destino a situação fiscal de Estados como o Rio de Janeiro. 2 COMPARAÇÃO COM O CHILE Pacificado o clima, o ministro defendeu que no passado o Chile era frágil e financeiramente quebrado e, com a introdução da capitalização, passou a ter a maior renda per capita da América Latina. Ele disse ainda que a instituição de uma camada nocional na capitalização pode ser uma solução para garantir o salário mínimo aos trabalhadores que não conseguirem poupar o

O ministro da Economia, Paulo Guedes, participou de debate sobre reforma da Previdência na CCJ. Sessão terminou após tumulto - Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

suficiente para assegurá-lo por conta própria. Isso se daria por meio de um imposto de renda negativo, que funcionaria como se fosse uma bolsa. "Um sistema de capitalização pode sempre colocar camada adicional de repartição... O salário é mil e a capitalização só levou a 800 (reais)? Problema nenhum, você vira e fala: imposto de renda negativo. Quem ganha muito paga mais, quem ganha menos do que nós estabelecemos recebe o imposto de renda negativo e vai ter o salário mínimo. Chama-se o sistema nocional", argumentou. "Não vai passar nada que seja capitalização seca", pontuou Guedes em outro momento. 3 COMBATER DESIGUALDADES Aos parlamentares, Guedes defendeu que a atual proposta do governo busca combater desigualdades e privilégios, com a introdução de alíquotas de contribuição maiores para os que ganham mais e menores que as atuais para os que ganham menos. O ministro também afirmou que o sistema como estruturado hoje abre espaço para que a aposentadoria média no Legislativo seja 20 vezes maior que a aposentadoria média do INSS, chegando a 28 mil reais. Depois de mais de 4 horas de sessão, houve entrevero na audiência, com deputados da oposição interpelando o ministro enquanto ele defendia a transição prevista para os trabalhadores se enquadrarem nas novas regras propostas pelo governo. Guedes então elevou o

tom e disse que a responsabilidade de tomar medidas para endireitar as contas públicas era, no fim das contas, do Congresso. "O leque de escolha está todo na frente de vocês, se a reforma for forte, é possível pensar num futuro diferente para os filhos. Se for fraca, vira uma reforma tipo essas que foram feitas e daqui a três anos vocês estarão reunidos de novo", disse. "Acabou esse governo, eu fui embora, vocês estarão aqui fazendo outra reforma. A escolha é totalmente de vocês, quem vota são vocês não sou eu", acrescentou. Após ser bastante questionado na audiência sobre eventual taxação de dividendos e corte de subsídios como medidas para o equilíbrio fiscal, ele perguntou

por que a oposição não endereçou esses temas em seus "18 anos no poder", também afirmando que o governo irá se debruçar sobre reforma tributária e renúncias fiscais após vencida a etapa da Previdência. Um novo bate-boca tomou conta da audiência pública sobre a reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. Guedes explodiu depois que os parlamentares da oposição se intrometeram na sua resposta sobre a idade que as empregadas domésticas se aposentam numa resposta à pergunta do deputado Alessandro Molon (PSB-RJ). Com fúria, o ministro questionou os parlamentares da oposição: "Por que vocês não botaram imposto sobre dividendos, por que deram di-

nheiro para a JBS", disse o ministro em tom elevado. Se voltando para os parlamentares, Guedes disse que "nós estamos há três meses e vocês tiveram 18 anos e não tiveram coragem de mudar". Houve reação dos deputados atacados por Guedes, que começaram a gritar. O presidente da CCJ, Felipe Franscischini (PSL-PR), pediu ordem e ameaçou acabar com a audiência. "Vamos respeitar o procedimento", apelou o deputado. Diante da gritaria, Guedes reagiu dizendo que ouviu as perguntas calado e que agora era sua vez de falar. "A Casa não está me respeitando. A Casa não me dá dinheiro de falar". Chegou a dizer que quem acha a reforma desnecessária deveria ser internado.

Audiência com Guedes na CCJ é encerrada depois de tumulto Depois de seis horas, a audiência pública da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados com o ministro da Economia, Paulo Guedes, acabou sob bate-boca. O presidente da comissão, deputado Felipe Francischini (PSL-PR), encerrou a sessão depois de uma discussão entre Guedes e o deputado Zeca Dirceu (PT-PR). Num momento em que ainda havia 60 parlamentares inscritos, Dirceu disse que Guedes agia sob dois pesos e duas medidas, referindo-se ao tratamento dado pela proposta de reforma aos aposentados e aos trabalhadores rurais em relação aos mais ri-

cos. Guedes reagiu, dizendo que não admitia esse tipo de comentário. Ambos trocaram ofensas e passaram a bater boca. Francischini tentou acalmar os ânimos, pediu que Guedes e Zeca retirassem as palavras pejorativas, mas não foi atendido. O presidente disse que en-

cerraria a sessão se os ânimos não acalmassem. O ministro decidiu levantar-se, o que fez o presidente da CCJ decretar o fim da audiência. Escoltado pela segurança da Câmara e por deputados aliados, o ministro deixou a Casa sem falar com a imprensa.


SÁBADO, 6 DE ABRIL DE 2019

LENÇÓIS PAULISTA

Acredito que nas marés de incerteza,sempre tem uma onda de boas notícias Alessandra Piassarollo

EMPREGOS E OPORTUNIDADES

Ampliação da Nova Lwarcel dá esperança a quem está na fila do desemprego e mostra oportunidades a empresários em busca de crescimento A ampliação do pátio fabril da Lwarcel, adquirida recentemente pela RGE, e que deve receber um investimento na ordem de R$ 7 bilhões de reais nos próximos anos dá esperança a quem está desempregado em Lençóis Paulista, ao mesmo tempo em que se torna uma oportunidade de crescimento em diversos setores, como no ramo de alimentação, hotelaria, imobiliário, e outros. EMPREGO O quesito emprego nos parece ser o mais importante. Há poucos dias atrás, o PAT (Posto de Atendimento do Trabalhador) de Lençóis Paulista, teve uma fila enorme, que dobrava o quarteirão, centenas de pessoas concorriam a 160 vagas de emprego anunciadas, sendo que nem todas vagas foram preenchidas na ocasião, por conta da exigência em especialidades para as funções. CAPACITAÇÃO Pensando nisso, a Prefeitura Municipal ofereceu 1600 vagas em curso de Ajudante Geral através do CMFP (Centro Municipal de Formação Profissional), e teve ao que parece, grande adesão de publico (cerca de 1.500 pessoas se inscreveram), cujas exigências para adquirir uma vaga no curso era ser morador da cidade de Lençóis Paulista e estar desempregado, além de possuir o cartão cidadão do município.

Pois bem, o curso que teve 5 dias de duração e terminou nesta ultima sexta-feira, 5, e segundo alguns alunos ouvidos pela reportagem do jornal Atitude, foi de grande valia, pois aprenderam diversas disciplinas que certamente serão um diferencial na hora da escolha de um candidato a emprego pelo RH (Recursos Humanos) de uma das empresas envolvidas na ampliação da Lwarcel. OPORTUNIDADES Se a ampliação do pátio fabril da indústria é uma oportunidade de emprego para quem está desempregado, é também uma oportunidade de crescimento para toda a cidade em si. A chegada de empresas e pessoas que irão trabalhar na construção da nova fabrica, já começou a aquecer a economia da cidade, movimentando o ramo de hotelaria, alimentação, imobiliário e o comercio em geral. Para atender essa demanda, os comerciantes já estão contratando mais pessoal, e dessa vez não é como ocorre em fim de ano, quando o comércio contrata trabalhadores para serviço temporário, pois ao que se sabe a ampliação da industria deve demorar aproximadamente três anos para ser concluída, o que garante uma contratação efetiva a essas pessoas que estão sendo inseridas no mercado de trabalho por conta dessa oportunidade.

Foto Aérea: Marcos Xavier

Por fim, a Nova Lwarcel, abre um leque de oportunidades tanto a quem esta desempregado, como para investidores que vêem nesse acontecimento histórico para Lençóis, pois a cidade nunca recebeu um investimento dessa magnitude em sua historia (R$ 7 bilhões), faz empresários e comerciantes, enxergarem uma oportunidade de ampliação e consolidação dos seus negócios, além de uma oportunidade também para aqueles que queiram abrir novas empresas para essas novas demandas. Marcos Xavier

Foto 1: Vista aérea da fabrica da Lwarcel, a qual receberá nos próximos anos, investimentos de mais de R$ 7 bilhões de reais para a sua ampliação. Foto 2: O prefeito municipal Anderson Prado de Lima, fala aos matriculados no curso de Ajudante Geral oferecido pela prefeitura.

Vacinação contra a gripe H1N1 começa no dia 10 de abril No próximo dia 10 de abril começa a Campanha de Vacinação Contra o Influenza, que se estenderá até o dia 31 de maio. Porém, como determinação do Ministério da Saúde, apenas as pessoas que compõem os respectivos grupos de risco é que terão acesso à vacina. Nesse período as Unidades de Saúde permanecerão abertas até as 19h, com a sala de vacinação à disposição das 14h às 19h, exceto no Distrito de Alfredo Guedes, que manterá a unidade aberta das 8h às 17h. No período de 10 a 18 de abril serão vacinados os componentes do primeiro grupo de risco, que é composto por crianças de 6 meses a cinco anos, gestantes e puérperas. Os componentes do grupo 2 terão acesso à vacina no período de 22 de abril a 31 de maio. Compõem o grupo 2 os profissionais de saúde, idosos, pessoas com comorbidades que fazem acompanhamento na unidade de saúde (hipertensos, diabéticos, doença neurológica crônica, obesidade, doença renal crônica), pessoas com comorbidades que preci-

sam de carta do médico (hipertensos, diabéticos que fazem acompanhamento do particular ou em outro serviço, doença cardíaca crônica, doença respiratória crônica, imunossupressão, doença hepática crônica, trissomias, transplantados), professores de escolas públicas e particulares (para os professores haverá estratégia especial com equipe volante), indígenas, pessoas privadas de liberdade, e adolescentes e jovens entre 12 e 21 anos cumprindo medidas socioeducativas em instituição fechada. O dia D da vacinação contra influenza, em nível

nacional, será no dia 4 de maio. Todas as Unidades de Saúde da cidade estarão abertas exclusivamente para vacinação no período das 8h às 17h. Em Alfredo Guedes a vacinação no dia D será das 8h às 13h. De acordo com a Secretaria de Saúde de Lençóis Paulista, os acamados serão vacinados em suas residências a partir do dia 22 de abril, devendo para isso que seja informado o endereço na unidade de referência. Vacina contra influenza só para grupos de risco A influenza é uma doença respiratória infecciosa de

origem viral, que pode levar ao agravamento e ao óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção (crianças menores de 5 anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis, profissionais de saúde, professores e outras condições de clínicas especiais). Após estudos o Ministério da Saúde determinou que apenas as pessoas que se encaixam nesses grupos devem receber a vacina contra a gripe.

Escolas contam com hortas educativas

Como premissa da diretiva Município Sustentável do Programa Município Verde Azul, e através de um projeto estimulado em anos anteriores pelo Fundo Social de Solidariedade, as hortas educativas são imprescindíveis para o desenvolvimento da educação ambiental com foco em “difusão e capacitação de técnicas de boas práticas sustentáveis (produção de alimentos orgânicos) nas escolas municipais”. Em Lençóis Paulista as escolas envolvidas com o projeto, ou “Ação Verde Azul”, dão continuidade a esse trabalho, uma vez que para o desenvolvimento conta com a gestão escolar, funcionários, alunos e familiares. O foco sempre é a educação ambiental para que as crianças tenham contato com o ambiente natural (terra, água, sol, diversidade de alimentos naturais) e com a aprendizagem que pode ser aplicada de maneira transversal em todas as fases da implantação da horta, como por exemplo a de-

limitação e metragem dos canteiros, contagem de sementes e mudas produzidas, ciências e educação ambiental de maneira transversal (aquela que ocorre de forma interdisciplinar), além do estímulo a nutrição e alimentação saudável. Para a aplicação da proposta, este trabalho envolve a parceria e apoio da Secretaria Educação e Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (SAMA), bem como das hortas comunitárias que existem nos bairros Cecap e Jardim do Caju. Para o ano letivo de 2019, as escolas já estão em fase de continuidade. Essa é mais uma ação que além de todos os benefícios à educação e ao meio ambiente contabiliza pontos para o Programa Município Verde Azul, sendo apresentada em relatório já para o prazo de qualificação da certificação, até o dia 15 de abril de 2019, e também para a certificação final, até 1º de outubro de 2019, com o propósito de ser um projeto contínuo e permanente.


SÁBADO, 6 DE ABRIL DE 2019

NOTÍCIAS REGIONAIS

Eu não procuro saber as respostas, procuro compreender as perguntas. Confúcio

Macatuba tem inscrição para Capacitação Básica começa na segunda A Prefeitura de Macatuba abre na próxima semana, de 8 a 12 de abril, as inscrições para o curso de Capacitação Básica que será oferecido aos moradores, com mais de 18 anos, que estejam desempregados e tenham interesse em trabalhar nas obras de expansão da Lwarcel. Serão oferecidas 860 vagas em duas turmas. As inscrições serão feitas no CEMP “Pedrina de Toledo Cesar” das 8h às 11h e das 13h às 17h. É preciso ter mais de 18 anos, ser alfabetizado e levar cópia do comprovante de endereço e o interessado tem que comprovar que reside na cidade há pelo menos seis meses. Também é necessário apresentar o RG e o CPF e a Carteira de Trabalho (não precisa de cópia). O curso será realizado de 22 a 26 de abril no Teatro Municipal “Renata Lycia dos Santos Ludovico” com duas turmas de 430 pessoas. De manhã das 8h às 12h e à noite das18h às 22h. A empresa Braseg Treinamen-

tos venceu a licitação e é a responsável pelo curso. O curso integra uma série de ações da Administração Municipal para capacitar e dar condições para que os moradores que tenham interesse em ingressar no mercado de trabalho ou de se aprimorar profissionalmente para trabalhar tanto na ampliação da empresa de celulose quanto em outras empresa da região, bem como no setor florestal “Nós concluímos a licitação para contratação da empresa que vai oferecer o curso, as apostilas e os certificados e estamos abrindo as inscrições. Nos dois últimos anos investimos em vários cursos profissionalizantes em parceria com o Senai, Senar, governo do Estado, dentre outras instituições para que os macatubenses tivessem condições de arrumar emprego nesta obra”, comentou o prefeito Marcos Olivatto. A capacitação tem duração de 20h e vai abordar os temas: noções de higiene e segurança do

trabalho, educação ambiental, ética e cidadania e orientação profissional. Ao concluir o curso o participante receberá um certificado que será visto como um diferencial nos critérios de contratação adotados pela Lwarcel/RGE. Para garantir o certificado é preciso de 100% de presença.

Saiba mais A Lwarcel Celulose foi adquirida pelo grupo RGE, com sede em Cingapura, e que no Brasil atua há 15 anos com a empresa BracellLimited, na Bahia. A unidade de Lençóis Paulista vai expandir sua capacidade de produção atual de 250 mil para 1,5 milhão

de toneladas por ano com uma linha flexível capaz de produzir a celulose kraft para o mercado de papel e a celulose solúvel para o mercado têxtil. O trabalho de construção da nova planta industrial já começou e deve ser concluído em 2021. No pico, a obra vai gerar 7,5 mil empre-

gos com média de 3,5 mil trabalhadores. Nos próximos meses já foi anunciada a contratação de 2.400 pessoas para a área de construção civil sendo Encarregado (120), Pedreiro (480), Carpinteiro (240), Armador (360), Pintor (50), Ajudante (960) e Montador (190).

Prefeitura pede R$ 10 mi ao governo federal para ações contra a dengue O município já gastou R$ 7 milhões a mais do que o previsto e estima mais R$ 3 milhões em despesas; Ministério da Saúde esteve nessa quarta (3) em Bauru O Ministério da Saúde encaminhou técnicos a Bauru, ontem, para avaliar a grave epidemia de dengue no município e a prefeitura pediu R$ 10 milhões ao governo federal para repor o que já foi gasto com a doença e mais despesas que ainda virão. A cidade é a que mais tem casos de dengue e óbitos no Estado de São Paulo neste ano. Na maior epidemia da história, já são 9.232 registros e 12 mortes confirmadas até o momento. Ainda há oito vítimas fatais em investigação. O valor destinado para tratar pacientes com dengue já superou em R$ 7 milhões o previsto na Secretaria de Saúde e o prefeito Clodoaldo Gazzetta (PSD) afirma que precisou fazer cortes em outras áreas, como investimentos em obras e meio ambiente, para dar conta do atendimento. A estimativa é gastar mais R$ 3 milhões. Após a reunião, ocorreram visitas a algumas unidades de saúde. De acordo com Rodrigo Said, coordenador do Programa Nacional de Combate a Transmissões pelo Aedes do Ministério da Saúde,

o pedido de verba passará por análise do governo federal, com base nos dados coletados nas visitas de ontem e do que já foi passado pelo governo municipal. "A discussão será no Ministério da Saúde. O nosso compromisso é fazer a análise. Mantemos repasses mensais para o controle do vetor. Neste momento, a prefeitura está gastando mais por conta da epidemia, por isso haverá a avaliação da possibilidade de mais verba", confirma. Conforme o JC noticiou, a presença dos profissionais do Ministério da Saúde aconteceu a pedido do deputado federal Rodrigo Agostinho (PSB), após reunião na semana passada com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Os assessores parlamentares Daniel Camargo e Sílvia de Deus, do escritório regional do deputado, estiveram na reunião. O Estado também mandou técnicos para o município nessa quarta-feira (3). PREVENÇÃO O governo federal pretende ajudar na prevenção de novas epidemias. "As

ações de controle devem ser feitas entre União, estados e municípios. Nesta visita, estamos procurando ampliar ações e estratégias, contribuindo em discussões técnicas para o controle do vetor. O Ministério está fazendo isso em todos os locais onde houve o aumento de casos e o que nos foi apresentado está de acordo com as diretrizes do Ministério da Saúde. Também vamos ainda tirar algumas dúvidas dos profissionais", afirma Said. Para Regiane de Paula, diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde, a proposta é evitar novas epidemias com a mesma proporção. "Várias reuniões já aconteceram. Esse momento é de integração, para melhorar as ações. O Estado e o município já estão trabalhando e, agora, somam os esforços do Ministério da Saúde. A notificação dos casos está sendo feita. A entrada do vírus 2 fez com que mais pessoas ficassem suscetíveis, isso está acontecendo em várias regiões do Estado. Vamos olhar para frente, buscando evitar novas

A reunião na Secretaria de Saúde teve participação da prefeitura e dos governos federal e estadual

epidemias, porque o Aedes transmite ainda o zika vírus e a chikungunya", avalia. "No caso da dengue, é possível que uma vacina esteja pronta até 2021, mas, para as outras doenças ainda não, então o controle do vetor precisará continuar", frisa. 'É impossível comparar epidemias' Secretário municipal de Saúde, José Eduardo Fogolin destaca que não é possível comparar a epidemia atual com a de outras épocas, por conta do vírus 2, que é mais agressivo e faz

com que mais pessoas procurem as unidades de saúde. "O vírus do tipo 2 possui uma manifestação clínica diferente, então, é impossível comparar. A gente deu um passo a mais na assistência, foi a rede que deu a maior resposta nos últimos anos. Já tínhamos as tratativas com a Secretaria de Estado e, agora, com o Ministério da Saúde. Entramos em um momento de estabilização da epidemia, o que estamos discutindo é um aprendizado para evitar outras situações. O mais

importante agora é o cuidado com o paciente para evitar mortes", lembra. Para ele, a prefeitura está intensificando ações e a população também deve colaborar. "A Secretaria de Saúde já segue as determinações para o controle do vetor e, mesmo com a epidemia podendo diminuir, ainda pode ocorrer a circulação do vírus. Então, a Vigilância Ambiental deve ser constante com o apoio da população em geral". O secretário afirma que não há casos de zika ou chikungunya.


SÁBADO, 6 DE ABRIL DE 2019

REDES SOCIAIS

Sempre me senti isolado nessas reuniões sociais: o excesso de gente impede de ver as pessoas... Mario Quintana

Facebook agora mostra como funciona o algoritmo do Feed de notícias O mistério do funcionamento do algoritmo do Facebook parece ter chegado ao fim. Isso porque, pela primeira vez, a rede social permitirá que você veja como o seu feed funciona, indicando o porquê de aquelas publicações estão aparecendo ali para você. O Facebook está fazendo isso por meio de um novo link chamado "Por que estou vendo esta postagem?", que funciona da mesma maneira que o anúncio "Por que estou vendo este anúncio?". Este serviço, no entanto, ainda não está disponível para todos os usuários — tanto que na redação do Canaltech a novidade ainda não estava disponível no momento da escrita desta notícia. Mas o pessoal do 9to5Mac conseguiu ter acesso à novidade: Em comunicado oficial, o Facebook deta-

lhou a novidade: Estamos apresentando "Por que estou vendo esta postagem?" para ajudar você a entender melhor e controlar mais facilmente o que vê de amigos, Páginas e Grupos no seu Feed de notícias. Esta é a primeira vez que criamos informações sobre como o ranking funciona diretamente no aplicativo. O objetivo do feed de notícias é mostrar às pessoas as postagens mais relevantes para elas. "Por que estou vendo este post?", que pode ser encontrado no menu suspenso no canto direito de uma postagem, explica como suas interações anteriores afetam a classificação de postagens no seu Feed de notícias. Especificamente, você poderá ver: Porque você está vendo uma determinada postagem em seu Feed de

notícias, por exemplo, se a postagem for de um amigo, um grupo ao qual você se inscreveu ou uma página que você seguiu. Quais informações geralmente têm a maior influência sobre a ordem das postagens, incluindo: com que frequência você

interage com postagens de pessoas, Páginas ou Grupos; com que frequência você interage com um tipo específico de postagem, por exemplo, vídeos, fotos ou links; e a popularidade das postagens compartilhadas pelas pessoas, páginas e

grupos que você segue. São apenas informações e você não pode adaptar diretamente seu feed de notícias de lá, mas elas ajudam a obter links para os controles existentes, como deixar de seguir uma pessoa, uma página ou um

grupo, além de decidir quais postagens você vê primeiro. A rede social também está aprimorando a ferramenta relacionada aos anúncios para revelar quando um anunciante enviou seus detalhes de contato.

O que são Haters e Trolls? Zuckerberg propõe discussão Já foi vítima deles no Facebook? sobre regulamentação do

Facebook e outras empresas

Os Haters são pessoas que apenas se preocupam em colocar comentários negativos e ofensivos. Normalmente são pessoas que possuem uma baixa auto estima na vida real e que aproveitam muitas vezes o anonimato que a internet lhes pode conferir para se fazerem notar e sobressair. "Haters" são pessoas que postam comentários de ódio ou crítica sem muito critério. Onde há assuntos polêmicos na internet, há haters. Basta emitir uma opinião política ou de cunho religioso nas redes sociais para que apareçam usuários fazendo discurso de ódio e atacando as pessoas que têm opiniões diferentes – nunca seus argumentos. De modo geral, os haters são pessoas frustradas.Outro padrão comum dos haters é que eles convocam outros usuários (também ha-

ters) para intimidar seus alvos de ataque. Não confunda-o com um troll, que tem um comportamento diferente. Diferentemente do que acontece com os haters, não há maldade por trás dos comentários dos trolls. Na verdade, eles querem chamar a atenção de outros usuários e aparecer. Para tanto, eles aproveitam publicações e vídeos com bastante repercussão para fazer comentários e, assim, se tornar o centro das atenções. Em linhas gerais, os trolls são pessoas desocupadas que precisam preencher seu tempo “causando” em posts alheios. Normalmente, seus comentários mudam o foco da publicação original. Quanto mais usuários interagirem com os comentários de trolls, mais eles se sentirão importantes. Os trolls têm como prin-

cipal objetivo causar uma bagunça. Seus comentários contem até um pouco de humor por trás, às vezes sem intenções sérias iguais aos haters. Os haters são sempre “anti” alguma coisa. Para um hater, alguém que manifesta uma opinião diferente é automaticamente um inimigo. Enfim, fica a dica: não alimente o ego dos trolls e ignore os haters. Ambos só querem e precisam do seu Ibope para existir. Atenção é tudo o que eles querem, portanto, ignorar vai deixá-los frustrados e neutralizados. Agora, se for necessário, em casos mais graves e extremados, denuncie e logo após, ignore-os. E, lembrem-se sempre que respeito, educação e bom-senso são as chaves para uma boa convivência em qualquer área das nossas vidas.

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, em um editorial de opinião publicado no Washington Post (e em sua própria página pessoal da rede social), respondeu às críticas crescentes que pedem que o setor de tecnologia seja mais regulamentado. Zuckerberg dividiu as áreas onde ele diz que a regulamentação poderia ser útil em quatro seções: conteúdo nocivo, integridade eleitoral, privacidade e portabilidade de dados. Surpreendentemente, ele ofereceu detalhes específicos de como isso poderia funcionar. Veja alguns trechos do editorial de Mark Zuckerberg, Sobre conteúdo nocivo, Zuckerberg escreveu que as plataformas enfrentam a "responsabilidade de manter as pessoas seguras nos nossos serviços" e que "as empresas da internet de-

vem ser responsáveis pela aplicação das normas sobre conteúdo nocivo". "As leis que envolvem publicidade política online se concentram principalmente em candidatos e eleições, em vez de dividir questões políticas onde temos visto mais tentativas de interferência. Algumas leis só se aplicam durante as eleições, embora as campanhas de informação não parem por aí. E também há perguntas importantes sobre como as campanhas políticas usam dados e segmentação. Acreditamos que a legislação deve ser atualizada para refletir a realidade das ameaças e estabelecer padrões para toda a indústria." "Acredito que o Facebook tem a responsabilidade de ajudar a resolver esses problemas e estou ansioso para discuti-los com

legisladores de todo o mundo. Criámos sistemas avançados para encontrar conteúdos nocivos, impedir interferências eleitorais e tornar os anúncios mais transparentes. Mas as pessoas não devem ter que depender de empresas individuais que lidam com essas questões sozinhas. Devemos ter um debate mais amplo sobre o que queremos como sociedade e como a regulamentação pode ajudar. Essas quatro áreas são importantes, mas, é claro, há mais para discutir." "As regras que regem a Internet permitiram a uma geração de empreendedores criar serviços que mudaram o mundo e criaram muito valor na vida das pessoas. É hora de atualizar essas regras para definir responsabilidades claras para as pessoas, empresas e governos no futuro." conclui.


SÁBADO, 6 DE ABRIL DE 2019

RELIGIÃO

Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, Colossenses 3:23

Pastor deputado propõe proibir atleta trans em esportes femininos após polêmica com Tiffany A mais nova polêmica sobre ideologia de gênero se instalou no esporte, após Tiffany, atleta transexual que atua na Superliga Feminina de Vôlei, tornar-se o centro das atenções por conta de um comentário feito pelo técnico Bernardinho. O resultado da discussão é que o deputado estadual de São Paulo, pastor Altair Moraes (PRB), apresentou projeto de lei que estipule o sexo biológico como critério para definir de qual modalidade os atletas devem participar. Tiffany, que fez cirurgia de mudança de sexo, atuava anteriormente por clubes masculinos. Agora, vem jogando pelo Sesi Bauru, e recentemente enfrentou – e derrotou – o Sesc RJ, comandado por Bernardinho, nas quartas de final da competição. Inconformado com o desempenho claramente superior, o técnico desabafou sobre a desigualdade de força a favor de Tiffany no confronto contra as demais jogadoras. Bastou isso para que o treinador – multicampeão nas modalidades masculino e feminino do vôlei – fosse rotulado de transfóbico pela militância LGBT. A ex-jogadora da Seleção feminina, Ana Paula Henckel, medalhista de bronze nas Olimpíadas de Atlanta (EUA) em 1996, saiu em defesa de Bernardinho, afirmando que ele apenas disse a “verdade” quando se referiu a Tiffany como “homem”. “Leio que a militân-

cia a favor de trans no esporte feminino, e contra as mulheres, atacou Bernardinho por ele ter dito a verdade, que Tiffany tem um ataque de homem. Minoria barulhenta que quer empurrar a todo custo que sentimentos são mais importantes que fatos e biologia. Não são. Num post de um perfil LGBT que ataca brutalmente Bernardinho por ter dito a verdade, a lucidez é mostrada exatamente nos comentários da própria comunidade gay que, em absoluta maioria, não concorda com homens biológicos competindo, vencendo e batendo recordes de mulheres”, escreveu Ana Paula nas redes sociais. Projeto de lei Em reação à polêmica, o pastor Altair Moraes (PRB), deputado estadual ligado à Igreja Universal do Reino de Deus, apresentou um projeto de lei que estabelece o sexo biológico como o único critério para a definição do gênero de competidores em partidas esportivas oficiais no Estado de São Paulo. Os detalhes do projeto foram apresentados no Diário Oficial do estado na última terça-feira, 02 de março. Para evitar vantagens de atletas trans sobre as demais jogadoras, ou a desvantagens de jogadoras nascidas mulher em relação aos jogadores masculinos, o parlamentar propõe que seja vedada a atuação de atletas transexuais nas modalidades voltadas para o se-

xo biológico oposto. Segundo o jornal esportivo Lance!, caso se torne lei, Tifanny estaria impedido de jogar no vôlei feminino. O projeto prevê ainda multa de até 50 salários mínimos para a federação, entidade ou clube que descumprir a lei. O projeto irá para votação no plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo e a lei entra em vigor 180 dias após sua publicação, caso seja aprovado. “Tal situação vem se repetindo em diversas modalidades esportivas, em que pessoas do sexo biológico masculino, após cirurgias de redesignação sexual, alteração do nome social, implantes mamários, gluteoplastias de aumento, e ininterruptos tratamentos hormonais, pas-

sam a integrar equipes femininas. Apesar de todos os procedimentos descritos, é fato comprovado pela medicina que, do ponto de vista fisiológico, ou seja, a formação orgânica não muda, afinal, [são] homens que foram formados com testosterona durante anos, já as mulheres não têm esse direito em momento algum da vida”, diz o texto do projeto. A iniciativa do pastor deputado se apoia no trabalho do fisiologista Turíbio Barros, colaborador do projeto Eu Atleta, e com longo histórico de atuação no esporte profissional. Segundo ele, a testosterona é um anabolizante que faz com que a massa muscular do homem seja maior do que a da mulher, influenciando na velocidade, na força e

na potência do indivíduo – o homem produz em média de sete a oito vezes mais testosterona do que a mulher. Atletas trans se submetem a um tratamento hormonal que equipara o nível de testosterona, levando a uma perda de força, resistência e velocidade. Porém, segundo Turíbio Barros, os atletas trans carregam parte da herança de anos de crescimento com níveis masculinos de testosterona, e usa o termo “background físico” para se referir a isso. “Certamente ela se beneficiou da testosterona até o momento da cirurgia e do tratamento hormonal. Ela adquiriu um físico. Claro que, quando ela faz o tratamento, ela perde parte dos bene-

fícios que ganhou, mas não é tudo. Então, ao comparar com uma atleta que nasceu mulher, ela tem vantagem sim, não tem como negar”, diz o projeto do pastor Altair Moraes. Tifanny vem atuando a partir de uma liberação da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) para atuar na Superliga, uma vez que segue os parâmetros determinados pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). Mas existe uma comissão de estudos em andamento na Federação Internacional de Vôlei (FIVB) para estudar a participação de atletas transexuais no vôlei, o que momentaneamente funciona como um impedimento para sua convocação para a Seleção Brasileira.

Alunos que oravam no pátio escapam ilesos após desabamento de escola Um grupo de alunos escapou da morte quando o teto de uma escola desabou em Fortaleza (CE). Eles haviam se reunido no pátio para uma oração quando ocorreu o incidente. Cerca de 90 alunos estavam reunidos no grupo de oração semanal, realizado na Escola Estadual de Educação Profissional Maria Ângela da Silveira Borges, localizada no bairro Vicente Pinzón, na capital cearense. O caso, registrado na última sexta-feira, 29 de março, está sendo tratado pelos sobreviventes como um verdadeiro livramen-

to. “A gente já ia encerrar, mas a nossa equipe entrou na conclusão para colocar mais um louvor. Tinham pessoas que nunca foram para célula e entraram quase no final. Foi aí que veio o ocorrido”, contou o estudante Douglas Sousa. “O nosso intuito é de levar o nome do Senhor para as escolas, e falar que Deus cuida de cada detalhe em nossas vidas. Eu estava falando sobre a atitude e que Deus cuidava de cada detalhe em nossas vidas”, acrescentou o aluno, de acordo com informações do portal Tribuna do Ceará.

Agora, as investigações sobre o que causou a ruptura do teto do edifício estão sendo realizadas por um grupo de engenheiros da Secretaria da Educação, do Departamento de Arquitetura e Engenharia (DAE) e da empresa responsável pela construção da escola, que permanecerá interditada até obter o conhecimento do laudo. “A Secretaria se coloca à disposição das famílias de todos os alunos e interditou a escola até ter conhecimento do laudo”, diz uma nota oficial divulgada logo após o incidente.


SÁBADO, 6 DE ABRIL DE 2019

Profile for Marcos Xavier

JORNAL ATITUDE  

EDIÇÃO DE 6 DE ABRIL DE 2019

JORNAL ATITUDE  

EDIÇÃO DE 6 DE ABRIL DE 2019

Advertisement