Page 1

CURRÍCULO + PORTFÓLIO

ATOR | ARTE EDUCADOR


MARCOSFONSECA DRT: 0008890MG MARCOSFONSECA MARCOSFONSECA 0008890MG 0008890MG 27/01/1989 solteiro

DRT: DRT: 0008890MG DRT:

Filiação: irene da Paz Cardoso raimundo dom BosCo da FonseCa 27/01/1989 27/01/1989 27/01/1989 Rua: Professor João maciel, 137 solteiro solteiro solteiro BaiRRo: Villa nossa senhora de Fátima CEP: 36305016 Filiação: Filiação:irene ireneda daPaz PazCardoso Cardoso Filiação: irene da Paz Cardoso TEl: (32) 8824-0243; raimundo raimundodom domBosCo BosCoda daFonseCa FonseCa raimundo dom BosCo da FonseCa (32) 91190924; Rua: Professor João maciel, 137 Rua Sinandúva, 162 Rua:Professor Professor Joãomaciel, maciel,137 137 Rua: João (32) 3371-6525 Vila - Penha de (São Paulo - SP) BaiRRo: nossa BaiRRo:Villa VillaMarieta nossasenhora senhora deFátima Fátima BaiRRo: Villa nossa senhora de Fátima E-mail: mvinicius27@hotmail.com CEP: 36305016 03621010 CEP:36305016 36305016 CEP: FaCEBook: /marcos.fonseca.96 TEl: TEl:(32) (32)8824-0243; 8824-0243; TEl: (32) 8824-0243; (32) (32)91190924; 91190924; (32) 91190924; (11) 98457-2821 (32) (32)3371-6525 3371-6525 (32) 3371-6525 marcosvfonseca@gmail.com E-mail: E-mail:mvinicius27@hotmail.com mvinicius27@hotmail.com E-mail: mvinicius27@hotmail.com FaCEBook: FaCEBook:/marcos.fonseca.96 /marcos.fonseca.96 FaCEBook: /marcos.fonseca.96

ESCOLARIDADE °EnSInO MEDIO Escola Estadual Francisco antonio PirEs – Barroso/MG ESCOLARIDADE ESCOLARIDADE ESCOLARIDADE °EnSInO FunDAMEntAL Escola Estadual cônEGo luiz Giarola °EnSInO °EnSInOMEDIO MEDIO °EnSInO carlos –MEDIO Barroso/MG Escola Escola Estadual Estadual Francisco Francisco antonio antonio Escola Estadual Francisco antonio PirEs – Barroso/MG PirEs––Barroso/MG Barroso/MG PirEs °EnSInO °EnSInOFunDAMEntAL FunDAMEntAL FORMAÇÃO ACADÊMICA °EnSInO FunDAMEntAL Escola cônEGo luiz EscolaEstadual Estadual cônEGo luizGiarola Giarola Licenciado em Teatro pela UFSJ Escola Estadual cônEGo luiz Giarola carlos – Barroso/MG carlos––Barroso/MG Barroso/MG °2010/2011: Bolsista do projeto de extensão carlos universitária “Circo – Teatro para o povo” °2009/2013 : Graduação de Teatro pela FORMAÇÃO FORMAÇÃOACADÊMICA ACADÊMICA FORMAÇÃO ACADÊMICA Universidade Federal de São João del-Rei. °2010/2011: °2010/2011:Bolsista Bolsistado doprojeto projetode deextensão extensão °2010/2011: Bolsista do projeto de extensão universitária “Circo – Teatro para o universitária “Circo – Teatro para povo” FORMAÇÃO PROFISSIONAL universitária “Circo – Teatro para oopovo” povo” °2009/2013 : Graduação de Teatro °2009/2013 : Graduação de Teatro pela °2009/2013 : Graduação de Teatro pela pela Universidade Federal de São João del-Rei. Universidade Federal de São João del-Rei. 2007: ConsórCio soCial da Juventude Universidade Federal de São João del-Rei. “Caminhos da estrada real” - inClusão digital FORMAÇÃO FORMAÇÃOPROFISSIONAL PROFISSIONAL FORMAÇÃO PROFISSIONAL - empreendedorismo - valores humanos/ëtiCa e Cidadania 2007: 2007:ConsórCio ConsórCiosoCial soCialda daJuventude Juventude 2007: ConsórCio soCial da Juventude - elevação da esColaridade (matemátiCa e “Caminhos da estrada real” “Caminhos da estrada real” “Caminhos português) da estrada real” -- -inClusão inClusãodigital digital digital - inClusão eduCação ambiental -- -empreendedorismo empreendedorismo - empreendedorismo pratiCas esportivas -- -valores valoreshumanos/ëtiCa humanos/ëtiCae Cidadania eeCidadania Cidadania - valores domínio humanos/ëtiCa do paCote offiCe -- -elevação da esColaridade elevação da esColaridade (matemátiCae elevação da esColaridade (matemátiCa (matemátiCa ee português) português) português) CARgA hORáRIA: 200 horas (qualifiCação -- -eduCação eduCaçãoambiental ambiental eduCação ambiental profissional) -- -pratiCas esportivas pratiCas esportivas pratiCas esportivas -- -domínio domíniodo dopaCote paCoteoffiCe offiCe domínio do paCote offiCe CARgA CARgAhORáRIA: hORáRIA:200 200horas horas(qualifiCação (qualifiCação CARgA hORáRIA: 200 horas (qualifiCação profissional) profissional) profissional)


CARgO: serviços de escritório e secretária PERIOdO: 4 mEsEs °projETo arTE por Toda parTE – são joão dEl rEi/mg CARgO: arte educador PERíOdO: 7 anos

EXPERIêNCIA PROFISSIONAL

EXPERIêNCIA PROFISSIONAL

°Escola dE linguas upTimE – Barroso/mg CARgO: serviços de escritório e secretária PERIOdO: 4 mEsEs

°Escola dE linguas upTimE – Barroso/mg CARgO: serviços de escritório e secretária MESES PERIOdO: 12 4 mEsEs

°projETo arTE por Toda parTE – são joão dEl rEi/mg CARgO: arte educador PERíOdO: 7 anos

°projETo arTE por Toda parTE – são joão SÃOrEi/mg JOÃO DEL-REI dEl CARgO: arte educador PERíOdO: 7 anos

EXPERIêNCIA PROFISSIONAL EXPERIêNCIA PROFISSIONAL °Escola dE linguas upTimE – Barroso/mg °Escola dE linguas upTimE – eBarroso/mg CARgO: serviços de escritório secretária CARgO: serviços de escritório e secretária PERIOdO: 4 mEsEs PERIOdO: 4 mEsEs °projETo arTE por Toda parTE – são joão °projETo arTE por Toda parTE – são joão dEl rEi/mg dEl rEi/mg CARgO: arte educador CARgO: educador PERíOdO:arte 7 anos PERíOdO: 7 anos

ATOR |ARTE EDUCADOR

.

28 ANOS SÃO PAULO-SP marcosvfonseca@gmail.com marcos. fonseca.96 m.v.fonseca

FORMAçãO pROFissiOnAl - AtOR °2007/2008: Curso Técnico de Preparação para Atores (CPPA), da Cia Teatral ManiCômicos. °2008 A 2014: Curso de formação de educadores do projeto Arte por Toda Parte (fevereiro) °2005/2006/2007: Curso de Extensão em Teatro pela Univesidade Federal de São João del-Rei. OFicinAs: °2013: Oficina O ator e a criação coletiva, CoM º2016 - Workshop de comicidade - ministrado A CiA. QUATRoloSCindo (BH). 12H por Cícero Silva (Ateliê do TitetêBH) - 20h FORMAçãO pROFissiOnAl - AtOR °2013: Oficina de Dança Comtemporane. FORMAçãO - AtOR º2016 – OficinapROFissiOnAl de danças populares - com a MiSniSTRAdA PoR TiAgo gAMBogi – 20H Cia. Soma (SP) - 25h °2007/2008: Curso Técnico de Preparação para °2013: Oficina O Palhaço e oPreparação sentido cômico °2007/2008: Curso Técnico para º2015/2016 – da Oficina de de voz com Ernani Atores (CPPA), Cia Teatral ManiCômicos. do corpo – MiniSTRAdA PoR RiCARdo PUCCETTi Atores (CPPA), da Cia Teatral ManiCômicos. Maleta (BH) -Curso 200h de formação de educadores °2008 A 2014: (lUME) –2014: 28H Curso de formação de educadores °2008 A º2015 – Oficina cantos MINISTRADA do projeto Artede por Toda folclóricos Parte (fevereiro) °2012: Oficina FELDENKRAIS. MiniSTRAdA PoR do projeto Arte por Toda Parte POR Déa Trancoso (MG) -Extensão 8h(fevereiro) °2005/2006/2007: Curso de em Teatro MáRCiA MARTinS (SP). – 25H °2005/2006/2007: de Teatro º2014/2015/2016 Treinamento kung fuem Garra de pela Univesidade–Curso Federal deExtensão São João del-Rei. °2011: Oficina Comédia Dell’arte - CiA del-Rei. TEATRAl pela Univesidade Federal de São João águia - MINISTRADO POR Sifu Vinícius Jovino MAniCôMiCoS – 16 HoRAS (SJDR/MG) - 252H OFicinAs: °2009: Oficina Palhaço... Oficio do amor! OFicinAs: °2013: Oficina O ator e a criação coletiva, CoM MiniSTRAdA PoR lyS (RJ) noCoM 22° °2013: Oficina O ator e aARAUJo criação coletiva, A CiA. QUATRoloSCindo (BH). 12H invERno CUlTURAl dA UFSJ – 2012H HoRAS A CiA. QUATRoloSCindo (BH). °2013: Oficina de Dança Comtemporane. °2013: Oficina Dança Comtemporane. MiSniSTRAdA PoRde TiAgo gAMBogi – 20H MiSniSTRAdA PoR TiAgo gAMBogi – 20H °2013: Oficina O Palhaço e o sentido cômico °2013: Oficina O Palhaço e RiCARdo o sentidoPUCCETTi cômico do corpo – MiniSTRAdA PoR do corpo – MiniSTRAdA PoR RiCARdo PUCCETTi (lUME) – 28H (lUME) – 28H °2012: Oficina FELDENKRAIS. MiniSTRAdA PoR

FORMAçãO pROFissiOnAl - AtOR °2007/2008: Curso Técnico de Preparação para Atores (CPPA), da Cia TeatralLUIS ManiCômicos. ºESCOLA ESTADUAL CÔNEGO GIAROLA °2008 A 2014: Curso de formação de educadores CARLOS - BARROSO/MG do projeto Arte por CARGO: Professor deToda Arte Parte (fevereiro) °2005/2006/2007: Curso de Extensão PERÍODO: 02/2016 | 01/2017 (1 ANO) em Teatro pela Univesidade Federal de São João del-Rei. OFicinAs: °2013: Oficina O ator e a criação coletiva, CoM FORMAçãO pROFissiOnAl - AtOR A CiA. QUATRoloSCindo (BH). 12H °2013: Oficina Oficina de Dança Comtemporane. °2009: Por trás das ministrada °2007/2008: Curso Técnico de câmeras, Preparação para MiSniSTRAdA PoR TiAgo gAMBogi – 20Hna 12° POr ana Paula nunes e anna rOsaura Atores (CPPA), da Cia Teatral ManiCômicos. °2013: Oficina O Palhaço ede o educadores sentido cômico mOstra de Cinema de tiradentes – 25 hOras. °2008 A 2014: Curso de formação do corpo – MiniSTRAdA PoR RiCARdo PUCCETTi °2008: Oficina danças Populares Brasileiras, do projeto Arte por Toda Parte (fevereiro) (lUME) – 28H POr ministrada Batista aligtOn °2005/2006/2007: Cursoandrea de Extensão emeTeatro °2012: Oficina FELDENKRAIS. MiniSTRAdA auréliO (rJ) nO 21° invernO Cultural da pela Univesidade Federal de São João del-Rei. PoR MáRCiA uFsJ – 25 MARTinS hOras. (SP). – 25H °2011: Oficina Comédia °2008: de dançaDell’arte clássica- CiA comTEATRAl a Cia. OFicinAs: MAniCôMiCoS – 16 HoRAS das danças, são João del-rei (mg) – 260 horas. °2013: Oficina O ator e a criação coletiva, CoM °2009: Oficina Palhaço... Oficio do amor! °2007: Oficina Jogos teatrais e improvisações A CiA. QUATRoloSCindo (BH). 12H MiniSTRAdA PoR lyS ARAUJo (RJ) no realizado pelo projeto Comboio enCena (Bh) –8 °2013: Oficina de Dança Comtemporane. 22° invERno CUlTURAl dA UFSJ – 20 HoRAS horas. MiSniSTRAdA PoR TiAgo gAMBogi – 20H °2009: Oficina Por trás das câmeras, ministrada °2007: Oficina Jogos na criação teatral °2013: Oficina O Palhaço e ocâmeras, sentido cômico °2009: Oficina Por tráscênicos das ministrada POr ana Paula nunes e anna rOsaura na 12° pelo 20° inverno Cultural da uFsJ – 20 horas. do corpo – MiniSTRAdA PoRe RiCARdo PUCCETTi POr ana Paula nunes anna rOsaura na 12° mOstra de Cinema de tiradentes – 25 hOras. 2007: Oficina teatro de e Patrimônio –ministrada (lUME) – 28H mOstra de Cinema hOras. °2008: Oficina dançastiradentes Populares 25 Brasileiras, PelO gruPO teatrO invertidO nO 20°Brasileiras, invernO °2012: Oficina FELDENKRAIS. MiniSTRAdA PoR °2008: Oficina danças Populares ministrada POr andrea Batista e aligtOn Cultural da (SP). uFsJ –andrea – 25H 12 hOras. MáRCiA MARTinS ministrada Batista e aligtOn auréliO (rJ)POr nO 21° invernO Cultural da 2007: Oficina treinamento do ator com da a °2011: Oficina(rJ) Comédia Dell’arte - CiA TEATRAl auréliO nO 21° invernO Cultural uFsJ – 25 hOras. linguagem da mascara teatral ministrada PelO MAniCôMiCoS – 16 HoRAS uFsJ – 25 hOras. °2008: Oficina de dança clássica com a Cia. gruPO mOitara 20° invernO Cultural da °2009: Oficina Palhaço... Oficio do amor!Cia. °2008: Oficina denO dança clássica das danças, são João del-rei (mg)com – 260 ahoras. uFsJ – 20 hOras. MiniSTRAdA PoRsão lyS ARAUJo no das danças, João del-rei (RJ) (mg) – 26022° horas. °2007: Oficina Jogos teatrais e improvisações °2007: Oficina Jogos interpretação para Cinema. invERno CUlTURAl dA UFSJ – 20 HoRAS °2007: Oficina teatrais e improvisações realizado pelo projeto Comboio enCena (Bh) – 8 realizado pelo projeto Comboio enCena (Bh) – 8 horas. horas. °2007: Oficina Jogos cênicos na criação teatral °2007: Oficina Jogos cênicos na criação teatral pelo 20° inverno Cultural da uFsJ – 20 horas. pelo 20° inverno Cultural da uFsJ – 20 horas. 2007: Oficina teatro e Patrimônio ministrada 2007: OficinateatrO teatro invertidO e Patrimônio ministrada PelO gruPO nO 20° invernO

° P m ° m a u ° d ° r °2009 POrha mOs° p °2008 2 minis auréP uFsJC 2 °2008 das lid g °2007 realizu ° horas °2007 pelo 2007: PelO Cult 2007: lingu gruP uFsJ °2007


pela Univesidade Federal de São João del-Rei. OFicinAs: °2013: Oficina O ator e a criação coletiva, CoM A CiA. QUATRoloSCindo (BH). 12H °2013: Oficina de Dança Comtemporane. MiSniSTRAdA PoR TiAgo gAMBogi – 20H °2013: Oficina O Palhaço e o sentido cômico do corpo – MiniSTRAdA PoR RiCARdo PUCCETTi (lUME) – 28H °2012: Oficina FELDENKRAIS. MiniSTRAdA PoR MáRCiA MARTinS (SP). – 25H °2011: Oficina Comédia Dell’arte - CiA TEATRAl MAniCôMiCoS – 16 HoRAS °2009: ATOR Oficina Palhaço... Oficio do amor! |ARTE EDUCADOR MiniSTRAdA PoRSÃO lySPAULO-SP ARAUJo (RJ) no 22° 28 ANOS marcosvfonseca@gmail.com invERno CUlTURAl dA UFSJ – 20 HoRAS

.

marcos. fonseca.96 m.v.fonseca

auréliO (rJ) nO 21° invernO Cultural da uFsJ – 25 hOras. °2008: Oficina de dança clássica com a Cia. das danças, são João del-rei (mg) – 260 horas. °2007: Oficina Jogos teatrais e improvisações realizado pelo projeto Comboio enCena (Bh) – 8 horas. °2007: Oficina Jogos cênicos na criação teatral pelo 20° inverno Cultural da uFsJ – 20 horas. 2007: Oficina teatro e Patrimônio ministrada PelO gruPO teatrO invertidO nO 20° invernO Cultural da uFsJ – 12 hOras. 2007: Oficina treinamento do ator com a linguagem da mascara teatral ministrada PelO gruPO mOitara nO 20° invernO Cultural da uFsJ – 20 hOras. °2007: Oficina interpretação para Cinema. Ministrada por Jorge Crespo na 10° Mostra de CineMa de tiradentes – 25 horas. 2006: Oficina Interpretação para Cinema Ministrada por Jorge Crespo na 9° Mostra de CineMa de tiradentes – 25 horas. °2006: Oficina O treinamento Técnico do ator com ênfase na técnica de Máscaras Teatrais Ministrada pelo ofiCina de peripéCias teatrais (Bh)por – 20Jorge horas. Ministrada Crespo na 10° Mostra °2006: Oficina Básica de Palhaço...ser ou não ser, de CineMa de tiradentes – 25 horas. esta é a questão. Ministrada por lys 2006: Oficina Interpretação para arauJo Cinema (rJ) no 19° por inverno da9°ufsJ – 20 Ministrada JorgeCultural Crespo na Mostra horas. de CineMa de tiradentes – 25 horas. °2006: Oficina Teatro Esporte. Ministrada OficinaImpro: O treinamento Técnico do ator pela Cia. teatro do nada (rJ) no 19° com ênfase na técnica de Máscarasinverno Teatrais Cultural da ufsJ horas. de peripéCias Ministrada pelo– 20 ofiCina °2005: Oficina Teatral Ministrada por teatrais (Bh) –Criação 20 horas. otavio neves no 18° inverno Cultural da °2006: Oficina Básica de Palhaço...ser ou não ser, ufsJ – 20 horas. esta é a questão. Ministrada por lys arauJo °2004: Oficina O trabalho do ator (rJ) no 19° inverno Cultural dacom ufsJKlass – 20 KleBer (Mg) – 16 horas. horas. °2006: Oficina Impro: Teatro Esporte. Ministrada EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL ATOR pela Cia. teatro do nada (rJ) no -19° inverno º2016 – Espetáculo “Paquidermia” – Direção Cultural da ufsJ – 20 horas. °2013:Oficina Espetáculo “A flor de Manacá” – Direção Marcos Fonseca °2005: Criação Teatral Ministrada por Juliano pereira otavio no 18°“Fado” inverno Cultural da º2016 – neves Espetáculo Remontagem – °2011: “A Usurária” – Direção Juliano ufsJ – 20Espetáculo horas.Pereira Direção Juliano Pereira °2004: O trabalho comJuliano Klass º2015 –Oficina Espetáculo “Fado”do– ator Direção °2011:(Mg) Espetáculo “ Borgobandoballo” – Direção KleBer – 16 horas. Pereira Juliano Pereira °2010: O Bola,pelotas e cambalhotas - Projeto de Extensão da UFSJ / Nucleo Xamã °2010/2011: Bolsista do projeto de extensão

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL - ATOR °2013: Espetáculo “A flor de Manacá” – Direção Juliano pereira º2015 Espetáculo “A “Olho Raso D`água” - Direção °2011:–Espetáculo Usurária” – Direção Juliano Juliana Pereira Pereira º2014 – Espetáculo “Rádio terno” –– Direção °2011: Espetáculo “ Borgobandoballo” Juliano Pereira º2014 –O Espetáculo “Pluf, o Fantasminha” °2010: Bola,pelotas e cambalhotas - Projeto– EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL - ATOR Direção e atuação Fonseca de Extensão da UFSJMarcos / Nucleo Xamã °2010/2011: Bolsista do de projeto de –extensão °2013: Espetáculo “A flor Manacá” Direção universitária “Circo – Teatro para o povo” Juliano pereira °2010: de Livres” - Direção Luís °2011: Espetáculo “Terra “A Usurária” – Direção Juliano Fernando Lobo Pereira °2009: Cia Teatral“ Borgobandoballo” ManiCômicos “As –Filhas de °2011: Espetáculo Direção Bernarda Alba” Direção Juliano Pereira Juliano Pereira °2009: Espetáculo “Domdeandar”, com a Cia °2010: O Bola,pelotas e cambalhotas - Projeto Teatral ManiCômicos. Direção: Juliano Pereira de Extensão da UFSJ / Nucleo Xamã °2007/2010: Espetáculo “Topaze”. Direção: °2010/2011: Bolsista do projeto de extensão Juliano Pereira. universitária “Circo – Teatro para o povo” °2006/2007: Espetáculo “Sertão menino”. °2010: Espetáculo “Terra de Livres” - Direção Luís Direção: Juliano Pereira. Fernando Lobo °2006: “21 Teatral século ManiCômicos 21 – Espetáculo Cênico °2009: Cia “As Filhas de Musical” direção Adyr Assumpção – São Bernarda Alba” - Direção Juliano Pereira João Del-Rei - MG °2009: Espetáculo “Domdeandar”, com a Cia °2005: Espetáculo “Casa de Orates”. Direção: Teatral ManiCômicos. Direção: Juliano Pereira Rita Gusmão. °2007/2010: Espetáculo “Topaze”. Direção: °2004: rapto das cebolinhas” com o Grupo Juliano“O Pereira. Teatral Curt`Arte de Barroso “Sertão (MG), Direção Téo °2006/2007: Espetáculo menino”. Fabio. Direção: Juliano Pereira. °2003: do 21 Camaleão Alface” com °2006: “A “21 volta século – Espetáculo Cênico o Grupo Teatral Curt`Arte de Barroso (MG), Musical” - direção Adyr Assumpção – São João Direção Del-Rei - Téo MG Fabio. °2003: “Pluft, o fantasminha” com oDireção: Grupo °2005: Espetáculo “Casa de Orates”. Teatral Curt`Arte de Barroso (MG), Direção Téo Rita Gusmão. Fabio. °2004: “O rapto das cebolinhas” com o Grupo °2002: grande de vampiro” o Grupo Teatral Teatral“O Curt`Arte Barrosocom (MG), Direção Téo Curt`Arte de Barroso (MG), Direção Téo Fabio. Fabio. °2003: “A volta do Camaleão Alface” com o Grupo Teatral Curt`Arte de Barroso (MG), Direção Téo Fabio. °2003: “Pluft, o fantasminha” com o Grupo Teatral Curt`Arte de Barroso (MG), Direção Téo Fabio. °2002: “O grande vampiro” com o Grupo Teatral Curt`Arte de Barroso (MG), Direção Téo Fabio.


MARCOSFONSECA Sou Marcos Fonseca, profissional de teatro e professor. Desde pequeno sonhava em ser ator e durante a minha formação sonho etenho fortaleci Soualimentei Marcosmeu Fonseca, 25 meu desejo de fazer da minha profissão uma possibilidade de anos. Desde pequeno sonhava emtrocas, levar a plateia um ator, momento de descuido e trazer dela comigo lágrimas e ser e durante a minha formação sorrisos de verdade.

ATOR |ARTE EDUCADOR

.

28 ANOS SÃO PAULO-SP marcosvfonseca@gmail.com marcos. fonseca.96 m.v.fonseca

alimentei meu sonho e fortaleci meu desejo de fazer da minha profissão um Iniciei minhas buscas através de contatos com artistas veículo trocas, levar a conheci plateia um da minhade cidade natal, onde e pratiquei as suas momento de descuido e trazer dela me mudei para maneiras de fazerem teatro. Tempos depois comigo e sorrisososde verdade. ingressando no São Joãolágrimas Del-Rei, busquei acadêmicos minhas buscas de curso deIniciei interpretação da UFSJatravés e em seguida na graduação contatos em teatro.com artistas da minha cidade natal, onde conheci e pratiquei as Continuode desenvolvendo minha pesquisa como ator. suas maneiras fazer teatro.aTempos Estudo os processos de criações em grupo depois me mudei para São João Del Rei, (criação coletiva e processo de criação colaborativa), a prática do teatro de rua busquei os acadêmicos ingressando no e o teatro na rua, e a música no espetáculo teatral. Caminhei curso de interpretação da UFSJ e em junto a Cia. Teatral ManiCômicos durante 10 anos, até a sua seguida na graduação em teatro. transformação em Teatro da Pedra, onde, como fundador do Continuo desenvolvendo a grupo, atuei como gestor nos seus dois primeiros anos. minha pesquisa como ator, estudo os processos de criações em grupo, a Paralelamente a formação artística desenvolvo desde prática do teatro de educador, rua e o teatro na 2008 o trabalho como pesquisando o fazer artístico rua e a música no espetáculo teatral. na formação do aluno enquanto indivíduo social e humano. Hoje estou caminhando juntamente a Cia. ManiCômicos, atuante como ator e vivenciando o seu jeitinho de fazer teatro. Paralelo a formação artística desenvolvo também o trabalho como educador desde 2008 associando o artístico e o pedagógico na formação do aluno enquanto indivíduo social e humano.


de barroso

teatral

tempo - topaze °ingressou curso de peça - casa de orates 6 peça período como no educador - borgobandoballo -8 peça peça - os três porquinhos parte direção do espetáculo (PÁG. 20) °direção: téo fábio °direção: juliano pereira teAtro dA universidAde peças com o grupo °oficina de interpretação no projeto arte por toda (PÁG. 12) °direção: juliano pereira duas farsas de amor peça casa de orates °Cppa federAl de são joão delteatral curt’arte teatral da(curso ufsj de parte - oorápito 3 peça 9 peça - a usurária - (PÁG. 20) peça - as filhas de(PÁG. 12) peças com grupoda °oficina de interpretação preparação para atores) rei cebolinha°direção: juliano pereira peça sertão meninobernarda alba (ator 1 teatral peça - ocurt’arte médico teatral da ufsj peçA DOMDEANDAR (PÁG. 9) 9 peça - a usurária - (PÁG. 22) peça - as -filhas de °direção: téo fábio °oficina de interpretação convidado) °direção: téo fábio °direção: juliano pereira °direção: juliano pereira peça - sertão meninobernarda - (ator 1 peça - o médico - “o teatral da ufsj °direção: alba juliano pereira - terra de livres °inspirado no texto 7 peça - 26) (PÁG. 16) 10 peça - a flor de manacá a volta do (PÁG. 7) °oficina de interpretação (PÁG. 22) 4 peça -téo convidado) (PÁG. °direção: fábio (PÁG. 14) °direção: luiz fernando médico à força” de °direção: juliano pereira camaleão alfaceteatral da ufsj °direção: juliano pereira °inspirado no texto “o peça a flor de manacá lobo molière Graduado em O 10 - borgobandoballo (PÁG. 7) - PLUFT, FANTASMINHA período peça como educador - bolas, pelotas e 8 peça téo de fábio peças com a cia. teatral - 24) (PÁG. (PÁG. 14) peçamédico - os°direção: trêsàporquinhos 11 PEÇA força” °Ator oficiAl dA ciA. °direção: juliano pereira (PÁG. 11) no projeto licenciatura em teatro ºDIREÇÃO E ATUAÇÃO: MARCOS arte por toda cambalhotas manicômicos , ATUAL °direção: juliano pereira peça - nas entranhas do 2 molière teAtrAl mAnicômicos - 21.século.21 peçapeças - casa de orates -teatral 5 peça com a cia. pela uFSJ 24) parte°Ator FONSECA(PÁG.(PÁG. °direção: claudio alberto 20) (PÁG. TEATRO DA PEDRA oficiAl dA ciA. de tempo -o grupocênico musical°oficina 28) peças com peçade - topaze °ingressou no curso EspEtáculo interpretação 12) xamã) 6 manicômicos (PÁG. 28) - nastéo entranhas do (grupo de(PÁG. pesquisa 2 peça direção do espetáculo teAtrAl mAnicômicos °direção: fábio teatral curt’arte °direção: juliano pereira teAtro dA universidAde °direção: adyr assumpção teatral da ufsj peça a usurária tempo 9 (PÁG. 18) peça°ingressou - as filhas de duas farsas de amor topaze de no curso de 6 peça °Cppa-(curso federAl de são joão deldireção do -espetáculo - peça - o rápito da °direção: juliano pereira téo peça°direção: - sertão meninobernarda alba - (ator 3 °direção: PEÇA RÁDIO TERNO juliano 1 peça teAtro dA universidAde - o médico - fábio 4 12 farsas preparação para pereira atores) rei duas de(PÁG. amor - PEREIRA cebolinha01 °oficina de interpretação 22) convidado) ºDIREÇÃO: JULIANO °Cppa (curso de federAl de são joão del°direção: téo fábio 2 período como(PÁG. educador peça borgobandoballo 8 s três porquinhos peçA DOMDEANDAR 9) peça o rápito da 3 °direção: téo fábio da °direção: juliano pereira preparação para atores) rei °inspirado no- texto “oporquinhos teatral noufsj projeto arte período como educador °direção: juliano pereira peça - borgobandoballo manacá 8 de peça os três °direção: juliano pereira cebolinha10 peça - a flor (PÁG. 7)por toda peça - casa de orates (PÁG. 14) peçA DOMDEANDAR - (PÁG. médico à força” de (PÁG. 9) peça terra de livres parte 7 no projeto arte por20) toda °direção: juliano pereira °direção: juliano pereira (PÁG. 16) téo fábio peça - a volta do 4 °direção: om o grupo (PÁG. 26) °oficina de interpretação peçaluiz - casa de orates (PÁG. 12) °direção: juliano pereira molière °direção: fernando RASO parte (PÁG. 20) peças com a cia.de teatral 13 PEÇA - OLHO camaleão alface(PÁG. 24) D’ÁGUA curt’arte peça - terra livres teatralcom da ufsj peças o grupo °oficina de interpretação 7 lobo °Ator9oficiAl dA (PÁG. 16)(PÁG. 12) Graduado peça - a ciA. usurária - a volta do em peça as filhas de 4 peça ºDIREÇÃO: JULIANO (PÁG. PEREIRA 26) manicômicos peça bolas, pelotas e°direção: téo fábio período educador teAtrAl peça borgobandoballo - nas entranhas do °direção: luizcomo fernando 8 s três porquinhos 2 peçacamaleão teatral curt’arte mAnicômicos teatral da ufsj (PÁG. 11) °direção: pereira alfacepeça - sertão meninolicenciatura em -teatro bernarda alba - (ator 9 3 médico a1 usurária(PÁG. - 12 30 cambalhotas -as de peça - juliano filhas 10 9 peça no projeto arte por toda °ingressou 0de °direção: juliano pereira tempo lobo Graduado em 01 curso 01 peça - 21.século.21 0 5 °direção: peça - casa de orates -4 6 peça - topaze peça - no bolas, pelotas e20 téo °oficina defábio interpretação (PÁG. 22) direção pela convidado) 20 uFSJ o: téo fábio 2 2 °direção: juliano pereira 9 8 2 peça sertão meninodo espetáculo °direção: claudio alberto 4 3 5 7 bernarda alba (ator parte (PÁG. 20) 1 6 peça o médico °direção: téo fábio (PÁG. 11) 7 (PÁG. 28) 8 licenciatura em teatro °direção: juliano pereira teAtro dA universidAde 9EspEtáculo 0 cênico 0 musical 0 (PÁG. omno o grupo °oficina deufsj interpretação cambalhotas teatral 0-0apesquisa juliano pereira 12)200 00°direção: do texto “o 19 farsas de amor - (grupo PEÇA - FADO °oficina de (PÁG. 22) 2de peça flordelde xamã) manacá - duas 01 convidado) 159 peça 20 da 20 7) °Cppa 2(curso - 21.século.21 °direção: téo fábio 14uFSJ 20interpretação 10 de (PÁG. pela de federAl são joão °direção: assumpção 2 curt’arte da ufsj °direção: claudio alberto (PÁG. 14) - oteatral rápitoadyr da à força” de (PÁG. 28) 3 peçaEspEtáculo ºDIREÇÃO: JULIANO PEREIRA (PÁG. 18) peça a usurária teatral ufsjde juliano pereira 9 °direção: cênico musical peça - asda filhas °direção: juliano °inspirado no texto “o preparação para atores) período como educador - borgobandoballo -pereira s porquinhos (grupo de pesquisa xamã) 10 peça - 8a flor de manacá (PÁG. 7)rei8 peça cebolinha°direção: juliano pereira 7 9 10 peça - com sertão menino4 °direção: adyr bernarda alba -9)(ator (PÁG. médico peças aassumpção cia. teatral PEÇA - FADO - (REMONTAGEM) médico à força” de (PÁG. 24) 14) peçA°direção: - DOMDEANDAR - (PÁG. (PÁG. no projeto arte por toda juliano pereira °direção: juliano pereira 18) °Ator oficiAl dA ciA. °direção: téo fábio 01 peça casa de orates °oficina de interpretação (PÁG. 22) convidado) 2 o: téo fábio manicômicos ºDIREÇÃO: JULIANO PEREIRA molière °direção: juliano pereira parte as entranhas do (PÁG. 20) mAnicômicos peças com cia.pereira teatral (PÁG. o grupo °oficina de da interpretação 6 teatral -a5(PÁG. 1 ufsj 2 7 peça - terra 3 teAtrAl 4 de livres 12) °direção: juliano 14 do no texto “o 4 peça (PÁG. 32)24) °Ator oficiAl dA ciA.- educador (PÁG. - a flor de16) manacá volta do peça - topaze 10 peça no curso de14) (PÁG. 26) (PÁG. 7) °direção:°ingressou 20 6- apeça manicômicos ’arte teatral da ufsj entranhas luiz fernando (PÁG. nas do à força” de do projeto 2 direção do espetáculo teAtrAl mAnicômicos peça a usurária o: téo fábio °direção: juliano pereira 9 camaleão alface-juliano pereira peça - as filhas de °direção: teAtro dA universidAde lobo tempo - meninoGraduado PEÇA - PAQUIDERMIA duas farsas de amor juliano peça alba - de topaze °ingressou no curso de peça -téo sertão 15 em peça°direção: - bolas, pelotas e pereira °direção: fábio bernarda - (ator 6 federAl dico peças com a cia. °Cppa (curso de teatral são joão del(PÁG. 24) direção do do espetáculo direção (PÁG. 11) rápito da °Ator oficiAl dA ciA. 6 licenciaturaºDIREÇÃO: em teatroMARCOS °direção: téo fábio FONSECA °oficina de interpretação (PÁG. 22) °direção: juliano pereira teAtro dA universidAde cambalhotas convidado) o fábio manicômicos preparação para atores) rei curso de primeiro as entranhas do 5 peça - 21.século.21 1ª e 2ª MOSTRA 01 duas farsas de amor hateAtrAl mAnicômicos (CPPA) CURSO DE PREPARAÇÃO pela uFSJ 0 9 1 3 2 2 teatral da ufsj °Cppa (curso de °direção: claudio alberto °direção: juliano pereira federAl de são joão delpreparação 1 o texto “o espetáculo peçA - DOMDEANDAR 1 (PÁG. 28) 01 DA PEDRA 01 9) teatral peça - o rápito da(PÁG. EspEtáculo cênico musical 00 10 peça - a flor de manacá peça -(PÁG. o: téo fábio no curso deatores PARA 20 para 2pereira 20ATORES DO TEATRO 2 14) de pesquisa 8rei juliano 2 de barroso preparação para atores) rça” 4 36 cebolinha3 - topaze 4 7) 5 °ingressou 7 (grupo °direção: juliano pereira direção doxamã) espetáculo 6 (PÁG. °direção: 0 o: téo de fábio 989 0 9°direção: 0 0 0 0 9 1 adyr assumpção 0 °direção: juliano pereira 2(PÁG. 36) teAtro dA universidAde 0 1 9 0 0 0 0 0 1 13 peça - terra de 2 livres 0 1 (PÁG. 18) 7 1 2 0 peçA DOMDEANDAR (PÁG. 9) duas farsas de amor 1 2 2 2 0 0 (PÁG. 16) 2de são joão del-7 volta do (PÁG. peças com a cia. teatral °direção: téode fábio 2 20 °Cppa (curso federAl (PÁG. 24) 26) 2 9 8°direção: 2juliano 20 4 3 4 5 6 °direção: luiz fernando °Ator oficiAl dA ciA. rápito da 8 0 9 0 0 0 0 4 pereira ão alface- 9 1 como-2educador manicômicos preparação para 00 de livres20- 8 peça - Graduado rei borgobandoballo orquinhos 1 20 ntranhas do 19 20 20 atores) período 20 teAtrAl lobo peça terra mAnicômicos haem 8 9 7 peça 20 10 (PÁG. 16)7 - DOMDEANDAR bolas, pelotas- e o: téo fábio 4 peça - a volta do no projeto arte por toda (PÁG. 26) peçA °direção: juliano pereira (PÁG. 9) (PÁG. 11) - topaze °direção: luiz °ingressou no curso de o: téo fábio licenciatura em teatro peça - casa de orates 6 peça cambalhotas - fernando camaleão alfaceparte °direção: direção do espetáculo (PÁG. 20) juliano pereira 7 8 9 10 oupo fábio 1.século.21 °direção: dA universidAde pela uFSJ lobo °oficina de interpretação 6 1 -juliano 2 3 teAtro 4 °direção: 5(PÁG. Graduado em 12) alberto peça terra depereira livres claudio 7 peçade - bolas, e °direção: téo fábio 5 duas farsas amor -pelotas (PÁG. 28) (PÁG. 16) educador volta do lo cênico musical teatral (PÁG. 26) °Cppa (curso de federAl de são joão dele da ufsj (PÁG. 11) licenciatura em teatro °direção: luiz fernando (grupo do projeto 01 itoalfaceda cambalhotas 9 peça - a usurária peça -4as filhas de de5pesquisa xamã) ão 2 6 o: adyr assumpção 1 2 3 preparação para atores) rei peça 21.século.21 lobo -meninopela uFSJ (PÁG. educador Graduado em juliano pereira peça5- sertão bernarda - (atorpelotas °direção: claudio alberto peça - bolas, e 18) °direção: o:- téo fábio direção do (PÁG. 28)3 do projeto peçA -alba DOMDEANDAR (PÁG. 9) 11) 12 cênico musical 0 (PÁG. 9 pesquisa 1 14 o fábio licenciatura em teatro 2 °oficinaEspEtáculo de interpretação (PÁG. 22) convidado) 1 (grupo de xamã) bio cambalhotas 0 1 1ª e 2ª MOSTRA 1 curso de primeiro °direção: juliano pereira 0 0 0 01 11 0 0 °direção: adyr assumpção 1.século.219 2 pela uFSJ 2 2 2 direção do teatral da ufsj 2 8 2 °direção: juliano pereira 4 3 4 5 7 preparação peça terra de livres xto “o 8 °direção: claudio alberto espetáculo (PÁG. 18) 6 7 teatral - (PÁG. 9 0 016) de10 peça00- a flor de manacá (PÁG. (PÁG. 28) 0 ta (PÁG. 7) lodo cênico musical (PÁG. 26) 43) 00 00MOSTRA 1ª 2ª para curso primeiro 14) deefernando 2 luiz ” de 19 (grupo pesquisa xamã) °direção: 19 2°direção: 2barroso 20 20 atores 20 de (PÁG. 4 juliano pereira lfaceo: adyr assumpção preparação espetáculo teatral lobo 01 (PÁG. 18) Graduado em 2 peça - bolas, pelotas e atores o fábio peças com a cia. para (PÁG. 24) deteatral barroso °Ator oficiAl dA ciA. 7 8 4 9 10 (PÁG. 11) licenciatura em teatro cambalhotas manicômicos nhas do teAtrAl mAnicômicos 01 culo.21 pela uFSJ 2 °direção: claudio alberto curso de 6 9 0 cênico musical 6 peça - topaze 1 (PÁG. 28) 12 1 2 3 °ingressou 4 (grupo no 5 pesquisa 13 de xamã) direção 01 do espetáculo bio assumpção 00 01 - educador °direção: juliano pereira teAtro dA universidAde dyr 2 2 2 20 do projeto 8 20 4 5 7 6 (PÁG. 18) duas farsas de amor 0 0 0 0 0 °Cppa (curso de de são 20 joão delda 20 20 20 federAl 20 40 direção 1do 1 3 preparação para atores) rei 2 09 001 0 01 01 2 1ª e 2ª MOSTRA curso de primeiro 01 2 peçA DOMDEANDAR (PÁG. 9) 2 2 2 9 8 2 4 3 4 5 7 7 8 9 10 bio 6 0 9 1 3 8 0 preparação 0 0 0 1 0 00 teatral 1 12 espetáculo °direção: pereira 99 00 149 7 1peça 20 201 20 20 juliano 20 20 20atores 2 20 - terra livres - 6 8 para 20 5 2dedebarroso 7 (PÁG. 16) 0 o 0 0 0 0 (PÁG. 26) 5 °direção: 20 20 2 203 4luiz fernando 206 educador 20 ce7 8 9 10 do projeto lobo Graduado em peça - bolas, pelotas e bio (PÁG. 11) 7 8 9 10 0 licenciatura em teatro 9 1 3 direção cambalhotas 1 0 1 do 1 12 .21 1 2 3 4 pela 206 uFSJ primeiro 205 20 (PÁG. 28) 20 20 1ª e 2ª MOSTRA 8 curso claudio alberto 4 5 7 de°direção: educador 6 0 0 0 0 co musical 0 0 pesquisa xamã) 2 5 do projeto preparação espetáculo teatral 20 20 3 4 20 6 (grupo2de educador 20 assumpção para atores de barroso do projeto (PÁG. 18) direção do 7 8 do 9 10 4 1ª e 2ª MOSTRA direção curso de primeiro

15 14

“BAAL”

14

preparação para atores

13

“BAAL” “BAAL”

“BAAL”

“BAAL”

1ª e 2ª MOSTRA

ª e 2ª MOSTRA

eatral

4

preparação de barroso

educador

para atores

curso de

preparação

do projeto

09

10

1

20

primeiro espetáculo

“BAAL”

direção do

primeiro espetáculo 11

12

13

espetáculo

“BAAL”

espetácul

de barroso

3

preparação para atores

“BAAL

2 teatral

curso de teatral 6 5


SERTÃO

MENINO

°direção: Juliano pereira

“Um certo Miguilim morava com sua mãe, seu pai e seus irmãos, longe, longe daqui, muito depois da Veredado-Frango-d’Água e de outras veredas sem nome ou pouco conhecidas, em ponto remoto, no Mutúm.” (João Guimarães Rosa em Campo Geral – Manuelzão e Miguilim: Corpo de Baile. 1956)

O espetáculo Sertão Menino, narra a “tristecontente” infância de Miguilim, personagem de Rosa, aquele que passou a ver um novo mundo após seus dez anos de vida e levar à cidade grande o gosto de verde que o sertão tem.


PERSONAGEM Nhô Bero, pai de Miguilim, é um homem rude e amargo, que demonstra grande implicância com o menino, ao mesmo tempo é de quem ele mais gostava, embora não sabia expressar isso com facilidade.

8


TOPAZE °direção: Juliano pereira

Texto do dramaturgo Marcel Pagnol A peça é baseada na vida de Topaze, professor de um colégio, onde o diretor tem como principal cuidado não desagradar aos ricos pais de seus alunos. Uma falta cometida pelo dedicado mestre resulta na sua demissão, ele se vê obrigado a solicitar aulas à domicilio, fato que o conduz a Susi Courtois, amante de um homem político e de moral duvidosa, que propõe ao professor um cargo de secretário. A ingenuidade do personagem o envolve em perigosos conflitos políticos e os mesmos colocam seus princípios em risco.


PERSONAGEM Homem de aparência nada bem vinda, faz fama pela sua competência profissional, até a história se inverter, quando começa a lucrar nos serviços como “laranja”. Sua transformação é colocada em cena, o personagem vive da boa índole a corrupção extrema. 10


terra de

livres °direção: luiz fernando lobo

O Espetáculo que percorre as ruas de São João Del Rei e mostra suas igrejas sob um novo ângulo. Está nos livros a desavença entre bandeirantes paulistas e os desbravadores que, no começo do século 18, já haviam descoberto a região das minas brasileiras. A Guerra dos Emboabas é um dos mais importantes episódios da história das Minas Gerais à época de sua intensa colonização e exploração; ilustra com disputas e derramamento de sangue a importância que aquelas terras pontilhadas de ouro adquiriram para o país. Três séculos depois, a disputa está de volta em um dos seus palcos: em São João Del Rei, atores substituem os guerrilheiros em tocaias e tomam as ruas da cidade para encenar a guerra. Desta vez, no entanto, o cenário são os fundos da Igreja Nossa Senhora do Pilar, e bandeirantes e emboabas vestem figurinos inspirados nas estátuas policromadas de Aleijadinho. No lugar de vencidos e vencedores, a retomada histórica resulta em um espetáculo repleto de história, teatro de rua, música e dança. 11


trabalho

como EDUcADoR °Marcos fonseca

A sete anos venho me dedicando a uma pesquisa pedagogia junto a cia. Teatral ManiCômicos por meio do projeto arte por toda parte o qual atende a um público variado, de crianças a adultos, dentro e fora do ambiente escolar, com o intuíto de proporcionar um estímulo à transformação da realidade sociocultural e o acesso à reflexão e a apreciação da arte através de aulas de teatro, dança, música, artes plásticas, “literação” e espetáculos teatrais. A minha formação como educador, até então, foi construída na prática das aulas em junção aos estudos teóricos e a vivência no curso de formação para educadores que acontece uma vez a cada início de ano dentro do projeto. E no decorrer destes sete anos de trabalho tive a rica oportunidade de experienciar o fazer artístico junto aos muitos alunos os quais se permitiram que eu fizesse parte de suas formações.


13


AS FILHAS DE bernarda alba °direção: Juliano pereira

Inspirada na obra “A casa de Bernarda Alba”, do poeta e dramaturgo espanhol, Frederico Garcia Lorca.

Relata a história de cinco mulheres que vivem, após a morte do pai, sob forte repressão da matriarca da família: Bernarda Alba. Dor, desilusão, desejo, são alguns dos sentimentos que perpassam a alma dessas mulheres. Até quando o instinto feminino será capaz de suportar as paredes da repressão.


PERSONAGEM

15

Personagem, Pepe Romano é um jovem galanteador de vinte cinco anos, que tem desejos por Duas das filhas de Bernarda, porém, ambas acabam apaixonadas pelo moço. Desencadeiam no meio daquele luto uma disputa cruel e perigosa para conquistarem o amor do rapaz, com conseqüências trágicas.


DOMDEANDAR °direção: Juliano pereira

O espetáculo conta a estória de Fernando na resignada busca pelo amor de sua vida. Na sua infância este sentimento já desponta, embora ainda delineado pela sua pureza. O tempo passa e ele se vê alijado da presença de sua amada e do carinho das pessoas que o rodeiam... Tem início, então, a procura pelo seu grande amor... O que o norteia por este caminho desconhecido são os relatos um tanto embaçados daqueles que conviveram com ela. Nessa busca, Fernando descobre novas paisagens, novos amigos e se emaranha em aventuras desafiadoras. O espetáculo foi criado especialmente para a rua e concebido a partir de uma intensa pesquisa feita em oito cidades do chamado Campo das Vertentes. A diversidade cultural de Minas Gerais é retratada nos caminhos de religiosidade, fé, estórias, paisagens, personagens, sabores e muito humor que tecem a trama desta bela estória que é inspira também na obra O Grande Mentecapto do escritor mineiro Fernando Sabino.


PERSONAGEM Mรฃe de Fernando, Tuil, Menino de Chachachรก, Fazendeiro, Fernando, Vendedor de tapete, ator da opereta, Canagรก.

17


BOLAS, PELOTAS E CAMBALHOTAS °direção: CLAUDIO ALBERTO

Mistério, mágica e coisas que só vê quem acredita. São as mercadorias que o mascate Augusto Branco estende no picadeiro da rua para sua freguesia. Malabares, acrobacias, magia e muita, mais muita palhaçada ele também carrega na mala. O espetáculo foi criado coletivamente pelo núcleo de pesquisa Xamã, da Universidade Federal de São João Del Rei, através do projeto de extensão universitária “Circo – Teatro para o povo” com intuíto de colocar em cena as habilidades circenses desenvolvidas pelos seus integrantes e a dramaturgia teatral.


PERSONAGEM Augusto Branco, um velho e misterioso mascate que com seus truques de mรกgica tem como objetivo entreter o caminho por onde passa.

19


BORGOBANDOBALLO °direção: Juliano pereira

No prólogo, um filme projetado sobre o vagão de um trem, mostra a captura dos italianos nas ruas de São João e o confinamento destes a um trem. No próximo instante, no palco, se revela um vagão desgarrado do comboio que para no fim de uma linha, no lugar nenhum. É neste lugar, com este vagão que vai se transformando magicamente, que vemos o cotidiano destes italianos de ideais anarquistas. O trabalho na terra, a organização e a divisão de tarefas, as paixões, a convivência, a união e as desavenças, os sonhos, saudades, amores, lembranças, encontros, desencontros e muita confusão neste baile da vila dos exilados.


PERSONAGEM Alfredo, irmão mais novo da dupla de atrapalhados e desajeitados italianos que chegam ao Brasil na busca de melhores condições de vida. Gianni e Alfredo assemelham-se a tradicional dupla de palhaço, devido ao jogo de cena fortemente trabalhada sobre o Branco e o Augusto dentro da dramaturgia do espetáculo.

20


A USURÁRIA °direção: Juliano pereira

Na montagem desse espetáculo foi feita uma pesquisa nas obras “O usurário”, “Irmão das almas” e “As casadas solteiras”, de Martins Pena, além de estudar elementos da Commedia dell’Arte e o resultado é um espetáculo de rua, com uma linguagem popular. A peça “A usurária” conta a história de Judith, uma mulher rica, mas pão dura que vive dos golpes que aplica nas pessoas a quem ela empresta dinheiro. Mas esta farra está prestes a acabar, pois dois jovens irmãos pretendem lhe dar uma lição e vingar sua mãe, uma das vítimas da larápia. O plano está pronto e nada pode dar errado! Ops! Aí é que você se engana, ainda tem muita confusão por vir, pois no meio dessa história tem também uma empregada muito atrapalhada, um casal apaixonado separado pelas divergências familiares, um jovem que quer provar sua “masculinidade” casando-se com uma mocinha, uma mulher com sede de justiça, um mordomo mal pago, e um casal de trambiqueiros que também quer dar um golpe na usurária. Afinal, como dizem por aí: Ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão! Agora sim, essas histórias se cruzam e a confusão está formada.


PERSONAGEM Bolingbrok, um fajuto negociante que acaba de sair da prisĂŁo, junto de sua parceira planejam roubar a fortuna da avarenta Dona Judith, porĂŠm a dupla mais que atrapalhada se perde em seus combinados

23


A FLOR DE

MANACÁ °direção: Juliano pereira

Uma história de amor nascida em solo rude, embalada por canções de Luiz Gonzaga e Gonzaguinha, contada com humor e poesia em cima de uma lona de circo. “A Flor de Manacá” é uma adaptação livre da obra homônima inserida na Coleção Textos de dramaturgia – Circo Teatro – Cena Minas - Org. J. Silva. Manacá, moça nascida e criada na fazenda de seu pai Iluminato, se apaixona por Canindé, peão honesto e trabalhador muito diferente de Gavião, seu companheiro gatuno que vai arrumar muita confusão nesse sertão. Mas essa história de amor está em risco, pois vem chegando lá da cidade, Sá Carolina, irmã do coronel, sua filha Naná, moça atrevida e atirada e seu namorado Lulu


PERSONAGEM Gavião, é o empregado da fazenda que “passa a mão” em tudo que vê, afanando para dentro de seu matulão. O personagem é uma brincadeira com a figura do arlequim, trazendo traços da Commedia Dell’arte para o sertão.

25


DUAS FARSAS

DE AMOR °direção: marcos fonseca

Dramaturgia criada colaborativamente no decorrer da oficina APTP Montagem 2013, através da pesquisa prática do trabalho de conclusão de curso do graduando em Teatro, Marcos Vinicius Fonseca, pela universidade Federal de São João Del Rei. O texto foi baseado nas obras Noite de reis; ou, o que quiserdes e A megera domada de Willian Shakespeare. O espetáculo teve estreia nos dia 21 e 22 de novembro de dois mil e treze, as 20 horas, no Espaço Cultual ManiCômicos – São João Del Rei/MG.


SINOPSE “Barco que nunca encontra a calmaria é o amor! Hoje beija, amanhã não beija e depois de amanhã quem sabe. Sossegue. A vida é assim mesmo.” Depois de uma tempestade sempre vem à calmaria. Mas não para os irmãos Viola e Sebastião. Separados pelas tormentas do mar, terão que lidar com a fúria de novas paixões, em uma ilha, distante de nosso tempo, mas perto de tudo aquilo que sentimos! Tristes pela perda da suposta morte, os irmãos procura encontrar seu novo caminho, enquanto a pequena ilha recebe a presença de uma trupe de artistas que trazem a alegria e sorrisos para “domar” os corações arrebatados. É dia de Reis e até a Noite é possível acontecer o que “quiserdes”!

27


PLUFT, O FANTASMINHA ºDIREÇÃO: MARCOS FONSECA

A iniciativa de montar o texto da dramaturga brasileira, Maria Clara Machado, veio da vontade dos alunos formandos da primeira turma do curso de bacharelado em Teatro da UFSJ em resgatar a primeira montagem teatral ou primeiro espetáculo assistido em suas trajetórias de formação. A feliz coincidência juntou o elenco de oito atores e atrizes /alunos(as) e três músicos, em uma intensa pesquisa da linguagem musical para o público infantil. Durante um processo de sete meses, cada integrante do elenco assumiu uma das vertentes da criação levantando uma pesquisa prática e teórica dentro da criação, o que resultou no Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do elenco. O trabalho de criação colaborativa, foi a pesquisa desenvolvida pelo ator Marcos Fonseca, que assumiu também a direção do espetáculo.

Sinopse

28

Esta história é daquelas histórias que todo mundo duvida que pode acontecer... É daquelas histórias cheias de fantasmas, com vilões, casa mal assombrada e de dias nublados. Quem ouvir, poderá contar: fantasmas existem!


Porém, nesta história, existe um fantasma que é bem diferente de todos os outros - o Pluft - ele tem medo do escuro preto, do mar azul, da areia branca e de gente!! Medo de gente não é pra menos, se ainda fosse na época do seu pai, em que as pessoas não tinham medo de falar que tinham meeeeedo de fantasmas, sem medo de alguém rir e falar que isso era coisa de criança: Pluft não teria MEDO, pois as pessoas desta época não tinham MEDO de ser quem elas eram realmente. Mas nem tudo nesta assombraaaaada história beira o mal e está perdido por completo, acontece que o fantasminha medroso irá conhecer Maribel. Maribel é a neta do falecido Capitão Bonança Arco-íris, o homem do coração mais generoso das águas salgadas. O Velho espalhava aos sete ventos que possuía um enorme tesouro. Tesouro, que o ambicioso e invejoso capitão Perna de Pau, o ladrão mais malfeitor de toda a face do oceano, sempre desejou roubar. O espertalhão raptou a menina Maribel levando-a para longe dos seus três amigos, João, Julião e Sebastião. Os três amigos eram marujos do velho navio, o navio do velho capitão Bonança Arco-íris, que antes de terminar a rota da sua viagem aqui nesse mundo de gente, pediu para

que eles cuidassem da menina. Aquela menina Maribel, que conheceu o Pluft, o fantasminha que tinha medo de gente, que morava com a sua mãe em um velho porão, a casa do tio Gerúndio - fantasma de navio que ainda não foi visto nessa história porque só quer saber de dormir. Ah!... E de pastel de vento. Será que até o final desta história, o menino fantasma conseguirá assustar o medo, e com toda sua coragem salvar a menina e o tesouro do velho Bonança?

PERSONAGEM: Tio Gerúndio

29


OLHO RASO

D’ÁGUA ºDIREÇÃO: JULIANO PEREIRA

Este espetáculo, criado com o Teatro da Pedra, antiga ManiCômicos, grupo teatral de São João del-Rei, tem uma abordagem infantil, sobre o sério problema que vivemos do mau uso dos recursos hídricos e da urgência de uma conscientização mais ampla e de uma mudança de hábitos. O fato nos impulsionou a uma intensa pesquisa e o tema nos levou a uma viagem pela América Latina através das suas histórias sobre as águas. “Olho Raso D´Água” convidava a plateia a uma aventura latino americana, uma aventura pelas histórias, tradições e músicas que eram cantadas ao vivo pelo grupo. Uma aventura que passa pela Floresta, pela Terra do Fogo, pela Cordilheira, pelos Desertos e pelas Ilhas. Uma aventura de superação e reconhecimento, que ao mesmo tempo que encanta, resgata e valoriza nossa identidade latina.

30


Sinopse De repente, em uma pequena vila do interior começa a faltar água. Dificuldade para o plantio, os rios escassos de peixes, pouca água para lavar a roupa e os alimentos desaparecem das mesas. O que fazer? Eis que cinco crianças resolvem ajudar suas famílias e se lançam em uma arriscada e mágica aventura por diversas paisagens da América Latina. O primeiro espetáculo infantil do Teatro da Pedra traz numa abordagem infantil, o sério problema que vivemos do mau uso dos recursos hídricos e da urgência de uma conscientização mais ampla e de uma mudança de hábitos. “Olho Raso D´Água” convida a plateia a uma aventura latino americana, uma aventura pelas estórias, tradições e músicas cantadas ao vivo pelo grupo. Uma aventura que passa pela Floresta, pela Terra do Fogo, pela Cordilheira, pelos Desertos e pelas Ilhas. Uma aventura de superação e reconhecimento, que ao mesmo tempo em que encanta, resgata e valoriza nossa identidade latina. Personagens: Pai, Índio, Caçador, Condor, Homem do deserto, Dragão.

31


FADO ºDIREÇÃO: JULIANO PEREIRA

Com um tom questionador, o diretor Juliano Pereira desafia os atores numa interpretação que questiona a inserção do ‘eu’ numa sociedade institucionalizada por diversos aparelhos de controle. Não por acaso o texto reflete e questiona o existencialismo do homem pósmoderno, sem um centro de referência ou uma ancoragem que dê sustentação a uma única identidade, disfarçada em várias máscaras usadas em diferentes encontros sociais.

Sinopse O espetáculo traz para a cena as angústias do homem contemporâneo, seus desafios, solidões, incertezas. No palco, situações fragmentadas da busca cotidiana por trabalho, sustento, afeto, informação, prazer, relacionamentos, amores... No encontro de um mundo e de pessoas que interferem, impõem, ou que se inventam. Afinal, tudo isso é inventado? Existe? Importa? Personagem: O Homem

FOTO: Marlon de Paula

32


FADO 33

ºDIREÇÃO: JULIANO PEREIRA


FADO 34

ºDIREÇÃO: JULIANO PEREIRA


FADO ºDIREÇÃO: JULIANO PEREIRA

35


ºDIREÇÃO: MARCOS FONSECA

Com direção do ator Marcos Fonseca e assistência de Priscila Natany, a oitava turma do curso de Preparação para Atores do Teatro da Pedra estreia o espetáculo “Paquidermia” que é inspirado em três textos: “Os justos”, de Albert Camus; “O Rinoceronte”, de Eugène Ionesco e “A Festa”, de Harold Pinter. Ao todo, 19 alunos exploram cenas que misturam realidade e ficção. Com um forte teor político, o espetáculo aborda temáticas como a massificação, o conformismo, a manipulação da mídia e as alternativas para se buscar justiça e bem-estar social” Não por acaso a narrativa utiliza a metáfora de uma manada de rinocerontes padronizados pela ordem social. Temática abordada no livro “1984”, de George Orwell, cujos personagens são monitorados e estandardizados pela onipotência do Grande Irmão – o Big Brother.

36


Sinopse Então, pronto! A manada segue calma, silenciosa e conformada. A multidão de mamíferos nem chora mais o leite derramado, eles vão ao delírio e se fartam com a voz da tirania. Observe aquele ali. Não! Aquele ali. Aquele! Qual deles? Os animais sociais são todos de uma mesma forma. Passou esse bando, mas existem muitos deles. Isso prolifera? Não, não é uma praga. É uma raça. Comem, bebem, sentem. Pensam? Eles apenas seguem, absortos, a galope pesado. Tudo o que querem ou querem deles é ordem e progresso. Está vindo outro bando. É o meu!

Baseado nos textos – Os justos de Albert Camus; O Rinoceronte de Eugène Ionesco e A Festa de Harold Pinter. 37


38


39


40


41


ºDIREÇÃO: MARCOS FONSECA

42


trabalhoS

performances intervenções universidade federal de são João del-rei

performance - impregnação azul Klein curso de teatro (UFSJ) SÃO JOÃO DEL_REI / MG

43

Dentro da academia (UFSJ) busquei aperfeiçoar meus conhecimentos como artista e educador. Graduando em licenciatura e Bacharel em teatro, vivenciei diversas unidades curriculares voltadas a história da arte, educação, sociologia, filosofia, pedagogia, gestão cultural, produção artística, história do teatro, práticas de atuação, dança, voz, cenografia e figurino, entre outras práticas e teorias que me auxiliaram na visão de mundo e na minha formação como artista/educador.


performance - o segredo do rocambole de lagoa dourada LAGOA DOURADA / MG

cena - a menina de lá curso de teatro (UFSJ) SÃO JOÃO DEL-REI / MG

performance - clássicos do cinema CENTRO CULTURAL YVES ALVES TIRADENTES / MG

cena - nem palmenira, nem sabiá curso de teatro (UFSJ) SÃO JOÃO DEL-REI / MG

44 29

treinamento - núcleo de pesquisa XAMÃ curso de teatro (UFSJ) SÃO JOÃO DEL-REI / MG


disciplina meyerhold curso de teatro (UFSJ) SÃO JOÃO DEL-REI / MG

cena - linhas, letras, nó, entre nós! curso de teatro (UFSJ) SÃO JOÃO DEL-REI / MG

cena - linhas, letras, nó, entre nós! curso de teatro (UFSJ) SÃO JOÃO DEL-REI / MG

exercício cênico XAMÃ curso de teatro (UFSJ) SÃO JOÃO DEL-REI / MG

preparação espetáculo COPÉLIA Cia. das Danças SÃO JOÃO DEL-REI / MG

cena - o mendigo ou o cachorro morto curso de teatro (UFSJ) SÃO JOÃO DEL-REI / MG

45


OFICINAS oficina commedia dell`arte com Juliano Pereira

oficina : ator-criador e a criação coletiva com QUATROLOSCINCO

oficina - o palhaço e o sentido cômico o corpo - com Ricardo Puccetti (LUME)

Oficina de comicidade com Cicero titetê

Oficna de Circo com Lumineiro

46

Oficina de Dança Contemporanea com Thiago Gamboji


Profile for Marcos Fonseca

Marcos Fonseca | Portfólio e Currículo  

Bem-vindo ao meu portfólio artístico. É com muito prazer que divido com você um pouco dessa caminhada. Última atualização 12/2016

Marcos Fonseca | Portfólio e Currículo  

Bem-vindo ao meu portfólio artístico. É com muito prazer que divido com você um pouco dessa caminhada. Última atualização 12/2016

Advertisement