Page 128

PARTE 3

A trajetória vitoriosa da Credicitrus

Leopoldo Pinto Uchôa assume a presidência No dia 19 de outubro de 2000, reunião extraordinária do Conselho de Administração deliberou que, em virtude do falecimento do diretor-presidente da Credicitrus, Walter Ribeiro Porto, no dia 4 de outubro de 2000, Leopoldo Pinto Uchôa seria empossado como diretor-presidente da cooperativa e Raul Huss de Almeida passaria a ocupar, de forma cumulativa, os cargos de diretor administrativo e diretor de Crédito Rural da Cooperativa.

“O melhor ano” Conforme matéria publicada na revista “Coopercitrus Informativo Agropecuário”, sob o título “Credicitrus teve em 2000 o seu melhor ano”, a cooperativa deu início a uma série ininterrupta de grandes sucessos administrativos. Dizia a matéria: Forte expansão nos depósitos à vista, no patrimônio líquido e no total de ativos e um volume recorde, superior a R$ 4,2 milhões, de sobras colocadas à disposição dos cooperados fizeram de 2000 o melhor ano da história da Credicitrus. Esses resultados foram divulgados na Assembléia Geral Ordinária realizada pela cooperativa, no dia 22 de fevereiro, na Estação Experimental de Citricultura de Bebedouro, com a presença de mais de 200 associados, que aprovaram por unanimidade as contas apresentadas e receberam em primeira mão a informação de que, em 2001, o volume de empréstimos da Credicitrus à agricultura deve somar R$ 90 milhões. Também foram informados de que a expansão da cooperativa continuará, com a diversificação do seu público-alvo, hoje formado em sua maioria por citricultores e produtores de cana-de-açúcar, e a abertura de filiais em Ribeirão Preto, Limeira, Matão e Novo Horizonte. A assembléia contou com a presença de Antonio Marcos Kaluf e David Andrade, diretores da Cocecrer-SP.

Logo depois, em março de 2001, Leopoldo Pinto Uchôa publicou na mesma revista um editorial em que analisou os bons resultados de 2001 e fez novas previsões:

Credicitrus, mais do que um ano, uma história de sucesso (...) não pretendemos nos acomodar ante o êxito já conseguido. O mercado financeiro é extremamente dinâmico e está em constante evolução. Se não formos criativos e não avançarmos junto, ficaremos para trás. Temos que nos adaptar à nova realidade econômica, de inflação baixa e margens cada vez mais apertadas. Nesse cenário, a tendência é a de que o crédito rural seja direcionado para operações com Cédulas de Produto Rural (CPR) e Notas de Produto Rural (NPR), lastreadas na própria produção agrícola, por meio de contratos futuros. Essa tendência tornará a agricultura autofinanciável e favorecerá enormemente o produtor, possibilitando que investidores, inclusive do exterior, apliquem seus recursos também no setor rural. No momento em que isso ocorrer, estaremos prontos a oferecer todo o suporte necessário aos nossos cooperados.

Livro "Credicitrus - Um exemplo da força do cooperativismo de crédito  

Livro de comemoração dos 25 anos da Credicitrus.

Advertisement