Issuu on Google+

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO FACULDADE DE COMUNICAÇÃO CURSO DE RELAÇÕES PÚBLICAS

ANA FLÁVIA OLIVEIRA BRENDA LUPPI BRUNA SICILIANO CAMILA ALFANO DANILO RIBEIRO FELIPPE SALAZAR JOÃO GONÇALVES LARISSA DENTELLO MARCIO OLIVEIRA NICOLE LORDELLO THAIS BRANDÃO

A INFLUÊNCIA DA MÍDIA NA OPINIÃO PÚBLICA NA REGIÃO DO GRANDE ABC

SÃO BERNARDO DO CAMPO 2014


ANA FLÁVIA OLIVEIRA BRENDA LUPPI BRUNA SICILIANO CAMILA ALFANO DANILO RIBEIRO FELIPPE SALAZAR JOÃO GONÇALVES LARISSA DENTELLO MARCIO OLIVEIRA NICOLE LORDELLO THAIS BRANDÃO

A INFLUÊNCIA DA MÍDIA NA OPINIÃO PÚBLICA NA REGIÃO DO GRANDE ABC

Trabalho final referente ao Projeto Integrado do Curso de Relações Públicas - V Semestre 2014. Professores orientadores: Altair Scheneider, Diego Franco Gonçalves, Magali do Nascimento Cunha, Marcio Kowalski, Paulo Bessa, Roberto Joaquim, Rodolfo Bonventti, Sergio Silva dos Santos

SÃO BERNARDO DO CAMPO 2014


SUMÁRIO INTRODUÇÃO....................................................................................................................... 06

Objetivos.................................................................................................................................. 07 Objetivo Geral.............................................................................................................. 07 Objetivos Específicos................................................................................................... 07

1. Metodologia.................,,,,,,,,,,,,,,,,,.,,,,,,,,,............................................................................. 08 1.1 Característica da Amostra...................................................................................... 08 1.2 Instrumento de Pesquisa......................................................................................... 08 1.3 Procedimentos de Aplicação.................................................................................. 09 1.4 Sistematização e Análise dos Resultados............................................................... 09

2. Análise dos resultados e dos principais destaques com gráficos......................................... 10 2.1 Tabulação da Pesquisa........................................................................................... 17 2.2 Infográfico.............................................................................................................. 21

Considerações Finais............................................................................................................... 22

Referências Bibliográficas....................................................................................................... 24

Anexos..................................................................................................................................... 26


6

Introdução O quinto semestre de Relações Públicas da UMESP propõe aos alunos o estudo do poder de interferência da mídia na opinião pública. Atribuído ao grupo a temática de cultura e lazer, com escopo de pesquisa no município de São Caetano do Sul.

A pesquisa foi respondida por munícipes escolhidos pelo grupo aleatoriamente de acordo com as exigências pré-determinadas. Através desta, pudemos observar como os moradores da cidade fazem uso dos espaços destinados para Cultura e Lazer e como a mídia local impacta nas atividades das pessoas e em seu repertório cultural.

É tido como objetivo deste estudo identificar a fundo o posicionamento dos cidadãos referente ao tema, Cultura e Lazer, notando, assim, se o resultado das percepções segue algum tipo de direcionamento da mídia, ou de características socioculturais próprias da população local.

Pela mídia, os cidadãos ficam sabendo quais programas culturais estarão acontecendo. Em São Caetano, a maioria se informa pelas faixas de rua e pelo jornal local que é distribuído nos faróis, o que é uma característica de cidades pequenas, essa alta visibilidade do panorama cultural e a baixa diversidade de programações acontecendo ao mesmo tempo. Isso tudo resulta em uma alta audiência e participação por parte do público.

Após a realização dos eventos, há a crítica que direciona as percepções do público que compareceu, gerando, claro, algum tipo de discordância da opinião da mídia, porém, em escala muito menor do que em uma cidade maior e mais diversa.


7

Objetivos 

Objetivo Geral Analisar a influência das mídias no que se refere à cultura e Lazer na cidade de São Caetano do Sul.

Objetivos Específicos - Analisar o cenário cultural e de lazer na cidade através de pesquisa de campo. - Relacionar os resultados obtidos com os aspectos éticos e psicológicos através do cabedal de conteúdo do semestre. - Ilustrar todas as análises através dos produtos de Mídia (vídeo, revista digital e site).


8

1. Metodologia 1.1 Característica da Amostra

Nesta pesquisa foi utilizada uma amostra representativa da população de São Caetano do Sul. Foram entrevistados dez moradores da cidade, sendo seis do sexo feminino e quatro do sexo masculino com o intuito de permitir uma análise da opinião pública desta localidade do ABC Paulista.

Trabalhamos com faixa etária pré-determinada e variada: - uma mulher e um homem de 20 a 25 anos; - uma mulher e um homem de 30 a 35 anos; - uma mulher e um homem de 35 a 40 anos; - duas mulheres de 40 a 50 anos; - uma mulher e um homem de 50 a 60 anos.

Dentre as variações etárias, diversificamos, também, a classe social dos entrevistados, entre A, B e C, a fim de obtermos um resultado mais conciso: - uma mulher e um homem da classe A; - três mulheres e dois homens da classe B; - duas mulheres e um homem da classe C.

1.2 Instrumento de Pesquisa

Tendo definido o estudo em questão, Cultura e Lazer em São Caetano do Sul, elaboramos o questionário composto por doze perguntas a serem feitas aos respondentes por meio de entrevista realizadas de maneira pessoal face to face com instrumento de captação de áudio e vídeo. Os instrumentos de pesquisa utilizados foram: - Entrevista - Questionário semiestruturado - Produção audiovisual - Questionário não estruturado em vídeo - Pesquisa bibliográfica


9

1.3 Procedimentos de Aplicação Inicialmente, elaboramos um questionário semiestruturado para aplicação em dez participantes definidos por idade e classe social a fim de atingir um maior nível de concisão e obter dados mais precisos para futura análise.

O estudo foi realizado em uma etapa qualitativa, através da aplicação das técnicas de entrevistas em profundidade. Por meio de uma pesquisa Ad Hoc, obtivemos informações exclusivas dos respondentes referentes ao nosso caso acadêmico deste semestre.

As entrevistas foram realizadas com base em um roteiro semiestruturado e não estruturado, gravadas, sendo o primeiro em áudio e o segundo em vídeo e, posteriormente, transcritas para facilitar a análise.

Os respondentes do questionário semiestruturado em áudio foram entrevistados em seus domicílios, empregos e em ambientes de seu agrado. Já o questionário não estruturado foi realizado durante as gravações do vídeo institucional no Parque Chico Mendes, através do “Fala Povo”.

1.4 Sistematização e Análise dos Resultados

Após a coleta dos dados, foram realizadas as transcrições das entrevistas para análise do grau de satisfação dos entrevistados quanto à Cultura e Lazer da cidade.

A partir disso, foram gerados relatórios parciais em cima das respostas obtidas, elaboração da tabulação dos dados onde todas as perguntas foram analisadas detalhadamente.

Tendo em mãos a tabulação e tais relatórios, gerou-se nosso Infográfico e consequentemente nossa análise final em cima da unificação dos três relatórios específicos de cada matéria acadêmica.

Com a realização de todos esses processos, chegou-se a conclusão no que se refere à Opinião Pública dos moradores de São Caetano do Sul sobre o tema estudado pelo grupo.


10

2. Análise dos resultados e dos principais destaques com gráficos Opinião pública é a opinião da maioria da população ou de uma minoria a expressão de uma parte da população que consegue demonstrar sua opinião, expressar através de grupos sociais organizados e determinados canais de comunicação fortes o bastante para influenciar grande parte da sociedade. Opinião pública não é, necessariamente, a opinião difundida pela massa. Se observarmos a divisão social, entre públicos, massa e multidão, remete-se opinião pública, prioritariamente, aos públicos - grupos exponencialmente importantes para pensar sobre assuntos relevantes para a coletividade e a forma de interação e reflexão. Se pensar diretamente na relação com essas representações sociais, a opinião pública diferencia-se totalmente da massa, pois, a partir das representações sociais, podem-se identificar possíveis grupos capazes de produzir pensamentos críticos e de expressão de voz de um todo. Ou seja, opinião pública não tem o intuito de representar um todo, mas sim públicos específicos com potencial a expressarem. Para podermos analisar corretamente todos os dados obtidos por meio das entrevistas realizadas, utilizamos como base definições aprendidas em sala, tais como Two-Step Flow, Agulha Hipodérmica, conceitos e diferenciações entre Ética e Moral. Entramos em conceitos de psicanálise, tais como: Ego, Superego, Id, Conceitos do Condicionamento Operante de Burrhus Skinner. A pesquisa está diretamente relacionada aos estudos de Formação da Opinião Pública e Psicologia da Comunicação, especialmente nos tópicos estudados referentes às interações sociais, manifestações comportamentais suscitadas pela interação de uma pessoa com outras pessoas, ou pela mera expectativa de tal interação. Para o Relações Públicas, existe uma grande expectativa e vontade de interagir com o seu público alvo, objetivo que não pode ser deixado de lado em nenhuma hipótese, pois, existe essa necessidade de ter o controle e conhecimento de tudo que seja relacionado à imagem de uma organização, para que assim, suas manobras e estratégias criadas possam ter maior força e qualidade. Podemos observar que cada indivíduo tem uma grande necessidade de adaptar-se, conseguir ser aceito como cidadão respeitado de valor, essa busca constante por status, e visibilidade dentro dos padrões estabelecidos pela sociedade que dita às regras do que é necessário para ser parte de um determinado grupo social. Assim, após realizar essa interação com o público e participar, conseguimos criar ferramentas para facilitar uma tática, estratégia que possibilite melhores


11

resultados e conhecimentos necessários para criar vínculos da comunidade com organização. Essa é a expectativa, obter o necessário para facilitar um todo. De acordo com os estudos em Ética e Legislação em Comunicação/Formação da Opinião Pública/Psicologia da Comunicação, a forma como pequenos grupos se organizam e se fortalecem em busca de expressar aquilo que não é notado quando se está só, mas em uma formação idealizada politizada e pensante, se torna possível, plausível e visto pela sociedade. Ética vem do grego éthos, que literalmente significa “bons costumes”, e é fundamentada na razão, sendo assim, um conceito objetivo e universal. “Ética é a investigação geral sobre aquilo que é bom” (Moore, 1975). Lembrando que confundir a ética com a moral é um grave erro, pois a moral é o conjunto de bons costumes específicos e subjetivos de uma determinada sociedade, um exemplo: poligamia é visto como algo condenável no Ocidente, porém uma prática amplamente incentivada no mundo islâmico. Enquanto a ética segue princípios lógicos e da razão, a moral segue tabus, costumes particulares e a religião. Quanto a isso Claus Hass escreve: Ética é o nome geralmente dado ao ramo da filosofia dedicado aos assuntos morais. A palavra "ética" é derivada do grego “ἠθικός”, e significa aquilo que pertence ao “ἦθος”, ao caráter. Diferencia-se da moral, pois, enquanto esta se fundamenta na obediência a normas, tabus, costumes ou mandamentos culturais, hierárquicos ou religiosos recebidos, a ética, ao contrário, busca fundamentar o bom modo de viver pelo pensamento humano.” (Ministério da Agricultura apud. Claus Hass, 2010)

Para determinar se é ético ou não influenciar na formação da opinião pública, é necessário também entender o que ela é e seu processo de formação. Como o nome já revela, é a opinião do público em geral. Como a população/sociedade enxerga determinado fato, acontecimento, figura pública, organização, etc. Isso é explicado de forma rasa. Mais profundamente: De fato, a opinião tem sua origem nos grupos, mas só assim não caracterizaremos a opinião pública, porque esses grupos transformam-se em públicos quando se organizam em torno das controvérsias, com ou sem contiguidade espacial, discutem, informam-se, refletem, criticam e procuram uma atitude comum, e atitude para a professora Sarah Chucid da Viá “é uma tendência para atuar, agir. Relaciona-se com os hábitos, com os comportamentos e transforma-se em opinião quando adquire um caráter verbal e simbólico.” (Portal Relações Públicas. apud Da Viá, s.d)

O processo de formação se dá por meio de um conjunto de percepções que interagem, primeiramente, com o repertório sociocultural de cada indivíduo da massa, ou seja, a moral. O passo seguinte é a convergência das percepções, assim, formando grupos por meio da


12

interação entre os indivíduos, o que é potencializado hoje em dia pelas mídias sociais. Lembrando que uma pessoa pode tornar seus pensamentos públicos com grande facilidade e ampla abrangência devido às novas tecnologias como blogs, sites entre outros. Ao término de todo esse processo de convergência, a percepção que for compartilhada pela maior parcela da população se torna a opinião pública. As mensagens da mídia, muitas vezes, são absorvidas sem questionamento ou crítica, sendo assim evidente os conceitos da Teoria da Agulha Hipodérmica ou Bala Mágica, que tratam justamente isso, a aceitação automática dos fatos expostos nas publicações e emissões. Já a questão do Two-Step Flow é evidenciada no uso das informações colhidas dos munícipes pela mídia e a aplicação delas nas matérias que, muitas vezes, são tendenciadas, isso é claramente antiético, pois tende à manipulação. No mundo midiatizado de hoje as pessoas são bombardeadas por informações a todo o momento. Cada veículo reflete em seu conteúdo a cultura e visão própria. A mídia regional de São Caetano do Sul se faz presente de várias formas: blogs, websites, rádio, porém, ao analisar as repostas dos entrevistados, constatou-se que os meios mais impactantes são banners, faixas nas ruas, panfletos de farol e cartazes, o que gera divulgação espontânea pelos processos de interação entre os cidadãos. Kátia Aparecida Fagundes, 45 anos, se informa sobre a programação cultura e de lazer na cidade através das faixas de rua. “As faixas de rua, com certeza, elas ficam espalhadas pela cidade, aí fica fácil de ver.” Os níveis de relacionamento interpessoal são altos e a troca de informações sobre o ambiente a volta acontece de modo intenso, pessoal e direto. As informações sobre os últimos acontecimentos da cidade, assim como eventos culturais, são compartilhadas entre os cidadãos pelas redes sociais e por conversas informais - grande parte das mensagens da mídia e das propagandas são difundidas no “boca a boca”, costume da cidade que é pequena em extensão. “Através da internet, sempre vejo pelo facebook e outras mídias sociais.”, comenta Lucas Marques, 23 anos. Os cidadãos são atraídos pela mídia para assistir peça X ao invés do parque Y devido, por exemplo, a um panfleto recebido no trânsito. As mensagens contidas no panfleto pode provocar o id do receptor, fazendo-o desejar assistir à peça, se programar pelo Ego e suprimir o Superego que tenta o convencer que a ida ao parque já estava programada. Os entrevistados disseram estar plenamente satisfeitos com o cenário cultural da cidade, que é rico e diverso. Isso é positivo e aponta o compromisso do governo local com o desenvolvimento de sua cidade, como manda a ética e também a moral. Já quanto ao lazer, os casais e os mais jovens disseram que sentem falta de opções para a vida noturna, sendo


13

levados a outros municípios em busca de atividades desse tipo. “O Teatro Paulo Machado recebe várias peças de teatro e apresentações de ballet, por exemplo, acho isso legal. Além da Festa Italiana que tem todo ano na cidade. No SESC, há bastante diversidade na programação cultural. Agora, lazer acho que deixa um pouco a desejar para os mais jovens, apesar que tem alguns bares na Av. Goiás e até uma baladinha também.”, cita Cleuza Laranjeira, 50 anos. Eduarda Czelusniak, 22 anos, reforça: “Acho legal sempre ter uma peça no Teatro Paulo Machado e eventos na praça Arco Verde. Às vezes você tá passando no almoço e tem alguém cantando uma música de qualidade, essas coisas me agradam. Quanto aos parques, consideram o Parque Verde Chico Mendes como uma excelente opção de lazer e esportes, lamentam apenas com o descaso e o estado em que se encontra a Cidade das Crianças. Entre as respostas obtidas houve certa homogeneidade, salvo aspectos relativos às idades dos entrevistados. “Com certeza a manutenção dos parques. A Cidade das Crianças precisa urgente de manutenção nos brinquedos. O Chico Mendes passou por reforma há pouco tempo, está ótimo. Os clubes são gratuitos para a população e, não sei se todos, mas a maioria passou por reformas também. Acredito que isso melhore muito a qualidade do clube e a satisfação dos moradores.”, ressalta Lucas Marques, 23 anos.

Figura 1: Gráfico Parque Chico Mendes


14

Figura 2: Gráfico Manutenção dos Parques

É possível ver na grande mídia e no ranking do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) a cidade como sendo a número um em qualidade de vida e como cidade modelo. Por três anos seguidos São Caetano do Sul ficou em primeiro lugar no quesito IDH – índice de desenvolvimento humano -, porém, os cidadãos que vivem o dia a dia da cidade não a enxergam dessa maneira. Segundo a pesquisa, São Caetano realmente possui tudo que a faria ser considerada uma cidade de primeiro mundo, a maioria de suas ruas são ótimas para se trafegar, o trânsito em si não é dos mais caóticos se comparado a São Paulo Capital, possui ótimos parques municipais, teatros, clubes municipais e também há uma ótima agenda cultural. Porém, o real problema está na segurança da cidade - assunto que, para os entrevistados, é essencial para avaliar a real qualidade de vida da cidade e que foi exposto de forma espontânea por diferentes respondentes -, é nítido que a taxa de roubos e assaltos cresce cada vez mais e, segundo eles, os números são mascarados. “Acredito que se não fosse pelos assaltos que estão aumentando, seria uma cidade perfeita.”, comenta Carla Ferreira, 31 anos.


15

Figura 3: Gráfico Segurança Pública

De acordo com os entrevistados, tais números são alterados para que São Caetano do Sul mantenha sua imagem de “Melhor Cidade Para Se Viver”, “...tem um pouco de assalto que os caras escondem...”, comenta Rodrigo Chevrov, 36 anos, e, com tal dado, podemos relacionar o Condicionamento Operante, mais precisamente o Reforço Secundário. Em sala, vimos como funcionou o experimento de Skinner com um rato e seu alimento, porém tal aprendizado pode ser direcionado, também, para boas notas, tomada de decisões e, inclusive, dinheiro. O professor, escritor e psicólogo Burrhus Frederic Skinner diz: O comportamento operante é modelado a partir de nosso repertório inato. As respostas que gerem mais reforço em média tendem a aumentar de frequência e se estabelecer no repertório, ou seja, em um contexto semelhante tendem a ser novamente emitidas. O tipo de consequência que aumenta a probabilidade de ocorrência da mesma função de resposta em contextos semelhantes.

Que é o que acontece na cidade de São Caetano do Sul, estímulo sequencial por parte do governo que surtem grande influência na cidade. Em suma, o sulsancaetanense se encontra satisfeito com a gama cultural presente em sua cidade e fazem uso dela regularmente, quanto ao lazer carece apenas de opções para a vida noturna e não considera seu município como o mostrado pela grande mídia devido ao


16

declínio da segurança pública. Não há ética na mídia, há a moral e os ids da população são amplamente sugestionados.


17

2.1 Tabulação da Pesquisa


18


19


20


21

2.2 Infogrรกfico


22

Considerações Finais O grupo constatou que os moradores de São Caetano do Sul, em sua maioria, fazem uso dos espaços de Cultura e Lazer disponíveis na cidade. Ao longo das pesquisas, podemos observar que a população participa dos projetos culturais existentes e que as mesmas foram de suma importância para o desenvolvimento do trabalho.

Notou-se que grande parte da divulgação dos eventos culturais ocorre através de faixas espalhadas pela cidade, informativos no jornal regional e pelo site da prefeitura. Há também um modo informal de divulgação: o famoso “boca a boca”.

Constatamos que a maior parte da população está plenamente satisfeita no que se refere à Cultura. Há, porém, uma divergência quanto ao Lazer, percebemos que varia muito o nível de satisfação de acordo com a faixa etária dos entrevistados. Enquanto tal quesito satisfaz a terceira idade, não há a mesma congruência por parte de jovens entre 20 e 27 anos, que procuram em São Caetano um lugar para se reunirem a noite em casas noturnas.

Quanto ao título de cidade modelo, além das ressalvas por parte de interesses entre as faixas etárias, há outro ponto que, embora não constasse como uma pergunta direta em nossa pesquisa foi comentada por boa parte dos entrevistados que é a questão da Segurança Pública, um setor que, de acordo com eles, encontra-se em declínio.

Sobre as melhorias da cidade, a manutenção nos parques, principalmente a Cidade das Crianças, foi muito comentando pelos respondentes, onde, segundo eles, os brinquedos precisam de reforma urgente. O Parque Chico Mendes é o mais frequentando pelos moradores, foi reformado recentemente e não houve reclamações.

A parte cultural agrada bastante os entrevistados, os quesitos levantados para melhoria foram a respeito de eventos gratuitos e sua maior diversidade na mesma data.

A grande mídia propaga para as massas de todo o país que São Caetano é uma cidade modelo em todos os aspectos, e a população é condicionada a absorver as mensagens sem criticar ou refletir, sendo assim evidente, aspectos da Agulha Hipodérmica. Diversas vezes, a


23

mídia desperta, através de tais veiculações, o Id, motiva o Ego e suprime o Superego, ou seja, desperta ideias e sensações suprimindo as capacidades críticas dos receptores. Um modelo ideal de discurso que poderia ser adotado pelos grandes veículos seria embasado no conceito do Two-Step Flow, onde há uma comunicação participativa com, nesse caso, os moradores de São Caetano para trazer ao resto da sociedade uma versão mais realista do quadro social da cidade.


24

Referências Bibliográficas ANDRADE, Regina Glória Nunes. “Neutralidade, mídia e opinião pública.” Disponível em: <http://www.unaberta.ufsc.br/artigo1.htm > Acesso em: 26 de março de 2014.

AUGRAS, M., op. cit.

Dá Viá, S.C., op. Cit

DA VIÁ, Sarah Chucid. Opinião pública: técnica de formação e problemas de controle. São Paulo: Loyola, 1983. p.7-58. INSTITUTO Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br>. Acesso em: 12 de abril de 2014.

MINISTÉRIO da Agricultura. Definição de Ética. Disponível em: <http://www.agricultura.gov.br/portal/page/portal/Internet-MAPA/paginainicial/ministerio/comissao-de-etica/definicao-de-etica>. Acesso em: 25 de março de 2014.

MILLENSON, J. R. Princípio de Análise do Comportamento. Coordenada: Brasília, 1975. MOORE, G.E. “Princípios Éticos”. São Paulo: Abril Cultural, 1975:4

PORTAL RP, Opinião Pública. Formação e Desenvolvimento da Opinião Pública. Disponível em <http://www.portalrp.com.br/bibliotecavirtual/opiniaopublica/0017.htm#_ftn3>. Acesso em: 25 de março de 2014.

PREFEITURA de São Caetano do Sul. Secretário de Cultura. Disponível em: <http://www.saocaetanodosul.sp.gov.br/interna.php?conteudo=1075> Acesso em: 5 de abril de 2014.


25

PREFEITURA de São Caetano do Sul. Agenda Cultura. Disponível em: <http://www.saocaetanodosul.sp.gov.br/interna.php?conteudo=6784> Acesso em: 5 de abril de 2014.

PREFEITURA de São Caetano do Sul. Notícias: Museu Histórico Municipal. Disponível em: <http://www.saocaetanodosul.sp.gov.br/interna.php?site=1&conteudo=109> Acesso em: 12 de abril de 2014.

PROGRAMA das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Desenvolvimento Humano e IDH. Disponível em: < http://www.pnud.org.br/IDH/DH.aspx#>. Acesso em: 12 de abril de 2014.

SKINNER, B. F. Ciência e Comportamento Humano. 2ª ed. São Paulo: EDART, 1974.


26

Anexos Nome: Antônio Cezar Busch Idade: 60 Classe: A Legenda: E = Entrevistado / A: Antônio Busch

E: Oi, bom dia! Vamos começar? A: Claro! (risos) E: Há quanto tempo reside em São Caetano do Sul? A: Desde que eu nasci, há 60 anos. E: Como se informa sobre a programação cultural da cidade? A: Através do facebook de São Caetano E: Quais melhorias poderiam ser feitas para melhor informar aos cidadãos? A: Deveria ter maior divulgação do jornal de São Caetano gratuito, todo mundo gosta do que é de graça, né? Então todos se informariam melhor. (risos) E: Qual método de divulgação é o melhor em sua opinião? Por quê? A: Internet, hoje é o que está em alta e todos tem fácil acesso. E: Com que frequência o senhor faz uso dos espaços abertos de lazer? A: Não uso, sou sedentário (risos). E: Possui o hábito de ir ao teatro, cinema? Com que frequência? A: Já dormi muitas vezes durante os filmes (risos), então não vou a nenhum (risos). E: O que costuma fazer nos finais de semana? A: Eu fico em casa a maior parte do tempo. Às vezes recebo visita e às vezes vou visitar amigos e familiares. E: Por quais motivos concorda/discorda com São Caetano sendo considerada cidade modelo em cultura e lazer? A: Na verdade, nunca foi, as coisas sempre foram jogadas pra baixo do tapete. Mas agora está escancarado a violência. E: Mas e em Cultura e Lazer? A: Tem programações gratuitas para o público, isso é uma forma de incentivo. E: Quais melhorias poderiam ser feitas referente à cultura? A: Mais investimentos nos atletas!


27

E: Em quais aspectos a programação cultural lhe agrada? A: Não participo das programações culturais, não tenho como opinar. (risos) E: Quais melhorias poderiam ser feitas referente ao lazer? A: Mais lugares públicos para o esporte. E: Você acha que a prefeitura dá à devida atenção à Cultura e Lazer da cidade? De que modo? A: Não, falta um pouco de manutenção em alguns parques, peças gratuitas, humm... acho que isso! Além disso, acho que falta uma participação maior da população. E: Como você acha que empresas privadas, como a GM, poderiam contribuir a cena de Cultura e Lazer da cidade? A: Olha, sinceramente, não sei (risos). Humm... Investindo ou patrocinando. E: Terminamos, obrigada, viu? A: Magina, espero que tenha ajudado. E: Ajudou bastante (risos).


28

Nome: Carla Ferreira Idade: 31 Classe: C Legenda: E = Entrevistado / C: Carla Ferreira

E: Boa Noite Carla, podemos começar? C: Claro, sem problemas. E: Há quanto tempo reside em São Caetano do Sul? C: Faz quase 3 anos. E: Como se informa sobre a programação cultural da cidade? C: Geralmente por divulgação espalhada pela cidade mesmo...banners, folders, jornais, essas coisas. E: Quais melhorias poderiam ser feitas para melhor informar aos cidadãos? C: Como informação mesmo, acredito que a atualização do site já seria o suficiente. E: Qual método de divulgação é o melhor em sua opinião? Por quê? C: Humm... Atualmente seriam os banners e os jornais. E: Com que frequência você faz uso dos espaços abertos de lazer? C: Raramente na verdade, viu? (risos). E: Possui o hábito de ir ao teatro, cinema? Com que frequência? C: Sim, vou no cinema toda semana. E: O que costuma fazer nos finais de semana? C: Nada demais na verdade, saio com meu namorado, vou em barzinhos as vezes, coisas do tipo (risos). E: Por quais motivos concorda/discorda com São Caetano sendo considerada cidade modelo em cultura e lazer? C: Acredito que por quase tudo, as ruas são bem pavimentadas, no que você falou de Cultura e Lazer está tudo muito bom, acredito que se não fosse pelos assaltos que estão aumentando, seria uma cidade “perfeita” (aspas feitas com as mãos). E: Quais melhorias poderiam ser feitas referente à cultura? C: Não sei na verdade, desculpa (risos). E: Em quais aspectos a programação cultural lhe agrada? C: Na variedade num modo geral. E: Quais melhorias poderiam ser feitas referente ao lazer? C: Não sei também (risos).


29

E: Você acha que a prefeitura dá à devida atenção à Cultura e Lazer da cidade? De que modo? C: Olha, acho que sim, principalmente porque é pelo que a cidade é reconhecida né? E: Como você acha que empresas privadas, como a GM, poderiam contribuir a cena de Cultura e Lazer da cidade? C: Não faço ideia viu, acho que só com ajuda financeira mesmo (risos). E: Muito obrigado pela ajuda Carla!


30

Nome: Carlos Eduardo Duarte Idade: 33 Classe: C Legenda: E = Entrevistado / C: Carlos Eduardo Duarte

E: Boa Noite Carlos, podemos começar a entrevista? C: Claro! E: Há quanto tempo reside em São Caetano do Sul? C: Há 5 anos. E: Como se informa sobre a programação cultural da cidade? C: Através dos banners, dos jornais entregues nos faróis, basicamente assim mesmo. E: Quais melhorias poderiam ser feitas para melhor informar aos cidadãos? C: Principalmente o site... poderiam atualizar as informações (risos). E: Qual método de divulgação é o melhor em sua opinião? Por quê? C: Os banners e o jornalzinho do farol. E: Com que frequência você faz uso dos espaços abertos de lazer? C: Semanalmente, eu corro quase todo dia no Chico Mendes. E: Possui o hábito de ir ao teatro, cinema? Com que frequência? C: Vou mais ao cinema, teatro apenas uma vez por mês. E: O que costuma fazer nos finais de semana? C: Vou aos barzinhos aqui mesmo. E: Por quais motivos concorda/discorda com São Caetano sendo considerada cidade modelo em cultura e lazer? C: Concordo em partes, São Caetano é uma cidade exemplo em quase tudo, mas o roubo vem aumentando muito. E: Quais melhorias poderiam ser feitas referente à cultura? C: Olha, agora realmente não me vem nada na cabeça (risos). E: Em quais aspectos a programação cultural lhe agrada? C: Nas peças teatrais, com ótimo comediantes vindo se apresentar aqui. É muito bacana isso. E: Quais melhorias poderiam ser feitas referente ao lazer? C: Olha, aqui falta casas noturnas né? Só tem barzinho, aí fica complicado né? (risos).


31

E: Você acha que a prefeitura dá à devida atenção à Cultura e Lazer da cidade? De que modo? C: Mais ou menos, existem parques “largados” que estão péssimos, como o Parque das Crianças “lá”. E: Como você acha que empresas privadas, como a GM, poderiam contribuir a cena de Cultura e Lazer da cidade? C: Ajudando nos Eventos, na diversificação. E: Muito obrigado.


32

Nome: Cláudia Ribeiro Idade: 35 Classe: C Legenda: E = Entrevistado / C = Cláudia Ribeiro

E: Bom dia, tudo bem? Podemos começar? C: Bom dia, podemos sim. E: Ótimo, Há quanto tempo a senhora reside em São Caetano do Sul? C: Há aproximadamente 7 anos. E: Como se informa sobre a programação cultural da cidade? C: Humm... Geralmente pelos banners ou aqueles jornaizinhos de farol sabe? E: Sim (risos) e quais melhorias poderiam ser feitas para melhor informar aos cidadãos? C: Ah, acho que o site da cidade podia melhorar, ser atualizado sabe? E: Certo, qual método de divulgação é o melhor em sua opinião? C: Os banners, com certeza! E: Com que frequência a senhora faz uso dos espaços abertos de lazer? C: Duas vezes por mês, em média E: Possui o hábito de ir ao teatro, cinema? Com que frequência? C: Sim, mais no cinema do que no teatro na verdade (risos)... Vou em média 4 vezes por mês. E: O que costuma fazer nos finais de semana? C: Vou ao shopping ou visito parentes E: Por quais motivos concorda/discorda com São Caetano sendo considerada cidade modelo em cultura e lazer? C: Concordo sim, ensino de primeira, temos lazer, as ruas são muito bem asfaltadas. Talvez falte algo para o pessoal mais jovem, como baladas. E: Quais melhorias poderiam ser feitas referente à cultura? C: Não acredito que possa melhorar na verdade, está muito bom assim. E: Em quais aspectos a programação cultural lhe agrada? C: Nas peças teatrais né? E: Certo, quais melhorias poderiam ser feitas referente ao lazer? C: Olha essa cidade até escoteiros tem (risos)... Não falta nada aqui na verdade, na minha opinião, né.


33

E: Você acha que a prefeitura dá à devida atenção à Cultura e Lazer da cidade? De que modo? C: Mais ou menos, existem alguns parques que precisam de manutenção. E: Como você acha que empresas privadas, como a GM, poderiam contribuir a cena de Cultura e Lazer da cidade? C: Por meio de patrocínio, não sei. E: Muito obrigado pela ajuda Cláudia.


34

Nome: Cleuza Laranjeira Idade: 50 Classe: B Legenda: E = Entrevistado / C = Cleuza Laranjeira

E: Há quanto tempo você reside em São Caetano do Sul? C: Humm... Há 11 anos mais ou menos. E: Como se informa sobre a programação cultural da cidade? C: Pelas propagandas de rua. E: Quais melhorias poderiam ser feitas para melhor informar aos cidadãos? C: Ahh... Distribuindo Panfletos em mais faróis da cidade. E: Qual método de divulgação é o melhor em sua opinião? Por quê? C: Olha... Internet, jornal, televisão, rádio. Porque é o que abrange o maior número de pessoas e todo mundo tem acesso, né? E: Com que frequência a senhora faz uso dos espaços abertos de lazer? C: Nunca! E: Possui o hábito de ir ao teatro, cinema? Com que frequência? C: Não tenho esse costume. E: O que costuma fazer nos finais de semana? C: Visitar e sair com família e amigos geralmente. (risos) E: Certo (risos)... Por quais motivos concorda/discorda com São Caetano sendo considerada cidade modelo em cultura e lazer? C: Eu concordo, no SESC há bastante diversidade na programação cultural. Agora lazer acho que deixa um pouco a desejar para os mais jovens, apesar que tem alguns bares na Av. Goiás e até uma baladinha também. E: Quais melhorias poderiam ser feitas referente à cultura? C: Acesso gratuito aos eventos que acontece na cidade, para que todos tenham oportunidade de ir. E: Em quais aspectos a programação cultural lhe agrada? C: O Teatro Paulo Machado recebe várias peças de teatro e apresentações de ballet, por exemplo, acho isso legal. Além da Festa Italiana que tem todo ano na cidade. E: Quais melhorias poderiam ser feitas referente ao lazer? C: Melhoria nos parques. A Cidade das Crianças, por exemplo, tem brinquedos enferrujados, tornando o que era pra ser diversão, algo perigoso.


35

E: Você acha que a prefeitura dá à devida atenção à Cultura e Lazer da cidade? De que modo? C: Em alguns aspectos sim, porém há parques com aparência de abandonados, como disse antes, mas no geral tem bastante incentivo, existem muitos programas culturais e opções de lazer. E: Como você acha que empresas privadas, como a GM, poderiam contribuir a cena de Cultura e Lazer da cidade? C: Acredito que através de patrocínio. (risos) E: Terminamos, obrigada, viu? C: Magina!


36

Nome: Eduarda Czelusniak Idade: 22 Classe: B Legenda: E: Entrevistador / EC: Eduarda Czelusniak

E: Há quanto tempo você reside em São Caetano do Sul? EC: Há 22 anos. E: Como se informa sobre a programação cultural da cidade? EC: Às vezes vejo faixas na rua e sigo o facebook do prefeito, ele posta bastante coisa e informações legais, mas não tenho um canal de busca. E: Quais melhorias poderiam ser feitas para melhor informar aos cidadãos? EC: O site da prefeitura é bem desatualizado, se tivesse uma aba com essas informações e fosse atualizado seria muito bom. E: Qual método de divulgação é o melhor em sua opinião? Por quê? EC: Internet, por ser mais fácil, rápido e acessível a quase todos. E: Com que frequência você faz uso dos espaços abertos de lazer? EC: Raramente! (risos) E: Possui o hábito de ir ao teatro, cinema? Com que frequência? EC: Sim, semanalmente. E: O que costuma fazer nos finais de semana? EC: Ahh... Costumo ir ao cinema, restaurante, bares... E: Por quais motivos concorda/discorda com São Caetano sendo considerada cidade modelo em cultura e lazer? EC: São Caetano é bem pequeno e por isso é mais fácil ter coisas aqui, gosto muito dessa cidade, acho que os espaços e eventos disponibilizados pela prefeitura são de qualidade e ocorrem com frequência. E: Quais melhorias poderiam ser feitas referente à cultura? EC: Uhm... Acredito que se tivesse acesso gratuito beneficiaria muita gente. E: Em quais aspectos a programação cultural lhe agrada? EC: Acho legal sempre ter uma peça no Teatro Paulo Machado e eventos na praça Arco Verde. Às vezes você “tá” passando no almoço e tem alguém cantando uma música de qualidade, essas coisas me agradam. E: Quais melhorias poderiam ser feitas referente ao lazer? EC: Melhor manutenção nos parques.


37

E: Você acha que a prefeitura dá à devida atenção à Cultura e Lazer da cidade? De que modo? EC: Eu acredito que não! Os finais de semana poderiam ser mais aproveitados, né? O Chico Mendes podia ter mais atividades, coisas mensais sabe? “Tipo”, todo mês poderia ter a exposição de carros antigos. (risos) E: Como você acha que empresas privadas, como a GM, poderiam contribuir a cena de Cultura e Lazer? EC: Eu acho que com a abertura dos portões da fábrica, eles poderiam usufruir para eventos, não só para... para feirão que eles realizam para venda. (risos) E: É isso, Eduarda. Obrigada! EC: De nada! (sorriu)


38

Nome do Entrevistado: Kátia Aparecida Fagundes Idade: 45 anos Classe: B Legenda: E = Entrevistador / K = Kátia Aparecida

Som da tv. E: Bom dia Kátia, podemos começar? K: Sim, claro. E: Há quanto tempo reside em São Caetano do Sul? K: ... humm, faz uns 12 anos já. E: Certo... e como se informa sobre a programação cultural da cidade? K: Olha, eu vejo nos banners que tem nas ruas geralmente. (latido de cachorro) E: Na sua opinião quais melhorias poderiam ser feitas para melhor informar aos cidadãos? K: (tossiu)... Olha, eu acho que não tem muito o que melhorar na verdade viu? E: Qual método de divulgação é o melhor em sua opinião? Por quê? K: As faixas de rua, com certeza, como elas ficam espalhadas pela cidade, aí fica fácil de ver. E: Com que frequência a senhora faz uso dos espaços abertos de lazer? K: Hoje em dia não vou mais, alguns anos atrás eu ia no Chico Mendes. E: Possui o hábito de ir ao teatro, cinema? Com que frequência? K: Não, hoje em dia não tenho mais infelizmente. E: O que costuma fazer nos finais de semana? K: Janto fora, vou a shoppings, às vezes... geralmente isso. E: Por quais motivos concorda ou discorda com São Caetano sendo considerada cidade modelo em cultura e lazer? K: Eu concordo em partes. Lazer, educação, essas coisas são boas, mas assalto, roubo, ta crescendo muito também. E: Quais melhorias poderiam ser feitas referente à cultura? K: Olha... nós já temos teatro, museu, cinema, biblioteca... realmente não vejo como pode melhorar. E: Em quais aspectos a programação cultural lhe agrada? K: Principalmente nas peças teatrais, apesar de não ir, sei que muitas peças boas se apresentam aqui.


39

E: Quais melhorias poderiam ser feitas referente ao lazer? K: Então... é a mesma coisa, nós temos a Estação Jovem, o Chico Mendes, a Av. Kennedy que fecha aos domingos, não tem como melhorar. E: Você acha que a prefeitura dá à devida atenção à Cultura e Lazer da cidade? De que modo? K: Acredito que sim, fiquei sabendo que reformaram o Chico Mendes até (risos). E: Como você acha que empresas privadas, como a GM, poderiam contribuir a cena de Cultura e Lazer da cidade? K: Através de patrocínio acredito. E: Muito obrigado pela ajuda Kátia.


40

Nome: Lucas Marques Idade: 23 Classe B Legenda: E: Entrevistador / L: Lucas Marques

E: Há quanto tempo você reside em São Caetano do Sul? L: Desde 98, há 16 anos. E: Como se informa sobre a programação cultural da cidade? L: Através da internet, sempre vejo pelo facebook e outras mídias sociais. E: Quais melhorias poderiam ser feitas para melhor informar aos cidadãos? L: Poderiam atualizar o site da cidade, acredito que isso já ajudaria muito, além de comunidades na internet. E: Qual método de divulgação é o melhor em sua opinião? Por quê? L: Redes sociais, todas as pessoas tem acesso, além disso, uma informação na internet tem uma repercussão muito boa, o que atingiria o objetivo de divulgar. E: Com que frequência você faz uso dos espaços abertos de lazer? L: Às vezes vou correr no Chico Mendes, mas só. Não uso nada mais que isso. E: Possui o hábito de ir ao teatro, cinema? Com que frequência? L: Sim, costumo ir ao cinema, pelo menos, uma vez por semana. E: O que costuma fazer nos finais de semana? L: Vou pra balada, bares, cinema, churrasco com os amigos, viajar! E: Por quais motivos concorda/discorda com São Caetano sendo considerada cidade modelo em cultura e lazer? L: Eu não concordo 100%, acredito que para quem gosta de sair à noite falta opção! Só tem os bares na Avenida Goiás e uma balada, para quem mora aqui e já frequentou muito esses lugares, uma hora cansa um pouco. Mas uma coisa que a cidade oferece, e acredito que a maioria da população se beneficia, são os clubes serem gratuitos para moradores da cidade. E: Quais melhorias poderiam ser feitas referente à cultura? L: Antigamente, havia um evento que chamava “Showlidariedade”, eram shows gratuitos que a cidade disponibilizava para a população e duravam, mais ou menos, quatro finais de semana. Acredito que já faz uns dois anos que não tem mais. Além disso, todas as peças que acontecem nos teatros da cidade são pagas, o que priva muita gente de poder ir.


41

E: Em quais aspectos a programação cultural lhe agrada? L: Gosto da Festa Italiana que tem todo ano aqui, é uma tradição de muitos anos e, apesar de não ir ao teatro, acho bem legal ter bastante peça lá, tem muita gente daqui que frequenta bastante, né?! E: Quais melhorias poderiam ser feitas referente ao lazer? L: Com certeza a manutenção dos parques. A Cidade das Crianças precisa urgente de manutenção nos brinquedos. O Chico Mendes passou por reforma há pouco tempo, está ótimo. Os clubes são gratuitos para a população e, não sei se todos, mas a maioria passou por reformas também. Acredito que isso melhore muito a qualidade do clube e a satisfação dos moradores. Agora, para o público maior de 18 anos, acredito que a cidade precisa de mais opções para quem gosta de sair à noite, frequentar baladas, etc. E: Você acha que a prefeitura dá à devida atenção à Cultura e Lazer da cidade? De que modo? L: Eu posso falar pelo Chico Mendes (risos), lá eu pude perceber que a Prefeitura realizou algumas reformas, mas referente aos outros parques ou clubes eu não posso comentar. E: Como você acha que empresas privadas, como a GM, poderiam contribuir a cena de Cultura e Lazer da cidade? L: Por se tratar da empresa motiz em São Caetano, acredito que... Ahm... que poderiam, através de patrocínio, incentivos e coisas do tipo, contribuir principalmente na cena de cultura. E: Ok, Lucas. Muito obrigada! L: Já acabou? (risos) de nada!


42

Nome: Manuela Mendes Busch Idade: 59 Classe: A Legenda: E = Entrevistado / M: Manuela Busch

E: Boa Noite Manuela! M: Boa noite. E: Há quanto tempo reside em São Caetano do Sul? M: Desde menininha, eu nasci, me criei aqui (risos), passei a vida toda aqui. E: Como se informa sobre a programação cultural da cidade? M: Mais por jornal e as faixas nas ruas, né? Tem bastante. Eu não domino muito as coisas da internet. E: Quais melhorias poderiam ser feitas para melhor informar aos cidadãos? M: Poderia criar um boletim, né? Da prefeitura oficial. E: Qual método de divulgação é o melhor em sua opinião? Por quê? M: é é... é panfleto no farol (risos). E: Com que frequência a senhora faz uso dos espaços abertos de lazer? M: Eu procuro caminhar três vezes por semana, à tarde. Eu amo o Chico Mendes, é bem bonito. E: Possui o hábito de ir ao teatro, cinema? Com que frequência? M: Quando eu era mais novinha eu tinha mais, né, (risos). Agora eu vou mais ao teatro mesmo. E: O que costuma fazer nos finais de semana? M: Fico com a minha família. E: Por quais motivos concorda/discorda com São Caetano sendo considerada cidade modelo em cultura e lazer? M: Eu nasci e cresci em São Caetano, né?! E e e... e a quantidade de, de cultura sempre foi muito elevada. E: Quais melhorias poderiam ser feitas referente à cultura? M: Poderia trazer atrações internacionais pra cá também, né? Você não acha? (risos). E: Opa, com certeza (risos). Em quais aspectos a programação cultural lhe agrada? M: Eu gosto bastante do teatro e da orquestra filarmônica. Tem a Fundação das Artes que ajuda bastante aos jovens se ocuparem.


43

E: Quais melhorias poderiam ser feitas referente ao lazer? M: Olha, eu não frequento muito a Cidade das Crianças, mas sei que é um espaço que precisa de reforma nos brinquedos. É é é... bom, antes precisava né, não sei se foi reformado. E: Você acha que a prefeitura dá à devida atenção à Cultura e Lazer da cidade? De que modo? M: Cultura sim, mas acredito que o lazer deixa a desejar. E: Como você acha que empresas privadas, como a GM, poderiam contribuir a cena de Cultura e Lazer da cidade? M: Ah, patrocinando, acredito que eventos culturais já que são parte da cultura. E: Prontinho, muito obrigada!


44

Nome: Rodrigo Chevrov Idade: 36 Classe: B Legenda: E = Entrevistador / R: Rodrigo Chevrov

E: Boa Tarde Rodrigo, vamos começar? R: Vamos sim! E: Há quanto tempo reside em São Caetano do Sul? R: Putz cara, acho que mais ou menos 6 anos. E: Como se informa sobre a programação cultural da cidade? R: Olha, acho que eu vejo mais pelas faixas na rua. (telefone tocando) E: Quais melhorias poderiam ser feitas para melhor informar aos cidadãos? R: Humm... Olha, antes tinha um canal na TV não tinha? Aquilo era legal. Isso e o site que é ruim, desatualizado. E: Certo (tosse)... Qual método de divulgação é o melhor em sua opinião? Por quê? R: Eu acho que “as faixa de rua” mesmo viu? E aquele jornalzinho do farol (risos). E: (Risos) Com que frequência você faz uso dos espaços abertos de lazer? R: Humm... Cara, eu não vou muito, na verdade, é difícil. E: Pode ser uma estimativa R: Ah, eu vou uma vez por mês então. E: Certo, Possui o hábito de ir ao teatro, cinema? Com que frequência? R: Não, vou muito raramente, teatro não vou, cinema uma vez por mês. E: O que costuma fazer nos finais de semana? R: (Risos) Saio de role né? (risos) Barzinho, balada, ai a gente vê na hora. E: Por quais motivos concorda ou discorda com São Caetano sendo considerada cidade modelo em cultura e lazer? R: Ah, aqui é cidade top, tem um pouco de assalto que os caras escondem, mas nem comparação com a Vila Bela. Aqui tem tudo, só baladinha que não. E: Quais melhorias poderiam ser feitas referente à cultura? R: Pra mim nada, tem tudo aqui. E: Em quais aspectos a programação cultural lhe agrada? R: Apesar de eu não aproveitar muito, é bom ver que tem bastante opções, principalmente no teatro, né? E: Certo, e quais melhorias poderiam ser feitas referente ao lazer?


45

R: Humm... Olha, aqui tem clube de graça, tem parque, tinha até show de graça um tempo atrás, não tem o que melhorar eu acho. E: Você acha que a prefeitura dá à devida atenção à Cultura e Lazer da cidade? De que modo? R: Com certeza sim (risos). Com o tanto de coisa que tem, “tá” ótimo. E: Como você acha que empresas privadas, como a GM, poderiam contribuir a cena de Cultura e Lazer da cidade? R: Não sei na verdade. E: Muito obrigado pela força Rodrigo.


46

Roteiro Spot

Locução Trilha Sonora Locução feminina 1: Informação e conhecimento, hoje em dia, são cruciais para evolução do seu negócio. Saber antes é estar à frente! Locução masculina 1: Antecipar tendências te dá vantagens sobre a concorrência.

Locução feminina 2: Uma boa análise de cenário, junto a um planejamento bem feito traz grandes retornos para a sua empresa. Locução masculina 2: A Agência Ágora oferece planejamento estratégico, media training, gerenciamento de crise para quando as coisas apertarem, tudo por meio da comunicação.

Locução masculina 3: Acesse: agenciaagora.com.br.

Locução feminina – Assinatura: Ágora, comunicação que transforma


47

Roteiro Vídeo

Cliente: Secretaria de Cultura e Lazer de São Caetano do Sul Informativo – 3´35´´ Título: Cultura e Lazer em São Caetano do Sul Maio/2014

VÍDEO

ÁUDIO

Vinheta da agência Ágora.

Trilha sonora, seguida da frase (off – voz feminina): Ágora, comunicação que transforma!

Slide de introdução ao tema.

Off: Cultura e Lazer em São Caetano.

Mapa do Brasil, com imagem entrando em São Caetano do Sul.

Off voz feminina: São Caetano do Sul está situada na grande São Paulo e é considerada a cidade com melhor qualidade de vida do Brasil.

Imagem dos portões da fábrica da GM, seguida da estátua no parque Chico Mendes e do homem de bermuda azul pedalando – Blacks de transição entre as imagens.

Off voz feminina: Impulsionada pela indústria automobilística que se instalou na cidade em 1930, São Caetano exibe uma área de Cultura e Lazer satisfatória, segundo seus moradores.


48

Slide com questionamento: Você sabe Off voz feminina: Você sabe o que é o que é Cultura e Lazer? Cultura e Lazer?

Imagem senhora de blusa cor de rosa e óculos escuros no parque Chico Mendes.

Fala Povo - Vivo: Acredito que de um modo geral, cultura e lazer são itens extremamente importantes para toda a população.

Imagem senhor de boné preto e óculos escuros em frente as árvores no parque Chico Mendes.

Fala Povo – Vivo: Uma atividade física, hoje em dia, é primordial. Há muitos anos atrás, nada se fazia a respeito de...

Imagem em câmera lenta do garoto brincando no cavalinho de madeira.

Off voz masculina – Continuação da frase anterior: ... lazer, da cultura, do esporte.

Imagem do homem com a criança na moto, imagem homem com criança no colo olhando o lago, imagem do homem japonês correndo – Blacks de transição entre as imagens.

Imagem pessoas de costas caminhando com homem de patins do lado esquerdo, imagem lateral do

Trilha sonora

A cidade conta com sete parques,


49

teatro municipal Paulo Machado, seguida da imagem de frente do letreiro do museu municipal.

dois teatros, um anfiteatro e um museu histórico municipal.

Slide com questionamento: E como você se informa?

Off voz feminina: E como você se informa?

Imagem homem de boné preto com a palavra Itália, sem óculos.

Fala Povo – Vivo: O meio que eu utilizo para saber dos eventos existentes em São Caetano, é através de outdoors e através de sites da prefeitura.

Imagem senhora de blusa cor de rosa no parque Chico Mendes.

Fala Povo – Vivo: Eu sempre tive interesse em todo tipo de leitura, jornais, revista... E ultimamente uma maneira que eu acho muito interessante, que eu gosto, é a internet, sem dúvida.

Imagem mulher de laranja.

Fala Povo – Vivo: Ou através da internet, jornal, rádio, televisão, eu procuro estar sempre me informando.

Imagem rapaz de calça jeans, blusa amarrada nos ombros e camiseta azul caminhando na praça.

Off voz feminina: Heitor tem dezoito anos, é estudante de música e nasceu em São Caetano.


50

Imagem rapaz de blusa de frio cinza, sentado no banco da praça.

Vivo: Gosto bastante do chico Mendes eu acho que é um lugar muito bacana de Cultura e Lazer, você pode ir com a família. Gosto da ciclovia aqui na Kennedy também, é muito legal, passeio com o meu pai lá de bicicleta.

Imagem de homem sem camisa correndo.

Trilha sonora

Imagens rapaz de blusa cinza caminhando em frente ao Tetro Paulo Machado de Carvalho.

Off voz feminina: O Teatro Paulo Machado de Carvalho tem capacidade para mais de mil e cem pessoas.

Vivo: O Teatro Paulo Machado de Carvalho é bem bacana, ele tem um sistema para orquestra filarmônica que vem aqui tocar, vem a de Santo Imagem do rapaz de cinza de perfil em frente ao teatro Paulo Machado de André também. Tem bastante Stand Up Comed que é bem bacana. Eu Carvalho, seguida das imagens das tenho uma lembrança boa, que meu orquestras de São Caetano e Santo André e do grupo de stand up comed. pai me trazia aqui para ver a orquestra filarmônica. Foi ai que eu tomei gosto pela música.

Imagem (acelerada) do transito na Goiás, seguida da imagem da Matriz e do Teatro Paulo Machado de Carvalho – Blacks de transição entre as imagens.

Trilha sonora


51

Imagem rapaz de blusa cinza sentado no banco do parque.

Vivo: Para mim, viver em São Caetano é super tranquilo, nasci e cresci nessa cidade. Tem muitos lugares bacanas pra gente sair, arruma emprego fácil, tem acesso de locomoção também muito fácil. Tem ônibus, metrô, tudo perto. É tudo de bom!

Imagem rapaz de cinza de perfil sorrindo.

Off voz masculina: Eu recomendo para vocês.

Imagem frontal da estação de trem, seguida da imagem dos jovens tocando no parque e da imagem da mulher subindo a rampa do parque caminhando.

Essa é São Caetano, uma cidade que tem a oferecer Cultura, Lazer e qualidade de vida.

Créditos escritos em branco, com fundo preto, subindo na tela.

Trilha sonora


52

Revista


53


54


55


56

Manual de Identidade


57


58


59


60


61


62


63


PROJETO INTEGRADO DE RELAÇÕES PÚBLICAS 2014