Page 1

O PESO DO SEU VOTO EM BRASÍLIA

PÁGINA 6

Conheça o campeão no envio de recursos para o Guarujá

Mala Direta Postal Domiciliária

ELEIÇÕES/2010 9912261176/2010 - DR/SPM ELEIÇÃO 2010 MARCIO LUIZ FRANÇA GOMES - DEPUTADO FEDERAL

Distribuição Lei 6.538/78, Art. 40 § 1º

ão iç ujá Ed uar G

16 a 24 de setembro de 2010

Edição 25, Ano I

Grana do pré-sal para os aposentados Página 3

Horizonte promissor

Jornal de campanha do deputado federal Márcio França (PSB-SP)

Guarujá deve se transformar, nos próximos anos, na locomotiva do desenvolvimento regional. A ampliação das atividades na margem esquerda do Porto de Santos e o início das operações de exploração de petróleo, na camada pré-sal no Campo de Tupi, determinam um caminho sem volta para o município: o de crescimento sustentado. Páginas 4, 5, 9 e 12

GUARUJÁ

Lixo eletrônico tem lugar certo Projeto de lei do deputado federal Márcio França (PSB-SP) está antenado com uma preocupação mundial que cresce a cada dia: qual a melhor destinação final para o lixo eletrônico? Página 11

ADISA: em respeito aos deficientes Desde 1987, a Associação dos Deficientes da Ilha de Santo Amaro (ADISA), no Guarujá, defende os direitos das pessoas com deficiência. Saiba mais sobre esse importante trabalho na página 8

CAMP-Guarujá capacita jovens Recursos de emenda de autoria do deputado Márcio França (PSB-SP) ajuda a viabilizar uma obra, de primeiro mundo, que vai capacitar para o trabalho 3000 jovens por ano. Página 9


Expresso 4040 16 a 24 • Setembro • 2010

2

O X DA QUESTÃO

Com o Pré-sal, uma nova Guarujá Com cerca de R$ 350 bilhões para serem aplicados no País entre 2010 e 2013, é certo que o setor de petróleo e gás vai puxar o crescimento dos investimentos na indústria nos próximos anos, dá conta um recente relatório do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, o BNDES. Principal destino desses recursos, a região Sudeste do Brasil vai presenciar transformações significativas e históricas, sobretudo o Estado de São Paulo, que terá impulsionado alguns polos de desenvolvimento a Baixada Santista, em especial, e, dentro dela, o município do Guarujá, estrategicamente posicionado em relação à base de exploração. Para se ter uma ideia, os dados mapeados pelo BNDES se referem apenas aos investimentos iniciais do pré-sal, cujas reservas são estimadas em cerca de 50 bilhões de barris pela Agência Nacional do Petróleo, a ANP. Inevitável concluir, então, que o setor continuará crescendo ao longo dos próximos anos... e de outros próximos também. Guarujá, com espaço e potencial para crescer, será, sem dúvida, o município que mais

CHARGE

Mais empregos e oportunidades no Guarujá

sofrerá mudanças, positivas em decorrência do pré-sal, quem sabe liderando uma região que tem tudo para se transformar em um polo tão ou mais importante que o do norte fluminense nesse segmento e por uma razão bem simples: o polo da Baixada Santista pula etapas em relação ao de Macaé, ao apresentar condições favoráveis em termos de infraestrutura urbana e até mesmo de qualificação da mão-de-obra. “Mas é preciso se preparar para esse momento”, destaca, com conhecimento, o deputado federal Márcio França (PSB-SP), que tem sido uma voz importante do Guarujá em Brasília. O parlamentar, principal articulador da criação da Secretaria Especial dos Portos (SEP) – que tem status de ministério e tem promovido uma verdadeira revolução no setor sob o comando do PSB -, sempre enxergou na margem esquerda do Porto de Santos o caminho para fazer decolar o crescimento da Região, há mais de 30 anos estagnado pela ausência de vontade e força política para fazer as coisas acontecerem. Os bons ventos que sopram sobre o Porto indicam que, em cinco anos, será possível movimentar o dobro de cargas

que se movimenta hoje. Até 2024, é possível mais que triplicar a movimentação atual. Ao equacionar, por exemplo, a questão da Avenida Perimetral, viabilizada pela Companhia Docas do Estado de São Paulo, que funciona atrelada à SEP, o município caminha positivamente para se tornar realmente uma ótima alternativa para a sociedade e para o investimento privado, já que se credencia a receber mais e mais empreendimentos e assim ampliar as atividades de importação e exportação. Porto e Pré-sal, com “p” de progresso, têm a cara do Guarujá. Novos terminais devem mesmo ocupar a margem esquerda do Porto, assim como a indústria naval já demonstra interesse em implantar estaleiros, garantindo novos empregos, a geração de renda e um ambiente de contínuas oportunidades. “Já é possível enxergar uma nova Guarujá”, diz Márcio França, apostando suas fichas de que o município de fato se transformará na locomotiva que conduzirá a Baixada Santista ao posto de principal polo de desenvolvimento do País. Quem viver, verá!!!

BOM DIA GUARUJÁ! Edição de 16 a 24 de setembro de 2010 Dia 16 - Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozônio Dia 21 – Dia da Árvore Entre os muitos registros que carrega em seu “livro” de memórias, o deputado federal Márcio França destaca:

De Santos Dumont a Getulio Vargas

A HISTÓRIA REGISTRA Em 20 de setembro de 1898, Santos Dumont realiza primeiro voo de um balão com propulsão própria Em 20 de setembro de 1929 é lançada a chapa Aliança Liberal, tendo Getúlio Vargas como candidato a presidente.

ACONTECE

Socialismo X Individualismo Há muitos anos a sociedade brasileira adotou o sistema capitalista. Como diz o próprio nome, esse sistema tem no “capital” (ou dinheiro) o elemento principal para fazer o seu funcionamento. O resultado disso é que o componente humano e o elemento “coletivo” vêm sendo gradativamente postos de lado pela ganância de riqueza econômica, fazendo surgir uma sociedade com as marcas do individualismo e de sua face mais cruel que é o egoísmo. O expoente máximo dessa sociedade atual talvez seja a famigerada “lei de Gérson”, em que o importante é levar vantagem em tudo, ainda que em prejuízo de todos. Ou seja, cada um pensa em si, e que se “danem” os demais. O socialismo, porém, é a doutrina política que justamente enfrenta essa forma de sistema e seus nefastos princípios individualistas. E só mediante o exercício do poder político (governo) é que o socialismo pode realizar sua meta, promovendo a solidariedade e a justiça social, com especial preocupação com o ser humano e suas necessidades básicas de bem-estar. Esse confronto entre capitalismo e socialismo é antigo, remonta ao o século passado, mas atualmente o sistema regido pelo “capital” apoderou-se de muitas áreas do governo, de maneira que as pessoas estão fortemente influenciadas por

essa mentalidade, que tem feito nossa sociedade mergulhar em visível crise de valores, em que geralmente importa apenas o que diz respeito ao indivíduo. Mas você pode reagir ao “egoísmo” fazendo a sua parte. Pense sobre o fato de que cada ação que você pratica causa um reflexo na sociedade e nas outras pessoas, desde jogar lixo no chão, até destruir a mata, atender mal um cliente, desperdício em geral (de luz, água, comida etc.) ou omitir-se no socorro ao idoso com dificuldades na rua. Pense, e contribua com a sua ação. Ajude o PSB, o deputado Márcio França e os seus candidatos nessa luta, porque o socialismo é essa busca de realizar objetivos de uma sociedade justa e solidária, em que tudo, ao final, reverte em proveito de todos nós, com melhor qualidade de vida, hoje e no futuro.

Silvio Mendonça é juiz de Direito aposentado e foi professor de Economia Política e Direito Constitucional da Faculdade de Direito da UniSantos

www.youtube.com/user/assessoriasv

orkut.com.br COMUNIDADE

www.marciofranca.com.br


Expresso 4040 16 a 24 • Setembro • 2010

RECUPERAÇÃO SALARIAL

3

Novembro marca votação final da emenda dos aposentados Proposta de autoria do deputado Márcio França (PSB-SP) vai destinar 5% dos recursos do Fundo Social do Pré-Sal para recompor as perdas de aposentados e pensionistas A liderança do Governo Federal na Câmara dos Deputados afirmou, na semana passada, que deve ser votada definitivamente, em novembro, a emenda que destina 5% dos recursos do Fundo Social do Pré-Sal para a recomposição das perdas de aposentados e pensionistas que recebem mais de um salário mínimo. Aprovada em fevereiro no plenário da Câmara dos Deputados, por 356 votos a um, a proposta seguiu para o Senado, onde também foi aprovada.

Agora, ela será de novo votada na Câmara e segue para sanção do presidente Lula. De autoria do deputado federal Márcio França (PSBSP), a emenda deixa claro que o montante, estimado em R$ 650 bilhões, será aplicado no combate à pobreza exclusivamente para a recomposição da diferença entre o que foi recolhido em salários mínimos e o efetivamente pago pela Previdência Social aos seus segurados, ou seja, corrige a perda acumulada ao longo dos

anos por milhões de brasileiros País afora. A emenda diz, ainda, que após a recomposição das perdas, mas só após ela, os recursos serão direcionados para a realização de projetos e programas nas áreas de Ciência, Tecnologia e Inovação. Segundo o deputado Márcio França, o Brasil tem uma dívida histórica com seus aposentados. “Todo mundo sabe que as aposentadorias, com o passar dos anos, foram acumulando perdas, penalizando os nossos

A opinião de aposentados do Guarujá

“É um dinheiro que vai ajudar a cobrir os gastos, principalmente em casos como o meu, em que há filhos pequenos para sustentar. Toda ajuda é bem-vinda, sem contar que corrige uma injustiça”. João Raimundo de Jesus, 33 anos, aposentado por invalidez.

“Acho uma medida muito boa porque vai nos ajudar na hora de comprar os remédios. Eu tenho que tomar regularmente dois tipos de medicamentos, que são caros. Além disso, pago os exames médicos”. Severino Honório da Silva, 73 anos, aposentado.

“Sempre é bom um dinheiro a mais. Apesar de eu estar satisfeito com a aposentadoria, eu tenho seis filhos para sustentar, além dos gastos com os meus remédios controlados e sempre mais caros”. Leôncio Pereira Leal, 60 anos, aposentado por invalidez.

Serão R$ 650 bilhões para recompor as perdas acumuladas

aposentados. A riqueza do pré-sal é estimada em R$ 13 trilhões, de modo que a destinação de uma parte desses recursos para a Previdência Social é mais do que justificável, sobretudo quando o propósito é assistir os aposentados”, argumenta. O parlamentar destaca, ainda, que a medida está plenamente de acordo com as prioridades sociais defendidas

pelo Governo Federal e com os anseios da população. “Muitos desses aposentados são, hoje, os chefes de suas famílias e veem ano a ano o valor de suas aposentadorias perderem o poder de compra. A recuperação dos salários dos aposentados é, antes de tudo, uma questão de justiça para com os brasileiros, que durante anos e anos emprestaram a força de seu trabalho ao País”.

Guarujá credencia projetos para o PAC 2 A Prefeitura do Guarujá credenciou, recentemente, junto ao Governo Federal, oito projetos de habitação e urbanização para serem incluídos no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) 2. Os projetos de habitação preveem o atendimento a 15.828 famílias, garantindo também a infraestrutura necessária, como rede de abastecimento de água, sistema de esgoto, drenagem, pavimentação e rede de energia elétrica. As ações envolvem, ainda, a solicitação de recursos para a construção de três escolas, três creches, um equipamento comunitário, ainda a ser definido, e a recuperação ambiental na

região que compreende a Vila Zilda e a Vila Edna. Do total de projetos, cinco são para habitação e urbanização e três são de macrodrenagem. O volume de recursos pleiteado ultrapassa os R$ 700 milhões. Das oito propostas credenciadas, a Prefeitura cadastrou sete e o Governo Estadual, por meio da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), credenciou o programa Complexo Cachoeira (incluindo Vila Zilda). Agora, o Governo Federal analisará todos os projetos cadastrados no País para serem inclusos no PAC 2 e anunciará, provavelmente no início de outubro, os que foram aprovados.

A partir de então poderão ser celebrados convênios para início das obras. Segundo o deputado federal Márcio França (PSB-SP), sem a menor sombra de dúvida, a concretização desses projetos vai emprestar mais qualidade de vida à população do Guarujá. “Aliás, é superválida a explícita preocupação do governo de Guarujá em credenciar propostas que efetivamente beneficiam a população mais necessitada, ao mesmo tempo que atenta para públicos específicos, como os idosos e os deficientes. Assumo o compromisso, agora, de buscar sensibilizar o Governo Federal em torno dos projetos apresentados”, finaliza Márcio França.

Projeto CDHU Complexo Cachoeira, incluindo projeto “Guarujá G” Investimento: R$ 195 mi Consolidação de 3.096 unidades habitacionais e construção de 1.462 novas moradias, totalizando 4.558 unidades habitacionais regularizadas com toda a infraestrutura necessária. Construção de um equipamento comunitário ainda a ser definido.

Projeto Perequê Investimento: R$ 103,2 mi Consolidação de 2.133 unidades habitacionais e construção de 936 novas moradias, sendo 800 apartamentos, 128 casas sobrepostas e oito casas adaptadas, totalizando 3.069 unidades habitacionais regularizadas. Também prevê, entre outros, a construção de uma creche e de uma escola.

Projeto Enseada Investimento: R$ 157,6 mi Consolidação de 1.411 unidades habitacionais e construção de 2.120 novas moradias, sendo 1.728 apartamentos, 372 casas sobrepostas e 20 casas adaptadas. Prevê, entre outros, a construção de uma creche e de uma escola.

Projeto Santa Rosa e Jardim Primavera Investimento: R$ 75,7 mi Consolidação de 1.121 unidades habitacionais e construção de 954 novas moradias, sendo 944 apartamentos e 10 casas adaptadas, para unidades que serão removidas, totalizando 2.075 unidades habitacionais

regularizadas. Prevê, também, a construção de uma creche e uma escola. Projeto Serra de Santo Amaro Investimento: R$ 26,2 mi Consolidação de 2.595 unidades habitacionais e obras de contenção em todas estas unidades nos morros da Vila Baiana, Vale da Morte, Vila Júlia, Barreira do João Guarda, Engenho, Macaco Molhado, Vila Edna e Cachoeira, além do Jardim Três Marias. Projeto de Macrodrenagem da Praia da Enseada Investimento : R$ 111,97 mi Famílias beneficiadas: 15 mil A intervenção cria uma linha de escoamento de águas alternativa para o canal da Avenida Dom Pedro I, por meio de canais e galerias na Av. Manoel Alves de Morais.


Expresso 4040 16 a 24 • Setembro • 2010

4

DESENVOLVIMENTO

Aeroporto metropolitano na Base Área do Guarujá Antiga reivindicação deve, enfim, ser viabilizada em razão da grande demanda esperada com o início da exploração do petróleo na camada do pré-sal A Baixada Santista tem experimentado, nos últimos anos, um grande ritmo de desenvolvimento. O início da exploração do petróleo na camada do pré-sal deve acelerar esse crescimento e promover a vinda de muitos investimentos para a Região. Essa expectativa trouxe à pauta novamente a discussão da necessidade da implantação de um aeroporto civil metropolitano. E, agora, está mais perto de acontecer a transformação da Base Aérea de Santos, no Guarujá, em um aeroporto da Baixada. A antiga reivindicação tem o apoio da Aeronáutica, da Prefeitura de Guarujá e da

No local, será implantado também um ponto de embarque de trabalhadores para as plataformas petrolíferas da Bacia de Santos

Petrobras, que se uniram para viabilizar a criação do aeroporto turístico e comercial para a Região. O prazo de conclusão do projeto deve ser finalizado até o final de setembro. A partir do projeto, será possível dar início ao Estudo de Impacto Ambiental (EIARIMA). O laudo, necessário para o licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, é indispensável para

o começo das obras. Além de ampliar o potencial turístico da Região, o aeroporto metropolitano é apontado como uma das soluções para desafogar o trânsito aéreo da Capital. As instalações servirão, ainda, para a implantação do apoio logístico da Petrobras na Baixada Santista, funcionando como ponto de embarque de trabalhadores para as plataformas petrolíferas

Em 2008, o deputado federal Márcio França (PSB-SP) trouxe o presidente da Infraero, na época o engenheiro Sérgio Gaudenzi, para conhecer as instalações da Base. “A Infraero é uma operadora de aeroportos. Temos 67 sob controle e temos interesse em operar mais este”, disse Gaudenzi na oportunidade. Nesse mesmo ano, Márcio França propôs emenda à Lei Orçamentária da União emenda no valor de R$ 10,35 milhões para custear parte da primeira fase da obra, estimada em R$ 21 milhões. O objetivo é transformar 10% das instalações militares em civis e construir um terminal de passageiros.

da Bacia de Santos. Segundo o gerente-geral da unidade de negócios da Petrobras para a Bacia de Santos (UN-BS), José Luiz Marcusso, em entrevista para a Agência Estado, a estatal precisa de uma nova base para pousos e decolagens dos helicópteros, que levarão seus funcionários às plataformas que serão instaladas na Região. Hoje, o transporte é feito a partir do aeroporto de Itanhaém, no Litoral Sul, mas o crescimento das atividades vai demandar a ampliação da estrutura utilizada pela empresa. Mais próxima a Santos, Guarujá é apontada como base ideal para o transporte aéreo. O aeroporto será instalado em uma área de 279 mil metros quadrados. Inicialmente, o pátio de aeronaves terá capacidade para receber jatos comerciais e a construção de um terminal hidroviário para receber embarcações com passageiros. Segundo informações da Prefeitura, a pista, com 1.390 metros, tem hoje capacidade para 11 pousos e decolagens por hora. Para o deputado federal Márcio França (PSB-SP), a instalação de um aeroporto

metropolitano é uma obra necessária para a Região. “A Baixada tem vivido um momento importante, com altos índices de crescimento. E o desenvolvimento só tende a aumentar. Por isso, a instalação de um aeroporto comercial, aqui, vai beneficiar muito a população e dar um impulso ao turismo local, gerando mais empregos e oportunidades”.

MEU VOTO NOSSA VOZ

“Meu candidato a deputado federal é Márcio França. Ele vem mostrando muita disponibilidade para servir e uma enorme capacidade para trabalhar. Por isso, voto Márcio França 4040 e convido os meus amigos e amigas que ainda não tenham candidato a fazer o mesmo”. Vanessa Prestes, despachante aduaneira


Expresso 4040 16 a 24 • Setembro • 2010

5

VAI ACONTECER

Ponte estaiada acompanhará desenvolvimento de Guarujá Para o deputado Márcio França (PSB-SP) o equipamento sai do papel no próximo mandato. “O Governo Federal tem condições de fazer” O desenvolvimento da Re- de espera para travessia, decorgião Metropolitana da Baixada rentes do sistema atual. Santista passa pelo GuaruA Companhia Docas do já, uma vez que o Porto de Estado de São Paulo (Codesp), Santos terá, nos ligada à Secretapróximos cinco ria Especial dos anos, o dobro R$ 700 milhões Portos, que tem de capacidade status de minisdeverão ser de movimeninvestidos na ponte tério, é na vertação de carga. dade quem tem A expansão do a prerrogativa Porto ocorrerá de fazer a liciprincipalmente pela margem tação, e defende tecnicamente esquerda, que está em Guarujá, uma ponte ligando o Saboó uma vez que é praticamente o à Ilha Barnabé (na margem único lugar capaz de abrigar esquerda do Porto), mas se novos terminais. mantém aberta à discussão, Todo esse crescimento pro- destacando que o mais imporduzirá impactos positivos na tante é agilizar o deslocamento economia do Município, ge- entre as duas cidades. rando emprego e renda, mas, Para quem usa também, afeta- A extensão projetada O agente de rá diretamente o navegação Igor é de 4,6 km. cotidiano da CiConde, que dade, inclusive mora em Sancom o fluxo maior de veículos, tos e trabalha em Guarujá, entre eles, o de caminhões. “É acredita que a ponte facilitará preciso, então, desde já, pen- o acesso entre os municípios. sar e planejar uma saída para “O tempo de espera e o custo possíveis impactos negativos, das balsas prejudicam muito a evitando problemas para a entrada e saída dos carros. Na população”, argumenta o de- minha opinião, a construção da putado federal Márcio França ponte é o primeiro passo para o (PSB-SP). desenvolvimenA atual trato e modernizavessia de balO empreendimento ção do Porto de sas é a maior Santos”, afirma terá 80 metros do mundo, com Conde. de altura 24 mil veículos Já o camidiários, um núnhoneiro Walmero que deve domiro Alves, dobrar com o novo empreedi- afirma que a ponte agilizará mento, mas, ao mesmo tempo, o tráfego de caminhões e diz acabar com filas e com o tempo que o custo diminuirá. “Sair de

Santos para ir para a margem esquerda do Porto demora muito, o que torna o custo alto. Com ela (ponte) o frete deve diminuir cerca de 25%, o que é bom pra todo mundo”, explica o caminhoneiro. Especialistas destacam que o investimento será viabilizado por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP) e que já há investidores interessados, sobretudo porque a estimativa é que o retorno ao investimento se dê em apenas oito anos. DER O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) apresentou, no último dia 10 de setembro, o projeto da ponte estaiada. O documento aponta que o custo estimado é de R$ 700 milhões. Pelo projeto, a nova via terá 80 metros de altura, em relação ao nível do mar, e 500 metros de vão livre para navegação, sendo que o total de extensão da ponte é de 4,6 km. Prevê, ainda, que no lado de Santos a ponte terá início na Avenida Mário Covas, na altura do canal 6. No lado guarujaense, o ponto de partida é na Avenida Santos Dumont, no entorno do Rio Santo Amaro. Tem que acontecer Para o deputado federal Márcio França (PSB-SP), o desenvolvimento regional obriga a construção da ponte. “Só isso já indica que o projeto da ponte estaiada, apresentado pelo Governo do Estado,

Considerada a maior travessia por balsa do mundo, com um fluxo diário de 24 mil veículos, além de atrapalhar o movimento de navios o sistema entrará em colapso com o desenvolvimento que se anuncia. “Sei que o Governo Federal pode viabilizar a ponte”, diz o deputado federal Márcio França

Imagem da maquete do projeto apresentado pelo Governo de São Paulo

tem que sair do papel. Se não sair, o Governo Federal tem que entrar firme nessa história e viabilizar a ponte. Condições para isso ele tem. E, olha, com o crescimento que se anuncia, não dá para ficar esperando muito tempo, não, para a coisa acontecer. Tenho convicção que a ponte sai no próximo mandato”, diz Márcio França que defende que a população do Guarujá seja beneficiada pela obra, que resolverá parte dos problemas viários da Cidade. Márcio explica que isso será possível, pois além da ponte propriamente dita, o projeto contempla obras complementares, entre elas, a de construção de acesso entre as avenidas Adhemar de Barros e Santos Dumont e uma ligação entre a Rodovia Cônego Domênico Rangoni e a Avenida Puglisi. Márcio lembra que já faz gestões junto à diretoria do Porto de Santos e à Secretaria Especial dos Portos, coman-

dada pelo PSB, para que a Margem Esquerda e, consequentemente, o município do Guarujá sejam, olhados sempre com prioridade.

MEU VOTO NOSSA VOZ

“Eu e minha família vamos votar no Márcio França, por ele ser o melhor deputado da Região da Baixada Santista”. Daniel Batalha, aposentado, Guarujá


Expresso 4040 16 a 24 • Setembro • 2010

6

Márcio França lidera envio de recursos para o Guarujá Votados à Câmara Federal em 2006 ..................................

................................... ..........................................

Candidatos. ..............

Mariângela Duarte Telma de Souza

.............................

..........................................

Você pergunta e o MÁRCIO RESPONDE Pra Região, faz mesmo diferença eleger um deputado local? Olha Patrick, e todos os leitores do Expresso 4040, esse é um tema que eu me sinto muito à vontade para falar, até porque não deixo de citar nenhum colega da Região nas muitas conquistas que obtivemos para o Guarujá. Penso, sim, que faz muita diferença ter representação em Brasília e os números demonstram isso. O repasse de recursos para o Guarujá cresceu, em média, 61,6% nesses últimos quatros anos, período em que cumpro o meu mandato na Câmara Federal. Esses recursos, distribuídos pelas várias cidades, têm sido decisivos para garantir uma melhor qualidade de vida às pessoas. Agradeço a sua pergunta e desejo continuar sendo a voz do Guarujá em Brasília.

Compare o quanto cresceu o repasse de recursos federais para a cidade de Guarujá desde que o Márcio França (PSB-SP) assumiu o mandato como deputado federal, em 2007

Votos

10855 9049

GUARUJÁ 2006

2007 2008 2009

Márcio França 89703809 . .........

Beto Mansur

...................

................................................

Vicente Cascione

....................................

................................................

5696

Campeão no envio de recursos

2007 a 2010

Márcio França s e õ h l i m 0 2 4 , 2 $ R 1º

Walter Hioshi

.....................................

..........................................

R$ 300 mil

Em 2008, a bancada de São Paulo na Câmara Federal, incluindo Márcio França (PSB-SP), destinou para o Guarujá o montante de R$ 10,3 milhões para a implantação do aeroporto civil metropolitano

www.marciofranca.com.br

www.youtube.com/ user/assessoriasv

R$ 59,4 milhões R$ 69,4 milhões R$ 92,3 milhões

crescimento de

61,6 %

R$ 96,0 milhões

Legendas Sem o Márcio França na Câmara Federal

**Jornal do Boqueirão - nº 805 - 4 a 10/9/2010

.........................................

*Jornal A Tribuna - nº 164 - Ano 117 - 5/9/2010

Patrick, montador de fotolito, mora em Guarujá

NOSSA VOZ

.......................................

........ ................................................

LINK DIRETO

Com o Márcio França na Câmara Federal

Pesquisas IPAT - A Tribuna e ENFOQUE apontam França em 1º lugar na Região. **

*

Márcio França...........11,4% Beto Mansur..................................5,8% Alberto Mourão.......................5,4% Tiririca. .....................................................5,3%

Baixada Santista 5 cidades

Márcio França............... 8,1% Beto Mansur.................... 3,8% Tiririca................................ 3,7% Alberto Mourão.............. 3,3%

Região Metropolitana 9 cidades

“Região forte precisa de representante forte”


Expresso 4040 16 a 24 • Setembro • 2010

7

URBANIZAÇÃO

Vicente de Carvalho ganha área de lazer O terreno abandonado, próximo à Praça 14 Bis, está sendo totalmente urbanizado e terá um parque para crianças Por iniciativa do deputado guns pontos e a execução de federal Márcio França (PSB- drenagem e assentamento das SP), Vicente de Carvalho, guias. “A partir de agora, as no Guarujá, vai ganhar uma obras assumem novo ritmo, área de lazer. Um terreno de mais acelerado”, fala Vicente. 10.500 m2, próximo à Praça De acordo com o crono14 Bis, que estava abando- grama informado pelo diretor nado, será totalmente urba- da CODESP, a reurbanização nizado. A Companhia Docas será concluída em 60 dias e do Estado de São Paulo (CO- prevê também a construção DESP) será resde estacionaponsável pelas mento, travesO espaço será obras no local. sias de pedesA área, que entregue à população, tres e área de f i c a e mb a i x o com playground para lazer com playdas torres de ground para as as crianças e nova energia elétricrianças, com iluminação ca, estava malescorregadores, cuidada, sem gangorras e baqualquer utilidade para a po- lancês. Partes do local serão pulação. Ciente desse proble- destinadas à plantação de ma, Márcio França solicitou árvores de grande porte com colaboração da CODESP, que pergolados e bancos, transcom rapidez atendeu ao pedi- formando o terreno em um do. “A urbanização promove- espaço de convivência. rá a valorização dos imóveis Nos últimos anos, Márcio e melhorará a qualidade de França destinou aproximadavida de todos os moradores mente R$ 10 milhões para o da região”, explica. Guarujá através de emendas. Segundo o diretor de in- “São necessárias ações que fraestrutura da CODESP, efetivamente melhorem a Paulino Moreira Vicente, já cidade. É essa nossa preocufoi realizada a limpeza do pação e nosso compromisso”, local, a troca do solo em al- resume.

MEU VOTO NOSSA VOZ

As obras estão sendo realizadas na quadra compreendida entre a Avenida Santos Dumont, ruas Guilherme Backeuser, Mato Grosso e Guilherme Guinle, na área embaixo das torres elétricas

A população da Vicente de Carvalho aprova a proposta:

“A minha presença na política, ainda hoje, com tantos escândalos e dificuldades, se dá principalmente por causa de Márcio França, que constitui exemplo de bom político, sério e trabalhador. Sou testemunha do quanto luta pela Baixada Santista, pelos jovens e pelos aposentados. Por razões assim é que apoio e voto em Márcio França para Deputado Federal”. Silvio Mendonça, juiz de direito aposentado.

É uma publicação da campanha eleitoral do deputado federal Márcio França (PSB-SP). Equipe de redação: Mauricio Juvenal (Mtb. 23260) e Bruno Piesco. Arte e diagramação: Renato Cássio. Impressão: Gráfica Diário do Litoral - CNPJ: 04.720.567/0001-93. Eleição 2010 - Márcio Luiz França Gomes - Deputado Federal - CNPJ: 12.169.390/0001-07 - Edição nº 25 -Guarujá - Tiragem 50 mil exemplares

“É uma boa ideia, pois vai contribuir com a valorização das casas ao redor e oferecer lazer para os moradores”. Edvaldo Alecrim, 46 anos, comerciante

“Acho que é a melhor solução. Antes tinha muito mato e era escuro. Só o fato de terem feito a limpeza já melhorou muito. Com a praça, vai ficar muito melhor”. Ana Paula Costa da Silva, 36 anos, dona de casa

“Gostei do projeto de construção da praça porque vai oferecer um local de lazer e segurança para as crianças. Além disso, aqui era um local cheio de mato e mal-iluminado”. Cinthia Rosa de Araújo, 24 anos, dona de casa


Expresso 4040 16 a 24 • Setembro • 2010

8

LIVRE ACESSO

Em defesa das pessoas com deficiência

Entidade participa da reintegração da pessoa com deficiência à sociedade

Márcio França, o “chef”, cozinhou em jantar beneficente

Há 23 anos no Guarujá, ADISA atua com amor em prol da pessoa com deficiência Desde 1987, a Associação dos Deficientes da Ilha de Santo Amaro (ADISA), no Guarujá, vem defendendo os direitos das pessoas com deficiência. Seu principal objetivo é a reintegração dos deficientes à sociedade e conseguiu recentemente o reconhecimento de utilidade pública no Estado de São Paulo. A entidade atua em diversos segmentos. Na área esportiva, mantém o projeto Basquete Sobre Rodas, que possui apoio da Federação Paulista de Basquete sobre Rodas. Na cultura, desenvolve o Dança de Salão Sobre Rodas, levando espetáculos para diversas empresas da região.

VEJA

A ADISA ainda oferece cursos profissionalizantes para a capacitação e readaptação ao mercado de trabalho, entre eles operador de telemarketing. O presidente da ADISA, Valdiney Santos, mais conhecido como Ney da ADISA, conta que "a instituição propõe ações pertinentes ao desenvolvimento, sociabilização e lazer da pessoa com deficiência, bem como para a comunidade em geral. Todas as atividades são integradas aos projetos em andamento na entidade e apresentam resultados gratificantes para os profissionais que atuam e para aqueles que participam", conta.

Tendo como a culinária um dos seus maiores hobbies, o deputado federal Márcio França (PSB-SP) utiliza o seu talento para realizar eventos beneficentes em prol de entidades sem fins lucrativos. No início do ano, promoveu, junto à ADISA, um jantar para cerca de 200 pessoas. O objetivo era conseguir recursos para viabilizar a reforma da entidade. O menu, inspirado na culinária italiana, teve como entrada pão e patês italianos e como prato principal, Risoto à Veneza, preparado na hora no rechaud pelo “chef” Márcio França.

Márcio França e o respeito aos deficientes

MANUAL EM BRAILE Em tramitação na Câmara, o Projeto de Lei nº. 7671 /2010 propõe a criação do Programa Nacional de Acessibilidade Cultural aos Portadores de Deficiência Ocular e Auditiva (PNAC). O programa obriga as casas de espetáculos culturais a oferecerem instrumentos para que deficientes físicos e auditivos possam acompanhar tudo o que acontece nas apresentações.

O deputado federal Márcio França (PSB-SP) é autor de vários projetos de lei, em tramitação na Câmara Federal, para favorecer a melhoria da qualidade de vida das pessoas portadoras de deficiência.

CRIANÇAS DEFICIENTES Hoje, quando completa 18 anos, a criança especial é obrigada a deixar a escola. Com o Projeto de Lei n° 6.651/2009, que altera a Lei de Diretrizes e Bases para a Educação, a pessoa permanecerá estudando até os pais ou responsáveis solicitarem a conclusão do ensino, levando em conta sua capacidade intelectual e não sua idade.

VEÍCULO ADAPTADO De acordo com o Projeto de Lei nº 2.190/2007, as montadoras de veículos serão obrigadas a fornecer veículos a deficientes com a adaptação necessária feita na própria fábrica, com custo que não ultrapasse em 10% o valor de um automóvel comum. O objetivo é uma maior democratização de acesso aos veículos novos pelas pessoas portadoras de deficiência, em condições justas de garantia e preços.

CÃO-GUIA Estima-se que o Brasil possua aproximadamente cinco milhões de pessoas com deficiência visual. E em razão do custo elevado, somente 70 pessoas podem contar atualmente com as facilidades oferecidas pelo cão-guia. Se o Projeto de Lei nº 7.564/2010 for aprovado, os deficientes visuais poderão abater no imposto de renda a compra do cão-guia e as despesas com o tratamento do animal.


Expresso 4040 16 a 24 • Setembro • 2010

FORMAÇÃO PROFISSIONAL

9

CAMP vai capacitar 3000 jovens por ano Isso será possível tão logo a nova sede, beneficiada com recurso de uma emenda de autoria do deputado federal Márcio França (PSB-SP), seja inaugurada Um futuro melhor, ano após ano, para milhares de adolescentes. É o que promete o projeto da nova sede do Centro de Formação Profissional Camp – Guarujá que está sendo erguido no Jardim Boa Esperança, em um terreno de 10 mil metros quadrados doado pela Prefeitura. Orçada em R$ 10 milhões, a entidade já conseguiu viabilizar R$ 4,8 milhões em recursos, integralmente empregados na obra. São necessários, ainda, R$ 4 milhões e a diretoria da entidade acredita que serão necessários mais 50 meses para que o complexo seja inaugurado. Serão 6,2 mil metros quadrados de área construída. O projeto é maravilhoso, de primeiro mundo mesmo. Os espaços previstos estão divididos em três blocos. O bloco central abrigará o acesso principal, com “pédireito” duplo, e concentrará as atividades administrativas, o atendimento individualizado, os serviços, cozinha e refeitório, biblioteca, sala de estudo e de acesso à internet,

atividades pedagógicas, além do atendimento médico e odontológico. Anexo a ele, o bloco destinado às salas de aula é marcado por um grande vazio central, ajardinado e iluminado naturalmente, de onde se tem a visão dos dois pavimentos que se interligam através de uma rampa central, além de dois conjuntos de escadas e elevadores. Além das salas de aula, com formato quadrado e com capacidade para aproximadamente 40 alunos, haverá também dois laboratórios de informática e a instalação de um “escritório modelo” para treinamento. Um terceiro bloco, do lado oposto, é destinado a um espaço “multiuso” voltado não somente para as atividades do Camp-Guarujá, como também à comunidade em geral. Será composto de teatro, salão de eventos e de exposições, equipado com “foyer”, cozinha e sanitários e demais serviços, e no pavimento superior, um pequeno auditório, apropriado para pequenas palestras e cursos.

Sustentabilidade A edificação adota a estrutura em concreto armado e grandes vãos envidraçados, além de um tipo único de piso e acabamentos, de alta resistência, para todas as dependências. Estão também determinadas em projeto a reutilização da água de chuva e de outras operações prediais, quando isso for possível, a adoção de fontes de energia alternativas e a coleta seletiva do lixo gerado nas dependências do Camp-Guarujá. “É óbvio que trabalhamos a cada dia para a realização desse sonho. Hoje formamos 300 adolescentes por ano e, com a nova sede, teremos capacidade para formar 3000”, explica o presidente da Diretoria do Camp-Guarujá, Alcides Pires de Almeida, destacando que já há demanda por parte das empresas para contratação de alunos da entidade. Gerente geral do CampGuarujá, Orlando Dantas Silva destaca, também, que a nova sede oferecerá cursos de capacitação para o público com deficiência. “A nova sede

Serão mais de 6 mil metros quadrados de área construída, que abrigarão 3000 alunos por ano

será totalmente acessível e vai nos permitir trabalhar com pessoa com deficiência motora, visual e auditiva”, revela. Em 2008, a entidade foi beneficiada com uma emenda de autoria do deputado federal Márcio França (PSBSP) que destinou recursos da ordem de R$ 130 mil para a realização da obra. “Em termos de emendas parlamentares foi o único deputado a garantir recursos para nós, tanto em nível estadual como federal. Aliás, um montante de grande importância, já que nos permitiu antecipar em alguns meses a previsão de inauguração”, conta Alcides Pires, que ex-

plica, ainda, que a entidade sobrevive basicamente de recursos próprios e de doações de terceiros que valorizam o trabalho que vem sendo realizado, há 44 anos, pelo CAMP-Guarujá. Atualmente, organismos públicos e a principais empresas com atuação na Cidade empregam a mão-de-obra capacitada na entidade. “É um trabalho sério e que pensa na sociedade como um todo, inclusive agora com projetos para atender a pessoa com deficiência. Fico orgulhoso de colaborar, de alguma forma, com a iniciativa”, afirma o deputado federal Márcio França (PSB-SP).

Fé e determinação marcam a vida de dona Maria Zenilde Quem vê dona Maria Zenilde andando pelas ruas do Paecará, em Vicente de Carvalho, não sabe das lutas e conquistas dessa mulher de 60 anos. Maria Zenilde Resende dos Santos é uma mulher de fé, que há 30 anos pertence à Igreja Casa da Benção e há 10

atua como pastora. Ao lado do marido, lutou para sustentar os seis filhos e educá-los para o desafio da vida. “Ela é batalhadora. Venceu as dificuldades, nos conduzindo pelo caminho correto. Meu pai trabalhava na linha férrea e ela era dona de casa,

Dona Maria Zenilde é a inspiração para o vereador de Guarujá Nego Walter

mas vendia roupas e iogurtes para ajudar no orçamento da família. Tive uma infância difícil, mas graças a Deus nunca faltou comida na mesa”, conta emocionado, Nego Walter, hoje vereador de Guarujá. O valor do trabalho Desde cedo a mãe mostrou ao filho que o trabalho era o alicerce para uma vida melhor. “Comecei a trabalhar aos 13 anos em um minimercado, em Vicente de Carvalho. Fui promotor de excursões, depois portuário, até chegar a funcionário público, pela Guarda Municipal de Guarujá”. Dona Maria Zenilde é inspiração do filho, para lutar

em prol da população. “Ela desenvolve trabalhos dentro da igreja voltados ao bem-estar das pessoas. Oferece nossa casa para encontros que confortam e animam evangélicos e moradores em geral. Com ela, aprendi a buscar sempre o melhor para o próximo e encontro na política uma maneira de trabalhar pelo povo”, diz o vereador. Nego Walter entrou na política em 1995, ajudando em campanhas políticas e mandatos. Participou do Conselho da Igualdade Racial e foi chefe de divisão na Secretaria de Esportes de Guarujá, de 2005 a 2008. Logo assumiu a diretoria da Coordenadoria Especial de

Políticas Públicas da Igualdade Social até ser eleito, na terceira tentativa, vereador, para gestão de 2009 a 2012. Atualmente, Nego Walter é presidente da Comissão de Justiça e Redação. O vereador lembra o percurso até chegar à Câmara e cita a colaboração do deputado federal Márcio França. “Parte da minha conquista eu dedico a ele, que sempre me ajudou e sempre foi um homem sério e comprometido com as causas do povo. Eu o apoio por ser uma pessoa com o olhar voltado para a Baixada Santista, tanto na questão do pré-sal como no projeto Cidade Digital. Trata-se de um verdadeiro líder.”


Expresso 4040 16 a 24 • Setembro • 2010

10

TECNOLOGIA

Guarujá na onda digital Município recebeu R$ 1,2 milhão para a implantação do programa “Cidade Digital”, que prevê internet grátis para todos A cidade de Guarujá está e sempre esteve na onda do surf. As ondas grandes e fortes que quebram na praia tornaram o lugar um importante polo do esporte. Porém, a Cidade pode entrar em uma nova onda, a da tecnologia. Foi aprovado pela Câmara Federal um projeto de lei, elaborado pelo deputado federal Márcio França (PSBSP), em que já está empe-

“Há razões que fazem desse projeto uma ótima ideia. Além de beneficiar as pessoas que não têm condições de pagar a internet, principalmente aquelas da periferia, e que geralmente compram computadores em prestações, o projeto traz o direito à informação”. Maiara da Conceição Coelho, 28 anos, Vila Zilda, vendedora.

nhado o valor de R$ 1,2 milhão para a implantação do programa “Cidade Digital”, que prevê internet grátis para todo o Município. Com o recurso disponível, basta a Prefeitura implantar as torres transmissoras e retransmissoras. Para fazer uso da internet banda larga gratuita, é necessário ter uma antena de Grade USB de 25 DBI, disponível nas casas de informática.

“Sem dúvida, esse projeto é uma boa ideia. As pessoas que não têm condições de pagar pelo uso da internet vão poder ter direito ao serviço. Com certeza, vai beneficiar a população da Cidade e oferecer mais oportunidades”. Jaime Noberto da Silva, 38 anos, Vila Zilda, auxiliar de limpeza.

Além da internet grátis, o programa também prevê a compra de lousas digitais interativas para as escolas municipais. Já pensou uma lousa que mistura quadro negro e computador? Os alunos da rede pública vão contar com essa tecnologia e ter mais recursos para aprender as matérias. E não é só. Está prevista a construção de Centros de Acesso à Inclusão Social e Digital (Catis). Os Catis são como lan-houses públicas, onde quem não tem computador pode ter acesso à internet. No local, as pessoas também poderão fazer cursos de informática. “Antes, esse tipo de serviço só existia em lugares limitados, como shoppings e restaurantes. Com esse projeto, qualquer pessoa, residente ou não na cidade, poderá acessar a internet. A ideia é que toda a nossa Região possa ter acesso à tecnologia, trazendo mais desenvolvimento econômico e social”, destaca o deputado federal Márcio França (PSB-SP).

Caça-palavras

Projeto Cidade Digital propõe garantir a todos o acesso à internet em banda larga

É a internet grátis, que garante acesso, em banda larga, para quem não tem grana para pagar um provedor

Teste do pezinho será feito nas UBSs e Usafas de Guarujá A partir do próximo dia 27 rio em todo o País. de setembro, todas as UnidaSegundo o deputado fedes Básicas de Saúde (UBS) deral Márcio França, o teste e as Unidades de Saúde da do pezinho é essencial para Família (Usafas) de Guarujá assegurar a saúde da criança. passam a realizar o teste do “O exame mostra 30 doenças pezinho. O atendimento pode antes que ela se manifeste. ser feito de segunda a sexta- Guarujá fez sua parte e amfeira, das 8 às 16 horas. Antes, pliou o atendimento com os apenas quatro UBS faziam pequenos. Com a nossa ajuda este teste – Perequê, Santa Rosa, Morrinhos e Pae Cará. O programa beneficiará cerca O local onde será de 2,4 milhões de pessoas, que feito o exame e a residência da mãe é de é a soma da população das três regiões metropolitanas extrema importância. O ideal é fazer o teste do pezinho entre o terceiro e o sétimo dia de vida. (dos deputados federais) preO exame é feito por meio cisamos fazer com que todos da coleta de sangue do cal- os municípios disponibilizem canhar do bebê, que detecta o serviço”, afirma França. doenças que podem alterar Vacina BCG – Também, o seu desenvolvimento. As a partir de 27 de setembro, enfermidades detectadas são algumas unidades de saúde as infecciosas, metabólicas e passarão a aplicar a vacina genéticas. O teste é obrigató- contra a BCG (tuberculose).

MEU VOTO NOSSA VOZ “Márcio França, o deputado que ajuda o Guarujá. Por isso tem o meu voto”. Beatriz dos Santos, dona de casa, Guarujá Cidade Digital - Desenvolvimento - Guarujá - Márcio França - Porto - PSB - Vicente de Carvalho


Expresso 4040 16 a 24 • Setembro • 2010

11

MEIO AMBIENTE

Nova lei do lixo eletrônico deve facilitar reciclagem

Responsabilidade sobre a destinação final do lixo eletrônico passa a ser compartilhada: compromisso ambiental Regras para o comércio de pilhas e baterias

Você sabia que celulares, governo e consumidores. pilhas, baterias e eletrônicos em As empresas terão que criar o geral não podem ser jogados no ‘sistema de logística reversa’, isto lixo comum? Por ter substâncias é, um método para recolher o altamente tóxicas, o chamado e- lixo eletrônico que possa ser relixo deve ser reciclado ou então ciclado ou reutilizado e dar um descartado em aterros controla- destino final aos materiais que dos para evitar a contaminação não podem ser reaproveitados, do solo, da água, chamados de recom sérios danos jeitos. Assim, por à saúde. exemplo, uma Pilhas e baterias Agora, além empresa que devem ser da população, descartadas em locais vendeu um comas empresas de putador terá que adequados eletrônicos terecolhê-lo para rão que fazer descartá-lo em sua parte. Isso local adequado. porque no dia 2 de agosto, a Segundo o Centro de DesPolítica Nacional de Resíduos carte e Reúso de Resíduos de Sólidos, que também trata do Informática (Cedir), da Unidescarte destes materiais, foi versidade de São Paulo (USP), aprovada pelo presidente Luiz a legislação abre oportunidades Inácio Lula da Silva. de emprego na separação de A nova lei deve ser regula- componentes recicláveis de mentada em 90 dias e estabelece eletroeletrônicos, uma vez que que a responsabilidade pelos quanto melhor classificado o resíduos deve ser compartilhada material, mais valor ele tem entre fabricantes, comerciantes, no mercado.

Uma das prioridades de Márcio França é o meio ambiente. Por isso, ele apresentou em plenário, em fevereiro deste ano, projeto de lei que impõe novas regras ao comércio de pilhas e baterias. Só poderão ser vendidas aquelas que tiverem o prazo de validade visível, além de um alerta sobre a necessidade de sua reciclagem após o uso, um detalhamento da composição química e as consequências do uso do produto para o meio ambiente. Também obriga a disponibilização de pontos de coleta em centros comerciais.

O que é considerado lixo eletrônico:

Celulares Baterias (comum e de celular) Pilhas Computadores Acessórios de Informática (teclado, mouse etc.) Fitas cassetes Minigames CDs Fones Antenas de TV Aparelhos de som Linha branca de eletrodomésticos Eletrônicos em geral

#

Chef Márcio França

O deputado federal Márcio França (PSB) tem por hobby a culinária e utiliza esse talento em eventos beneficentes, quando cozinha voluntariamente

Moqueca de Cação Ingredientes

Modo de Preparo

1 kg de cação em postas 3 dentes de alho socados em 1 xícara (chá) de suco de limão e sal a gosto 1 xícara (chá) de óleo de soja 1 xícara (chá) de coentro 1 xícara (chá) cebolinha picada 1 cebola grande, cortada em rodelas 2 tomates também cortados em rodelas 2 pimentões, 1 verde e outro vermelho 1 xícara (chá) de leite de coco ½ xícara (chá) de azeite de oliva ½ xícara (chá) de óleo-de-dendê

Primeiro, despeje o óleo numa panela em fogo baixo. O alho com suco de limão e sal vai servir para dar o primeiro tempero ao peixe, por isso, molhe as postas com a mistura. Coloque na panela com óleo, já pré-aquecido, e vire o peixe aos poucos para não grudar no fundo da panela, bem devagar para não desmanchar. Adicione os ou-

tros temperos, a cebolinha, o coentro, a cebola, o pimentão e o tomate. Tampe e aguarde cerca de 5 minutos ou até ferver. Acrescente o azeite de oliva e o óleo-de-dendê (esse é o detalhe que vai dar um gosto mais apurado à moqueca). Por último, ponha o leite de coco e deixe ferver por mais 5 minutos ou até cozinhar os temperos.

Marisco lambe-lambe conquista cada vez mais apreciadores Molho de tomate e vinho acompanham o tradicional marisco e com as mãos ele é saboreado. É assim que o prato estrela de muitos restaurantes à beira-mar – o marisco lambelambe – é apreciado por muitos clientes. Em Guarujá, o Restaurante Dalmo Bárbaro é especialista na porção. “O marisco lambelambe sempre foi um dos carroschefe do nosso restaurante. A receita foi desenvolvida em 1963, assim que inauguramos a casa, pelo meu pai, Dalmo Bárbaro”, conta Rafael Bárbaro, gerente do restaurante, na Praia da Enseada. A porção continuou, ao longo dos anos, conquistando o paladar dos visitantes e hoje ainda é um dos pratos mais pedidos. O marisco lambe-lambe combina até mesmo com o ambiente do restaurante. A

decoração e a arquitetura lembram uma casa de praia com uma pitada de requinte. “A ideia é realmente transmitir o aconchego da casa e o clima do mar”, completa Rafael. A matriz do restaurante nasceu na estrada ao lado do Canal de Bertioga. Era pequeno e servia mariscos, peixes grelhados, camarões no alho e bananas fritas. Aos poucos foi ganhando destaque e logo

O prato atrai clientes de várias partes do Estado

nasceu um restaurante maior, sempre mantendo a tradição em servir comida caiçara. O Dalmo Bárbaro fica na Avenida Miguel Stéfano, 4.751, na Enseada. O preço da porção de mariscos custa, em média, R$ 50 e serve quatro pessoas. “Eu diria que é um prato que tem a cara do Guarujá, pela tradição, um marco da culinária local”, destaca o deputado federal Márcio França (PSB-SP).


Expresso 4040 16 a 24 • Setembro • 2010

12

Guarujá vai puxar o desenvolvimento regional

Com espaço físico para crescer, o município deve se transformar na locomotiva da Baixada Santista em razão da maior movimentação de cargas no Porto de Santos e, também, do início da exploração de petróleo e gás na camada pré-sal Desenvolvimento da Baixada Santista obrigatoriamente passará pela Pérola do Atlântico, com potencial e espaço para crescer

MEU VOTO NOSSA VOZ

“Márcio França sempre está presente, lado a lado, conosco nas lutas sociais. Todo meu apoio a sua reeleição”. Nathalia Maia, assistente administrativa, Guarujá Com uma população atual estimada em 310 mil habitantes e um PIB per capita de pouco mais de R$ 10.000,00/ ano, Guarujá, também conhecida como a Pérola do Atlântico, por sua paisagem maravilhosa e riqueza de recursos ambientais, prepara-se agora para dar início à década do desenvolvimento, com certeza os dez anos de maior progresso e crescimento de toda a sua história. A Margem Esquerda do Porto de Santos – o maior da América Latina – situada na Ilha de Santo Amaro, reconhecem os especialistas, é a que

abriga o maior potencial de expansão. Não custa lembrar que a previsão é que nos próximos cinco anos o Porto tenha mais do que duplicada a sua capacidade de movimentação de cargas, graças, inclusive, aos investimentos que já estão sendo realizados hoje. Mas não é só isso: os campos de exploração da camada pré-sal, a 300 quilômetros da costa, terão como reflexo principal a instalação da indústria de petróleo e gás na Baixada Santista. A previsão é de que, até 2015, oito plataformas estejam em operação na Bacia de

Santos, que abriga, entre outros, o Campo de Tupi, cuja exploração já começa, em projeto piloto, no próximo mês. Todo esse crescimento, e que tende a atribuir a Guarujá a condição de locomotiva do desenvolvimento regional, produzirá impactos positivos na economia do município, gerando emprego e renda, mas, também, afetará diretamente o cotidiano da Cidade. “Daí a importância de se viabilizar, hoje, obras de infraestrutura que preparem Guarujá para esse novo momento”, destaca o deputado federal Márcio França (PSB-SP).

PORTO

Responsável pelo Porto de Santos, a Companhia Docas do Estado de São Paulo (CODESP) já trabalha na orientação de um projeto para a Avenida Perimetral, na Margem Esquerda. “Hoje, os caminhões que chegam pela Rodovia Cônego precisam cruzar a Rua do Adubo para acessar os terminais portuários da Margem Esquerda”, explica Márcio França, destacando que é preciso criar uma alternativa à Avenida Santos Dumont, atualmente utilizada por carros de passeio e caminhões. O deputado federal Márcio França (PSB-SP) diz que o grande problema é que acaba se misturando o tráfego urbano e o de carretas, prejudicando o fluxo, aliás, como sempre aconteceu em Santos. “E o projeto da Perimetral vai ajudar a resolver isso, como já acontece na Perimetral da Margem Direita, em fase de conclusão”. A obra da Margem Esquerda deve exigir um investimento total superior a R$ 70 milhões e ligará a Rodovia Cônego Domênico Rangoni aos terminais da Rua Idalino Pinez (do Adubo) e aos viadutos na intersecção da Avenida Santos Dumont. O deputado federal Márcio França explica que a Secretaria Especial dos Portos (SEP), comandada pelo PSB, tem priorizado investimentos no Porto de Santos, também com especial atenção à Margem Esquerda, que possui mesmo maior potencial de crescimento. “Todo esse esforço se resume em uma só palavra: desenvolvimento. E Guarujá está no centro das atenções. São muitos os investimentos em dragagem, infraestrutura, qualificação. De fato, novos tempos são anunciados para o Guarujá”.

PRÉ-SAL

GUARUJÁ

Receitas diretas dos royalties ou sistema de partilha. Independente de qual seja o modelo, Guarujá certamente vai viver um forte crescimento econômico nos próximos anos com o salto da produção de petróleo e gás na Bacia de Santos. Além de investir no aeroporto da Base Aérea, para receber voos particulares e de atendimento à Petrobras, numa proposta de atuação intermodal, a Cidade se prepara para atrair o capital privado num projeto de instalação de uma base de suprimento a plataformas, algo que deve gerar até 45 mil empregos, diretos e indiretos, dobrando o estoque de postos de trabalho formais, que hoje é de 43 mil empregos. “Para que tudo isso efetivamente se transforme em benefício para a população, é preciso oportunizar capacitação da mão-de-obra. É esse, aliás, o principal compromisso que tenho assumido com a população do Guarujá, ou seja, de ser em Brasília uma voz em defesa de que o desenvolvimento que a Cidade assegurará a toda a Região, por todo o potencial que possui, beneficie prioritariamente o seu povo, com mais emprego e geração de renda”, destaca o deputado federal Márcio França (PSB-SP).

Expresso 4040 - Edição Guarujá  

Acompanhe as notícias do deputado Márcio França