Issuu on Google+

Contos Fantรกsticos os. 6 Ano C

2008

1


Queridos Leitores, Este livro é o produto do Projeto de Leitura e Escrita de Contos Fantásticos realizado pelos alunos dos 6os. Anos da Escola Projeto Vida, em São Paulo. Ao longo de três meses fizemos uma incursão pelo mundo da literatura fantástica. Os Os alunos puderam passear pelos mundos criados por grandes mestres da literatura universal e nacional como Edgar Alan Poe, Gabriel García Marquez, Horacio Quiroga, Jorge Luis Borges, Murilo Rubião. Mas o que é o fantástico na literatura? Segundo Filipe Furtado, "o o Fantástico é um gênero que questiona a razão, esta é utilizada a fim de localizar o leitor em uma área flutuante, onde o sobrenatural e o insólito são potencializados os não pela sua manifestação, mas pela tentativa

de

enquadrá los enquadrá-los

em

esferas

racionais racionais"

(Furtado, 1980). Familiarizados e apropriando-se apropriando se das características do gênero, o próximo passo foi planejar, em pequenos grupos, as histórias que os alunos queriam nos contar. Durante o processo de escrita pedimos a ajuda do professor Matheus Giovarotti,, que ministra as aulas de Artes Visuais, para que ele apresentasse aos meninos o fantástico através de outras artes. Neste momento as turmas tiveram uma aula especial sobre Surrealismo, e 2


receberam as primeiras orientações para realizar as ilustrações dos contos. Para

que

pudéssemos

tornar

público

esse

conhecimento sobre língua e literatura, os meninos se apropriaram de conhecimentos tecnológicos, que foram desde a digitação itação e formatação no editor de textos, aos caminhos e descobertas de publicação no blog da turma, para isso a dedicação da equipe pedagógica de Educação Tecnológica da escola foi fundamental. Escrever uma história não é algo simples, requer de cada um que ue se aventura a essa tarefa dedicação, concentração, inspiração, pensar sobre as palavras escolhidas, as imagens que desejamos formar nos leitores, como tornar a narrativa interessante. Os contos que vocês lerão são fruto de muito trabalho,

de

desafios

cumpridos,

porém

ao

nos

depararmos com o resultado final, tivemos uma sensação deliciosa de realização. Após várias escritas, reescritas e leituras chegamos aos textos que vocês terão o prazer de conhecer. Desejo a todos uma excelente leitura. Márcia Alves es de Souza Ovalle Professora de Língua Portuguesa

3


ÍNDICE APRESENTAÇÃO

ACAMPAMENTO ZUMBI

PÁG. 4 8

• Felipe Nakano Fabris • Heitor Kenichi Senaga • Luiz Fernando Fernandes Fortes O ANTIGO LIVRO • Marina Mercadante Bernardi • Camille Vitoria Guerra O DIA EM QUE EU SUMI • Isabella Basile Sposito • Laura Sayuri Haro A FOICE • Felipe Bellini Cortez • Felipe de Mello Malengo NO CONDOMÍNIO À NOITE • Isabella Gnazzo Oliveira da Silva • Gustavo Tadeo Testoni PADRINHOS MÁGICOS: CONFRONTO FINAL • Daniel Galvão • Gabriel Godliauskas Borrillo • Matheus Palaio Nascimento A PIOR FESTA DA VIDA DE CARLOS • Daniela Akemi Prado Ifuki • Juliana Martins Kozuki

11

14

19

21

24

26

4


RISCO EM ALTO MAR • Julia Leone Silva • Mariá Rosa Ramos OS SONHOS DE MOLLY • Bárbara Ribeiro de Barros • Heloísa D’Angelo Fernandes VAMPIROS NA SALA DE AULA • Bruno Ribeiro • Eduardo Cortese Neto UM DIA FANTÁSTICO • Mateus de Oliveira Blanco • Otávio Luis Barros

33

39

43

47

5


Queridos Leitores, Este livro é o produto do Projeto de Leitura e Escrita de Contos Fantásticos realizado ealizado pelos alunos dos 6os. anos nos da Escola Projeto Vida, em São Paulo. Ao longo de três meses fizemos uma incursão pelo mundo da literatura fantástica. Os meninos puderam passear pelos mundos criados por grandes mestres da literatura universal e nacional como Edgar Alan Poe, Gabriel García Marquez, Horacio Quiroga, Jorge Luis Borges, Murilo Rubião. Mas o que é o fantástico na literatura? Segundo ... Reconhecendo

e

apropriando se apropriando-se

dessas

características através de várias leituras, o próximo passo foi planejar, em pequenos grupos, as histórias que eles queriam nos contar. Durante rante o processo de escrita pedimos a ajuda do professor Matheus, que ministra as aulas de Artes Visuais, para que ele apresentasse aos meninos o fantástico através de outras artes. Neste momento os alunos tiveram uma aula especial sobre Surrealismo, e receberam eberam as primeiras orientações para realizar as ilustrações dos contos. Para

que

pudéssemos

tornar

público

esse

conhecimento sobre língua e literatura, que foi se construindo

ao

longo

desse

ano,

os

meninos

se 6


apropriaram de conhecimentos tecnológicos, desde de a digitação e formatação no editor de textos, aos caminhos e descobertas de publicação no blog da turma, para isso a dedicação da equipe de Educação Tecnológica da escola foi fundamental. Escrever uma história não é algo simples, requer de cada um que se aventura a essa tarefa dedicação, concentração, inspiração, pensar sobre as palavras escolhidas, as imagens que desejamos formar nos leitores, como tornar a narrativa interessante. Os contos que vocês lerão são fruto de muito trabalho,

de

desafios

cumpridos, cumpridos,

porém

ao

nos

depararmos com o resultado final, tivemos uma sensação deliciosa de realização. Após várias escritas, reescritas e leituras chegamos aos textos que vocês terão o prazer de conhecer. Desejo a todos uma excelente leitura. Márcia Alves de Souza Ovalle Professora de Língua Portuguesa

7


ACAMPAMENTO ZUMBI Felipe Nakano Fabris Heitor Kenichi Senaga Luiz Fernando Fernandes Fortes

Há muito tempo houve um terrível acidente que a vítima mais ferida não agüentou os ferimentos e morreu. Foi oi enterrado em um cemitério na Califórnia. 8


Muitos anos depois... Foi construído um acampamento em cima do cemitério, que, por acaso o único morto não retirado foi Kevin o menino que sofreu o acidente. Pablo, Susan e Mary os três amigos junto de Pot e Sarah arah os cachorros foram juntos ao acampamento da Califórnia. Dizem que esse acampamento foi construído em -Dizem cima de um cemitério - Disse Susan. -Eu Eu acho que é tudo lenda para nos assustar!assustar! Exclamou Pablo. Chegando ao acampamento todos foram para seus quartos, rtos, desfizeram as malas e foram brincar. Quando anoiteceu Kevin ouviu muito barulho e acabou acordando que o deixou irritado e saiu procurando vítimas pelo acampamento. Kevin foi para o quarto onde estavam fazendo mais barulho, quando chegou na porta arrombouarr a assustando a todos: -O O que significa isso?!-berrou isso?! berrou Kevin. Na mesma hora todos se esconderam de baixo de suas camas evitando que eles os achassem, porém Pot e Sarah Ficaram latindo para ele deixando-o deixando o mais nervoso. -Por Por que vocês me acordaram?-Nenhum acordaram? Nenhum dos colegas respondeu por que estavam com muito medo - POR QUÊ! POR QUÊ! - repetiu Kevin. -Nos Nos desculpe!Não queríamos te incomodar a ponto de acordá-lo. -Kevin Kevin ficou parado por um tempo, porem 9


Pot e Sarah não parou de latir e isso deixou Kevin muito mui nervoso. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH, parem com -AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH, isso!!!!!!!!!!!!!!-Exclamou Exclamou Kevin com lagrimas nos olhos Vocês podem parar com todo esse barulho, sou o único morto que não descansa em paz, tive que sair do meu tumulo para lhes dar esse recado. -Nos desculpe, prometemos que não vamos fazer mais barulho para te acordar. Então Kevin os desculpou e voltou a seu tumulo. Mas se a promessa de Pablo e seus amigos fosse quebrada alguma coisa muito ruim aconteceria em qualquer lugar...

10


O ANTIGO LIVRO Marina Mercadante Bernardi Camille Vitoria Guerra

- Acho melhor desistir, se n達o vou ficar louca! Yasmin era uma mulher ruiva, alta, gentil e que adorava ler livros.

11


Em uma tarde ela, resolveu ir a uma antiga biblioteca, no centro de Minas Gerais, com seus dois do filhos, Harry e André e seu marido, Mario. Ao chegar à biblioteca ela, escolheu uma pilha de livros infantis. Ela pegou um livro da pilha, que se chamava: O Livro dos Contos. Começou a le--lo lo para seus filhos, quando percebeu que estavam brigando, ela fechou fechou livro e foi paralos. Depois que eles pararam de brigar, ela continuo a le-lo. le Quando abrio o livro na página certa, percebeu que o conto havia sumido e o livro estava escrevendo um novo conto. Achou estranho, quase um mistério. Foi falar com a bibliotecária, mas ela disse que nunca havia visto o livro: - Vamos ver se tem no catálogo!? -Olha Olha moça, eu achei o número do livro, mas... Não é o mesmo título. Ela achou que estava tendo alucinações e disse: -Acho Acho melhor desistir, se não vou ficar louca! louc 12


Depois de alguns meses, Harry e André, insistiram tanto, que convenceram a mãe a voltar à biblioteca. Novamente, aconteceu à mesma coisa. Só que desta vez, ela resolveu falar com o gerente da biblioteca. Novamente não deu certo. Então, ela resolveu pedir ped ajuda a várias pessoas, para adquirir pistas. Começou a ficar louca. Seu marido pediu para internala no hospício, até ela melhorar. Enquanto isso, ele ficava com a guarda dos filhos, Harry e André. Depois de três anos na UTI, e vários tratamentos, Yasmin

esquece-se, se,

por

completo

o

ocorrido

na

biblioteca.

13


O DIA EM QUE EU SUMI Isabella Basile Sposito Laura Sayuri Haro

Olá, sou a Mariana e moro em uma cidadezinha chamada Shuber. Minha casa está localizada na Rua dos Anjos. Para você me conhecer melhor, vou lhes contar a minha história. Tudo começou em um domingo de manhã, manhã, enquanto o meu pai estava. Lendo o jornal e gritou: - Nooossa! Não pode ser verdade!!! 14


- O que foi pai? - perguntei curiosa. - É que aqui no jornal diz que. . . - CHATO! CHATO! ATO! - Fica quieto seu loro intrometido!!! - EI!! Eu tenho um nome, viu?!?! E é Seu Joaquim!! Esse loro é tão chato, não gosto nem de lembrar as coisas que ele já fez. - Mãe, por que o compramos mesmo?!?! - Porque estava na promoção filha. – disse a minha mãe secando as mãos. - Pai, agora conte o que aconteceu. – Eu disse - No almoço filha! Mamãe preparou uma lasanha divina e enquanto comíamos, ele nos contou: - Certo, como eu ia dizendo, aconteceu uma coisa muito séria, com pessoas da cidade, incluindo incluindo uma pessoa conhecida, que você gosta muito. Desesperada perguntei: - O QUE!?!? COM QUEM!?!? - Sa-sa-sabe sabe a-que-quela a su-sua sua amiga?amiga? Gaguejou meu pai. - Quem, a Samantha??? - Ela mesma! Desapareceu como muitas outras pessoas. 15


Corri para o quarto quarto chorando, e liguei para a casa de Samantha, mas ninguém atendeu. Resolvi então ligar para o Lucas, meu outro amigo que veio correndo para a minha casa. Pedi para ele trazer algumas coisas para dormir aqui. Jantamos e voltamos para o quarto. Chamei o meu cachorro, Mike, mas infelizmente o Seu Joaquim estava nas costas dele gritando: - Anda cavalo! Anda! Tivemos que dormir juntos (foi um sufoco): - Por que vocês o compraram??? – Perguntou Lucas. - Porque ele estava na promoção – disse eu ainda pensando em Samantha. Resolvemos dormir. Conseguimos, Conseguimos mas o desejo de reencontrar nossa amiga era tão grande que quando acordamos, aparecemos em um lugar não tão comum. Não era um sonho, era muito real. Apareci na frente de Samantha. A floresta era cheia de árvores árvores e cachoeiras, um paraíso! Alguns passos a minha frente, avistei a cachoeira mais linda que já vi. A água brilhava como um cristal. Voltei a olhar para Samantha, aquela garota loira de olhos verdes. Ela parecia estar muito feliz, mas ficava olhando fixamente mente para mim, completamente muda. 16


Lembrei de Seu Joaquim. Ainda bem que ele não estava aqui para encher nosso saco. Pena que essa alegria durou muito pouco tempo, pois dois minutos depois, Lucas saiu gritando porque Seu Joaquim estava bicando ele e um macaco. Achamos graça e entramos na brincadeira. Eu acho pelo menos, porque Samantha continuava daquele mesmo jeito. Eu gritei: -Para Para Seu Joaquim!!! -Você Você não manda em mim! -Lucas, Lucas, estamos com problemas... -O que foi?-Disse Disse Lucas ainda brincando com o macaco. -Olhe Olhe bem para a Samantha. Ela não se mexe! mex -Ela Ela só quer dar um susto na gente... -Disse ele despreocupado-Será Será que aqui tem coqueiro? -Grande Grande idéia, Lucas! -Hã?Que Hã?Que idéia Mari? -Jogar Jogar um coco na cabeça de Samantha! Pegamos um coco e jogamos com força na cabeça dela.

Mas

a

única

coisa

que

aconteceu

foi

ela

desaparecer... De novo  -Acho Acho que isso não foi uma boa idéia. Pensei um pouco, se jogamos um coco na cabeça dela e ela desapareceu então se jogássemos um coco em 17


nossas próprias cabeças, nós também sumiríamos. E foi o que fizemos. -Hei, Hei, voltamos para sua casa! -É eu sei! Mas o resultado não foi o que esperávamos. Esquecemos de Seu Joaquim! E além de tudo, estávamos invisíveis, pois fomos até a sala e vimos meus pais chorando. Começamos a dançar na frente deles, mas não nos

viram.

Parece

que

entramos

na

lista

dos

desaparecidos! Passamos um dia invisíveis e mais uma noite na floresta, mas dessa vez, aconteceu uma coisa fantástica. Encontramos os desaparecidos: Camila, Cam Dona Cleuza Maria, Jubzcleydson, os gêmeos Luiz e Luiza, Samantha, e mais outros... Mas havia um problema: Sabíamos como sair de lá, mas não como nos tornarmos visíveis novamente. Avisamos a todos para jogarem um coco em suas cabeças, mas não aparecemos aparecemos em nossas casas, mas sim na Rua dos Anjos. Detalhe: estava chovendo, o que fez com que nos tornássemos visíveis novamente. Por sorte meus pais estavam andando por lá e correram para me abraçar. Todos encontraram as suas famílias. Simplesmente implesmente

foi

a

melhor

aventura

que

aconteceu na minha vida! 18


A FOICE Felipe Bellini Cortez Felipe de Mello Malengo

Em uma ilha que se chama JerusalĂŠm viviam trĂŞs meninos sozinhos, sem pai nem mĂŁe. Havia um assassino que vivia em uma ilha chamada Bahamas.

19


Esse assassino sino matava qualquer um, mas ele era descendente do cargo presidencial da Koréia do Norte, mas havia um problema, pois três garotos que moravam na ilha do lado eram descendente do cargo presidencial da Coréia do Sul. Esse assassino tinha um único objetivo dominar a Coréia do Sul, só que para isso teria que matar mat os três garotos, que lutavam karate. E o assassino não sabia lutar karate. Um certo dia o assassino foi de lancha para ilha procurando os garotos. Na ilha ele pegou uma estrada de terra para que ninguém o visse. Uns dizem que ele morreu, outros dizem ele foi comido por os animais. Depois de algum tempo algumas pessoas viram um cara com o rosto dele só que sem uma perna e no legar um pedaço de madeira, uma mão avia sido amputada e no local avia um m foice. Os detetives descobriram que ele estava indo atrás de alguém eles não sabiam, de que nem por que. Os detetives descobriram que ele havia renascido e tentaram descobrir como matar ele, nesse tempo todo ele estava indo atrás de alguém, eles não sabem de quem nem porque, ele havia renascido. Ninguém nunca mais o viu depois que os detetives tentaram descobrir o porquês. porquê

20


NO CONDOMÍNIO À NOITE Isabella Gnazzo Oliveira da Silva Gustavo Tadeo Testoni

Em uma noite escura,em um condomínio , cinco cinc crianças estavam conversando , Renato : Era loiro ,olhos verdes e moreno, Márcia :cabelo preto, olhos castanhos e branca ,Felipe: Cabelo preto , olhos pretos,e branco,Priscila:loira,olhos azuis,e morena e Mateus :olhos verdes,cabelo preto,branco e usa óculos. óculos. O Mateus era esperto, meio bobo, pouco 21


Do nada aparece um cara estranho, assustador, ele tem cabelo não identificado, roupa preta, capuz preto e olhos vermelhos. Esse cara faz crianças voarem, a Priscila começou a gritar: - Ahhhhhhhhhhhh, Ahhhhhhhhhhhh socorro!!!! O estranho ficou irritado, e fez a Priscila voar,e do nada ela desapareceu. O Mateus teve uma idéia: - Vamos amos procurar ela , vamos nos separar em duplas,só que eu vou sozinho , então vai ter que fazer um trio. - Concordo – disse Maria e companhia –vamos vamos lá Então eles foram. Depois de uma hora Mateus saiu do condomínio, porque não encontrou nada. Quando ele saiu do condomínio, achou o chinelo da Priscila e nele tinha marca de sangue,depois ele viu um monte de marcas e foi seguindo Depois de algum tempo ele entrou em um bairro escuro, as marcas apontam aponta para a casa mais velha e assustadora. Ele criou coragem e entrou,dentro de um dos quartos tava a Priscila ,ele pegou ela,mas na hora de sair da casa aparece aquele estranho. Ele queria prender eles,mas eles,mas bem na hora a Priscila começou a da um berro da queles loucos,ai o Mateus deu um chute na quele lugar,e eles saíram correndo. A Priscila perguntou: -Como Como que agente volta? 22


-Você Você deixou no caminho marcas de sangue,e ai eu segui ate aqui,então agente agente pode seguir para voltar para a casa. -Tá bom. Eles voltaram e a Priscila estava muito ferida,ele ele o desconhecido, tinha batido muito nela. Quando uando chegaram levaram a Priscila para o medico e o Mateus para a delegacia , para ele falar como era a casa dele ,e como que ele era. No dia seguinte,eles receberam a noticia de que aquele estranho se chamava Rodrigo ,tinha sido preso e que estava faiz mó tempão que ele estava sendo procurado.

23


PADRINHOS MÁGICOS: CONFRONTO FINAL Daniel Galvão Gabriel Godliauskas liauskas Borrillo Matheus Palaio Nascimento

Tymi Tanner é um menino de boné rosa que tem dois amigos Chester e A.J. O Chester usa aparelho e mora e num trailer é loiro e se seus dentes não fizessem interferência ficava jogando os jogos fabricados pelo A.J. O A.J. é um menino que só tira A e é o gênio da turma. 24


Tymi Tanner começa seu dia na escola como outro qualquer, encontra seus amigos Chester e A.J. e juntos vão para a escola e encontrão seu professor doido Crocker, e diz: - FA-DAS DAS um dia com o poder poder delas conquistarei o mundo, e me vingarei de todos que mim incomodam. Tymi volta para casa após se livrar do seu professor maluco Crocker. Encontra Pai e Mãe e dizem: -Vamos Vamos sair a trabalho e adivinha quem vai ficar com você? - Um palhaço bem engraçado? engraç - Pensamos nisso, mais a Vick é melhor. - Tchau Sr. E Sra. Tanner - Mais um dia ente diante com a Vick. No dia seguinte, Tymi acorda com um desejo na cabeça e vai para o mundo das fadas para as olimpíadas Fadas ticas. Nome dos concorrentes, Tymi, Tymi, Rick, Jack e Becker e seus padrinhos Wanda e Cosmo, Ruandisimo, Max e Jack Xan. Pontos: Tymi 10, Rick, Jack 9, Becker 7: -Tymi Tymi e Rick estão empatados e Jack e Becker perderão a disputa entre Tymi e Rick e quem perder perde seus padrinhos para SEMPRE! Um tempo depois Tymi perde seus padrinhos mágicos e volta para casa chorando muito, e vai pegar um brinquedo e avista o bolinho mágico come e pede seus padrinhos de volta. 25


A PIOR FESTA DA VIDA DE CARLOS Daniela Akemi Prado Ifuki Juliana Martins Kozuki

Oi meu nome é Carlos! Eu tenho 22 anos e a maioria dos meus amigos tem a mesma idade. Moro em um bairro pequeno, na mansão Wash, uma mansão bem antiga do ano de 1742. Essa mansão pertenceu a vários nobres e alguns idiotas até dizem que os fantasmas dos nobres nob estão na mansão para espantar as pessoas que não são nobres e que, como eu, querem morar na mansão. Mas, como eu disse são idiotas! 26


Hoje irei fazer uma faxina na mansão. A sala será a primeira por ser a mais bagunçada. Já comprei o material para fazê-la... fazê la... Quem diria que dava tanto trabalho limpar tudo isso! Bem pelo menos a mansão está limpa e brilhando. Meu Deus! Se eu não me engano vi um fantasma! Agora irei dormir no próximo dia essa história de fantasma será apenas uma ilusão de dar medo, eu ainda aind não contei para vocês é que eu sempre fui medroso, para ser sincero sou o cara mais medroso do bairro, com qualquer coisa eu me assusto até com um pequeno inseto, com isso vocês podem pensar o que eu sinto quando vejo um fantasma. Para esquecer os fantasmas fantasmas irei fazer uma festa! E o tema será o tempo medieval (O tempo das princesas e reis). Na hora da festa apenas os meus amigos mais íntimos haviam chegado a Gabriela, a Vanessa, o André, o João, a Giulia, a Mariá, a Bia, o Felipe, a Marina, o Renato, a Camila, amila, a Giovanna e o Rafael, todos vieram de fantasia de príncipes, reis e claro princesas, a Mariá em minha opinião era a mais bonita. Na metade da festa... -Socorro! Socorro! Um fantasma! -Gritou Gritou Gabriela que sempre foi exagerada Quando Gabriela disse isso admito admito que fiz apenas um pouco, mas fiz xixi na calça que é emprestada do André, ele vai me matar!Todos fugiram da festa principalmente eu, o mais medroso de todos!

27


De repente, as portas se fecharam e os únicos que conseguiram escapar foram o Renato, a Camila, Cami a Giovanna e o Rafael. Eu e os meus outros amigos não conseguimos escapar. Nós corremos para o meu quarto, mas infelizmente a Gabriela tropeçou no tapete, com isso seus óculos caíram no chão e ela não enxergou nada. Apenas João voltou para ajudá--la e quando achou seus óculos já era tarde demais para ir com o grupo, então eles foram para o banheiro, onde se esconderam no chuveiro. Enquanto isso nós estávamos fugindo de um fantasma, que se parecia com Dom Pedro II. Infelizmente Vanessa, Mariá, Marina e eu fomos para a sala de jantar e Giulia, Felipe e Bia foram para o quarto das visitas. O fantasma foi atrás de nós, mas ainda bem que conseguimos nos esconder a tempo dele entrar na sala de jantar, ele olhou para um lado, olhou para o outro e foi embora. Passados alguns minutos que o fantasma havia ido embora, Mariá disse a mais corajosa de todos: - O fantasma já deve ter ido embora! Vamos ver se conseguimos abrir as portas para escarpar. -Tá Tá doida! Se os fantasmas nos pegam, fazem picadinho da gente! te! - comentei morrendo de medo e com as calças molhadas.

28


-É É o Carlos tem razão e o pessoal que conseguiu escapar já deve ter ligado para a polícia ou até para o Sherlock Homes. – Comentou Vanessa. - Carlos, por que as calças que eu te emprestei estão molhadas? –Perguntou Perguntou bravo o André. -Então Então eu irei sem vocês procurar o resto do pessoal! Falou Mariá E com isso ela saiu e foi procurar as outras pessoas, primeiro foi para a cozinha e depois para o escritório, infelizmente no escritório havia dois fantasmas, fantas um se parecia com Dom Pedro II e o outro com a Princesa Isabel. Quando a Princesa Isabel foi atacar Mariá Dom Pedro II colocou o braço na frente como se fosse um sinal para que a princesa não a atacasse, ele também disse: - Thereza, Meu amor! Finalmente Finalmente você chegou ao nosso lar! Eu até admito que você não pareça um fantasma como eu. Contava as luas para a sua chegada!E trago terríveis notícias, Napoleão voltou esta aqui para dominar nossas terras, como fez com Portugal e dessa vez ele veio disfarçado de Carlos! Mas vamos parar de falar de guerra, que agora que você chegou só temos de festejar! Me de um beijo! Quando Dom Pedro II chegou perto da Mariá para lhe dar um beijo, ela deu um chute no saco dele e saiu correndo, infelizmente percebeu que ele por po ser um fantasma não tinha saco e por isso estava atrás dela pedindo que ela volta-se. volta se. Ela saiu correndo para o 29


banheiro onde estavam, há muito tempo, Gabriela e João se beijando. Os três saíram correndo para a sala de jantar para que as pessoas que estavam estavam lá se reunissem a eles. A única coisa que Mariá tinha na cabeça era que a única resposta lógica do fantasma ir atrás dela era que ela estivesse parecida com Thereza, a esposa de Dom Pedro II e pensava também que poderia usar isso a seu favor. Eles chegaram garam a sala de jantar onde se encontraram com uma outra parte do grupo e Mariá contou o que aconteceu para eles. Enquanto tudo isso acontecia Felipe, Bia e Giulia que estavam no quarto das visitas estavam montando uma “alavanca” para abrir a porta. Eles fizeram a “alavanca” com um pedaço de madeira do chão, que até diz Giulia foi fácil já que a casa estava velha. Felipe, Bia e Giulia também haviam conhecido um fantasma que era o Zumbi dos Palmares, que lhes contou várias histórias sobre os escravos e ele também comentou sobre uma maneira de libertar todos os fantasmas da mansão, mas esta maneira apenas ele sabia, nem outro fantasma obtinha esta informação, Felipe perguntou: -Por Por que você não liberta os fantasmas? -Porque Porque se eu libertar os fantasmas, Dom. Dom Pedro II, a Princesa Isabel e outros fantasmas terríveis iram escapar e espalharam o mau pelo mundo! Respondeu o Zumbi dos Palmares. 30


De repente o resto do grupo arromba a porta do quarto das visitas! E João logo Vanessa logo grita: -Saiam Saiam de perto!Os fantasmas fantasmas são do mau! -Não, Não, esse é o Zumbi dos Palmares, ele é gente boa! Disse Bia. -É É ele é do bem! Falou Giulia. Felipe, Giulia e Bia, contaram como libertar os fantasmas. E com isso eu tive uma idéia para libertar apenas o Zumbi dos Palmares, era a seguinte: seguinte: - A meia noite, no dia de lua cheia que será hoje, a Mariá vai distrair Dom Pedro e a Princesa Isabel e nós vamos levar o Zumbi para o céu. - O meu nome é Zumbi dos Palmares! Disse o Zumbi dos Palmares indignado. - Espera ai! Quem disse que eu vou ficar distraindo dom Pedro? Falou Mariá - Por favor!Pediu Giulia -Então Então você vai comigo. Disse Mariá -Tá né? Fazer o que nessas situações! - Disse Giulia Mariá e Giulia ficaram distraindo os fantasmas por um bom tempo. Em quanto isso o resto do grupo grupo estava no salão principal fazendo um feitiço para o Zumbi dos Palmares ir para o céu, eles conseguiram e ele estava no céu. Mariá e Giulia foram ao encontro do grupo e todos saíram correndo para a porta dos fundos e com a alavanca que Giulia, Bia e Felipe Felipe fizeram, conseguiram arrombar a porta e escapar. A mansão estava cercada 31


por policias que de alguma forma prenderam os fantasmas.

32


RISCO EM ALTO MAR Julia Leone Silva Mariá Rosa Ramos

- Não, você não pode prender a minha tia, deixe que eu conte o que eu vi! -Bom Bom que seja mais clara a história. -Sim Sim senhor, delegado.

33


“Mike era um garoto tímido que escondia as coisas dos outros, mas felizmente eu, seu primo e melhor amigo, conseguia compreende-lo. compreende Em um certo dia, mas precisamente a dois dias atrás, fomos pescar a mar aberto. Mike achou que tinha pego um peixe muito grande, e me pediu para ajudá-lo, ajudá foi quando segurei na vara de pesca e ele na linha que o barco começou a se mover cada vez mais rápido, ficamos apavorados, até que uma hora o barco parou parou e assim foi possível averiguar. No pouco que pudemos ver, tiramos à conclusão que era: Grande e rápido; De um verde brilhante e cabelos negros.” -Calma ai- diz o delegado interrompendo a históriahistória Cabelos? -Perguntas Perguntas para depois. -Está bem. “Era uma a criatura linda. -Mike, Mike, o que é isso?! 34


-É É uma menina! -Ah! Ah! É uma menina, mais com cauda? -É É Berry! Isso é mais precisamente uma sereia, burro! Foi quando a sereia pôs suas mãos no barco se apoiando, colocou a cabeça para fora e deu um sorriso mostrando do seus dentes pontiagudos. Eu morri de medo, com o susto, virei de costas. Como uma criatura tão bela pode ter dentes tão pontiagudos e amarelados? Será que ela não conhece um dentista? Notei que Mike ficou apaixonado. Ignoramos o fato e fomos para casa casa dele, passei a noite lá. Pude notar que Mike não teve um bom sono aquela noite, pois eu também não consegui dormir. De manhã fomos novamente à praia, eu me distrai recolhendo conchinhas (coisa que mamãe dizia para não fazer, mas não sei por que), só que Mike não, ele ficou a manhã toda procurando a criatura misteriosa, não teve 35


sucesso, pois estava apenas observando o enorme mar do cais. Depois de umas quatro horas tia Rosana nos chamou para almoçar. Após o almoço Mike me convidou para ir ao mar de barco, barc eu, não aceitei, pois sabia que ele iria atrás da criatura pela qual ele se apaixonara. Que eu morria de medo. Mas fiquei observando da varanda da casa que dava para o cais onde o nosso barco ficava amarrado. Mike desamarrou o barco e saiu mar a fora. Era possível vê-lo lo de longe, pois a lancha vermelha se destacava nas águas azuis. Pude notar a sereia se aproximando do barco, pois sua cauda verde brilhante reluzia a luz do sol do meiomeio dia. Mike se apoiou no barco e eles começaram a conversar. Enquanto Enquanto isso fui pegar meu binóculo no quarto. Mike e eu planejávamos observar pássaros dias antes do fato com a criatura. 36


Podia observar algumas expressões faceais que demonstravam: Surpresa, felicidade e parecia que a sereia planejava algo. Observei-os os até as quatro da tarde e fiquei com fome, fui comer algo que demorou cerca de duas horas, pois tia Rosana insistiu para que eu tomasse a sopa feita por ela na noite anterior. Apos o lanche voltei a observáobservá los. Escutei um grito de morte (daqueles que agente ouve uve nos filmes quando alguém enfia uma faca na barriga do outro), provavelmente de Mike. E pude ver a sereia pulando para cima do barco em direção ao pescoço de Mike que não deu nem um sinal de tentativa de desvio. Talvez por causa do hipnotismo que ela causava ca nele. Então mordeu seu pescoço, daí para frente não pude ver mais nada, pois fui correndo chamar tia Rosana. Ela não acreditou na história mais se preocupou com o filho que saiu de barco sem companhia alguma e mandou que eu

37


fosse chamar a policia. Daí Daí para frente, delegado, o senhor já sabe.” - Ela não pode ter matado meu único primo e seu próprio filho. Você viu algum dente pontiagudo nela? - Essa desculpa foi pouco convincente. Senhora Rosana está presa por assassinato.

38


OS SONHOS DE MOLLY Bárbara bara Ribeiro de Barros Heloísa D’Angelo Fernandes

Molly era uma menina que só pensava em dormir. O porquê ninguém sabia. Mas nos podemos dar uma olhada. Hunf! Quanta coisa nessa mente! Aqui está! Molly só quer dormir porque adora sonhar.

39


Mas o que tem de tão especial em seus sonhos que a faça querer dormir o tempo todo? Para ver isso, teremos que esperar ela dormir, o que deve acontecer daqui a um tempo. Enquanto isso vai observar a sua rotina. Ela está tomando café da manhã, e escovando os dentes. Agora ra ela vai para a escola. Matemática e Português... Recreio! Ela foi lanchar, brincou de escondeesconde esconde... Ah não! Acabou o recreio. Ciências, História, Geografia... Agora eu quem quero dormir... Ah, finalmente a saída! Foi para a casa, almoçou (queria estar estar lá, teve lasagna e limonada) escovou os dentes, fez a lição (esse professor de ciências exagerou!), e agora tem a parte boa: brincar!!! Ela

brincou

de

esconde esconde, esconde-esconde,

pega pega-pega,

queimada, boneca, assistiu TV... E como é uma garota que adora dormir, foi dormir muito cedo, como sempre faz, depois de tomar banho e jantar.

40


Pronto, ela dormiu. O primeiro sonho está vindo, e parece ser um bom, já que tem unicórnios coloridos para todos os lados. Deixe-me me

explicar.

É

que

Molly

adora

seres

mitológicos, e já que isto é um sonho, tudo pode acontecer. Entrar em mentes é sempre uma caixinha de surpresas, mas nunca vi uma mente que me surpreenda tanto quanto a de Molly. Bem, voltando ao sonho, agora ela apareceu com seu vestido rosa preferido, seus lindos cabelos loiros cheios de cachinhos e sua gatinha persa branca, Marie. Mas já que o sonho era de Molly, a gata tinha estranhamente adquirido asinhas cor-de-rosa. cor Que pena! O sonho está acabando e o está chegando agora não parece ser muito bom, já que Molly Moll está correndo... De horríveis monstros! Precisamos ajudá--la, la, ou ela pode parar de gostar de sonhar! 41


Vamos ver se nas memórias dela tem alguma coisa que ajude. Aqui! Perfeito! Um super-herói! super Ufa, ele afugentou os monstros, e agora esse sonho não é mais um pesadelo. O despertador de Molly já vai tocar. Espero que tenham gostado de viajar pelos sonhos de Molly.

42


VAMPIROS NA SALA DE AULA Bruno Ribeiro Eduardo Cortese Neto

Vlad era professor de história e de ciências. Dava aula de ciências para os 6°s e 7°s anos e história para os 8°s e 9°s anos, no colégio Santana. Era um dia como todos os outros e Vlad foi dar aulas no colégio Santana. Suas duas primeiras aulas era no 8º A, onde estavam começando um novo assunto:vampiros. Seu dia estava calmo, até chegar no 6°C para dar aula de ciências. Estavam estudando sobre as células sanguíneas. 43


Seu melhor aluno era Rodolpho, do 6 º C, que dedicava muito aos estudos.Se dedicava tanto que todas as tardes ia com Vlad até o laboratório de seu professor. Nesse dia, a, Vlad e Rodolpho resolveram fazer uma experiência com as células sangüíneas de um lobo e de um morcego. O plasma dos animais estava elevado e algo de errado aconteceu.Um cano que transportava gás quebrou e houve uma explosão. No dia seguinte Vlad acordou acordou com sua cabeça doendo. Levantou--se se e observou em volta que estava no laboratório da escola. Durante o dia inteiro ficou com sua cabeça doendo e no final do dia de trabalho, seus dentes começaram a doer. No almoço Vlad observou que sua fome aumentara e que ue só queria comer carne vermelha, com muito, muito mesmo sangue. No dia seguinte, seguinte Vlad tinha como suas duas últimas aulas no 6°C. Sua cabeça não doía mais, mais mas seu dente doía mais do que no dia anterior, o papo na sala foi bom, mas estranhou que Rodolpho não tinha vindo à escola. Nesse dia, a tarde tinha programado programado ir ao seu laboratório, mas como sempre ia com Rodolpho, Rodolpho achou que não seria legal. Então foi direto para casa.

44


No dia seguinte, seguinte, logo de manhã se olhando no espelho percebeu que suas orelhas estavam estavam grandes e pontudas. Foi para a escola com dúvidas, mas sem dores. Sua primeira aula era no 6° C e de novo tinha faltado e ficou preocupado. Depois de um dia cansativo sua fome ficava quase insuportável .Voltou para casa pensando o que teria acontecido com Rodolpho. Passaram-se se dois dias sem visitar o 6ºc, e quando visitou percebeu que Rodolpho não tinha faltado. A aula estava boa mas de repente ,Vlad pirou e fez atacar com uma mordida na jugular e um aluno,que ficou desmaiado. Depois disso saiu correndo da escola e preocupado, Rodolpho saiu atrás dele. Rodolpho perdeuperdeu-o de vista e pensou "Ele deve estar no laboratório”. Correu ate o laboratório e viu que a noite estava se aproximando. Quando chegou, avistou que Vlad estava bebendo sangue de um vira-lata, vira lata, e viu que seu professor havia virado um vampiro. Quando Vlad avistou seu aluno começou a correr em sua direção, mas foi ai que os raios da lua cheia atravessaram os vidros da janela quebrada revelando o lobisomem que Rodolpho tinha virado. A BATALHA COMEÇOU!!!!! A batalha estava violenta, mas é claro que o mais forte ganharia, então depois de duas horas de luta, 45


Rodolpho acertou um golpe em Vlad que o fez sangrar. Vlad estava morto. Passou-se se um ano, Rodolpho salvava vida de pessoas contra o mal. Um dia decidiu-se decidiu se que não queria mais este cargo e foi ao cemitério onde Vlad estava enterrado (onde era seu laboratório). Quando chegou perto da tumba de Vlad ,avistou um remédio contra lobisomens ,ele tomou ,sentiu uma reação estranha em seus órgãos órg e desde então não virou mais lobisomem.

46


UM DIA FANTÁSTICO Mateus de Oliveira Blanco Otávio Luis Barros

Um dia Peter Grifen estava passeando com sua ovelha O’ Bryan, quando encontraram seu filho Cris e seu cachorro Bryan, depois de um tempo viram Lois e seu filho Stwie depois de virar a esquina 5 vezes encontraram Cosmo Wanda e Puf. -Nossa! Nossa! Agora toda família esta reunida! Disse Peter. -Não! reclamou eclamou Bryan - Ainda falta a Meg.

47


-Já Já que estamos aqui podemos realizar um desejo! Exclamou Wanda - PUF PUF!! Disse Puf - Mas primeiro vamos para casa! - Exclamou Lois Quando chegaram Peter sugeriu pegar uma cerveja. -PUF PUF PUF! Disse Puf. O’ Bryan chamou Meg gritando como sempre. Na hora da cerveja exclamou Peter chateado. Logo Peter sugeriu que fossem fos à Ostra Bêbada. Já na Ostra Bêbada. Cris, Peter, Bryan e O’ Bryan começaram a beber. Um tempo depois já estavam bêbados, mas nem tanto tempo depois estavam muito bêbados mas em são consciência Diálogo logo bêbado: -@wertyuioplkjhgfdszxcv wertyuioplkjhgfdszxcvmsdfghjkl!! - Disse D Peter. -!@#$%^&*())) )))!@#$%^&*()(*&^%$#@!& !@#$%^&*()(*&^%$#@!& Responde O’ Bryan. Muito tempo depois, depois estavam tão bêbados que foram parar na UTI com álcool no sangue, sangue muito álcool no sangue. Na UTI Encontraram seus familiares e Puf, Cosmo osmo e Wanda , mas eles perceberam que Cosmo e Wanda e Puf havia perdido os seus poderes, poderes perguntaram para Peter e Lois se poderiam morar com eles e a resposta foi sim Anos depois

48


Puf conseguiu dinheiro para subornar um cara para devolver os poderes a Cosmo, Wanda e Puf.

49


Contos Fantásticos 6o. C