Issuu on Google+

Como Dom Bosco educador, ser alegre e fazer o bem.

5ยบ ano A Grupo Aprendiz.com

2013


SUMÁRIO Introdução .................................................................................................................................... 4 Sempre conheça o animal ........................................................................................................... 5 A girafa e a coruja ........................................................................................................................ 6 O leão e a carne .......................................................................................................................... 7 A tartaruga e o urubu ................................................................................................................... 8 As formigas e o esquilo! ............................................................................................................... 9 O lobo, o touro e o pássaro........................................................................................................ 10 A zebra que queria ser um cavalo ............................................................................................. 11 O Porquinho e o Lobo ................................................................................................................ 12 Quem queria mudar ................................................................................................................... 13 A tartaruga no país das maravilhas. .......................................................................................... 14 A princesa perdida ..................................................................................................................... 15 O leão e o burro ......................................................................................................................... 16 A festa na floresta ...................................................................................................................... 17 A girafa que aprende a amar ..................................................................................................... 18 A raposa e o coelho ................................................................................................................... 19 O rato e a coruja ........................................................................................................................ 20 A Coruja e o Flamingo ............................................................................................................... 21 O leão e o macaco ..................................................................................................................... 22 Rato e o Gato............................................................................................................................. 23 Vida de abelha ........................................................................................................................... 24 O gato e o rato ........................................................................................................................... 25 O Gato Solitário e a Cachorrinha Amiga .................................................................................... 26 Um exemplo. .............................................................................................................................. 27 Os Reis ...................................................................................................................................... 28 Mamãe coruja e seus filhotes .................................................................................................... 29 A Formiga e o Tigre ................................................................................................................... 30 O pombo e o urso ...................................................................................................................... 31 Elefante guloso .......................................................................................................................... 32 O cão e o ratinho ....................................................................................................................... 33


INTRODUÇÃO

As fábulas são textos de conhecimento universal, justamente por tratarem de questões importantes da vida do ser humano, representado nesse gênero textual por animais e suas características peculiares. Nas fábulas, o perfil de cada um dos animais representa, simbolicamente, nossas virtudes, desejos e fraquezas, tão bem resumidas, na verdade, na moral da história. Assim como as parábolas bíblicas, as fábulas se destacam, sobretudo, pelo ensinamento de seus enredos. Nem sempre, no entanto, esse ensinamento é revelado de maneira óbvia nesses textos. Basta conhecer um pouco da origem das fábulas para entender como são complexas, apesar de curtas. Esopo (séc. VI a.C.) e La Fontaine (séc. XVII d.C.) usaram a fábula como instrumento para denunciar a hipocrisia das sociedades desiguais que viveram utilizando a metáfora e a ironia como principais recursos retóricos e linguísticos. Uma das estratégias utilizadas na Unidade II do livro de Língua Portuguesa (RSE) é desafiar os alunos do 5º ano a entrar em contato com os principais autores de fábulas, conhecer alguns textos e desenvolver sua própria fábula. Portanto, esperamos que apreciem o nosso trabalho e... Boa leitura! Professora Adriana Moser Bittencourt – 5º ano A

4


SEMPRE CONHEÇA O ANIMAL Tinha uma família de porcos-espinhos que tinha uma mãe, um pai e cento e noventa e nove filhotes. Entre os cento e noventa e nove filhotes tinha um que ninguém chegava perto dele, porque ele tinha um defeito que era soltar espinhos do nada. Um dia uma zebrinha estava brincando de bola, e a bola foi bem nele e ele segurou a bola para devolver. A zebrinha foi correndo pegar a bola. E ela falou atrás de uma árvore tremendo: - Por favor, me entrega essa bola? - Sim, mas já que você tem uma bola, eu posso brincar? -Minha mãe não deixa eu chegar perto de você. -Mas porque, eu não vou fazer nada de mal para você! -Ela disse que você solta espinhos do nada! - É verdade, mais eu só solto quando fico com raiva, e também eu nunca brinquei com um animal! - Jura, que ruim, então eu brinco um pouquinho com você! - Obrigado, obrigado mesmo. E eles foram brincando e brincando até anoitecer e a zebrinha ficou sendo a melhor amiga dele. A mãe da zebrinha ficou procurando ela, e quando ela achou, brigou muito porque ela estava com o porco- espinho. - Porque você ficou com ele, você não respeitou a sua mãe, você nunca mais vai falar com ele! E quando todo mundo foi para a casa dormir, em uma hora da noite eles se ligaram para combinar alguma coisa: -Minha mãe não deixa eu falar com você! -Sim, já que nunca mais vamos nos ver TCHAU! E no outro dia bem cedinho o porco- espinho escutou um grito bem alto, e foi correndo lá ver o que era, e viu a zebrinha e a mãe dela, quase sendo atacadas por um leão, e nisso o porco-espinho pulou na frente da zebrinha e da mãe dela com muita raiva e soltou espinhos no leão. O leão sentiu tanto medo que saiu correndo, a mãe da zebrinha ficou tão impressionada que agradeceu ao porco- espinho dizendo: - Obrigado meu querido! Não sei o que te dizer para agradecer! E depois disso a mãe da zebrinha, confiou no porco- espinho. Moral: As aparências enganam. Autora: Alessandra dos Santos Wan- Dall

5


A GIRAFA E A CORUJA Um belo dia, uma girafa estava atrás de alimentos, então foi até uma mangueira alta, toda cheia de folhas bem verdinhas. Enquanto pegava as folhas, a girafa viu uma ave, ela estava dormindo o que deu uma má impressão. - Nossa! O que será que esse bicho preguiçoso está fazendo? Dando uma cutucada na coruja, a girafa disse: - Acorda, acorda o que você tem para fazer? Vá trabalhar! E a coruja acordou dizendo: - Calma, não sou o que pensa você não sabe da minha vida noturna! Eu descanso de tarde e só começo a vida quando começa a escurecer! A girafa desconfiada pensou: “Essa coruja é uma verdadeira mentirosa! Vou descansar de dia para observar o bicho mentiroso à- noite!” Já estava escurecendo, a girafa já não aguentava sua própria cabeça e a coruja já estava caçando comida. - Olá amiga! - Olá, mas quem é você? - Sou a coruja! - Mas nem posso te ver! - É claro eu sou uma coruja, enxergo de noite! - Eu não enxergo nada! - Adeus amiga, vou continuar o meu trabalho! A girafa pensou: - Nossa! Cada um tem suas qualidades e seus defeitos. Fiz um julgamento errado. Moral: As aparências enganam. Autora: Luísa Areco Lucato.

6


O LEÃO E A CARNE Em um belo dia de sol, um leão tinha caçado um filhote de porco com mais ou menos 1 kg de carne. Ele ia levando a carne quando viu um porco morto com uns 3 Kg de carne na margem de um lago. Logo ele foi pegar a carne. Mas ele acabou deixando tudo cair no lago e ficou sem nada. Moral: Mais vale um pássaro na mão do que dois voando. Autor: Allan Eli Franzner Ramos

7


A TARTARUGA E O URUBU Em uma floresta muito distante existia um urubu que se chamava Francisco. Certo dia, Francisco estava voando a procura de comida, quando ele avistou uma tartaruga muito solitária e parou para conversar com ela, Francisco falou: - Oi, como vai? E a tartaruga respondeu: - Eu estou bem. E Francisco perguntou: - Qual é o seu nome? Ela respondeu: - Deep! Os dois começaram a conversar, se divertiram e perceberam que tinham muitas coisas em comum. Um dia desses eles receberam um convite, para uma festa, que era em cima de uma arvore. Francisco conseguia subir, mas Deep não, e os dois começaram a pensar em um jeito de levar Deep até o topo da árvore, quando Francisco falou: - Então combinado, nos vemos amanhã. Quando o dia amanheceu, Deep subiu na garupa de Francisco e eles foram para a festa juntos, e se tornaram melhores amigos. Moral: Quando ajudamos o próximo fazemos amizades verdadeiras. Autora: Maria Beatriz Satin Stellfeld.

8


AS FORMIGAS E O ESQUILO! Numa noite chuvosa e fria, duas formigas bateram na porta da casa de um esquilo: - Olá, você tem comida para nos dar? A comida que tínhamos o leão roubou de nós. - O que é mentira! Uma das formigas exclamou bem baixinho para a outra. O esquilo bem alto disse que não. Então as formigas resolveram usar o plano B. - Já sei! Vamos à casa dos humanos, lá eles vão nos dar e com fartura; quero dizer, a geladeira vai. - Vamos bem rápido! Quando voltarmos vamos dividir a comida. Disseram as formigas. Mas o esquilo não negou. Quando todos chegaram a casa, o esquilo não conseguiu passar por de baixo da porta e disse: - Acho que não devíamos fazer isso, é muito perigoso! Além do mais acho que isso é roubar. - Roubar? Você só está com medo, vamos, nos vigie. Disse a formiga. E o esquilo ficou vigiando pela janela com medo do que podia acontecer. Quando as formigas conseguiram pegar os frutos, saíram correndo. - Esperem! Vocês não disseram que iriam dividir? Exclamou o esquilo. - Você não ajudou na colheita da comida então não irá ganhar. Disseram as formigas. Quando de repente! Um humano pisou em cima das formigas e fez um grande estrago. Então, o esquilo muito apavorado não ficou ali parado e foi pedir comida na casa de outros amigos; assim fizeram um grande banquete. Divertiram-se a noite inteira. Moral: O que não te pertence você não pode pegar. Autora: Carmel de Mello Pegorim

9


O LOBO, O TOURO E O PÁSSARO. Era uma vez um lobo chamado Didi, um pássaro chamado Piu-Piu e um touro chamado Dedé. Um dia o lobo acordou com muita fome e encontrou o touro Dedé pastando e eles começaram a conversar: - Oi Dedé, quem me dera gostar de capim, estou morto de fome e não consegui caçar nada. Disse o lobo - Então porque você não come aquele pássaro chato que vive ali. Disse o touro. - O Piu-Piu não! Ele é meu amigo. Disse o lobo. Então, se passaram muitos dias e o lobo ainda não tinha caçado nada e sua fome estava aumentando. Ele entrou na floresta e viu um pássaro bem gordo cantando e se lembrou das palavras do touro. Então o lobo disse: - Oi Piu-Piu. Como vai? - Lá, lá, lá vou muito bem e você? - Vou muito mal! - Lá, lá, lá por quê? - Porque estou com muita fome e você está me irritando com esta cantoria, por isso vou te comer! Então o pássaro disse: - Não me coma Didi, por favor, sempre fui teu amigo, que ideia é essa! - Foi o touro quem me deu essa ideia, mas você tem razão sempre fomos amigos. Então os dois resolveram ir até a fazenda tirar satisfações com o touro, mas quando chegaram lá descobriram que o dono da fazenda tinha feito um belo churrasco com o touro Dedé. Então, depois que todos foram embora, o lobo foi até lá e comeu os restos do churrasco matando sua fome. Moral: “Não deseje o mal para os outros, pois ele pode se voltar para você”. Autora: Heloísa Góis Gaya.

10


A ZEBRA QUE QUERIA SER UM CAVALO Em um belo dia, uma zebra viu uma égua e se apaixonou por ela, sabia que não podia namorá-la, então foi a um lugar onde vendiam máscaras e disse: -Meu amigo, que você me vende uma máscara de cavalo cor branca. Depois dessa parada, ele foi ao pintor e disse: -Meu caro pintor, você poderia me pintar de branco. E o pintor exclamou: -Mas para que isso? -É para impressionar uma garota, disse a zebra. E o pintor pintou a zebra e disse: -Não é melhor ser quem você é? E a zebra respondeu: -Bem, vou pensar no caso. No dia seguinte a zebra foi perto da égua e disse: -Oi eu sou Osvaldo, qual é seu nome? -Eu me chamo Bonie, respondeu ela. Então o Osvaldo a convidou para ir ao café, e eles foram. Depois de tomar o café, ele a levou para casa, e no caminho eles se beijaram. Então a máscara caiu e começou a chover e saiu toda a tinta, ela conheceu quem realmente ele era, ela ficou brava e foi embora. Ele então aprendeu que sempre deve ser como você realmente é. Moral: seja sempre você mesmo. Autor: Diogo Pereira Vitali

11


O PORQUINHO E O LOBO Tinha um dia em que um porquinho quis fazer um pic-nic. O porco era muito guloso, então ele comeu, comeu, comeu... e ficou muito gordo e ai disse: - Ai que dor de barriga, eu não consigo comer mais. Quando o porco estava guardando, um lobo viu que tinha uma cesta, então pensou “Aquela cesta é minha e o porco também!” Então se escondeu. Quando o porco passou pelo lobo ele começou a correr atrás dele. O porquinho não conseguia correr, mas era muito inteligente, então, pensou, pensou e falou: - Eu vou fazer um pic-nic perfeito, mas em cima de um gêiser, só que eu tenho que me esconder. Então foi atrás de uma árvore. Quando o lobo passou. O porco correu até um gêiser e fez um pic-nic perfeito e se escondeu . Esperou, esperou, esperou... mas o lobo não vinha. Então pensou: “Eu vou chamar o lobo e vou ver se ele vem.” Então ele chamou-o. Ai o lobo foi até lá e comeu toda a comida, e foi nesta hora que começou a sair água do gêiser e o lobo aprendeu que roubar coisas do outros é errado. Moral: Nunca roube as coisas dos outros. Nome: Gabriel Henrique Marquesi.

12


QUEM QUERIA MUDAR Uma hiena não queria e não gostava de ser hiena, pois era um animal feio, fedido e fraco. Bom, ele queria virar um animal forte, grande, bonito e respeitado como um leão, então ela foi conversar com outras hienas e falou: - Eu gostaria de virar um leão para ser mais respeitado pelos outros animais. Passou-se um tempo e a hiena manteve a ideia até que um dia houve um encontro das hienas, onde ouviu falarem maravilhas sobre as hienas e então desistiu da ideia. Moral: Todos são importantes, independente da aparência. Autor: João Pedro D. Meirinho

13


A TARTARUGA NO PAÍS DAS MARAVILHAS. Certo dia uma tartaruga com boca de sapo, estava vendo o filme, Alice no país das maravilhas e falou: - Meu Deus, eu quero pular no buraco em que a Alice pulou. No outro dia ela estava cavando, um buraco e chegou seu amigo Dino: - Dino quer me ajudar a cavar um buraco igual ao do filme, Alice no país das maravilhas. Falou a tartaruga. - Sim. Falou Dino muito cansado. - Então vamos. Falou Dino apressado para cavar e ir para casa depois. No terceiro dia, Dino não aguentava mais ficar em pé cavando um buraco tão grande. Então falou: - Amiga eu gosto muito de você, mas não aguento mais ficar acordado à noite toda, então devemos parar um pouco e ir para casa. No quarto dia a tartaruga foi passear e viu um buraco muito fundo, então pulou e não conseguiu mais sair. Ela ficou desidratada e morreu. Moral: não devemos ficar imitando as outras pessoas. Autora: Júlia Woiciechovski

14


A PRINCESA PERDIDA Num reino muito, muito distante princesa girafa que estava com roupas rasgadas chegou e bateu na porta de um castelo. Quando abriram a porta, ela falou: - Socorro me ajude!!! Sou uma princesa e estou perdida. A rainha leoparda que havia aberto a porta falou: -Como você pode ser uma princesa com essas roupas rasgadas? A princesa respondeu: -Fui coletar flores para o meu vestido de baile e me perdi do meu reino, que deve estar muito distante e cai num buraco. E a rainha respondeu: - Então irei te ajudar a achar o seu reino. Ela chamou a princesa no dia seguinte e começaram a busca ao reino da princesa. Depois de muito caminhar conseguiram achar o reino que a princesa falou que era dela. Bateram na porta e sua mãe atendeu, quando viu que era ela falou: -Minha filha, você voltou! Estávamos muitos preocupados! Imediatamente a mãe da princesa girafa foi avisar a todo o reino que ela havia voltado. Enquanto isso, a princesa ficou conversando com a rainha leoparda. Então perguntou: - Como posso agradecer à senhora por ter me ajudado a voltar para casa? E a rainha respondeu: - Quando eu precisar de ajuda eu grito. Depois de alguns dias, a princesa estava cavalgando próximo ao reino vizinho, e ouviu os gritos de socorro da rainha que estava sendo assaltada. Imediatamente a princesa ordenou que seus guardas fossem salvá-la. A rainha, muito agradecida, falou: -Obrigada por me salvar, sua dívida agora está paga. E assim se tornaram grandes amigas. Moral: Quem ajuda sempre será ajudado. Autora: Juliane Brum Rossato

15


O LEÃO E O BURRO Era uma vez, um leão que estava caçando na floresta e conseguiu apanhar um burro que falou assim: - Se você me soltar, prometo que um dia lhe salvarei. O leão não acreditou, mas, o soltou. Alguns dias se passaram e o leão foi pego por uma armadilha de um caçador e o burro vendo a cena foi logo dar um coice na grade em que o leão estava. O burro conseguiu abrir a grade e o leão falou: - Muito obrigado. E o burro falou para leão: - Só porque meu nome é burro, não quer dizer que sou burro de verdade. Os dois ficaram amigos e partiram para grandes aventuras. Moral: As aparências enganam. Autor: Luís Gustavo Goll de Souza

16


A FESTA NA FLORESTA Em uma linda floresta viviam muitos animais. Mas nenhum animal era tão vaidoso e elegante como a girafa. Ela era alta, magra e usava roupas chiques e caras. Ela resolveu dar uma festa em sua linda casa e convidou todos os animais da floresta. Quando chegou o grande dia ela ficou na porta para receber os convidados, porém quando ela viu o seu elefante todo desengonçado e gordo, a girafa ficou perplexa e não deixou ele entrar. E todos os convidados ficaram de boca aberta, logo o elefante que era o animal mais querido, simpático e prestativo da floresta. Os animais se revoltaram com a atitude da girafa, e foram festar em outro lugar, convidando o amigo elefante. E todos os animais da floresta perceberam que não podiam julgar algo pela capa, pois temos que ver as pessoas como elas são por dentro e não apenas pela aparência. Moral: As aparências enganam. Autora: Natália Schead Teotônio da Silva.

17


A GIRAFA QUE APRENDE A AMAR Num dia ensolarado na selva, tinha uma manada de girafas comendo em área de árvores bem grande, e tinha uma girafa chamada Polli. Ela era bem legal e seu melhor amigo se chamava Pluto, e ele era um suricato. Um dia Polli e Pluto estavam passeando e eles foram ao outro lado da selva, Polli viu uma girafa macho bem bonito, legal, esportivo e bem bombado. Ela foi falar com ele e ele gostou dela, então começaram a namorar. Depois de um mês ele traiu ela com outra girafa e ele mandou um amigo não muito legal que queria beijá-la, mas ela não queria o amigo. Ele insistiu então Pluto viu e salvou ela e voltaram para casa. Pluto começou a gostar de Polli e ela começou a gostar de Pluto e vieram felizes para sempre. Moral: As aparências enganam, o amor prevalece. Autor: Nícolas Ramos Müller

18


A RAPOSA E O COELHO Certo dia a raposa estava à caça de sua comida, até que por um momento passa por ela um coelho delicioso, a raposa mais do que depressa ataca o pobre coelho e ameaça a primeira mordida, quando o coelho diz: - Não faça isso comigo, por favor! Prometo recompensar tua bondade. - Como alguém inferior a mim poderá um dia me ajudar?-Disse a raposa. - Confie em mim e saberás. Querendo saber como era possível, a raposa libertou o coelho que saiu correndo salvando sua pele. Dias depois a raposa foi pega em uma armadilha de um caçador, estava presa a uma gaiola. Passando por ali o coelho avistou sua amiga que pedia por ajuda. Esperto o coelho analisou a tranca da gaiola e conseguiu por fim libertar a raposa. Muito agradecida prometeu nunca mais desconfiar da capacidade de quem fosse e da ajuda que poderiam oferecer. Moral: Nossa capacidade de agir não está em nosso tamanho e força e sim em nossa inteligência e estratégias. Autor: Rafael A. Florêncio

19


O RATO E A CORUJA Uma coruja estava caçando um pobre rato quando de repente o rato falou: -Você não precisa me matar, podemos ser amigos e um dia você poderá precisar da minha ajuda. A coruja pensou e respondeu: -Tá bom, vou fazer essa boa ação, não vou te comer não. O rato nervoso disse: -Me solta logo, lá na frente faço uma boa ação para você. A coruja respondeu: -Ok, nos encontramos por aí. Saindo a coruja viu um caçador que olhou e a pegou em sua rede. O rato escutou seus gritos logo correu para salvá-la: -Aguenta firme que vou tirar você da rede desse caçador. Lá foi ele, roeu a rede e a libertou. A coruja e o rato saíram correndo, tomando cada um o seu caminho em busca da sua felicidade. Moral: É sempre bom fazer o bem!!! Autor: Vinicius Câmara Bastos

20


A CORUJA E O FLAMINGO Era uma vez, uma coruja que não perdia a chance de se gabar. - Ninguém tem penas mais belas como eu, sou a ave mais bonita de todas e sou perfeita. Ouvindo essa conversa, o flamingo disse: -Você pode até ser bonito, mas não é perfeita. Então a coruja abriu as suas asas e saltou na direção do flamingo e disse: -Quem é você para me criticar. -Não sou você, mas tenho o meu valor. Depois de refletir, a coruja saiu envergonhada consigo mesmo. Moral: Não há beleza perfeita. Autor: Vinicius José Montrezor Cardoso

21


O LEÃO E O MACACO Um belo dia, o leão que sempre se achou o tal e maltratava os outros animais, por ser mais forte, com garras afiadas e um rugido forte, decidiu comer uma penca de bananas que estavam no alto de uma bananeira. Tentou, tentou e tentou, porém por ter um tronco liso, escorregava da bananeira. Nervoso, o leão avistou no alto da bananeira um macaco, um macaco pequenino, saltitante e rindo do leão bravo. O leão indagou: - Porque está rindo de mim? Eu que sou o rei da floresta, o mais forte temido de todos os outros animais? O macaquinho continuou a rir do leão e disse: - Oras! Você pode ser o rei da floresta, mas não vê que suas garras fortes não deixarão você subir nesta bananeira?! O leão, sem dar ouvidos ao macaco, continuou tentando subir na bananeira, uma, duas, três, quatro vezes, exausto chamou o macaco e disse: - Senhor macaco, como faço para pegar este cacho de banana? Pegue para mim, é uma ordem!!! O macaco rindo, respondeu: - Não, pegue você ou melhor, tenho uma proposta para você. Eu lhe dou o cacho de bananas e toda a banana que quiser, mas a partir de hoje você terá que tratar bem todos os animais da floresta. O leão aceitou o acordo, pois viu que mesmo sendo o mais forte, às vezes é melhor ter um amigo que lhe possa ajudar do que viver sozinho. Moral: O tamanho não é documento. Autor: Vitor Hugo Cavalcante Mello

22


RATO E O GATO

Certo dia, um rato estava vagando pelas ruas da cidade quando cruzou com um gato , logo que o viu ,começou a correr desesperadamente. O gato tinha um plano para comer o rato, então, foi em direção a ele. Quando o alcançou, disse: - Não fuja de mim ratinho, não sou como os outros gatos. Sou muito solitário. Quero ser seu amigo. O rato desconfiado, aceitou sua proposta. Dias depois, já estavam passeando, almoçando, jantando juntos... Certo dia o gato sugeriu um jantar de confraternização. Quando o rato chegou já foi perguntando: - Qual vai ser o prato principal? - VOCÊ!!! O rato, apavorado, imediatamente correu e conseguiu escapar do gato. Moral 1: Nem tudo é o que parece ser. Autora: Yasmim Liberato Serra Neves

23


VIDA DE ABELHA Certo dia em uma colmeia, as abelhas estavam trabalhando duro, pois já chegava o inverno. Elas estavam cansadas de trabalhar e a abelha rainha sentada em seu trono ordenando. Havia duas abelhas chamadas Zela e Bela e elas não gostavam do jeito com que a rainha tratava as abelhas, por isso queriam que a rainha fosse uma amiga delas, que se chamava Lia. As duas falaram: - Se Lia fosse a rainha iria nos ajudar. Todas as abelhas estavam conversando sobre uma nova votação e foram falar com a rainha, ela aceitou fazer uma nova votação, pois tinha certeza de que iria ganhar e ficou se gabando por isso, Lia não gostou nada disso. No dia da votação as abelhas estavam cansadas, mas mesmo assim fizeram questão de votar. A abelha rainha mentiu sobre o resultado da votação, pois Lia tinha sido a vencedora. Então disse que tinha ganhado. Alguns dias depois Bela escutou uma conversa da abelha rainha e seu irmão dizendo: - Elas não podem descobrir que Lia foi a vencedora. Bela falou para todas as abelhas e assim Lia foi coroada rainha e a antiga abelha rainha sumiu para sempre. Moral: A mentira tem perna curta. Autora: Sofia Truppel Alexandre

24


O GATO E O RATO

Era uma vez, um gatinho muito bonito, devia ser bem rico e bem cuidado! Mas ele estava preso num buraco e este era muito pequeno e ninguém conseguia entrar lá dentro. Mas depois de um tempo, passou um ratinho e o gato logo lhe implorou: - Me ajude! Por favor! Eu estou preso! Quando o ratinho o viu, ele correu para chamar seus amigos e assim, ajudá-lo a livrar o gatinho do buraco. Após eles terem livrado o gato, eles temeram pelas suas vidas, porém o gato em sinal de gratidão os poupou e agradeceu com um forte abraço. Passado um longo período, o rato estava no meio do nada, perdido, com a pata quebrada e impossibilitado de andar, foi aí então que apareceu um gato faminto que imediatamente se preparou para devorá-lo, então pensou: - “Hum...hoje o meu almoço já está garantido’’. Mas quando foi comê-lo o rato falou: - Não! Por favor! Não me coma! Foi ai então que o gato reconheceu a voz do rato, e se lembrou do que o rato tinha feito por ele e passou a ajudá-lo até que ele ficasse bem e voltasse para sua família. Moral: Sempre faça o bem ao próximo, pois um dia quando você menos esperar você também poderá estar recebendo ajuda de alguém! Autora: Catarina da Hora de Oliveira

25


O GATO SOLITÁRIO E A CACHORRINHA AMIGA Cindy era uma cachorrinha muito esperta e amiga. Ela era tão legal que todos queriam ficar perto dela. De tão inteligente que era, seus amigos sempre pediam conselhos para que ela os ajudassem. Além de tudo isso era muito divertida e brincalhona. Gostava de reunir seus amigos para lanchinhos e piqueniques. Inventava palhaçadas para que todos rissem. Cindy morava numa casa grande com um lindo jardim e muito espaço para correr. E ao lado morava o gatinho Bob com seu dono o Senhor Watson. Eles moravam ali fazia muitos anos. Senhor Watson era muito rico, sisudo e exigente. Seu gato Bob não podia encostar-se a ninguém, nem brincar na rua com seus amigos. Aliás, ele não tinha amigos. Era um gatinho solitário e muito egoísta. A cachorrinha Cindy queria brincar com ele e sempre que fazia algum convite para brincadeiras nunca aceitava. Um dia ele saiu de casa escondido do Senhor Watson, queria ver como era ficar lá fora. E saiu. Vários cachorros viram Bob passeando na rua e logo foram pra cima dele. Bob ficou desesperado e não tinha o que fazer. Sozinho não ia dar conta de tantos cachorrões. Cindy estava indo á padaria e viu seus amigos cachorrões atacando Bob. Correu até lá e disse: - Parem! Ele é meu amigo. Não o machuquem. Na mesma hora todos escutaram Cindy e pediram desculpas a Bob. Senhor Watson viu tudo aquilo e disse: - Bob, já para casa. - Não, Senhor Watson. Vou ficar brincando um pouco com meus novos amigos. Cindy ficou muito feliz e Bob percebeu como era ruim ficar sozinho. Moral: Sempre procure novas amizades. Autora: Gabriella Heil Duarte.

26


UM EXEMPLO. Era uma vez, um gatinho, que queria muito, mas muito ser nobre, às vezes ele sonhava em ser um leão, pois ele era o rei dos animais. Mas seu pai sempre foi um gatinho trabalhador que tinha muito orgulho, ele pensou e falou ao pai: - Pai com quantos anos eu posso trabalhar? Ele disse: - Com 18anos. Com 18 anos ele começou a trabalhar, passou por muitas coisas, mas depois de 15 anos ele já estava rico, mas ele já estava com 33 anos. Seu pai estava doente, e para salvar o pai ele gastaria muito, então ele fez as contas e viu que teria que vender sua mansão e comprar uma casa menor. Então ele vendeu a casa e salvou o seu pai. Para conseguir comprar a casa de novo demorou mais 30 anos e lá ele já tinha casado e tinha filhos, e sempre lembrava de seu pai. Moral: Quem procura sempre alcança. Autora: Helena P. Ardigó

27


OS REIS Era uma vez um leão, que se achava superior por ser o rei da floresta. Um dia foi fazer uma reunião e disse que os outros animais tinham que dar dinheiro pra ele, pois todo rei tem que ter dinheiro, uma formiga não gostou e disse que não iria fazer aquilo, o leão começou a rir por vários segundos, e depois disse: - Irei ganhar sem mesmo encostar em você. Disse o leão zombando da formiga. Os outros começaram a rir da formiga e ela ficou vermelha de vergonha, mas mesmo assim respondeu: -Vamos ver não na conversa, mas sim na luta. O tempo foi passando, e sem perceber num piscar de olhos chegou o dia da luta, a formiga ficou envergonhada com tantos animais presentes no dia, logo começaram a lutar, e era a hora que todos os animais esperavam, o leão autoconfiante em si mesmo anunciou: -Amigos, quero dizer que o perdedor terá que escolher entre a morte ou a prisão perpétua. -Com medo,a formiga pensou em desistir, pensou, pensou, pensou e logo viu que não desistiria, e lutaria até ganhar. E começou a luta, logo nos primeiros segundos o leão perdeu a formiga de vista, quando se deparou com ela subindo na sua perna, e disse: -Nossa esse é seu maior golpe? Ela ficou zangada e picou a cabeça dele, ele tentou coçar mais caiu no chão. A formiga começou a picar ele várias vezes, ele foi inchando e continuou inchando, inchando, até que o leão pediu para desistir, a formiga então falou pra ele: -Amigo, não deverias ter apostado uma vida, só pensasses que eu perderia e esqueceuse que você poderia perder, vai para tua casa, reflita, e iremos te perdoar, nunca mais se veja como rei. Moral: As aparências enganam. Autor: Leonardo Silva

28


MAMÃE CORUJA E SEUS FILHOTES

Era uma vez uma coruja que tinha acabado de dar cria a três filhotes lindos. Orgulhosa ela chamou algumas amigas para ver os filhotes que cresciam rápido. Certo dia, a mãe coruja foi pegar minhocas e disse: - Meus filhos, não saiam do ninho, porque o mundo é muito perigoso com monstros e predadores. - Esperem eu voltar!! E Lá foi a mamãe coruja. Mas, um dos filhotes fugiu, e ao sair do ninho deu de cara com um falcão. Quando o falcão abriu a boca para devorar o filhote, surge a mãe coruja que fere o falcão com suas garras e leva o filhote de volta ao ninho. Então chorando o filhote diz: - Mãe! Como tu soubestes que eu estava em perigo? - Ah meu filho!! As mães sabem de tudo!!

Moral: Ouça sempre o conselho dos mais velhos. Autor: Matheus Romaniello Costa.

29


A FORMIGA E O TIGRE Era uma vez um tigre belo, elegante que se achava o maioral, os animais faziam tudo para ele, porque tinham muito medo. Um dia, uma pequena formiga falou: - Eu não quero mais ficar fazendo as coisas para você. Então o tigre falou: - Se você não fizer as coisas para mim, eu vou comer você e toda sua família. E a formiga foi para casa e combinou com sua família de ir até a casa dele, quando ele estivesse dormindo eles picariam ele todo. No outro dia o tigre acordou todo picado e perguntou quem tinha feito aquilo nele, então a formiga falou que havia sido ela. Então o tigre ficou muito bravo e disse que iria devorar a família toda da formiga, mas quando foi comer a família da formiga, pensou bem e fez outra coisa, falou para eles ficarem bem longe da floresta se não ele iria devorar a família toda dela. Então, a formiga saiu na floresta, e no outro dia falou: - Eu vou voltar para a floresta e enfrentar o tigre. No mesmo dia ela voltou para a floresta e disse: - Vou ficar na floresta. Então o tigre falou: -Está bem, só se você lutar comigo. A formiga pensou bem e concordou. No outro dia ela foi lutar com o tigre, quando chegou lá o tigre desdenhou e falou que não iria ter como ela ganhar. Mas a formiga disse que o que valia era a inteligência. Na hora em que ele foi comê-la a formiga subiu nele e roeu, e roeu até que ele foi embora com o rabo entre as pernas, daquele dia em diante nunca mais apareceu na floresta. Moral: Nem sempre o mais forte ganha.

Autor: Felipe Bittencourt Fabeni.

30


O POMBO E O URSO

Era uma vez um pombo e um urso, o pombo estava tentando tirar uma pedra de seu ninho, então o urso viu e falou: - Hahahaha, que pombo mais fraco. Daí o pombo falou que algum dia ele podia lhe ajudar. Então o urso disse-lhe sarcasticamente: - Claro que você pode me ajudar você, pois você é mais forte e maior, hahahahaha! Em um belo dia o urso estava caçando e caiu em uma armadilha. O pombo estava sobrevoando o céu e viu que o urso não conseguia sair, então ele bicou a corda até rasgar, então o pombo conseguiu salvá-lo. Então o urso disse: - Eu não deveria achar que só porque sou maior e mais forte, sou melhor que você. Moral: Ninguém é melhor que ninguém. Autor: Leonardo Guimarães Heusi.

31


ELEFANTE GULOSO

Era uma vez um elefante chamado Ted. Cada vez que ele obedecia a seu dono, ele ganhava um amendoim. Seu dono tambĂŠm era chefe de um circo e Ted ganhava tambĂŠm outro amendoim a cada gracinha. Ele ganhava 20-30 amendoins por show. Certo dia ele tentou fazer mais do que devia e atrapalhou-se todo. Ele queria ganhar mais do que estava acostumado, por isso acabou ficando sem nada.

Moral: quem tudo quer nada tem! Autor: Leonardo dos Santos de Almeida.

32


O CÃO E O RATINHO Um dia um ratinho fugia de um gato quando se escondeu atrás de uma árvore. Lá também havia um cão saboreando um osso, o cão vendo o ratinho, lhe perguntou: - Olá qual é o seu nome? -Jerry - respondeu ofegante - E o seu? - Toby, e o que você está fazendo? -Fugindo de um gato - respondeu o ratinho. Bem nesta hora o gato atacou o ratinho, antes que Jerry fosse engolido, Toby espantou o gato, salvando seu novo amigo. No dia seguinte Toby estava sendo levado por homens do canil, quando Jerry assustou os homens retribuindo o favor de Toby. Moral: Um amigo leal é um tesouro a ser preservado. Autor: Vitor Pereira Miguel

33


Fábulas - 5a - 2013 - Prof Adriana