Page 2

tomas apresentados por 245 pacientes (5?) com SAF. Spohr et ai. (tabela 1) estabeleceram um sistema de escore para diagnóstico da SAF e da EAF. Este sistema foi elaborado a partir da avaliação e do seguimento de 60 crianças com SAF nascidas de mães alcoólatras. Estas crianças foram classificadas de acordo com a gravidade do quadro clínico apresentado.

Diagnóstico da SAF em recém-nascidos O diagnóstico da SAF é mais fácil de ser realizado após o período neonatal, quando também se associam o retardo mental e o déficit de crescimento (5?). NO entanto, os recém-nascidos de mães alcoólatras devem ser examinados cuidadosamente à procura dos sinais da SAF. Essas crianças podem apresentar sintomas como dificuldade de sucção, opistótono, hiperexcitabilidade, e irritabilidade (6^ durante semanas ou meses. Através de monitorização eletroencefalográfica em recém-nascidos cujas mães fizeram uso de álcool na gestação, loffe & Chernick, em 1990 «3) observaram que quando a ingestão materna era expressiva no início da gravidez, o sono REM e o desenvolvimento motor eram afetados, com anomalias no traçado do EEG; quando o uso do álcool pela mãe se fazia no final da gestação, o sono não-REM e o desenvolvimento mental eram alterados. Os autores sugerem que esses achados sejam utilizados para a identificação precoce dos recém-nascidos afetados pelo álcool durante o período pré-natal.

SAF em adolescentes e adultos jovens As características faciais da SAF podem se modificar com o crescimento, dificultando o reconhecimento da síndrome a partir da adolescência (62>. No entanto, na maioria dos casos ainda podem ser observados a fissura palpebral pequena, o filtro nasal hipoplásico e o lábio superior fino. A microcefalia não se altera. O prognatismo é freqüente ^16> e o déficit ponderoestatural persiste no sexo masculino, mas não no sexo feminino ^2\ A puberdade ocorre sem anormalidades. O retardo mental ainda é a maior seqüela (62,63,64,65) <

Streissguth et ai., em 1991 (64), avaliaram 61 adolescentes e adultos jovens com SAF e EAF. Os autores observaram que a estatura (fig. la) e o perímetro

cefálico (fig. Ib) eram dois desvios-padrão abaixo da população geral. As alterações no peso (fig. le) foram menos observadas. O QI variou de 20 a 105, sendo o QI médio de 66 para SAF e 73 para EAF (fig. Id). É difícil caracterizar o quanto as condições adversas do meio ambiente contribuem para o retardo mental. Muitos dos pacientes com SAF não permanecem na companhia dos pais. Geralmente suas mães faleceram por suicídio, acidente automobilístico, doenças relacionadas ao uso excessivo de bebidas alcoólicas (63), ou abandonaram seus filhos. Os indivíduos com SAF apresentam ainda uma grande dificuldade em se adaptar à sociedade.

Alterações Neurológicas na SAF A SAF é a maior causa de retardo mental no ocidente (r). Convulsões ocorrem em 10 a 20% dos pacientes com SAF ^\ sendo raras no período neonatal (20). O sistema nervoso é o mais afetado pela síndrome. O QI dos pacientes com SAF pode ser bastante variável (64>, mas geralmente está entre 60% e 80%. A microcefalia tem sido um achado importante na SAF u6). Ela geralmente já é observada no período neonatal; pode contudo tornar-se evidente apenas com o crescimento. Em 1986, Abel & Sokol w relataram que 24 em cada 1000 pacientes internados em institutições para deficientes mentais nos EUA eram filhos de mães alcoólatras. Interferindo na organização cerebral, o álcool tem sido responsabilizado por defeitos do tubo neural <16> como anencefalia, e meningocele. Clarren et ai. em 1986 (is), estudando as alterações estruturais do sistema nervoso central concluíram que o desenvolvimento do sistema nervoso pode ser afetado pelo álcool em qualquer período da gestação. As alterações neuropatológicas mais freqüentes são microcefalia, disgenesia cerebral e cerebelar, agenesia de corpo caloso e heterotopias neurogliais. Os primeiros 85 dias de gestação constituem o período de maior neuromigração e a exposição ao álcool nessa fase pode levar a alterações do córtex cerebral, do corpo caloso e da comissura anterior. As heterotopias neurogliais e as disgenesias corticais resultam das exposições durante o segundo trimestre e as alterações de substância branca ocorrem no terceiro trimestre.

SAÚDE-ALCOOLOGIA-ARTIGO-1995a  

Revisão literária sobre a incidência, diagnóstico, envolvimento dos sistemas, mecanismos bioquímicos, factores genéticos e prevenção da Sínd...

Advertisement