Issuu on Google+

Por que as crianças da Educação Infantil precisam brincar

Atualmente as crianças tem uma agenda muitas vezes maior que as dos adultos, escola, natação, informática entre outros. Os pais se esquecem de que toda criança precisa brincar, fazer atividades que dizem respeito a sua idade. O brincar fica sempre em ultimo plano, mas é de tanta importância quanto às demais atividades. O brincar é essencial para o desenvolvimento infantil, se vemos uma criança que não consegue brincar devemos ficar preocupados. Também esquecemos que devemos disponibilizar um espaço e tempo para brincadeiras, pois assim estaremos contribuindo para um desenvolvimento saudável. Muitos pais quando as crianças estão na escola de educação infantil se perguntam: o que seu filho está aprendendo, pois toda vez que questionam as crianças sobre o que elas fazem na escola a resposta é sempre a mesma. Brincamos. Devemos explicar para esses pais a importância da brincadeira feita nas escolas de educação infantil, pois através das brincadeiras de faz de conta e do jogo simbólico as crianças aprendem a resolver conflitos, compreende-los, apropriando-se de algumas situações que já foram ou que serão vivenciadas por elas ou por alguém que conheçam. Segundo Vygotsky (1989), o brincar cria a chamada zona de desenvolvimento proximal, impulsionando a criança para além do estágio de desenvolvimento que


ela já atingiu. Para ele o brincar também libera a criança das limitações do mundo real, permitindo que ela crie situações imaginárias. Ao mesmo tempo é uma ação simbólica essencialmente social, que depende das expectativas e convenções presentes na cultura. Segundo Kishimoto (2001), a brincadeira tradicional infantil, como pular amarelinha, pular corda, esconde-esconde, queimada e entre outros, está filiada ao folclore, ela incorpora a mentalidade popular, mas está sempre em transformação, incorporando criações anônimas das gerações mais modernas. Sabe-se, apenas que essas práticas estão sendo abandonadas e que é importante resgatá-las nas práticas docentes. Estas brincadeiras são

importantes estratégias para estimular o desenvolvimento psicomotor. Os pais precisam compreender e entender que quando os educadores oferecem à criança oportunidades de brincar, elas estão vivenciando e aprendendo de forma significativa e, aprendem a ter consciência dos limites do próprio corpo, do meio ambiente, desenvolvendo aspectos cognitivos, de expressão corporal. Como também a consciência para a preservação do meio ambiente. A criança necessita ter domínio sobre o esquema motor para, posteriormente, adquirir a linguagem e o movimento como forma de expressão, fato que se encontra intimamente ligado à personalidade. Compreendendo que nada mais somos do que frutos de experiências vividas.



Jornal curso