Issuu on Google+

E INVERNO! M

DECORAc;OES ACOLHEDORAS •


I NOVIDADES

ENTREVISTA

Paixao em folhas SEGREDOS DA MARCENARIA: UM TESTE DE CRIATIVIDADE PARA o PSIc6LOGO PAULO REA, QUE FEZ DE SEU HOBBY UM OFfCio

o psic61ogo

Paulo Rea teve

contato

com a marcenaria

quando

se aventurou

0

primeiro

Como chega as formas curvas?

em 1998,

Descobri que tudo depende do sentido

num curso. 0

dos veios. Na linha Cebola, por exem-

que era hobby virou paixao. 5uas pes-

plo, e preciso deixa-Ios em sentidos di-

quisas e experimentac;:oes

ferentes em cada lado da folha para que

0

leva ram a

trabalhar com folhas de madeira natural aplicadas em marchetarias

nao rompam quando pressionadas.

e pec;:as

de design. Hi

dois anos,

exclusivamente

ao oficio em seu ate-

dedica-se

lie inaugurado

recentemente

na Vila

A

psicologia influencia seu trabalho?

Creio que sim. As pec;:astern associac;:ao livre de ideias, assim como a psicanalise, area em que eu atuava. Vejo muito

Olfmpia, em Sao Paulo, SP.

das analises dos sonhos de (Sigmund)

o que impulsionou

a mudanc;:a de tra-

Freud nos desenhos da marchetaria.

jet6ria profissional? 5empre fui ligado as artes plasticas, fiz cursos na area, mas nao sei exatamente

0

que me fez procurar urn curso de

marcenaria. 56 sei que fiquei apaixonado. A mudanc;:a foi gradual: fiz em 1998, comecei a produzir

0

curso

representam

pec;:as

formas diferentes

por hobby ate que as duas atividades - atendimento

1 A linha Ao Cubo traz seis pec;:asque

psicol6gico em consul-

a perspectiva

de do

cubo. 2 A mesa lateral Cebola e

t6rio e marcenaria - passaram a cami-

feita de laminas de

nhar paralelamente.

madeira curvadas. 3 Paulo Rea em seu atelie.

Quais sao as madeiras eleitas? As laminas da Mata

de madeiras Atlantica

A frente,

Iinha Temporarias,

cerrificadas

e da Amazonia

com seis mesas que indicam a passagem

sao meu diferencial. As pec;:asconcei-

do tempo, como

tuais estao divididas em linhas seria-

as pes em forma

das em formas laminas.

curvas revestidas

Parro do principio

de

da utili- .

dade do m6vel e agrego informac;:oes, como

0

tempo na linha Temporarias.

Na marchetaria,

estudo cores e veios

para produzir desenhos com sobreposic;:aode folhas sobre paineis.

de ampulheta

e as

cores da madeira.


Parede: Usos,flora is, listrados, tematicos: o papel atuacomo cenario no decor. e PAG. 26

â&#x20AC;˘ Paulo Rea transforma madeira em pe<;asque levam a reflexao. ePAG.22

Plural: 0 que anda i nventando a gente do design e da decora<;ao, para tornar a casa mais bacana. ePAG.4


N~fotomaior, ~de xadrez inspiradas na cultura inca. entalhadasem cedro ebanizado. Acima, tampoda mesa de centro da linha Conceitual; e Paulo Rea, noatelie. A esq., cadeira Catedral, de pequia, inspirada na sagrada Familia, de Gaudf; more marchetada: primeira obrade Paulo Rea com 0 uso dessa tecnica; e revisteiro de freij6, da sene cebola

CAS 0

DEAMOR

Paulo Rea transforma a madeira em pec;as路que levam a reflexao

vel. Tudo isso para tirar proveito das marcas semelhantes a minibolas dessa madeira. Paulo tambem se vale de elementos exteriospeito e carinho sac a base do casamento de sete anos do designer res, como a incidencia da luz, para realc;ar efeiPaulo Rea com a madeira. "Cada tos.Assim, cubos de diferentes alturas na prancha com quadrados tambem de nfveis distintos pedac;o tern sua particularidade de dureza e tonalidade. Especial- fazem do tabuleiro de xadrez (prototipo em ente em marchetaria, esse co- MDF) maquete de predios. "Nao e parajogar, e para refletir", adianta 0 criador. Outro tabuleinhecimento da materia-prima e fundamental para criar a partir da combinac;ao das par- ro - esse, sim, parajogar (de R$ 300 a R$ 600)-, tes", explica. Assim, a madeira torna-se leve, traz figuras incas esculpidas em cedro ebanizaquase maleavel, nas maos do artista, que ex- do. "As pec;asoriginais, que eram bolivianas, se plora nos e veios para dar contornos orgfmi- perderam. Pesquisei entao a cultura do Peru. cos as pec;as - as bordas ganham curvas mui- para criar", explica. Em sua traduc;ao, 0 cavalo acaba por se tomar lhama; e a torre, piramide. tas vezes imperceptfveis ao olhar. . Formado em Psicologia na PUC-SP, em A mesa de centro retangular (R$ 2 mil), por 1990, Paulo Rea fez usa dessa especializac;ao exemplo, exige paciencia para unir inumeras folhasde louro-faiasem que a colagem seja visf- durante quatro anos. E so. Porque a freqUencia

REPORTAGEM DE BETE HOPPE, PRODU~Ao DE M. REGINA NOTOUNI, FOTOS DE ZECA WffiNER

R


OESTADODE5.PAULO.

Ao lado, Jaminasde cedro e jequitiba na borda em curva da mesa lateral (Iinha Conceitual)

Domingo.lldeMaiode2008

I casa& I 23

de cursos de artes'plasticas, marcenaria - e, em especial, marchetaria - logo deixaram de ser hobby. Entretanto, esse virginiano nao jogou a carreira para 0 alto em troca da paixao: a mudanr;a foi gradativa. Comer;ou presenteando amigos e parentes com 0 que produzia; depois, passou a vender para eles. "Na epoca, fazia m6veis de madeira macir;a, s6 com encaixe", diz. Reinventar per;as sem abrir mao da funr;ao a que se destinam eo objetivo do designer. "Tento dar urn carater artfstico, que fuja do lugar comum", diz. No caso da cadeira Catedral (estrutura de pequia e assento de compensado, por R$1.500), percebe-se urn que de ex6tico no desenho. "Queriafazeruma cadeira seIllencosto, mas que nao fosse urn banco. Resolvi entao criar arcos, que recuperam a distribui.r;ao de forr;as, it semelhanr;a da obra de Gaudi. E como se a cadeira 'vestisse' 0 corpo", lembra. M6veis e,objetos incomuns SaGa forma de Paulo Rea expressar seus questionamentos. "Fica diffcil,por exemplo, ir alem do cubo, uma forma tao equilibrada", afirma. "Para tirar 0 maximo dessa forma e preciso suavizar pela torsao, aproveitando 0 desenho impressa na madeira". 0 freij6 foi a opr;ao do designer na produr;ao da serie Cebola (a mesa lateral custa R$ 980, na Elementos da Terra), composta por mesa lateral e revisteiro (it venda na mesma loja). "Os veios e a cor nao interferem no ambiente, adaptam-se a qualquerdecorar;ao" ,justifica. "Sao per;as em que cheguei ao limite da envergadura da madeira." â&#x20AC;˘


Clipping Paulo Rea