Page 1

1

IDELI SALVATTI OPINIÃO DA MINISTRA

Turismo

Um passeio em Pirenópolis - Goiás

Veículos

O Novo Ford Fiesta Hacth

Saúde Gastronomia Como cuidar da pele

O Chef Rogério Lisbôa ensina uma grande receita

Direto de Brasília Moda Turismo Internacional

Brasil e Governo

Estampas Verão 2012

Madri a cidade que nunca dorme 1


2


Staff

Diretor Geral CLÓVIS PEREIRA Direção de Arte / Projeto Gráfico MARCELO DANTAS www.mdantas.ppg.br Jornalistas GISELLE DO VALLE ROGÉRIO AVELAR LISBÔA MARINA CARDOZO E CASTRO MARISTELA VALADARES MICHEL TORONAGA Tiragem 10.000 EXEMPLARES O veículo de comunicação Gaivota é uma revista impressa, presente na internet com edições trimestrais. Nesta Edição, distribuição gratuita nas cidades de Sombrio - SC, Araranguá - SC, Balneário Gaivota - SC, Santa Rosa do Sul - SC, Torres - RS e Brasília - DF.

Editorial A liberdade do vôo e a beleza nesta harmonia que dá nome à revista Gaivota que você tem em mãos. Voamos longe para trazer até você o que tem de mais moderno e os assuntos que compõem o bate-papo descontraído em casa ou na beira da praia. A Gaivota é um pássaro marinho incansável. E é neste sentido que trazemos para você esta edição. Buscamos matérias especiais para o seu entretenimento e também negócios. Corremos, ou melhor, voamos contra o tempo para você ter em mãos um material fresquinho. Que nem o peixe que alimenta o pássaro que nos empresta o nome. Fomos até a capital federal, Brasília, buscar um chef de cozinha conhecido – foi sócio de dois restaurantes (La Bússola e Varanda do Fred) – e está à frente da brigada de cozinha da Equipe Gastronomia. Pedimos ao chef Rogério Lisbôa uma receita que estivesse en-

volvida com o litoral e ele nos enviou o Bolinho de Bacalhau com Salmão. Receita exclusiva criada por ele e que depois de muito papo ele resolveu abrir todos os segredos do cofre gastronômico para você aqui. A beleza de Torres no Rio Grande do Sul. O vôo rasteiro da Gaivota no mar como um ballet para poucos. O sol que se põe no finalzinho da tarde em meio ao mar cristalino. Esse sorriso que você acabou de dar é o que nos serve de energia. Uma energia renovável. De proteção à Natureza. Que esse sorriso seja de Sustentabilidade para sempre em seu rosto. Uma energia que só uma Gaivota mergulhando no mar tranquilo de paz é que pode nos transmitir. Voe longe com a gente na imaginação e uma boa leitura.

Carta do Editor

1.a Edição Capa: Ideli Salvatti Dezembro/2012

CLÓVIS PEREIRA 3


Sumário

DESIGN Pág. 18

DIRETO DE BRASÍLIA DIRETO DE BRASÍLIA Pág. 34

Sumário GASTRONOMIA Pág. 12

TURISMO Pág. 30 4


VEÍCULOS Pág. 6

SAÚDE Pág. 8

TURISMO INTERNACIONAL Pág. 14

CULTURA Pág.26

MODA Pág. 22

CIDADES Pág. 24 5


Veículos

FIESTA CHEGA COM TUDO Por Marina Cardozo e Castro

Hacth tem o propósito de ser um carro completo desde a versão inicial

Criado para atender a um público exigente, que preza por comprar um carro mais completo, o New Fiesta chegou ao Brasil com o propósito de abocanhar boa fatia desse mercado de compactos premium. Fornecido em três opções de conteúdo, o novo hatch espera repetir no País o seu sucesso mundial. “O carro traz um design espetacular e um alto nível de conteúdo de tecnologia, inédito na sua categoria no País, fatores que são um grande apelo nas vendas”, diz Andre Leite, gerente de Produto da montadora. A criação da Ford já pode ser vista nas concessionárias da marca, com preços a partir de R$ 48.950,00 ? Além de ser 6

admirada nas campanhas publicitárias, uma vez que a marca investiu pesado nas estratégias de marketing. “Já iniciamos a distribuição regular do New Fiesta Hatch em todo o território nacional. Pela procura antecipada, acreditamos que este é um produto que vai entrar rapidamente na preferência de nossos clientes”, emenda Andre. Fornecido em três opções de conteúdo, o novo hatch espera repetir no Brasil o seu sucesso mundial. “O carro traz um design espetacular e um alto nível de conteúdo de tecnologia, inédito na sua categoria no País, fatores que são um grande apelo nas vendas”, diz Leite.


O New Fiesta Hatch desembarca no Brasil com o propósito de ser um carro completo desde a versão inicial. No primeiro catálogo, vem com ar-condicionado, direção elétrica, vidros, travas e espelhos elétricos, rodas de liga leve de 15 polegadas, CD-player/MP3, computador de bordo e alarme. A segunda, com freios ABS, controle eletrônico de estabilidade (ESC), assistência de partida em rampa, airbag duplo e sistema multimídia Sync em português, sai por R$ 51.950,00. A versão mais luxuosa sai da concessionária com sete airbags, bancos de couro, rodas de liga leve de 16 polegadas, espelhos retrovisores com luzes indicadoras e aquecedor, lanternas em LED e molduras cromadas no para-choque, a um preço de R$54.950,00. Além do exclusivo sistema multimídia Sync com comando de voz em português, outras equipamentos únicos do hatch na categoria são o controle eletrônico de estabilidade e tração e o sistema de classificação do passageiro, que fazem parte do seu conjunto de segurança. Outro diferencial importante é ser o único da categoria a disponibilizar três anos de garantia.

Exclusivo sistema multimídia Sync traz comando de voz em português

FICHA TÉCNICA Motor: dianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, 16V, gasolina Cilindrada: 1 596 cm3 Diâmetro x curso: 79 x 81,4 mm Taxa de compressão: 11:1 Potência: 120 cv Torque: 15,5 mkgf Câmbio: manual, 5 marchas, tração dianteira Carroceria: sedã, 4 portas, 5 lugares Dimensões: comprimento, 441 cm; largura, 72 cm; altura, 147 cm; entre-eixos, 249 cm Peso: 1169 kg A versão mais luxuosa sai da concessionária com Peso/potência: 9,7 kg/cv bancos de couro Peso/torque: 75,4 kg/mkgf Porta-malas/caçamba: 362 l Tanque: 45 l Suspensão dianteira: independente, McPherson Suspensão traseira: barra de torção Freios: disco ventilado (diant.) e tambor (tras.), com ABS Direção: assistência elétrica; diâmetro de giro, 10,5 metros Pneus: liga leve, 195/50 R16

7


Saúde

SUA PELE É O QUE VOCÊ COME Beleza não põe mesa, mas está à mesa. A alimentação balanceada, além de fazer bem à saúde, ajuda a tornar as pessoas mais bonitas e atraentes. A cada dia são descobertos novos benefícios em alimentos que transformam a pele, os cabelos e as unhas em fortes aliados da beleza. “A pele é resultado da sua alimentação. Os nutrientes que estão presentes no corpo, vão nutrindo sua pele. Portanto, se a alimentação não é saudável, a pele não terá acesso a esses nutrientes que poderiam deixá-la muito mais bonita”, diz Fernanda Giannecchini, nutricionista da Clínica Onodera Estética. Para se ter uma pele bonita e hidratada nada melhor do que aproveitar os alimentos considerados mais leves. “A alimentação mais saudável para a pele é aquela balanceada, rica em fibras, vegetais crus, frutas, legumes, leite e derivados magros. Além de possuírem importantes vitaminas e minerais que neutralizam radicais livres, esse alimentos contém fibras que melhoram o funcionamento do intestino”, afirma Fernanda. Os alimentos também contribuem na hora do bron8

zeado. Para a dermatologista Ligia Kogos, as mulheres que querem uma coloração dourada devem ingerir alimentos como cenoura, mamão papaia, abóbora e brócolis. “Esses alimentos têm betacaroteno, que ajudam a prolongar o bronzeado”, declara.

Acnes Ter uma pele lisinha, livre de cravos e acnes, é o que muitas mulheres desejam. Mas isso depende também de um bom ritual alimentar. “A oleosidade da pele e o surgimento da acne são problemas de inúmeras causas. As alterações hormonais são as principais responsáveis, principalmente na adolescência. Apesar disso, a boa alimentação, associada a um estilo de vida saudável, pode amenizar o problema”, afirma Ligia Kogos. Segundo a nutricionista Fernanda Giannecchini, a alimentação mais recomendada para evitar a acne são os vegetais crus, frutas, legumes, leite e derivados magros. “Beber muito líquido é uma outra boa medida para manter a pele hidratada. Isso porque a hidratação se dá


de dentro para fora”, explica. Ligia Kogos afirma que os alimentos ricos em gorduras são os principais causadores de acnes. “Evitar o consumo de alimentos ricos em gordura saturada, como carne bovina e suína, carboidratos e chocolates são dicas fundamentais para se ter uma pele saudável, pois esse tipo de gordura favorece a obstrução das glândulas sebáceas, piorando as lesões da acne”, diz Ligia.

Envelhecimento A alimentação exerce um papel importantíssimo na estética facial e corporal. Fernanda Giannecchini afirma que determinados nutrientes atuam na promoção e manutenção de uma pele saudável, no controle dos efeitos deletérios dos radicais livres e assim amenizam e retardam o envelhecimento.

Confira abaixo alguns hábitos e atitudes diárias que poderão ajudar na sua prevenção: - Manter uma alimentação saudável, equilibrada a base de frutas, legumes, verduras e carnes brancas, evitando alimentos gordurosos e industrializados; - Evite ou reduza o consumo de açúcar (sacarose) e de açúcar simples, devido seu efeito nefasto sobre o sistema digestivo e pela sua ação acidificante no sangue tende a criar problemas cutâneos, principalmente quando combinado com alimentos muito gordurosos, que impede a pele de respirar adequadamente; - Ingerir cerca de 2 litros de água por dia ajuda a hidratar a pele de dentro para fora, além de purificar o organismo; - Praticar atividade física ao ar livre, pois ajuda a levar sangue e nutrientes à pele e tonificando os músculos; - Dormir em média 8 horas de sono todas as noites; - Evite fumar. Fumar destrói a vitamina C, que mantém as fibras de colágeno presas à pele e a pele presa ao tecido adiposo subjacente, além de aumentar os radicais livres no organismo; - Evitar bebidas alcoólicas; - Limpar, tonificar e hidratar a pele no mínimo 2 vezes ao dia adequados ao seu tipo de pele; - Utilizar filtro solar, mesmo em dias nublados ou chuvosos; - Aprenda a descontrair-se e a levar a vida com menos seriedade. Sorria mais - quando estamos mais tensos toda pele fica mais enrugada e com aspecto mais velho.

Serviço: Naturale Estética Endereço:SEPS 705/905, Bl.“A” Ed. Santa Cruz, salas: 313/319 Brasília - DF Site: www.naturaleonline.com.br Tel.: 61 3242 8421 / 9983 4429

9


10


11


Gastronomuia

BEM-VINDOS À NOSSA

COZINHA Chef Rogério Lisbôa “- Garçom, posso trocar como acompanhamento o purê de batatas por arroz à grega?”. Uma pergunta simples na mesa, uma maratona na cozinha. Ainda mais se o arroz à grega não fizer parte do cardápio da casa. Quando entrei para esse universo da gastronomia descobri que eu era um cliente chato. Chato não, altamente exigente. Quero dizer, muito, mas muito chato. Cozinha não é para qualquer um. Aquelas cozinhas perfeitas de filme não existem. Várias faculdades colocando profissionais chefs no mercado, mas são poucos os que agüentam o que vem depois da placa: “Bem-vindos à nossa cozinha”. O mundo da fantasia que existe no Salão – local onde ficam as mesas para atender os clientes – é muito diferente do calor infernal da Cozinha, o coração de qualquer restaurante. Lá não existe corrida contra o relógio porque, se vacilar, a Brigada – profissionais da área - fritou até o relógio. Para muitos é o próprio inferno. Calor em torno de 50º dependendo do dia - são 14 bocas de fogão industrial ligadas, mais o forno e o banho-maria; barulho, muito barulho – exaustor principal e secundários; o azeite nas frigideiras; a batedeira fazendo maionese; o liquidificador triturando pão para farinha de rosca; os timers dos microondas (bip bip bip bip); o barulhinho do arroz queimando (tchiiiiiiiiiiiii); os 12

pratos na lavagem; as panelas sendo arranhadas por Bombril (chi chi chi chi); o garçom chegando do Salão com louça suja:”- Pia, pia, pratos sujos na bancada”; os gritos do chef – chef de cozinha grita, e muito: “ - Pô, velho, se tu não sabe a diferença entre o espinafre e o agrião por que tu pergunta se é para colocar mais agrião no molho mas tá segurando o espinafre? hein, ô Ratatoille?”; a indignação de algum auxiliar de cozinha na hora que não deve - auxiliar só entra em parafuso na hora errada; tudo isso faz parte desse universo de cozinha. Maravilhoso, divertido, cansativo, assustador. Já vi muito auxiliar de cozinha travar. Que nem em filme em câmera lenta. O cara pára e fica te olhando com a boca entreaberta. O garçom cantando pedidos, inúmeras comandas e o cara parado. “ – Presta atenção Cozinha, mesa 5 filet mal passado, sem molho de mostarda e spaghetti com camarão e rúcula mas querem antes como entrada carpaccio; mesa 8 bruschetta sem queijo parmesão, o cliente quer que coloque mussarela no lugar do parmesão; mesa 12 o cara é alérgico à galinha, então não usem nada de caldo de galinha no risoto dele. Ok Cozinha, copiado? Tô voltando pro Salão.” E o auxiliar ali. Assustado. Estático, imóvel. Paradão. Olha para ti e para o garçom e não sabe pra que lado vai. Do nada dá uma


sacudida na cabeça, como se tivesse tomado um choque e começa a correr. A gente nunca sabe se ele vai correr para o lado certo, mas pelo menos é uma reação do carinha. Acho que é essa loucura que faz com que muitos iniciantes que fazem teste na cozinha no outro dia nem aparecem para trabalhar e de tão assustados desligam o celular e mudam de Estado. De país. De planeta. Valsa no Salão, rock’n’roll na Cozinha, para você, caro amigo, poder entender um pouco da diferença. Cozinha, seja de boteco ou de restaurante de Guia Michelin – o mais importante guia de restaurantes do mundo, onde o estabelecimento pode alcançar no máximo três estrelas e existe gente que já tirou a própria vida quando perdeu uma estrela – é sempre cozinha. Podem não ser iguais nos ingredientes, mas são iguais no stress. Por isso preste muita atenção quando estiver degustando a sua próxima refeição em um restaurante que você goste. Alguém ralou muito para ela chegar à mesa. E desculpe o trocadilho, não foi só o queijo parmesão.

RECEITA do Chef Rogério Lisbôa BOLHINHO DE BACALHAU COM SALMÃO Receita especial de nossa Equipe Gastronomia em que são misturados o mais nobre bacalhau com a delicadeza do salmão e uma combinação harmoniosa de ingredientes. 1 batata grande cozida, sem casca e amassada 100 gr de bacalhau dessalgado e desfiado 100 gr de salmão cru picadinho 1 gema de ovo 2 colheres de sopa de farinha de trigo Sal a gosto Pimenta-do-reino preta em pó (moída na hora fica melhor) a gosto Azeite de oliva extra-virgem Cebolinha verde picadinha

Serviço: Chef Rogério Lisbôa Site: www.rogeriolisboa.com.br Tel.: 61 3340 8985

PREPARO: Refogar o bacalhau e o salmão com um pouquinho de alho e cebola no azeite. Misturar fora do fogo com a batata amassada, a cebolinha, a gema, o sal, a pimenta, a farinha até dar a liga necessária para bolinho. Moldar em forma de pequenos croquetes. Fritar em óleo bem quente. Porção de 6 bolinhos. 13


Turismo Internacional

MADRI

A CIDADE QUE NUNCA DORME Por Maristela Valadares

Considerada a segunda maior cidade turísca do mundo, ficando abaixo apenas de Paris, na França. Madri não só encanta os turistas pelos seus monumentos impressionantes, com a força da dança flamenca e as corridas de touro. Madri é muito mais. E nesta edição da Estação Brasil, vamos apresentar o roteiro mais divertido e atual sobre a cidade que nunca dorme. Ir a Madri e não assistir um espetáculo de flamenco é como ir ao Brasil e não assistir um desfile de carnaval. Com raízes da região daAndaluzia bem como nas origens ciganas, com roupas alegres e impactantes, a dança é acompanhada por solos de guitarras, castanholas e palmas. A beleza e magia da dança é um traço marcado da cultura espanhola. Para quem aprecia essa dança tão empolgante, um dos espaços mais tradiconais é o Café Chinitas e a casa Patas. Onde se pode assisitir um belo espetáculo realizado por profissionais da dança tãoapeciada neste país. 14


Madri é composta por diversas avenidas, mas uma delas é considerada o coração da cidade a Gran Via, que em sua mais completa tradução é a grande avenida. A Gran Via é o ponto de referência para os turistas. E a partida para todo e qualquer passeio pela cidade é a Plaza de Espanha, que ladeada por jardins tem como monumento uma homenagem a Miguel de Cervantes e imagens de Don Quixote de la Mancha e Sancho Pança. Durante o verão é muito comum a praça estar cheia de gente até a madrugada curtindo o calor escaldante. 15


Continuando a caminhada pela Gran Via, encontramos um comércio expremamente ativo e também as maiores casas de shows e teatro. Na caminhada, encontra-se a Catedral de Almudena que levou mais de cem anos para ser construída, sua origem vem desde 1561, época em que o Rei Felipe II transformou Madrid na capital da Espanha. Ocorre que Toledo era rival da nova capital e devido a pressões políticasconseguiu adiar a construção da nova capital até 1868. A catedral homenageia Nossa Senhora de Almudena, santa protetora do país. Em seguida, a partida por esta cidade encantadora são os museus. Entre eles destacamos o Museu Nacional Reina Sofia que abriga uma das maiores coleções de arte conteporânea do mundo, com coleções de Miró, Salvador Dalí e Picasso. O mais conhecido museu de Madri para os turistas é o Museu do Prado, com uma impressionante arquitetura, onde todas as grandes exposições são concentradas. O Palácio Real de Madri é um dos mais luxuosos palácios da Europa. Com seus mais de dois mil aposentos, seu projeto teve origem em 1734, quando o rei Felipe V decidiu erguer um grande palácio em substituição à primeira fortaleza que existia neste local. A construção teve início em 1938 e durou 26 anos. Entre os pontos e visitação destaca-se a Armeria, Sala de Refeições, Sala de Porcelana e o Salão do Trono. Em frente ao palácio vale a pena apreciar a beleza da Plaza Oriente, com seus jardins impecáveis e conhecer um pouco da colonização deste país com a estátua dos monarcas espanhóis. A cidade que nunca dorme tem uma magia especial ao pensar na Plaza Mayor. Se um lugar fosse escolhido para representar a cidade, provalvelmente esta praça seria uma unanimidade. Cercada por prédios com arcadas, teve origem no ano de 1560, quando 16

...“Plaza Mayor. Se um lugar fosse escolhido para representar a cidade, provalvelmente esta praça seria uma unanimidade”...


Arena Plaza de Toros em Madrid o Rei Felipe II decidu construir uma área destinada a funcionar como mercado aberto. Com o tempo começou a desempenhar outras atividades como as corridas de tour os, coroações, festivais, execuções e fogueiras da santa inquisição. Atualmente as arcadas da Plaza Mayor são ocupadas por pequenas lojas e restaurantes tradicionais elevando o paladar a melhor culinária espanhola. Entre um pouco de Jamon, o famoso presunto cru no Brasil, e algumas tapas, pedaços de pão acompanhado com queijo, salmón defumado entre outros quitutes de bar, os espanhóis apreciam um bom vinho tinto da safra criança. Além da gastronomia de balcões de bares super descolados, ir à Madri e não comer uma paella acaba sendo uma gafe imperdoável. Pois todos restaurantes espanhóis, a paella é marca registrada da culinária. A Plaza de Toros é um dos monumentos mais importantes da cidade. Apesar da sanguinolência de uma torada, esporte no qual causa controversas opiniões pelo mundo, na Espanha, esta atividade é tratada como um traço da cultura milenar deste país. Por isso, é tratada com todas honras. A época das corridas de touro, são durante as festas tradicionais na cidade, como as festas de San Isidro, Dos de Mayo y Palomas. Durante os meses de maio e junho a Plaza de Toros é o centro das atenções da cidade. Madri não pára, os madrilenhos são alegres e contagiantes. A cidade marcada pela colonização árabe tem seu encanto e sua magia como marca registrada no mundo afora.

17


Design

Revestimento da braston

REVESTIMENTOS

MODERNOS E VERSÁTEIS

Por Marina Cardozo e Castro

Os revestimentos garantem o toque final em qualquer ambiente. Sejam eles feitos em cerâmica, madeira, azulejos, pastilhas, são inúmeras opções de materiais e formas para compor áreas internas e externas. Saber escolher o material e as cores certas faz a diferença na montagem de qualquer espaço. Com produtos cada vez mais versatéis, as peças podem compor ideias bem variadas e se adaptar ao gosto de cada pessoa. As principais marcas do segmento estão repletas de novidades, que enchem os olhos de quem admira os produtos. Entre os lançamentos da marca Vallori estão os paineis viroc, 18

placas cimentícias que aliam a resistência e a flexibilidade da madeira com a durabilidade e rigidez do cimento. Podem ser utilizadas tanto em revestimento para alvenaria, como em estruturas em ferro e aço. A aplicação pode ser feita em fachadas, pisos e decks, entre outros meios de uso. A arquiteta Renata Dutra apostou no revestimento e o levou para o projeto Quarto do Casal. Nele, a profissional o material nas paredes e teto. Para quem não dispensa o uso de materiais com algum apelo sustentável, as opções são paineis feitos de madeira de reflorestamento com acabamento


em garrafa pet. De diferentes tipos, foram escolhidos por alguns arquitetos para revestir de beleza e charme paredes ou criar divisão entre ambientes. Para oferecer ainda mais praticidade, as peças em madeira são personalizadas e dimensionadas de acordo com a necessidade do local. O material pode ser pintado com tinta comum, e para para garantir durabilidade e imunidade contra fungos e cupins recebe tecnologia especial. A aposta da arquiteta Sara Volpato ao criar o projeto Loft do Hóspede foi o piso escuro da Portobello, feito de mineral Fendi. A suíte ? sem separação para os lavatórios, o que evita o indesejado vapor no espelho ? tem como destaque o porcelanato com desenho de anéis de madeira, também da Portobello. Um dos detalhes dessa cozinha é o exaustor do cooktop, que faz a vez de lustre e enriquece o ambiente. A janela

para a varanda abre 100% do espaço, juntamente com a cortina de prata, oferecem mais um toque ao conceito de ?cozinha de jantar? Para dividir o espaço social do íntimo, Sara optou por um painel de madeira certificada, rodapé alto e roda teto de vizinhança. Já o living, preferiu integrá-lo à leitura e à conversa descontraída e, por isso, os móveis não acompanham o modismo e remetem à perenidade dos ambientes sofisticados. Nesse conceito, a lareira, ao fundo, é temática e funciona como ponto de referência. A linha de produtos Braston também procurou inovar. O destaque fica por conta dos pisos drenantes, com a capacidade de absorver até um litro de água por segundo. O produto visa garantir segurança e durabilidade graças à fórmula que mistura fibras naturais e agregados minerais, resultando em

Paineis Viroc foram usados no Quarto do Casal, de Renata Dutra

19


capacidade drenante superior a 90%. As aplicações são variadas, desde ambientes externos até internos, com projetos que envolvam presença de água. A solução substitui as usuais grelhas de metal, que dificultam a circulação e prejudicam a estética do ambiente. Outra opção inovadora é o piso atérmico. Ótimo para áreas de piscina, por exemplo, não esquenta mesmo sob sol forte. A gama de produtos da Braston inclui ainda o Concreshok, fabricado com dupla camada de compostos em concreto junto com uma base emborrachada obtida a partir de aparas provenientes do processo de reciclagem de pneus, o que o faz 50% mais leve que o convencional; o piso grama, destaque no mercado por possuir ferro armado em sua estrutura; e o Preciosa, que tem a mesma estrutura do Fulgê e um toque de sofisticação: aplicação de pedras semipreciosas, com possibilidade de produção com design exclusivo elaborado o cliente. Um piso que une a beleza e o toque natural da madeira, com instalação simples e rápida, sem bagunça e sujeira, além de ser 100% a prova d’água. Este é o AcquaFloor, novidade que a Pertech, empresa de laminados decorativos de alta pressão, traz ao Brasil ainda este ano. Primeiro piso vinílico com sistema Easy Click patenteado e com uso exclusivo pelaPertech, o lançamento possui junta invisível e estará disponível em réguas de 0,90 cm x 1,20 cm e 5 mm de espessura em sete padrões amadeirados com toque idêntico a madeira. O AcquaFloor dispõe de uma série de diferenciais, entre eles a instalação que se dá por meio do sistema de encaixe ou click. Dessa forma, é possível aplicar o piso sem a necessidade de cola. Por apresentar este sistema, é

Painel com madeira de reflorestamento e acabamento de garrafa petm do ambiente Fátima Alvim

Pastilha côncava está no hall de entrada do ambiente de George Zardo 20


possível desencaixar os pisos e fazer a instalação em outro lugar sem quebradeiras e sem danificar o produto, diferentemente dos pisos convencionais. Versátil, o AcquaFloor pode ser aplicado tanto em ambientes residenciais quanto em espaços comerciais. Outro diferencial do AcquaFloor é a sua resistência à água devido a composição mista de materiais poliméricos e cerâmicos que não deformam ou incham com a umidade. Além disso, o piso é formulado com um revestimento cerâmico de alto grau de resistência ao desgaste e abrasão, além de não manchar e ser antiderrapante. Assim como todos os produtos do portfólio da Pertech, o AcquaFloor não prolifera bactéria e fungos. O AcquaFloor, produto exclusivo da Pertech, chega ao mercado em outubro.

21


Moda

AS ESTAMPAS EXCLUSIVAS

DO VERÃO

2012 MR Depois das duas primeiras coleções de Verão da Morena Rosa tematizarem o amanhecer e o entardecer em um cenário paradisíaco, a temporada finalmente chega ao seu alvorecer. A terceira coleção traz tecidos, estampas exclusivas e silks localizados iluminados pelo brilho de raios de sol, com tonalidades vibrantes em meio a muitas cores fortes – amarelos e dourados se destacam. A fauna e a flora não ficaram de lado, já que a mulher Morena Rosa sempre adora uma animal print para arrasar por aí! Dessa vez a temática foi desenvolvida de maneira mais estilizada e elegante, inspirada em borboletas e tigres de um ambiente inexplorado. Nós achamos o máximo a ideia de mostrar toda a sua sensualidade de maneira nada óbvia, abusando da estamparia rica em belezas naturais. Quer ver algumas peças que você tem-que-ter nessa temporada? Se joga:

22


ANGELINA JOLIE é eleita a

mulher mais elegante do mundo

...“mais estilizada e elegante, inspirada em borboletas e tigres de um ambiente inexplorado”. Serviço: Morena Rosa Site: www.morenarosa.com.br Tel.: 44 3351 5000

Oscar de la Renta, Elie Saad, Maonolo Blahnki e Roberto Cavalli foram alguns dos nomes fashion que a revista espanhola Hola reuniu para a votação mais esperada do ano, em que foram eleitas as mulheres mais elegantes do mundo em 2011. Encabeçando a concorrida lista está a atriz Angelina Jolie (“O Turista”), seguida pela badalada duquesa de Cambridge, Kate Middleton. Em terceiro lugar está Carlota Casiraghi, filha de Caroline de Mônaco. A escolha de Angelina não é nenhuma grande surpresa já que, como o próprio júri declarou, não existem concorrentes para a sua exuberância nos red carpets internacionais. A esposa de Brad Pitt tem um estilo singular, pois sabe combinar sua beleza única a vestidos deslumbrantes, sensuais e super elegantes – com ela, vulgaridade não tem vez! Mesmo em modelos longos, Angelina sempre deixa um pouco de pele à mostra, principalmente as costas, pernas, ou o colo. Na beauté, seu truque é apostar em um olhar bem marcado e poderoso, com delineador fino e boca com batons mais neutros. Seu hair style é simples, mas sempre no melhor estilo diva hollywoodiana. A lista das mais elegantes do mundo ainda traz nomes como a cantora Carla Bruni, as princesas Caroline de Mônaco e Letizia Ortiz de Astúrias, e as atrizes Diane Kruger e Sarah Jessica Parker. Na votação das mais estilosas do ano, o Brasil está representado pela modelo Alessandra Ambrósio, na nona posição. Fonte: www.morenarosa.com.br/blog 23


Cidades

TORRES A PRAIA MAIS BELA DOS GAÚCHOS Naturalmente Bela!

24

Em Torres (RS), a natureza dá um show de beleza, magia e grandiosidade. É um lugar único: misto de praias, morros, falésias, furnas, dunas, mar, ilha, rio e lagoas. Isso faz com que ela seja conhecida como a mais bela praia gaúcha. Localizada entre o mar e a Serra Geral e na divisa com Santa Catarina, Torres também é uma das praias mais bonitas do Brasil. Está a 200 km de Porto Alegre e a 280 km de Florianópolis, sendo o acesso por rodovias asfaltadas. Com aproximadamente 35 mil habitantes, a cidade recebe na temporada de veraneio cerca de 200 mil veranistas. Irresistível no Verão, Torres é encantadora o ano todo. Além da natureza exuberante, a cidade tem um rico patrimônio histórico e cultural e é a praia gaúcha que recebe o maior número de turistas estrangeiros o ano inteiro.

Morros e praias Torres tem 23 km de praias, que são intercaladas por três morros de formação rochosa: Torre Norte (Morro do Farol), Torre do Meio (Morro das Furnas) e Torre Sul, que deram origem ao nome da cidade. Apenas no Morro do Farol é possível subir de carro, por via asfaltada. Nos outros, as caminhadas por trilhas são um convite para a integração harmoniosa com a natureza. Do alto dos morros dá para admirar a imensidão do mar e a beleza da cidade. E de agosto a setembro, os visitantes têm grandes chances de avistar baleias francas e seus filhotes. As praias mais movimentadas no veraneio são a Praia Grande e a dos Molhes. Além do banho de mar e de sol, elas são muito procuradas por quem gosta de caminhar na areia. E é lá que ocorre a maioria dos eventos esportivos e culturais no verão. A Prainha é


bastante rochosa, mas atrai quem não gosta da areia, pois tem um belo gramado natural. A Praia da Cal encanta por estar entre dois morros e é a preferida para a prática de surf. Já a Praia da Guarita, localizada dentro do Parque da Guarita, é a menor e mais bela praia de Torres, sendo rodeada pelo Morro das Furnas, da Torre Sul, da formação rochosa chamada de Guarita, de pequenos lagos e vegetação. Já a Praia da Itapeva é a maior em extensão, mas mais distante do centro da cidade e, assim, a mais sossegada.

Prepare-se para a aventura Torres é sem dúvida um excelente destino turístico para quem gosta de praia e aventura. No veraneio, os banhos de mar e de sol são os preferidos, mas para quem gosta de Ecoturismo e esportes radicais, Torres é o rumo certo o ano todo: surf, kitesurf, canoagem, jet sky, lancha, rapel, escalada e paraglider (com oportunidade de vôo duplo), entre outros, podem ser praticados. Em final de abril ou início de maio, a cidade realiza o Festival Internacional do Balonismo, mas os passeios de balão ocorrem em qualquer época. Já para os apaixonados pelo surf, Torres é o local indicado para quem deseja boas ondas no Rio Grande do Sul. As ondas podem chegar a 3 metros, sendo um dos melhores picos da costa gaúcha. Para quem está à beira-mar, os surfistas dão um belo show com suas manobras radicais. E Torres tem escolas de surf e kitesurf. Para quem nunca subiu numa prancha, mas quer experimentar a sensação de deslizar sobre a água, tem a iniciação, e para quem quer se aperfeiçoar tem o nível avançado. É só procurar uma das quatro escolas de surf da cidade.

Caminhadas, contemplação e cultura Quem prefere atividades mais leves, sem muita aventura, pode optar por caminhadas no calçadão à beira-mar ou na Lagoa do Violão, bem como nas trilhas ecológicas pelos morros de Torres, Parque da Guarita e Parque da Itapeva. Uma boa opção também é contemplar as belas paisagens do alto dos morros ou do gramado da Prainha, local preferido dos moradores e visitantes para encontrar os amigos e tomar chimarrão no final da tarde. Ainda há o passeio de barco até a Ilha dos Lobos, que é a menor reserva ecológica marítima do Brasil. Outras opções são a pescaria no mar ou no rio Mampituba, os passeios de bicicleta, golfe, padel, tênis, ginástica, bate-bola na areia, vôlei de praia e outras atividades esportivas e culturais que são encontradas na cidade no veraneio e no ano inteiro. O Centro Municipal de Cultura é ponto certo de visita para quem aprecia cultura. Além das exposições e apresentações de dança, música e teatro, o visitante pode conferir fotografias antigas mostrando a evolução da cidade, bem como o acervo histórico que reúne desde peças antigas, como rádios, telefones, móveis, vitrolas, máquinas de costuras, equipamentos odontológicos, moedas, utensílios domésticos; até documentos, fotografias antigas, livros e materiais produzidos por índios. Também vale a pena conhecer a Casa da Terra, que fica no mesmo espaço e apresenta o artesanato local.

Hospedagem e gastronomia Torres tem uma excelente infra-estrutura para receber os visitantes. A hospedagem pode ser tanto em apartamentos ou casas alugadas pelo tempo que o turista ou veranista quiser, ou na excelente rede hoteleira. São mais de 9 mil leitos, entre hotéis, pousadas, chalés e campings, que vão do econômico ao sofisticado. Hospedado em Torres, o visitante também pode conhecer as rotas turísticas do Norte do Rio Grande do Sul e do Extremo Sul de Santa Catarina, que incluem parques aquáticos, cânions, rotas coloniais, trilhas ecológicas e esportes radicais, entre outras opções. Consulte as agências de turismo de Torres ou a Secretaria de Turismo para saber mais novidades sobre esses roteiros alternativos. Fonte: www.torres.rs.gov.br/turismo 25


Cultura

CARREIRA EM ASCENSÃO Por Michel Toronaga

Depois de estrelar na novela das nove, Paola Oliveira vive protagonista no cinema Ela tem 28 anos de idade e já garantiu seu espaço nas capas de revistas e na televisão. Paola Oliveira estreou nas novelas em Belíssima (2005) e desde então não parou mais. Viveu a protagonista de O Profeta (2006), a mocinha Letícia de Ciranda de Pedra (2008) e a vilã Verônica de Cama de Gato (2009). Também 26

fez seriados, como As Cariocas e Afinal, o que Querem as Mulheres?. Depois de ter interpretado a Marina, de Insensato Coração, a atriz pode ser vista atualmente no cinema em Uma Professora Muito Maluquinha, longa-metragem inspirado no famoso livro homônimo do cartunista Ziraldo. Na trama, dirigida por André Marouço e Michel Dubret, ela interpreta Cate, uma professora que revoluciona o ensino


Paola Oliveira interpreta uma professora no cinema

de uma cidadezinha mineira. Dinâmica e bem humorada, ela cria métodos de ensino diferentes para os alunos - o que acaba incomodando as educadoras tradicionais. “A Cate traz uma mensagem de liberdade, de como despertar nas crianças o fascínio pelo conhecimento. Porque hoje, para as crianças, é tudo ‘não pode’, ‘não faz’, as pessoas mentem para elas. E a trama é também uma grande homenagem aos professores”, define Paola sobre sua personagem. Boa parte das filmagens aconteceram em São João del Rey (Minas Gerais). Na entrevista a seguir, a artista fala sobre a infância, os bastidores das gravações e como conseguiu o papel: Você também teve alguma professora especial como a Cate? Sempre tive uma relação muito bacana com professores, mas teve uma que foi especial e eu adorei resgatar essa memória na preparação para a personagem. Ela se chamava Samira. No fim da aula, a turma toda formava uma fila enorme só para receber um beijo dela e ficar com a marquinha do batom. Ela nos ensinou muito e não só na parte didática, também se envolvia nas relações pessoais, percebia se alguém estava chateado ou triste. Foi nossa professora da antiga 5ª à 8ª série. Eu lembro que, para a minha festa de formatura, os pares iam ser sorteados e eu torcia muito para dançar com um menino. Quando fui mesmo sorteada para dançar com ele, fiquei radiante e a professora acompanhava tudo. Foi difícil trabalhar com tantas crianças? Foi engraçado, porque elas bagunçavam

mesmo, não só nas cenas da turma, mas nos intervalos também. Imagina, eram 30 crianças! Mas eu adorei porque tenho quase um vício de observar muito as pessoas, perceber como elas são de verdade. Isso com crianças é maravilhoso porque elas são muito transparentes. A gente foi descobrindo a chave de cada um para que a coisa funcionasse: um trabalhava melhor na brincadeira, com outro precisava falar mais sério. E eles foram, aos poucos, como os próprios personagens, descobrindo esse encantamento pelo aprendizado, pelo texto. Adoraram o código que a Cate cria com a turma e que no fim se revela importante na trama. A gente foi criando uma relação muito bacana, eu conversava com as meninas, tirava foto com todos. As crianças se envolveram muito, foi emocionante. Filmar em Minas foi importante para entrar no clima da história? Foi fundamental estar em São João del Rey, conviver com aquela atmosfera romântica de cidade do interior, carregada de ‘mineirice’. Eu optei por um sotaque mineiro suave, que não gritasse, porque acho que é sempre melhor pecar por falta do que por excesso. Então, o jeito mineiro da Cate vinha muito mais da simplicidade, do romantismo, do que do sotaque, por isso foi tão importante esse período filmando em Minas. Sua estreia no cinema foi num filme com temática bem adulta, Entre Lençóis (de 2008). Como foi a transição para o infantil? Olha, se eu puder escolher, só vou fazer filmes tipo Uma Professora Muito Maluquinha (risos). Na minha carreira, tenho transitado bem entre extremos, em novelas já fui boa, já fui má, fiz tramas de vários horários. Quando minha empresária soube que o Diler (Trindade, produtor) tinha o projeto de fazer o filme, a gente marcou uma reunião e eu cheguei já ‘montada’ como a Cate, com os cachos, o visual. Aí ele comprou a ideia. As pessoas me perguntam se tive sorte na carreira: acho que sorte é ver a oportunidade e correr atrás. 27


Política

UMA MINISTRA DECIDIDA E BEM-HUMORADA

Por Maristela Valadares

Uma paulistana radicada em Santa Catarina é uma das representantes no poder da Presidente Dilma Roussef. Ideli Salvatti é uma mulher de personalidade forte e decidida em seus objetivos. Após sofrer uma dura derrota eleitoral em outubro de 2010, ela foi convidada a assumir no início do governo o Ministério da Pesca e agricultura, após seis meses, assumiu a pasta de Relações Institucionais da Presidência da República. Apesar de ter feito carreira em Santa Catarina, onde ajudou a fundar o PT, Ideli Salvatti, 59 anos, nasceu na capital paulista. Casada e mãe de dois 28

filhos, a petista se formou em física pela Universidade Federal do Paraná e chegou a ser professora da rede pública do estado nas décadas de 1980 e 1990. Em seguida, elegeu-se deputada estadual, teve atuação destacada em CPIs locais e foi escolhida a primeira senadora do estado, em 2002. No ano passado, mesmo com papel destacado no Congresso, não passou do primeiro turno nas eleições ao governo estadual. Próxima ao presidente Lula, foi escolhida para a função de líder no Senado duas vezes, além de em três oportunidades ter sido líder da bancada do PT.


çamento de 2010. Seguem algumas opiniões da ministra sobre a atual situação política no país. MUDANÇAS DO GOVERNO “A situação se modificou significativamente. O desenho que estava não facilitava o fluxo. E, na política, quando não há fluxo, quando não tem o ir e vir das informações, dos sentimentos e dos encaminhamentos, as ações não se concretizam”.

Esplanada dos Ministérios vista de frente do Congresso Nacional

A proximidade com o Planalto também arranhou sua imagem diante de alguns colegas. No Conselho de Ética, no auge da crise envolvendo o nome do presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), votou pelo arquivamento das ações contra o parlamentar. Seguiu a recomendação do governo e defendeu o aliado. Antes disso, em 2006, como líder do PT, articulou e fez discursos contra a oposição — alguns enfáticos (ou destemperados, segundo rivais) —, que criticava a suposta compra de votos de parlamentares para garantir a aprovação de projetos. Foi na condição de líder fiel que conquistou a amizade da então ministra Dilma Rousseff. “Os oito anos em que atuei no Senado, sete como líder, me permitiram — e isso não era muito visível — fazer essenciais negociações com lideranças na Câmara, e não só no Senado. E tivemos, nos dois últimos anos, tranquilidade na aprovação de projetos”, afirmou. Ideli foi uma das responsáveis pela coordenação das votações do Or-

FAXINA MINISTERIAL “A posição dela é clara, explícita e praticada: não há conivência nem tolerância com o malfeito. Combate à corrupção é algo que ela apelidou de ossos do ofício. Está comprovado? Providências têm de ser adotadas imediatamente. Prioridade são as condições de vida do povo. Faxina, como ela disse, é contra a miséria”. DENÚNCIAS “A presidenta disse, inúmeras vezes, que nós vivemos num país democrático, onde as instituições existem e estão aí para ser eficientes. Quem julga e quem pune são as instituições. Ninguém tem o direito de executar nem a investigação, nem o julgamento, nem a punição, a não ser as instituições estabelecidas no país. Por isso, da mesma forma como ela não concorda e não admite o malfeito, ela também não admite a injustiça, a execração, o absurdo do “é culpado até prova em contrário”. Então, a presidenta não tem tolerância em relação a isso”. MINISTRA BEM-HUMORADA “Aqui só dá para rir. Porque, se a gente for chorar, inunda. Aqui a gente não mata um leão por dia. Às vezes, se mata um leão por minuto”. 29


Turismo

PIRENÓPOLIS, HISTÓRIA E NATUREZA Pirenópolis é uma pequena cidade do interior do Estado de Goiás, no Centro Oeste brasileiro. Fundada no início do século XVIII por portugueses mineradores, guarda até hoje, nas ruas e construções da época, marcas da história do Brasil colonial. A cidade de 15 mil habitantes é tombada como patrimônio histórico e artístico nacional e cercada por morros e serras, de onde descem diversos rios e inúmeras cachoeiras.

Pirenópolis é História Pirenópolis foi fundada em 07 de outubro de 1727 por portugueses, que vieram para o garimpo de ouro, com o nome de Minas de Nossa Senhora do Rosário de Meia Ponte e, mais tarde, Cidade de Meia Ponte. O Garimpo teve o auge em 1750 e sofreu a decadência em 1800. Após exaurir as minas voltaram-se, os meiapontenses, para a agricultura, pecuária e comércio tropeiro. O principal produto agrícola foi o algodão, produto de exportação que ia direto para Inglaterra e era considerado como uma das melhores fibras do mundo. Havia também a produção de cana para açúcar para o comércio regional. Figurava nesta época como comandante da cidade e região o Comendador Joaquim Alves de Oliveira, construtor da Fazenda Babilônia, a maior empresa agrícola do Centro-Oeste e um dos maiores engenhos de cana do Brasil. Meia Ponte se manteve como grande produtor agrícola e centro mercantil de Goiás, todas as picadas de Goiás passavam em Meia Ponte, até cerca de 1880, quando os principais comerciantes resolveram mudar-se para o Povoado de 30

Santana das Antas, futura Anápolis, por sua localização menos acidentada. Daí em diante, sofreu grande decadência econômica, vindo a mudar seu nome, em 1890, para Pirenópolis, a cidade dos Pireneus, serra cujo nome lembrava por alguns os Montes Pireneus da Europa, divisa de Espanha com França. Apesar da inatividade econômica, Pirenópolis manteve as tradições, as atividades culturais e as festas populares que a destacava das outras cidades desde os tempos da fundação. Foi em Meia Ponte que surgiu a primeira biblioteca pública; o primeiro professor público de boas letras, para ensinar a população a ler; o primeiro jornal do Centro-Oeste e o primeiro do Brasil a ser editado fora de uma capital, o A Matutina Meiapontense, que servia de correio oficial para a Província de Goiás e de mato Grosso; o primeiro cinema, o Cine-Pireneus; e três teatros na virada do século XIX para o XX. Com tudo isso, ganhou a fama de Berço da Cultura Goiana. Durante os primórdios e meados do século XX, Pirenópolis só era lembrada


Igreja Matriz de Pirenópolis

por ocasião das festas, que sempre tiveram bastante destaque, como a Festa do Divino, festejada desde 1819, e um pouco de comércio de quartzito por ocasião da construção de Goiânia, em 1930. Até que com a chegada de Brasília, a atividade mineradora do quartzito se intensificou, melhoraram-se os acessos e começaram a chegar visitantes de outras localidades, como compradores de pedras para a construção de Brasília, políticos e viajantres hippies Nos anos 80, alguns destes hippies mudarem-se na intenção de construir comunidades alternativas e ensinaram

para os jovens do local o labor do artesanato de jóias de prata. Aqui se produzia, mas aqui não se vendia. Para a venda destes produtos era preciso viajar e, deste modo, divulgar a pequena cidade do interior de Goiás. Alguns ilustres políticos de Brasília, como o Embaixador Sérgio Amaral, compraram casa e mudaram. Neste momento Pirenópolis estava praticamente em ruínas, as igrejas descascadas, com goteiras e cupins, assim como as casas. Foi iniciado, então, um movimento de valorização do patrimônio histórico, já que a cidade havia guardado bens do período colo31


nial. Em 1989, a cidade foi tombada pelo IPHAN, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, como conjunto paisagístico e em 1997 iniciou-se um projeto de revitalização do Centro Histórico, quando a Igreja Matriz, o Cine-Pireneus, o Teatro de Pirenópolis e outros monumentos foram restaurados, reformados e reconstruídos criteriosamente. O turismo, como atividade econômica, teve um forte impulso a partir de 2000, com a divulgação maciça de Pirenópolis e Goiás através do Governo do Estado, por meio de novelas, anúncios televisivos, revistas, carnaval carioca, etc. E, aqui estamos.

Atrativos Naturais Pirenópolis está cercada de morros com belos mirantes e aos pés da Serra dos Pireneus de onde nascem inúmeros córregos que formam belíssimas cachoeiras. A cidade é detentora do maior números de Unidades de Conservação do Estado de Goiás, são 9 ao todo. São mais de 50 cachoeiras, trilhas leves e pesadas, ideal para quem quer praticar trekking, ecoturismo ou simplesmente contemplar essas maravilhas.

Cachoeira do Lázaro

Cachoeira do Abade

32


Folclore: As Cavalhas de Pirenópolis Reconhecida como uma das mais significativas cavalhadas do Brasil, esta festa virou símbolo e modelo para outras cidades. A pompa, a garbosidade e a seriedade desta manifestação envolve toda a população que espera ansiosamente por este momento. Cavalhadas

Festa do Divino Espírito Santo A Festividade é, sem sombra de dúvida, a maior manifestação popular de Pirenópolis. Esta intensa festa mescla variadas manifestações religiosas e profanas, de diversas origens e significados. Uma profusão de folclores tão rica que contagia tanto o leigo como o erudito, o profano e o religioso, servindo a todos em todas as suas formas e línguas. Assim é o Divino Espírito Santo.

A Gastronomia

A gastronomia em Pirenópolis é bastante vasta e variada. Por se tratar de uma cidade turística, tem representantes da culinária local, regional e internacional. Pirenópolis, considerada como berço da cultura goiana, devido a ser uma das primeiras cidades goianas, possui uma culinária local representada pelos pratos típicos como o arroz com pequi (fruto do cerrado), a pamonha, o empadão, a guariroba, a paçoca de pilão, as quitandas e os doces. Dentro da gastronomia regional brasileira encontramos em Pirenópolis a mineira, a baiana, a carioca, a nordestina etc. E na gastronomia internacional, temos a francesa, a italiana, a árabe, a portuguesa etc. São por estes motivos que Pirenópolis tornou-se um destino turístico gastronômico, cujo ponto forte é o Festival Gastronômico e Cultural que acontece todos os anos durante o mês de junho.

Festa do Divino percorre diversos municípios de Goiás

Arroz com Pequi, ícone da culinária goiana

Serviço: Morro Alto Turismo Site: www.morroalto.tur.br Mauro Cruz Tel.: 62 3331 3348 33


Política

DIRETO DE BRASÍLIA Por Giselle do Valle

Queda de braço O ano está terminando, mas pelo visto a queda de braço entre as entidades de policiais militares e civis e as empresas de segurança privada vai continuar. Os policiais brigam pela aprovação da PEC 300, que cria um piso nacional para a categoria. Já os empresário fazem lobby para manter o esquema de contratar policiais fazendo “bicos” de segurança, por causa dos baixos salários.

Belo Monte O canteiro de obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, na região de Altamira (PA), foi ocupado no mês de setembro por mais de 600 indígenas, pescadores, ribeirinhos e populações ameaçadas pelos impactos sociais e ambientais do grande empreendimento. A grande imprensa ignorou o fato.

Jogando pesado O Governo da presidenta Dilma Rousseff não está livrando a cara de ninguém. Depois de demitir diversos ministros, alguns do próprio PT e da base aliada, o governo partiu para a demissão de sindicalistas. Um dos demitidos exerce mandato classista no segundo maior sindicato do Distrito Federal, o Sindsep-DF, e também era filiado ao PT. 34

De volta! Centenas de ex-servidores e empregados públicos que foram demitidos durante o Governo Collor aguardam ansiosos a sanção de lei que reabrirá o prazo para que entrem com requerimento de retorno ao serviço público, aprovada recentemente pelo Congresso Nacional na forma do PLS 372/08. Em todo o país, serão cerca de 40 mil beneficiados.

Primeiro no mundo O Brasil é o primeiro no mundo no uso de agrotóxico. Segundo a Anvisa, os alimentos que contêm maior quantidade do veneno são: pimentão (80%), uva (56,4%), pepino (54,8%), morango (50,8%), couve (44,2%), abacaxi (44,1%), mamão (38,8%), alface (38,4%), tomate (32,6%) e beterraba (32%). O agrotóxico tem papel importante no desenvolvimento de doenças crônicas como o câncer, problemas reprodutivos, neurológicos e de desregulação hormonal.


Sua revista destaque! www.gaivotanews.com.br Anuncie! 61 9994 6323 9642 2514 comercial@gaivotanews.com.br

35


36

Revista Gaivota  

O veículo de comunicação Gaivota é uma revista impressa, presente na internet com edições trimestrais.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you