Issuu on Google+

CLASSE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DONS – AULA 1: O PROPÓSITO DE DEUS PARA A SUA VIDA

OBJETIVO Identificar a pessoa singular que Deus planejou que você seja e descobrir como tornar-se frutífero e realizado, servindo numa função significativa.

INTRODUÇÃO Você se encontra num ambiente que lhe permita desenvolver seu maior potencial? Talvez você não saiba ainda ao certo em que posição sua vida poderia causar impacto sobre outros. Deus tinha em mente um propósito quando criou você. Você foi criado de maneira a dar maior atenção a algumas coisas que a outras. Deus nos deu uma paixão. Do Senhor recebemos dons espirituais para executar tarefas ministeriais com competência. Por outro lado, temos um estilo pessoal que revela como nos relacionamos com as pessoas e com o mundo que nos cerca. Nós queremos obedecer e honrar a Deus de maneira a cumprir seus propósitos e planos para a nossa vida, mas muitas vezes não sabemos como servir.

DESENVOLVIMENTO 1. Entendendo o propósito de Deus Embora queiramos servir e saibamos que devemos servir, é difícil encontrar o lugar em que somos capazes de dar nossa contribuição singular. Quando você tiver consciência da paixão, dos dons espirituais e do estilo pessoal dados por Deus, então saberá o que é necessário para tornar-se ao mesmo tempo frutífero e realizado na vida e no ministério. Quais das afirmações abaixo melhor descrevem você? a) b) c) d) e) f) g)

[ [ [ [ [ [ [

] Sinto que sou capaz de realizar mais do que estou fazendo no momento. ] Tenho a impressão de que Deus quer me usar de um modo expressivo, mas não sei como. ] A dúvida por não saber exatamente o que fazer me deixa menos confiante e competente. ] Desejo ser mais frutífero e realizado fazendo algo importante durante esta vida. ] Sinto que deve haver algo errado comigo, pois ainda não fui capaz de descobrir o que fazer. ] Gostaria de saber a vontade de Deus para a minha vida. ] Sou sempre solicitado a fazer coisas pelas quais não tenho interesse. 2. Buscando novas perspectivas

Em muitos aspectos na vida, as pessoas frequentemente fazem a mesma coisa – criam barreiras ou regras que as impedem de realizar o que estão tentando fazer. Quando estamos em busca de crescimento, precisamos estar abertos à possibilidade de que as regras que adotamos sobre quem somos podem ser diferentes do que é realmente verdadeiro. Nossa perspectiva, esquema e paradigma definem o modo como ouvimos e enxergamos aqueles que nos rodeiam. A boa nova é que podemos ampliar essa perspectiva para ver coisas do ponto de vista de Deus - vendo como Deus vê (Filipenses 2:5-7). Observe as duas figuras abaixo. Que lições podemos tirar dessas figuras?


CLASSE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DONS – AULA 1: O PROPÓSITO DE DEUS PARA A SUA VIDA As pessoas viam Pedro como pescador. Jesus o via como um pescador de homens. As pessoas viam Saulo como um perseguidor da igreja. Deus via Paulo (Saulo) como embaixador. As pessoas viam Davi como um pastor de ovelhas. Deus o via como um rei segundo o seu coração. Como as pessoas vêem você? Como você vê a si mesmo? Como Deus o vê? (I Samuel 16:1-7). Uma perspectiva diferente pode mudar completamente o que vemos. Aquilo que vemos primeiro determina o padrão em que nos fixamos. É difícil romper esse padrão. Isso pode ser feito, mas a maioria das pessoas precisa de auxílio. 3. Você está cuidando do seu ministério? Nem sempre dá para perceber com clareza se seu ministério está indo bem ou precisa urgentemente de alguma mudança. Para não ser pego de surpresa, faça o teste abaixo. Dê uma nota de 1 a 4 para cada frase (veja a seguir o que significa cada nota) e descubra se você está realmente no rumo certo ou está precisando reavaliar seu ministério. • Nota 1 - descreve perfeitamente o que sou. • Nota 2 - descreve quase que completamente o que sou. • Nota 3 - descreve-me apenas em alguns momentos. • Nota 4 - não me descreve.

a) b) c) d) e)

[ ] Estou totalmente satisfeito com a tarefa que estou envolvido na igreja. [ ] As pessoas me acham uma pessoa sociável. [ ] Frequentemente encontro irmãos fora do ambiente da igreja. [ ] Eu tenho tido a confirmação do meu ministério por parte do corpo de Cristo.

[ ] Não tenho preocupação excessiva de que os outros gostem de mim. f) [ ] Quando tenho uma opinião formada sobre algo, consigo colocar meu ponto de vista mesmo que ele seja diferente do da maioria. g) [ ] Se vejo um líder tomar uma decisão que parece perigosa para a igreja ou meu ministério, coloco claramente a minha opinião. h) [ ] As pessoas me vêem como alguém que pode avaliar com isenção a decisão de um líder e oferecer uma alternativa apropriada. i) [ ] Acredito que é mais importante ser honesto em todas as minha atitudes do que tentar fingir para ser bem sucedido. j) [ ] Dedico um bom tempo durante a semana buscando alternativas para melhorar e desenvolver meu ministério. k) [ ] Conheço bem todos os integrantes do meu ministério e da diretoria da igreja. l) [ ] Sou convidado com frequência para liderar ou ajudar na organização de eventos promovidos pela igreja ou pelo ministério/departamento que freqüento. m) [ ] Estou sempre atento ao que está acontecendo em meu ministério, inclusive às fofocas. n) [ ] Mantenho contatos regulares com irmãos de outros ministérios da igreja e até mesmo com líderes de outras igrejas. o) [ ] Oro regularmente pelo meu ministério e pelos meus líderes a quem tenho sido submisso. Total de pontos acumulados no teste: ______ Importante: Depois de somar seus pontos, confira o resultado de acordo com os critérios abaixo.


CLASSE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DONS – AULA 1: O PROPÓSITO DE DEUS PARA A SUA VIDA a) De 15 a 25 pontos: Você está no caminho certo! Examine os itens em que você colocou 1 ou 2 e tente continuar agindo dessa forma

b) De 26 a 35 pontos: Você precisa de um pequeno ajuste para manter-se no caminho certo. Reveja as questões em que respondeu 3 ou 4 e trabalhe para conquistar essas habilidades.

c) De 36 a 45 pontos: Provavelmente você está demonstrando insatisfação nas tarefas que executa. É hora de fazer uma avaliação profunda e aperfeiçoar suas habilidades.

d) De 46 a 60 pontos: Você está totalmente fora de propósito no seu ministério. Não desanime, você pode superar tudo! Procure ajuda de irmãos experientes e de líderes do seu próprio ministério.

CONCLUSÃO Deus vem mudando o coração de seu povo. Hoje, as pessoas tementes a Deus estão buscando ativamente seu lugar de serviço dentro e através da igreja local. Deus está hoje unindo o seu povo em torno de Seu propósito para a igreja: a glória de Cristo e a edificação de Seu corpo. As igrejas querem que o sacerdócio de todos os crentes se torne visível nas comunidades, mas isso é muito mais conteúdo do ensino do que ação. Uma pergunta comum a toda igreja é: Como colocar as pessoas certas nos lugares certos, pelas razões certas? Deus é o criador de todas as coisas e de todas as pessoas. Ele é um Deus amoroso, relacional e intencional. Foi Ele que cuidadosamente idealizou eu e você para que cumpramos um propósito significativo que irá em última análise glorificá-lo e edificar outros. Se ouvirmos a Sua voz, Deus nos mostrará quem Ele é e quem devemos ser. .

MINISTRAÇÃO – ASSUMINDO UM COMPROMISSO Deus tem realmente um propósito para a sua vida? Sim, ele tem. E você pode descobrir qual é? Sim, você pode! Pode descobrir tanto o propósito quanto o lugar em que poderá oferecer sua contribuição singular. Quando você sabe o objetivo que Deus teve ao criá-lo e começa a expressá-lo fielmente, tanto a sua vida profissional quanto o seu ministério pessoal assumem novos patamares de propósito e significado. Separe um tempo especial para refletir sobre a nossa jornada e o caminho que deveremos seguir. É algo que exigirá mais do que ter boa intenção. Os verdadeiros frutos do nosso ministério virão à medida em que nos comprometermos com Deus e com sua obra. A partir deste momento, comprometa-se a: •

Orar para reconhecer e obedecer à direção do Espírito Santo;

Desenvolver um relacionamento mais profundo com Jesus Cristo;

Examinar a paixão ministerial que Deus incutiu em seu coração para poder agir compassivamente;

Identificar seu dom espiritual para executar a obra de Deus da forma que Ele determina;

Avaliar seu estilo pessoal como um instrumento dado por Deus para relacionar-se com os outros;

Buscar honestamente o propósito de Deus para a sua vida;

Atuar de acordo com o seu perfil de servo, a fim de tornar-se frutífero e realizado, glorificando a Deus e edificando ou outros.


CLASSE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DONS – AULA 2: IDENTIFICANDO SUA PAIXÃO E ESTILO PESSOAL

OBJETIVO Identificar sua paixão ministerial e seu estilo pessoal que podem revelar o ponto central do seu ministério e aquilo que você pode fazer melhor no corpo de Cristo.

INTRODUÇÃO Você não pode dar atenção a todas as coisas igualmente. Há algumas coisas com que você se importa mais do que outras. Isso não diminui a relevância de nenhuma questão ou interesse. Significa que seu coração é atraído a determinado envolvimento. Algumas pessoas compreendem o desafio de trabalhar com jovens e lamenta a situação dos sem-teto. Outra pessoa dedica-se à evangelização, ou a projetos em outros países, ou a questões políticas. Existem inúmeras pessoas, funções e causas dignas de nosso tempo. Se você não está envolvido com todas elas, isso não o torna uma pessoa má. O fato de cada um de nós se preocupar com uma coisa mais do que com outras é maravilhoso. Deus introduziu em cada um de nós um ímã divino que tem a função de nos atrair às pessoas, funções ou causas com as quais Ele planeja que trabalhemos.

DESENVOLVIMENTO 1. Qual é a sua paixão? Identificamos paixão como o desejo dado por Deus que nos impele a fazer uma contribuição importante através de nossa vida ou de uma área ministerial particular em que Deus seja glorificado e as pessoas, edificadas. Você já sabe qual é a sua paixão? Em caso negativo, é mais provável que esteja satisfazendo a paixão dos outros, e isso não é tão gratificante quanto investir na própria paixão dada por Deus. De que forma você investiria seu tempo, energia e recursos, para que ao fim de sua vida tivesse um profundo senso de satisfação? Como sua vida contribuirá para a causa de Cristo na vida dos que estão à sua volta? Talvez, no momento, você não tenha certeza. Mas, à medida em que se regozijar no Senhor, descobrirá o que está procurando em relação aos desejos do coração (Salmo 37:4-5). O apóstolo Paulo sabia que pregar o evangelho aos gentios não era um projeto pessoal, mas o cumprimento de um desejo que Deus lhe havia dado (Gálatas 1:15-16). Talvez você não tenha a menor idéia de qual seja a paixão que Deus lhe deu. Talvez até saiba, mas a tenha abafado. As paixões se escondem, mas não desaparecem; silenciam, mas ainda mexem conosco. Podemos abafar a paixão que Deus nos deu, mas ela não vai embora. 1.1. Paixão por pessoas A paixão por pessoas abrange grupos como crianças, jovens ou idosos. Grupos de pessoas podem envolver recém-casados, cegos ou aflitos. Você pode ter paixão pelas mães de pré-escolares, pelos imigrantes ou pelos desempregados. Se você tem paixão por pessoas, anseia por ser identificado como alguém que dá uma contribuição importante à vida de determinadas pessoas. 1.2. Paixão por papéis ou funções A paixão por papéis ou funções pode abranger coisas como ser administrador, empresário ou consultor. Se você se enquadra nessa categoria, vai ser mais gratificante servir numa função particular. Pode ser algo como uma paixão por aprender, por resolver problemas ou por desenvolver sistemas. Pessoas que preferem papéis ou funções muitas vezes relacionam diversas paixões, mas uma análise cuidadosa revela que elas desempenham papéis similares em cada uma das áreas que mencionam. Tendo uma paixão funcional, você anseia por servir num papel específico, mas sua paixão pode encontrar expressão em diferentes campos.


CLASSE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DONS – AULA 2: IDENTIFICANDO SUA PAIXÃO E ESTILO PESSOAL 1.3. Paixão por uma causa Pessoas que se dedicam a alguma causa crêem que sua causa é a questão fundamental a ser tratada para que Deus seja verdadeiramente glorificado e a causa de Cristo avance. Alguns têm paixão por tratar de problemas da fome mundial, por lutar pelos direitos humanos, pela ecologia, por fornecer apoio financeiro ou por auxiliar os que estão espiritualmente perdidos. Se você tem paixão por uma causa, tentará conscientizar os outros sobre a questão e atrair o maior número possível de defensores para essa causa. Ter paixão por uma causa significa que você poderá continuamente carregar certo sentimento de frustração diante do fato de outras pessoas não serem tão dedicadas à causa como você. 2. Preferências pessoais O estilo pessoal concedido por Deus é a forma pela qual você prefere relacionar-se com o mundo que o cerca. Seu estilo pessoal responde à questão de como você pode servir melhor. Você foi criado com preferências - escolhas que faz ao relacionar-se com os outros. Você fica mais à vontade quando se relaciona de determinadas maneiras. Certas reações lhe são mais naturais. Quando os relacionamentos não permitem a expressão de seu estilo preferido, eles requerem mais tempo, energia e sensibilidade. Se você puder servir a Deus de uma maneira que refletisse seu estilo pessoal e puder encontrar oportunidades ministeriais que exigem alguém com o seu estilo, você terá muito mais energia para o ministério. 2.1. De que forma você obtém motivação? Existem alguns tipos de atividades que nos dão motivação e outros que parecem tirá-la de nós. Deus determinou que nossas “baterias” fossem recarregadas por certas interações. Elas nos proporcionam a motivação exigida em outras situações desgastantes. Você acha que as interações com pessoas geram motivação ou você obtém motivação a partir da realização de uma tarefa? Você tem consciência do que lhe traz motivação? Acha as pessoas mais significantes? Ou as tarefas? Ambas são necessárias. Ambas precisam ser servidas e cumpridas com excelência. Alguns de nós fomos criados para ter nas pessoas a fonte de recarga. Outros foram idealizados para receber motivação a partir do cumprimento de tarefas. 2.2. De que forma você se organiza? De que forma você prefere organizar-se? Você é estruturado ou não-estruturado? Fica mais à vontade quando pode improvisar, “fazer o que dá na telha”, “inventar na hora”? Ou prefere a questão fechada, “fazer logo de uma vez”, “elaborar um plano”? A maior parte de nós pode agir de ambas as formas. Podemos nos comportar de um modo estruturado ou não-estruturado, da mesma forma que podemos cruzar os braços de duas maneiras. A questão fundamental é: se não houvesse conseqüências em relação à forma pela qual você organiza sua vida e seus relacionamentos, você seria uma pessoa organizada ou não-organizada? 3. Avaliação da sua motivação e organização Para obter uma avaliação de seu estilo e intensidade, examine as afirmações a seguir. Complete cada sentença escolhendo a palavra que melhor descreve o que você preferiria fazer naturalmente na maior parte das situações. Depois circule o número que indica em que ponto você estaria. Marque o número 3 apenas no caso de simplesmente não saber qual é a sua preferência. Faça a soma dos pontos para as seções relativas à motivação e organização.


CLASSE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DONS – AULA 2: IDENTIFICANDO SUA PAIXÃO E ESTILO PESSOAL 3.1. De que forma você obtém motivação?

a) Fico mais à vontade ... fazendo coisas para pessoas 1 2 3 4 5 estando com pessoas

b) Ao fazer uma tarefa, tendo a ... concentrar-me com objetivo 1 2 3 4 5 concentrar-me nos relacionamentos

c) Fico mais entusiasmado ... fazendo progredir uma causa 1 2 3 4 5 criando uma comunidade

d) Sinto que realizei algo quando ... terminei um trabalho 1 2 3 4 5 construí um relacionamento

e) É mais importante começar uma reunião ... na hora 1 2 3 4 5 quando todos estiverem presentes

f) Interesso-me mais por ... cumprir um prazo 1 2 3 4 5 manter a equipe

g) Dou valor maior à ... ação 1 2 3 4 5 comunicação Total de Motivação = _______ 3.2. De que forma você se organiza?

a) Quando estou em férias, prefiro ... ser espontâneo 1 2 3 4 5 seguir um plano preestabelecido

b) Prefiro dar respostas ... genéricas 1 2 3 4 5 específicas

c) Prefiro ... deixar opções abertas 1 2 3 4 5 estabelecer as coisas previamente

d) Prefiro projetos que tenham ... variedade 1 2 3 4 5 rotina

e) Gosto de ... improvisar 1 2 3 4 5 seguir um plano

f) Considero a rotina ... chata 1 2 3 4 5 confortável

g) Executo melhor tarefas quando ... resolvo as coisas na hora 1 2 3 4 5 sigo um plano Total de Organização = _______


CLASSE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DONS – AULA 2: IDENTIFICANDO SUA PAIXÃO E ESTILO PESSOAL Se o seu total de Motivação foi: a) 7 - 20 b) 22 - 35

⇒ você obtém motivação por meio de tarefas. ⇒ você obtém motivação por meio das pessoas.

Se o seu total de Organização foi: a) 7 - 20 b) 22 - 35

⇒ você se organiza sendo não-estruturado. ⇒ você se organiza sendo estruturado.

CONCLUSÃO Ao identificar e perseguir a paixão que Deus lhe deu, você terá maior consciência da resposta à pergunta: “Onde devo servir?” Deus indica onde Ele quer que você sirva - é algo que está escrito em seu coração. Mas saber onde servir é diferente de saber o que fazer. Sua paixão pode revelar a direção ou o ponto central de seu ministério, mas como saber o que fazer dentro dessa área ministerial? Felizmente, Deus também nos fala sobre isto. Por outro lado, identificar seu estilo pessoal ajudará você a compreender a maneira como age em seus relacionamentos. Essa é a boa notícia. Tenha em mente este ponto essencial: o estilo pessoal pode explicar seu comportamento, mas não o desculpa. Só porque você não é estruturado, isso não quer dizer que você pode deixar de cumprir prazos. Ser estruturado não o dispensa da necessidade de ser flexível. Interagir com as pessoas não elimina a necessidade de executar projetos, da mesma forma que executar tarefas não lhe dá permissão para ser insensível, distante ou ofensivo. Independentemente da forma pela qual você é estruturado, Deus proporciona um meio para que você se relacione pessoalmente com Ele e com Sua Palavra, de modo que possa relacionar-se melhor com os outros e com o mundo. Não importa como veja Deus, você não O vê por inteiro. Precisamos uns dos outros para completar a plenitude de Cristo. Torne-se o homem ou a mulher que Deus planeja que você seja, com a compreensão de que aquilo que você oferece por meio de seu estilo pessoal é necessário, mas não completo.

MINISTRAÇÃO – ASSUMINDO UM COMPROMISSO O que mais desafiou você no estudo de hoje? Há no seu coração um desejo de servir a Deus oferecendo uma contribuição significativa ao Seu Reino? Você deseja que Deus use sua vida de tal forma que a sua contribuição torne-se uma inspiração para o Corpo de Cristo? Se a sua resposta a essas perguntas for “sim”, a partir deste momento, comprometa-se a: •

Orar para reconhecer a vontade de Deus e obedecer à sua direção. Quanto mais você se regozijar no Senhor, será mais fácil descobrir o que está procurando em relação aos desejos do seu coração.

Identificar se sua paixão ministerial é por pessoas, por papéis ou por uma causa. Depois abrace sua paixão para servir a Deus de um modo significativo;

Dedicar a Deus parte de seu tempo, energia e recursos, para que no final de sua vida você tenha alcançado um profundo senso de satisfação e tenha deixado sua contribuição para a causa de Cristo na vida dos que estão à sua volta.


CLASSE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DONS – AULA 2: INDICADORES DE PAIXÃO (PARA REFLEXÃO) Nome:

Data: ____/____/_______

Existem sete indicadores que podem ser úteis para identificar sua paixão. 1. Imagine que você e eu estamos nos encontrando pela primeira vez. Durante a conversa, falamos sobre uma variedade de temas. Então mudamos para um novo assunto. Ao conversar comigo sobre esse assunto, você começa a falar um pouco mais rápido. Você se inclina para a frente. Fica cada vez mais animado. Sua voz se eleva um pouco. Sua paixão pode ser reconhecida por uma linguagem corporal mais ativa. Você está conversando sobre o assunto que poderia mantê-lo acordado até tarde da noite. É o tipo de coisa que o faria pular da cama de manhã bem cedo. Sobre o que estamos conversando?

2. Às vezes nossos sonhos ou reflexões nos permitem explorar imaginativamente o desejo de nosso coração. Nesses momentos, podemos visualizar ou sentir que estamos sendo atraídos por uma corrente rumo a algo que eleva nossos sentimentos e aumenta nossa capacidade de ação. A imagem que vemos produz um efeito emocional. Você alguma vez já perguntou a si mesmo: “E se ...?”. Sua resposta a essa pergunta cria uma energia emocional? Que coisa é essa?

3. Faça uma lista de suas maiores conquistas, mas assegure-se de que sejam coisas que você gostou de fazer. Essas conquistas podem ser realizações que outras pessoas não consideram particularmente significativas, mas que são importantes para você.

4. Que tipo de coisa você vem fazendo? Em que questões anda envolvido? Em quais delas você perde a noção do tempo? Quando você lida com sua paixão, o tempo passa despercebido. Nossa paixão pode deixar-nos menos cientes do que acontece ao redor, porque ficamos extremamente concentrados naquilo que mais nos interessa. O que pode ser isto?

5. As pessoas que satisfazem sua paixão dão uma contribuição significativa. A propósito, ainda que você esteja dando uma contribuição importante, isso não significa necessariamente que esteja servindo na área de sua paixão. Aqueles que expressam o desejo de seu coração encontram maior energia e concentração à medida que deixam um impacto positivo sobre as pessoas que os cercam.


CLASSE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DONS – AULA 2: INDICADORES DE PAIXÃO (PARA REFLEXÃO) É claro que o processo de expressar sua paixão nem sempre será fácil ou divertido. Mas, em meio ao processo de desenvolver a sua paixão, há a confiança interior de que você está fazendo o que Deus quer que faça, de forma que Ele quer que a faça. Há a certeza de que você está onde Ele quer que você esteja e de que Ele está usando você segundo Seus propósitos divinos. Sutil ou abertamente, você está dando uma contribuição importante. Onde isso acontece? Em que área você gostaria de ver isso acontecer?

6. Sua paixão o capacitará. Você não apenas se tornará mais ativo emocionalmente, mas a atividade ou os pensamentos sobre sua paixão irão realmente gerar mais motivação. Esse é o modelo de Deus conduzir você rumo às pessoas, funções ou causas que compõem a pauta que Ele criou para sua vida. A vontade de Deus para você é parcialmente revelada nessa paixão. O que lhe proporciona essa motivação?

7. Seja qual for sua paixão, ela precisa ser submetida a um duplo teste: ela glorifica a Deus? Ela edifica os outros? Se sua paixão e respectiva expressão não passam nesse teste, você ainda não identificou a paixão que Deus lhe deu. Talvez você tenha expressado um desejo de seu coração, mas não é algo vindo de Deus. Ele não pode violar sua própria integridade e propósitos. É por isso que é revelada a condição sob a qual Deus concede os desejos do nosso coração: “Confia no Senhor e faze o bem; habita na terra e vive tranqüilo. Deleita-te no Senhor, e ele concederá os desejos do teu coração” (Salmo 37:3-4). Jesus transmitiu o mesmo princípio no Novo Testamento quando disse: “Se permanecerdes em mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito” (João 15:7). O desejo do coração de Deus em relação a nós torna-se o desejo de nosso coração. Sua paixão glorifica a Deus e edifica outras pessoas? Quando você é fiel e se deleita Nele, que desejos tem?

PROIBIDO ESQUECER !! Repassando as respostas anteriores, como você assumiria sua paixão numa palavra ou expressão? Eu tenho paixão por (para):


CLASSE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DONS – AULA 3: ALGUNS DONS E SEUS SIGNIFICADOS

OBJETIVO Analisar os sete dons mencionados em Romanos 12:3-8 e refletir sobre suas particularidades e significados. 1. Profecia Significado Falar antes

Descrição É a capacidade divina para revelar e proclamar a verdade de forma apropriada e relevante para entendimento, correção, arrependimento ou edificação, podendo haver implicações imediatas ou futuras.

2. Ministério Significado Tomar o lugar de alguém

Descrição É a capacidade divina para realizar tarefas práticas e necessárias que liberam, apóiam e suprem as necessidades dos outros.

3. Ensino Significado Instruir

Descrição É a capacidade divina para entender e explicar claramente a Palavra de Deus e aplicá-la na vida dos ouvintes, levando-os a se tornarem cada vez mais semelhantes a Cristo.

4. Exortação Significado Estar ao lado

Descrição É a capacidade divina para apresentar a verdade, com o objetivo de fortalecer, consolar ou estimular à ação os que estão desmotivados ou fracos.

5. Contribuição Significado Dar uma parte, compartilhar

Descrição É a capacidade divina para dar dinheiro e recursos à obra do Senhor com alegria e liberalidade (II Coríntios 9:7).

6. Administração Significado Ficar à frente, liderar

Descrição É a capacidade divina de compartilhar uma visão, motivando e direcionando o povo a realizar harmoniosamente os propósitos de Deus.

7. Misericórdia Significado Ter compaixão

Descrição É a capacidade divina para ajudar, com alegria e de maneira prática, aqueles que sofrem ou passam por necessidades (é a compaixão em ação).


CLASSE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DONS – AULA 3: ALGUNS DONS E SEUS SIGNIFICADOS EXERCÍCIO – Analisando o seu perfil Analise os perfis apresentados abaixo e identifique qual deles melhor descreve você. Perfil 1 • • • • • • • • •

Você se certifica que tudo o que uma pessoa diz é verdadeiro e exato. Você tem o desejo de adquirir tanto conhecimento quanto possível. Você reage às pessoas que fazem afirmações sem fundamento Você procura saber as credenciais de quem te ensina algo. Você usa seu raciocínio para entender um argumento. Você gasta várias horas pesquisando um assunto de interessa. Você expõe para os outros o máximo de fatos que você tem sobre um assunto. Você presta bastante atenção nas palavras e nas frases. Você fica em silêncio em uma conversa até entender o assunto.

Perfil 2 • • • • • • • • • •

Você consegue visualizar a conclusão de um projeto. Você gosta de coordenar os esforços das pessoas para atingir um objetivo comum. Você consegue transformar uma grande tarefa em tarefas menores. Você consegue delegar tarefas para os outros. Você vê nas pessoas capacidades que podem ser usadas para realizar um trabalho. Você está pronto para suportar reação para cumprir uma meta. Você exige fidelidade daqueles que estão sob sua supervisão. Você se desliga de problemas insignificantes para concentrar-se no problema principal. Você encoraja seus subordinados e os inspira a trabalhar. Você busca um novo desafio quando um trabalho está concluído.

Perfil 3 • • • • • • • • • •

Você sempre vê as coisas como certas ou erradas. Você tem fortes reações diante de pessoas que fingem ser algo que elas não são. Você consegue perceber quando algo não é o que parece. Você consegue discernir rapidamente o caráter das pessoas. Você sente a responsabilidade de corrigir os que estão fazendo algo errado. Você se aparta daqueles que se recusam a arrepender-se do mal. Você explica o que há de errado com um produto que você tenta vender. Você fala para as pessoas, como se sente, sobre questões importantes. Você gosta de pessoas que são honestas com você. Você reconhece os seus erros quando você falha.

Perfil 4 • • • • • •

Você consegue perceber quando uma pessoa está com seus sentimentos machucados. Você consegue discernir amor genuíno. Você reage a pessoas insensíveis ao sentimento dos outros. Você deseja amizades com compromisso mútuo. Você atrai pessoas que gostam de contar seus problemas. Você é sempre flexível com as pessoas.


CLASSE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DONS – AULA 3: ALGUNS DONS E SEUS SIGNIFICADOS • • • •

Você tenta esquecer as ofensas daqueles a quem você ama. Você gosta de usar seu tempo para falar de seus sentimentos Você sempre quer afastar as pessoas que trazem sofrimentos para as outras. Você sempre se pergunta porque Deus permite que as pessoas sofram.

Perfil 5 • • • • • • • • • •

Você motiva as pessoas a tornarem-se o que elas tem potencial para ser. Você gosta de aconselhar as pessoas, de maneira racional. Você consegue discernir a maturidade espiritual das pessoas. Você gosta de trabalhar em projetos para ajudar as pessoas a crescerem espiritualmente. Você, às vezes, espera resultados prematuros. Você não gosta de ensinar, sem mostrar na prática. Você gosta de ver o resultado na vida daqueles a quem você aconselha. Você sacrifica seu tempo com a família para aconselhar outras pessoas. Você gosta de dar exemplo da vida de outras pessoas. Você desiste daqueles que não seguem seu conselho.

Perfil 6 • • • • • • • • • •

Você percebe e vai de encontro à necessidade das pessoas. Você gosta de ajudar, para deixar as pessoas livres para fazerem algo mais importante. Você sacrifica seus próprios afazeres para ajudar os outros. Você, às vezes, supera sua capacidade física para ajudar. Você sempre se lembra do que os outros gostam ou não. Você quer ser o primeiro a achar uma maneira de ajudar. Você, às vezes, põe dinheiro do próprio bolso para ver uma tarefa concluída logo. Você não se importa de ter que fazer algumas tarefas só. Você não gosta de ser elogiado, mas precisa se sentir estimado. Você acha difícil dizer não àqueles que pedem ajuda a você.

Perfil 7 • • • • • • • • • •

Você é econômico com você e com a sua família. Você gosta de investir dinheiro no ministério de outras pessoas. Você tem habilidade para ganhar dinheiro inteligentemente. Você mantém suas ofertas em segredo. Você reage negativamente a apelos por dinheiro. Você encoraja as pessoas a dar um pouco do seu ganho. Você gosta de ofertar para necessidades que muitos não ligam Você gosta de dar presentes de qualidade. Você, às vezes, sente que sua oferta pode corromper aqueles que vão recebê-la. Você gosta de saber que suas ofertas foram resposta de oração de outras pessoas.

CONCLUSÃO Todos os dons analisados em Romanos 12:3-8 são importantes para a edificação e o desenvolvimento do Corpo de Cristo. Nunca se esqueça de que o propósito de identificar o seu dom não é satisfazer uma curiosidade. É para saber a vontade de Deus e, pela sua graça, cumpri-la em sua vida.


CLASSE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DONS – AULA 4: CONHECENDO ALGUNS DONS E SEU MINISTÉRIO

OBJETIVO Conhecer alguns dons espirituais segundo a Bíblia, identificar quais desses dons estão mais relacionados com você e analisar o seu ministério.

INTRODUÇÃO Descobrir seu perfil ministerial é um processo e criar o vínculo apropriado com o local onde você dá sua contribuição singular é algo que leva tempo. Isso significa também fazer ajustes nos relacionamentos e na carreira. Ao analisar sua entrada ou saída de um ou outro ministério, você deve fazê-lo recorrendo à verdade e à graça. Deus conduz as pessoas ao ministério e dele as retira. Se a verdade for dita em amor, cada indivíduo será valorizado, cada contribuição será apreciada e o ministério da igreja será aperfeiçoado. Às vezes uma mudança ministerial pode ser necessária. Se voc�� precisar mudar de ministério por qualquer razão, proporcione aos líderes tempo adequado para cuidar da transição. Mudança não é sinal de fracasso! Deus pode promover mudanças a fim de proporcionar a outros novas oportunidades de servir, ou para dar novo direcionamento aos ministérios.

DESENVOLVIMENTO 1. Descrição de alguns dons espirituais Há várias passagens na Bíblia que mencionam alguns dos dons espirituais (I Coríntios 12; Romanos 12; Efésios 4; I Pedro 4). Esse estudo apresenta uma lista compilada de alguns dons espirituais encontrados nessas e em outras passagens, com a intenção de identificar as diversas formas em que Deus planejou que a igreja servisse a Ele mesmo, a ela própria e ao mundo. À medida em que você ler sobre os dons espirituais, reflita a respeito do seu próprio ministério e experiência. Tenha sempre em mente que não há dom espiritual certo ou errado. Eles são simplesmente diferentes. Vejamos a descrição de alguns dons espirituais segundo a Bíblia. DOM Administração

Apostolado Artesanato Comunicação criativa Cura Discernimento Contribuição Encorajamento

DESCRIÇÃO DO DOM ESPIRITUAL Concessão divina para compreender o que faz funcionar uma organização e capacidade especial de planejar e executar procedimentos que conduzem aos objetivos do ministério. Capacidade divina de iniciar e supervisionar o desenvolvimento de novas igrejas ou estruturas ministeriais. Habilidade divina de projetar e/ou construir criativamente artigos que possam ser usados no ministério. Dádiva divina de comunicar a verdade de Deus por meio de uma diversidade de forma artísticas. Permissão divina para ser o instrumento de Deus na restituição da saúde às pessoas. Capacidade divina de distinguir entre a verdade e o erro, discernir os espíritos, diferenciar o bom do mau, o certo do errado. Capacidade divina de doar dinheiro e recursos à obra do Senhor, com alegria e liberalidade. Concessão divina para apresentar a verdade de forma que fortaleça, conforte ou incentive à ação os que estão desencorajados ou vacilantes na fé.


CLASSE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DONS – AULA 4: CONHECENDO ALGUNS DONS E SEU MINISTÉRIO DOM Ensino Evangelização Exortação Fé Hospitalidade Intercessão Interpretação Liderança Línguas Milagres Misericórdia Profecia Sabedoria Serviço Pastorado

DESCRIÇÃO DO DOM ESPIRITUAL Capacidade divina de entender, explicar claramente e aplicar a Palavra de Deus, fazendo com que a vida do ouvinte se torne mais semelhante à de Cristo. Habilidade divina de comunicar com eficácia o Evangelho aos céticos, de forma que eles respondam à fé e caminhem rumo ao discipulado. Capacitação sobrenatural de aplicar as verdades de Deus nas diferentes situações da vida pessoal. Dádiva divina de agir segundo as promessas de Deus, com confiança e crença resoluta em Sua capacidade de cumprir Seus desígnios. Capacidade divina de cuidar das pessoas, proporcionando amizade, alimento e abrigo. Concessão divina para orar eficientemente em nome e em favor dos outros, alcançando assim resultados freqüentes e específicos. Capacidade divina de dar a conhecer ao corpo de Cristo a mensagem de alguém que fale em línguas. Capacidade divina de convencer, motivar e orientar pessoas a cumprir harmoniosamente os propósitos de Deus. Habilidade divina de falar, adorar ou orar numa língua desconhecida do interlocutor. Capacidade divina de autenticar o ministério e a mensagem de Deus por meio de intervenções sobrenaturais que O glorifiquem. Capacidade divina de ajudar com alegria e praticidade os que estão sofrendo ou passando necessidades. Habilidade divina de revelar a verdade e proclamá-la de forma oportuna e relevante para compreensão, correção, arrependimento e edificação. Capacidade divina de aplicar a verdade espiritual com eficiência, satisfazendo uma necessidade dentro de uma situação específica. Habilidade divina para agregar valor espiritual à realização de tarefas práticas e necessárias que libertem, apóiem e satisfaçam as necessidades dos outros. Capacidade divina de nutrir, zelar e guiar as pessoas rumo à maturidade espiritual contínua e à imitação do exemplo de Cristo.

Não é espantosa a quantidade de formas diferentes em que podemos glorificar a Deus e edificar os outros? Talvez você se tenha identificado com vários desses dons. Qual dos dons mencionados anteriormente parecem mais relacionados com você? a) b) c) 2. Qual é o próximo passo? Descobrir o ministério mais apropriado é um processo e funciona de modo diferente para cada pessoa. Porém, pode ser que você ainda busque uma posição apropriada para dar início ao trabalho. Ou talvez precise mudar-se para outra situação ministerial nas próximas semanas ou meses. Deus sabe o que é necessário e quando você estará pronto para começar. Mostre a Deus sua fidelidade nas pequenas coisas ao longo da caminhada e você verá a resposta na fidelidade de Deus.


CLASSE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DONS – AULA 4: CONHECENDO ALGUNS DONS E SEU MINISTÉRIO Como você deve começar a servir? Deve trocar de ministério? Está fazendo tudo o que pode? Vamos analisar quatro fatores importantes para a sua vida ministerial:

a) Tire sua fotografia espiritual: nossa vida espiritual é uma jornada de crescimento na graça e estamos todos em níveis diferentes de maturidade espiritual. Há algumas funções no ministério que seriam mais bem desempenhadas por pessoas com níveis mais elevados de crescimento. Qual é o seu nível de maturidade espiritual? Se você tirasse uma fotografia espiritual de sua relação com Jesus Cristo, como ela seria? Busque oportunidades que propiciem amadurecimento `a sua relação com Cristo, servindo ao lado de cristãos consagrados. Você é um crente recém-convertido? Você é um crente estável? Você busca o crescimento espiritual? Você é um crente que ocupa posição de liderança? Seja qual for sua fotografia espiritual neste momento, você não será sempre o mesmo. Você está crescendo no relacionamento com Cristo e essas distinções representam o nível mínimo de maturidade espiritual necessário para determinadas funções de responsabilidade. Sua maturidade deveria se igualar ao seu ministério.

b) Sazonalidade do serviço: as responsabilidades que enfrentamos nos vários estágios da vida também afetam a sazonalidade de nosso serviço. Não devemos deixar de demonstrar fidelidade ao chamado, mas talvez não tenhamos sempre o mesmo nível de intensidade e disponibilidade ao longo das várias fases da vida. Há períodos em que a nossa esfera e enfoque espiritual se alteram. Deus não se surpreende com isso e sabe que você precisa honrar as demandas da vida. Num período você pode estar cansado. Em outro pode estar passando por um problema familiar que afeta profundamente a sua vida e seu ministério. Ou pode estar enfrentando uma situação desagradável. Todos esses fatores precisam ser considerados quando você analisa onde e como servir. Sua participação no mundo profissional também influencia a natureza de seu desenvolvimento. Mas seja cauteloso e não deixe que a sazonalidade da vida impeça você de servir ao Senhor. Um período determinado pode ser um motivo, mas cuide para que isso não se transforme em uma regra na sua vida. A sazonalidade afetará seu serviço.

c) A disponibilidade para servir: Embora estejamos todos trabalhando com diferentes paixões, dons, estilos e níveis de maturidade, e em períodos distintos da vida, todos dispomos da mesma quantidade de tempo todos os dias - 24 horas. Nenhum nível de maturidade espiritual, instrução, experiência ou fama pode mudar isso. Quanto tempo exige a relação mais significativa de sua vida? Você está dedicando tempo a Deus e está disponível para servir quando Ele o chama - de verdade? Muitas pessoas dizem que gostariam de servir, mas de fato não têm muito tempo. A verdade é que falta entusiasmo. Quantas horas você dedica à expressão de seu perfil de servo? Atuar no ministério de acordo com seu perfil de serviço sempre requer tempo, mas os ajustes necessários em sua agenda virão naturalmente da obediência ao desígnio e propósito do Senhor para sua vida. Obedecer à voz de Deus é o que importa.

d) Busque a dignidade: Ao deixar um ministério, faça-o sem deixar questões não resolvidas. Informe ao líder do ministério as verdadeiras razões de sua saída. É bem provável que as razões se enquadram dentro de três categorias: relacional, sazonal e perfil ministerial. Problemas relativos ao perfil ministerial são inevitáveis quando a paixão, os dons espirituais ou o estilo pessoal não são confirmados ou utilizados de modo correto. Seja qual for a forma pela qual os problemas cheguem a seu conhecimento, trate deles de maneira digna, interagindo com Deus, com os líderes ministeriais e com os amigos em que você confia. A dignidade faz de você uma pessoa diferente aos olhos de Deus.. 3. Examinando seu ministério Seu ministério deve ser conseqüência natural da pessoa que Deus pretende que você se torne. O exercício seguinte foi planejado como auxílio caso você já esteja servindo e tenha dúvidas sobre a adequação de sua função ministerial. Responda aos seguintes conjuntos de perguntas circulando o número que melhor caracteriza a posição em que você se encontra dentro de cada área.


CLASSE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DONS – AULA 4: CONHECENDO ALGUNS DONS E SEU MINISTÉRIO Paixão O seu ministério reflete sua paixão? Inadequado 1 2

3

4

5

6

7

8

Perfeitamente adequado 9 10

Dons O seu ministério flui naturalmente dos dons que você possui? Você tem os dons espirituais necessários para satisfazer as responsabilidades ministeriais? Inadequado 1 2

3

4

5

6

7

8

Perfeitamente adequado 9 10

Relacional Você tem alcançado satisfação nos relacionamentos? Os colegas de ministério confirmam verbalmente sua contribuição? E as lideranças? Inadequado 1 2

3

4

5

6

7

8

Perfeitamente adequado 9 10

Ministério Você constata a aprovação de seu ministério? Ele vem sendo frutífero? Você vê os resultados? Inadequado 1 2

3

4

5

6

7

8

Perfeitamente adequado 9 10

Pessoal Você está obtendo aprovação pessoal? Está-se sentido realizado? Sente-se melhor consigo mesmo depois de trabalhar nesse ministério? Inadequado 1 2

3

4

5

6

7

8

Perfeitamente adequado 9 10

Total de Pontos: ______ Verifique sua pontuação obtida pela soma das cinco áreas acima e considere a seguinte interpretação:

a) 45 a 50 ⇒ você está servindo adequadamente. b) 38 a 44 ⇒ você está provavelmente no ministério correto, mas pode precisar de mais experiência. c) 31 a 37 ⇒ Provavelmente serão necessárias algumas mudanças no ministério. d) 30 ou menos ⇒ Procure orientação sobre um ministério que seja mais adequado à pessoa que Deus pretende que você seja. Discuta a questão com os líderes de seu ministério.

CONCLUSÃO Todos devemos firmar o compromisso de fazer o melhor. Servir no ministério apropriado nos torna frutíferos e realizados. É bom efetuar ocasionalmente uma análise cuidadosa e, se houver problemas, separe tempo para conversar com o líder do ministério. Você está sentindo-se inútil ou insatisfeito? Considere o seguinte: a) se você não tem energia emocional para o ministério, examine sua paixão; b) Caso não esteja sendo eficaz nem vendo resultados, examine o uso de seus dons espirituais; c) Se o trabalho o desgasta visivelmente em virtude da função que está servindo, examine seu estilo pessoal.


Dons - aulas 1 a 4