Issuu on Google+

Aula:

Classe especial “A vida que pedi a Deus”

Tema: “Em Cristo, mais do que vencedores” Texto base: Salmo 23 I – OBJETIVO:  Compreendermos que Cristo Jesus já nos garantiu uma vida plena;  Como viver esta plenitude de vida em meios aos desafios do mundo moderno.

II – INTRODUÇÃO: Creio que muitas pessoas já chegaram a pensar ou até mesmo sonhar com um mundo perfeito, totalmente isento de: sofrimentos, doenças, carências e limitações de qualquer espécie. E ao sonhar com mundo assim puderam até declarar: “Essa é a vida que pedi a Deus!” Seria muito bom viver em mundo assim, sem sofrimento e sem dor; sem inimizades ou angustias. Todos nós viveríamos em harmonia e fartura. Quem se lamentaria ou diria: “a vida é dura” ? Ou chegaria ao extremo de dizer: “não vale a pena viver”? Nessas condições, concordamos que a vida seria uma benção. Agora, eu pergunto: Seria possível uma vida plena como esta em nosso tempo? Justamente em um tempo onde os dias são realmente “maus” ? Em um tempo onde o principal objetivo da humanidade é a sobrevivência? Amados, essa vida e este mundo perfeito existem sim! E o que é melhor: - estão ao nosso alcance! Sabemos que enquanto vivermos nessa Terra, estaremos sujeitos a todo tipo de intempérie ou adversidade. Quando falarmos de um mundo perfeito, estamos falando de uma vida espiritual plena no Senhor, ou seja, do homem interior mencionado pelo apóstolo Paulo em 2 Coríntios 4.16-18. Pois é esta vida que Deus, em sua perfeição, oferece para todos nós. Deus é perfeito e nos chamou através de Cristo Jesus para vivermos em Sua plenitude. Devemos desejar que a consciência de Deus seja a nossa consciência. Reconhecermos que somos a morada do Deus Altíssimo, que somos Seus filhos, que todos nós somos um nEle, então, esse mundo perfeito que é o Reino de Deus se torna realidade em nós. Não existe carência em Deus, é da natureza dEle a plenitude. Precisamos romper a barreira que nos separa dEle, em nossas consciências, e vivermos verdadeiramente essa abundância. O Senhor Deus já providenciou algo para que pudéssemos viver “a vida que pedimos a Ele” . Ele colocou em nós a “fé” de Seu Filho Jesus! É o que veremos na ministração desta aula.

III – DESENVOLVIMENTO DO TEMA Leitura do Salmo 23 O Salmo 23 nos mostra alguns princípios fundamentais da manifestação da fé em nosso ser: 1º) – Nos conscientiza de que a Palavra de Deus é verdadeira; 2º) – Nos mostra que Deus sempre age em concordância à Sua Palavra; 3º) – Independente da situação em que nos encontramos é ela que nos faz confiar em Deus; 4º) – A fé nos faz viver perigosamente.


Aula:

Classe especial “A vida que pedi a Deus”

V. 1 – “ O Senhor é o meu pastor; nada me faltará.” - O Senhor é o meu pastor: Declaração de confiança no Senhor no sentindo de se entregar totalmente aos Seus cuidados, assumindo total dependência nEle. - Nada me faltará: Quando um pastor realmente é um ‘bom pastor’, ele cuida coletivamente de seu rebanho guiando, alimentando e protegendo, assim como, também provê cuidados individuais a cada ovelha conforme a sua necessidade, conhece e chama cada uma delas pelo seu nome. Esse cuidado gera segurança e confiança nas ovelhas pelo seu pastor, que faz com que elas: o obedeçam, o sigam e o amem. Assim é conosco, temos a nosso favor o Pastor dos pastores: Jesus Cristo, que possui alguns títulos referenciais ao Seu pastoreio, tais como: o Bom Pastor (João 10.14); o Grande Pastor (Hebreus 13.20); o Supremo Pastor (1 Pedro 5.4). Jesus foi além das provisões mencionadas no Salmo 23, Ele deu a sua vida pelas ovelhas (João 10.11), em suma, segurança e suprimento pertencem a todos quantos O conhecem.

V. 2 - “Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso”. - Pastos verdejantes e águas de descanso: Dois elementos essenciais para a vida das ovelhas. Nós como ‘ovelhas espirituais’ do Senhor, também precisamos destes elementos essenciais para que pos-samos ter vida (e vida em abundância), e Ele, sendo o nosso “Bom Pastor” já nos proveu através de seu sacrificio na cruz tudo o que necessitamos: O Pão da vida (João 6.48) e a Água Viva (João 4.10,14). - Reflexão: Já temos a nossa disposição tanto o Pão como a Água, agora, temos tido fome e sede?

V. 3 – “Refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome.” - Refrigera-me a alma: O Bom Pastor não cuida somente das ovelhas saudáveis, mas também e espe-cialmente das enfermas. No contexto bíblico, aqui se refere à parte espiritual do homem que é refrigerada pela ministração do Pastor, que provê a este, perdão e paz, como também a todos que O seguem. - Guia-me pelas veredas da justiça: O Bom Pastor sabe quais são as veredas certas, e é por elas que Ele guia as ovelhas. O caminho reto nem sempre é o melhor. A melhor jornada nem sempre segue o caminho mais fácil. Por isso, deixar-se ser guiado pelo Bom Pastor é garantia de se chegar ao destino em paz e em tranquilidade.

V. 4 – “Ainda que eu ande pelo vale da sombra e da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; o teu bordão e o teu cajado me consolam.” - Ainda que eu ande pelo vale da sombra e da morte: Mesmo sabendo que poderemos passar pela experiência da morte física, temos a certeza de que estaremos com o Nosso Senhor, pois Ele, O Nosso Bom Pastor nos garante a


Aula:

Classe especial “A vida que pedi a Deus”

vida eterna em Si mesmo. Ele nos consola com sua vara e seu cajado, ou seja, Ele nos conduz da vida física para a vida espiritual em Sua plenitude.

V. 5 – “Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.” - Preparas uma mesa perante mim: O Bom Pastor concedendo suficiencia de coisas boas para as suas ovelhas, ou seja, é o Senhor provendo um banquete espiritual em Sua casa para aqueles que são Seus. Acentar-se a mesa para um banquete é um privilégio somente daqueles que possuem verdadeira intimidade com o Rei. - Na presença dos meus inimigos: A glória do Senhor que manifesta a Sua alegria infinita nos corações dos Seus santos, é vista tanto neste mundo físico como no mundo espiritual, pelo inimigo de nossas almas. - Unges a minha cabeça com óleo: Ao receber um convidado, o anfitrião unge com óleo a cabeça do mesmo, proporcionando: refrigério e descanso. O Senhor nos ungiu com o Espírito Santo, este que, nos dá muito mais do que refrigério, Ele nos concede também: paz, deleite, alegria, direção e conforto espiritual. - O meu cálice transborda: Essa expressão denota a manifestação de bençãos espirituais em Cristo as Suas ovelhas, a quem a graça do Senhor tem sido superior a abundante, sendo o próprio Senhor a porção do seu cálice.

V. 6 – “Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa do Senhor para o todo sempre.” - Bondade e misericórdia certamente me seguirão: A provisão e a alegria que o Senhor coloca em nossos corações faz com que tenhamos a convicção de que não estamos sozinhos nesta nossa jornada até o Lar Eterno, Ele mesmo é quem nos acompanha através da Sua bondade e misericórdia. - Para todo o sempre: Essa é uma declaração da maior benção que todo cristão pode receber: a adoração e a comunhão serão eternas diante do nosso Sumo Pastor, Jesus Cristo o Justo.

V – MINISTRAÇÃO


A vida que pedi a Deus