Issuu on Google+

Maranduba, Setembro 2015

-

Disponível na Internet no site www.jornalmaranduba.com.br

-

Ano 6 - Edição 76 Foto: Emilio Campi

Comunidade católica se prepara para comemorar o Centenário de Devoção Mariana no Sertão da Quina


Página 2

Setembro 2015

Jornal MARANDUBA News

Final de semana com simulado do ENEM no Colégio Áurea Nos últimos dias 30 e 31 de agosto a Escola Estadual Professora Áurea Moreira Rachou, Sertão da Quina, realizou um simulado preparatório para o ENEM a 33 interessados. A direção havia convocado a comunidade através de um edital ao qual abriu inscrições aos alunos de ensino médio do colégio e interessados da comunidade em realizar um simulado preparatório para o EMEM neste final de semana. Os interessados retiraram um formulário de inscrição com a coordenação da Escola, depois de preenchê-lo corretamente devolveram às coordenadoras. As provas seguiram o padrão do ENEM. No primeiro dia foram apresentadas 90 questões, onde

45 foram de ciências humanas e suas tecnologias e 45 de ciências da natureza e suas tecnologias. No segundo dia mais 90 questões, 45 de linguagens, códigos e suas tecnologias e 45 de matemática e suas tecnologias. As provas tiveram início às 13 horas dos dois dias e não foi permitida a entrada de ninguém após o início das provas. No primeiro dia foram cinco horas de prova, no segundo o simulado durou cindo horas e meia. Assim como as regras oficiais os organizadores buscaram replicar as diretrizes o exame nacional como a rigidez nos horários, documentos originais com fotos para a execução do simulado, uso de caneta esferográfica de

material transparente de tinta preta, não foram permitidos o uso de qualquer tipo de relógios, aparelho eletrônico, bonés, toucas, burcas e outros acessórios do tipo. Se algum aparelho eletrônico emitisse algum som, o candidato seria desclassificado. Os alunos só puderam se retirar da sala de aula três horas do início da prova. O caderno de perguntas só pode ser levado pelo interessado meia hora antes do tempo máximo de prova, ou seja, às 17 horas e 30 minutos no primeiro dia e 18 horas no segundo dia. Agora é aguardar o resultado. Pais e mestres e membros da comunidade aprovaram a iniciativa e esperam que isso volte a se repetir.

100 ANOS DE DEVOÇÃO MARIANA - Construindo Comunhão Sertão da Quina – Ubatuba - SP 1915-2015 – Nossa Senhora Mãe das Divinas Graças Paróquia Nossa Senhora das Graças Diocese de Caraguatatuba Praça PIO XII, 101, Maranduba CEP: 11.680-000 – Ubatuba – SP Tel: 12-3849-8532/99660-0752 par.nsgracas@diocesecaraguatatuba.com.br

DIA 08 DE SETEMBRO FESTA DA PADROEIRA Missa Festiva dos 100 anos de Devoção a Nossa Senhora Mãe das Divinas Graças 15 hs – Meditação do Terço da Misericórdia em todas as Comunidades da Paróquia. 17:30hs – Carreata com imagem de Nossa Senhora com saída da Matriz Cristo Rei (Maranduba) com destino a N.Srª Mãe das Divinas Graças ( Sertão da Quina). 19hs – Comunidade Mãe das Divinas Graças Meditação do Santo Terço com rosas. 19:30hs – Procissão luminosa até o Monte Emaús e Missa Solene presidida por Dom José Carlos.

Editado por: Litoral Virtual Produção e Publicidade Ltda. Fones: (12) 3832.6688 (12) 99714.5678 e-mail: jornal@maranduba.com.br Tiragem: 3.000 exemplares - Periodicidade: mensal Editor Chefe: Emilio Campi Jornalista Responsável: Ezequiel dos Santos - MTB 76477/SP Colaborador: Pedro dos Santos Raymundo - MTB 0063810/SP Consultor Jurídico - Dr. Robson Ennes Virgílio - OAB/SP 169.801 Consultor Ambiental - Fernando Novais - Engº Florestal CREA/SP 5062880961 Colaboradora: Adelina Fernandes Rodrigues Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da direção deste informativo

ANUNCIE: (12) 99714-5678

(12) 3832-6688 Jornal Maranduba News


Setembro 2015

Página 3

Jornal MARANDUBA News

Atletas da região se destacam em corrida de rua

Claudia Félix No último dia 02 vários atletas participaram do 8º Unimed Run que aconteceu na cidade de São José dos Campos/SP. O evento contou com 3.500 participantes, só a região sul de Ubatuba mandou 13 representantes. Destaque para as corredoras Tatiane e Angélica que conquistaram a 4ª colocação em suas categorias. No total foram ótimas colocações até agora, já que a cada prova os atletas vem baixando consideravelmente seus tempos. O histórico é animador, tudo começou com o incentivo do professor Ivan Barbosa Silva, da Studio IBS – Treinamento Funcional, treinando seus alunos em caminhadas. Depois que a atleta Tatiane Gomes de Souza, Sertão da Quina, participou do SUPER 5K em São José dos Campos e da 18ª Prova Pedestre “Soldado Paulino” alcançando a 3ª colocação nos 10 km, surgiu o grupo de corridas. Depois foram varias competições como a 2º Sup&Run - 13 km em Ubatuba. Da região foram 11 “atletas” e resultado não poderia ser diferente. Angélica Alves de Souza, Lagoinha, subiu ao pódio, conquistando em sua 1ª prova de corrida de rua o 3º lugar. Tatiane novamente pontuou em 4ª colocação. Nesta última disputa uma pequena e importante torcida acompanhou os atletas: Clarice , Maria Luisa , Márcia, Mirian , Balbina e Giovana. Também os agradecimentos da equipe ao patrocínio do D’ Menor, Sertão da Quina, um doador anônimo também ajudou a bancar a van. Depois deste sucesso os atletas pretendem participar ao menos uma vez por mês de corridas de rua. Bora correr!

RESULTADOS: Na prova dos 10 km: 4º lugar - Tatiane Gomes de Souza (Sertão da Quina) 4º lugar - Angelica Alves de Souza (Lagoinha) 11º lugar - Marcelo de Jesus (Lagoinha) 12º lugar - Simone da Silva Mota (Maranduba) 13º lugar - Sandro M. Giraud (Sertão da Quina) 14º lugar - Claudineia de Jesus (Lagoinha) 30º lugar – Ivan Barbosa Silva (Maranduba) 32º lugar – Cláudia Félix dos Santos (Maranduba) 38º lugar – Davi Giglio Silvério (Maranduba) 74º lugar - João Moacir Bim (Maranduba) 79º lugar – Vitor Rosemir dos Santos (Maranduba) 88º lugar – Sérgio Augusto Cabral (Sertão da Quina) Na prova dos 5 km: 21º lugar – Cristina Alves Ferreira Rizzi (Lagoinha)

O que é Corrida de Rua? Conhecida também como Pedestrianismo estas corridas de rua têm uma rica tradição, surgiram na Inglaterra no século XVIII onde tornaram-se bastante popular. No Brasil a prova mais tradicional é a São Silvestre, disputada nas ruas de São Paulo desde 1924. As corridas podem ser disputadas nas mais variadas distâncias, 5 km, 10 km, 21, 095 km (Meia Maratona), mas sem dúvida a mais nobre das provas é a maratona, na qual os corredores percorrem 42.195 metros. Esta é uma modalidade que cresce a cada dia no mundo, recomendados pelos médicos para manutenção da saúde e para a perda de peso, além de proporcionar bem-estar físico e mental. Essa atividade é completa e envolve praticamente todos os músculos do corpo, aumentando o ganho de resistência muscular e queima de calorias.

FESTA SOCIAL NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS 03/09 a 07/09

Com praça de alimentação e sorteio de prêmios todas as noites: Geladeira – TV tanquinho – moto – fogão – aspirador de pó – sorteio de um carro e muito mais... NOVENA LITURGICA 25 de agosto a 02 de setembro (de Segunda a Sábado – 19 hs. Meditação do Santo Terço e Missa as 19:30hs) (Domingo: 07:30hs Meditação do Santo Terço e Missa as 8hs) 25/08 26/08 27/08 28/08 29/08 30/08 01/09 02/09 03/09

– – – – – – – – –

Terça-Feira 1º Dia – Maria, Serva do Altíssimo Quarta-Feira 2º Dia – Maria, Receptáculo do Filho de Deus Quinta-Feira 3º Dia – Maria, Mensageira da Boa Nova Sexta-Feira 4º Dia – Maria, Esposa admirável de José Sábado ira 5º Dia – Maria, Intercessora dos aflitos Domingo 6º Dia – Maria, Discípula de Jesus seu Filho Segunda-Feira 7º Dia – Maria, Modelo de Santidade Terça-Feira 8º Dia – Maria, Rainha dos Apóstolos Quarta -feira 9º Dia – Maria, Educadora da Fé

TODO MUNDO LÊ. ANUNCIE: (12) 3832.6688 - (12) 99714.5678


Página 4

Liminar da Justiça Estadual suspende CPI da saúde No último dia 18, a Câmara Municipal de Ubatuba recebeu uma liminar suspendendo os efeitos da CPI da Saúde promovidos pelos vereadores Francisco Julião (PSB), Ivanil Ferreti (PDT), Bibi (PT), Claudinei Xavier (DEM) e Flávia Pascoal (PDT) sobre as varias irregularidades em contratos, rescisões, recontratações, pagamento irregular no transporte de paciente, direcionamento e irregularidades graves em processo licitatório, desmazelo com o trato da coisa pública, veículos da saúde circulando sem licenciamento, medicamentos vencidos armazenados indevidamente, desvio de função, servidores sem equipamentos de proteção individual – EPI, funcionários contratados em terceirizadas com indicação de secretario, prejuízos aos cofres públicos com encerramento do contrato de convenio com a Santa Casa. O relatório final possui nove páginas sobre o caso e foi encaminhado cópia a OAB, prefeitura, presidência da Câmara, Ministério Público Estadual e Federal e aos Tribunais de contas do estado e da união. A ação foi impetrada pelos vereadores da situação do prefeito, Adão Pereira (PDT), Pastora Daniele Alves (PDT), Manuel Marques (PT), Silvio Brandão (PSB) e Eraldo Todão (PSDC), que questionam o objeto da CPI, considerada muito ampla e sem foco, e sua constituição incorreta, que não respeitou a proporcionalidade partidária. Concluir o mandato Na sessão do último dia 20 o prefeito Mauricio Moromizato (PT) respondeu os apontamentos da CPI, também solicitou que o deixassem

Setembro 2015

Jornal MARANDUBA News

trabalhar, “meu objetivo é concluir o mandato, fazendo o melhor, cumprindo o plano de governo em conjunto com os vereadores que estão comigo na base, mas também respeitando a oposição, desde que ela haja em prol da cidade”, desabafa o prefeito. Ele criticou o fechamento das portas da sessão para a população, fechada por solicitação do presidente da Câmara por causa de tumulto ocorrido na sessão anterior. O Ministério Público Estadual também investiga o caso e a OAB foi representada por seu presidente, Dr. Tiago Penha, que se manifestou sobre o assunto na tribuna da Câmara. O Ministério Público investigou o convênio da prefeitura com o instituto Bio Saúde, para gerenciar o atendimento na saúde da cidade. O contrato previa o valor inicial de quase R$ 15 milhões, mas depois de um aditivo, o valor chegou a R$ 17 milhões. O relatório final da promotoria apontou irregularidades no contrato como o chamamento indevido, a terceirização inadequada da administração da

saúde, a ausência de estudo técnico para viabilidade do contrato e gastos indevidos. O MP também constatou a piora do serviço prestado e um aumento de 50% na procura pela Santa Casa. Sobre a liminar a assessoria da Câmara de Ubatuba informou que vai contestar a medida e que até o fechamento desta edição não havia noticias sobre o assunto. Na semana anterior a liminar, em outra decisão, a Justiça determinou que a prefeitura reassumisse o comando da saúde em um prazo de 40 dias. Caso isso não aconteça, a pena é uma multa diária de R$ 5 mil. A prefeitura afirmou que pretende recorrer dessa decisão. A Câmara de Ubatuba está com três CPIs em andamento: da saúde, do pescado e do balé. As sessões de Câmara poderão ser assistidas ao vivo através do seguinte endereço eletrônico - https://www.youtube.com/user/CMUbatuba. Contribuintes acompanham o processo e o desfecho desta situação.

Decreto do prefeito proíbe execução da lei que obriga SABESP a eliminar 95% dos resíduos coletados Através do Decreto 6.171 de 26 de junho de 2015, o prefeito Mauricio Moromizato (PT) proibiu qualquer órgão da administração municipal a executar a Lei Municipal 3.837 de 15 de maio deste ano que obriga a Sabesp e outra empresa autorizada a operar o sistema de coleta e tratamento de esgoto no município a eliminar 95% do resíduo orgânico coletado. Os atos que porventura já tenham sido aplicado em decorrência desta lei tornam-se nulos. O prefeito alega que o proponente do projeto, vereador Reginaldo Fabio de Mattos – BIBI, vereador do mesmo partido do prefeito, invadiu a competência e as atribuições do executivo (prefeitura). Esclarece ainda em justificativa que não cabe a Poder Legislativo (Câmara Municipal) administrar no lugar do Executivo (prefeitura) e que este ato violou o preceito constitucional da independência dos poderes. Idas e voltas O Projeto de Lei (04/15) foi protocolado em janeiro e colocado na pauta de discussões em março deste ano, onde se discutia a várias falhas da empresa de água e esgoto no município, inclusive as questões levantadas sobre a polemica na Cachoeira da Renata, na qual a SABESP não atendeu a comunidade que propôs alteração no projeto. Aprovado por unanimidade pelos vereadores o projeto retornou a Câmara com veto, isto é o prefeito não aceitou o projeto. A Câmara derrubou o veto,

isto é, não aceitou as justificativas do prefeito e sancionou a Lei para que seja aplicada. A lei Segundo o autor do projeto, a intenção é garantir ao menos uma margem de esgoto coletado e tratado no município, justifica ainda que é para também preservar os cursos d’água que recebem estes resíduos, cuja carga atual é superior a capacidade de diluição, também para que ao abrir calhas na rua para colocação de canos de captação e distribuição de água coloque junto os tubos de coleta de esgoto, diminuindo o transtorno dos moradores e as buraqueiras que ficam sem os devidos reparos. A polemica continua, já que na hierarquia dos atos normativos, a lei se sobrepõe ao decreto, que existe para regulamentá-la. No entanto, a Constituição consagra espaços de atuação originária do Poder Executivo, no qual a lei não pode invadir é a chamada “reserva de administração” dos regulamentos autônomos. Enquanto se discute méritos a população continua a aguardar a coleta e tratamento de esgoto em todo território municipal.


Setembro 2015

Página 5

Jornal MARANDUBA News

Três são acusados de superfaturar compra de merenda em Ubatuba Denunciados são secretária de Educação e ex-secretário da pasta. Presidente do órgão fiscalizador também é acusado de improbidade.

G1 Vale do Paraíba e Região O Ministério Público Federal de Caraguatatuba denunciou três pessoas por superfaturamento na compra de merenda escolar em Ubatuba, no litoral norte de São Paulo. Os acusados são o ex-secretário de Educação, Marcelo Ângelo da Silva, o presidente do Conselho de Alimentação Escolar (CAE), Atarcizo Tadeu Astolfi Mendes e Nádia Basso, atual secretária de Educação. Segundo a promotoria, eles teriam causado prejuízo de R$ 484,9 mil aos cofres públicos. A denúncia foi feita no último dia 10 pela da procuradora Sabrina Menegário. Segundo a investigação, o trio teria desviado recursos em favor de terceiros e negligenciado o uso da verba para compra da merenda escolar. Notas fiscais do período em que a verba para compra dos alimentos estava disponível R$ 1,6 milhão entre março e novembro de 2014 - mostram que a prefeitura fez compras de alimentos com superfaturamento que variou de 39% a 183% sobre valores praticados no varejo. Todos acusados vão responder por improbidade administrativa. De acordo com o MPF, em alguns itens, o preço comprado era superior em 183% - o frasco de uma bebida láctea de morango foi comprado pelo governo pelo valor unitário de R$ 7,23 e, uma perícia do MPF apontou que o produto era encontrado por R$ 2,55. O quilo do arroz agulhinha foi comprado por R$ 4,46 e no varejo foi encontrado por R$1,79 - os preços são de notas fiscais de março de 2014. Para a promotoria, Marcelo e

Nádia, que na época era secretária interina de Educação, agiram de forma livre, voluntária e consciente, desviando em proveito alheio valores públicos de que tinham a posse em razão do seu cargo. No caso de Atarcizo, ele é acusado porque teria colaborado ao negligenciar a fiscalização do destino dos recursos da merenda. Os gestores da pasta e Atarcizo são denunciados também por peculato culposo, que é quando o servidor público facilita a apropriação indevida de dinheiro público por outra pessoa. Os acusados podem ser condenados a até 12 anos de prisão, além da devolução do dinheiro aos cofres públicos, pagamento de multa civil e perda da função pública. Outro lado Procurado, o ex-secretário Marcelo Ângelo informou que ainda não foi notificado da ação e que não sabe o teor da acusação. Por nota, ele informou que assim que for citado vai se defender e contribuir para o esclarecimento do caso. Ele nega irregularidades e informou que permaneceu no cargo entre maio de 2013 e abril de 2014. Atarcizo Tadeu destacou que é presidente do Conselho de Alimentação Escolar desde 2008 e que nunca teve seu nome envolvido em suspeita de irregularidades. “Assim que eu for notificado, vou me defender. Tenho certeza que cumpri adequadamente com a minha função e não facilitei desvios”, afirmou ao G1. Sobre a secretária Nádia, a administração municipal informou que ela também não foi

notificada do processo e que será mantida no cargo até o fim das investigações. A Prefeitura de Ubatuba enviou uma nota em que afirma que foi o prefeito Mauricio Moromizato que detectou o problema e acionou a Controladoria Geral do Município para verificação dos preços da merenda, inclusive com solicitação de ressarcimento aos cofres públicos caso seja confirmada a irregularidade. Além disso, a prefeitura não renovou os contratos com os antigos fornecedores, fazendo contrato emergencial com outras empresas e abrindo nova licitação.

Merenda das escolas será alvo de investigação (Foto: Divulgação/ Prefeitura de Ubatuba)

PT adverte vereador Reginaldo Fabio de Matos (Bibi)

A Comissão de Recursos do PT/SP decidiu no último dia 24 aplicar uma advertência pública e suspender os direitos políticos por 90 dias do vereador Reginaldo Fabio de Matos (Bibi) em face ao recurso impetrado pela Comissão Executiva Municipal do PT de Ubatuba. Em cumprimento a decisão da Comissão de Recursos o vereador deixará a presi-

dência da CPI da Pesca, a vice-presidencia da CPI da Fundart e das Comissões a qual faz parte, entre elas a Comissão de Proteção às Cachoeiras de Ubatuba. Em entrevista ao JMN o vereador Bibi informou que

está preparando sua defesa junto a Justiça Eleitoral Estadual e Federal e que permance como vereador participando das sessões da Camara Municipal de Ubatuba às terças-feira a partir das 20 horas.


Página 6

Setembro 2015

Jornal MARANDUBA News

Questionário é apresentado aos participantes IX Congresso Internacional Sobre Áreas Protegidas em Havana- Cuba Pedro dos Santos Raymundo

É de longa data que as comunidades do entorno das Unidades de Conservação tanto Federais, Estaduais e Municipais, vivem uma intensa “guerra de Egos”, palavra adequada para este conflito que, de um lado, o Estado com seus gestores e funcionários arrogantes e despreparados pelo descaso do Estado, que leva funcionários públicos a assumir funções e acumular obrigações que deveria ser de pessoal qualificado como a fiscalização, empresas de vigilância são contratadas, que acabam em atritos com a comunidade do entorno das Ucs, por falta de capacitação destes profissionais. As comunidades tradicionais que já estavam lá muito antes dos parques serem constituídos são tratadas como invasoras. Assim as comunidades tradicionais e do entorno das unidades de conservação não recebem nenhum tipo de ajuda ou incentivo do Estado ou Município para conviver com a natureza de forma sustentável, incentivando projetos que possam gerar renda e assim dar as essas pessoas um motivo a mais para valorizar sua cultura. Em entrevista a moradores de algumas comunidades em Caraguatatuba (Morro do Cantagalo), Ubatuba (Pinciguaba), São Sebastião (Boissucanga) e Ilha Bela (Bonete) fica claro que é unânime entre os entrevistados que manifestam sua indignação com os abusos por parte das autoridades que em vez de orientar criam dificuldades para vender facilidades “Fui a CETESB porque queria fazer tudo certinho mas quando lá cheguei fui atendido por funcionário mau humorado e tratado como se tivesse cometido um crime por ter cortado três arvores, aí na volta passei na casa de um amigo no Canta Galo

vi as obras da nova Tamoios que derrubaram mas de 100 e são tratados como heróis, fiquei decepcionado com tanta safadeza” resume o Cidadão. Mas fomos ouvir o outro lado visitamos uma Unidade de conservação e fui ouvir algumas reclamações dos funcionários e fiquei impressionado. Em uma das falas ouvi: “Quando o parque era administrado pelo Instituto florestal cansei de presenciar palmiteiro ser espancado e torturado por policiais militares e funcionários do parque, já trabalhei armado e já perdi alguns amigos nestes anos como funcionário do parque. Hoje com a Fundação Florestal as agressões diminuíram, mas as comunidades continuam não gostando da maneira que são abordadas”, desabafa o funcionário da UC. Perguntado ao funcionário o que, para ele, poderia melhorar, a resposta foi em acreditar numa maior e efeti-

va participação da sociedade civil nos conselhos do parque, que reafirma ser um bom começo já que hoje é muita “perfumaria” (linguajar dos fiscais nas unidades de conservação para dizer que se trata de uma ação realizada só para inglês ver), comenta. O questionário Foi elaborado pelos técnicos do Instituto Caraguatá, Rodrigo de Abreu, Cauá Pedro Raymundo e Marcelo Fernando Conceição foi pautado com perguntas simples e diretas usando como referencia o Projeto de Lei abaixo mencionado, solicitando aos participantes do IX Congresso de Áreas Protegidas abordados, informações sobre sua formação e função junto a Unidade de Conservação a qual trabalha no seu pais, o que acha de unidades que já operam privatizadas e seus benefícios ou pontos negativos também foi anexado o projeto de Lei e uma cópia traduzida para o

Espanhol. Foram distribuídos 50 questionários para pesquisadores de vários países entre eles: Bélgica, Chile, Colômbia, Costa Rica, Estados Unidos da América, EL Salvador, México e Guatemala. O interesse pelo o tema foi muito bem aceito pelos colegas que foi decidido em reunião em Havana que o resultado da pesquisa seria apresentada em uma Reunião a Ser agendada com a Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa de São Paulo. Acredito que levar esta discussão a outros pesquisadores de vários pais abre uma oportunidade de discutições de como podemos conviver com as Unidades de Conservação no Estado de São Paulo e principalmente no Litoral Norte paulista. Aprender com os acertos e erros dos nossos colegas já que Meio Ambiente é um problema para toda a humanidade.

Em entrevista exclusiva para o Jornal Maranduba News, o personagem de nossa conversa é visto por toda ilha como Comandante da Revolução Cubana. Guilhermo Garcia Frias, num bate papo em um dos raros momentos de tempo livre, não se envergonha em falar que vem de origem humilde, de família de campesinos – agricultores. Sua infância foi marcada pela pobreza, despejos e abusos da guarda rural. Foi o primeiro Campesino promovido ao Exército Rebelde. Ele estava de pé na luta e se tornou o segundo em comando da Frente Oriental Terceira comandada por Juan Almeida Bosque. Em janeiro de 1959 quando da sua chegada ao poder da Revolução Cubana possuía o posto de comandante das Forças Armadas Revolucionárias. Entre os cargos que ocupou incluem o de Chefe

do Exército Ocidental, Vice-Presidente do Conselho de Estado e de Ministros e Ministro dos Transportes. Em conversa diz que seu amor pela natureza é sua marca, que é vista frente aos trabalhos que realiza como Diretor da Empresa Nacional para a Proteção da Flora e Fauna. Frias tem se empenhado em preservar muitas espécies endêmicas de Cuba. Ele pertence ao Comitê Central do Partido Comunista de Cuba. Detém a honra de “Herói da República de Cuba.”. Sua trajetória é motivo de inspiração a muitos jovens naquele país, principalmente da sua participação na abertura política junto ao governo americano e da preocupação do papel da biodiversidade no futuro do planeta. Conversar com um ícone da historia Revolução Cubana foi uma experiência que fez entender me-

lhor a vida deste povo sofrido, porém, cheio de orgulho e força para lutar contra os embargos Americanos. Professor Frias como gosta de ser chamado comentou que pelas dificuldades da guerra só começou a estudar aos 45 anos depois de escapar de mais de dez emboscadas dos americanos. “Estar como comandante da minha unidade não sabendo ler e escrever era complicado, mas hoje aos quase noventa anos sou formado em história e continuo estudando”, comenta o professor cubano. Ele sabe que sua luta é utilizada como incentivo as futuras gerações, lembra que é necessário lutar sempre para alcançarmos os objetivos, o que não é fácil, finaliza o herói da ilha. Ao final da conversa um grande sorriso e a volta de sua atenção aos procedimentos do evento.

Guilhermo Garcia Frias num bate papo exclusivo

O Projeto de Lei n° 249/2013 tramita na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo “Autoriza a Fazenda do Estado a conceder o uso, parcial ou total próprios estaduais que específica e dá providencias correlatas”, que para uma melhor ilustração do referido projeto transcreve o artigo 1°. Artigo 1º - Fica a Fazenda do Estado autorizada a conceder o uso remunerado, voltado ao atendimento do interesse público, pelo prazo de até 30 (trinta) anos, dos seguintes próprios estaduais: I - áreas, ou parte das áreas, de Parques Estaduais e Monumentos Naturais; II - áreas, ou parte das áreas, de Áreas de Proteção Ambiental, Áreas de Relevante Interesse Ecológico, Florestas Estaduais, Reservas Extrativistas, Reservas de Desenvolvimento Sustentável; (Grifos nossos) III - áreas, ou parte das áreas, de Estações Experimentais, Hortos e Viveiros Florestais. § 1º - A exploração comercial de recursos madeireiros ou subprodutos florestais só será admitida nas áreas concedidas das Estações Experimentais, cujos projetos científicos já tenham atingido seus objetivos e a vegetação a ser explorada seja exclusivamente de espécimes exóticas. § 2º - Nas hipóteses de que trata o § 1º deste artigo, o concessionário fica obrigado a elaborar e executar projeto de restauração florestal, com espécimes exclusivamente nativas e regionais e previamente aprovado pelo órgão competente, restituindo a área ao Estado ao final do período de trato de, no mínimo, 5 (cinco) anos, a serem computados no prazo da concessão.


Setembro 2015

Moradores se reúnem para caminhada do terço itinerante

No último dia 29 um grupo de paroquianos partiu de suas casas por volta das cinco horas da manhã para mais uma rodada de terços nas capelas da região. Foram treze visitas as várias comunidades locais e seu fechando foi às sete e meia da noite no ponto de partida. As comunidades visitadas foram: Nossa Senhora das Graças (Sertão da Quina), Nossa Senhora Aparecida (Ingá), São Sebastião (Bonete), São João Batista (Fortaleza), São Pedro (Praia Dura), São Maximiliano Kolbe (Lagoinha), Santa Cruz

(Sape), Cristo Rei (Maranduba), Nossa Senhora Aparecida (Caçandoca), Santa Rira de Cássia (Vila Santana), Santa Filomena (Araribá), Nossa Senhora de Fátima (Tabatinga) e Santo Expedito (Rio da Prata). Alguns trechos foram realizados a pé e outros de carros, mas nada que desanimasse o grupo. Muitos aguardaram em suas comunidades para acompanhar a caminhada ao seu final. Que participou reforça o convite para que outros paroquianos possam compartilhar esta experiência. Vale muito a pena, dizem.

Policiais realizam operação conjunta na região No último dia 28, uma força tarefa entre todas as policias, incluindo a Policia Rodoviária Federal, realizou uma operação conjunta em todo o município. Com um efetivo de policiais de outras regiões do estado a operação basicamente tratou de cumprir mandados de prisão, captura de condenados, apreensão de veículos sem documentos, motoristas sem ha-

Página 7

Jornal MARANDUBA News

bilitação, dentre outros que não foram divulgados. Muita gente foi pega de surpresa, o que era um dos objetivos da operação. Vários locais foram estudados para subsidiar uma possível futura operação. Os resultados ainda não foram divulgados oficialmente, mas tudo indica que a operação obteve pleno sucesso no cumprimento do dever e que poderá se repetir.

Paróquia realiza casamento comunitário No último dia 15, na capela Cristo Rei, Maranduba, foi realizada uma celebração com casamento comunitário. 11 casais participaram, todos da paróquia da região. Foram pelo menos duas semanas de preparação. A igreja estava lotada de parentes, amigos, pais, padrinhos, conhecidos, amigos e curiosos. Padre Daniel contou com a presença do Pe. Stanislaw Ciurkot a fim de atender o acontecimento. No início o padre solicitou que o ambiente seja respeitado tendo em vista o falatório que antecedia a celebração, também com o grande número de fotógrafos que havia, que poderiam atrapalhar a celebração, em subir onde só os celebrantes e seus auxiliares poderiam estar. Foram instalados os arranjos, a entrada, os cantos, tapete vermelho, tudo como manda o figurino. Os noivos, como sempre, estavam nervosos com a chegada das noivas. Duas delas, por

conta de complicações do inicio da gravidez chegaram atrasadas, mas realizaram o tão sonhado casamento. Com toda calma do mundo, diferente dos noivos q u e estavam nervosos, Pe. Daniel falou de exemplos claros sobre a vida a dois após re-

ceberam tão importante sacramento – matrimonio. As comunidades colaboraram com o acontecimento, que era aguardado com ansiedade por todos. Após a celebração cada casal foi para sua casa festejar com amigos e familiares.

Colégio Áurea realiza passeata pela cultura da paz No último dia 21 de agosto (sexta-feira) o colégio Áurea Moreira Rachou realizou importante passeata no bairro do Sertão da Quina pela cultura de paz e não violência na escola, nas ruas e lares. O evento mobilizou alunos, professores, funcionários, pais e comunidade. Contou também com a presença do Grupo de jovens da Igreja Católica, Coordenador da Pastoral da Família Sr. Carlos José e o Pastor Júnior da igreja Cristo é Poder. A saída teve como objetivo a paz e harmonia plena a todos da comunidade e fora dela.


Página 8

Setembro 2015

Jornal MARANDUBA News

Comunidade católica se prepara para comemorar o centenário de Devoção Mariana no Sertão da Quina Ezequiel dos Santos Entre os dias 03 a 08 de setembro a comunidade católica do bairro do Sertão da Quina, fiéis das diversas paróquias regionais e parceiros executam a semana de eventos em comemoração aos 100 anos de Devoção a Nossa Senhora Mãe das Divinas Graças que por aqui, segundo relatos de antigos moradores, apareceu por estas paragens em 1915. A semana promete uma serie de atividades religiosas todos os dias. Ao final uma grande festa social e também, no dia seguinte, uma missa festiva em comemoração ao centenário da devoção mariana. Novenas, meditações, carreatas, procissão luminosa, recitação do terço, visitas e celebrações é parte das festividades da semana. Nestes dias, seguindo a tradição, a comunidade acolhe milhares de fiéis e espera recepcionar um número maior de visitantes, que buscam experimentar nesta parte do país a fé da formação do processo civilizatório nacional e o turismo religioso de base comunitária fundamentado, em partes, nas peculiaridades da vida, história, religiosidade e cultura local. Ainda conhecida como Sertão da Maranduba nos idos da década de 1910 do século passado, quatro meninas mudaram o rumo da prosa e dos versos desta parte do país. Cinco anos mais tarde um evento que começou tímido ganhou maiores proporções para a época, foram varias as especulações, as descrenças, os desestímulos e as desconfianças, onde algumas acontecem até hoje.

Fotos: Camilo de Lellis Santos

Assim como em Fátima a devoção por aqui a Mãe de Cristo é inabalável

Imagem de Fátima é carregada por fiéis em procissão de velas

Segundo as gerações do acontecido em 1915 Iria Rosa, Joana Félix, Benedita Januária e posteriormente uma única vez Maria Aparecida, avistaram por dois anos, cinco vezes, uma “bela senhora”. Foram períodos de muita fé seguidos de perseguições por parte das autoridades e pessoas que buscaram vantagens pessoais. O local por décadas foi conhecido como Sertão da Santa, depois Morro da Quina e por fim Sertão da Quina. De lá pra cá muita coisa mudou, mas a devoção permaneceu. Hoje milhares de pessoas se juntam nesta caminhada para uma manifestação de fé coletiva e a cada dia mais fiéis aparecem de vários lugares.

Moradores em frente a primeira capela no Sertão da Quina, erguida por solicitação da Virgem

Camilo numa selfie dentro do Santuário, próximo do altar principal e a frente da Capelinha da Aparições como é conhecida

Fotos tiradas no Hotel Estrela de Fátima mostra a primeira capela erguida no local da aparição da Santa


Setembro 2015

Página 9

Jornal MARANDUBA News

Assim como aqui no Sertão, a devoção Mariana em Fátima impressiona Fotos: Camilo de Lellis Santos

Celebração dentro do Santuário com a Capela original da época ao fundo

Fotos tiradas no Hotel Estrela de Fátima mostra a peregrinação logo após o milagre da época

“Não tenhais medo” foi a frase que marcou os trabalhos de fé de Nossa Senhora em 1917 aos três pastorinhos numa série de seis aparições para as crianças portuguesas Lúcia, Francisco e Jacinta. Lá alguns meses depois da visão da “bela senhora” o local recebia 30 mil peregrinos de toda Europa. Atualmente, chega a receber quase seis milhões de visitantes por ano. Isso é mais do que o Brasil inteiro recebe em 360 dias. O paroquiano do Sertão da Quina Camilo de Lellis esteve recentemente em Fátima e conta que “o local é sereno e se pode sentir uma grande paz de espírito. Outra experiência emocionante é a procissão de velas, onde uma multidão acompanha a imagem de Fátima cantando as músicas tradicionais”, comenta. Limpo, amplo e organizado

este santuário guarda uma relíquia significativa do fato ocorrido na época – a Capelinha das Aparições. Camilo conta que assim como no Sertão, a devoção Mariana em Fátima impressiona, “todo mês tem peregrinação de romeiros para vigília do 12 para o dia 13. A quantidade de pessoas é surpreendente e há a oração do terço internacional onde a primeira parte é feita num idioma e a resposta em outro. Muito lindo e emocionante escutar o terço em japonês, alemão, polonês, russo e saber que todo mundo está rezando numa mesma fé. O mais impressionante é a semelhança com a nossa procissão do Sertão da Quina. Não sei quem copiou de quem ou se foi uma mera providência divina”, conta o paroquiano. Ele fala que a Basílica da Santíssima Trindade, quar-

to maior templo católico do mundo possui oito mil lugares pelo menos. O espaço possui uma estrutura de dar inveja com seis monumentos e onze tipos de serviços. As pinturas, as obras de arte, os vitrais e os afrescos são um atrativo a parte. Azinheira A capelinha teria sido construída no local da árvore sobre a qual se davam as aparições, ela fica entre a Basílica nova e a tradicional. A Azinheira se tornou tão importante que o governo de Portugal a declarou como de “interesse público”. Segundo o site oficial do Santuário de Fátima “a árvore tem mais de cem anos e era a maior existente na Cova da Iria em 1917, foi justamente quando passavam junto da “Azinheira grande”, como contava a Lúcia, que os Pas-

torinhos Lúcia, Francisco e Jacinta viram pela segunda vez o relâmpago que precedeu a aparição de 13 de Maio”. Basílica antiga Embora as construções imponentes impressionem os visitantes, é a Basílica de Nossa Senhora de Fátima, onde estão sepultados os três pastorinhos, que mais emociona os peregrinos, lá é que de fato o coração bate mais forte, que remete os peregrinos ao objetivo principal da visita lembrando das doces palavras da virgem proferidas naquele lugar. A três Kms do santuário, o visitante poderá ver as casas onde viviam as crianças Lúcia, Jacinta e Francisco. Tudo está intacto, desde móveis, lençóis, toalhas e objetos pessoais. Com estruturas totalmente diferentes entre Fátima e Sertão da Quina, o que se percebe em não mudar é uma vontade inexplicável de manifestar a fé, que move peregrinos do mundo inteiro, na Devoção Mariana. “A única coisa que vi de diferente e me deixou extasiado foi o trajeto que os romeiros fazem de joelho para pagar promessas. Se em Aparecida do Norte as

Peregrinos e fiéis no Santuário de Fátima a noite

pessoas atravessam a passarela, em Fátima os fiéis partem da capela da Santíssima Trindade de joelhos até a Capelinha, cerca de 500 metros, e precisam dar uma volta ao redor da capelinha. Além disso, as pessoas estão lá para rezar mesmo e não para comprar lembrancinhas como em Aparecida. O comércio religioso é parceiro da expressão de fé e não um atrativo para descompromissados interessados apenas em passear. Muita fé é o quê se pode vivenciar na terra de Fátima”, reitera nosso correspondente.


Página 10

Comunidade se mobiliza para reconstrução Algumas melhorias já ocorrem na localidade, principalmente no Monte do Emaús – antigo Morro do São Cruzeiro - tudo para atender a demanda de que o evento proporciona. O objetivo é preparar o lugar para acomodar os fiéis e peregrinos que vem em busca de algo a mais neste solo mariano. Devido à grande repercussão e a insistência dos moradores regionais em manter suas tradições religiosas, o acontecimento, que é parte integrante do calendário oficial de eventos do município de Ubatuba instituída através da Lei Municipal 3082 de 07 de maio de 2008, pode contar direta e indireta com o apoio da iniciativa pública e privada. Um exemplo claro da mudança foi à recuperação da Capela de Pedra construída na década de 1970. A capela que antes servia para esconder usuários de drogas, hoje limpa, reorganizada, reconstruída tende a abrigar os manifestantes da fé. Também houve o serviço de terraplanagem no entorno do local e a melhoria dos acessos. Embora ainda em andamento, a estrutura que será utilizada para os eventos já foi utilizada pelo Pe. Daniel de Santo Inácio na missa do último dia 8. Ao fundo uma cerca de tela para proteger do estacionamento e a proteção de vidro e alumínio que está no entorno da imagem próximo a cruz no morro. Outra estrutura de atendimento está em curso. Todas as intenções e vontades estão dirigidas ao um grande sonho – transformar o Morro do São Cruzeiro num Centro de Evangelização que tem total apoio do pároco local. Capela de Pedra É comum encontrar em casas dos moradores mais antigos fotos da época de ouro da

Setembro 2015

Jornal MARANDUBA News

Casa de Emaús. Geralmente são encontradas fotos de grupos de homens ou mulheres a frente da Capela de Pedra, eram épocas dos encontros do Movimento de Cursilho de Cristandade. As pedras que lá foram utilizadas vieram do bairro do Corcovado. Alguns moradores ficavam na pedreira para escolher as pedras que depois eram colocados em um caminhão da ASEL - Ford verde escuro a gasolina de carroceria – depois trazidas para o Sertão da Quina. Muitos moradores trabalharam lá direta e indiretamente, alguns deles ainda vivos. Manoel Gaspar, 79, relembra com saudades do trabalho conjunto para esta obra. Diz que os cortes das pedras eram muito afiados e que num dado momento uma parede lateral ha-

via caído, o peso das pedras forçou a queda e que para não se machucarem um dos homens dizia ser necessário conversar com a pedra pra que ela não o cortasse. Lembra também das conversas entre os companheiros e esteve na inauguração junto com vários paroquianos. O primeiro casamento lá realizado foi do casal Jango e Ditinha e que o próprio noivo, hoje marido, conta que estava num nervoso só por causa da espera pela noiva o que não mudou muito. Hoje ela já tem novo telhado, novo madeiramento e outras benfeitorias ainda estão por vir. Pensa o padre, se tudo correr bem, em convidar o idealizador do projeto na época para sua reinauguração frei Vitório Fantini, comum vê-lo em fotos da época.

Observadora de aves tem registro publicado em guia carioca A Observadora de Aves da Promata Claudia Félix teve seu registro fotográfico publicado no guia de campo “Aves da Serra dos Órgãos e Adjacências” dos autores Daniel e Gabriel Mello com Francisco Mallet - Rodrigues. O registro foi publicado no JMN em 29 de novembro de 2012 e agora, após as várias tratativas, conquistou publicação no guia de campo ao lado de tantos outros renomados observadores de aves de todo país, principalmente das redondezas do Parque Estadual da Serra dos Órgãos - RJ. No livro uma dedicatória escrita de próprio punho dos irmãos Mello, agradecendo a contribuição e destacando o grau de importância que o registro tem para o trabalho que foi realizado. O guia que é bilíngüe (inglês - português) foi lançado oficialmente no último dia 11 de julho e no final do mesmo mês é que a observadora local recebeu em casa a grata surpresa. O guia de campo conta com 104 pranchas fotográficas, 875 imagens, 537 espécies de Mata Atlântica, dentre elas o Gavião Caracoleiro (Chondrohierax uncinatus) registrado por Cláudia. É uma publicação resistente, muito bem diagramada, de pouco peso o que vai facilitar seu manuseio no campo, além de possuir uma excelente reprodução

Capa do livro (acima) e página com fotos de Cláudia Félix (abaixo)

das imagens e texto objetivo e de fácil compreensão. O livro pode ser adquirido por e-mail - livro@irmaosmello. com.br – onde o comprador poderá solicitar também uma dedicatória ou um autografo.


Setembro 2015

Página 11

Jornal MARANDUBA News

Do Araribá para Wolverhampton - Inglaterra

Ezequiel dos Santos Wolverhampton é a 13ª maior cidade da Inglaterra e distrito metropolitano do condado de West Midlands, que faz parte do condado histórico de Staffordshire. É também uma comunidade muito pacífica que convive bem e em paz com a sua grande maioria de imigrantes. É lá que se encontra a renomada Universidade de Wolverhampton, que tem recebido centenas de visitantes acadêmicos durante todo o ano para trabalhos em conjunto relacionado a pesquisas que podem ajudar outros países. No último mês encerrou-se um período bem sucedido para a universidade, onde os visitantes acadêmicos do Brasil passaram a maior parte de seu tempo trabalhando com a Faculdade de Ciências e Engenharia. Um destes acadêmicos são os professores e moradores do Araribá, Antonio Guerra e Maria Jorge que têm trabalhado com a Universidade desde janeiro e estão em “wolvo” como visitantes pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Durante esse tempo estiveram envolvidos em uma extensa pesquisa sobre cuidados do solo e ciência ambiental em parceria com projetos da Facul-

dade de Ciências e Engenharia. Alguns destes trabalhos foram publicados com exclusividade pelo Jornal Maranduba – Levantamento da Bacia do Rio Maranduba, laboratório aberto no Sitio Recanto da Paz no Araribá, Geoturismo, trilhas na região sul. Em entrevista ao periódico da universidade inglesa, professor Antonio Guerra comenta que “viemos do Rio de Janeiro, uma cidade muito movimentada com seis milhões de habitantes, por isso nos sentimos em casa quando chegamos a Wolverhampton que além de oferecer um pouco de tudo e ser muito cosmopolita, como a Universidade, tem o calor do seu povo, é o que importa para nós.”, comenta o professor. Em tom de despedida, os visitantes do Araribá na terra da rainha agradecem aos funcionários e estudantes que prestaram apoio aos dois acadêmicos e aproveitam para dizer que pretendem voltar brevemente para realizar algum trabalho em parceria com a Universidade. O sentimento de gratidão e vontade de retornar é refletido na experiência vivida destes meses no campus da universidade inglesa. “Nossa experiência na Universidade

de Wolverhampton tem sido maravilhoso para mim e Maria Jorge, minha esposa, não só em termos de laboratórios e biblioteca, mas também por causa da excelente hospitalidade dos membros da Universidade. Isso nos faz sentir como se estivéssemos em casa”, reitera o acadêmico. Apoio e parceria Os acadêmicos caiçaras acompanharam também o projeto de Professor Mike Fullen em cuidados com solo chamado de Hanover e na Organização do Projeto Wolverhampton Link. Para o professor Fullen “desde a nossa primeira reunião no Rio de Janeiro em setembro de 2011, tenho trabalhado em es-

treita colaboração com Antonio e Maria e nos tornamos bons amigos”. Também fala de sua visita ao Brasil onde realizou quatro viagens, “no Brasil, o que eu encontrei foi extremamente interessante, informativo e agradável. Nós desenvolvemos uma plataforma muito sólida para a colaboração futura, com base em inquéritos, tanto no campo e laboratório, e estamos com trabalhos e parceiros em andamento.”, comenta o especialista inglês. Sobre as parcerias Fullen declara - “Até esta data, a Universidade de Wolverhampton tinha relativamente pouco engajamento com a América do Sul. Espero que a nossa colaboração produtiva dê uma con-

tribuição significativa ao desenvolvimento de laços fortes entre a Universidade e América do Sul em geral, e da Universidade Federal do Rio de Janeiro em particular”. Pensando nisso os acadêmicos brasileiros buscam através da British Council (Conselho Britânico) a aprovação de um projeto para um workshop a ser realizado no final deste ano no Rio de Janeiro em que esteja em seu contexto visitas de acadêmicos ingleses a região sul de Ubatuba cuja proposta será relacionada ao Geoturismo. Na última semana de agosto os pesquisadores retornaram para o Brasil e as conversações sobre projetos para esta região estão apenas começando. Professor Antonio Guerra é acadêmico em Geografia da UFRJ, onde ele é o coordenador do Laboratório de Geomorfologia Ambiental e Degradação do Solo (LAGESOLOS) e Maria Jorge é estudante de doutoramento no departamento de Geografia da UFRJ trabalhando atualmente como um Pesquisador Associado para LAGESOLOS. Ambos são moradores do bairro do Araribá, parceiros da PROMATA e colaboradores das questões de sustentabilidade utilizando a geografia como ferramenta de transformação.

Capacitação em promoção e comercialização de produtos no Turismo Rural No último dia 18 foi realizado mais uma etapa do curso de capacitação em promoção e comercialização de produtos do Turismo Rural que aconteceu no Sítio Boca Larga no Sertão da Quina. São cinco dias com intervalos de 15 para preparação do material. As propostas serão confeccionadas em livretos e flyers

a serem distribuídos ao público. Participarão inicialmente os sítios da Promata, Jonas, Miguel, Lama Mole e Recanto da Paz. Desta vez o café caiçara foi à bola da vez, junto com o azul marinho que foi previamente apresentado para elaboração da montagem, apresentação e venda, também sobre valores e condi-

ções a ser formatado como produto típico regional de qualidade. O curso é ministrado pela mestre em hotelaria e turismo , professora Cândida Maria e acontece através de um convenio entre o SENAR e Fetaesp e parceria com o STTR, as aulas ainda estão em andamento e vem muito mais novidades por aí.


Página 12

Setembro 2015

Jornal MARANDUBA News

“Chacina na Ilha Anchieta - Tiroteio na invasão e retomada da Ilha” Parte 17

Jornais da época enviaram seus melhores repórteres para descrever a maior rebelião do planeta que aconteceu em nossa região, sobreviventes ajudam a contar a história.

EZEQUIEL DOS SANTOS “Revista da Semana - Edição nº 27, Rio de Janeiro, sábado, 5 de julho de 1952, metade da revista tratou do acontecido intitulado “O Recanto Paradisíaco da Tragédia – Assassinatos na Fronteira”. Esta revista tratou de questionar o sistema, de levantar causas e soluções, buscar culpados, apontar corruptos e corruptores e registrar bem de perto, com imagens expressivas, os rostos de soldados e presos. Ela traça um perfil político e social da situação. Renato de Alencar, um convidado da revista, tece seus comentários na tentativa de colocar em discussão o sistema adotado na ilha e no resto do estado. O autor questiona se os homens que lá estavam seriam de fato frutos do rigor da severidade da lei, hereditariedade, enfim, chega ele a conclusão que são frutos de uma desordem social. Diz ainda que os que deveriam cuidar dos detentos no presídio estadual de Anchieta teriam de passar por um crivo de especialistas de corpo e alma. Fala que o evento é uma advertência e uma lição,uma dolorosa lição se os homens públicos “meditassem duas horas por dia o problema da reclusão humana”. O autor ainda compara São Paulo, ainda melhor aparelhado, com os estados menos favorecidos na época. “Se por aqui acontece isso imaginem nos estados rincões do país?”, comenta o autor assustado. Outro questionamento é que como um lugar macabro deste pode receber o nome de Anchieta, como sugestão ele destaca a possibilidade de alguma autoridade dignar o lo-

cal com o nome que possui ou devolve-los aos porcos – Ilha dos Porcos, antigo nome. Nas páginas a seguir a revista intitula a tragédia como “A Hecatombe (massacre de muitas vidas) de Anchieta”, faz uma bela descrição da região, dá detalhes de suas belezas, indica as quilometragens dos acessos a ilha a partir da capital paulista e carioca, apresenta mapas e dados geográficos de todo contexto. Os detalhes são bem apresentados, tudo para preparar o leitor para o que vem a seguir – a tragédia. O que chama a atenção no texto é a citação de uma localidade denominada cidade de Itaverá, que não consta em outras revistas. Para não ser repetitiva com os dados e o acontecido a revista estampa belas imagens (em preto e branco) do lugar como a enseada de Ubatuba na qual diz que o lugar, que é de paz, foi teatro das lutas e escaramuças (luta, combate) dos detentos em pé de guerra. Embora os textos sejam curtos as fotos das tragédias foram as mais impactantes das publicações, não que mostre mutilações ou perfurações em massa, mas que mostre a fisionomia da tragédia, os detalhes despercebidos pelo calor do acontecimento. Mostra a indignação de soldados que carregam um companheiro atirado, recapturados sobre a pressão de soldados com as veias em brasas, outros acuados esperando o pior quando forem entregue a sorte, soldados sorrindo escolhendo quem destes receberá algemas, um corpo sobre um caminhão já sem vida a matar a curiosidade da população, que rece-

bia a notícia de que os presos eram monstros, outros que eram espancados a frente dos fotógrafos, também com imagens da destruição do prédio e cofre aberto a rajadas de metralhadora. Na realidade esta revista explorou um espaço de discussão entre a sociedade, dos contra e a favor e com

os poucos recursos tecnológicos para a época, se comparado a hoje, conseguiu dar o recado. Na próxima edição os detalhes que aparecem à medida que a caçada é ampliada do foco do conflito. Também sobre a mãe desesperada que escreve ao filho foragido para que se entregue.


Setembro 2015

Página 13

Jornal MARANDUBA News

Aves da nossa rica Mata Atlântica- JACUTINGA Texto e fotos Toninho da Chica PROMATA Bom dia Titios e Olá novamente. Mais uma vez fui convocado a escrever nesse nosso jornal regional sobre as aves. Desta vez escolhi falar de uma linda ave que tive oportunidade de encontrar por duas vezes em nossas matas, a Jacutinga - Aburria jacutinga- Black-frontedPiping-Guan. Mesmo sem saber, o homem a reconhece como bela e importante as nossas vidas e ao meio ambiente. Esta bela ave empresta seu nome a cidades, jornais, lojas, construtoras, prefeituras, histórias, lendas, rádios, ruas, festival de música, entre outras, porém por causa da caça ilegal, do corte ilegal da palmeira Jussara (Euterpe Edulis), destruição da Mata Atlântica e do desconhecimento sobre sua vida e importância para a floresta essa bela ave está, infelizmente, ameaçada de extinção. Dos frutos do palmito a Jacutinga e outras espécies são quase que totalmente dependentes a sua alimentação. Esta ave costuma seguir o amadurecimento da palmeira Jussara, que primeiro fica madura nas áreas mais quentes de baixada e depois amadurece nas partes mais altas da serra. Confesso que fiquei impressionado com sua beleza e sua

mansidão. Entendendo melhor agora, por este comportamento característico, como é fácil seu abatimento e captura por caçadores e colecionadores ilegais. Mas vamos lá, vamos entender um pouco mais sobre essa ave. A Jacutinga é da família Cracidae que inclui as aves como o jacu, o mutum, e o aracuã. Seu nome cientifico Aburria jacutinga significa: de burria, aburri, aburria = nome ameríndio colombiano onomatopéico para aves genericamente chamadas de jacu; e do (tupi) jacú = Jacu; e detinga = branco, referência a cabeça, nuca e asas desta ave que apresentam penas com a coloração branca. Então Aburria Jacu branco ou simplesmente Jacu branco. É uma ave de grande porte muito bela de se avistar em seu habitat natural, do tamanho do jacu (jacuaçu) medindo entre 64 a 75 cm e pesando entre 1,1 e 1,4 kg. Ela é facilmente identificada, pois possui uma coloração escura com manchas brancas nas asas, pintas brancas no peito e pescoço, topete branco, com uma máscara branca nos olhos, com uma barbela azulada e vermelha e bico azulado. Além dos frutos da palmeira Jussara, alimenta-se de frutos carnudos, insetos, botões florais e sementes. Geralmente, se alimenta nos altos das arvores, mas pode ser encontrada no solo a procura de frutos caídos. Costuma se alimentar de frutos inteiros que após a retirada da polpa ocorrida em seu papo regurgita ou defeca as sementes. Quem já ouviu falar de um dos melhores cafés do mundo – o Jacu coffe, é mais ou menos assim – nada se perde tudo se transforma.

Sua reprodução é de agosto a janeiro, fazendo seu ninho nas forquilhas dos galhos mais altos e protegidos. Põe de 2 a 4 ovos brancos, levando 28 dias para o nascimento dos filhotes. Com 30 dias os filhotes já podem voar. Habita florestas primárias úmidas densas, à altura da copa e do estrato médio, principalmente em locais abundantes em palmitos, mas não exclusivamente. Pode também ser encontrada em ambientes degradados, desde que próximos às extensas matas preservadas. Prefere as áreas montanhosas até 900m, sendo raramente encontrada em baixadas litorâneas. Na Argentina e Paraguai a espécie se associa à mata ao longo dos rios. Originalmente a espécie era encontrada desde o sul da Bahia até o Rio Grande do Sul, norte da Argentina e Paraguai. Os desmatamentos e a caça indiscriminada reduziram muito suas populações, o que ocasionou a extinção da espécie em muitas regiões. Atualmente, ocorre apenas em áreas protegidas de Mata Atlântica, como nos Parques Estaduais de Carlos Botelho, PETAR, Intervales Ilhabela (PEIB) e Parque Estadual Serra do Mar, no Estado de São Paulo. A busca para visualização e registro fotográfico da Jacutinga em seu habitat natural é um bom indicador de geração de emprego e renda, onde ganham todos desde o guia até os moradores no entorno com os mais variados serviços e produtos. Quem não quer ver uma ave deste porte viva, respeitada e à vontade em seu habitat? (FONTE WIKIAVES). Projeto Jacutinga – SAVE BRASIL

Agora que vocês conheceram um pouco dessa magnífica ave, peço a todos que façam a sua parte em ajudá-la a sobreviver nesta nossa incompreendida, desvalorizada e destruída mata atlântica, pois contribuindo com sua sobrevivência acabamos preservando o seu, e, principalmente o nosso habitat. Existem projetos que buscam salvar as Jacutingas da extinção através da reintrodução de espécies de cativeiros na mata atlântica e de projetos de educação ambiental nas escolas (Projeto Jacutinga – SAVE BRASIL). Mas, para que isso aconteça é preciso que o ser humano tome consciência que essa mata, que vemos e não enxergamos, nos pertence e seus cuidados são de responsabilidade de todos nós. Com pequenos e grandes atos conseguimos protegê-la. Quem quer, para um futuro não tão distante, mostrar para nossos filhos e netos essa e outras espécies de aves e

animais vivendo harmoniosamente em nossa terra. Basta um minuto por dia, somado aos minutos dos milhares de humanos que também desejam um futuro melhor nesta terra de bens finitos poderemos assim quem sabe olhar um futuro melhor as novas gerações. Faça parte disso! Agende! Vem aí o Festival Sul-americano de Observadores de Aves 2015 em Paraty – Rio de Janeiro, Brasil, que acontecerá de 9 a 13 de setembro. Inscrições já estão abertas para montar estandes, apresentar palestras, oferecer oficinas ou guiar passarinhadas! Este ano, o Festival Aves de Paraty da Associação Cairuçu realiza o Festival Sul-americano de Observadores de Aves / Feria de Aves de Sudamérica / South American BIRD Fair no Brasil, que vai trazer muita gente da América do Sul a Paraty exatamente um ano antes dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro! Aguardem!


Página 14

Visitação do Pico do Corcovado terá de ser organizada, diz Parque Estadual

Na reunião do último 27, na sede do Parque Estadual da Serra do Mar – PESM na Picinguaba, a Câmara Técnica de Turismo do Grupo de Trabalho do Conselho do PESM passou os últimos informes sobre os procedimentos, já em vigor, aos quais os visitantes daquele atrativo terão de atender. A fim de controlar a visitação, resguardar a segurança dos visitantes e principalmente preservar o meio ambiente local, todos terão que realizar o procedimento de agendamento para visitação. A polícia ambiental e a gestão da Unidade de Conservação farão a fiscalização que será mais freqüente e rígida a partir de agora. Por lei o atrativo deve ser conduzida e monitorada por guias de turismo ou monitores credenciados pelo PESM. Os interessados poderão também procurar as agencias credenciadas e os credenciados autorizados a realizar o procedimento padrão. As tratativas estiveram em curso desde junho passado e as regras estão de comum acordo entre os representantes no conselho. Na região sul a PROMATA é a única participante das discussões que envolvem profissionais liberais, agências, prefeitura e entusiastas. A fiscalização e a orientação também contam com o apoio dos credenciados que poderão abordar os visitantes no sentido de orientar sobre as regras para visitação do atrativo. As agencias credenciadas manifestaram preocupação quanto a capacidade de carga e organização do local, já que supostos guias e condutores de trilhas realizam a visitação sem a ciência da UC, sem atender os requisitos mínimos adminis-

Setembro 2015

Jornal MARANDUBA News

Peixe de águas profundas é capturado em Ubatuba

Animal foi encontrado morto em rede de pesca de camarão Foto: Divulgação/ Aquário de Ubatuba

trativos e profissionais e sem assumir as responsabilidades de que a atividade exige. Hoje com a internet muitos curiosos se aventuram a subir o pico sem o mínimo de preparado e entendimento da preocupação quanto a respeitabilidade e preservação do bioma, quando não subcontratam pessoas que dizem conhecer o caminho o que pode ser perigoso. Várias plantas são subtraídas do trecho e é comum encontrar algum lixo pelo caminho e no topo, há também relatos de excesso de pessoal e até gente que se perdeu pelas redondezas. Segundo Danilo Silva, gestor da Unidade, “qualquer pessoa poderá subir ao pico, basta atender aos procedimentos e adquirir os ingressos, principalmente os que usam o atrativo para realizar operação comercial”. A gestão do parque, a polícia ambiental e os vigilantes, tanto do núcleo Picinguaba quanto o de Santa Virgínia, realizam fiscalização no Pico com o objetivo de esclarecer e informar sobre os procedimentos de visitação e conscientizar os visitantes sobre o impacto ambiental neste atrativo icôni-

co. Está sendo analisada ainda a proposta de pernoite controlada no atrativo, que depende agora de um estudo de capacidade de carga para esta finalidade. Como funciona: 1- o visitante solicita a reserva 2- O PESM envia procedimentos 3- Visitante envia oficio da reserva com seguro 4- O PESM envia confirmação de reserva 5 – O PESM disponibiliza os ingressos 6- O visitante retira os ingresso na sede da Fundação Florestal 7- Visitante envia relatório após a vista ao PESM Característica da trilha: Distancia 15 km (ida e volta) Grau de dificuldade – nível difícil Tempo médio – de 6 a 8 horas de subida Bioma – Mata Atlântica Ecossistema – Floresta Ombrófila Densa Agendamento: agendamento.picinguaba@ gmail.com pesm.picinguaba@ffloresta. sp.gov.br 12- 3833-6552 – 997707-2426

G1 Vale do Paraíba e Região

Um peixe que vive em águas profundas foi capturado acidentalmente por pescadores de camarão no final de julho, próximo à Ilha das Couves, em Ubatuba, litoral norte de São Paulo. De acordo com o Aquário de Ubatuba, o animal, que foi achado morto, é pouco conhecido porque tem como habitat o mar em profundidade que varia de 100 a 200 metros. Sem nome popular, é cientificamente chamado de ‘Peristedion altipinnis’. Para o oceanógrafo Hugo Gallo, diretor do aquário, o animal teria morrido nas pro-

fundezas, de causas desconhecidas, e boiado até a rede dos pescadores. “O animal foi encontrado já morto na rede, que estava a 40 metros de profundidade. [O peixe] e causou grande curiosidade, já que eles [pescadores] que não sabiam de que espécie se tratava e também pelo seu aspecto pré-histórico”, contou o oceanógrafo. O animal capturado tem 23 centímetros e 30 gramas. Ainda segundo o especialista, esta espécie vive em regiões de clima subtropical e pode ser encontrado entre o litoral do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Ele é inofensivo.


Setembro 2015

Jornal MARANDUBA News

Coluna da

Página 15

Guia da Maranduba Adelina Fernandes

Primavera... Tempo de Renovação!

e Região Sul de Ubatuba 2016

Reserve seu espaço! - Praias - Cachoeiras - Trilhas - Passeios - Hospedagem - Alimentação - Compras - Mapas - e muito mais...

Informações: (12) 3832.6688 (12) 99714.5678

Primavera é mais que uma estação...é um tempo de RENOVAÇÃO! É tempo de plantar novos sonhos, novas flores, novos perfumes, novas cores. É tempo de deixar germinar a esperança na renovação da vida. É tempo de florescer, de mudar e de cultivar o amor. Primavera é tempo de desabrochar, florir, reviver. Tempo de deixar cair as folhas velhas, amareladas, murchas, secas e sem vida, deixadas pelo rigor do inverno. Tempo de restabelecer forças e iniciar um novo ciclo da vida. Você é convidado a entrar

com a natureza nesta estação. Por isso, encerre ciclos, feche portas, termine capítulos. Deixe para trás tudo que passou e não foi bom. Recomece a amar e deixe a vida florir. Assuma as flores e folhagens novas que Deus lhe oferece. Abra-se ao novo, busque novos sonhos, sinta a alegria de viver. Intensifique seu relacionamento com Deus, que proporciona o crescimento e a renovação da vida. Busque o equilíbrio entre corpo, alma e mente. Mantenha pensamentos que edifiquem e levem ao sucesso. Usufrua do milagre da trans-

formação que as estações da vida proporcionam. Desabroche o ser que há em você e celebre a PRIMAVERA.

“Na serenidade do semblante do rei está a vida: sua clemência é como uma chuva de primavera”. ( Pv 16,15) Texto: Primavera...Tempo de renovação Rosemary de Ross Pato Branco - Paraná. http://www.rosemaryross. com.br/



Jornal Maranduba News #76