Issuu on Google+

Maranduba, Outubro de 2014

-

Disponível na Internet no site www.jornalmaranduba.com.br

-

Ano 5 - Edição 65

2º Encontro Nacional 4x4 Fun Bardahl de Automodelismo RC acontecerá em Ubatuba Evento promete agitar a Pousada das Cachoeiras no Sertão da Quina dia 12 de outubro


Página 2

Setembro 2014

Jornal MARANDUBA News

SOS Cachoeiras No dia 15 de setembro, a SABESP realizou uma reunião com representantes da comunidade e do grupo SOS Cachoeiras na sede da empreiteira Augusto Velloso, prestadora de serviços da SABESP. Essa reunião veio para atender uma solicitação dos moradores ao promotor do GAEMA, responsavel pela investigação de crimes ambientais, para que a SABESP informasse sobre como serão feitas as obras de barragem no rio Água Branca que ela planeja executar. Esta obra é contestada pela comunidade local, pois não foi feito um estudo de impacto ambiental adequado e coloca em serio risco a sobrevivência do rio. Estavam presentes a equipe técnica da SABESP, Sr. Ibere (Gerente da Unidade Ubatuba), Eng. Welingnton (Gestor de obras do litoral norte), Sr. Carlos (Engenheiro da Algusto Veloso), Sr. Sidney Silva supervisor regional da obra, que passou a informar os presentes sobre como seria a barragem, mais não soube responder varias questões importantíssimas sobre o projeto, como por exemplo a área que será alagada. Também de maneira equivocada passou varias informações que foram prontamente questionadas por membros presentes, pois eram informações erradas. Ou seja, uma reunião que era pra

ser explicativa acabou deixando mais duvidas e desconfianças, pois o responsável pela obra e sua equipe técnica não tinham respostas para essas informaçoes. Um membro da comunidade protestou “Sabemos que o projeto do ETA foi elaborado colocando como fator predominante fins lucrativos! A SABESP quer captar a água na cachoeira porque la é alto e assim vocês não utilizam energia elétrica para bombear a água” . Moradores indicaram vários pontos para a captação de água abaixo das cachoeiras, mais a SABESP, sem um motivo fundamentado na lei, insiste na captação na cachoeira da Renata. “Vamos levar o caso ao Tribunal de Justiça, a comunidade esta unida e exigimos um estudo de impacto ambiental aprofundado”, disse representante do SOS cachoeiras. Enquanto o impasse continua a comunidade fiscaliza as obras não permitindo que a SABESP intervenha no curso do rio, protegendo a cachoeira até que sejam esgotados os meios legais, em nome da preservação do meio ambiente e da população, que tem na cachoeira seus momentos de lazer. Contatos: (12)997012455 (12)997014603

Editado por: Litoral Virtual Produção e Publicidade Ltda. Fones: (12) 3832.6688 (12) 99714.5678 e-mail: jornal@maranduba.com.br Tiragem: 3.000 exemplares - Periodicidade: mensal Editor Chefe: Emilio Campi Jornalista Responsável: Ezequiel dos Santos - MTB 76477 Consultor Jurídico - Dr. Robson Ennes Virgílio - OAB/SP 169.801 Colaboradora: Adelina Fernandes Rodrigues Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da direção deste informativo

Ponte da amizade No dia 21 de junho de 2014 ocorreu a inauguração da “PONTE DA AMIZADE” na Avenida das Palmeiras, defronte ao nº 720 no bairro da lagoinha. A Ponte foi idealizada e construída por dois moradores Sr. Carlos Boletini (Carlão advogado) e o Sr. Francisco Pereira (Chico). Após a construção a obra recebeu a denominação de “PONTE DA AMIZADE”, nome criado primeiramente em face de que a mesma foi idealizada e construída por dois amigos, bem como que a construção da mesma foi efetuada com a colaboração de alguns moradores e amigos. “A amizade é um sentimento

que permite dois seres se unirem para criar e realizar obras que beneficia a toda comunidade“. A comunidade do Bairro da Lagoinha agradece aos idealizadores e realizadores da

obra a qual temos a certeza que beneficiará não somente os moradores como também aos turistas que visitam nossa cidade. Manoel Robismar Lagoinha

Bancos para a Região Sul Moradores da Região sul de Ubatuba se reuniram para solicitar junto as autoridades e bancos a implantação de agências bancárias na região. Após as eleições, será realizada uma reinião com o senhor Firmino (representante do Bradesco), o Prefeito Mauricio e o Damião (administrador da Regional Sul). Reunião esta solicitada por email pelo senhor Gerson Florindo, representante da Prefeitura.

Segue link para o abaixo assinado eletrônico disponível web:

Envie seu evento, edital, convocação ou aviso para esta seção atraves do e-mail jornal@maranduba.com.br


Setembro 2014

Página 3

Jornal MARANDUBA News

2º Encontro Nacional 4x4FUN Bardahl de Automodelismo Offroad em Ubatuba Acontecerá em Ubatuba - SP, pela segunda vez consecutiva o encontro de carros 4x4 escala 1/10. São verdadeiras réplicas dos conhecidos 4x4 da vida real. As viaturas, como são chamadas, possuem guincho elétrico, faróis de milha, pneus apropriados e vários outro acessórios. O evento é uma iniciativa do veterano do Off-Road “Lufe Schubert”, que se apaixonou pela modalidade e tem feito todas as adaptações do mundo Off-Road para a escala 1/10. Durante o encontro terá ati-

vidades para toda a família como caça ao tesouro, rolê pelo RC Park, trilha noturna pela cachoeira, concurso de fotografia mais realista e outras atividades, em comemoração aos 2 anos da 4x4FUN. Interessados em ver de perto esse encontro: Pousada das Cachoeiras (praia de Maranduba), nos dias 11 e 12 de outubro de 2014. O encontro terá o patrocínio da Bardahl e apoio da Ecampi RC Custom Models e Jornal Mais-Off Road. Informações: (11) 3289.0167 ou (11) 99945.4366.

Inauguração da pista de Truckmodelismo do RC Park Pousada das Cachoeiras Será inaugurado durante o 2º Encontro Nacional 4x4FUN Bardahl a pista para a pratica de truckmodelismo (caminhões RC escala 1/14) do RC Park Pousada das Cachoeiras/ Sítio Santa Cruz, no bairro do Sertão da Quina, em Ubatuba. A pista será toda pavimentada e terá um percurso similar aos das rodovias brasileiras, com ponte, viaduto, sinalização e cenários super-realistas. Será a primeira pista no Brasil para a prática de truckmodelismo pavimentada aberta ao público. As atrações são os modelos de caminhões, carretas, tanques de guerra e militaria que encantam pelo nível de realismo. Muitos possuem iluminação, som de motor, buzina e detalhes que impressionam qualquer pessoa. A construção da pista é uma parceria entre a Pousada das Cachoeiras e a ECampi RC Custom Models, que faz montagens e personalização de modelos RC em escala. Segundo Roberto Cupaiolo,

proprietário da pousada, a pista fará parte da infra estrutura do RC Park inaugurado no ano passado durante o 1º Encontro Nacional 4x4 FUN onde reuniu quase uma centena de participantes. Com a nova pista de truckmodelismo ele espera ampliar o leque para os praticantes dessa modalidade de hobby. As pistas (offroad 1/10 e truckmodelismo 1/14) são liberadas gratuitamente

para os hóspedes da pousada. Pessoas que não sejam hospedes também podem usufruir da pista através do sistema Day Use, onde pagando uma pequena taxa o visitante tem acesso a toda infraestrutura do pousada, como trilhas, lago, cachoeiras, campo de futebol, quadra e muito mais. Maiores informações através dos fones (12) 3849.5494 3849.8244 e 3849.5331.

Modelos “Made in Ubatuba”

Vários modelos que estarão participando do 2º Encontro Nacional 4x4FUN Bardahl de Automodelismo Offroad foram montados em Ubatuba por Emilio Campi da ECampi RC Custom Models. Campi é um entusiasta do hobby que se dedica a montar modelos customizados e temáticos, alterando as características dos tradicionais kits em modelos personalizados e exclusivos. Segundo Campi, o desafio maior consiste na importação das peças necessárias para a montagem dos modelos exclusivos pois cada caso requer peças diferenciadas.

A ECampi RC Custom Models já vendeu modelos para várias partes do Brasil e recebe consultas frequentemente até do exterior. Sua maior recompensa é apreciar o sorriso de felicidade ao entregar um modelo pessoalmente ao comprador. “A pessoa sorri como criança ao receber o modelo, que pode ser considerado um brinquedo para gente grande”. Conheça mais sobre os modelos já produzidos pela ECampi RC Custom Models através do site www.ecampi.com. Maiores informações através dos fones (12) 3832.6688 ou (12) 99714.5678


Página 4

Setembro 2014

Jornal MARANDUBA News

Cachoeira Água Branca figura entre as 10 mais belas do país Para a alegria e surpresa de todos a tão conhecida cachoeira Santa Maria da Água Branca (nome original) figura numa espécie de “Top 10”, lista das dez mais belas quedas d’águas do Brasil. O Jornal Maranduba já havia publicado pela primeira vez (página 4, edição número1, ano 1, em 15 de fevereiro de 2010) matéria sobre este ícone da beleza regional. De lá pra cá muita gente teve interesse em desbravá-la, admira-la, conhecê-la, divulgá-la, explorá-la. Porem grande parte destes interessados não se encontram devidamente preparados, credenciados e autorizados a fazê-lo, por isso não a utilizam com a devida sabedoria. Mas existe uma gama de moradores e profissionais que de fato se preocupam com sua beleza, sua interatividade sadia e com a logística organizacional e administrativa deste patrimônio natural e que sabe usar sem destruir, melhor, justifica de forma sadia seu uso na difusão da manutenção deste patrimônio através de uma consciência sustentável e didática a todas as comunidades. A cachoeira figura desde o portal UOL ao Wikipédia,

Foto: Afonso Rosário

também em portais particulares de amantes de grandes quedas pelo país. Algumas agencias possuem em seu portfólio dados retirados do jornal sem a devida citação da fonte e dos trabalhos realizados por moradores locais. Outros sites tem os dados certos, porém a foto errada, mas citam o bairro, a cidade e o estado. Este patrimônio encontra-se dentro do Parque Estadual da Serra do Mar - PESM e é protegido por lei, seu uso exige ciência às regras e procedimentos da gerencia da Unidade de Conservação. O próprio Google Maps figu-

ra sua localização, o que para alguns moradores tradicionais pode um perigo se as pessoas não buscarem guias que conheçam bem o local e que resguardem suas belezas desde o inicio da trilha. De qualquer forma é a região sul também despontando suas belezas resguardadas por mais de dois séculos pelos primeiros moradores da região e que, ao que parece, as gerações seguintes pretendem que esta beleza fique lá por, pelo menos, mais dois séculos; belo e imponente. Indicação de matéria: Maria Emídio

Leia o Jornal Maranduba News na Internet:

www.jornalmaranduba.com.br

Escola da capital visita pontos de turismo rural e de base comunitária Fotos: Jango

No último dia 17, como parte do 10º Festival de Aves de Ubatuba, a PROMATA recebeu alunos do Projeto Escolas ao Mar da Fundação de Estudos e Pesquisas Aquáticas – FUNDESPA no Sítio PROMATA, bairro do Corcovado. O evento trata-se de uma primeira parceria de educação ambiental e mostra de indicadores da Mata Atlântica que alcança trechos de oceanos no litoral norte paulista e envolve os biomas que tenham interface com as propostas de conhecimento e estudos. Foram 16 visitantes, alunos e professores da Escola da Vila da capital paulista, considerada pioneira na educação construtivista no país. O roteiro escolhido foi o das árvores e aves, para aprimorar os cinco sentidos do visitante. Após a caminhada foi servido um almoço caiçara, no cardápio galinha caipira com

mandioca, salada, peixe assado, doce de banana, suco de limão cravo e acerola e o uso de fio dental de antigamente, cana-de-açúcar. Foi explicado também o porquê do uso destas iguarias nativas e quais funções elas despontam no Turismo de Base Comunitária. A importância da floresta para o homem nativo e sobre a legislação que rege os usos da mata atlântica. Depois houve a visita no santuário dos beija-flores e na produção de gengibre no Sitio Recanto da Paz - Gengibre de Ubatuba, no bairro do Araribá, onde além de conhecerem o processo de produção, puderam ouvir a palestra sobre os benefícios desta planta, depois foi à vez de experimentar as delícias produzidas no local. Ao final houve fila pra levar um produto, pelo jeito todos aprovaram a visita.


Setembro 2014

Escola Municipal realiza mais uma edição do Pedala Leitura

Foto: Ana Luiza

No último dia 26, a escola municipal Nativa Fernandes de Faria, Sertão da Quina, realizou mais uma edição do projeto Pedala Leitura. Desta vez a visita foi a escola Virgína Lefevre na Maranduba. Em grupos separados cada participante do projeto realizou uma leitura em salas do período da manhã, realizando entre eles um revezamento para que todos participassem ativamente na escola visitada. A leitura se baseou em curiosidades como “o que é, o que é”, dados sobre a origem do nome da escola Nativa e outros textos. Segundo os idealizadores, o projeto Pedala Leitura é desenvolvido com as turmas dos 5º anos da EM Nativa Fernandes de Faria e integra duas atividades extremamente importantes

Página 5

Jornal MARANDUBA News

para o desenvolvimento do ser humano, o ciclismo e a leitura. O projeto nasceu para romper as barreiras da tradição, dos muros da escola e pedalar rumo a uma proposta desafiadora de inserir o ciclismo como conteúdo da Educação Física Escolar, e iniciar um trabalho de interdisciplinaridade, envolvendo também as disciplinas de Língua Portuguesa e Artes. Pela alegria dos alunos foi fácil perceber que se tratou de uma atividade bastante prazerosa, atraente e objetiva. O resultado foi promissor pra as duas escolas nesta edição do projeto. Alunos, professores, direção, colaboradores da escola Nativa agradece a boa e calorosa receptividade da escola Virgínia Lefévre. Até o próximo Pedala Leitura.

Palestra sobre fotografia na PROMATA

O fotógrafo e Web-designer, Emilio Campi, proferindo importante palestra sobre fotografia e seus equipamentos na sede da PROMATA, como parte das atividades do 10º festival de Aves de Ubatuba. Por conta da demanda posterior a palestra será definida outra rodada de capacitação sobre fotografias e equipamentos. A Mata Atlântica agradece, serão mais pessoas enxergando seu povo e suas belezas radiantes.

Caçandoca discute espaço coletivo como meta para regularização da área

No último dia 19, na prefeitura de Ubatuba, estiveram reunidos os representantes do Ministério Público Federal, INCRA, Advocacia Geral da União, ITESP, Conaq, legislativo municipal e secretarias da prefeitura com a comissão dos nove da associação de quilombolas da Caçandoca para discutir a situação do andamento da titulação da terra aos remanescentes naquele território. No quilombo a reunião foi com os associados para informar aos presentes o resultado do cadastro e levantamentos realizados junto às famílias dentro do território. Pelo menos cinquenta pessoas participaram da reunião. Antes, porém a Procuradora Federal, Drª Maria Rezende Capucci, caminhou pela área frontal a praia observando as construções, comércios e cercas instaladas dentro do território. Com ela estavam lideranças do quilombo, funcionários do INCRA, secretários da prefeitura, assessores do legislativo municipal e moradores.

Hoje as terras da Caçandoca estão sob a tutela do INCRA, isto é, ainda não foi entregue oficialmente para a associação dos quilombolas. Falta o atendimento a alguns procedimentos e regras para que a titulação passe a ser uma ação concreta, uma delas, acabar com a caracterização de possíveis usos como áreas particulares - loteamentos dentro do território quilombola. As falas tratavam do uso do espaço exclusivamente coletivo, especifico a todos os moradores de maneira planejada e uniforme. A “comissão dos nove”- membros da Associação dos Remanescentes da Comunidade do Quilombo Caçandoca - solicita a colaboração de todos nesta reta final para a conquista definitiva. A reunião serviu também para tirar dúvidas, estabelecer metas de trabalhos e esclarecer os posicionamentos das lideranças dentro da comunidade, já que muitos moradores especulam inúmeras situações sem o devido conhecimento das regras e agem por conta própria, sem o consentimento

da associação e autorização do INCRA, considerada infração grave e até mesmo crime, o que ajuda a atrasar o tão esperado título definitivo. O levantamento realizado nos últimos meses mostrou o retrato das ocupações regulares e irregulares durante os anos de luta pela titulação. Todos foram informados que não poderá haver mais ocupações irregulares até que se terminem os trabalhos do INCRA. Tudo na tentativa de regularizar o território através dos levantamentos de campo para uma concreta ciência de quantas famílias poderiam possivelmente ocupar a área de forma regular, também para elaborar um plano de uso do território a ser construído em conjunto com os associados. Em principio foi explicado que o impedimento para a abertura de áreas para a construção de casa, roças, quintais, galinheiro ou qualquer estrutura que os quilombolas necessitem são as questões ambientais e que as irregularidades levantadas impedem o andamento dos licenciamentos.


Página 6

Filhos da Ilha mantém celebração em capela histórica No último dia 27, a Associação Filhos da Ilha, visitantes, turistas e paroquianos da Capela Nossa Senhoras das Dores do bairro do Itaguá organizaram uma celebração na histórica Capela do Senhor Bom Jesus da Ilha Anchieta. A celebração foi conduzida pelo pároco Pe. Altair dos Santos. O evento também saudou o aniversário de um dos membros da associação, Iara Dias, que completou neste dia meio século de vida. Pe. Altair e a associação estão elaborando os detalhes para a realização de um maior número de celebrações durante o ano. “A ilha encontra-se no território da paróquia de Nossa Senhora das Dores do bairro do Itaguá e sabemos do valor histórico que ela possui, também existe uma vontade nossa de resgatar sua atividade religiosa”, comenta o pároco. Em 99, a Capela de Ilha Anchieta, projeto original de autoria do arquiteto Ramos Azevedo, foi restaurada graças

a uma extensa parceria entre poder público e associações. Anos mais tarde em 2013 ela ganhou um novo fôlego, nova pintura, limpeza e restauros na atual gestão da Unidade de Conservação. Historicamente todos os dias 6 de agosto de cada ano é comemorado o Dia do Senhor Bom Jesus. Festa tradicional na Ilha Anchieta, que era realizada desde 1850, quando a ilha ainda chamava-se Ilha dos Porcos, mudado em 19 de março de 1934 para

Ilha Anchieta em homenagem ao Santo jesuíta e educador. Este evento foi mencionado em registros históricos, como Almanaque, em edição de 1876 e suspensa desde 1951, em função da rebelião do presídio. Imaginem que já naquela época, no dia 6 de agosto, a Festa do Padroeiro Senhor Bom Jesus da Ilha dos Porcos era feita na mesma capelinha que existe até hoje. Por isso ela é muito especial ao Brasil e vale a pena uma visita.

Crianças revivem cantigas de roda na Caçandoca “Marmelo é uma fruta gostóósa, que dá na ponta da vaara! Mulher que chora por hóómem, não tem vergonha na caara!” Foi com estrofes assim que um grupo de crianças do quilombo Caçandoca se apresentou as autoridades e membros da associação no último dia 19, revivendo antigas canções da época de seus avós quando criança. Foram várias canções, umas mais conhecidas outras nem tanto, porém o grupo conseguiu arrancar sorrisos da platéia que lá se instalou. Sobre a coordenação de Neide Antunes, algumas até se caracterizaram com vestimentas lembrando os costumes antigos. O grupo já havia se apresentado em outras oportunidades e as melodias,

Setembro 2014

Jornal MARANDUBA News

brincadeiras num passado não tão distante era o que substituía os aparelhos tecnológicos e a TV. As canções apresentadas pelo grupo são significativas para continuar a fortalecer os laços fraternais e históricos de uma geração que não existe mais e que o esforço desse resgate continua a ser uma

luta muito grande e a recompensa por um trabalho sério desta magnitude é promissora. As crianças além de desempenhar um papel importante na difusão da cultura, se divertem tanto quanto seus antepassados, haja vista a alegria delas quando se apresentaram neste dia.

Alunos aprendem e se divertem em feira de ciências

A escola municipal Nativa Fernandes de Faria realizou no último dia 19 uma ferira de ciências para estimular o cientista oculto que existe em cada aluno, além de envolver os pais nesta empreitada. As classes estavam cheias de curiosos, tanto crianças quanto pais não esperavam a hora de mostrar o que levaram semanas para criar e produzir. Os pais mais corujas filmaram e fotografaram seus

jovens cientistas. Mesmo os mais tímidos mostraram que tinham dom pra esta arte e ciência. As crianças se entusiasmaram com o evento e quando derrapavam pediam ajuda aos professores. Ao final todos saíram ganhando com a experiência. Após a apresentação foi servido suco e pipoca para aumentar o ambiente festivo que se criou com a brincadeira de ciências de verdade.

Vergonha no Rio Maranduba

O rio que um dia as pessoas utilizavam para beber agora despejam esgoto in natura no que já foi sinônimo pureza e garantia de qualidade de vida. Esta foto chegou por conta de uma reclamação de uma criança que foi ao rio para refrescar-se e brincar, ao ver a cena voltou indignado porque o crime acontece próximo de

onde ele costuma nadar com os amigos. O local fica abaixo do Poço do Bagre. Infelizmente tem muita gente fazendo igual ao longo do rio até o mar. O que fazer? Você faria o que? O que você acha que isto acarretará? Se continuar assim até quando o rio vai agüentar? Faça a sua parte.


Setembro 2014

Jornal MARANDUBA News

Meninas da Região Sul conquistam colocações em concurso de beleza

Raissa No último dia 30 de agosto, no restaurante Donana, no bairro do Itaguá, aconteceu o Miss e Mister Ubatuba 2014. O evento atraiu muita gente e foi organizado por Eudes Soares e Renato Fernandes. Só de misses havia 17 concorrentes e duas delas, da região sul, alcançaram primeiro e segundo lugar dentre todas. A campeã foi Raissa Danielle de Melo, 15 anos, moradora da Maranduba e estudante do Esteves da Silva. Ela conta que ficou muito emocionada, até porque é sua primeira participação em concurso. Comenta que a família e principalmente a avó oferecem todo apoio. Diz que viu a chamada do concurso em um jornal e resolveu

Registrado momento mágico da avifauna atlântica

Fotos: Aguinaldo José

Maria Alice entrar, que nem sonhava estar entre as primeiras, quanto mais ganhar, agora que entrou nas disputas será difícil sair. Já a segunda colocada é velha conhecida da região Maria Alice, 16 anos, moradora do Sertão da Quina, que assim como a campeã também reforçou o time de beldades deste lado do município. A campeã informa e convida a todos que no próximo dia 2 de outubro participará do Ubatuba Fashion Day que acontecerá na Praia Grande. Trata-se de um evento que visa divulgar as lojas do município. Com tanta gente bonita falta agora realizar um concurso pras estas bandas. Quem sabe alguém não se habilita?

Página 7

O observador de Aves da PROMATA Aguinaldo José conseguiu registrar na manhã do dia 29 um casal de filhotes de Bacurau (Hydropsalis albicollis), já os pais permaneciam a poucos metros se mantendo mais do que camuflados para proteger as suas crias. Conhecido também como curiango, o ninho é colocado diretamente no solo se misturando as folhagens e os ovos na cor de folhas secas se confundem na paisagem. Muitas vezes a ave é confundida com galhos e folhas, dessa vez não conseguiu enganar o profissional que conseguiu fazer um belo registro daquela família pra deleite de nossa comunidade.


Página 8

Jornal MARANDUBA News

Setembro 2014

PROMATA realiza registro inédito de fábrica de farinha de antiga fazenda PROMATA Com total conhecimento da gestão da Unidade de Conservação de Caraguatatuba, a PROMATA e o Ubatubabirds realizaram como parte do 10º festival de Aves de Ubatuba, uma expedição em busca dos registros da fábrica de farinha da antiga Fazenda Reunida Mococa. Seu território se estendia da Cocanha/Massaguaçu, lado de Caraguatatuba e terminava no Sertão da Quina em Ubatuba. Por muitos anos ela foi descrita como apenas mais uma história perdida na Mata Atlântica. Só alguns poucos mortais tiveram a oportunidade de conhecê-la. Na realidade a descoberta pra esta finalidade havia sido realizada anteriormente pelos PROMATAS Roberto “Pituí”, Barbara Ribeiro e Rodrigo de Oliveira, que em busca de novos registros de aves descobriram o patrimônio. Como forma de formalizar o achado junto ao PESM Caraguatatuba a expedição constou neste festival como uma atividade legal de expedição de observação e pesquisa. Quem participou ficou boquiaberto com o que viu. No caminho um rastro fresco de Onça Parda ou Suçuarana (Puma Concolor Capricornensis-ICMbio). As aves fazem a festa o tempo todo. Rios ainda virgens nos dão a idéia de como era o local antes da chegada do homem branco. Foram observadas varias espécies de plantas e flores que não mais são avistadas na região sul de Ubatuba. O local chama atenção por existirem vestígios de estradas, roças e outras intervenções antigas, não é difícil encontrar montes de tijolos e paredes em meio a cipós en-

Fotos: Pituí, Sandro Giraud, Aguinaldo José, Ezequiel dos Santos, Antonio “Titio” e Ana Maria

trelaçadas a árvores centenárias. O perfume das flores pela manhã é latente e se mistura aos sons das aves num perfeito bom dia. No local uma roda d’água que beira os dez metros de altura, cuja metade gira pra dentro de uma calha no solo. Eixos viram para todos os lados como se fosse uma máquina maluca, daqueles de loucos cientistas em desenhos animados. A captação de água lembra muito o da Casa de Farinha no quilombo do Sertão da Fazenda em Ubatuba. Pode se observar inúmeros vestígios

de estruturas ao entorno da casa principal, seu reboco se assemelha ao das ruínas da Lagoa e da Tabatinga (Barro Branco). O material usado é da mais alta qualidade e a roda principal ainda funciona. Seu forno, seu encanamento e os demais dispositivos são interessantíssimos. Geograficamente existem dois rios nas suas laterais, um mais próximo e outros ao longe de onde vem a água que movimenta a roda, depois é canalizada por dentro da terra até rio. E uma estrutura que impressiona e encontra-se numa parte mais alta.


Setembro 2014

Jornal MARANDUBA News

Página 9

Morador lembra como era a fazenda já abandonada PROMATA No local foram encontradas plantas só encontradas em locais onde o homem habitou. Um belo praiado de areias brancas a beira do rio nos convidava a um relax. Peixes, alguns que não se vê há décadas como o lambari “Rebenbéca”, mães d’água e mariscos do rio. Sobre a estrutura, numa busca rápida descobrimos uma pessoa que esteve por lá há 77 anos. Quando criança Sebastião Pedro de Oliveira, hoje com 90 anos, disse que já estava abandonada e que ouviu histórias de que um tal de Mario de Aguiar era o administrador do local. Ele – Mario, conta o morador tradicional, era tão ruim que a turma do “Dito Custódio” o atirou e o “mardiloado” não morreu. O administrador morava no centro da Vila de Santo Antonio (Caraguatatuba) e vinha de canoa até a fazenda. Na ocasião, quando subia o rio da Mococa para o centro da fazenda, próximo a uma figueira enorme, recebeu o chumbo da espingarda. No lugar da atual ponte existia uma pinguela de

madeira, que ele não deixava as pessoas, que iam rumo à vila, passar sobre a ponte. Todos tinham que voltar e atravessar o rio para que se molhassem. Tião Pedro conta que ouviu falar que ele morreu atirado no Alto da Serra e que o lugar que lembra era recheado de roças de bananas, mandioca, cana e muita madeira de caixeta (Tabebuia cassinoides). A estrutura encontrada não está registrada no levantamento das evidencias e indicações do patrimônio cultural do plano de manejo do Parque Estadual da Serra do Mar no Estado de São Paulo. A PROMATA levará no próximo dia 6 a descoberta ao conhecimento do Conselho do PESM Caraguatatuba em reunião ordinária, ao qual a associação é parte integrante. A gestão da Unidade e o conselho é quem definirão a categoria de seu uso e porventura as regras de visitação ao patrimônio. Ao final da expedição pelo menos seis sacolas de lixo foram recolhidas pela equipe.

Fotos: Pituí, Sandro Giraud, Aguinaldo José, Ezequiel dos Santos, Antonio “Titio” e Ana Maria


Página 10

INCRA apresenta resumo de cadastramento

No último dia 19, técnicos do INCRA apresentaram aos quilombolas o resultado parcial do trabalho realizado dentro do território. Foi cadastrado um total de 135 famílias, onde 86 cadastradas em 2013 e 48 famílias entraram este ano nos dados do levantamento. Deste total 45 constam na relação de beneficiários do INCRA, 92 pessoas estão de fora desta lista. 106 famílias declaram fazer parte da associação quilombola e 28 não participam da associação. 42 famílias declaram que moram no quilombo, sendo que 29 na área da Caçandoca, duas na Caçandoquinha, nove no Saco da Raposa e duas não responderam o local da moradia. 92 declararam que não moram dentro do quilombo, destes, 87 desejam voltar a morar no território e cinco não têm esta vontade. 11 famílias encontram-se envolvidas em ações judiciais relativas ao quilombo. Das famílias que possuem casas no quilombo, dez famílias declaram que construíram suas casas antes de 1999, vinte famílias construíram até

Setembro 2014

Jornal MARANDUBA News

o ano de 2005, 13 construíram suas casas entre 2006 e 2010, 16 famílias declaram que construíram casas entre 2011 e 2014, sendo 7 delas construídas em 2014. 49 famílias desenvolvem alguma atividade econômica dentro do quilombo. Sendo 28 trabalhando com turismo, 15 com artesanato, 5 com pesca, 3 com agricultura, e duas com outras atividades. 83 declaram que desenvolvem atividades econômicas fora da área de quilombo. Em 2013 duas famílias consideradas não quilombolas não foram recadastradas neste último senso. Este foi um resumo do levantamento realizado no quilombo e que outras perguntas como saúde, educação, moradia não foram ainda apresentadas, mas já se encontram de posse da associação para analise e avaliação. Após a atualização dos registros antigos com o recadastramento atual é previsto um total de 150 famílias, o que de fato já era esperado pela associação. Complementado ao trabalho de pergun-

tas, foi realizado um levantamento topográfico e estudo de campo para possíveis locais de moradia inicialmente. Através deste levantamento descobriu-se o número exato de estruturas dentro das áreas antropizadas (onde o homem já fez a transformação do meio ambiente) como casas, galinheiros, viveiros, quintais, roçados, empreendimentos, caminhos, estrada e também o tamanho destas áreas ocupadas. Este levantamento irá ajudar na solicitação de uma licença ambiental para todo território quilombola, mas depende mais da colaboração dos quilombolas do que dos órgãos competentes. As lideranças sabem que é possível que uma única pessoa da comunidade poderá causar prejuízos a todos os quilombolas se não acatar a determinação do combinado entre as instituições e a comissão da associação. Após a reunião muitos se mostraram ansiosos e esperançosos, também dispostos a vigiar para que nada saia do contexto da reunião.

Jornal Maranduba News

ANUNCIE AQUI

(12) 99714-5678 (12) 3832-6688

Padre celebra aniversário de sacerdócio e emociona fiéis PASCOM Recém chegado à paróquia da região, mas com um conhecimento de quem por aqui já esteve e fez amigos, o padre João Marcos, no último dia 7, celebrou com muita alegria o segundo aniversário de seu sacerdócio na capela Nossa Senhora das Graças. Conhecido por sua voz marcante, palavras firmes e muita fé em Maria deu seu testemunho de quando por aqui esteve quando era seminarista. De sua boca saíram palavras de sua vivencia até formar-se sacerdote que emocionaram os fiéis. Marcante foi o agradecimento da oportunidade de estar celebrando no dia do aniversário de seu sacerdócio em uma paróquia mariana, a qual o inspirou todo momento sobre o lema de sua ordenação: “Faça-se em mim segundo a

sua vontade!”. Com os olhares atentos e ouvidos abertos aos ensinamentos de Cristo e Maria a comunidade da região diz ao Pe. João Marcos: Seja bem vindo.

Palestra sobre Primeiro Socorros Palestra sobre Primeiro Socorros no Festival de Aves No último dia 27, na sede da PROMATA no Sertão da Quina, foi proferida uma palestra sobre primeiros socorros pelo Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo através do 1º Sargento PM João “Alencar”. O bombeiro, que é morador tradicional da região, sob entender a necessidade dos ouvintes. Muitos poderão utilizar seus ensinamentos e farão a diferença numa eventual necessidade de socorro e emergência, principalmente na mata. A palestra tratou das noções de primeiros socorros, de como tratar hemorragia, fraturas, engasgamento, massagem cardíaca, queimaduras, animais peçonhentos, falado sobre epilepsia, infarto, afogamento, imobilização, objeto encravado no corpo, de como solicitar socorro e entender

os procedimentos nestes casos A atividade é parte constante do calendário do festival de aves que acontece no município. Em se tratando de atividades que fazem contato direto com o meio ambiente e seus riscos calculados se faz necessários que os condutores, guias, mateiros e observadores aprimorarem seu conhecimento sobre o os primeiros atendimentos longe das estruturas de socorro e emergência. Devido a demanda existe a possibilidade de se estender esta parceria em um curso mais duradouro provido de maiores detalhes aos interessados da comunidade. A PROMATA e o Ubatubabirds agradecem ao Corpo de Bombeiros em Ubatuba na pessoa do Sub-tenente Nestor Gama Pinto e do sargento Alencar que atenderam prontamente a solicitação dos organizadores do festival.


Setembro 2014

PROMATA estuda parceria com prefeitura e câmara de São Luis do Paraitinga

No último dia 11, representantes da PROMATA se reuniram com o prefeito e com o presidente da Câmara de São Luiz do Paraitinga para estudar a possibilidade de realizar parcerias para um projeto sócio sustentável para a região de Santa Virgínia. A solicitação havia sido encaminha a entidade através de moradores do município que pretendem exercer atividades como o turismo de base comunitária e observação de aves. Existem também entendimentos com o Sindicato de Trabalhadores da Agricultura Familiar e o Ubatubirds para que participe dos trabalhos. Os detalhes não podem ser divulgados ainda, porém, após as eleições ficou tratada uma nova reunião para afinar a parceria. Na oportunidade o prefeito foi convidado a conhecer Ubatuba e a sede da PROMATA. O prefeito Alex Torres e o

Página 11

Jornal MARANDUBA News

presidente da Câmara Nivaldo Medeiros, ambos do PR, contam que gostariam de conhecer o sitio da entidade em meio a mata atlântica e se deliciar de um almoço caiçara com peixe no cardápio. A conversa que foi franca e aberta tratou de temas sensíveis enfrentadas pela comunidade do local e que busca a experiência da PROMATA e parceiros pra trazer de volta a dignidade dos moradores da área em questão. Os poderes públicos de lá se colocaram a disposição para a elaboração e execução dos projetos futuros a garantia da qualidade de vida e bem estar de seus munícipes. Após a conversa foi servido na Casa de Leis um café caipira delicioso. Os membros da entidade se sentiram honrados pelo convite e que buscam a proximidade de um bom trabalho com esta cidade-irmã.

Ubatuba apresenta a 10º Edição do Festival das Aves de Ubatuba Durante os dias 5 de setembro a 4 de outubro acontecem as atividades que compõem o 10º Festival das Aves de Ubatuba que desta vez conseguiu muita atenção dos amantes da natureza, da cultura e da história local. Promovido pelo Ubatubabirds em parceria com a PROMATA esta edição não contou com a participação oficial de órgãos públicos no município, mas mesmo assim fez a sua parte e continua oferecendo oportunidades. Algumas atividades são experimentos, mas alcançaram pleno sucesso em seu objetivo. O evento contou com saídas de campo, parcerias com escolas, cursos, palestras, expedições de observação e pesquisa, tudo relacionado a Observação de Aves, Ecoturismo, Geoturismo Turismo de Base Comunitária, pesquisas,

educação ambiental e fomento a valorização do etnoconhecimento e da etnoproteção. A abertura aconteceu no Ubatuba Palace Hotel onde foi servido um coquetel, palestra sobre o Geoturismo,

mostra fotográfica, artesanato e arte, o encerramento do evento acontecerá no bairro do Sertão da Quina, dia 4 de outubro às 16 horas, na sede da PROMATA, com uma roda de conversa caiçara.

Geoturismo em Ubatuba Na noite de abertura do Festival das Aves de Ubatuba no último dia 5, o público pode aprender um pouco mais sobre uma nova tendência mundial de turismo – o Geoturismo. Intitulado de “Geodiversidade, Geoconservação e Geoturismo na região sul do município de Ubatuba-SP”, o trabalho preparado pelo Prof. Dr.Antonio José Teixeira Guerra e a Doutoranda Maria do Carmo Oliveira Jorge, ambos da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ chamaram a atenção dos presentes. Os especialistas que vieram do Rio de Janeiro exclusivamente para abrilhantar o festival utilizaram uma abordagem simples, didática e rica em detalhes. A palestra abordou inicialmente um panorama geral da atividade mundo afora, em seguida mostrou as possibilidades que podem ser utilizadas dentro do município através dos levan-

tamentos realizados, em parceria com a PROMATA, na região sul de Ubatuba. Em suas explicações o professor diz que Ubatuba possui um grande potencial para esta atividade. Melhor ainda para os presentes foi saber que obrigatoriamente não há necessidade de criar uma Unidade de Conservação para que exista um geosítio, que pode ser urbano ou rural, reitera sua fala o especialista. Por ser uma novidade no

país, a atividade é promissora e apresenta grande potencial, principalmente em conjunto com o Turismo de Base Comunitária e de Esporte de Aventura, o que agregará maior valor e reconhecimento às comunidades ao entorno dos geosítios, pois os moradores deste entorno possuem grande conhecimento das trilhas, do tempo, do solo , das belezas e possibilidades que as rochas poderão proporcionar.


Página 12

Jornal MARANDUBA News

Setembro 2014

“Chacina na Ilha Anchieta - Tiroteio na invasão e retomada da Ilha” Parte 7 Jornais da época enviaram seus melhores repórteres para descrever a maior rebelião do planeta que aconteceu em nossa região, sobreviventes ajudam a contar a história.

EZEQUIEL DOS SANTOS “Jornal Última Hora - Edição 4 (1º caderno) São Paulo, segunda-feira, 23 de junho de 1952”, na edição anterior, após um gigantesco incêndio, o repórter Celso Jardim se depara com varias informações desencontradas, com isso ele busca maiores detalhes e encontrou num homem chamado Calmon de Jesus uma declaração estarrecedora: “Neste momento, acredito que a maior parte dos 41 homens que compunham a guarda geral do presídio está morta!”. Porém vamos por parte, com a fuga em massa os repórteres da época quiserem acompanhar de perto a Força Pública em ação. Os repórteres não tiveram idéia de como eles ajudariam a capturar alguns rebelados intitularam a matéria da época de “Três perigosos detentos caçados entre as pedras”. O sargento Merino fez a cobertura, enquanto a reportagem do Ultima Hora desembarcavam em um barranco. Nelson Gato, único repórter que possuía arma, que junto de seu companheiro Rui Costa conseguiram cercar três amotinados, que foram rendidos, levados a barcaça e entregues ao coronel Hidalgo. Isto havia rendido aos repórteres primeira página e destaques entre os colegas de profissão sob a alegação que eles haviam prestado inestimáveis auxílios as autoridades policiais nas diversas ocasiões. O caso aconteceu numa pedreira da Ilha das Cabras quando os repórteres haviam alugado uma lancha de um caiçara. Dizem que viam os vários soldados baterem as praias e casas em busca de informações e principalmente bandidos. Antes, porém, com o barco realizaram um giro de reconhecimento a costa de Ubatuba ao largo dos acontecimentos. Sabendo que poderiam sofrer terríveis conseqüências com a fuga o perigo não os fez retroceder. Sabendo que os policiais estavam deveras ocupados com as buscas em terra, os repórteres

então aventuraram nas buscas pelos largos e costeiras. A lancha deslizada próximo a Ilha das Cabras a cinco quilômetros da Ilha Anchieta, contam, quando avistaram três vultos de pessoas encobertas pelas pedras se movimentando. No intuito de verificar quem eram pararam a lancha cerca de 300 metros da Ilha das Cabras. Com a cobertura do sargento Merino, armado de fuzil carregado até a boca, os repórteres se esticaram para alcançar as pedras do lugar a qualquer custo. Com um revolver 32 e sob a mira de um fuzil detiveram ao desembarcar três homens que ali estavam fugidos da rebelião a fim de posteriormente alcançar a terra firme. Eles, todavia, tentaram enganar os repórteres e o sargento afirmando que eram nada mais de “humildes pescadores”. Porem ao lado de um deles encontrava-se varias balas de mosquetão e fuzil, fato que os entregou. Ordenados a entrarem na barcaça foram entregues a direção do presídio. Os recapturados foram iden-

tificados mais tarde em terra. Eram eles: José Fernandes da Silva, 32 anos, conhecido por José Osório, autor de dois assassinatos, José Ferreira, 23 anos, autor de um homicídio e vários assaltos e Moacir de Paula, 30 anos, conhecido como “Galo Cego”, ladrão e criminoso de morte, todos condenados há vários anos de prisão. José Ferreira trazia consigo um porta notas com 300 cruzeiros. Perguntados quantas balas de mosquetão e fuzil pegaram nada quiseram responder. Galo Cego ainda quis se esquivar do tema dizendo que nada sabia e que os projéteis já estavam lá quando chegaram. No momento da entrega dos amotinados e da munição ao Coronel Hidalgo os repórteres foram enaltecidos pela ação corajosa e arriscada que empreenderam na recaptura de três evadidos, dotados de notável disposição de colaborar com as tropas e com a ordem pública, ainda que correndo toda sorte de perigos na captura de bandidos na Ilha Anchieta.


Setembro 2014

Página 13

Jornal MARANDUBA News

Missa da 99ª Festa de Nossa Senhora das Graças atrai milhares de fiéis No último dia 8, milhares de fiéis compareceram a missa de encerramento da semana das festividades sociais e religiosas da 99ª edição da Festa de Nossa Senhora das Divinas Graças no bairro do Sertão da Quina. A celebração foi presidida pelo pároco Pe. Daniel de Santo Inácio e pelo vigário Pe. João Marcos, acompanhado dos corinhas, do cerimonial, dos agentes pastorais, do seminarista Bruno e do grupo de musical do Araribá. Os eventos aconteceram entre os dias 5, 6, 7 e 8 de setembro e contaram com intensa movimentação fiéis, turistas e voluntários. Embora seja uma tarefa exaustiva e até estressante, paroquianos de vários lugares não abandonaram seus postos ajudando direta e indiretamente no sucesso dos eventos. Neste encerramento, a celebração contou com a presença de visitantes ilustres como o prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci, sua esposa, Lúcia Reale Colucci, Padre Afonso Lobato, deputado federal Salvador Zimbaldi, prefeito de Ubatuba, Mauricio Moromizato e o reitor do seminário São Domingos Sávio Pe. Carlos Alberto (Pe. Beto). Padre Daniel falou da importância das festividades como resgate religioso para firmar o que ali aconteceu em 1915. Também agradeceu os visi-

Fotos: Wagner José

tantes e as pessoas que colaboraram para que tudo se realizasse. Falou que a transformação e melhorias do local é na atualidade uma necessidade. Agradeceu também os paroquianos de Ilhabela que trabalharam todos os dias para abrilhantar a festa. Após as festividades Pe. Daniel reuniu-se com os organizadores para a prestação de contas da festa. Como sempre, com as palavras de fé e sabedoria que remetiam aos eventos passados de fé milhares de fiéis se emocionaram e puderam perceber que o sacrifício valeu a pena. Encenação do encerramento da festa emociona

moradores e convidados Para fechar as festividades de Nossa Senhora das Graças com chave de ouro e tornar um evento mais próximo do real acontecimento, uma

comissão de moradores preparou uma encenação e uma grande queima de fogos. A representação tratou do momento da segunda aparição da jovem mulher, em 1915, no Morro do São Cruzeiro (Emaús) apresentado pelas jovens Marília e Maiane Oliveira (irmãs), Letícia Amorim e Fernanda Barbosa (primas), caracterizando Nossa Senhora das Graças, Joana Félix, Iria Rosa e Benedita Januária no Monte. A bela vestimenta, réplica da imagem original, foi confeccionada pela moradora Judith, que gastou muitas

horas para preparar os detalhes com perfeição. Também foi importante a participação do pessoal da preparação e caracterização do palco e dos efeitos especiais. No momento da apresentação até as jovens se emocionaram. Ao final, antes da queima de fogos, muitos paroquianos correram para tirar uma foto com as jovens, principalmente com Marília, representando Nossa Senhora, sendo a que mais se aproximou da descrição das meninas quando depuseram as autoridades naquela época.


Página 14

Setembro 2014

Jornal MARANDUBA News

Promata e escola Nativa realizam parceria no festival de observação de aves Na semana dos dias 22 ao 26, alunos da escola municipal Nativa Fernandes de Faria realizaram atividade de campo com a PROMATA. Ao todo foram cinco salas de aula e o projeto, considerado piloto, fez parte do calendário de eventos relacionados ao 10º Festival de Observação de Aves promovido pela entidade local e o Ubatubabirds na região sul de Ubatuba. O objetivo é promover a inicialização ao etnoconhecimento, a etnoproteção, ao convívio de fauna e flora, respeito aos moradores mais velhos e a inicialização da atividade de observação de aves na criançada. O percurso foi de 1.200 metros (ida e volta) e levou ao caminho das roças dos caiçaras Manoel João e Miguel da Mata, onde as crianças puderam aproveitar, conhecer e tocar em algumas espécies de plantas e árvores para aprimorar seu conhecimento. Também experimentaram algumas frutas da época, equipamentos de observação – câmeras fixas e móveis, binóculos e guias de aves - realizaram

registros fotográficos de plantas, aprenderam a importância do silencio pra observação de avifauna, viram e ouviram informações sobre a proteção e a importância do rio para a floresta, para os bichos e principalmente ao homem. Na caminhada puderam ouvir os ensinamentos dos mais velhos, sentir o aroma de flores e folhas, ver como funciona uma roça caiçara e discutir sobre a destinação do lixo. No meio da trilha puderam aprender e conhecer de perto a planta que dá origem ao nome de Ubatuba. Numa das roças havia remanescentes de flechas caiçaras, conhecida por aqui como Ubá que na linguagem indígena mãe significa “flexa”, associada a Tuba, que significa “muita”, temos Uba (flexa) e Tuba (muita) formando o nome de Ubatuba. As crianças se interessaram por sua utilidade, textura, peso, interior e origem da planta. No retorno todos receberam gibis que contavam a história de um papagaio preso na gaiola, mostrando a importância de

Fotos: Ana Luíza e Roberto Pituí

manter as aves em liberdade. O gibi fez sucesso e foram lidos no local, não havendo tempo hábil para a leitura em sala de aula e posterior discussão com os amiguinhos. Com o sucesso alcançado a PROMATA estuda realizar

as mesmas atividades com as outras escolas da região, também uma atividade relacionada à educação ambiental para capacitação e melhor conhecimento do meio com os professores da rede pública. Pode-se dizer que foi uma semana de atividades gratificante para todos, para os adultos principalmente. As fotos tiradas pela criançada foram postadas no facebook da PROMATA.


Setembro 2014

Página 15

Jornal MARANDUBA News

Frutas tropicais que recordam os sabores da Infância

Coluna da Adelina Fernandes

Solte a criança que existe dentro de você!

Todo mundo carrega dentro de si uma criança. E todo mundo aprende a reprimi-la para ser adulto. Crescemos e “temos” que ser sérios. Quantas vezes você já não ouviu alguém dizer: “deixe de criancice!”? E desde quando precisamos deixar de ser crianças? Ria de você mesmo, seja “ridículo”, Brinque na chuva, de fazer castelos na areia, de fazer castelos no ar... Sonhe, faça bagunça no meio da rua, cante na hora que der vontade... Converse com você mesmo como se tivesse conversando com um amiguinho... Veja a sua vida como se ela fosse um desenho animado... Brinque com uma criança... como uma criança... fique feliz simplesmente por ficar,. Sorria e ria sem motivo, seja espontâneo como uma criança. Ria de você, dos seus dramas, do ridículo das situações... E acredite na pureza do ser humano... Na pureza de criança que talvez esteja escondida, mas que existe em cada um de nós. Para alguns você vai parecer louco, bobo ou infantil... Mostre a língua para esses “alguns” e diga, como uma criança: “sou bobo mas sou feliz!” Esses “alguns” com certeza têm uma criança maluquinha, doida pra fazer bagunça também. A vida já é muito complicada para vivermos sérios e carrancudos. E isso tudo não é deixar de viver com seriedade... É viver com a leveza de uma criança e obrigações de adulto. Fica muito mais fácil viver assim. Então, coloque uma panela na cabeça e solte o menino(a) maluquinho(a) que existe dentro de você. Só não vale subir no muro e achar que sabe voar, né? Fonte: http://www.plinn.com.br/

Na casa do caiçara e PROMATA José Manoel dos Santos – Zeca Pedro foi encontrado uma grande espécie de aves e sabores que remetiam as pessoas a sua infância. E que se encontrava em sua propriedade pés de jabuticabas carregadas que foram plantados com mui-

to carinho e que muitos foram convidados a tirar pra fazer o manejo. Primeiro é claro os bichos e as aves, depois os ser humano. Além da beleza destas frutas o sabor de fato é inenarrável. Embora já esteja no final, esperamos que a fartura se repita no ano que vem.

Região ganha agencia de serviços turísticos e aventura Com o nome de Ambiere Serviços Turísticos e Aventura os amigos Israel Oliveira e Gabriel Barrozo (condutores de trilha e esportes de aventura), Marianna Pavan (gestora ambiental e guia de turismo) e Jéssica dos Santos (educadora física e guia de turismo) formalizam mais uma agencia de serviços turísticos de qualidade. Segundo seus idealizadores a agencia “trabalha com muita seriedade e segurança na parte do ecoturismo, trekking, turismo de aventura, receptivo turístico, city tour e estudo do meio entre outros segmentos do turismo”. Além de prestar serviços turísticos a agencia se propõe a divulgar os atrativos da região mostrando as belezas das escarpas da Serra do Mar em encontro com o Oceano Atlântico de forma sustentável, sempre preservando os recursos naturais. Embora recém lançada no mercado, ela já possui uma grande experiência. A idéia, segundo os organizadores, surgiu em 2010 após alguns alunos do curso de Guia Turismo da escola municipal Tancredo Neves

pensar em uma agencia que envolvia vários segmentos do turismo. De lá pra cá foram vários os trabalhos autônomos realizados pela equipe, que agora se unem para formalizar uma agencia que tem tudo para alcançar o tão almejado sucesso. Os interessados podem acompanhar pelo facebook (Ambiere Serviços Turísticos e Aventura), pelo e-mail: ambiereubatuba@gmail.com ou pelos telefones 12 - 38498432/99752-0632 (Marianna) e 12- 99625-4460 com Jéssica. Para você que pretende se ambientar em meio à mata atlântica e suas belezas naturais já sabe quem procurar.



Jornal Maranduba News #65