Page 3

27 Dezembro 2011

Página 3

Jornal MARANDUBA News

Município reconhece a pratica da atividade de Observador de Aves EZEQUIEL DOS SANTOS Aprovado por unanimidade na Câmara Municipal de Ubatuba, o projeto de Lei nº 87/11, declara como de Relevante Interesse Social, Econômico, Histórico, Educacional e Ambiental a Prática da Atividade de Observador de Aves e outras atividades a esta prática relacionadas no Município de Ubatuba. O projeto foi apresentado pelo vereador Rogério Frediani e sancionado pelo prefeito virando a Lei 3444 de 14 de dezembro de 2011. Na sessão de Câmara estiveram os alunos da região sul de Ubatuba, organizações em defesa do etnoconhecimento caiçara e do meio ambiente. Para seus defensores a Lei foi um presente de natal antecipado ao município. Para os efeitos desta Lei, considera-se Observador de Aves o indivíduo devidamente capacitado que participa de todo e qualquer o processo científico, turístico, tradicional, histórico, educacional e ambiental à difusão, observação, fotocatalogação, listagem de espécies, mostragem que visem à divulgação e proteção da avifauna no território municipal. No uso da tribuna Carlos Rizzo falou da importância da pratica da atividade e que é parte de um processo que vem levando uma década, desde o lançamento da idéia, dos primeiros livros, das reportagens internacionais e programas de TV, e agora a Lei de reconhecimento. Vários municípios, principalmente o do Cone Leste Paulista, solicitaram cópia para o reconhecimento em suas cidades. Algumas cidades do litoral norte também solicitaram. Na justificativa, o autor do projeto diz que o projeto visa tão somente reconhecer uma atividade crescente no

Saci-Tapera naevia conhecido pela comunidade da região como ”Sem Fim” Foto: Fábio de Souza mundo e que, diferente das outras atividades, consegue colocar numa mesma mesa povos e profissionais interessados em difundir o conhecimento, proteger as espécies e seus habitats, além de desenvolver uma atividade que gera emprego e renda. “Esta atividade é umas únicas ou a única que de fato respeita o etnoconhecimento e que dela busca as parcerias necessárias para transformar o morador tradicional e um profissional realmente qualificado e interessado em trabalhar e manter seu ambiente intacto, pois seu conhecimento adquirido é de grande valia na pratica de observador de

aves”, comenta Frediani. Esta atividade também está relacionada ao ganho social, histórico e ambiental que utilizada para fins turísticos e atraem dividendos a municipalidade. Frediani frisa ainda que didaticamente trata-se de um processo limpo, claro e objetivo de sustentabilidade, proteção e respeito, tanto a natureza quanto ao povo interessado. Trata-se de uma atividade de futuro real e necessário, já que a restrição ambiental não trouxe nenhuma alternativa de ganho e difusão do conhecimento centenário de nossos moradores. Fora de Ubatuba esta atividade é reconhecida como uma

atividade de excelência. Ela já trouxe mídias positivas e foi tema de grandes reportagens sobre as atividades em que a maquina não poderá exercê-la e que é considerada com uma das dez melhores profissões do mundo. A atividade colocou Ubatuba nos melhores livros da ornitologia mundial, na mídia on-line, em sítios da internet especializados, em debates e fóruns nacionais e internacionais. O município é considerado pioneiro nesta atividade e agora tem a primeira Lei no mundo que reconhece esta pratica. Ela é a única a reconhecer e trabalhar os povos atingidos por Unidades de Conservação, pela

restrição ambiental, pela falta de perspectiva e pela falta de formação técnica profissional urbana. É uma atividade promissora ao Meio Ambiente, ao homem e ao futuro de nosso país. Por conta dos excessos das restrições ambientais aos moradores tradicionais muitos deles não se sentiram a vontade em participar do curso, com o evento de encerramento no Sertão da Quina eles já buscaram informações sobre quando o curso se reiniciará. Outro passo importante é de que a partir desta Lei é recomendável que um empreendimento turístico sério busque profissionais devidamente qualificados e certificados para esta prática.

Jornal Maranduba News #32  

Noticias da Regiao Sul de Ubatuba

Jornal Maranduba News #32  

Noticias da Regiao Sul de Ubatuba

Advertisement