Page 1

Maranduba, Setembro 2018

-

Disponível na Internet no site www.jornalmaranduba.com.br

-

Ano 9 - Edição 112


Página 2

Setembro 2018

Jornal MARANDUBA News

Ônibus da equipe de futebol que realizaria amistoso com EC Maranduba tomba na serra

ANUNCIE: (12) 99714.5678 - 3849.5784 Jornal Maranduba News

Na madrugada do último sábado, 25, o ônibus que trazia a equipe de futebol, das categorias sub -13, 14 e 16, de Hortolândia - SP para um amistoso com garotos do Esporte Clube Maranduba tombou na serra em Caraguatatuba. Dirigentes do ECM, pais, voluntários e outros clubes da cidade se solidarizaram com a situação e colocaram-se a disposição do clube visitante. Os clubes iriam jogar no domingo pela manhã e após, o clube do interior, pretendia visitar a região, principalmente

Editado por: Litoral Virtual Produção e Publicidade Ltda. Fones: (12) 3849.5784 (12) 99714.5678 e-mail: jornal@maranduba.com.br Tiragem: 3.000 exemplares - Periodicidade: mensal Editor: Emilio Campi Jornalista Responsável: Ezequiel dos Santos - MTB 76477/SP Editora de Variedades: Adelina Fernandes Rodrigues Consultor Ambiental - Fernando Novais - Engº Florestal CREA/SP 5062880961 Gestora Ambiental - Isaura Monteira dos Santos CFQ 175439 Consultor de Marketing - Luiz Henrique dos Santos - Publicitario Consultor Jurídico - Dr. Michel Amauri OAB/SP 324961 Consultor de Turismo - Fabrizio Fambrini- Turismólogo Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da direção deste informativo

as praias, já que a garotada visitante nunca havia pisado em uma. Dos 34 integrantes do ônibus apenas dois se feriram com gravidade, os demais foram a Santa Casa de Caraguatatuba para exames preliminares. O ônibus passou por pericia. Com o susto alguns retornaram as suas casas no mesmo dia, outros ficaram em casas de amigos no Araribá. Foram muitas as manifestações de apoio e solidariedade, dirigentes de outros clubes da cidade visitaram as crianças que ficaram no

município. Solidariedade também através das redes sociais, onde desconhecidos enviaram material de apoio e até víveres para café da manhã. Os visitantes fazem parte de um projeto social de escolinha de futebol daquela cidade e viriam para o litoral pela primeira vez. Os dirigentes do ECM agradecem o apoio de todos manifestado aos visitantes e esperam que, passado o susto, a garotada possa retornar para a praia para enfim concretizar o amistoso e os passeios.


Setembro 2018

Página 3

Jornal MARANDUBA News

Comunidade inicia novena como preparação para 103º Festa a padroeira da localidade Na última noite, 28, paroquianos da região deram o pontapé inicial às atividades que antecedem a festa, já centenária, em homenagem a padroeira da paróquia local. O evento acontece todos os anos no mesmo período e atrai milhares de visitantes. O que começou com uma necessidade ao atendimento da fé há mais de um século e tornou-se tradição no acolhimento aos visitantes, outros paroquianos, turistas e convidados. Todas as atividades contam com apoio de voluntários. Novena Ao “pé da letra” novena é tratada como uma série de orações e práticas litúrgicas realizadas durante um período de nove dias para obtenção de alguma graça divina. Para a comunidade e ou praticantes do turismo religioso esta série transcende tal explicação, são vivencias e sentimentos que acalmam a alma, engrandece o espírito e reabastece as energias para o enfrentamento do mundano. Além disso, o que pensam a maioria dos que não entendem o seu real sentido imagina ser a novena um contrato com o divino para uma barganha, uma troca, que na maioria imagina-se sobre algo de prosperidade material, financeira e econômica e não de prosperidade espiritual, de paz interior e sabedoria. Neste inicio, no Morro do São Cruzeiro, paroquianos realizaram de forma tradicional a subida ao monte, carregando o andor com a réplica da imagem da padroeira, com velas e muita fé a manifestação do terço, que por um acontecido em 1915, no mesmo lugar, foi solicitado

à comunidade da época que assim mantivesse esta manifestação. Não há contrato nenhum, pois o apóstolo Paulo diz que Jesus pagou a nossa dívida; Ele aniquilou o “documento” que nós devíamos, então, novena não é nenhuma espécie de barganha. Novena Todos os dias as 19 horas 28/08 Terça feira- Mãe santíssima intercessora dos marginalizados 29/08 Quarta feira - Mãe Santíssima ensina-nos a sermos provedores da vida 30/08 Quinta feira - Mãe Santíssima ensina-nos a orarmos como família 31/08 Sexta feira- Mãe Santíssima modelo de oração 01/09 Sábado - Mãe Santíssima intercessora dos aflitos 02/09 Domingo - Mãe Santíssima mestra das catequizadoras 03/09 Segunda feira - Mãe Santíssima de todos os continentes 04/09 Terça feira - Mãe Santíssima dos menores abandonados 05/09 Quarta feira - Mãe Santíssima nos fortalece na missão 08/09 Sábado - Celebração com o bispo Diocesano Estão todos convidados


Página 4

Setembro 2018

Jornal MARANDUBA News

Gengibre de Ubatuba na TV Band Vale

Jornal MARANDUBA News

TODO MUNDO LÊ. ANUNCIE: (12) 99714.5678

No último dia 25, um programa que fala sobre empreendedorismo mostrou as atividades, história e produtos do Sítio Recanto da Paz, conhecido pelos produtos como Gengibre de Ubatuba. O programa, produzido pelo Sindicato do Comércio Varejista de Taubaté e Região - Sincovat com reportagem de Heloíza Costa e imagens de Alexandre Andrade, foi gravado na propriedade no último dia 16 e transmitido pela Band Vale na semana seguinte a gravação. Foram entrevistas e mostras de processos de preparação dos vários produtos. Também

dados e história sobre o sitio e a produção de gengibre. Sobre a abertura da propriedade para estudos e pesquisas e turismo rural. O programa apresentou ainda outros empreendimentos do vale como a produção de facas artesanais por um ferreiro em Santo Antonio do Pinhal, uma cervejaria artesanal em Jambeiro, uma produtora de pastas de alho gourmet em Taubaté e o Gengibre de Ubatuba. O programa sobre o sítio do Araribá encontra-se disponível no endereço https://youtu.be/ dbF5lJW6070. Vale a pena acessar!


Setembro 2018

Jornal MARANDUBA News

Pesquisadores da UFRJ trabalha a importância do solo com alunos da escola municipal Nativa Fernandes No último dia 29, pesquisadores em tese de doutorado com foco em educação ambiental associados ao LAGESOLOS Laboratório de Geomorfologia Ambiental de Degradação dos Solos da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ Aline Muniz Rodrigues, Leonardo dos Santos Pereira e Armando Brito da Frota Filho ministraram aulas interessantes na escola municipal Nativa Fernandes de Faria. Falaram sobre o solo de forma dinâmica e curiosa, até os professores se interessaram sobre o assunto e sobre a didática aplicada. Os pesquisadores foram acompanhados por integrantes da PROMTA para que possam repassar mais esta informação relevante em educação ambiental as outras crianças. Os alunos retribuíram com muitas perguntas e questionamentos pertinentes ao assunto. Os doutorandos saíram satisfeitos com o resultado e acharam os alunos muito ativos na aplicação da didática educacional. Por outro lado os alunos já descobriram a praticidade das aulas, já que

muitos se impressionaram sobre a importância e a relação que o solo possui com o cotidiano, a saúde, a alimentação, a paisagem e até com a cor do sangue humano que cada um carrega no corpo. A direção da escola agradece e estende o convite para outras atividades. A PROMATA convidou os pesquisadores para também, quando aqui vieram, a aplicar tais aulas em outras escolas da região. Uma das aulas pode ser visualizada pelo endereço: https://www. facebook.com/a.promata/videos/234043863951693/

Região Sul receberá Plano Municipal de Desenvolvimento Rural e Pesqueiro Sustentável No próximo dia 11 (terça-feira), a região sul de Ubatuba realizará importante discussão sobre os princípios e diretrizes das políticas públicas municipais de fomento à produção agrícola, pesca e maricultura. As discussões farão parte do Plano Municipal de Desenvolvimento Rural e Pesqueiro Sustentável ao qual o Conselho de Desenvolvimento Rural e Pesqueiro e a Secretaria Municipal de Pesca e Agricultura de Ubatuba estende o convite a todos. Deste lado do município acontecerá na Maranduba na Administração Regional Sul (rua Oscar Rossin, 10) das 16h às 20h. Embora O público-alvo principal seja para produtores rurais - hortifrutícolas, extrativistas, produtores de mel e de

ovos, todos podem participar e engrossar as atividades-mãe do real desenvolvimento sustentável. Estas atividades também fazem parte do pacote de Turismo Rural e Turismo de Base Comunitária tão importante para o fomento da geração de emprego, renda, envolvimento e regularização do uso e ocupação do solo e da zona costeira.

Página 5

Estamos preparados para receber eventos internacionais em nossa região?

Pedro Santos Raymundo Em uma visita nesta sexta feira dia 31 / 09 em Caraguatatuba e Ubatuba o promotor de Justiça Daury de Paula Junior, juntamente com o professor e jornalista Pedro dos Raymundo estão levantando os atrativos da região para formular um relatório que será apresentado em dezembro na Polônia pelo professo Pedro na intenção de apresentar o Litoral de São Paulo como um potencial candidato a sediar a COP 25 já que devera ser sediada por um pais da América do Sul ou Caribe. Lembrando, que o Brasil já foi sede de dois eventos oficiais da ONU extremamente relevantes, quais sejam: A Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, também conhecida como Eco-92, realizada em 1992 e a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, realizada em 2012. Diante destas informações o professor Pedro e o promotor de justiça Daury estão elaborando um relatório dos atrativos turísticos e culturais da região bem como as questões de segurança, logística e hospedagens , afim de poder levar um documento detalhado da região disse Professor Pedro A Conferência das Partes (COP) é o órgão supremo da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), e que reúne todos os anos os países Parte em conferências mundiais. As decisões adotadas na Conferência, coletivas e consensuais, só podem ser tomadas se forem aceitas unanimemente pelas Partes, sendo soberanas e valendo para todos os países signatários. A COP possui como objetivo manter regularmente sob exame

e tomar as decisões necessárias para promover a efetiva implementação da Convenção e de quaisquer instrumentos jurídicos que possa adotar. Compete, também, à COP examinar periodicamente as obrigações das Partes e os mecanismos institucionais estabelecidos por esta Convenção; promover e facilitar o intercâmbio de informações sobre medidas adotadas pelas Partes para enfrentar a mudança do clima e seus efeitos; promover e orientar o desenvolvimento e aperfeiçoamento periódico de metodologias comparáveis, a serem definidas pela Conferência das Partes para elaborar inventários de emissões de gases de efeito estufa por fontes e de remoções por sumidouros; examinar e adotar relatórios periódicos sobre a implementação desta Convenção. A Convenção conta com um Secretariado, com sede em Bonn, na Alemanha, que foi sede da COP 23, e que mantém atualizadas todas as informações relativas à Convenção. Este ano, a COP 23 foi realizada entre os dias 6 e 17 de novembro, foi presidida por Fiji, um Estado insular particularmente afetado pelos impactos das mudanças climática Na Convenção ano passado , além das negociações entre as

partes na Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima (UNFCCC), os países e outras partes não estatais anunciaram diversas iniciativas, compromissos e parcerias de ação climática nas áreas de energia, água, agricultura, oceanos e áreas costeiras, assentamentos humanos, transportes, indústria e florestas. O evento contou com a participação de cerca de 27 mil pessoas, ocorreu em um contexto de relatórios científicos alarmantes de mudanças climáticas. A Conferência deste ano aconteceu um ano após a entrada em vigor do Acordo de Paris. O Acordo foi adotado pelas 196 Partes da UNFCCC em dezembro de 2015, apela aos países para combater as mudanças climáticas, limitando o aumento da temperatura global abaixo de 2 graus Celsius e se esforçando para não exceder 1,5 graus Celsius. Até o momento, 170 Partes já ratificaram o tratado. Outras iniciativas foram anunciadas durante a Conferência, dentre elas, uma iniciativa global com o objetivo de fornecer seguros a centenas de milhões de pessoas vulneráveis até 2020 e aumentar a resiliência dos países em desenvolvimento contra os impactos das mudanças climáticas.


Página 6

Frente de Trabalho na Região Sul

Assessoria Vereador Osmar O vereador Osmar de Souza sempre atuante lutando pelos moradores de nosso Munícipio, atendendo a solicitação de moradores, requereu a Prefeitura Municipal de Ubatuba, ao Prefeito Delcio Sato que fosse realizado uma frente de trabalho para solucionar problemas da Região Sul. A prefeitura atendendo a sua solicitação, realizou uma frente de trabalho que trouxe várias benfeitorias para população da Região Sul, tais como: manutenção de ruas, manutenção de pontos de ônibus, poda de árvores, capina e etc. Juntamente foi solicitado pelo Vereador Osmar e realizado pela Prefeitura também a Prefeitura Bairro a Bairro, onde foram realizados atendimentos dos secretários de diversos setores, dessa forma aproximando ainda mais a Prefeitura e a população. Agradecendo sempre ao Prefeito Sato, Vice Prefeito Jurandir Veloso, Administração Regional Sul, Secretários e todos envolvidos que trabalharam e tornaram possíveis essas ações.

Setembro 2018

Jornal MARANDUBA News

Agricultores têm atendimento especializado no Espaço Cidadão de Ubatuba O Espaço Cidadão da Prefeitura de Ubatuba, em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Ubatuba (STTR), iniciou na terça-feira, 14, o atendimento a agricultores e agricultoras. Todas as terças e quintas-feiras, das 13h30 às 15h30, o STTR oferece no local diversos serviços como: - orientações práticas sobre o acesso a benefícios do INSS como os auxílio doença, maternidade e reclusão e aposentadoria especial - regularização das propriedades rurais junto ao INCRA - Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária - orientações sobre o recolhimento do ITR - Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural - junto à Receita Federal - CAR – Cadastro Ambiental Rural – conforme exigido pelo Código Florestal Além de Ubatuba, o STTR também atende agricultores de Bertioga, Caraguatatuba, Ilhabela e São Sebastião.

O Espaço Cidadão funciona na Administração Regional Sul, que fica na rua Oscar Rossin, 10, na Maranduba. O STTR também realiza esse atendimento na rua Antônio Marques do Vale, 440, no Centro, às quartas-feiras, das 9h às 17h, e aos sábados, das 9h às 11h30. Mais informações podem ser obtidas com Tadeu Mendes, presidente do STTR, pelo celular (12) 99659-9500.


Setembro 2018

Jornal MARANDUBA News

Página 7

Inscrições para licenciamento de ambulantes em Ubatuba começam em setembro Confira documentos necessários e calendário A Divisão de Tributos Mobiliários da Prefeitura de Ubatuba informa que as inscrições para o sorteio de vagas de licença de ambulante, arte de verão e esportes náuticos acontecem entre os dias 1 e 30 de setembro conforme determina a Lei 3468/12, as inscrições podem ser feitas até o dia 30 de setembro, de segunda a sexta-feira. A ficha de requerimento deve ser retirada no Fácil – o Posto de Atendimento ao Munícipe – que fica na rua Dona Maria Alves, 865, das 9h às 16h. É necessário preenche-la e anexar todos os documentos necessários segundo o tipo de licença desejada. É preciso também pagar a taxa de abertura de processo, que é de R$ 13,88. Divulgação de inscritos e sorteio Após a inscrição e análise dos documentos, a lista preliminar de inscritos aprovados para o sorteio das vagas será publicada no dia 8 de outubro, no Fácil. Pedidos com documentação incompleta serão indeferidos e arquivados. A listagem final para o sorteio será divulgada no dia 18 de outubro. Já o sorteio da licença será realizado no dia 22 de outubro, às 9 horas, no Ginásio de Esportes Tubão. É obrigatória a presença do ambulante trazendo documento com foto. Confira a lista de documentos necessários para cada tipo de inscrição AMBULANTES – Requerimento (retirar no Fácil) – Cópia do RG, CPF, Título de Eleitor desta Zona Eleitoral – Cópia da Carteira de Vacinação atualizada – Prova de residência no município por mais de 2 anos (em

nome do interessado) – Certidão do Cartório Eleitoral, atestando a validade do Título de Eleitor (original) – Cópia da conta de água (se for comercializar alimentos) Obrigatório – Atestado médico no caso de deficientes físicos, mentais ou sensoriais – Declaração de que não exerce atividade profissional remunerada (utilizar modelo fornecido pelo Fácil) – Comprovante de realização de curso de manuseio de extintores (apenas para ambulantes que utilizarem banca removível ou carrinho) – Licenciamento de veículo (somente para quem for utilizar reboque) – No caso de preposto, anexar RG, CPF, Título de Eleitor, comprovante de residência de um ano no município e comprovante do curso de manu-

seio de extintores ESPORTES NÁUTICOS (BANANA BOAT E SAIL) – Requerimento (retirar no Fácil) – Cópia do RG, CPF, Título de Eleitor desta Zona Eleitoral – Cópia da última conta de luz do imóvel onde reside – Prova de residência no município há pelo menos dois (2) anos – Certidão negativa de tributos municipais (se pessoa jurídica) – Cópia do documento da embarcação em nome do requerente – Cópia da habilitação do marinheiro (categoria profissional) – Cópia do RG e CPF do marinheiro – Croqui do local desejado (areia e água) – Memorial descritivo de todos os equipamentos e mate-

riais empregados na atividade, com as respectivas quantidades e assinado. ESPORTES NÁUTICOS (PRANCHAS, CADEIRAS/ GUARDA-SÓIS, STAND UP, CAIAQUES, BÓIAS, PEDALINHOS) – Requerimento (retirar no Fácil) – Cópia do RG, CPF e Título de Eleitor – Cópia da prova de residência no município há pelo menos dois (2) anos – Croqui do local desejado – Certidão negativa de tributos municipais (se pessoa jurídica) – Memorial descritivo contendo a quantidade e a características dos equipamentos – No caso de preposto, anexar cópias de RG, CPF, Título de Eleitor, comprovante de residência no município de, no mínimo, cinco (5) anos (mediante

certidão do Cartório Eleitoral – título de eleitor registrado há 5 anos no município) LICENÇA PARA ARTE DE VERÃO – Requerimento (retirar no Fácil) – Cópia do RG, CPF, Título de Eleitor desta Zona Eleitoral – Cópia da Carteira de Vacinação atualizada – Prova de residência no município por mais de 2 anos (em nome do interessado) – Certidão do Cartório Eleitoral, atestando a validade do Título de Eleitor (original) – Declaração de que não exerce atividade profissional remunerada (utilizar modelo fornecido pelo Fácil) – Atestado médico no caso de deficientes físicos, mentais ou sensoriais LICENÇA PARA FEIRA DE ARTESANATO (DA MARANDUBA OU DO PEREQUÊ-AÇU)* – Requerimento (retirar no Fácil) – Cópia do RG, CPF, Título de Eleitor desta Zona Eleitoral – Prova de residência no município por mais de 2 anos (em nome do interessado) – Cópia da Carteira de Vacinação atualizada – Certidão expedida pelo Cartório Eleitoral atestando a validade do Título de Eleitor no município – Declaração de bens imóveis e veículos automotores que possua – Cópia da carteira da SUTACO *Neste caso, as vagas serão distribuídas de acordo com a ordem cronológica dos pedidos que atenderem à legislação Fonte: Secretaria de Comunicação / PMU


Página 8

PEA e SENAI anunciam cursos a comunidades de pescadores

O Projeto de Educação Ambiental - PEA - divulga pelas mídias sociais e grupos de interesse a visitação de agentes sociais em varias comunidades de Ubatuba para preenchimento de uma ficha simples para ser encaminhada ao SENAI para repasse das demandas oferecidas. A visitação será nas comunidades contempladas pelo projeto PEA - Fortalecimento das Comunidades Pesqueiras conforme tabela abaixo. O SENAI apenas aguarda o credenciamento junto a Capitania dos Portos para iniciar as ações. São oferecidos cursos para formação de Aquaviários como Pescador Profissional (POP) e de Segurança de Embarcações de Passageiros (ESEP). Os cursos serão gratuitos e estendem-se aos quatro municípios do Litoral Norte. O projeto trata-se de uma condicionante estabelecida pelo IBAMA a Petrobras que paga pelos custos do projeto às comunidades pesqueiras contempladas. Maiores informações com a agente social Nilmara Santos 12-997938345. Lembrando que a inscrição também se estende as comunidades vizinhas desde que os comunitários atendam aos requisitos do projeto.

Setembro 2018

Jornal MARANDUBA News

Treinamento tático de combate na Maranduba

Agenda de Ubatuba 31/09 - Sexta Feira * Praia do Estaleiro. das 9:30h as 11:30h Local: Restaurante do Dudu (Rancho do Siri) * Praia da Almada das 13h as 16h Local: Espaço Cultural 01/09 - Sábado * Praia do Bonete Das 10h as 14h Local: Tablado da Comunidade 02/09 - Sexta-feira *Caçandoca Horário: da 12:00 às 14:00 04/09 - Terça Feira * Saco da Ribeira Das 9:30h as 12h Das 13:30h as 16h Local: Pier do Saco da Ribeira 05/09 - Quarta feira * Barra dos Pescadores Das 9:30h as 12:00h Das 13:30h as 16:00h Local: Sede da Colônia Z-10 06/09 - Quinta feira * Praia do Camburi Das 14h as 17h Local: Centro Comunitário. 10/09 - Segunda Feira * Praia da Picinguaba Das 9h as 12h Local: Praia em frente ao Empório. 12/09 - Quarta feira * Praia do Ubatumirim Das 13h as 16h Local: Restaurante da Zita

A Maranduba recebeu no último dia 26 uma simulação de combate com treinamento de Airsoft, um jogo muito difundido nos EUA e há alguns anos vem ganhando adeptos no Brasil. O jogo consiste em dois times combatendo entre si através de réplicas perfeitas de fuzis, pistolas, submetralhadoras e até snipers. As armas são de acionamento elétrico ou a gás, disparando bolinhas plástica de 6mm de diâmetro chamadas de BBS. O jogo foi uma iniciativa de Luis A. Stoco de Ubatuba e contou com a participação das equipes Horda de Ubtuba e F.A.L e G.O.T.A. de Caraguatatuba. O mais interessante são os equipamentos utilizados que são perfeitos em autenticidade desde os uniformes, capa-

O jogo é indicado para todas as idades cetes, coletes táticos, miras telescópicas, red dot e demais acessórios. Também são utilizadas granadas e bombas de fumaça, tudo para dar mais realismo ao jogo. Segundo Stocco, há estudos pra a implantação de uma área na região sul para a prá-

tica do esporte que é indicado para todas idades. Inclusive no litoral existem várias mulheres que participam. Deve resaltar que a prática exige equipamentos de segurança, principalmente óculos de proteção pois as BBS atingem velocidade de mais de 400m/s.


Setembro 2018

Jornal MARANDUBA News

Página 9

Ubatuba no evento internacional de arte e ciência no Rio de Janeiro Emilio Campi Entre os últimos dias 20 a 24 de agosto, Ubatuba se fez representar no II Workshop Internacional Arte e Ciência - História e Resiliência da Paisagem que aconteceu no Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. O evento contou com pesquisadores e profissionais que atuam na área no Brasil e exterior e consolidou um fórum de discussão sobre a interação entre as Geociências, Arte e Ambiente. A proposta para o II Workshop é de uma reflexão que, a partir do Campo de Estudos das Geociências e da Arte, em sua vertente ambiental e artística, discuta a resiliência e conservação da paisagem quanto aos riscos naturais, a ação antrópica e outras questões. Varias universidades do país e fora dele trouxeram maior relevância ao tema. Experiências de varias partes do mundo foram apresentadas, assim como as melhorias e problemas levantadas pelos pesquisadores.

Região sul Ubatuba esteve presente através da pesquisadora Drª Maria do Carmo Oliveira Jorge, moradora do Araribá e da PROMATA, através de Ezequiel dos Santos. Ambos participaram da mesa redonda sobre paisagismo e conservação da paisagem onde Maria do Carmo falou sobre geodiversidade, geoturismo e geoconservação tratando das paisagens do país e principalmente de Ubatuba, com destaque para a região sul de Ubatuba onde conhece bem. A PROMATA apresentou como tema a “reconquista do espaço e ressignificação da paisagem tendo como ferramenta a observação de aves”. Os temas trataram de comunidades, principalmente as tradicionais na aplicação do etnoconhecimento ao uso e manejo da paisagem para desenvolver-se como ente histórico e cultural no fortalecimento da sua autopertencença, e assim sendo, como objeto partícipe do meio ambiente, que tem muito a oferecer a ciência e não alheio ou a margem do ambiente natural como vem sendo tratado há décadas.

Universidade de Evora, Portugal, PROMATA, UERJ, Universidade de Belas Artes SP

PROMATA apresenta sua experiencia sobre comunidades, paisagem e observação de aves

Profs Antonio Soares UERJ, Michael Fullen - Wolverhapton, Maria do Carmo e Antonio Guerrra da UFRJ e a caiçarinha Maria Julia


Página 10

Setembro 2018

Jornal MARANDUBA News

Alunos da Nativa Fernandes realizam plantio de mudas em área de APP

Recentemente crianças da escola municipal Nativa Fernandes de Faria realizaram junto com técnicos municipais, professores e funcionários o plantio de 29 mudas de árvores a beira do Rio Água Branca - antigo rio da Laje. Dentre as arvores algumas que atendem ao paladar de varias espécies de arvores. O dia do plantio foi uma grande festa, todos queriam “tingir” as mãos com terra ainda sadia no lugar. O trabalho foi preparado por técnicos governamentais onde as crianças apenas colocaram as mudas e jogaram terra no entorno. Embora seja parte de uma atividade relacionada a uma obrigatoriedade de recuperação de Área de Preservação Permanente - APP esta atividade de campo foi uma grande festa. Aos pés de cada planta os alunos colocaram seu nome,

série e recadinhos como “preciso de você”, como se a planta estivesse se manifestando. A atividade foi observada e esta sob a “tutela” de uma grande árvore no caminho da escola, um jovem Guapuruvu - Schizolobium parahyba que observa, a beira do rio silenciosamente, o ir e vir de alunos, professores, funcionários, pais e mestres que trabalham para um futuro com mais respeito a paisagem.


Setembro 2018

Jornal MARANDUBA News

Jardim comestível ou quintal caiçara? Fácil e bom pra saúde, simples assim... PROMATA/STTR Cresce no mundo a procura por alimentação saudável, sucos verdes e subprodutos dos produtos naturais. Esta na TV, nas revistas, nas redes sociais. Hoje existem jardins urbanos em todo o planeta e roças com cara de jardim em vários lugares. Na atualidade um dos maiores desafios para o paisagismo contemporâneo é a incorporação de elementos hortenses aos jardins, principalmente àqueles fora do ambiente doméstico. Quintais Caiçaras Por aqui, dentro dos ambientes domésticos cultivava-se, entre os primeiros povos que formaram o país, tais jardins que eram conhecidos como quintais caiçaras, pois tinha de tudo e de tudo se tinha. Folhas para uma simples salada até para um ferimento mais agudo. Tempero pra peixe, pra frango, pra porco, pra caça, enfim, todos sabiam que a “pharmacia” e não a drogaria estava na soleira da porta da cozinha. O que mais preocupa a população é a quantidade de defensivos químicos que são colocados nas plantas que alimentam tanto o homem quanto os animais. Jardim não possui tamanho padrão, são produzidos desde que o mundo é mundo e que todas as raças, credos e nações já os faziam. A diferença era o uso, era sua utilidade, sua praticidade. Cada região produzia de forma especifica e coordenada com o meio que os rodeavam assim a degradação ambiental quase não existia, ampliava-se a carga de conhecimento natural, produzia- se alimentos de qualidade e não havia fome e nem desperdício. Dentre o mais importante mantinha o solo sadio, peça importante para tudo que vestimos, comemos, tomamos e produzimos. Se o solo estiver doente, todo o resto estará. Os humanos principalmente. Bem as pessoas e aves Atualmente já são vários os quintais na região que mes-

clam a paisagem de gramas e plantas exóticas com plantas mais produtivas. Estes servem de alimentos para as pessoas, aves e os demais seres que deixam o solo sadio, como por exemplo, alguns organismos que só conseguiremos vê-lo com lentes. Estes seres, como as aves, estão entre as que mais dispersam sementes pela paisagem, com isso aumenta cada vez mais o número de espécies ambientais específicas para a nossa região.

Há uma gama de produtos incríveis que voltou a paisagem, que antes dos loteamentos e condomínios eram abundantes pelo litoral brasileiro e que abasteciam de alegria e saúde a sua população, a flora, a fauna e o visitante. Não é difícil, é possível começar com um vaso, utilizando sabiamente o que sai da cozinha com casca de ovos e sobras de legumes. Quem topa? Lembrando que a saúde entra pela boca...

Página 11


Página 12

Setembro 2018

Jornal MARANDUBA News

Moradores sentem tremor de terra na região em 1967 Cuidado ao adquirir um imóvel

José Manoel dos Santos “Zeca Pedro”, caiçara, 78, nos conta que em 1967, chegava à casa da máquina na Maranduba quando sentiu algo estranho, “era depois das oito da noite, pareceu que a terra balançou e eu caí, diz Zeca Pedro. Jornais da época publicaram o evento. O jornal Folha de São Paulo de 23 de março de 1967 destaca o ocorrido como “TERRA TREME NO LITORAL”. Várias pesquisas científicas, artigos e jornais citam o acontecido por aqui. “Não ouvi” Zeca Pedro trabalhava como mantenedor de um motor a diesel Bentz - de um só pistão - que abastecia parte daquele pedaço da região de energia elétrica quando, ao chegar à porta do local, caiu da bicicleta como se tivesse acometido de um mal súbito. Conta que como o motor era muito barulhento não percebeu outro som senão o do Bentz. A escala de serviço era entre ele e o “Velho Batango” de forma alternada (das oito até meio dia e das 17 até as 23 horas). A casa de máquinas ficava entre as duas pontes que sustentam a SP-55, uma sobre o

Rio Maranduba e outro sobre o Piabas. “Rio Cheio” Após o expediente caminhou pela “préia” até o “sapé”, lá encontrou outros moradores também sem saber ao certo o que havia acontecido. Certo mesmo é que todos haviam sentido o tremor de terra. De volta pra casa, rumo ao Sertão da Quina. Já amanhecendo o acompanharam os caiçaras João Manoel - Janjão, 77 e Pedro Félix - já falecido. Chegando a ponte da do “rio da Laje” viram que a água havia subido e não tinha como passar pela antiga ponte. Subiram o caminho, tiraram a roupa e se jogaram no rio para transpô-lo mais abaixo. Já do outro lado do rio questionaram o porquê que suas águas estavam acima de seu nível normal se não havia chovido nem na baixada e nem em sua cabeceira. O combinado foi de não falar o ocorrido com a mãe de Zeca Pedro, Anativa Rosa de Oliveira - tia Nativa. Objetos que caíram no chão Ao chegarem, ela já os esperava apreensiva com um

Jornal MARANDUBA News

rosário nas mãos, ao vê-los agradeceu pelo atendimento as suas preces. Conta ainda que o comentário foi grande e que muita gente falou do que presenciou aquela noite. Alguns costumavam colocar um jarro com água na janela durante a noite para deixar a água mais fresca, vários deles caíram e quebraram. Antonio Antunes de Sá, 63, relembra que em sua casa, seu pai Izídio Antunes de Sá, também já falecido, quando moravam no caminho pra Caçandoca, ali entre o primeiro e o atual cemitério, se assustou com o tremor de terra. Conta-nos que em sua casa uma lamparina, que estava sobre a mesa, caiu do suporte de lata no chão. Era um objeto que dava suporte a lamparina, geralmente eram muito bem produzidos com material reciclado com o reuso de latas de leites deixadas no lixo pelos endinheirados da época. Além da utilidade de suporte servia para que, se algo acontecesse, não derramasse sobre algo inflamável dentro de casa, porém o tremor conseguiu derrubar.

TODO MUNDO LÊ. ANUNCIE: (12) 99714.5678

Michel Amauri Quem não pensa em ter seu próprio imóvel e sair do aluguel que consome grande parte da renda das pessoas. Muitos na ânsia de possuir o próprio imóvel tem caídos no conto do vigário e adquirem casa ou terreno pelo precinho camarada que ao final ficam a ver navios Em todos os lugares esse método tem feito muitos reféns, que muitas das vezes trabalham a vida toda para juntar um dinheiro e ao final investem em local incerto. Aqui em Ubatuba não é dife-

rente. Todos os dias deparamos com pessoas que adquiriram um imóvel que no final tornou-se um pesadelo, pois o local não é pacífico de regularização dos órgãos públicos ou em alguns casos o mesmo imóvel já foi vendido também a outras pessoas. Fuja de negócios de ocasião de internet. Para aquisição de imóvel procure profissional qualificado e devidamente registrado no Creci como também caso necessário procure advogado especializado na área imobiliária. Consulte sempre um advogado(a).

ANUNCIE (12) 99714-5678 / 3849.5784


Setembro 2018

Página 13

Jornal MARANDUBA News

Pesquisadores realizam análise de solo no Sítio PROMATA no Corcovado

Pesquisadores realizaram no último dia 28 a coleta e análises do solo em trilhas e área específica do Sítio PROMATA no Corcovado. Os estudos fazem parte do doutoramento dos pesquisadores Aline Muniz Rodrigues, Leonardo dos Santos Pereira e Armando Brito da Frota Filho com foco em educação ambiental associados ao LAGESOLOS Laboratório de Geomorfologia Ambiental de Degradação dos Solos da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. Vários trabalhos já foram publicados e mencionados em livros e importantes revistas de pesquisa e cientifica sobre a região. Os pesquisadores escolheram a região para contribuir com seus estudos na busca de um desenvolvimento sustentável que possa atender as comunidades, Poder Público, setor produtivo e de serviços, demais interessados em enriquecer os debates em busca de informações relevantes para a prática deste desenvolvimento.

Alunas de Ubatuba iniciam curso de corte e costura em carreta do Via Rápida Empregos

O prefeito de Ubatuba, Délcio Sato, e o vice-prefeito e secretário de Assistência Social, Jurandir de Oliveira Veloso “Pelé”, deram as boas-vindas às alunas e professoras que iniciaram na manhã desta terça-feira, 4, o curso de Corte e Costura do programa Via Rápida Empregos, do governo estadual. A visita teve também a presença do vereador Adão Pereira. As aulas acontecem na unidade móvel de confecção industrial (carreta), que ficará instalada na praça de Eventos, no Centro, por cerca de 30 dias. O equipamento reproduz o ambiente encontrado em fábricas e oficinas, incluindo máquinas de costura, mesa de corte, além de apostilas e todo o material necessário para o aprendizado. As aulas acontecem diariamente, de segunda a sexta-feira (exceto feriados). Há três turmas com 20 alunos cada, que acontecem nos períodos da manhã, tarde e noite. Além de informações básicas sobre o uso de máquinas de costura overlock e reta, troca de bobina e agulha, o curso inclui informações sobre história da costura, segurança do trabalho e legislação da profissão de cortador e costureiro. Os alunos foram seleciona-

dos pelo governo do Estado, a partir de inscrições feitas no portal http://www.viarapida. sp.gov.br/ Tiveram prioridade na concessão das vagas pessoas desempregadas, com maior idade, baixa escolaridade, mulheres e pessoas que possuem maiores encargos familiares. “Agradecemos à equipe de professoras e auxiliares que ministram as aulas, à professora Carolina Alves Lima, que coordena o curso pelo Centro Paula Souza, e também ao Alex Vieira, funcionário da secretaria que tanto se esforçou para garantir a vinda desta e de outras carretas do programa ao município”, destacou Pelé. O prefeito Sato enfatizou que o curso é uma oportunidade de geração de emprego e renda. “Abracem que pode ser muito útil. Há empresários que já nos informaram que querem contratar alunos formados por este programa ou pelos cursos do Fundo Social. É importante colocar em práticas os aprendizados”, afirmou. Como parte da iniciativa, ao final do curso serão programadas atividades de orientação com o Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – e o Banco de Povo.


Página 14

Jornal MARANDUBA News

Setembro 2018

Promata e AMAFS finalizam curso de observação de aves

No último domingo, 2, a PROMATA em parceria com a Associação de Moradores e Amigos da Folha Seca - AMAFS finalizaram o curso de observação de aves com moradores da comunidade. O dia foi para que os alunos pusessem colocar em pratica o que absorveram desde o último mês de junho. Os trabalhos foram pautados em dois planos, teórico e prático e trataram, na sua grande maioria, de temas ligados no Turismo de Base Comunitária, onde a comunidade é o ator principal do processo. Durante as atividades foram se descobrindo vários novos roteiros e idéias para as atividades de observação de aves. Ímpar foi a elaboração de um roteiro por entre o mangue local, já que além de aves pode-se ainda vislumbrar uma flora e fauna diferenciadas como atrativo e cuidados específicos para manutenção desta beleza natural. A rica história da formação do processo civilizatório nacional

contada a partir das experiências locais também se destacou, tendo em vista o modo de vida dos antigos moradores que se utilizavam da fauna e da flora para sobreviver e hoje o mesmo processo pode ser utilizado para observação não só de aves, mas de tudo que a natureza oferece, mantendo muitos nomes populares interessantes e seus históricos. O curso contou com apoio de Carlos Rizzo e ofereceu um leque de opções para que os agora, observadores de aves, possam particularizar e aprimorar seus trabalhos, oferecendo ao visitante, a ciência e a própria comunidade algo diferenciado e agradável em relação ao turismo, ao uso e conservação do solo, a educação, a manutenção da cultura, a busca de novas oportunidades, a observação de aves e suas atividades afins. Na realidade foi um dia muito prazeroso e a família da terra das aves aumentou mais um pouco.

Aós a entrega dos certificados um almoço selou a confraternização dos participantes


Setembro 2018

Jornal MARANDUBA News

Coluna da Adelina Fernandes

Primavera

A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la. A inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega. Finos clarins que não ouvimos devem soar por dentro da terra, nesse mundo confidencial das raízes, — e arautos sutis acordarão as cores e os perfumes e a alegria de nascer, no espírito das flores. Há bosques de rododendros que eram verdes e já estão todos cor-de-rosa, como os palácios de Jeipur. Vozes novas de passarinhos começam a ensaiar as árias tradicionais de sua nação. Pequenas borboletas brancas e amarelas apressam-se pelos ares, — e certamente conversam: mas tão baixinho que não se entende. Oh! Primaveras distantes, depois do branco e deserto

inverno, quando as amendoeiras inauguram suas flores, alegremente, e todos os olhos procuram pelo céu o primeiro raio de sol. Esta é uma primavera diferente, com as matas intactas, as árvores cobertas de folhas, — e só os poetas, entre os humanos, sabem que uma Deusa chega, coroada de flores, com vestidos bordados de flores, com os braços carregados de flores, e vem dançar neste mundo cálido, de incessante luz. Mas é certo que a primavera chega. É certo que a vida não se esquece, e a terra maternalmente se enfeita para as festas da sua perpetuação. Algum dia, talvez, nada mais vai ser assim. Algum dia, talvez, os homens terão a primavera que desejarem, no momento que quiserem, independentes deste ritmo, desta ordem, deste movimento do céu. E os pássaros serão outros, com outros cantos e outros hábitos, — e os ouvidos que por acaso os ouvirem não

terão nada mais com tudo aquilo que, outrora se entendeu e amou. Enquanto há primavera, esta primavera natural, prestemos atenção ao sussurro dos passarinhos novos, que dão beijinhos para o ar azul. Escutemos estas vozes que andam nas árvores, caminhemos por estas estradas que ainda conservam seus sentimentos antigos: lentamente estão sendo tecidos os manacás roxos e brancos; e a eufórbia se vai tornando pulquérrima, em cada coroa vermelha que desdobra. Os casulos brancos das gardênias ainda estão sendo enrolados em redor do perfume. E flores agrestes acordam com suas roupas de chita multicor. Tudo isto para brilhar um instante, apenas, para ser lançado ao vento, — por fidelidade à obscura semente, ao que vem, na rotação da eternidade. Saudemos a primavera, dona da vida — e efêmera. * * * Cecília Meireles

Página 15


Jornal Maranduba News #112  

Notícias da Região Sul de Ubatuba

Jornal Maranduba News #112  

Notícias da Região Sul de Ubatuba

Advertisement