Page 5

Setembro 2018

Jornal MARANDUBA News

Pesquisadores da UFRJ trabalha a importância do solo com alunos da escola municipal Nativa Fernandes No último dia 29, pesquisadores em tese de doutorado com foco em educação ambiental associados ao LAGESOLOS Laboratório de Geomorfologia Ambiental de Degradação dos Solos da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ Aline Muniz Rodrigues, Leonardo dos Santos Pereira e Armando Brito da Frota Filho ministraram aulas interessantes na escola municipal Nativa Fernandes de Faria. Falaram sobre o solo de forma dinâmica e curiosa, até os professores se interessaram sobre o assunto e sobre a didática aplicada. Os pesquisadores foram acompanhados por integrantes da PROMTA para que possam repassar mais esta informação relevante em educação ambiental as outras crianças. Os alunos retribuíram com muitas perguntas e questionamentos pertinentes ao assunto. Os doutorandos saíram satisfeitos com o resultado e acharam os alunos muito ativos na aplicação da didática educacional. Por outro lado os alunos já descobriram a praticidade das aulas, já que

muitos se impressionaram sobre a importância e a relação que o solo possui com o cotidiano, a saúde, a alimentação, a paisagem e até com a cor do sangue humano que cada um carrega no corpo. A direção da escola agradece e estende o convite para outras atividades. A PROMATA convidou os pesquisadores para também, quando aqui vieram, a aplicar tais aulas em outras escolas da região. Uma das aulas pode ser visualizada pelo endereço: https://www. facebook.com/a.promata/videos/234043863951693/

Região Sul receberá Plano Municipal de Desenvolvimento Rural e Pesqueiro Sustentável No próximo dia 11 (terça-feira), a região sul de Ubatuba realizará importante discussão sobre os princípios e diretrizes das políticas públicas municipais de fomento à produção agrícola, pesca e maricultura. As discussões farão parte do Plano Municipal de Desenvolvimento Rural e Pesqueiro Sustentável ao qual o Conselho de Desenvolvimento Rural e Pesqueiro e a Secretaria Municipal de Pesca e Agricultura de Ubatuba estende o convite a todos. Deste lado do município acontecerá na Maranduba na Administração Regional Sul (rua Oscar Rossin, 10) das 16h às 20h. Embora O público-alvo principal seja para produtores rurais - hortifrutícolas, extrativistas, produtores de mel e de

ovos, todos podem participar e engrossar as atividades-mãe do real desenvolvimento sustentável. Estas atividades também fazem parte do pacote de Turismo Rural e Turismo de Base Comunitária tão importante para o fomento da geração de emprego, renda, envolvimento e regularização do uso e ocupação do solo e da zona costeira.

Página 5

Estamos preparados para receber eventos internacionais em nossa região?

Pedro Santos Raymundo Em uma visita nesta sexta feira dia 31 / 09 em Caraguatatuba e Ubatuba o promotor de Justiça Daury de Paula Junior, juntamente com o professor e jornalista Pedro dos Raymundo estão levantando os atrativos da região para formular um relatório que será apresentado em dezembro na Polônia pelo professo Pedro na intenção de apresentar o Litoral de São Paulo como um potencial candidato a sediar a COP 25 já que devera ser sediada por um pais da América do Sul ou Caribe. Lembrando, que o Brasil já foi sede de dois eventos oficiais da ONU extremamente relevantes, quais sejam: A Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, também conhecida como Eco-92, realizada em 1992 e a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, realizada em 2012. Diante destas informações o professor Pedro e o promotor de justiça Daury estão elaborando um relatório dos atrativos turísticos e culturais da região bem como as questões de segurança, logística e hospedagens , afim de poder levar um documento detalhado da região disse Professor Pedro A Conferência das Partes (COP) é o órgão supremo da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), e que reúne todos os anos os países Parte em conferências mundiais. As decisões adotadas na Conferência, coletivas e consensuais, só podem ser tomadas se forem aceitas unanimemente pelas Partes, sendo soberanas e valendo para todos os países signatários. A COP possui como objetivo manter regularmente sob exame

e tomar as decisões necessárias para promover a efetiva implementação da Convenção e de quaisquer instrumentos jurídicos que possa adotar. Compete, também, à COP examinar periodicamente as obrigações das Partes e os mecanismos institucionais estabelecidos por esta Convenção; promover e facilitar o intercâmbio de informações sobre medidas adotadas pelas Partes para enfrentar a mudança do clima e seus efeitos; promover e orientar o desenvolvimento e aperfeiçoamento periódico de metodologias comparáveis, a serem definidas pela Conferência das Partes para elaborar inventários de emissões de gases de efeito estufa por fontes e de remoções por sumidouros; examinar e adotar relatórios periódicos sobre a implementação desta Convenção. A Convenção conta com um Secretariado, com sede em Bonn, na Alemanha, que foi sede da COP 23, e que mantém atualizadas todas as informações relativas à Convenção. Este ano, a COP 23 foi realizada entre os dias 6 e 17 de novembro, foi presidida por Fiji, um Estado insular particularmente afetado pelos impactos das mudanças climática Na Convenção ano passado , além das negociações entre as

partes na Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima (UNFCCC), os países e outras partes não estatais anunciaram diversas iniciativas, compromissos e parcerias de ação climática nas áreas de energia, água, agricultura, oceanos e áreas costeiras, assentamentos humanos, transportes, indústria e florestas. O evento contou com a participação de cerca de 27 mil pessoas, ocorreu em um contexto de relatórios científicos alarmantes de mudanças climáticas. A Conferência deste ano aconteceu um ano após a entrada em vigor do Acordo de Paris. O Acordo foi adotado pelas 196 Partes da UNFCCC em dezembro de 2015, apela aos países para combater as mudanças climáticas, limitando o aumento da temperatura global abaixo de 2 graus Celsius e se esforçando para não exceder 1,5 graus Celsius. Até o momento, 170 Partes já ratificaram o tratado. Outras iniciativas foram anunciadas durante a Conferência, dentre elas, uma iniciativa global com o objetivo de fornecer seguros a centenas de milhões de pessoas vulneráveis até 2020 e aumentar a resiliência dos países em desenvolvimento contra os impactos das mudanças climáticas.

Jornal Maranduba News #112  

Notícias da Região Sul de Ubatuba

Jornal Maranduba News #112  

Notícias da Região Sul de Ubatuba

Advertisement