Page 1

Maranduba, Julho 2018

-

Disponível na Internet no site www.jornalmaranduba.com.br

-

Ano 9 - Edição 110

Foto: Antonio de Oliveira “Tio” /PROMATA

Aves da nossa Mata Atlântica

Maria-faceira


Página 2

Jornal MARANDUBA News

Julho 2018

Dia de luta contra drogas é marcada com palestras na Região Sul

ANUNCIE: (12) 99714.5678 - 3849.5784 Jornal Maranduba News

Editado por: Litoral Virtual Produção e Publicidade Ltda. Fones: (12) 3849.5784 (12) 99714.5678 e-mail: jornal@maranduba.com.br Tiragem: 3.000 exemplares - Periodicidade: mensal Editor: Emilio Campi Jornalista Responsável: Ezequiel dos Santos - MTB 76477/SP Editora de Variedades: Adelina Fernandes Rodrigues Consultor Ambiental - Fernando Novais - Engº Florestal CREA/SP 5062880961 Gestora Ambiental - Isaura Monteira dos Santos CFQ 175439 Consultor de Marketing - Luiz Henrique dos Santos - Publicitario Consultor Jurídico - Dr. Michel Amauri OAB/SP 324961 Consultor de Turismo - Fabrizio Fambrini- Turismólogo Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da direção deste informativo

O Dia 26 de Junho marca a data escolhida pela Organização das Nações Unidas (ONU), para o Dia Internacional do Combate as Drogas, e para está data, vereador Osmar, Fazenda Esperança, Grupo Esperança Viva (GEV) com o participação Coordenador Denilson, e também a Irmandade de Narcóticos Anônimos (NA) daream palestras na Escola Estadual Aurea Moreira Rachou, no Bairro do Sertão da Quina, compartilhando suas experiências onde o NA levou a mensagem aos alunos, de que existe recuperação para qualquer pessoa que tenha algum problema com as drogas e que se pode parar de usar e encontrar uma nova maneira de viver, dentro da Irmandade. O Vereador Osmar de Souza, destaca a importância dessas palestras, como forma de concientizar os adolescentes sobre os efeitos das drogas e instrui-los em como procurar ajuda se necessário. “Sabemos que muitas famílias sofrem com os problemas das drogas e não sabem como agir e a quem recorrer, vamos todos lutar contra esse mal que destroem muitas familias”. Todos os agradecimentos ao Diretor da Escola Áurea o Sr. Renato e a Vice Diretora Sra. Marisa que receberam a todos muito bem e a todos os palestrantes que dispu-

seram a participar e compartilhar suas experiências. As Reuniões do GEV acontecem todas as terças as 19:30hs na Capela Santa Cruz no Sapê - Maranduba- Ubatuba.

As Reuniões do NA acontecem de segunda a domingo as 20:00hs na Rua Dona Maria Alves, 1196 Centro - Ubatuba. Linha de Ajuda (12) 981672922.


Julho 2018

Jornal MARANDUBA News

Página 3

Comunidade da Praia do Perez e Oeste, em pleno século XXI, continua sem resposta sobre implantação de energia elétrica

Depois de 50 anos do 1º pedido, moradores desabafam em redes sociais o descaso por parte do poder público e empresas responsáveis pela benfeitoria No próximo dia 06 de julho fará um ano que a associação de moradores da Praia do Perez e Oeste encaminhou um ofício a presidência da Elektro solicitando uma reunião para discussão do andamento do processo administrativo interno da Elektro referente a distribuição de energia elétrica na comunidade, vistoria esta para implantação de “luz” nos mesmos moldes do realizado no Bonete e condomínios e loteamentos, principalmente de alto padrão a beira-mar no litoral. A associação lembrou no citado oficio do compromisso firmado por todos junto a Procuradora Federal Drª Walkíria Pícoli, que na ocasião participou da reunião. Lembrou também que realizou reunião com a Defensoria Pública para fazer andar a dignidade da comunidade. Nas redes sociais o desabafo foi seguido por desapontamentos de várias comunidades e pessoas embasbacadas com o descaso ainda em andamento. O local sofre grande pressão especulativo-imobiliária e encontra-se num dos recantos mais belos do litoral brasileiro. Quem tem pode, quem não tem... A representante da associação, Ana Flávia Sallai, informa que a resposta de sempre são os impedimentos ambientais, porém, contam os demais que desde o primeiro pedido de ligação de energia, há cinco décadas, a resposta é a mesma e que os espaços no entorno foram tanto quanto ou pior impactados por outras estruturas e nada aconteceu. No Perez/Oeste haverá apenas podas de galhos e bu-

racos no chão para colocar os postes e nada mais e não marinas, mansões e acessos a carros de luxo. Outra questão é o abuso de poder – de influencia, economico e político - que incomoda a comunidade e que vê influenciadores e influenciados resolverem as coisas de forma rápida e duvidosa. O desabafo fala que estas comunidades pequenas não querem destruir a natureza e sim apenas e tão somente ter sua dignidade garantida e restabelecida, poder gelar seu pescado, lavar sua roupa como os demais brasileiros, ter uma TV por exemplo. O pequeno texto finaliza explicando o que os brasileiros já sabem, que neste país quem tem dinheiro consegue as coisas e que a comunidade não vai desistir de lutar, nem que seja pelos próximos 500 anos.

Comunidade esta numa area de grande pressão imobiliária

Ultima reunião com a Defensoria Pública para fazer andar a dignidade da comunidade


Página 4

Julho 2018

Jornal MARANDUBA News

Se aqueça nesse inverno com os caldinhos do Bar do Pedro

Jornal MARANDUBA News

TODO MUNDO LÊ. ANUNCIE: (12) 99714.5678

Durante o mês de julho o Bar do Pedro inclui em seu cardápio uma variedade de caldinhos. Ótima pedida para aquecer as noites de inverno na Maranduba. Confira os tipos de caldinhos: Abóbora com camarão, Feijão com calabresa, Caldinho de peixe, Caldo de mandioca com carne seca. Caldo verde e Caldo de frango com legumes. Porção individual cum-

buca grande R$ 15.00 acompanhando pão fatiado e queijo parmesão. Nos dias de festival de caldinhos self service coma a vontade = R$ 24.99 com demais acompanhamentos: Pimenta biquinho, Cheiro verde azeite farinha de mandioca crua, Azeite, Cebolinha, Alho frito, Pão francês, Torradas e Cronats. Self service aos sábados no mês de julho


Julho 2018

Jornal MARANDUBA News

Prefeitura encaminha à Câmara projeto de reforma administrativa

Comunicação PMU A Prefeitura Municipal de Ubatuba encaminhou à Câmara Municipal, na última terça-feira, 26, o projeto de lei que propõe a alteração da estrutura administrativa constante nas leis 3.719/13 e 3.759/14. Em cumprimento a uma determinação judicial, resultante de uma ação promovida pelo Ministério Público Estadual, o município de Ubatuba adequou as atribuições dos cargos em comissão e funções de confiança. Segundo à decisão judicial, nas leis anteriores (3.719/13 e 3.759/14), as premissas constitucionais para as atribuições dos cargos apontados não haviam sido observadas. O secretário municipal de Assuntos Jurídicos, Eugênio Zwilberbeg explica que a reforma administrativa estabelece critérios para as nomeações e parâmetros remuneratórios que não afrontem os preceitos constitucionais, como da isonomia, impessoalidade, eficiência, dentre outros. “Em atendimento às determinações, foram estipulados critérios de escolaridade e experiência para as nomeações dos cargos de assessoramento, chefia e direção, como por exemplo, exigência de nível superior para os cargos de diretor, além da adoção de critérios financeiros objetivos para remuneração de cada cargo”,

esclareceu Zwilberbeg. A reforma trará para os cofres públicos uma economia de 1,2 milhões de reais por ano, por terem sido extintos os cargos de superintendência, assessoria, secretarias adjuntas e outros em comissão. Este projeto resulta, ainda, no aumento do percentual de servidores públicos efetivos ocupantes de cargos de chefia e direção, o que também atende a determinação contida na decisão judicial. Como forma de melhorar a qualidade dos serviços prestados à municipalidade, a secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos foi desmembrada, resultando nas Secretarias de Transportes e Obras. O mesmo ocorreu com a secretaria de Habitação e Planejamento Urbano, que se desmembrou originando a Secretaria de Habitação, que tratará da regularização fundiária. “Atenderemos a decisão judicial e daremos cumprimento aos mandamentos constitucionais com a reforma proposta. Além disso, economizaremos para os cofres públicos, prestigiaremos os servidores de carreira e também aperfeiçoaremos os serviços para a população, com mais funcionalidade e agilidade no atendimento”, declarou o prefeito de Ubatuba, Délcio Sato (PSD).

Página 5

Estrada da Caçandoca tem trechos intransitáveis dizem quilombolas

Moradores do quilombo Caçandoca reclamam das condições da estrada municipal Benedita Luiza dos Santos – Estrada Municipal da Caçandoca UBT 388, que tem trechos que se encontram intransitáveis em ao menos dois pontos do acesso. Moradores têm colocados troncos de árvores caídas, areia, terra, pedra, saibro e qualquer material que encontrarem disponíveis apenas para uma melhoria pontual. Com cerca de 5 km de extensão a estrada atende a um condomínio, um mosteiro e em seu trecho final ao primeiro quilombo reconhecido em área de marinha no Brasil. Nos feriados e temporada o local recebe milhares de turistas por dia, sendo a estrada o principal acesso a praia do quilombo depois do mar. Quanto a esta questão, a associação comenta que já havia solicitado apoio a prefeitura e que até momento ainda não obteve resposta. Moradores comentam que já realizaram anteriormente, por varias vezes, reparos em trechos da estradas em regime de mutirão, mas que a questão neste momento demanda equipamentos que o quilombo não possui. Nas redes sociais os moradores pontuam os problemas causados pela falta de melhoria, reparo e manutenção do acesso. As imagens mostram o transtorno em que os moradores passam e se submetem principalmente nos trechos mais deficitários da estrada. Diante da morosidade no atendimento a comunidade pede resposta do poder público local, enquanto isso, até a finalização desta edição, sofre com a espera de melhorias.


Página 6

Equipe do ESF Sertão da Quina informa mudanças no atendimento ao público ao final de celebração Na capela Nossa Senhora das Graças, Sertão da Quina, ao final da celebração do último domingo dia 17, a equipe do Estratégia Saúde da Família – ESF –, através da enfermeira Claudia Ivanov e do médico Jorge Stefan, informou a comunidade sobre algumas mudanças e alterações que o posto de saúde local sofrerá. O intuito será por conta de melhorias a serem implantadas na organização, atendimento e agendas, inclusive a do médico. Foram levantadas algumas experiências, tanto boas quanto ruins, levadas em conta a opinião e sugestão de moradores para se chegar num cronograma possível de melhorias. Outros procedimentos tem a orientação e determinação da área de saúde das esferas federal, estadual e municipal. A equipe informou que muita coisa ainda esta em adaptação, mas que no geral já esta em funcionamento. Também foi aberta aos paroquianos com dúvidas a oportunidade de saná-las no momento. Padre Daniel, celebrante do dia, ofereceu as boas vindas e agradeceu a presença da equipe que, além de se apresentarem a comunidade, dispuseram a compartilhar importantes informações. A comunidade ouviu atentamente as mudanças anunciadas e as levou a suas famílias e amigos para que possam compartilhar com outros comunitários. Mesmo em caso de dúvidas e dentro do possível, a equipe esta a disposição para resolver os casos, inclusive alguns que porventura não precisem passar pelo médico, diz a enfermeira Cláudia.

Julho 2018

Jornal MARANDUBA News

Novo cronograma Utilidade pública FUNCIONAMENTO DA ESF SERTÃO DA QUINA DOS HORÁRIOS A Unidade abrirá de 2ª a 6º feira das 7:00 as 17:00, exceto em feriados. A sala de vacinas funciona das 8:00 ás 16:00, exceto as 2ª feira. Toda 2ª feira haverá fechamento das 15:30 as 17:00h para reunião de equipe. DA AGENDA MÉDICA A partir de 16/08/18 toda 5ª feira das 13:00 às 16:30. Comparecer pessoalmente com nº de prontuário e cartão SUS, além de documentos emitidos por outros serviços no caso de retorno com especialista. DAS FALTAS ÀS CONSULTAS Março: 90 ausências Abril: 67 ausências Julho até dia 15: 38 ausências DOS GRUPOS ORIENTAÇÃO À SAÚDE Gupo de Insulino Dependentes para entrega de material e insulinas: Toda segunda 6ª feira* do mês às 15:30h. Próxima dia 13/07/18. *A insulina só será entregue neste dia. GRUPO DE FAMÍLIAS GRÁVIDAS: Toda terceira 6ª feira do mês as 15:30h Próximo dia 20/07/18. Destinado a gestante e família.

Curso de Observação de aves na Folha Seca

A Associação de moradores e Amigos da Folha Seca em parceria coma PROMATA continua o curso de observadores de aves na comunidade. No último domingo, 24, a equipe realizou a primeira saída de campo no bairro. Antes, porém haviam realizado aulas teóricas sobre Turismo de Base Comunitária,

introdução a observação de aves e turismo, nas etapas seguintes contarão com primeiros socorros e saídas de campo. Neste próximo domingo a visita será no Sitio Promata no Corcovado. As aulas teóricas acontecem as terças-feiras no bairro da Folha Seca na associação local.


Julho 2018

Jornal MARANDUBA News

O yoga funciona para todos

Dulce Barana Pessoas que trabalham em um escritório, praticantes de esportes, pessoas procurando perder peso, com uma rotina intensa ou tranquila no dia-a-dia que podem ter mais qualidade de vida com a prática. Dentre outras terapias alternativas, trabalho com diversos tipos de massagens e com o Reiki. Reiki é um método milenar de cura, um sistema de harmonização e recuperação energética que atua melhorando a saúde e a qualidade de vida. Foi descoberto no fim do século XIX, por um sacerdote cristão japonês, Mikao Usui (1865-1926), que passou muitos anos pesquisando sobre como Jesus e Buda eram capazes de curar. Diferente de uma massagem, a técnica não exige nenhuma manipulação de tecido ou músculo. O terapeuta posiciona as mãos em diferentes partes do corpo, geralmente começando pela cabeça e demora de quatro a cinco minu-

tos em cada local. É comum o paciente sentir a sensação de calor fluindo das mãos de quem esta aplicando. Muitas pessoas sentem um relaxamento profundo. Os que conhecem meditação dizem entrar em profundo estado meditativo. A mente acalma, a respiração diminui, um sentimento de bem-estar os envolve. O Reiki traz grandes benefícios mesmo para aqueles que não estão doentes, já que promove um estado de relaxamento e mantém a harmonia interna. Quem, por outro lado, sofre com algum tipo de desequilíbrio corporal, pode utilizar a técnica como tratamento. Indica-se um mínimo de quatro sessões, feitas em dias consecutivos, para tratar os desequilíbrios. Problemas crônicos, porém, podem exigir mais sessões, dependendo do paciente. Estou esperando vocês para ajudá-los da melhor forma possível! Contato (12) 99733.3477

Página 7

Alimentação saudável. Você se preocupa com isso? OMS - Organização Mundial da Saúde lança campanha para acabar com a gordura trans nos produtos industrializados até 2023

Exclusivo JMN Baseado em pesquisas a OMS alerta que quase 500 mil mortes por ano são ocasionadas por consumo de produtos com GORDURA TRANS. À disposição dos consumidores estão nas prateleiras os alimentos processados, os semi processados e os naturais, porém pela praticidade a maioria opta pelos processados e semi que contem altas quantidades de gorduras trans e muito sódio (sal) Foi pensando nisso já a 21 anos atrás que o empresário Fernando Pedreira começou a produzir seus sorvetes, livres de gorduras trans, e alguns sabores zero % de gordura total. Ele revela isso através desta entrevista: (Fernando) Por motivos sérios de saúde sai da Capital e vim para esta região maravilhosa pensando em passar o resto de minha vida. (JMN) Fernando, mas você veio com a intenção de descanso e foi seu espírito empreendedor que fez você montar seu comércio aqui? (Fernando) Creio que sim, trabalhando desde minha adolescência não contive a vontade de iniciar nova jornada profissional, porém com outra visão e saúde renovada neste paraíso. (JMN) Essa visão que gostaríamos que nos esclarecesse. (Fernando) Olhei a carência onde morava e iniciei a produção de meus sorvetes artesanais. Depois de estudar o que ia produzir percebi que poderia trabalhar com sorvetes “baratinhos” e afetar a saúde de meu público ou produzir sorvetes como alimentação saudável. Baseado em meu

histórico de saúde, fui fiel ao meu público por todos esses 21 anos, eliminando a Gordura Trans da receita de meu sorvete. Naturalmente o custo é um pouco mais alto, porém não afetaria a saúde das pessoas, trazendo além de saúde um sabor diferenciado para meu produto. A decisão da OMS de eliminar Gordura Trans vem contemplar o que acreditei a vinte e um anos atrás. (JMN) Agora em nova fase A Sorveteria e Pizzaria Mar Virado entrará com refeições e abrirá em outros horários, conta um pouco pra nós se sua filosofia de alimentação saudável continuará Fernando? (Fernando) Sem dúvida alguma. Estudamos o que há de mais avançado no ramo de alimentação, participamos de Feiras e Cursos e estamos investindo forte em equipamen-

tos. A partir de julho próximo estaremos lançando nossos pratos balanceados e saudáveis. Pensando sempre em nossos clientes produziremos produtos com qualidade e sabor , como por exemplo frango á passarinho, Batatas “Fritas”, peixes, frangos e até um delicioso filet Mignon sem utilização de óleos e Gordura Trans industrializadas. Até mesmo nossos hamburguers serão fritos sem gordura, somente a gordura da própria carne que é o que dá o sabor é claro. Vamos deixar a disposição de nossos amigos e clientes uma alimentação saudável, acessível e porque não deliciosa. Gostaria de lembrar que sem a presença dos meus colaboradores que também foram capacitados para esta função nada seria possível. (JMN) Obrigado Fernando pelo seu depoimento e boa sorte em seu novo investimento.


Página 8

Jornal MARANDUBA News

Festa Junina no Colégio Áurea

No último dia 23, aconteceu no colégio Áurea uma festa Junina aberta a comunidade. Diferente das outras festas esta começou ao meio dia e terminou as 18 horas. Mesmo sendo durante o dia o brilho da festa se manteve. A comunidade foi agradecida

pela direção da escola, também agradecimentos a Nilson e família que disponibilizaram o som para o evento. No dia 9, anterior a festa o colégio foi palco de um ato ecumênico e contou com a participação do Padre Daniel, o pastor Junior e o pai de santo Edson.

ANUNCIE (12) 99714-5678 / 3849.5784

Jornal Maranduba News

Julho 2018


Julho 2018

Jornal MARANDUBA News

CARUTUBA: Turismo e Artesanato no Sertão da Quina

Com sete anos de existência, a empresa Carutuba atuava no mundo virtual oferecendo serviços turísticos em Ubatuba, Paraty e Litoral Norte/SP. Agora, encontra-se de portas abertas na região sul de Ubatuba, no bairro Sertão da Quina com produtos e serviços para moradores e turistas. A loja que também é uma agencia de turismo oferece passeios por praias, cachoeiras, comunidades tradicionais, trilha na Mata Atlântica, mergulho, observação de aves e muita aventura. Conta com uma equipe de guias credenciados pelo ministério do turismo, monitores locais e ambientais treinados e capacitados para atender com segurança e excelência. A equipe esta com novos objetivos

e aposta no turismo pedagógico e da melhor idade para o segundo semestre de 2018 . Nas prateleiras, artesanato em madeira, mosaicos, souvenires, presentes variados e itens para facilitar a viagem do turista. A empresa também conta com uma equipe de fornecedores de artesanato e aceita encomendas de mosaicos, placas em madeira, troféus artesanais e etc. Preocupados com a sustentabilidade local, a empresa esta a procura de novas parcerias com artesãos caiçaras que pretendam voltar a produzir. Desta forma resgatamos e divulgamos a verdadeira cultura local. Aos interessados a loja fica na Rua Padre João Bayle 1762, em frente o colégio Áurea ou pelo celular (12) 99618-7933.

Página 9

PROMATA realiza atividades de observação de aves na escola do Araribá

No último dia 12, uma parceria entre a escola municipal Sebastiana Luiza do bairro Araribá e a PROMATA proporcionou um dia de atividades sobre observação de aves com alunos da escola. O projeto ainda prevê saídas de campo com professores e alunos para melhor entender o panorama da atividade e as benesses educacionais proporcionada por este conhecimento. No dia da atividade foram apresentadas, em salas separadas e nos dois turnos, apresentação sobre observação de aves, primeiros socorros, trilhas e localização e espaço geográfico. A criançada curiosa realizou varias intervenções nas atividades e muitas das perguntas surpreenderam a equipe.


Página 10

Julho 2018

Jornal MARANDUBA News

Inverno aumenta risco de morte de fumante por infarto O alerta é feito por pneumologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz

No inverno, o ar fica mais frio e seco, e a inversão térmica provoca o aumento de poluentes, como o dióxido de enxofre e outras partículas tóxicas. Resultado: a mucosa que reveste as narinas fica ressecada, assim como a garganta e os brônquios. A situação piora com a fumaça do cigarro, que já sai de uma brasa a poucos centímetros da boca, carregada de milhares de substâncias tóxicas. “Isso contribui para que as agressões costumeiras do inverno potencializem os danos pulmonares. Há um significativo aumento da chance de exacerbar ou desenvolver doenças respiratórias nesta época, como gripe, resfriado, pneumonias, bronquiolites, asma e doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC)”, afirma Ciro Kirchenchtejn, pneumologista e coordenador do Centro de Tratamento do Tabagismo do Hospital Alemão Oswaldo Cruz. Segundo o médico, até os anos 50, os malefícios causados pelo cigarro eram subestimados. Mas durante alguns invernos da última década, pesquisas e observações realizadas na Inglaterra e nos Estados Unidos mostraram um aumento importante das visitas de fumantes aos prontos-socorros, assim como um crescimento da mortalidade de indivíduos com queixas respiratórias crônicas.

“Por esse motivo, os tabagistas apresentam maior risco de desenvolver infarto do miocárdio, acidentes vasculares cerebrais (AVCs) e DPOCs, que pioram nesta época, aumentando a chance de morte durante o inverno”, ressalta Kirchenchtejn. Conscientização No Centro de Tratamento de Tabagismo do Hospital Alemão Oswaldo Cruz o tabagismo é considerado uma doença crônica. O foco não está na “falta” de força de vontade como fator de insucesso, mas na conscientização do fumante sobre sua real condição: portador de uma doença que causa profundas alterações cerebrais e comportamentais. Para que o fumante enfrente a falta do cigarro com maior consciência, é oferecido suporte psicológico e de medicamentos. Os pacientes são recebidos com acolhimento, sem críticas agressivas e com um plano terapêutico possível de cumprir. Há ainda suporte nutricional para que o fumante não engorde ao parar de fumar e acompanhamento próximo para que não ocorram recaídas no processo. “Os fumantes precisam tomar consciência de que não fumam porque têm prazer, mas porque são dependentes da nicotina. É necessário pensar, acima de tudo, no risco enorme de desenvolver doenças incapacitantes e letais”, ressalta o pneumologista.


Julho 2018

Jornal MARANDUBA News

Aves da nossa Mata Atlântica – Maria-faceira Foto: Antonio de Oliveira “Tio” /PROMATA

Conhecida por ser a única garça 100% brasileira, isso mesmo, esta ave é da família das garças, a voar com o pescoço reto e não em forma de “S” como as demais, também por ser a que mais empreende velocidade em seus vôos, de baixa amplitude, dando a impressão que voa somente com o deslocamento da ponta extrema da asa, e, ser a única garça a adaptar-se a locais umidos e secos. Seu nome popular esta ligada a beleza de sua “face”, por isso faceira, parecendo até que ela estava em frente ao espelho se produzindo para sair, quando a avistamos nos detalhes a surpresa: face azul-clara, coroa e crista acinzentadas e bico róseo com mancha azul-violeta na ponta. A plumagem da garganta, pescoço e partes inferiores é amarelada, enquanto o dorso é cinza-claro. As cores do juvenil são mais esmaecidas, mas, fora isso, é idêntico aos adultos. Passa boa parte do tempo no solo, procurando insetos. Em áreas alagadas, nunca se aventura em águas profundas e prefere as mar-

gens, ricas em vegetação, anfíbios, pequenos roedores e peixes. No final da tarde procura árvores altas, geralmente em terreno seco, para dormir. Costuma viver sozinha ou em par em territórios fixos. Apesar de viver a maior parte do tempo no solo esta ave constrói o ninho em árvores. O material básico para a construção do ninho são gravetos dispostos de forma pouco organizada. Maria-fumaça de brinquedo Quando não a avistamos a reconhecemos pelo canto, segundo os moradores mais antigos, dizem que ela canta produzindo um som semelhante ao de marias-fumaças de brinquedo, pois emite um sibilo (ruído característico da asma brônquica, semelhante a um assobio agudo) melodioso durante o vôo - “um canto fino piiii-piiii”. Contam ainda tais moradores que após a Maria-faceira e também as seriemas cantarem em três dias chove. Outros moradores dizem que, a vocalização que ela emite, parece também um caminhão dando ré. Outra característica

interessante é que ela anda de forma engraçada, mexendo o pescoço para frente e para trás, como o pato doméstico. Esta garça mede cerca de 53 cm e pesa entre 370 gramas e 560 gramas. Embora a beleza esteja nas cores e particularidades da espécie seu nome cientifico (Syrigma sibilatrix) esta ligado a seu canto: do (grego) surigma, surizö = assobiador, apitar; e do (latim) sibilatrix, sibilare = assobiar, apito. ⇒ Ave que assobia. Alimenta-se também de anfíbios, pequenos roedores e peixes como o Synbranchus marmoratus (Muçum) e Gymnotus carapo (Tuvira), ambos adaptados a águas barrentas, que ao menos o Muçum era “grosso” (grande quantidade) em nossas águas. * * * Fonte: Promata, www.dgabc.com.b, G1, http://otempovida.blogspot.com.br/, http://www.jornaldasavesepeixes.net, http://www.faunacps.cnpm.embrapa.br https://casadospassaros. net/gaviao-pega-macaco, Wikipédia, Wikiaves, passarinhando, Ubatubabirds.

Página 11


Página 12

Campo da Maranduba com jogos no próximo domingo do Municipal 2018

No próximo domingo, 01/07, o campo da Maranduba será palco de três importantes jogos que fazem parte do campeonato municipal de 2018. Neste primeiro de julho, três dos seis jogos da 5ª rodada do municipal acontecerão no campo da Maranduba, sendo eles Real Ubatuba X Maranduba (11hs), Juventude X Praia Dura (13hs) e Maranduba X Litoral (15hs). Compõem o campeonato os seguintes clubes: Vale do Sol, Emaús, Maranduba, Litoral, Praia Dura, Juventude, Pau na Máquina, União Beira Rio, Marafunda, Real Ubatuba, Bosque e Mandela. EC Maranduba nova diretoria Criado em 1959 e desativado desde 2002, o clube passou por uma fase de abandono e pouca atenção como deveria. Já um grupo de amigos e fomentadores do esporte e da interação social se juntou e analisou possibilidades reais ao espaço. Em julho deste

Julho 2018

Jornal MARANDUBA News

ano foi dada partida para uma nova diretoria, na qual a presidência é Geni Duarte e o vice Ângelo Nascimento além dos colaboradores e outros membros da associação. Foram realizadas novas documentações, com isso atrair novos associados, colaboradores e patrocinadores. A idéia é prover o espaço de melhor infraestrutura, como por exemplo, um espaço coberto na parte de trás do campo. Todo o projeto foi elaborado pelo arquiteto e urbanista Robson Barbosa por intermédio do vereador Osmar de Souza. A nova diretoria finaliza seu mandato em 2020 e pretende, quando entregar deixar um legado positivo a comunidade. Atividades e melhorias Durante a semana acontecem atividades de campo a comunidade como a escolinha de futebol para atletas de oito anos ate 18 anos, de segunda a quinta. Já aos sábados atividades com pessoal veterano e no domingo campe-

onato municipal de futebol. O clube busca parceiros que possam doar coletes, bolas, cones, uniformes para a continuidade da escolinha de futebol, também de materiais de construção para melhorias estruturais. EC Maranduba vem recebendo elogios pela sua pró-atividade e desenvoltura na administração e muitos visitantes e jogadores tem considerado o seu campo um dos melhores da cidade. Solicitação Na oportunidade, a diretoria e colaboradores solicitam a comunidade da possibilidade de alguém possuir uma imagem, foto, recordação e até mesmo uma camisa antiga com o primeiro brasão do clube e informar ao EC Maranduba, já que no próximo ano o clube completará 60 anos de existência e existe o planejamento da diretoria de produzir uma camisa estilo “retrô” para homenagear o clube. Para maiores informações ligar para Ângelo Nascimento 12- 99755-4687.

Naturismo em Ubatuba é uma forma de turismo sustentável

Michel Amauri A cidade de Ubatuba é uma das mais bela cidade do Brasil, porém sempre sofreu com a falta de planejamento turístico. Possui mais de 100 belas praias e ilhas não sempre muito bem explorado. O turismo na nossa querida cidade é desordenado, as administrações passadas quase nada fizeram para explorar a natureza de forma sustentável. A administração atual tem colocado empenho para colocar de novo Ubatuba no cenário nacional e internacional em relação ao turismo de qualidade, como vemos pela inauguração do píer para o recebimento de navios e cruzeiros. Recentemente tivemos a notícia de que o movimento naturismo quer usufruir da praia Mansa na região Sul. Houve muito burburinho de alguns que se dizem contra, porém não pararam para analisar o movimento turístico e susten-

tável que traria para nossa região. Iria fomentar o turismo a nível mundial, movimentaria hotéis, pousadas e restaurantes, sendo uma atração a mais inclusive no período de baixa temporada. Diferentemente do turismo degradatório que acontece principalmente na Praia Grande de Ubatuba onde o turismo desordenado corre solta, com pessoas invadindo a praia deixando pra traz lixos, poluição e degradação, o movimento naturismo possui disciplina e zelam pelo bem estar sustentável da região. A praia Mansa em Ubatuba com toda certeza seria muito bem explorada sem nenhuma degradação ou poluição. Vale destacar que as legislações ambientais prezam sempre pelo desenvolvimento sustentável, porém a ignorância e burocracia impera em nosso pais. Consulte sempre um advogado (a).


Julho 2018

História do Fidêncio – “Como um gato!!”

Nos primeiros idos em que os ônibus passavam nos bairros ao menos três vezes por dia, era uma festa ver aquela caixa com rodas que levava as pessoas “pra batuba” (Ubatuba). O ônibus demorava pra sair tendo em vista o volume de pessoas e coisas a embarcar. Estradas de terra, rios que transbordavam o acesso, bichos a todo instante, enfim, embora não houvesse as facilidades de hoje, havia as particularidades da micro-história cultural ligada a formação do país. Havia histórias e estórias, destas, muitas alegrava e outras assustavam o povo simples. Das alegres, lembrou Nilson Custódio, um pecador do Pontal ao qual lembramos numa roda de “prosa” sobre os personagens antigos e chegamos ao Fidêncio. Lembrou o pescador que o personagem era

Página 13

Jornal MARANDUBA News

corajoso e fazia coisas que outros nem chegavam perto, nem pensavam no assunto, talvez por medo e também pelo risco de morte que corriam. Fidêncio, ainda vivo, é um personagem icônico do litoral, mora no bairro Pedra Preta. Lá é mais alto que o restante do bairro, até porque a história mostra que, antes da especulação imobiliária, os caminhos eram outros – do planalto ao litoral pelas serras e vice-versa. Então eram poucos os que possuíam bicicletas e que, na pior das hipóteses, desciam “morro abaixo” em cima delas sem usar os freios. “Numa infeliz coincidência, das poucas vezes em que o coletivo estava parado, no ponto do “Moisés” para embarque de pessoas e coisas, Fidêncio saiu de sua casa no bairro Pedra Preta e desceu a

estrada do morro “despinguelando” em cima da bicicleta só avisando para os moradores saírem da frente. De fato não havia moradores a sua frente em todo trecho do caminho, exceto no seu final, onde, no ponto de ônibus, estava parado o coletivo se preparando para sair. Não deu outra, Fidêncio, como no filme “Matrix”, ao bater a bicicleta no ônibus, voou por cima da estrutura do coletivo numa cambalhota e caiu quase em pé do outro lado. Todo arranhado se “mardizendo” percebeu os olhares apavorados dos passageiros - maioria de conhecidos – e o espanto do motorista que foi até ele e disse: “Isso é um “home” ou um gato!!!”. Risos... o personagem tirou a poeira, pegou o que sobrou da bicicleta e “soverteu” morro acima.

Engenheiro ou Arquiteto?

João Gabriel Antunes Antecipadamente, para então começar com os tramites de uma construção ou reforma, é necessário que seja levado em consideração o bom senso para que seja desenvolvido de forma correta, todo o preparativo para o desenvolver da construção. Dessa forma então, se faz necessário a consulta ou contratação dos serviços de um profissional capacitado para o mesmo. Aí então vem a dúvida: - Qual profissional devo contratar? Engenheiro ou Arquiteto? Segundo os órgãos gestores de cada classe de trabalho, as funções são classificadas da seguinte forma: Compete ao Engenheiro Civil as funções onde o mesmo assiduamente estudou em seu currículo de graduação: Estudos de solo, estudos e dimensionamento de projetos, sendo eles, Hidráulico, Elétrico, Estruturas, Viabilidade, Arquitetônico, acompanhamento dos serviços, sempre assegurando o melhor desenvolvimento

técnico para a implantação do projeto dentro da obra. Em contrapartida, as funções do Arquiteto Urbanístico, conforme descreve o órgão que lhe assegura, suas funções são: Estudo de viabilidade da obra, Projetos arquitetônico, compatibilidade e uniformização de projetos, acompanhamento da obra, burocracia com administração da cidade com documentação, licenciamento, etc... Em suma, suas funções e competências se completam, onde os dois profissionais podem trabalhar em harmonia, um completando as tarefas do outro, dessa forma ajudando o andamento coeso da construção ou reforma. Entretanto, os ambos profissionais tem competência para dar orientações de como discorrer o assunto onde o outro tem maior conhecimento, direcionando o cliente para o melhor caminho para que ele chegue a escolha sensata, em qual profissional lhe atende da melhor maneira possível.


Página 14

Jornal MARANDUBA News

Julho 2018

Chacina na Ilha Anchieta - Tiroteio na invasão e retomada da Ilha “Parte 40”

Jornais da época enviaram seus melhores repórteres para descrever a maior rebelião do planeta que aconteceu em nossa região, sobreviventes ajudam a contar a história. Ezequiel dos Santos “Diário da Noite”, com os repórteres Evaldo Dantas Ferreira e Alcides Leonel, enviados especiais a época noticiavam na 2ª edição do jornal de 22/06/1952. A reportagem agora aborda, ou especula, a história sinistras dos chefes da rebelião. A matéria diz que Francisco Ribeiro Faria Junior, o chefe dos presidiários revoltosos, é o típico elemento tarado, um dos facínoras mais perigosos que já caiu em poder da polícia paulista na época. No bar dos Vinte e Um Estados, à rua da Conceição na capital, ele matou dois soldados do Exército. Preso e condenado instigou os presos da Cadeia Pública de SP a planejarem uma fuga, com isso conseguiu evadir-se. Já em liberdade em Santos engraçou-se com uma amante, Maria Pagioli, com quem regressou a cidade grande. Não durou muito, pois o facínora a matou e jogou o cadáver num despenhadeiro do caminho da Serra do Mar, isto porque sendo perseguido pela polícia a mulher o atrapalhava na fuga e outras suas façanhas, contam os repórteres. Depois, no Largo de São Francisco, travou um tiroteio com agentes de policia da Delegacia de Roubos e refugiou-se em seguida em uma casa suspeita, onde foi detido depois de oferecer resistência a bala por mais de quatro horas. Recolhido novamente à cadeia promoveu novo motim, ateando fogo, com seus companheiros, aos colchões. Resistiram a ação policial durante toda a noite trocando tiros “trepados” nos telhados do presídio. Pelo andar da carruagem Faria Júnior foi con-

siderado um dos elementos mais perigosos e inadaptáveis ao regime do presídio, foi, por isso, transferido para a Colônia de Correção da Ilha de Anchieta, assumindo, agora, o comando dos revoltosos. Pelos crimes de morte cometidos este foi sentenciado a 90 anos de prisão. Faria Junior estava entre os “cabeças” da rebelião e fuga da ilha. Para relembrar revolta dos presidiários da ilha Anchieta começou entre os cortadores de lenha, e que seus instigadores foram China Pau, João Pereira Lima e Faria Junior. Este último, no levantamento dos repórteres, é o que dirige as barbáries que os amotinados praticam enquanto fogem. Entre os amotinados Faria Junior desfila tranquilamente vestido com um uniforme de oficial da Força Pública. Age o “bando” como se estivesse comandando uma operação de guerra. O movimento visava o transporte de todos os detentos para o litoral, entretanto em virtude da falta de embarcação, apenas uma terça parte deles conseguiu escapar da ilha Anchieta. A batalha se estende entre Ubatuba e Parati. Na cidade fluminense, há relatos de saques de toda ordem. A população aterrorizada aguarda desfecho de bandidos e da força policial que se enfrentam em gargantas e morros ocupados. Os repórteres Calazans Fernandes e Ari Cespe Barbosa naquela manhã recolheram as ultimas informações ao Jornal Diário da Noite, no município de Parati, sobre a guerra sangrenta estabelecida entre rebeldes de Anchieta e tropas da policia militar fluminense e fuzileiros navais. Parati está

em pânico. As famílias amedrontadas, e os lavradores, reúnem-se de frente à sede da delegacia de policia local em busca de proteção. A informação chega a central do jornal de que bandidos possuíam metralhadoras e até bombas de gás lacrimogêneo, também que os cadáveres abatidos foram colocados dentro da capela onde o Vigário de Parati adoeceu de tanto trabalhar (?). O medo era que, segundo contagem da policia, alta capturar ainda faltava capturar bandidos que estavam armados, alguns com fuzis e metralhadoras. O cerco a estes fugitivos estava firme e organizado no campo inimigo, mas os evadidos eram bem espertos e rápidos o que colocava em pé de igualdade o combate.


Julho 2018

Jornal MARANDUBA News

Coluna da Adelina Fernandes

Tirar Férias A noção de férias está ligada a figuras de viagem, esporte, aplicações intensivas do corpo; quase nada a descanso. As pessoas executam durante esse intervalo aquilo que não puderam fazer ao longo do ano; fazem “mais” alguma coisa, de sorte que não há férias, no sentido religioso e romano de suspensão de atividades. Matutando nisso, resolvi tirar férias e gozá-las como devem ser gozadas: sem esforço para torná-las amenas. A idéia de viagem foi expulsa do programa: é das iniciativas mais comprometedoras e tresloucadas que poderia tomar o trabalhador vacante. As viagens ou não existem, como é próprio da era do jato, em que somos transportados em velocidade superior à do nosso poder de percepção e de ruminação de impressões, ou existem demais como burocracia de passaporte, filas, falta de vaga em hotel, atrasos, moeda aviltada, alfândega, pneu estourado no ermo, que mais? Quanto à prática de esportes, sempre julguei de boa política deixá-la entregue a personalidades como Éder Jofre, Maria Ester Bueno ou Pelé, que dão o máximo. A performance desses ases satisfaz plenamente, e não seria eu num mês de férias que iria igualá-los ou sequer realçá-los pelo contraste. Bem sei que o esporte vale por si, não pelos campeonatos; mas também, como passatempo, carece de

sentido. Pescar, caçar pequenos bichos da mata? Nunca. Se esporte e morte acabam pelo mesmo som, para mim nunca rimaram. Havia também os trabalhos, os famosos trabalhos que a gente deixa para quando repousar dos trabalhos comuns. Organizar originais de um livro. Escrever uma página de sustância (está pronta na cabeça, falta só botar o papel na máquina!). Pesquisar em arquivos. Arrumar papéis. Mudar os móveis de lugar. E os deveres adiados, tipo “visitar o primo reumático de Del Castilho”. A idéia de conhecer o Rio, conhecer mesmo, que nos namora há 20 anos: tomar bondes esdrúxulos, subir morros, descobrir lagoas de madrugada. Por último, o sonho colorido dos gulosos, sacrificados durante o ano: comer desbragadamente pratos extraordinários, sem noção de tempo, saúde, dinheiro. Tudo aboli e fiz a experiência das férias propriamente ditas, que, como eliminação das atividades ordinárias e exteriores, pode parecer estado contemplativo ou exercício de ioga.

Não é nada disso. Exatamente porque abrem mão de tudo, as boas férias não devem tender à concentração espiritual nem à contenção da vontade. São antes um deixar-se estar, sem petrificação. Levantar se mais tarde? Se não fizer calor; um direito nem sempre é um prazer. Ir ao Arpoador? Se ele nos chama realmente, não porque a manhã e a água estão livres. O mesmo quanto a diversões, muitas vezes menos divertidas do que a noção que temos delas. Divertir-se é desviar-se, e não convém que nos desviemos das férias, enchendo o tempo com programas de férias. Deixemos que ele passe, sutil; não o ajudemos a passar. Há uma doçura imprevista em sentir-se flutuar na correnteza das horas, em sentir-se folha, reflexo, coisa levada; coisa que se sabe tal, coisa sabida mas preguiçosa. Se me pedirem para contar o que fiz afinal nestas férias, direi lealmente: ignoro. Aos convites disse não, alegando estar em férias, alegação tão forte como a de estar ocupadíssimo. O pensamento errou entre mil avenidas, não se deteve em nenhuma; cada dia amadureceu e caiu como um fruto. Nada aconteceu? O não acontecimento é a essência das férias. E agora, é trabalhar duro onze meses para merecer as inofensivas e deliciosas férias do não. Carlos Drummond de Andrade

Página 15


Jornal Maranduba News #110  

Notícias da Região Sul de Ubatuba

Jornal Maranduba News #110  

Notícias da Região Sul de Ubatuba

Advertisement