Page 1

Maranduba, Novembro 2017

-

Disponível na Internet no site www.jornalmaranduba.com.br

-

Ano 8 - Edição 102

Fiéis da Região Sul comemoram o tricentenário da Padroeira do Brasil


Página 2

Jornal MARANDUBA News

Novembro 2017

Quilombo da Caçandoca recebe Espetáculo Banzo e oficina com Vanessa Soares Nos últimos dias 13 e 14 de outubro, a comunidade quilombola da Caçandoca em Ubatuba recebeu o grupo AGÔ Performances Negras com o espetáculo Banzo e a oficina “Dança com P” com a coreógrafa Vanessa Soares. As atividades integraram a programação da tradicional Festa da Padroeira que é realizada durante o feriado de outubro. A oficina foi realizada no dia 13 de outubro, às 16h. O espetáculo Banzo apresentou uma contação de estória performática que através da legitimidade, valorização e conscientização da própria história, propõe diálogos e

interações com o público de maneira a difundir uma arte negra contemporânea, com

raízes e práticas afetivas e ancestrais por meio de fragmentos e imaginários negros.

Bazar Beneficente Sítio Gengibre de Ubatuba O Sitio Gengibre de Ubatuba convida a todos para seu bazar beneficente que será realizado dia 09/12/2017 na Estrada do Gengibre 300 Araribá. Mais informações: (12) 3849.5401

TODO MUNDO LÊ. ANUNCIE: (12) 3849.5784 - (12) 99714.5678

Editado por: Litoral Virtual Produção e Publicidade Ltda. Fones: (12) 3849.5784 (12) 99714.5678 e-mail: jornal@maranduba.com.br Tiragem: 3.000 exemplares - Periodicidade: mensal Editor: Emilio Campi Jornalista Responsável: Ezequiel dos Santos - MTB 76477/SP Editora de Variedades: Adelina Fernandes Rodrigues Consultor Ambiental - Fernando Novais - Engº Florestal CREA/SP 5062880961 Consultor de Marketing - Luiz Henrique dos Santos - Publicitario Consultor Jurídico - Dr. Michel Amauri OAB/SP 324961 Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião da direção deste informativo


Novembro 2017

Jornal MARANDUBA News

Página 3

Ubatuba deve gerar mais de 3.500 empregos temporários durante a temporada de verão 2017/2018 Das quatro cidades do Litoral Norte, Ubatuba e São Sebastião são as que mais contratam, seguidas por Ilhabela e Caraguatatuba

ACIU A temporada de verão representa uma ótima oportunidade para quem busca um trabalho temporário ou até mesmo, um emprego efetivo. Para os jovens, também é a chance de alcançar o primeiro emprego ou de aumentar a experiência profissional, pois nesta época, muitas empresas abrem vagas para trabalhos temporários em diversas áreas. Para muitos, esta é uma boa chance de mostrar competência e habilidades e assim, ser contratado de forma efetiva para um serviço no ano todo Considerada uma cidade turística, Ubatuba tem nos setores de hospedagem, restaurantes, quiosques, sorveterias e bares, os ramos que mais geram empregos temporários na cidade. A área de lazer e entretenimento, como casas noturnas que envolvem um grande número de pessoas para serviços de promoção, o setor de passeios de escuna e a área náutica em geral também são exemplos consideráveis de contratação. Segundo José Carlos de Souza, secretário executivo do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Litoral Norte (Sinhores), em Ubatuba, o órgão não pôde precisar um número exato de admissões nessas áreas, mas informou que só no setor de hospedagem com 300 estabelecimentos cadastrados na entidade, em média são contratados 1.500 funcionários para atender a demanda na alta temporada. “Esse núme-

Jornal Maranduba News

ANUNCIE AQUI

99714-5678 3849.5784

ro de 300 representa apenas 70% dos estabelecimentos de hospedagem existentes no município, ou seja, o número de contratações é bem maior que 1.500. Acredita-se que no mínimo são gerados, durante os 45 a 60 dias de temporada de verão, cerca de dois mil empregos temporários só nessa área. Boa parte deles são recolocação e aproveitamento de pessoal da própria comunidade”, diz Souza. Ubatuba conta com cerca de 19 mil leitos estimados. O setor de restaurantes informou que após a última temporada, as equipes fixas tiveram um pequeno aumen-

to, pois muitas pessoas que foram contratadas no período de movimento, foram efetivadas. Muitas contratações temporárias já começaram neste mês e na alta temporada, a contratação pode subir até 30% já que alguns restaurantes admitem até 10 pessoas a mais, entre garçons, cozinheiras e ajudantes para atender sua demanda. O vice-presidente da Associação de Quiosques de Ubatuba, Carlos Roberto do Lago disse que são 84 quiosques existentes no município, e cada um deles contrata no mínimo 10 pessoas a mais na temporada. “Na Praia Grande,

por exemplo, que é uma das praias mais movimentadas de Ubatuba, são 29 quiosques que contratam em média 20 pessoas temporariamente. Só aí já são quase 600 empregos. Os quiosques de Ubatuba geram em média cerca de 1.500 empregos diretos”, diz o vicepresidente. De acordo com o presidente da Associação Comercial de Ubatuba, Márcio Gonçalves Maciel, em razão do movimento que a cidade vem tendo neste último mês, alguns estabelecimentos anteciparam as contratações. “No início de outubro os empresários já haviam começado a disponi-

bilizar vagas e os cargos mais requisitados na entidade são os de garçons, cozinheiras, balconistas, recepcionistas, serviços gerais e vendedores. Há também uma grande demanda no setor de confecções e magazines”. Desde 2008, a ACIU começou a divulgar gratuitamente as vagas de emprego disponíveis nos estabelecimentos comerciais associados e não associados à entidade. A ação tem dado ótimos resultados. Atualmente são mais de 70 vagas disponíveis. Para saber mais basta acessar: http://www.aciubatuba. com.br


Página 4

Novembro 2017

Jornal MARANDUBA News

Inauguração do Espaço Cidadão na Região Sul Dona Maria da Caçandoca recebe o Titulo de Ubatubana Ilustre

A Prefeitura de Ubatuba inaugurou, na tarde da segunda-feira, 31, o Espaço Cidadão no bairro da Maranduba. O local reúne a Administração Regional Sul Francisco Lopes de Araújo – “Chico Romão” – e o Centro de Referência de Assistência Social ”Maria Balio”. Moradores da região, familiares dos homenageados, secretários municipais, os vereadores Manuel Marques, Osmar de Souza e Wellington de Moura, além do vice-prefeito Jurandir de Oliveira Veloso e do prefeito de Ubatuba, Délcio Sato (PSD), participaram da cerimônia. O local foi revitalizado, ampliado e agora passa a oferecer serviços que antes só estavam disponíveis na sede da Prefeitura. Jurandir de Oliveira Veloso, também secretário municipal de Cidadania e Desenvolvimento Social, afirmou que o novo espaço facilitará os acessos dos cidadãos aos serviços. “Entregamos esse espaço para oferecer um melhor atendimento dos serviços de protocolo da Prefeitura e do CRAS”, disse.

Solange Toledo, secretária de Fazenda, declarou que a Prefeitura não mediu esforços para levar para a Região Sul esse novo espaço de serviços ao cidadão. O prefeito Délcio Sato falou aos presentes e fez um balanço dos 10 meses de governo e suas conquistas para o município. “Nossa gestão sempre teve o desejo de trazer esses serviços para a Região Sul. E não paramos por aqui; ainda teremos muito mais como cursos profissionalizantes, que serão ofertados pelo Fundo Social. Que a população use os serviços que foram descentralizados para cá”, declarou Sato. A primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade de Ubatuba, Sandra Sato, entregou flores para Aracy Balio, uma das filhas da homenageada Maria Balio e também para a viúva de Chico Romão, Leopoldina Francisca de Araújo. A administração Regional Sul e o CRAS estão localizados na rua Oscar Rossin, nº 10, na Maranduba. Serviços disponíveis no Espa-

ço Cidadão na Maranduba: – Atualização cadastral (contribuinte e endereço) – Atualização de boletos do IPTU e acordo – Autorização para corte e poda de árvores – Autorização para ligação de água e luz – Baixa de débito – compensação e devolução de importância – Cadastramento de imóvel – Certidão de 1º lançamento de área construída – Certidão de área construída por m2 – Certidão de tributos municipais – Emissão de taxas diversas – Emplacamento e alinhamento – Espelho de IPTU – Lançamento de imposto individualizado – Parcelamento de débitos – Processo de denúncia de qualquer natureza – Projeto (fusão/desdobro e aprovação) – Relatório de débito – Remissão de imposto e isenção de imposto – Revisão de lançamento

Nas festividades do aniversário de Ubatuba, 28, a Camara Municipal de Ubatuba em Sessão Solene homenageou varias pessoas que nasceram em Ubatuba e outros que escolheram Ubatuba como sua casa. Dentre os homenageados estava a quilombola-caiçara da Caçandoca Maria Gabriel do Prado. A homenagem foi proposta pelo vereador Osmar de Souza-PSD, que na ocasião

também agraciou com o Título de Cidadão Ubatubense ao prefeito. O Evento aconteceu no Espaço Verão na Praia Grande. A família da agraciada também participou da comemoração. Seu histórico de vida, lutas e conquistas foi lembrado e Dona Maria agradeceu a oportunidade ao vereador Osmar de Souza e demais autoridades que lá se encontravam.

Marcha Para Jesus acontece no dia 11 Ubatuba sedia, neste mês, o Festival da Paz. Idealizado pelo Conselho de Pastores de Ubatuba e com apoio da Prefeitura Municipal e da Companhia Municipal de Turismo de Ubatuba (Comtur), o evento reunirá músicos e pastores nos dias 9, 10 e 11 de novembro, na Praça de Eventos, no centro da cidade. Os shows são gratuitos e acontecerão sempre a partir das 20 horas. Confira a programação: 09/11 – Pregador Luo 10/11 – Ton Carfi e Fernanda

Rodrigues 11/11 – Bruno Baeta e Coral Kemuel Já no sábado, dia 11, acontece a tradicional Marcha Para Jesus, com concentração a partir das 16h, na Praça de Eventos.

Ubatuba terá Festival da Paz no mês de novembro


Novembro 2017

Jornal MARANDUBA News

Página 5

Terras Guarani no Estado poderão ser privatizadas diz artigo da UNESP Um artigo publicado pela professora Silvia Beatriz Adoue em Desenvolvimento Territorial de América Latina e Caribe (TerritoriAL) do programa de pós-graduação territorial da UNESP trouxe novamente à tona o que de fato vem acontecendo nos bastidores das comunidades tradicionais em relação a seus territórios e o Estado de São de Paulo. O texto foi publicado pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) através de sua agencia de notícias – UnAN - no último dia 25e ganhou grande repercussão. A professora aponta que neste risco encontram-se quatro Terras Indígenas (TIs) Guarani: a TI de Jaraguá (nos municípios de São Paulo e Osasco), a aldeia Tekoha Paranapuã (em São Vicente), Pakurity (no Vale do Ribeira) e a aldeia Renascer Ywyty Guaçu (em Ubatuba). A preocupação apontada é que estas TIs, assim como outros territórios tradicionais, foram parcialmente sobrepostas por Unidades de ConservaçãoUCs – pelo estado através da Secretaria Estadual do Meio Ambiente. A professora explica que “a presença guarani no Planalto de Piratininga e na Serra do Mar é anterior à invasão européia. Por tanto, estamos falando de povos pré-existentes à constituição do Estado brasileiro e, claro, à determinação dessas áreas como UCs”, reitera Silvia. Novo “garimpo” O documento alerta ainda para uma nova prática nestas áreas. È o garimpo por territórios pra fim de exploração privada, tema que vem despertando o interesse financeiro, economico e empresarial apenas.

Nas considerações iniciais o documento explica que o “erro” no passado em plantar espécies diferentes das nativas em áreas de UCs por exemplo corresponde a um cálculo economico bem preciso e não uma alternativa de recomposição florestal destas áreas. Tal movimento, disforme da proteção ambiental, se deve a Lei 16.260 de 29 de junho de 2016 proposta pelo governador Geraldo Alckmin-PSDB, que autoriza o estado a conceder a conglomerados empresariais 25 áreas florestais em todo o estado, por um período de 30 anos, a serem exploradas pelos ramos do turismo, do ecoturismo, da madeira, da resina e de outros subprodutos florestais. “Ao mesmo tempo, autoriza-se a construção de condomínios e infraestrutura turística em grande escala nas proximidades das UCs, com estudos de impacto ambiental e social realizados a toque de caixa e sem consulta às populações afetadas”, continua o texto. “nhandereko” - modo de ser e viver Guarani O texto é claro em afirmar que o modo de vida do povo indígena – no caso dos quatro TIs citados na matéria – é um grave entrave para o uso das terras para fins empresariais e após explicar os desencontros institucionais de natureza jurídica, política e administrativa entre o Estado de SP, a União, lideranças indígenas e secretários estaduais houve a tentativa de, no último dia 18, exigir do governador o reconhecimento das quatro TIs que ele ameaçava de despejo por sobrepor as UCs. Também de estabelecer um compromisso com o estado da não

criminalização aos reivindicadores da causa e a não privatização do Parque do Jaraguá. Um encontro foi marcado porém neste meio tempo houve o anúncio sobre a ordem de despejo da aldeia Renascer no Corcovado. Privatização da paisagem Ao final duas importantes colocações, uma da equipe do TerritoriAL e outra do Professor Doutor em geografia física do Campus UNESP “Julio Mesquita Filho” no Litoral Norte Paulista. O especialista ressalta que “na realidade, não se trata de conservação x terra indígena, mas de privatização da paisagem. De fetichização do panorama do Pico do Jaraguá, sem qualquer trans-

missão de conteúdo sobre o significado da natureza local (geologia, geomorfologia, cobertura vegetal etc). Muito menos sobre o significado histórico do local, nem antes da colonização, nem depois. Havia uma grande diversidade de etnias indígenas no Planalto do Piratininga. A dinâmica da cidade nem de perto é abordada aos visitantes. O interesse é somente o de espetacularização do panorama (distinto de paisagem) sem qualquer significado geográfico. Usam dessa maneira a institucionalização da proteção da natureza como meio de enfraquecer a política territorial indigenista para, em seguida, tornar natureza e cultura em mercadorias.”

A equipe ressalta que “como trabalhadores da ciência, defendemos a integridade das quatro Terras Indígenas. O nosso argumento não é só o da justiça, neste caso, para com a nação Guarani. Temos plena consciência de que a presença do povo, com seu nhandereko, é a única garantia para a recuperação do território ferido pela “condição colonial permanente”, no dizer de Florestan Fernandes, que se instalou a partir do século XVI. A sofisticada tecnologia do povo Guarani é, nessas quatro TIs, a barreira contra a destruição e também a possibilidade da expansão de uma terra de abundância”, finaliza a equipe do TerritoriAL.


Página 6

MPF lança cartilha sobre legislação da pesca artesanal destinado a atividade pesqueira no Sul e no Sudeste brasileiro No ultimo dia 3 de outubro o Ministério Público Federal (MPF) lançou cartilha contendo as principais normas que regulam a atividade pesqueira no Sul e no Sudeste brasileiro. O documento, contendo apenas 58 paginas, é destinado aos pescadores e pescadoras artesanais que trabalham nessas regiões e tem por objetivo informar adequadamente os pescadores sobre seus direitos e deveres. A cartilha é parte de um amplo projeto de diálogo e defesa do meio ambiente e dos direitos coletivos dos pescadores artesanais na área da Baía de Sepetiba (RJ). Ela foi elaborada com a colaboração técnica da Superintendência Federal de Agricultura do Rio de Janeiro, do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Marinha do Sudeste e Sul (Cepsul/ ICMBio), da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro e do Núcleo de Pesquisa e Extensão sobre Urbano, Território e Mudanças Contemporâneas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Nutemc/FFP/ Uerj). “Com esse esforço coletivo, de regularização e conhecimento dos direitos e deveres de todos, acreditamos também estar contribuindo para a redução da pesca predatória que ameaça de extinção o boto-cinza da baía, e outras espécies da fauna essenciais ao equilíbrio ecológico da região”, afirma o procurador da República no Rio de Janeiro Sérgio Suiama, responsável pela cartilha. No Ministério Público Fede-

Novembro 2017

Jornal MARANDUBA News

ral, a publicação foi coordenada pela Câmara de Populações Indígenas e Comunidades Tradicionais (6CCR). DESINFORMAÇÃO Para o MPF, é essencial assegurar o mais amplo direito à informação aos pescadores, inclusive sobre os órgãos públicos envolvidos na fiscalização da atividade. “A legislação sobre pesca no Brasil é um emaranhado de leis, portarias, instruções normativas, muitas vezes incompreensíveis até mesmo para os órgãos de fiscalização ambiental e pesqueira. Era muito necessário termos uma cartilha contendo a sistematização das normas”, acrescenta Suiama. O desrespeito às normas podem gerar desde infrações administrativas – com pagamento de multas e apreensão do barco, das redes e do pescado – até a prisão, em caso de crimes ambientais. São passíveis de reclusão, por exemplo, a pesca de espécies preservadas, com tamanho

inferior ao permitido, em período proibido ou com uso de explosivos. As penas podem chegar a cinco anos. Batizada de Pesca Artesanal Legal, a cartilha apresenta as principais técnicas e apetrechos de pesca empregados no litoral brasileiro, períodos de defeso (proibição de pesca) e tamanho mínimo das espécies, e ainda os principais conceitos empregados pela legislação. Além da edição eletrônica, disponível no site da 6CCR, foram impressos 2 mil exemplares que serão distribuídos em oficinas e eventos com as comunidades de pescadores da Baía de Sepetiba e de outras regiões do litoral sul/sudeste do Brasil. O documento esta disponível no sitio da internet: http:// www.mpf.mp.br/atuacao-tematica/ccr6/documentos-e-publicacoes/artigos/ docs_artigos/008_17_cartilha_pesca_legal_publicacao_ biblioteca_digital-compressed11.pdf

Campanha em Ubatuba faz busca ativa de pacientes com tuberculose

Tosse há mais de três semanas é principal sintoma de alerta

Comunicação PMU Agentes de saúde, técnicos de enfermagem, médicos e enfermeiros vinculados às equipes de Estratégia de Saúde da Família (ESF) de Ubatuba realizam entre os dias 6 e 20 de novembro a segunda fase da Campanha de Intensificação de busca ativa de casos de tuberculose. A primeira fase da campanha foi realizada em março de 2017. Tosse há mais de três semanas, febre, falta de apetite, produção de catarro são algumas das características da tuberculose, doença infectocontagiosa transmitida pelo bacilo de Koch. Caso apresente alguns desses sintomas, é preciso comparecer à unidade de saúde mais próxima de sua casa. A tuberculose ataca principalmente os pulmões e todo o sistema respiratório e pode acometer também ossos, rins e outros órgãos. A campanha de busca ativa consiste na visita e na entre-

vista à população usuária do sistema de saúde e outros equipamentos públicos sobre se apresentam os sintomas, principalmente a tosse. Assim, por exemplo, agentes comunitários de saúde são orientados a ir aos estabelecimentos como asilos, clínicas de repouso ou de recuperação para identificar se há pessoas com os sintomas. Já pacientes que buscam as unidades de saúde e os pronto-atendimentos (Maranduba, Ipiranguinha e Santa Casa) também serão perguntados sobre se apresentam os sintomas. A campanha inclui ainda palestras de sensibilização como as realizadas em diferentes igrejas e na Vila dos Pescadores e o treinamento de funcionários da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) da Prefeitura de Ubatuba. Mais informações podem ser obtidas junto à Vigilância Epidemiológica pelo telefone: (12) 3832-1548.


Novembro 2017

Jornal MARANDUBA News

Cursinho “Acesso para Todos” promove aula experimental

O curso preparatório gratuito para Enem e vestibulares “Acesso para Todos” promove uma semana de apresentação das aulas do cursinho para os alunos interessados em frequentar o projeto em 2018. Os inscritos serão divididos em três turmas durante as seguintes datas: primeira turma - de 13 a 17 de novembro; segunda turma - durante o sábado, dia 18 de novembro; terceira turma- de 20 a 24 de novembro. Para participar da aula experimental, basta comparecer à E.M Padre José de Anchieta durante essa semana, 06 a 10 de novembro, das 18h30 às 22 horas e realizar a inscrição gratuitamente. “O aluno interessado se inscreve para a semana e, caso assista a todas as aulas, na sexta-feira poderá já fazer a matrícula e garantir a sua vaga para o próximo ano. Por

exemplo, quem optar pela semana de apresentação de 13 a 17 de novembro (lembrando que mão haverá aula na quarta-feira, 15, feriado) se assistir às aulas segunda, terça, quinta e sexta; na sexta e gostar, já poderá efetuar a matrícula para o próximo ano, garantindo a vaga”, explica a coordenadora do projeto, Iracema Magion. O “Acesso para Todos” é uma iniciativa da secretaria de Educação da Prefeitura de Ubatuba que visa a atender alunos que já concluíram o Ensino Médio em escolas públicas e alunos que estejam frequentando o 3º ano do Ensino Médio de qualquer escola pública. Existe oportunidade para os que podem estudar durante a semana no período noturno e para os que têm disponibilidade somente aos sábados, em período integral.

Página 7

Voa São Paulo assume operação do aeroporto de Ubatuba A partir dessa quarta-feira, 01 de novembro, a empresa Voa São Paulo assume oficialmente a operação do aeroporto de Ubatuba. Representantes da instituição reuniram-se com o prefeito Délcio Sato (PSD) na tarde de terça-feira, 31, para acertar os últimos detalhes. Também esteve presente o secretário de Habitação e Planejamento Urbano, Wilber Cardozo. Além do investimento de R$18 milhões em infraestrutura – compromisso firmado com o Governo de São Paulo, está prevista a construção de um hotel (dentro da área do aeroporto, próximo onde está o terminal hoje) e, também, de um shopping center na área de 15 mil metros, onde atualmente há um estacionamento. “Esses investimentos em desenvolvimento imobiliário terão início a partir de abril de 2018. A construção de hotel e de shopping center ultrapassa R$ 50 milhões de investimento”, afirmou o diretor presidente da Voa SP, Othon Cesar Ribeiro. Ribeiro ainda explicou que, nesse primeiro momento, começarão a ser feitos os primeiros investimentos em tudo o que for relacionado à operação do aeroporto, como melhoria da pista e asfalto, iluminação, construção e reforma de pátio, reforma de hangar (para aeronaves de terceiros que venham fazer alguma visita), instalação de balizamento noturno (luzes que orientam o pouso noturno) dentre outras. “A partir desse mês de novembro, já iniciará a operação de um vôo, uma vez por

semana, para São Paulo. É um acordo com uma companhia aérea e trata-se de um avião pequeno, para 12 passageiros. Em agosto de 2018, provavelmente, após esses investimentos de estrutura e ampliação da pista, a gente inicia com a operação de aeronaves maiores e, aí sim, vai ter operação de aeronaves para até 40 lugares, que chamamos de ATR”, acrescentou. O prefeito Sato comemorou o início das melhorias no local ainda no primeiro ano do seu governo. “O que anunciávamos, hoje se torna realidade. Os investimentos virão consequentemente com geração de emprego, turismo, arrecadação, economia e desenvolvimento do município”, salientou. Geração de emprego Ribeiro ainda informou que a empresa já iniciou oferecendo oportunidades de emprego, efetuando a contratação de sete pessoas de Ubatuba, que

são auxiliares de operação e já estão em treinamento, efetivamente como parte da administração do aeroporto. Ele também garantiu que todos os serviços de corte de mato, reforma de construções e manutenção de pistas terá utilização de mão de obra local. “Será uma geração de emprego bem expressiva. Na construção do hotel e do shopping, além de toda a reforma da pista, o objetivo da Voa SP é sempre usar a mão de obra local. Mesmo que contratemos uma empresa de São Paulo com conhecimento específico, ela traz os gestores principais, mas a contratação da mão de obra é sempre local. Acredito que, no segundo semestre do ano que vem, quando estivemos executando as obras que já não serão tão básicas, ultrapassa o recrutamento de 150 pessoas, pois são várias coisas acontecendo ao mesmo tempo”, concluiu o diretor presidente.


Página 8

Novembro 2017

Jornal MARANDUBA News

Especialista em ufologia busca informação sobre o caso Ubatuba na Praia Grande do Bonete

No último dia 4, a Praia Grande do Bonete recebeu o especialista em ufologia Edison Boaventura Jr., sua esposa Margareth Orlandi Boaventura e seu filho Arthur Gregório Boaventura – aluno de cinema e audiovisual e responsável pelo projeto-documentário intitulado Sinais do Céu. A família Boaventura veio em busca de maiores informações sobre o que os pescadores viram ao final da década de 1950 quando ocorreu a explosão de um objeto voador não identificado na Praia das Toninhas. Seus fragmentos foram recolhidos e estavam sob a guarda do Exército na época. Este caso deu muita repercussão e foi publicado no Jornal O Globo a na revista o Cruzeiro tamanha importância do acontecido. Caso Toninhas O caso Toninhas tem consistência com o relato de Virgilio Lopes, pescador do Bonete já falecido, que presenciou a época um movimento estranho de três navios, sendo dois da Marinha do Brasil e um do “estran-

geiro” recolhendo uma espécie de charuto do fundo do mar atrás da Ilha do Mar Virado. Boaventura informa que pode ser a parte maior do objeto que explodiu, explicando que algumas sondas – objetos menoresfazem uma leitura da área enquanto o objeto maior – neste caso o “charuto” descrito pelo pescador costuma ficar no fundo do mar. Alguns moradores privilegiados puderam pegar na mão o material que foi recolhido da época e que desde a década de 1950 vem sido analisado pelos mais renomados laboratórios e especialistas em materiais deste tipo no Brasil e no exterior. A família Boaventura não revela os últimos desdobramentos que farão parte do documentário. Boaventura foi a Meca No Bonete, a família Boaventura foi recebida pela equipe do BARCOIRIS, representado pela caiçara Andréia de Souza e também pela família Meca - Meca Assumpção e Silvana Nunziato (Sil do Meca) – onde o ufólogo mostrou os fragmentos

Edison mostra os fragmentos recolhidos na época

Virgílio Lopes - no círculo - na soleira da porta da sala de sua primeira casa no Bonete falando com turistas

que puderam ser tocados. A família Meca foi quem adquiriu a residência de Virgílio na década de 1970 e manteve sua estrutura na forma original até então. Na oportunidade Meca foi entrevistado pelos Boaventura sobre o tema. Sinais do Céu A produção do documentário informa que o trabalho, em sua primeira temporada – “desvendar e entender é só o começo”, será composto de cinco episódios – Caso explosão em Ubatuba (2º grau), Caso ET São Paulo (3º Grau) - Celso Pompeu – 1963, Documentos Militares Brasileiros - Evidências Oficiais, Operação Prato (Todos os graus - Ataques a pessoas, Caso Varginha (3º Grau e acobertamento militar. O trabalho - Sinais do Céu irá relatar de modo único a abordagem sobre a possível existência de vida diferente das que conhecemos fora do plane-

ta Terra. Trata-se de uma série documental que conta com experiências vividas por Edison Boaventura Jr, que a partir do primeiro contato com o fenômeno OVNI, busca evidenciar para o mundo que isso é uma realidade. O filme expõe e colo-

ca em discussões assuntos que de certa forma ainda são um mistério para a vida humana. Segundo os Boaventura, depois de pronto, pretendem realizar uma palestra e exibir o trabalho na comunidade da Praia Grande do Bonete.

Meca em entrevista aos Boaventura


Novembro 2017

Jornal MARANDUBA News

Página 9

Fiéis da região comemoram o tricentenário da Padroeira do Brasil Por ocasião das festividades do aniversário dos 300 anos da aparição da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida no mês de outubro, paroquianos da região se organizaram em vários eventos a esta celebração. Grupos realizaram caminhadas para acompanhar a réplica fiel na chegada as comunidades de destino. A região sul recebeu a padroeira de braços abertos e com muita festa. A imagem peregrina esteve percorrendo as dioceses e arquidioceses de todo o Brasil. De acordo com informações do Santuário Nacional, a visita de Nossa Senhora Aparecida é uma forma de retribuir a visita dos romeiros ao seu Santuário, que hoje recebe um número superior a 10 milhões de peregrinos ao ano. É também uma maneira de ir ao encontro daqueles que ainda não tiveram condições de visitar a Casa da Mãe Aparecida. Em cada lugar um momento especial para recebê-la, contam os fiéis. Na ocasião da chegada a capela no Sertão da Quina, cerca de 650 pessoas das varias comunidades saudaram a chegada da imagem com palmas e cantos. Houve uma procissão fervorosa acompanhada, na subida do morro até a capela, em um uníssono recitar do terço em sua homenagem. Fogos e emoção a flor da pele na chegada a Matriz Cristo Rei, além da celebração solene com direito a procissão luminosa. No Sertão do Ingá, também em sua homenagem aconteceu o tão esperado terço das rosas. A imagem também este em escolas e outras comunidades, também nas capelas para ser visitada e admirada.


Página 10

Motivos e razões que levam a ser membro de Moto Clube José Roberto Segantini (Pipou) Nessa oportunidade, o desejo de expor os requisitos e a motivações que nos levam nos motociclistas a aderir e interessar nessas entidades, como já falamos anteriormente da organização e a filantropia. Considerando as normas da maioria das equipes são semelhantes justamente pela afinidade que têm entre si; não são iguais, uma vez que cada um pode ter um diferencial, mas na essência não existe grandes variações. Permitam me discorrer os mecanismos tendo como paralelo os Falcões MC Raça Liberta. Aqueles que pretendem torna-se um de nós, deve ser Habilitado na categoria A para Motocicletas, portanto maior de idade: a motocicleta em bom estado de conservação e documentação em ordem. Para o ingresso no Moto Clube o motociclista deve ser apresentado e apadrinhado por um integrante efetivo do moto clube, sendo que explicitado sua intenção em reunião, não poderá haver vetos por qualquer outro integrante depois de verificado a motocicleta e documentação e a ausência de impugnação, será admitido a titulo de experiência, recebendo uma identificação frontal que deverá ser fixada na face esquerda e superior do colete conhecida popularmente como ¨bolacha¨ será orienta-

Novembro 2017

Jornal MARANDUBA News

do sobre as regras e normas do moto clube, e terá livre acesso as dependências a sede e sub- sedes e poderá utilizar os objetos que fazem parte de vestimentas e bandeiras de uso exclusivos do moto clube . Os principiantes tem com obrigação, auxiliar nas atividades de apoio em dias de eventos orientar visitantes recepciona lós manter a ordem e higiene, etc... Viajar e divulgar o moto clube em eventos; Vale lembrar que seu esforço será verificado e avaliado sendo recompensado com as conquista de outras fases de intenção do moto clube , isso se, com a promoção de receber ¨meio¨ escudo e mantendo o bom desempenho, o recebimento o ¨Brasão¨fechado, o que finalmente o define como membro do moto clube , da apresentação formal até o fechamento do Brasão leva em torno de 1 ano

depende da disposição do motociclista. O Moto clubes foi criado na intenção de Viajar, então devo ressaltar que nos falcões é exigido que fossem efetuados viagens de Motocicleta, obviamente que seja respeitado os limites de cada um em relação à família e trabalho que devem estar em primeiro lugar. Faz parte da Rotina do nosso meio, ou seja, Viajar, participar de encontros e eventos, conhecer novos locais, fazer novos amigos e se divertir! Antes de tudo para um bom andamento ajudar o próximo com o Maximo de respeito. São Vetadas Drogas e atividades ilícitas. No ato de desobediência o integrante poderá ser advertido, suspenso e até exonerado... José Roberto Segantini (Pipou) Integrante Falcões MC Raça liberta

O crescimento desordenado e o desrespeito as legislações ambientais Ubatuba é uma cidade maravilhosa para viver, o povo é hospitaleiro e a natureza exuberante. Existi mais de 100 praias algumas ainda intocáveis parecendo uma pintura. Ubatuba completou 380 anos com muita história e luta. Existe muita coisa a se fazer na cidade, as administrações municipais passadas sucatearam a cidade e não buscaram o desenvolvimento sustentável e turístico de nossa região. A cidade tem um dos maiores polos de Mata Atlântica e vegetação rara e exuberante. Há em nossa comarca espécies de aves, peixes, plantas e etc; que não existe em lugar nenhum do mundo. Ubatuba sofre com o crescimento desordenado construções irregulares feitas em área de preservação e área de parque estadual e não há o devido respeito as legislações ambientais. Por outro lado, há a inoperância dos órgãos autorizadores, reguladores e fiscalizadores para a imissões de autorização para as construções, não há mais em nossa cidade o polo da Cetesb. De outro canto, foi sancionada a lei municipal 3531 de 26 de abril de 2012, que regulari-

za a aprovação de projetos de loteamentos, parcelamento de solo e condomínios para construções residenciais e industriais bem como do turismo, cabendo a Secretaria do Meio Ambiente emitir autorização para poda de exemplares arbóreos nativos ou exóticos isolados, situados em lotes urbanos e vias e logradores públicos, fora da área de preservação. Vale destacar que há a possibilidade de vivermos em uma cidade com desenvolvimento urbano focada no turismo com harmonia com a natureza, baste querer! Viva Ubatuba! Consulte sempre um advogado (a). Dr. Michel Amauri OAB/SP n.º 324.961


Novembro 2017

Alunos realizam caminhada de Observação de Aves No último dia 6 de outubro, alunos da escola municipal Nativa Fernandes de Faria realizaram junto com a PROMATA uma saída de campo para registro e anotações de aves que puderam ser avistadas ou ouvidas ao longo do caminho. Antes da saída propriamente dita, os alunos participaram de uma palestra em sala de aula sobre o que iriam realizar como atividade fora da escola. Na saída até a equipe organizadora se surpreendeu com o entusiasmo e dedicação da maioria dos alunos na busca do registro das aves que encontraram pelo caminho. Vários nomes populares de aves foram anotados e como alguns nomes são diferentes e até engraçados as crianças perguntavam constantemente. Logo na saída puderam avistar não um, mas dois espécimes de Anu branco (Guira guira). Um pouco sobre os pontos cardeais, colocar em pratica a realização de uma caminhada segura, como observar aves com binóculos e câmera, além de aprender a observar outros atrativos da floresta na trilha, cuidados como lixo, a importância da água limpa entre outros temas relacionados.

Página 11

Jornal MARANDUBA News

Coragem Éric F. Scarabelin Amanheceu o dia, espreguiçamos e abrimos os olhos lentamente, pensamos por alguns segundos antes de levantar. Neste momento respiramos fundo buscando coragem para enfrentar todos os desafios deste dia que inicia. Retrocedendo no tempo, nascemos vitoriosos, dentre milhões de espermatozoides nós conseguimos alcançar o objetivo, portanto já somos vencedores desde o nascimento. Por quantos medos e desafios passamos durante o crescimento? Buscamos coragem na palavra e colo dos nossos pais, naquela avó e tia que afagavam os nossos cabelos, trazendo paz e fazendo uma força crescer não sabemos como no nosso interior e nos impulsionando para frente. Os medos foram superados um a um, fazendo-nos perceber que não era tão difícil assim. Tantas vezes quando adolescentes nos desesperamos e no nervosismo julgávamos que os nossos problemas não tinham solução e que tudo acabaria ali, mas era só acalmar o coração e desacelerar os pensamentos que como num estalar de dedos surgia a solução. Quantos infortúnios nos abateram levando-nos ao fundo do poço? Sendo obrigado a recomeçar novamente e assimilar que a vida é um eterno ciclo, cair e levantar, com os joelhos ralados nossos pais incentivavam a levantar, tentar novamente e jamais desistir. Chegou a maioridade e buscamos por alguém para compartilhar as alegrias e tristezas, o medo nos fez recuar tantas vezes e impensadamente um empurrão de coragem nos fazia conseguir chegar na outra pessoa para conversar. Tantos foram os “nãos”, mas não desistimos e continuamos a busca até encontrar a “cara metade” e

caminhar para um casamento. O “frio na barriga” era fruto do medo, da incerteza de como seria a partir daquele momento e milagrosamente surgia a coragem para seguir adiante, agora não mais enfrentando o mundo sózinho mas sim com o auxílio da companheira(o). Imaginem se a cada momento de fraqueza tivéssemos estagnado, não deixado a coragem entrar em nosso coração, como teria sido a nossa vida, estaríamos vivos hoje? Provavelmente não. Não busque coragem nas drogas, no que é proibido, não menospreze o seu corpo, a sua inteligência e capacidade, lembre-se de que somos todos filhos de Deus e cada um nasceu com um dom para cada segmento dentro do contexto da vida. Ninguém é mais ou menos que o outro, somos todos iguais, muitas vezes enfrentamos os mesmos problemas e choramos em silêncio. Ergamos a cabeça, enxuguemos as lágrimas e deixemos a coragem nos guiar e levar adiante, tendo sempre a certeza de que não estamos prejudicando ninguém e sim valorizando e respeitando cada ser vivo de bem. Fiquem com Deus. Um abraço fraterno.


Página 12

Jornal MARANDUBA News

Novembro 2017

Nossa flora -O gênero Bifrenaria Lindl John Lindley denominou este gênero, incluindo o gênero Stenocoryne ALEX KOROVIN O nome Bifrenaria deriva do latim bi e frenum que significa duas tiras, referindo-se aos dois caudículos unindo o polén. Stenocoryne é uma palavra composta grega que quer significa uma planta delicada. Existem cerca de vinte e cinco espécies atribuídas à América do sul, a maioria ao Brasil. Aqui em nossa região, encontramos a Bifrenária inodora Lindl. : A etimologia da palavra latina inodora quer dizer sem aroma, e foi assim denominada por John Lindley em 1839 com base em uma planta enviada do Rio de Janeiro; em 1882 Barbosa Rodrigues denominou uma planta semelhante de Bifrenaria fragrans e soube mais tarde que tratava-se da bifrenaria inodora. A bifrenaria inodora tem seu habitat em árvores antigas de grande porte, onde habita a zona de meia altura, que é o meio caminho acima do tronco principal até o redor dos galhos principais, a 15 ou 20 metros a partir do chão da floresta, onde recebem luz solar filtrada, umidade estável , temperatura e ar em menor movimento nesta zona os galhos são mais grossos e as plataformas para ancorar as raízes são estáveis É nesta região onde são encontradas as maiores concentrações de desenvolvimento de epífitas e em particular das bromélias, que são vitais para a estabilização da camada de umidade onde diversos gêneros tais como Encyclia, Epidendrum, Laelia, Cattleya Pleurothallis, Octomeria , Stelis, Bifrenaria Miltonia, Scu-

ticaria, Dichaea( a orquídea samambaia),Oncidium, Miltonia e muitas outras, formam exuberantes colônias maciças ,onde coabitam com outras não menos exuberantes espécies de epífitas . A planta é uma epífita ( as vezes litófila) de médio porte; os pseudobulbos tem crescimento alternado , são um cone de quatro lados , geralmente enrugado , verde escuro ( quando à sombra) e normalmente amarelo-claro ( quando mais exposto ao sol), de 5 cm de comprimento por 4 cm de largura e suportadas em rizomas curtos ,espessos rígidos e ramificados , apresentando uma folha apical única verde escura por bulbo, de 20 cm de comprimento por 7 cm de largura , de vida longa, tesa, levemente quilhada, tendendo a ser plicada , suportada por um falso pecíolo de 1 cm de comprimento e elíptico. O sistema radicular (suas raízes) , muito forte , extenso , potente , é composto por inúmeras raízes brancas e espessas que emergem do novo broto , penetram profundamente o substrato . Suas inflorescências e floração : uma inflorescência curta porta um racemo de até 4 flores da base do mais recente pseudobulbo; as pétalas e as sépalas são verde oliva por dentro e por fora, a sépala dorsal tem em média 3cm de comprimento por 2 cm de largura e é largamente lanceolada; as sépalas laterais são levemente assimétricas , mas tem o mesmo formato e são fusadas na base formando um queixo medindo 3,8cm por 1,8cm de largura; o labelo trilobulado é de cor magenta ,

Bifrenaria inodora var. alba piloso, tem 3,8 cm de comprimento, por 2,9 de largura em seus lóbulos laterais ; um calo como um nariz se estende da garganta por metade do comprimento do labelo. Existe uma forma alba que tem a mesma descrição da forma Tipo(padrão) só que tem as pétalas e as sépalas de uma cor verde clara e o labelo é de uma cor branco com ligeiras riscas lilases em seus lóbulos, conforme a flor vai envelhecendo ela adquiri uma tonalidade amarelo-esverdeada ; floresce na primavera suas flores duram de 2 a 4 semanas . Seu polinizador é desconhecido, mas provavelmente será um coleóptero ( mariposa) noturno ou morcego . Cultiva-se esta planta colocando-a em vasos de barro de baixa altura ( máximo de 5 cm) com vários furos laterais ou em cachepôs de madeira

dura tendo como substrato casca de peroba ou “chips” de fibra de coco verde secas e sem a seiva (pois a mesma queima as pontas das raízes); pendurá-las sob árvores com médio sombreamento e boa claridade , com regas abundantes no verão ( sempre regar no final do dia) e mais espaçadas no inverno ( sempre pela manhã) Os “chips de fibra de coco podem ser adquiridas em floriculturas e casas do ramo, mas também podem ser feitas em casa, basta pegar um coco verde, retirar toda a polpa do fruto, fraciona-lo com golpes de facão ou machete/ machadinha e colocar ao sol para secar; a seguir deixar em um balde com água ( que deverá ser trocada todo dia por um período de no mínimo 10 dias). Cumprida esta etapa, deixar novamente secar a sol pleno

por mais 3 dias, a fibra estará pronta para o uso; o inconveniente dela é que assim como ela se umidifica muito rápido, também seca rápido e dura no máximo 2 anos( o ideal é trocá-la uma vez ao ano) Quanto a adubação recomenda-se usar NPK 10-10-10 uma vez a cada mês no período de dormência, quando a planta começar a brotar, usar uma vez a cada 15 dias o NPK 30-10-10 , sendo que , quando o novo bulbo estiver maduro suspendemos a adubação por 60 dias ( 2 meses) para depois iniciarmos a adubá-la com o NPK 10-20-10 uma vez por semana até o início da floração, e parar quando os botões estiverem se formando. Uma breve historinha : Uns 8 ou 9 anos atrás , após um tremendo vendaval que durou 3 dias (conhecido como vento noroeste) , fui caminhar até o Poço verde e no caminho me deparei com um galho que estava submerso e ví um pedaço de uma folha de uma pequena Bifrenaria; parte da planta estava esmagada , mas consegui aproveitar 2 bulbos da planta que estavam perfeitos e a levei para casa, após 2 anos veio a inflorescência e com ela a surpresa de ver não uma planta comum , mas sim a rara forma alba desta planta, hoje a mesma tem 5 frentes que florescem abundantemente todo ano e a planta só faz ficar maior! Uma bela recompensa por ter dado atenção a uma simples folha submersa (para aqueles que acreditam na Deusa) e recolhido e assim evitado a morte um ser vivo que graciosamente me recompensou com suas belíssimas flores!


Foto: “Titio” /PROMATA

Novembro 2017

Jornal MARANDUBA News

Página 13

Aves da nossa Mata Atlântica – Suiriri cavaleiro

O sobrenome é sugestivo para as famílias de nobre, típicos da época das montarias, daqueles de filmes de época. Suiriri cavaleiro tem até 20 centímetros de tamanho, é mais comum encontrar esta ave em áreas de pasto e campos abertos na área rural e jardins e parques em cidades. Seu sobrenome “cavaleiro” esta associado ao hábito de seguir bois, antas, capivaras e outros mamíferos grandes para capturar parasitas sobre estes animais ou para apanhar os insetos espantados por eles enquanto caminham. “Bem-te-vi-do-gado” é uma referência ao seu hábito de permanecer junto ao gado. Cientificamente denominado de “Machetornis rixosa”, recebe também os nomes populares de bem-te-vi-cabeça-de-estaca, bem-te-vi-carrapateiro (Bahia), bem-te-vi-coroa, cavaleiro, monta-cavalo, suiriri e suiriri-do-campo (Rio Grande do Sul) e bem-te-vi-do-gado. Já o que originou a denominação “bem-te-vi-carrapateiro” foi devido à crença popular errônea de que a espécie se alimenta dos carrapatos do gado.“Suiriri” é derivado do termo tupi suiri’ri e Rixosa é o termo latino para “briguento”. Seu peito é amarelo, a garganta clara, a cabeça cinza e as partes superiores marrons. As patas compridas e seu jeito de andar lembra muito o João-de-barro, isso ajuda a identificá-lo. Costuma construir ninhos de gravetos secos em forma de taça rala na base de frondes de palmeiras, onde choca de 2 a 4 ovos e choca, por vezes, os ovos de chopim ou gaudério. Seu nome científico significa: do (grego) turannos = tirano, agressivo; e melankholikos = melancólico (Ave) tirana melancólica ou

(ave) agressiva melancólica. Da família Furnariidae é o único que passa a maior parte do tempo no solo, enquanto os outros tiranídeos com os quais pode ser confundido são mais arborícolas. Esta ave também esta entre os importantes seres vivos que compõe a nossa fauna e que mesmo que seja comum vê-las por nossas bandas, se faz necessário exercitar o respeito a esta e as demais espécies que observamos. Para isso basta manter os locais ajardinados e arborizados limpos e protegidos, simples assim!!! * * * Fonte: Promata, Ubatubabirds, WikiAves, g1, passarinhando. com.br, avescatarinenses.com. br, coave.org.br, passarinhando.com.br, SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997. 863p.

Dez curiosidades sobre as aves 1. Em todo o mundo existem mais de 8.500 espécies de aves. 2. O passarinho consegue quebrar a casca do ovo quando nasce porque ele vem com um dente especial próprio para quebrar a casca. O filhote leva dois dias para quebrar a casca, depois disso ele perde este dente. 3. O Condor é a maior ave de rapina do mundo. Suas asas podem medir três metros de uma ponta a outra. 4. Um avestruz tem o mesmo tamanho de um camelo – 1,80 a 2,50 metros de altura. 5. O Avestruz pode viver até 50 anos enquanto a Arara pode até os 60 anos. 6. Entre as curiosidades sobre aves, você sabia, por exemplo, que o vocabulário dos papagaios não passa de 20 palavras. 7. As Corujas e os Mochos podem enxergar no escuro quase como se fosse de dia. Seus olhos grandes são adaptados à escuridão da noite. 8. Algumas espécies de Beija-Flores podem voar até 150km/h. 9. Os ovos da galinha são os mais consumidos porque é uma das espécies mais produtivas. Uma galinha é capaz de produzir 300 ovos por ano. 10. Podemos elencar como a última curiosidade sobre as aves que os ossos das aves são ocos e extremamente leves, possibilitando que seus vôos sejam feitos livremente. Gostou de conhecer essas curiosidades? Afinal de contas, a natureza é perfeita, o importante é podermos aproveitar cada detalhe e preservar as espécies. Fonte: Portal Educação


Página 14

Jornal MARANDUBA News

Novembro 2017

Outubro Rosa na Região Sul: confira galeria de fotos

De norte a sul de Ubatuba, equipes de Estratégia de Saúde da Família (ESF) se envolveram nas ações de sensibilização sobre a importância de prevenir o câncer de mama. Além de marcar mamografias e coletar material para realização de exames preventivos ao câncer de colo do útero, as ações incluíram rodas de conversa com a comunidade e palestras sobre temas como amamentação, autoexame, alimentação e vida saudável, caminhadas, sessões de cinema, aula de dança, cuidados com a beleza e sorteio de brindes. No dia 21, foi realizado um dia D de mobilização contra o câncer que incluiu um desfile de moda com pacientes oncológicas. As atividades do mês encerraram na última sexta-feira, 27 de outubro, com uma aula de zumba no Ginásio do Tubão. A secretaria de Saúde lembra que o mês acabou mas a luta contra o câncer continua todos os dias. Além do autoexame, toda mulher com 40 anos ou mais deve procurar um ambulatório, centro ou unidade de saúde básica para realizar o exame clínico das mamas anualmente. Toda mulher entre 50 e 69 anos deve fazer pelo menos uma mamografia a cada dois anos. Para as mães, a amamentação é outra forma de prevenir o câncer. Uma vida saudável, com muitas frutas e vegetais na alimentação, prática regular de exercícios, sem estresse, são outras dicas importantes para evitar o aparecimento da doença. Confira a galeria com fotos de algumas das atividades realizadas na região Sul de Ubatuba.

ESF LAGOINHA

ESF MARANDUBA

ESF SERTÃO DA QUINA


Novembro 2017

Jornal MARANDUBA News

Coluna da Adelina Fernandes

Instruções para a vida

1. Dê mais às pessoas do que elas esperam e faça com alegria. 2. Decore o seu poema favorito. 3. Não acredite em tudo que você ouve, não gaste tudo o que você tem e durma tanto quanto você queira. 4. Quando disser “Eu te amo” seja verdadeiro. 5. Quando disser “Sinto muito”, olhe para a pessoa nos olhos. 6. Fique noivo pelo menos seis meses antes de se casar. 7. Acredite em amor à primeira vista. 8. Nunca ria dos sonhos de outra pessoa. 9. Ame profundamente e com paixão. Você pode se machucar, mas é a única forma de viver a vida completamente. 10. Em desentendimentos, brigue de forma justa. Não use palavrões. 11. Não julgue pessoas pelos seus parentes. 12. Fale devagar, mas pense com rapidez. 13. Quando alguém perguntar algo que você não quer responder, sorria e pergunte: “Por que você quer saber?”. 14. Lembre-se que grandes amores e grandes conquistas envolvem riscos. 15. Ligue para sua mãe. 16. Diga: “Saúde”, quando alguém espirrar. 17. Quando você se der conta que cometeu um erro,

tome as atitudes necessárias. 18. Quando você perder, não perca a lição. 19. Lembre de três R’s: Respeito por si próprio, Respeito pelo próximo, Responsabilidade por suas ações. 20. Não deixe uma pequena disputa ferir uma grande amizade. 21. Sorria ao atender o telefone. A pessoa que estiver ligando perceberá isso em sua voz. 22. Case com alguém que você goste de conversar. Ao envelhecerem, suas aptidões de conversação serão tão importantes quanto qualquer outra. 23. Passe mais tempo sozinho. 24. Abra seus braços para mudanças, mas não abra mão de seus valores. 25. Lembre-se de que o silêncio às vezes é a melhor resposta. 26. Leia mais livros e assista menos TV. 27. Viva uma vida boa e honrada. Assim, quando você ficar mais velho e olhar para trás poderá aproveitá-la mais uma vez. 28. Confie em Deus, mas tranque seu carro. 29. Uma atmosfera de amor em sua casa é muito importante. Faça tudo que puder para criar um lar tranqüilo e com harmonia. 30. Em desentendimentos com entes queridos, enfoque a situação atual. Não fale do

passado. 31. Leia o que está nas entrelinhas. 32. Reparta o seu conhecimento. É uma forma de alcançar a imortalidade. 33. Seja gentil com o planeta. 34. Reze. Há um poder imensurável nisso. 35. Nunca interrompa enquanto estiver sendo elogiado. 36. Cuide de sua própria vida. 37. Não confie em alguém que não fecha seus olhos quando beija. 38. Uma vez por ano, vá em algum lugar que nunca esteve antes. 39. Se você ganhar muito dinheiro, coloque-o a serviço de ajudar outros enquanto você for vivo. Esta é a melhor satisfação da riqueza. 40. Lembre-se que não conseguir algo que você deseja, às vezes, é um golpe de sorte. 41. Aprenda as regras e quebre algumas. 42. Lembre-se que o melhor relacionamento é aquele onde o amor de um pelo outro é maior que a necessidade de um pelo outro. 43. Julgue seu sucesso pelas coisas que você teve que renunciar para consegui-lo. 44. Lembre-se que seu caráter é seu destino. 45. Usufrua o amor e a culinária com abandono total. * * * H. Jackson Brown Jr

Página 15


Jornal Maranduba News #102  
Jornal Maranduba News #102  

Notícias da Região Sul de Ubatuba

Advertisement