Page 7

25 Outubro 2010

Como evitar AFOGAMENTOS

1- Se não souber nadar, não entre na água; 2- Nunca mergulhe em locais desconhecidos, devido à presença de pedras, troncos de árvores submersos e outros obstáculos; 3- Adultos e crianças devem usar salva vidas ao entrarem na água e principalmente ao andarem de barco; 4 - Cuidado com correntezas, não subestime a força das águas; 5 - Câimbras sempre podem acontecer, por isso evite entrar sozinho na água, faça aquecimento e alongamento antes de entrar; 6 - Cuidado com águas contaminadas, fique atento ás sinalizações; 7 - Não entre na água após as refeições. Você pode ter uma congestão; 8 - Não entre na água à noite, esta é uma prática arriscada;

Página 7

Jornal MARANDUBA News

9 - Evite bebidas alcoólicas e não coma em excesso; 10 - Entre na água devagar e avance só até o nível do umbigo; 11 - Não mergulhe de cabeça – pode ser raso ou ter pedras no fundo; 12 - Mantenha a atenção em seus filhos. Nunca perca contato visual; 13 - Esportes aquáticos merecem uma atenção especial. Esteja bem preparado, verifique as condições de seus equipamentos, as condições do tempo e evite praticar sozinho; 14 - Oriente seus filhos sobre os riscos de entrar em rios lagos e mares sozinho; Dicas do manual de Auto Proteção do Cidadão – Setor de Comunicação Social da Policia Militar do Estado de São Paulo – Base Comunitária de Segurança da Maranduba

Moradores de Ubatuba reclamam de atendimento em posto de saúde da cidade

A prefeitura admite a falta de profissionais no Programa de Saúde da Família VNEWS Moradores da Maranduba, em Ubatuba, reclamam do posto de saúde do bairro. O principal problema seria a falta de médicos e como o local fica distante do centro da cidade, quem precisa de socorro teme ficar sem atendimento. Denis Florêncio esperou cinco meses para conseguir uma consulta no Programa de Saúde da Família. Agora, vai precisar ter ainda mais paciência para fazer os exames pedidos pelo médico. “Ele pediu um exame, mas só que foi marcado pro dia 22. Tem que esperar fazer e depois mais dois meses pra receber o resultado do exame”, reclamou. Já o filho de Ivan, de 4anos, tinha consulta agendada. Mas, na data marcada, o pediatra não apareceu. “Não tem médico, não tem remédio, não tem nada. As coisas estão enferrujadas, os equipamentos, quebrados”.

Os moradores reclamam da falta de médicos também no pronto-atendimento, que presta os serviços de emergência. “Você vem aqui, há dias que tem pronto-atendimento, há dias que não tem. É uma situação que deixa a desejar”, disse uma moradora. A prefeitura admite a falta de profissionais no Programa de Saúde da Família e diz que ela ocorre em todo o município. Cinco vagas estão abertas, mas ninguém teria se interessado. Já em relação ao pronto-atendimento, a falta de médicos seria um problema eventual, como explicou o secretário de saúde do município, Clingel Frota. “O profissional médico que presta serviço no pronto-atendimento não é de Ubatuba. Ele se deslocou de outros municípios, de outras regiões, pra prestar o plantão aqui. Então, ‘intercorrências’

sempre vão ocorrer, em função desse deslocamento. Mas nós temos tido registro nos últimos meses, e têm sido cada vez mais escassos as ausências dos profissionais”. O aposentado Adilson Lublio é hipertenso e vai regularmente ao posto de saúde para monitorar a pressão arterial. Ele tem medo de não encontrar um médico durante uma crise. “Nós estamos a 28 quilômetros de Caraguá e 30 de Ubatuba. Se eu chegar um dia desses, e não tiver um médico: caixão”. A prefeitura negou que exista falta de remédios na unidade. Sobre os problemas de infraestrutura, informou que o prédio será reformado. E a respeito da falta de médicos do PSF, a administração alegou que existem três vagas abertas na cidade, mas que nenhum profissional teria se interessado. (Fonte: VNews)

Jornal Maranduba News #17  

Noticias da Regiao sul de Ubatuba

Jornal Maranduba News #17  

Noticias da Regiao sul de Ubatuba

Advertisement