Issuu on Google+

REABILITAÇÃO DO BAIRRO DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO IMPRENSA SELECIONADA 2010-2011


Este documento apresenta uma coleção de recortes de imprensa dedicados às obras de reabilitação do Bairro de Nossa Senhora da Conceição, na freguesia de Azurém, concelho de Guimarães. As notícias selecionadas foram recolhidas entre Abril de 2010 e Julho de 2011, de diversos meios de comunicação nacionais. O projeto de Reabilitação do Bairro de Nossa Senhora da Conceição, da responsabilidade da Câmara Municipal de Guimarães, foi elaborado e conduzido pela Divisão MAPa2012, em parceria com o IHRU - Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana, e envolveu a participação dos moradores e de vários parceiros locais e internacionais. Mais informações em: W W W. M A PA 2 0 1 2 . T U M B L R . C O M

© MAPa2012 / Câmara Municipal de Guimarães, 2011 Rua Egas Moniz 115 4810-082 Guimarães Portugal T: 253 511 213 M: mapa2012@cm-guimaraes.pt S: www.mapa2012.tumblr.com Recolha: Maria Mendes Seleção / Paginação: Joana Martins


Público • Sexta-feira 11 Fevereiro 2011 • 33

Local Reabilitação Urbanização da Senhora da Conceição será “cartaz” da Capital da Cultura

Agatha Ruiz de la Prada vai colorir bairro de Guimarães

Agatha Ruiz de la Prada foi convidada pela equipa do Mapa 2012

DR

Designer ofereceu o projecto e marca de tintas patrocina a intervenção na Urbanização da Senhora da Conceição Samuel Silva

a A Urbanização da Senhora da Conceição, o mais antigo bairro social de Guimarães, vai ter uma nova face até ao próximo Verão. A reabilitação que está em curso há ano e meio vai ser complementada com uma intervenção da designer espanhola Agatha Ruiz de la Prada, que projectou uma nova pintura para a fachada dos quatro blocos de apartamentos. Agatha Ruiz de la Prada visitou Guimarães no final do ano passado a convite da Lameirinho, uma empresa de têxteis-lar da região com a qual habitualmente trabalha. A designer ficou encantada com a cidade e prometeu oferecer um painel da sua autoria para ser colocado num espaço público vimaranense. Acabou por ser desafiada pela Câmara de Guimarães a idealizar a nova pintura do bairro social. “Quisemos que essa obra ficasse num espaço onde pudesse ser um indutor de sinergias. Como estávamos a mediar a intervenção que o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana [IHRU] está a fazer na Senhora da Para a vereadora Alexandra Gesta, o aspecto futuro do bairro, numa das entradas de Guimarães, vai sugerir uma cidade em festa

Conceição, pareceu-nos uma solução interessante”, explica a vereadora Alexandra Gesta. O bairro fica junto da entrada da cidade, à margem da estrada nacional que liga Guimarães a Braga e bem perto do Estádio D. Afonso Henriques, uma localização vista como simbólica. “Vai mostrar a quem chega que a cidade está em festa”, ilustra Alexandra Gesta, lembrando que no próximo ano Guimarães será Capital Europeia da Cultura. A designer espanhola ofereceu o projecto e as tintas serão oferecidas pela Dyrup, a empresa portuguesa que comercializa as cores da marca Agatha Ruiz de la Prada. A pintura começou a ser feita na terça-feira e deverá estar concluída entre o final

de Maio e o início de Junho. Antes de a obra chegar ao terreno, foi ouvida a população do bairro, numa reunião em que compareceram cerca de mil habitantes da Urbanização da Senhora da Conceição. “O processo foi exemplar pelo envolvimento de moradores, empresas e instituições públicas”, realça Alexandra Gesta. A vereadora sublinha que este é um bairro “sobre o qual recaem todos os estigmas sociais” associados a estes espaços, que agora será valorizado pela componente criativa conferida pelo desenho adoptado. A pintura da fachada é a última fase de uma intervenção de reabilitação que o IHRU está a fazer naquele bairro social desde Outubro de 2009. O investimento é de mais de dois milhões de euros e beneficia oito edifícios, inaugurados em 1979, onde vivem quase 1500 pessoas. A intervenção de Agatha Ruiz de la Prada em Guimarães foi dada a conhecer durante a apresentação da primeira fase da intervenção do Mapa 2012, um projecto da Câmara de Guimarães que visa estender a todo o concelho as práticas de reabilitação urbana que valeram ao centro histórico da cidade a classificação pela UNESCO. O convite à designer espanhola partiu da equipa técnica que trabalha nesse novo modelo de intervenção. Este equipa esteve a estudar o património das várias freguesias de Guimarães durante o último ano com o objectivo de descobrir edifícios cujas características arquitectónicas merecessem uma intervenção. Fruto desse trabalho, a autarquia vai apoiar a reabilitação do um conjunto de antigos moinhos existentes nas margens do rio Ave e dos seus afluentes, devolvendo-lhes a missão original. O Mapa 2012 vai também apoiar a criação de microempresas de produção de farinha e de pão, fabricado em moldes tradicionais para tornar possível o aproveitamento dos moinhos. A equipa técnica da Câmara de Guimarães está também a estudar a melhor forma de colocar esses produtos tradicionais nos circuitos de comercialização. “Todo o projecto

O mais antigo bairro social de Guimarães vai ficar com este aspecto

tem a preocupação fundamental de adoptar uma actuação inclusiva e promover a melhoria da qualidade de vida das populações”, explica a vereadora Alexandra Gesta. Ainda no âmbito do Mapa 2012, a autarquia vai também apoiar a trans-

formação de edifícios devolutos em espaços culturais. A primeira experiência vai surgir na freguesia de Brito, onde as antigas instalações da carreira de tiro da GNR vão ser reabilitadas para dar lugar a um conjunto de salas de ensaio para bandas de garagem, à

semelhança do que será feito na cave do antigo Teatro Jordão. A câmara está também a criar uma base de dados sobre espaços devolutos de todo o concelho que possam ser transformados em espaços criativos, caso surja oportunidade.


Notícias de Guimarães

actualidade

05

18 de Fevereiro 2011

Irreverência de designer espanhola dá cor a bairro social Senhora da Conceição

- obra está no terreno e moradores agradados

Agatha Ruiz de la Prada deixa marca em Guimarães Teresa Ferreira texto

Desengane-se quem julga que estilistas de nome internacional só trabalham com obras da mesma estirpe. A prática tem demonstrado que são os ‘maiores’ que tendem a olhar para as coisas ‘mais pequenas’. O último exemplo chegou a Guimarães vindo de Espanha. A estilista Agatha Ruiz de la Prada ofereceu à cidade os desenhos e as cores para renovar as fachadas do bairro social Nossa Senhora da Conceição, situada uma das principais entradas da cidade. Depois de uma visita ao classificado centro histórico, e à cidade em geral, Agatha Ruiz de la Prada terá traduzido o seu agrado pelo que viu, assumindo que gostava de oferecer algo da sua ‘marca’ à cidade. A disponibilidade foi acolhida pelos responsáveis autárquicos que não hesitaram em ‘oferecer’ à designer/ estilista as fachadas dos bairros sociais da Srª. da Conceição. O momento serviu mesmo para impulsionar a reabilitação daquele bairro social que o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) estava a preparar enquanto proprietário do mesmo. Após a aceitação da proposta por parte do IHRU, também os moradores foram chamados a pronunciar-se sobre o plano. E, apurou o NG, a primeira proposta não agradou, versava “muitas rodas, mas depois sim, não temos dúvidas que iremos ficar com umas fachadas de fazer inveja”, diz uma moradora que preferiu o ano-

nimato para “não dizerem que estou para aqui a exibir-me”. A vizinha que adoptou a mesma política de recato acrescentou “a partir de agora, ai daquele que estragar as paredes. Vamos ficar tão importantes como o centro histórico”, sublinha, visivelmente orgulhosa de viver numa habitação social. Sobre as obras de requalificação que estão a ser levadas a cabo pelo IHRU, partilham a opinião: “isto sim são obras, já se notam as melhorias, o frio já não entra pelas paredes”.

do Urbanismo não têm dúvida que aquela será uma mais-valia para a cidade e para os moradores. António Magalhães realçou a forma como os moradores acolheram a ideia, percebendo que “uma inovação deste tipo valoriza o bairro dando-lhe um conteúdo de modernidade que não tem”. Alexandra Gesta destacou “o processo criativo que leva ao produto final”, considerando-o “fundamental para entendermos a metodologia que se pretende pôr

“uma intervenção exemplar”. Acrescente-se que a obra está no terreno desde o inicio da última semana, estando a sua conclusão prevista para final do próximo mês de Maio. Do lado do PSD, o vereador André Coelho Lima considerou “fantástica” a oferta da estilista espanhola, assim como a opção do urbanismo em propor aquele local. Para o social-democrata “a habitação social não tem de ser menos bem cuidada. Esta ideia en-

Políticos agradados com decisão da estilista O gesto de Agatha Ruiz de la Prada foi dado a conhecer no decorrer da última reunião camarária durante a apresentação do Mapa 2012 (ver texto próprio), e uniu ‘poder e oposição’ ainda que uns mais convencidos que outros. Isto é, enquanto o PSD classificou a iniciativa como “fantástica”, a CDU deixou transparecer algum receio por um eventual “passar de moda”. Do lado da gestão socialista, quer o presidente do executivo, quer a vereadora

em prática ao longo do mapa 2012”. Quanto à escolha do local a disponibilizar a Agatha Ruiz de la Prada, a vereadora explicou:“pensamos num lugar onde essa intervenção fosse indutora de sinergias e, como estávamos a intermediar a obra de reabilitação deste bairro social, entendemos que era adequado”. De resto, acrescenta arquitecta e vereadora do urbanismo “aquele local é uma porta de entrada na cidade e muito visitado, nomeadamente em dias de futebol”, pelo que importava dar-lhe mais imponência. Alexandra Gesta evidenciou ainda a esperança de que aquela será

tusiasmou-me por colocar uma artista de âmbito internacional nesta recuperação”, concluiu. Menos efusiva foi a reacção do vereador da CDU, Torcato Ribeiro para quem “quando se trata de coisas muito marcadas, como é esta, cola-se sempre a questão da temporalidade”. Para o eleito da CDU, tendo em conta tratar-se de Agatha Luiz de la Prada, “adivinha-se que o resultado seja uma coisa vistosa, e quando as coisas são vistosas, geralmente perdem de moda, é apenas esse o nosso receio”, sustentou. Seja como for, “vai ficar um espaço bastante animado, pelo menos nos próximos tempos”, concluiu. !

Passos e parceiros do projecto Na sequência de uma visita efectuada a Guimarães a convite da Lameirinho Industrias Têxteis, SA, a designer Agatha Ruiz de la Prada propôs-se oferecer uma intervenção sua a Guimarães. A CMG, via MAPa2012, propôs à designer que a intervenção se realizasse nas fachadas deste Bairro, ao que Agatha Ruiz de la Prada acedeu prontamente. De seguida, em estreito diálogo com a CMG/ MAPa2012, desenvolveu uma proposta que a CMG apresentou ao IHRU.Conhecida a posição favorável do IHRU, a CMG/MAPa2012 apresentou a proposta aos moradores (assembleia plenária em que compareceram mais de 100 moradores), que a aprovaram.

“pensamos num lugar onde essa intervenção fosse indutora de sinergias (...)” Agatha Ruiz de la Prada PUBLICIDADE


12 O POVO DE GUIMARÃES 18 Fevereiro 2011

Centrais Agatha Ruiz de la Prada dá mais cor a Guimarães

A designer espanhola visitou a cidade e ficou encantada. Quis oferecer-lhe uma obra, e o local escolhido foi a Urbanização de Nossa Senhora da Conceição. JULIANA COSTA

O Bairro social da Nossa Senhora da Conceição vai passar a ter um colorido especial e artístico. As pinturas que serão feitas nos prédios serão familiares à maioria dos vimaranenses e, certamente, não passarão despercebidas aos olhos daqueles que nos visitam. Isto porque Agatha Ruiz de la Prada, conceituada artista espanhola, encantada com Guimarães, decidiu deixar a sua marca colorida na cidade. O local escolhido para a obra de arte foi precisamente o Bairro Nossa Senhora da Conceição. De repente, os moradores da Urbanização Nossa Senhora da Conceição parecem ter entrado num sonho. Após vários anos à espera de uma intervenção de fundo nas suas habitações, conseguiram-na. Mas, não foi apenas isso. Os moradores parecem ter ganho um bónus extra. Para além de ficarem com as suas casas com melhores condições, fruto de obras a cargo do Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU), vão ficar também com casas únicas, com arte, com a marca de Prada. A convite da Lameirinho Indústrias Têxteis, Agatha Ruiz de la Prada visitou a cidade de Guimarães. Encantada com o que viu, decidiu oferecer uma intervenção sua à cidade. Sabendo desta pretensão da designer, a Câmara Municipal de Guimarães, através do Mapa 2012, propôs que a intervenção se realizasse nas fachadas

daquele bairro, aproveitando, dessa forma, as obras que lá estão a decorrer. A proposta da Câmara Municipal foi apresentada e bem acolhida pelo IHRU, bem como pelos moradores daquele bairro. Assim, o cor-de-rosa esmorecido daqueles prédios vão transformar-se numa tela, onde reinam o amarelo, o lilás, o laranja, entre outras cores vivas e familiares de Agatha Ruiz de la Prada. «Estávamos a intermediar a obra e entendemos que Agatha era adequada para pintar no Bairro Nossa Senhora da Conceição. Primeiro, porque é entrada da cidade, depois porque é um bairro social, depois porque havia uma oportunidade que se devia aproveitar, que era as obras», justificou Alexandra Gesta a escolha daquele local. Esta opção agradou à oposição, que, para além de ficar satisfeita com a obra gratuita de Agatha Ruiz de la Prada, aplaudiu o facto de ser escolhido um bairro social para receber o painel. «Esta preocupação foi o que mais me entusiasmou. Eu desconhecia absolutamente. O facto da preocupação de pôr uma artista de nome internacional a fazer uma recuperação em habitação social, acho que é um excelente exemplo, que deve ser seguido», elogiou o vereador social André Coelho Lima. Quem também não poderia deixar de estar satisfeita era a CDU, que ao longo dos tempos tem colocado, por diversas vezes, o assunto dos bairros sociais em cima da mesa do executivo. A questão da Urbanização de

Nossa Senhora da Conceição sempre preocupou os vereadores da CDU, que defendiam obras e o embelezamento daquela zona. Por isso, o actual vereador, Torcato Ribeiro, congratulou-se com as obras que estão a ser a levar a cabo e com a preocupação que existe em elevar a dignidade daquele local. Contudo, Torcato Ribeiro disse ter, apenas, uma reserva. «Quando são intervenções muito marcadas, põe-se sempre a questão da intemporalidade. Nós temos sempre preocupação, porque é uma coisa, digamos, vistosa. Quando as coisas são vistosas, geralmente perdem de moda. Mas pelo menos nos próximos tempos, aquilo vai ficar mais animado», concretizou o vereador comunista. A pintura na fachada dos prédios já iniciou e, provavelmente, estará concluída perto do Verão. Trata-se de uma iniciativa inserida no âmbito do Mapa 2012, que pretende preservar, valorizar e requalificar aquilo que é nosso. «O processo criativo que leva ao produto final é fundamental para percebermos a metodologia que queremos por em prática ao longo deste tempo no Mapa 2012. O Mapa 2012 gere recursos e oportunidades», acrescentou Alexandra Gesta. Em matéria de Mapa 2012, André Coelho Lima disse estar satisfeito com tudo o que teve a oportunidade de conhecer, mas admitiu estar, particularmente, «entusiasmado», com o projecto de «recuperação da Urbanização de Nossa Senhora da Conceição, por uma artista de renome internacional. Acho que é uma ideia fantástica, só

pode merecer o nosso aplauso». O trabalho está a ser realizado com a colaboração de todos. Primeiro, Agatha Ruiz de la Prada quis oferecer uma sua intervenção à cidade, a Câmara Municipal informou o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana e os moradores que, desde logo, aceitaram a proposta. Seguidamente, a Câmara Municipal, via MAPA2012 procurou um parceiro interessado em patrocinara pintura dos desenhos de Agatha Ruiz de la Prada, tendo a empresa Dyrupacedido a participar no projecto como patrocinadora. Para a realização das pinturas, serão utilizados os andaimes da obra. Estautilização atrasa o seu desmonte, com os respectivos custos. Estes custos não podem ser imputados à obra, pelo que deverão sersuportados por parceiros (existentes ou a angariar). O empreiteiro (Lúcios,S.A.) não se excluiu como potencial parceiro. Assim, parecem estar todos unidos neste projecto, mostrando, mais uma vez, a solidariedade e o bairrismo característico dos vimaranenses. «O trabalho todo que se vai fazer em torno dos espaços públicos, com este pretexto, e a forma como os moradores se vão dando cada vez mais a esta acção, é uma actuação que eu penso que pode resultar exemplar, porque, provavelmente, não temos muitos lugares na cidade onde pudéssemos fazer um trabalho destes. As características dos vimaranenses permitem que se construam coisas não muito possíveis», concluiu Alexandra Gesta.


Divisão MAPa2012 © 2012


Reabilitação do Bairro de N. S. da Conceição - Dossier de Imprensa Selecionada 2010-2011