Page 1

1/20 Modell, Hausboot, Austellung in Dubai 2015

Architekt

Manuel Traveira


Manuel Filipe Roque Esteves Traveira Jägerpfad. 13 69118, Schlierbach, Deutschland 00351/914721030 manueltraveira@gmail.com Geboren in Coimbra, 05.04.1989 - Ledig - Portugiese Fuhrerschein B1


Berufserfahrung Selbständig

09.2016 - 2017

Bestandsaufmaß und Umbau Bauernhaus aus dem 18. Jahrhundert Quiaios, Portugal

06.2015

Bestandsaufmaß und Umbau Ferienhaus Praia da Tocha, Portugal

04.2015

Bestandsaufmaß und Umbau Ferienhaus Insel Graciosa, Azoren, Portugal

Studium 10.2014

Master in Architektur Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto(FAUP) Porto, Portugal

Praktikum 01.2015 - 09.2016

Pedro Brígida, Arquitectos www.pedrobrigida.com Coimbra, Portugal

EDV Fähigkeiten AUTOCAD, ARCHICAD - Bimx RHINOCEROS - Grasshopper ADOBE - Photoshop, InDesign, Illustractor, Lightroom MICROSOFT - Word, Powerpoint, Excel, Movie Maker

Sprachen Muttersprache Deutsch Zertifikat TELC B1 - Volkshochschule - 12.2017 - Orientierungskurs - 03.2018 Englisch Fließend Spanisch Fließend Französisch Grundkenntnisse Italienisch Hörverständnis Portugiesisch


Werke & Hobbys


INHALT

6

Hausboot

16

Wohneinheit

26

Kulturzentrum

36

Stadtentwicklungsplan

5


Hausboot Alqueva, Portugal. 2015


Photographie - JosĂŠ Campos


8


HAUSBOOT

1,12 14,20

1,12 14,20

4,20

6,20

1,12 14,20

4,20

6,20

6

1 Deck 4,54 6,20

16,44 11,49 2 Wohnzimmer / Speisezimmer

3 Küche 4 Badezimmer 5 Schlafzimmer 16,44 11,49

4,54 6,20

4,54 6,20

4,54 6,20

16,44 11,49

6 Balkon

16,44 11,49

4,54 6,20

16,44 11,49

16,44 11,49

4,54 6,20

4,54 6,20

4,54 6,20

4,54 6,20

4,54 6,20

Ebene 0 16,44 11,49 16,44 11,49

16,44 11,49

16,44 11,49

4 5

3 2 1

9 GSPublis her Engine 509.0.0.100

4,20

6,20 4,20

1,12 14,20

1,12 14,20

4,20

6,20

1,12 14,20

4,20

4,20

6,20

4,20

6,20

6,20

1,12 1,12 14,20 14,20 6,20

6,20

1,12 14,20

4,20

1,12 14,20

Ebene 1

4,20

6,20

Projekt entwickelt als Architekt in Pedro Brígida Arquitectos


3,67

2,78 2,40

0,00 - 0,77 - 1,32

3,67

2,78 2,40

3,67

A D

0,00 2,78 2,40

B

- 0,77 - 1,32

A

A

3,67

C

0,00

D

2,78

- 0,77

2,40

PLANO DA ÁGUA

C

- 1,32

B

F

PERFIL B 3,67 0,00

2,78

E 2,40 - 0,77 O B SALAMANDRA A PELLETS 'CUBE' 6KW C MOTOR 'MERCURY 25HP' D DEPÓSITO DE COMBUSTIVEL 100L E FLUTUADOR F FLUTUADOR/ ESTABILIZADOR PARA ABASTECIMENTO H CASA DAS MÁQUINAS [ELÉCTRICA] I DEPÓSITO DE ÁGUAS RESIDUAIS + ETAR J CASA DAS MÁQUINAS [MECÂNICA] L GERADOR GUARDIAN SC6' M BOMBA DE CALOR N PAINEL SOLAR C - 1,32 REF.

- 16M

3,67

A

COORDENAÇÃO

RUBRICAS

A E ENGENHARIA DO LAZER S.A. 0,00

FOLHA

ESENHOS

PERFIS - esc. 1:100

D

G

DATA

ABRIL 2015

A003

C

A 2,78 POSTOA DE COMANDO B SALAMANDRA A PELLETSA 'CUBE' 6KW'CUBE' C MOTOR D DEPÓSITO DEDEPÓSITO COMBUSTIVEL 100L E FLUTUADOR F FLUTUADOR/ FESTABILIZADOR POSTO DE COMANDO B SALAMANDRA PELLETS 6KW 'MERCURY C MOTOR 25HP' 'MERCURY 25HP' D DE COMBUSTIVEL 100L E FLUTUADOR FLUTUADOR/ ESTABILIZADOR G DEPÓSITO DE ÁGUADE PARA ABASTECIMENTO H CASA DAS MÁQUINAS [ELÉCTRICA][ELÉCTRICA] I DEPÓSITO DE ÁGUAS RESIDUAIS ETAR J CASA DAS MÁQUINAS [MECÂNICA] GERADOR 2,40 -G0,77 DEPÓSITO ÁGUA PARA ABASTECIMENTO H CASA DAS MÁQUINAS I DEPÓSITO DE ÁGUAS+ RESIDUAIS + ETAR J CASA DAS MÁQUINASL[MECÂNICA] L GERADOR PLANO DA ÁGUA ELÉCTRICO ´GENERGY´GENERGY GUARDIAN SC6' M BOMBA CALOR DEN PAINEL M BOMBA CALOR SOLAR N PAINEL SOLAR GUARDIAN S C6' DE E -ELÉCTRICO 1,32

F

PROJECTO PROJECTO

PERFIL B - 16M- 16M FLOATWING FLOATWING REQ.|DONO REQ.|DONO DE OBRA DE OBRA

G

FRIDAYFRIDAY - CIÊNCIA E ENGENHARIA DO LAZER - DESENHOS CIÊNCIA E ENGENHARIA DOS.A. LAZER S.A. FASE FASE DESENHOS P.0,00 BASEP. BASE PERFIS PERFIS - esc. 1:100 - esc. 1:100

lic. 10-6023743 ARCHICADARCHICAD lic. 10-6023743

GSPublis her Engine 509.0.0.100 GSPublis her Engine 509.0.0.100

REF.

REF.

3,67

COORDENAÇÃO

RUBRICAS

H

2,78 2,40

F

COORDENAÇÃO

RUBRICAS

DATA

DATA

ABRIL 2015 ABRIL 2015 FOLHA

A002 A002 FOLHA

- 0,77 - 1,32

F

A 0,00

- 0,77 25HP' D DEPÓSITO DE COMBUSTIVEL 100L E FLUTUADOR F FLUTUADOR/ ESTABILIZADOR POSTO DE COMANDO H B SALAMANDRA A PELLETS 'CUBE' 6KW C MOTOR 'MERCURY 10GA DEPÓSITO DE ÁGUA PARA ABASTECIMENTO H CASA DAS MÁQUINAS [ELÉCTRICA] I DEPÓSITO DE ÁGUAS RESIDUAIS + ETAR J CASA DAS MÁQUINAS [MECÂNICA] L GERADOR PLANO DA ÁGUA

ELÉCTRICO ´GENERGY GUARDIAN S C6' M BOMBA DE CALOR N PAINEL SOLAR

- 1,32


11


E A D

H

G

C B

F E 3,67

A B

2,78

D

A

2,40

H

G

D F E

B

A D

0,00

H

G

C

B

A

- 0,77

D

- 1,32

F E

B 3,67

C

A D

H

G

C

2,78 2,40

E

C 3,67

G

0,00 2,78 2,40 - 0,77 - 1,32

E A

3,67

0,00

G

C

F

2,78

- 0,77

2,40

PLANO DA ÁGUA

- 1,32

H F

PERFIL B 3,67

F

0,00

2,78 2,40

- 0,77

H

3,67

- 1,32

A

C

0,00

2,78 A POSTO DE COMANDO B SALAMANDRA A PELLETS 'CUBE' 6KW C MOTOR 'MERCURY 25HP' D DEPÓSITO DE COMBUSTIVEL 100L E FLUTUADOR F FLUTUADOR/ ESTABILIZADOR - 0,77 2,40 G A POSTO DE COMANDO B SALAMANDRA A PELLETS 'CUBE' 6KW DAS C MOTOR 'MERCURY 25HP' D DEPÓSITO DE DE COMBUSTIVEL 100L E +FLUTUADOR F FLUTUADOR/ ESTABILIZADOR DEPÓSITO PARA ABASTECIMENTO H CASA MÁQUINAS [ELÉCTRICA] I DEPÓSITO ÁGUAS RESIDUAIS ETAR J CASA DAS MÁQUINAS [MECÂNICA] L GERADOR PLANO DA ÁGUA DE ÁGUA G DEPÓSITO DE ÁGUA´GENERGY PARA ABASTECIMENTO DASDEMÁQUINAS BOMBA CALOR N[ELÉCTRICA] PAINEL SOLARI DEPÓSITO DE ÁGUAS RESIDUAIS + ETAR J CASA DAS MÁQUINAS [MECÂNICA] L GERADOR ELÉCTRICO GUARDIAN S C6' HMCASA - 1,32 ELÉCTRICO ´GENERGY GUARDIAN SC6' M BOMBA DE CALOR N PAINEL SOLAR F

PERFIL B PROJECTO FLOATWING - 16M FLOATWING - 16M PROJECTO

REF.

REF.

REQ.|DONO DE OBRA

FRIDAY - CIÊNCIA E ENGENHARIA DO LAZER S.A. FASE DESENHOS FRIDAY - CIÊNCIA E ENGENHARIA DO LAZER S.A. 0,00 P. BASE DESENHOS PERFIS - esc. 1:100 FASE P. BASElic. 10-6023743 PERFIS - esc. 1:100 ARCHICAD

RUBRICAS

REQ.|DONO DE OBRA

lic.-10-6023743 ARCHICAD 0,77

GSPublis her Engine 509.0.0.100

GSPublis herEngine 509.0.0.100

- 1,32

COORDENAÇÃO

COORDENAÇÃO

3,67 RUBRICAS

DATA

DATA ABRIL 2015 ABRIL 2015

2,78

A002 A004 FOLHA

FOLHA

2,40 A POSTO DE COMANDO B SALAMANDRA A PELLETS 'CUBE' 6KW C MOTOR 'MERCURY 25HP' D DEPÓSITO DE COMBUSTIVEL 100L E FLUTUADOR F FLUTUADOR/ ES G DEPÓSITO DE ÁGUA PARA ABASTECIMENTO H CASA DAS MÁQUINAS [ELÉCTRICA] I DEPÓSITO DE ÁGUAS RESIDUAIS + ETAR J CASA DAS MÁQUINAS [MECÂNICA] ELÉCTRICO ´GENERGY GUARDIAN SC6' M BOMBA DE CALOR N PAINEL SOLAR PROJECTO

REF.

FLOATWING - 16M

A

REQ.|DONO DE OBRA

FRIDAY - CIÊNCIA E ENGENHARIA DO LAZER S.A. 0,00 FASE

P. BASE

COORDENAÇÃO

RUBRICAS

DATA

ABRIL 201 FOLHA

DESENHOS

PERFIS - esc. 1:100

13

B SALAMANDRA A PELLETS 'CUBE' 6KW CDEMOTOR 'MERCURY 25HP' D DEPÓSITO DE COMBUSTIVEL E FLUTUADOR F FLUTUADOR/ ESTABILIZADOR - 0,77 25HP' A POSTO COMANDO B SALAMANDRA A PELLETS 'CUBE' 6KW 100L C MOTOR 'MERCURY D DEPÓSITO DE COMBUSTIVEL 100L E FLUTUADOR F FLUTUADOR/ ESTABILIZADOR lic. 10-6023743 PARA ABASTECIMENTO H CASA DAS MÁQUINAS [ELÉCTRICA] DEPÓSITOARCHICAD DE ÁGUAS RESIDUAIS + ETAR J[ELÉCTRICA] CASA DAS MÁQUINAS [MECÂNICA] GERADOR + ETAR J CASA DAS MÁQUINAS [MECÂNICA] L GERADOR PLANO ÁGUA G DEPÓSITO DE ÁGUA PARA I ABASTECIMENTO H CASA DAS MÁQUINAS IDADEPÓSITO DE ÁGUAS LRESIDUAIS GSPublis her Engine 509.0.0.100 GUARDIAN SC6' M BOMBA DE CALOR ELÉCTRICO N PAINEL SOLAR ´GENERGY GUARDIAN S C6' M BOMBA DE CALOR N PAINEL SOLAR - 1,32 REF.

COORDENAÇÃO

DATA

A0


1/20 Modell, Austellung in Dubai

14


Projekt veröffentlicht in “Nomadic Homes. Architecture on the move” Philip Jodidio, Taschen: 8. November 2017

15


Wohneinheit Porto, Portugal. 2010


1/200 Entwurfsmodell , FAUP


1/1000 Umgebungsmodell

Grundriss

18

2

1

EG

-1


WOHNEINHEIT Projekt entwickelt als Student in FAUP Lageplan

Grundriss EG

19


Ansichten Norden

SĂźden

Westen

Osten


1/200 Entwurfsmodell

21


Längsschnitt

22


Detailschnitt

23


Standardwohnung Querschnitt

01 Eintritt 02 KĂźche 03 Badezimmer 04 Wohnzimmer / Speisezimmer 05 Schlafzimmer 06 WaschkĂźche

Ebene 1 01

03

02 04

Ebene 2

06

03 05

24

05


1/100 Entwurfsmodell

25


Kulturzentrum Porto, Portugal. 2011


1/200 Modell, FAUP


1/500 Umgebungsmodell

Grundriss -3

28

Grundriss -2


KULTURZENTRUM Projekt entwickelt als Student in FAUP Lageplan

Grundriss EG

Grundriss -1


Ansichten Norden

SĂźden

Westen

30

Grundriss -1


1/200 Modell

31


Grundriss EG

A

B Schnitt A

Schnitt B


Detailschnitt

33


Auditorium des Kulturzentrums 01 Dienstboteneingang 02 Arbeiterzimmer 03 Badehaus 04 Waschraum 05 Werkstatt 06 Badezimmer 07 Technikraum 08 Foyer 09 HinterbĂźhne 10 Auditorium 11 Projektionsraum 12 Lagerraum 13 Innenhof

Grundriss -1 07

06 05 04

12 11

03

08 10 09

34

03

02 01


1/200 Modell


Stadtentwicklungsplan Porto, Portugal. 2012


1/5000 Lageplan, FAUP


boavista a rótula necessária para continuar até Vila Nova de Gaia onde irá continuar pela A1 até Lisboa.

áreas de protecção verdes e as hidrográficas.

O sector possui uma tripla característica: - A sua ligação ao mar, - Uma cada vez mais forte componente urbana, - Uma, ainda existente, ruralidade. A sua ligação ao mar, hoje mais importante pelo seu porto comercial de Leixões e pelas suas praias do que pela sua actividade piscatória, é a base da sua formação. O fluxo de pessoas que as praias de Matosinhos geram, bem como as suas actividades comerciais, industriais e logísticas são bastante significativos.

Analyse des Territoriums

Nos últimos anos, surgiu uma nova fase de transformação do sector, com a criação de importantes infra-estruturas de apoio ao desenvolvimento da região. Por um lado, a criação do terminal TIR do Freixieiro, como apoio à importante porta de ligação comercial com o resto do mundo que constitui o porto de Leixões, por outro, para além da proximidade do Aeroporto Dr. Francisco Sá Carneiro, a criação da Exponor, importante Parque de Exposições e Centro de Congressos. As zonas industriais localizam-se ao longo deste eixo, bem como novos pólos dinamizadores da população como novos centros comerciais e hospitais.

Os grandes vectores a conside estrutura ecológica são os corr verdes, nomeadamente as áreas e servem de corda e de ânc respectivos corredores de (ciclovias e percursos pedonai visam contribuir para a valoriz divulgação do local. Como podemos ver neste m ciclovia que liga a marginal de G Porto, a Matosinhos e a Vila do C um importante eixo de ligação, p e vivência a ter em conta. A combinada dos verdes com os g focos culturais e espaços verdes u permite-nos perceber exactamen a importância que esta ciclovia sobretudo perceber que querem seja uma estratégia a seguir.

AEROPORTO

5 milhões de passageiros anuais Conceito de gobalidade vs localidade Fluxos de pessoas, chegadas/partidas para a cidade

Área de intervenção

P E T R O G A L - R E F I NA R I A

sistemas ecológicos fundamentais

EXPONOR Maior parque de exposições de Portugal Organiza cerca de 40 feiras por ano

PORTO DE

LEIXÕES valores patrimoniais, culturais, educacionais e de lazer

instrumentos OT (REN, RAN, DPH

PAR Q U E DA C I DAD E

PORTO

Maior parque urbano do País, com 83 hectares e cerca de 10 km de caminhos e de áreas verdes naturalizadas que se extendem até à frente marítima, o que é raro a nível mundial

NÓ DE FRANCOS Local de concentração industrial do Porto. Zona de grandes empresas portuguesas com sede nesta cidade

ROTUNDA DA BOAVISTA

RÓTULA - ELEMENTO ARTICULADOR - NÚCLEO

JARDIM DE SERRALVES Importante pólo artístico da cidade, não só pelos seus jardins, mas também pelo Museu de Arte Contemporânea

CASA DA MÚSICA Em cinco anos a CdM teve 2 milhões de visitas, tendo em 2010, oitenta por cento das salas ocupadas.

VILA NOVA DE GAIA

PROJECTO5

FASE 1_ Análise da área em estudo e definição de uma estratégia Dez'11 FAUP

andersen dall alba

carolina santos

andré calapez

38

gabriela medeiros

1/9

PROJECTO5

FASE 1_ Análise da área em estudo e definição de uma estratégia Dez'11 FAUP

andersen dall alba

carolina santos

manuel traveira Prof. Raquel Paulino

andré calapez

gabriela medeiros

manuel traveira Prof. Raquel Paulino

2


Stadtentwicklungsplan Projekt entwickelt als Student in FAUP Lageplan

39


Analyse des Territoriums


Racionalização e Simplificação do Nó do Freixieiro e respectivos acessos. Reformulação e Optimização do Terminal TIR do Freixieiro.

B. 1- A. Verdes 2- A. Verdes de Estadia e Lazer

TERMINAL TERTIR CENTRO DE ATRACCAO POPULACIONAL

TERMINAL TERTIR CENTRO DE ATRACCAO POPULACIONAL

PARQUE

Hierarquizações das Acções: 1º Fase. Nó do Freixieiro 2º Fase. Terminal TIR do Freixieiro

Manuel Traveira.

HORTAS ARMAZENS / COMERCIAL

PARQUE ESCOLA

1

C. 1- Espaços de Circulação Viária 2- Espaços de Circulação Pedonal 3- A. de Estacionamento Prof. Raquel Paulino.

AZENS / COMERCIAL

Julho 2012 FAUP

A. 1- A. Apoio a Motoristas e Veículos 2- A. Administrativa 3- A. Logística

Strategische Plan

E.B. 2/3

Carolina Santos.

HORTAS

ESCOLA E.B. 2/3

INTERFACE

André Calapez.

INTERFACE

b) Verde como infra-estrutura - talvez a mais forte de todas as estratégias, ou pelo menos a que irá necessitar de mais esforço a longo prazo. Propomos a despoluição do rio Leça e a plantação de mais árvores na zona que queremos protegida. As acções propostas visam a protecção dos valores naturais e culturais aqui existentes e a requalificação deste espaço florestal como um “pulmão verde” e que futuramente poderá ser um amplo parque de recreio e lazer da freguesia. Propomos também uma linha de corredores verdes que pretende não só proteger os recursos existentes, como também compatibilizá-los com a actividade humana, contribuindo para uma melhor qualidade da paisagem e de vida da população. Ou seja pretendemos amenizar a vivência nesta freguesia, e tentar torná-la compatível com as recentes construções.

Planta de Estratégia c) Criação de ciclovias- como já analisarmos na macro estrutura, as ciclovias começam a

adquirir uma grande importância no desenho urbano de cidade. Basta vermos a forte linha de ligação entre as marginais de Gaia a Vila do Conde. A rede proposta permite que a bicicleta seja utilizada em segurança e em conforto por todos os que o desejem, tanto para actividades de lazer como para deslocações diárias para o trabalho. A bicicleta passará a ser uma excelente opção para os jovens acederem às escolas, para os adultos irem para o local de trabalho ou para todos acederem a interfaces de transportes colectivos e equipamentos sociais, tirando partido desta rede ciclável moderna, segura e confortável.

EMPRESAS D) Horta urbana- Presentemente já existem hortas urbanas em Santa Cruz do Bispo, sendo

que a maior parte dos terrenos da freguesia estarem destinados á produção agrícola. Mas uns estão abandonados e outros foram apropriados sem loteamento prévio, o que confere aos terrenos uma desorganização desmedida de carácter espontâneo. De futuro pretende-se que a freguesia de Santa Cruz do Bispo seja dotada de espaços qualificados de pequena agricultura urbana, com melhores infra-estruturas, recorrendo-se a práticas de agricultura biológica e compostagem, e que a população adquira hábitos saudáveis, de alimentação e de ocupação dos tempos livres. Com estas cinco propostas pretende-se apoiar e melhorar as condições de funcionamento das actuais hortas urbanas, através de um estudo de caracterização e de implementação de um projecto-piloto de Horta Comunitária, a implementação de hortas pedagógicas e a promoção de um concurso para premiar as melhores hortas.

Fase 5.

Esc. 1/5 000 Objectivos:

E) Reformulação do espaço público - As propostas têm por objectivo valorizar as estruturas existentes de modo a potenciar zonas de lazer com qualidade e preservar a herança patrimonial dando a conhecer a sua importância histórica e cultural. Ao fazermos a análise da evolução histórica percebemos que Santa Cruz do Bispo representa valores de imóveis de interesse público que têm sido desvalorizados. Para a população local, a freguesia tem sido menosprezada, a falta de espaço público de qualidade tem vindo a ser cada vez mais notória. As propostas centram-se na criação de uma praça para receber a estação de metro, a proposta para um parque urbano dentro da localidade, e arranjos no largo da igreja e do cemitério. Queremos requalificar e dinamizar para zonas educativas e de lazer.

Racionalização e Simplificação do Nó do Freixieiro e respectivos acessos. Reformulação e Optimização do Terminal TIR do F) Escola EB 2,3 de Santa Cruz do BispoPlanta - SantaGeral Cruzde doGrupo Bispo é a única freguesia de Matosinhos que não dispõe de uma escola para o segundo e terceiro ciclo. Assim os Freixieiro. alunos desta freguesia têm que se deslocar todos os dias para outras escolas

sobrelotando-as, o que acontece por exemplo com a escola de Leça da Palmeira, onde só no 5º ano de escolaridade recebe 70 alunos de Santa Cruz do Bispo. A cidade de Matosinhos continua com uma taxa de abandono escolar bastante superior ao desejado. Acreditamos que a criação de uma escola em Santa Cruz do Bispo iria influenciar muitos jovens a acabarem o ensino básico obrigatório, e promovendo o gosto pela escola e pelas suas actividades lúdicas e de aprendizagem inerentes.

PROJECTO 5

a) Ligações viárias é necessário desenvolver as micro vias de forma a que as populações consigam depender menos das grandes estruturas viárias para se deslocarem no terreno. por outro lado, é necessário modificar algumas das grandes estruturas (rotunda que irá resolver o nó da A28) de maneira às acessibilidades serem mais simples e eficazes para os utentes.

Anderson Dall Alba.

SECTOR EMPRESARIAL / INCOBADORA DE EMPRESAS

SECTOR DE O presente trabalho para além EMPRESARIAL de conceitos, visões e/ INCOBADORA objectivos, materializa-se principalmente pela escolha de seis estratégias, cada uma por sua vez completando-se e dando origem a temas relacionados sobretudo a uma estrutura ecológica que queremos melhorar, criar e preservar. As nossas estratégias integram:

A. 1- A. Apoio a Motoristas e Veículos 2- A. Administrativa 3- A. Logística B. 1- A. Verdes 2- A. Verdes de Estadia e Lazer

atégia

Planta Geral de Grupo

1

C. 1- Espaços de Circulação Viária 2- Espaços de Circulação Pedonal 3- A. de Estacionamento

Hierarquizações das Acções: 1º Fase. Nó do Freixieiro 2º Fase. Terminal TIR do Freixieiro

3

1. Neuformulierung und Optimierung von “Terminal TIR do Freixieiro”

Esc. 1/10 000

Sinaletica Habitação Indústria + Logistica Comércio Serviços Equipamentos

Espaço público e Serviços REN

2. Rationalisierung und Vereinfachung des “Nó do Freixieiro” und zugehöriger Zugriffe. Esc. 1/500 RAN

Ciclovia Metro

Autocarro

PROJECTO 5 Rio Leça

ESQUEMA DE PROPOSTA esc. 1/5000

PROJECTO5

FASE 1_ Análise da área em estudo e definição de uma estratégia Dez'11 FAUP

andersen dall alba

carolina santos

andré calapez

gabriela medeiros

manuel traveira Prof. Raquel Paulino

7/9

Fase 4 . Desenvolvimento U

41


B

C

Planta do Sector

reixieiro

TIR do

ristas e Veículos a

Planta do Sector 1

tadia e Lazer

reixieiroViária culação culação Pedonal mento TIR do

Schnitt A

2

ristas e Veículos a

3

Planta do Sector 1

tadia e Lazer

culação reixieiroViária culação Pedonal mento TIR do

A

A 2

3

A

A

1. Unterstützungsbereich für Fahrer und Lkw

ristas e Veículos a

1

tadia e Lazer

2

culação Viária culação Pedonal mento

3

2

A

2. Verwaltungsbereich

Esc. 1/200

3. Logistikbereich

1

B

B

1. Grünflächen der Freizeit A 2B

2. Grünflächen des logistischen Bereichs

Esc. 1/200

1

C

C

1. Straßenverkehr 2B 3

1

1

2

B

Esc.2.1/200 Fußgängerzirkulation

3. Parkplatz für Lkw


Esc. 1/500 Schnitt B

Alçado do Nó do Freixieiro

Alçado - N107

Esc. 1/500

PROJECTO Schnitt C5

Fase 5 . Desenvolvimento Urbanístico e Arquitectónico da Unidade Operativa de Planeamento e Gestão . Manuel Traveira . Prof. Raquel Paulino

Esc. 1/50

/

4 4

Perfil - N107

Vorher

Esc. 1/50

Perfil - N107

Esc. 1/50

Perfil - R.Transitários

Esc. 1/500

Lösungsvorschlag

Alçado do Nó do Freixieiro

Alçado - N107

Esc. 1/500

PROJECTO 5

Esc. 1/50

Esc. 1/500

Fase 5 . Desenvolvimento Urbanístico e Arquitectónico da Unidade Operativa de Planeamento e Gestão . Manuel Traveira . Prof. Raquel Paulino

/

4 4

Perfil - R.Transitários

Alçado do Nó do Freixieiro

43 Esc. 1/500

Alçado - N107


3 4

39,9

/

39,5 40 37,1 39,7

40,7

42,3 40 41 41

43

A

42,8 42,6

41,4

41,9

42,4 42,6 41,9

42,8

Esc. 1/50

43

Perfil - N107

42,5

42

42,8

43

43

36

42,7

43,1

43

42,5

B

43

42,9

43

Fase 5 . Desenvolvimento Urbanístico e Arquitectónico da Unidade Operativa de Planeamento e Gestão . Manuel Traveira . Prof. Raquel Paulino

42,7

40,2

43,1

42,6

42,9

43

42,1

37,4

42,8

42,4

Planta do Sector

Esc. 1/50 Esc. 1/50

Schnitt A

Esc. 1/500

Esc. 1/500

Perfil - N107 Perfil - R.Transitários

Alçado do Nó do Freixieiro

Schnitt B

Alçado - N107

Esc. 1/500

PROJECTO 5

Fase 5 . Desenvolvimento Urbanístico e Arquitectónico da Unidade Operativa de Planeamento e Gestão . Manuel Traveira . Prof. Raquel Paulino

/

4 4

Esc. 1/50

Perfil - N107

Esc. 1/50

Perfil - R.Transitários

Esc. 1/500

Alçado do Nó do Freixieiro

44

Alçado - N107

Esc. 1/500

PROJECTO 5

Fase 5 . Desenvolvimento Urbanístico e Arquitectónico da Unidade Operativa de Planeamento e Gestão . Manuel Traveira . Prof. Raquel Paulino

/

4 4

PROJECTO 5

43

42,7


Vielen Dank


Manuel Traveira Jägerpfad. 13 69118, Schlierbach, Deutschland 00351/914721030 manueltraveira@gmail.com

Lebesnlauf Portfolio MT  
Lebesnlauf Portfolio MT  
Advertisement