Issuu on Google+

BIBLIOTECA ESCOLAR

Newsletter

edição nº5 maio 2012

Escola Secundária c/3º Ciclo do Entroncamento

A aluna Frederica Mascarenhas do 10º ano de Línguas e Humanidades da nossa escola, ganhou o prémio nacional, na modalidade de trabalho escrito, do concurso PORDATA - RBE, em que participaram 59 escolas, de 56 concelhos diferentes, incluindo uma escola de Moçambique. Esta aluna apresentou a este concurso um trabalho de âmbito curricular intitulado “Dividindo democraticamente a crise", tendo por base a análise de dados sobre Portugal e/ou a Europa disponibilizados pela PORDATA. Nesta 2ª edição deste concurso, foram premiados apenas três trabalhos, um em cada uma das três modalidades a concurso - formato audiovisual, formato gráfico e formato escrito. A cerimónia de entrega de prémios aos autores dos trabalhos finalistas decorreu no dia 10 de maio de 2012, pelas 15h00, no auditório da Escola Secundária Rainha Dona Leonor, em Lisboa.. Os alunos vencedores tiveram oportunidade de apresentar publicamente os seus trabalhos. Ao entrevistar a aluna vencedora da nossa escola, a Coordenadora do Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares, Dr.ª Teresa Calçada, mencionou que o trabalho apresentado pela aluna reflete claramente o lema escolhido pela Fundação para este evento “SER LIVRE.TER OPINIÃO”. O júri deste concurso foi presidido pelo Dr. António Barreto, Presidente da Fundação Francisco Manuel dos Santos, e composto por representantes das restantes entidades associadas – PORDATA, RBE (Rede de Bibliotecas Escolares) e AEEP (Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo). Na cerimónia de entrega dos prémios estiveram presentes o Diretor da nossa escola, Dr. Francisco Neves, a professora bibliotecária, Dr.ª Elsa Barreiros, a professora de Geografia A orientadora do trabalho apresentado a concurso, Dr.ª Paula Antão, e familiares da aluna. A aluna recebeu como prémio um IPAD e uma coleção de livros. A Biblioteca Escolar e a professora orientadora receberam como oferta um conjunto de livros editados pela Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo


Concurso PORDATA /RBE Prémio atribuído à Biblioteca Escolar


No âmbito das comemorações do "Dia da Europa", foi inaugurada na nossa escola, no passado dia 9 de maio, uma exposição de temática ferroviária intitulada "De Comboio pela Europa". Esta Exposição que decorreu na Sala Polivalente da nossa escola, entre os dias 9 e 18 de Maio, reuniu um conjunto de objetos associados aos caminhos-de-ferro dos diferentes países europeus, nomeadamente miniaturas e bonés ferroviários, não esquecendo o InterRail. A organização do evento foi da responsabilidade da Equipa da Biblioteca Escolar e do Grupo de Geografia da nossa escola, que contou com a colaboração da AMF - Associação dos Amigos do Museu Nacional Ferroviário e da Câmara Municipal do Entroncamento. Pretendeu-se assim recordar a toda a nossa comunidade escolar, e não só, um dos elementos fundamentais da identidade da nossa cidade, o seu património ferroviário. Afinal foi o caminho de ferro que deu origem à nossa comunidade e que permitiu que a mesma se integrasse no espaço nacional e internacional. Para homenagear o projeto de uma "Europa Unida", nada melhor do que propor uma viagem pelos diferentes países, de preferência de comboio, pois a melhor forma de descobrir é conhecer e só conhecendo é que se pode amar.


No âmbito da exposição de temática ferroviária e das comemorações do Dia da Europa, a equipa da Biblioteca Escolar convidou o Dr. Marcelo Teixeira, editor literário e viajante experimentado, para dinamizar uma palestra subordinada ao tema “o Caminho de Ferro e a Literatura de Viagens”, em que participaram todas as turmas de Línguas e Humanidades, da nossa escola. Na sua apresentação, realçou o carácter revolucionário do aparecimento do caminho de ferro, a importância que o transporte ferroviário teve na mudança das mentalidades e na forma como se passou a percecionar o espaço e os reflexos deste modo de transporte na arte e na literatura. Após ter divulgado algumas obras literárias nacionais e estrangeiras, realçou o significado da literatura de viagens, exemplificando com várias experiências vividas por alguns autores. Por fim, partindo do livro O Velho Expresso da Patagónia, de Paul Theroux, apresentou várias imagens e várias histórias das suas deambulações pela América Latina, despertando a curiosidade entre os presentes. Nesta sessão estiveram presentes representantes da AMF Associação dos Amigos do Museu Nacional Ferroviário, entidade que se associou a estas apresentações e à exposição. Numa cidade que deve a sua existência ao entroncamento dos dois principais eixos ferroviários do nosso país, com estas iniciativas, tentámos recordar aos nossos alunos este forte elemento identitário da nossa comunidade. Afinal, o caminho de ferro sempre será uma forma de abrir horizontes, de contactar com novas realidades e com novas ideias, um verdadeiro catalisador de uma nova identidade cultural, a “identidade europeia”.


Como vem sendo tradição, o grupo de professores de Português dinamizou a Maratona de Leitura, que este ano teve lugar no dia 2 de maio. O tema deste ano foi “A Poesia Portuguesa e o 25 de abril”. Grupos de alunos e professores “visitaram” algumas turmas do secundário para a leitura de poemas alusivos à revolução de Abril de 1974, que pôs fim a 48 anos de ditadura. Trata-se, com efeito, de um acontecimento de que somos hoje herdeiros diretos e cuja dimensão foi absolutamente decisiva para a edificação do Portugal contemporâneo, democrático, póscolonial e integrado na União Europeia. Um acontecimento que muitos docentes e os pais e avós da maioria dos alunos viveram, e que estes têm todo o interesse em conhecer, porque a democracia não é um dado adquirido para todo o sempre, mas um regime que exige de nós vigilância constante, sobretudo no momento de crise em que vivemos. Para os mais jovens, é essencial terem consciência de que o mundo não nasceu ontem, não nasceu com nenhum de nós, e que todos devemos continuar o que de melhor os mais velhos nos deixaram, procurando não repetir os seus erros. Sophia, Manuel Alegre, Carlos de Oliveira e Alexandre O’Neill foram os poetas lidos. A receção das turmas visitadas foi a expectável, ou seja, a melhor, como aliás sucede todos os anos. -

Prémio Leya 2011 Tudo começa com um homem saindo de casa, armado, numa madrugada fria. Mas do que o move só saberemos quase no fim, por uma carta escrita de outro continente. Ou talvez nem aí. Parece, afinal, mais importante a história do doutor Augusto Mendes, o médico que o tratou quarenta anos antes, quando lho levaram ao consultório muito ferido. Ou do seu filho António, que fez duas comissões em África e conheceu a madrinha de guerra numa livraria. Ou mesmo do neto, Duarte, que um dia andou de bicicleta todo nu. Através de episódios aparentemente autónomos - e tendo como ponto de partida a Revolução de 1974 -, este romance constrói a história de uma família marcada pelos longos anos de ditadura, pela repressão política, pela guerra colonial. Duarte, cuja infância se desenrola já sob os auspícios de Abril, cresce envolto nessas memórias alheias - muitas vezes traumáticas, muitas vezes obscuras - que formam uma espécie de trama onde um qualquer segredo se esconde. Dotado de enorme talento, pianista precoce e prodigioso, afigura-se como o elemento capaz de suscitar todas as esperanças. Mas terá a sua arte essa capacidade redentora, ou revelar-se-á, ela própria, lugar propício a novos e inesperados conflitos?


Para assinalar o Dia do Autor Português, dia 22 de maio, realizou-se na biblioteca uma palestra intitulada “A Arte e os Direitos de Autor”, no âmbito do projeto “Direitos de Autor na Escola”. A atividade foi dirigida aos alunos do ensino secundário do 10º ano de Línguas e Humanidades, 11º ano de Artes Visuais e 12º A de Ciências e Tecnologias. Vários professores da nossa escola, com obra publicada, apresentaram aos alunos algumas reflexões sobre a arte em diferentes contextos, a defesa do processo criativo e sobre as diferentes etapas subjacentes à criação artística. O professor Acácio Luz apresentou a situação que se regista atualmente sobre “Os direitos de autor e a lei”, destacando a importância de aspetos como a investigação científica, a liberdade e a ética para o desenvolvimento do processo de criação e a salvaguarda dos direitos do autor como uma forma de proteger o investimento do artista. A professora Almerinda Pereira falou do Inconsciente na Literatura, referindo-se ao modo como a camada submersa do Eu, depositária de paixões, recalques e impulsos primitivos, pôde influenciar as produções artísticas de escritores (e também pintores) desde a Idade Média aos nossos dias. Depois de uma brevíssima passagem pela estética do grotesco, a professora fez uma paragem no século XX, chamando a atenção para a importância de correntes como o Surrealismo, ou de nomes como o de Luiz Pacheco (o nosso poeta maldito) e o de outros que, como Georges Bataille ou Gaston Bachelard, teorizaram acerca da Literatura e de áreas mais obscuras, de contornos a tocar os do abismo. A professora Ivone Costa falou sobre intertextualidade e trouxe Camões, Gedeão, Shakespeare, Gastão Cruz, Velásquez, Picasso, Valdés e Joel Peter Watkin, entre outros, para mostrar como de um arquitexto matricial é possível trilhar caminhos e intentar novas explicações do mundo, usando discursos diversos que passam pela pintura, literatura, música ou publicidade.


Leitura de imagens Grandes autores de todos os tempos No âmbito do projeto “Direitos de Autor na Escola” foi entregue, no dia do autor português, o prémio do concurso “Leitura de Imagens – Grandes Autores de Todos os Tempos” à aluna Ana Catarina Ramalho, do 11º A do curso de Ciências e Tecnologias. O coordenador do projeto, professor Acácio Luz, ofereceu à aluna uma coletânea de contos de vários autores intitulada Linhas Cruzadas / Uma antologia de contos PT, edição da Portugal Telecom de 2000. Esta atividade, que envolveu todas as turmas do 10º e 11º anos da nossa escola, realizou-se durante os meses de janeiro e fevereiro no âmbito da disciplina de Português, em colaboração com a equipa da Biblioteca Escolar e os docentes de Geometria Descritiva A, Desenho A, Área das Expressões, História da Cultura e das Artes e História.

LIVROS


LIVROS


LIVROS


DVD

Em breve…

FÉRIAS A LER…

Caso não queira receber a nossa Newsletter, envie-nos um e-mail com o assunto “Remover da Mailing List” Biblioteca Escolar - Escola Secundária Com 3º Ciclo do Entroncamento http://becrenaese.blogspot.com/ | becrenaese@gmail.com | 249 726472 Elaboração - Equipa da Biblioteca Escolar


Newsletter_BE_Maio