Page 1

jornalalpesdamantiqueira@hotmail.com www.jornalalpesdamantiqueira.com.br

ANO I - Nº 3 - Novembro de 2010.

Dia Nacional da Consciência Negra No dia 20 de novembro de 1695, ocorreu o assassinato de Zumbi, o líder do Quilombo dos Palmares, pelo bandeirante paulista Domingos Jorge Velho. Esta data é comemorada em homenagem a este herói, Zumbi dos Palmares, pois ele morreu em combate, defendendo seu povo, sua cultura e a liberdade. O ideal de liberdade esteve presente na história do Brasil e da América Latina tanto para defender os escravos como para se tornar independente da colônia. No século seguinte, um movimento chamado conjuração mineira pretendeu eliminar a dominação portuguesa das Minas Gerais e estabelecer uma República com os ideais do iluminismo (Liberdade, Igualdade e Fraternidade), mas este movimento foi desmantelado em 1789. Alguns anos depois, em 1794 o Haiti, país da América Latina, tornou-se o primeiro país do mundo a abolir a escravidão. O Brasil conquistou a independencia de Portugal em 1822 mas manteve o sistema escravagista e as sesmarias, um sistema agrário que permitia a distribuição de terras por conceção aos homens brancos que pudessem plantar e produzir alimentos. Mas temendo o fim da escravidão e diante da possibilidade dos negros se tornarem donos de terras, o governo criou a lei da terra, em 1850, que estabelecia que para ser dono de terras teria que ser através da compra e não mais distribuidas por conceção como anteriormente. Alguns anos depois, em 1888, foi assinada a lei Áurea pondo fim na escravidão no Brasil. Com a liberdade, mas sem poder comprar as terras para morar e produzir alimentos, os negros continuaram sendo explorados e condenados a pobreza, formando os primeiros sem-terras da nossa história. Os trabalhadores passaram a ser livres mas ainda explorados e até mesmo castigados como durante a escravidão. Em 1910 o Almirante negro João Cândido Felisberto, da marinha brasileira liderou um motim conhecido como a Revolta da Chibata, contra o uso da chibatada (Chicotada) como forma de disciplinar e castigar os marinheiros, que na maioria eram negros e mulatos. Muitos anos já se passaram e o nosso país mudou muito, hoje temos um regime democrático com politicas de Estado para a igualdade racial. Mas os negros e seus descendentes ainda são grande parte da população pobre do brasil. Para garantir as oportunidades iguais devemos avançar mais na democracia econômica e social... O Brasil tem 5.560 municípios, mas o feriado de 20 de novembro é comemorado em 217 cidades, de 11 Estados. Em Minas Gerais apenas nas cidades de Itapecerica, Juiz de Fora e Montes Claros. Mas o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, poderá passar a ser comemorado como feriado nacional. Projeto nesse sentido foi aprovado pelo Senado e enviado à Câmara dos Deputados e apensado a outra proposta de autoria do senador Paulo Paim, que propõe o dia 20 de novembro como feriado nacional. Assim, todos nós devemos fazer desta data um dia de conscientização sobre a liberdade e reflexão sobre a importância da luta e da cultura do povo africano na formação do povo brasileiro. Tarcisio Almeida - Médico e Editor


2

ANO I - Nº 3 - www.alpesdamantiqueira.com.br

Editorial

COMUNIDADE

Responsabilidade Social

O Jornal Alpes da Mantiqueira está com mais uma nova edição, feita com carinho e que traz em seu conteúdo textos informativos, num estilo bem colorido e cheio de fotos. Nesta edição publicamos na capa uma foto do Pico dos Marins, como é visto da Rodovia Presidente Dutra, na saída 51, em Lorena-SP, onde começa o principal acesso para o Sul de Minas.

Essa coluna é dedicada ao reconhecimento das pessoas ou empresas que trabalham com responsabilidade e dedicação voltadas para o cliente, com educação ambiental e promoção da saúde. Nosso reconhecimento desse mês é para: "SETA ENGENHARIA"

O artigo de capa é um texto do Dr. Tarcisio, que serve para refletirmos melhor sobre a declaração do Presidente Lula de que temos uma grande dívida para com a África e seus descendentes que vivem aqui, pois este país fez deles escravos e depois os transformou na imensa maioria dos pobres e sem terras da nossa sociedade. Trazemos um artigo escrito pelo Engenheiro Kleber Rocha, articulista de turismo do nosso jornal, que destaca o potencial turístico do Sul de Minas, ainda inexplorado. Fizemos uma matéria sobre a conclusão das obras de construção da PCH Ninho da Águia, em Delfim Moreira, documentamos com fotos o momento de fechamento da barragem e depois dela cheia. Publicamos um poema do Sr. Benedicto Silvério, mais conhecido como Pitiola, que traz uma homenagem da Cachoeira Ninho da Águia ao aniversário de Delfim Moreira. A pedido de um leitor, fomos até Wenceslau Brás para documentar a pista cheia de ondas no quilômetro 171 da Rodovia BR 459, que acaba de ser revitalizada e continua causando perigo aos motoristas, pedestres e moradores. E como vem chegando o Natal e o Fim de Ano, nossa próxima edição será lançada no dia 21 de dezembro, para encerrar o ano com mais uma edição de sucesso. Aguardem, pois vem muita novidade por aí... Boa Leitura!

EXPEDIENTE O Jornal Alpes da Mantiqueira é uma publicação da Praia News Empresa Jornalística S/C Ltda., CNPJ: 02.273.956/0001-92, e da Associação Humanitários Democráticos. É também um encarte especial do JORNAL NOVAS CIDADES, não pode ser vendido separadamente.

Editores: Dr. Tarcísio Almeida e Jornalista Armando Barreto. Diretor superintendente: Dr. Tarcísio Marcos de Almeida. Jornalista responsável: Armando Barreto MTB 23108. Colaboradores: Diagramação: Daniela Lima. Articulista de Turismo: Kleber Rocha. Fotografia: Alex Rosa e Tarcísio Almeida. Publicidade: Alex Rosa e Tarcisio Almeida. Revisão de textos: Rodrigo Bitencourt. Estagiária de Jornalismo: Gabriela Barreto. Impressão: Gráfica Pana (São Paulo - SP). Email: jornalalpesdamantiqueira@hotmail.com Edições anteriores: www.alpesdamantiqueira.com.br Tiragem desta edição: 5000 exemplares Ressalva legal: Artigos assinados não correspondem necessariamente à opinião do jornal.

ENDEREÇOS PARA CORRESPONDENCIA: Rua Treze de Maio, nº 95, cj. 21, Bela Vista, São Paulo-SP. Rua Deputado Manoel Costa, nº 7, Centro, Delfim Moreira-MG Errata: No expediente da edição anterior (02) após o nome do Diretor Executivo. Faltou a palavra Colaboradores.

A empresa Seta Engenharia e a todos que trabalharam para construção da Central Hidrelétrica Ninho da Águia (PCH) no município de Delfim Moreira - MG. Pela construção de uma obra com pouco impacto ambiental e alta produtividade de energia gerada em relação ao volume de água utilizado do rio Santo Antonio. E pelo sucesso na atenção a saude do trabalhador durante a construção, com palestras e treinamentos periódicos, vacinação realizada junto com o serviço de vigilância epidemiológica do município e orientações sobre a saude e segurança no trabalho para reduzir acidentes do trabalho, reduzir o absenteísmo e promover a saude do trabalhador. (conforme divulgado na edição 01 do jornal Alpes da Mantiqueira e disponível no site -http:// www.jornalalpesdamantiqueira.com.br). A Equipe do jornal Alpes da Mantiqueira acompanhou as obras do início ao fim e conferiu.

ONDE ENCONTRAR O JORNAL ALPES DA MANTIQUEIRA MINAS GERAIS: Delfim Moreira, Marmelópolis, Virginia, Wenceslau Braz, Itajubá, Piranguçu, Maria da Fé, Cristina, Carmo de Minas, São Lourenço, Conceição das Pedras, Pedralva, São José do Alegre, Piranguinho, Brazópolis, Santa Rita do Sapucaí e Pouso Alegre. SÃO PAULO: Piquete: Fábrica de Chocolate Chocovales - Telefone (12) 3156-3517 Lorena: Café da Morga - Telefone (12) 3152-7536 São José dos Campos: Banca do Jonas - Telefone (12) 8808-7770 e no Centro de Informações Turísticas São Paulo: Restaurantes Consulado Mineiro - Telefone (11) 3064-3882 Pedidos, reposições e se no seu Município ainda não existe a distribuição do JAM, contate-nos pelo e-mail: jornalalpesdamantiqueira @hotmail.com


TURISMO

www.alpesdamantiqueira.com.br - ANO I - Nº 3

3

ANIVERSÁRIO DE DELFIM MOREIRA NOS ALPES DA MANTIQUEIRA, NO VENTRE DA SERRA, A NATUREZA PINCELA AURORA NO AZUL CELESTE, NO VERDE DAS MATAS NO CRISTALINO DAS ÁGUAS. A BRISA ORVALHADA E TÉPIDA FERTILIZA A SEMENTE. A SEIVA DA VIDA AFLORA E BROTA: DELFIM MOREIRA - PORTAL DO SUL DE MINAS BORBA GATO BATEIA GROTAS, SOLOS ÁRDUOS DE AURÍFERA PRESENÇA, NAS SESMARIAS DO BARÃO JORDÃO AGORA DESCOBERTO E SOLEDADE. DESCORTINANDO DIVISAS CAMINHOS DE MINAS UNEM-SE A SÃO PAULO, ENCURTANDO DISTÂNCIAS, IRMANANDO POVOS. A FAMÍLIA COSTA ESPIA O HORIZONTE QUE SE ABRE. POVOADOS SOERGUEM COMO AFAGOS DE EXISTÊNCIA AGRUPADOS EM VIDA LATENTE. UMA CASA AQUI, OUTRA ACOLÁ, UMA VENDA DE PERMEIO. A CAPELA SE ERGUE PARA A REZA NOTURNA E FESTIVA MISSA DOMINGUEIRA. O CHEIRO DO CRAVO NAS CONTAS DO ROSÁRIO DE SÃO FRANCISCO. A BARRA DO HORIZONTE CONTRAPÕE A BARREIRA DE UM SERTÃO PEQUENO BANHADO EM ÁGUA LIMPA DO RIO CLARO AO TAQUARAL EM CACHOEIRINHA. O OLHAR SE DILATA NOS ALTOS DA BOA VISTA, DONDE SE CONCENTRA NA SERRA BONITA UMA PONTE DE ZINCO COBRE O RIO COMPRIDO. NASCENTES DO CHARCO E BOA ESPERANÇA, CONTORNAM O BRUMADO, DÁ UM SALTO AO BIGUÁ E SE DISTANCIA NOS LONGES DO MOGIANO COMO UMA PRECE A SÃO BERNARDO. BARREIRINHO - VERDE VALE DE RENDAS BRANCAS ONDE VÓ FRANCISCA ACONCHEGAVA AMÉRICOS, PINTOS, SANTANAS, COR DE ROSAS, AMPARANDO NAS MÃOS O SOPRO DE VIDA - SANTO OFÍCIO DE PARTEIRA E BENZEDEIRA CESARIANA?! CRUZ-CREDO! INEXISTIA.

NAS MÃOS ABENÇOADAS A VIDA CORRIA FARTA E O PRIMOR ARTESANAL DE RENDAS ABROLHOS. MULTIPLICAVA-SE EM OUTRAS PARAGENS. VAI, DONATO, ACOLHE O ANSEIO DESTE POVO. E FAZ O VEREADOR DIRCEU MULTIPLICADOR DE IDEAIS. EI, BOI, EIA BOIADA, ZÉ DICA NO RABO DO ARADO CARREIA SULCOS NO GROSSO DO CHÃO MÃOS CALEJADAS NO CABO DA ENXADA ALISAM O DESENHO DA ESTRADA. DO BARREIRINHO SE CHEGA AOS PERUS E AO MOSTEIRO DE SANTA MARIA DE SERRA CLARA DITO FERREIRA ESTENDE AS MÃOS EM ATO SOLIDÁRIO OUTRAS MÃOS SE AGRUPAM PELA SUBLIMIDADE DA CAUSA - ÚNICO MOSTEIRO RURAL CONTEMPLATIVO DA AMÉRICA LATINA EM CUJO VENTRE ABRIGAVA OS ABNEGADOS: DOM CELESTINO CÉLULA MATER. GERANDO DOM BENTO GOMES, DOM MAURO, E OS MONGES PROFESSOS: ANTONIO E EMANUEL E O DOUTO HÉLIO SILVA - MAIOR ESCRITOR POLÍTICO DO BRASIL -, DE POSTULÂNCIA MONÁSTICA - DOM LUCAS. CUJA ESSÊNCIA, INCRÉDULA, PELA INSENSIBILIDADE POLÍTICA, AGONIZA. EM EXTINÇÃO. PADRE LEO, EM CELESTIAL PRESENÇA, DESDENHA O ENCARDIDO. ENTRE PERAS, MARMELOS, AMEIXAS, O LEITE NOSSO DE CADA DIA, ARAUCÁRIAS, CEDROS, CANDEIAS CULTURAS TANTAS: OS COSTAS, OS SIQUEIRAS, OS ASSIS OS FERREIRAS, OS ALVES, OS ALKMINS OS COURAS, OS MACAÍBAS, OS SILVAS, OS RIBEIROS, OS SOUZAS, OS FORTES. E MAIS FAMÍLIAS SE IRMANANDO NO LUME DA FÉ E ESPERANÇA, NA LIDA, NA PELEJA, NO SUOR DOS CORPOS, NOS CALOS DAS MÃOS NA POEIRA DOS PASSOS, NA ASPEREZA DOS CAMINHOS PERCORRIDOS E VENCIDOS. EM ESTRADA BATIDA DE FRIO, DE CHUVA, DE SOL. GEADA, BARRO E POEIRA. A MARIA FUMAÇA APITA. ECOS DO PROGRESSO. * OS CAMINHOS DE MINAS CONDUZEM A DELFIM MOREIRA.

SE ACHEGUE, AMIGO BILAC, NO BANCO DA PRAÇA DA IGREJA DESCANSE SUA PRESSA, SOSSEGUE SUA URGÊNCIA, ASPIRE FUNDO, ESPIANDO A NATUREZA EM DERREDOR. ESTÁ TUDO AZULZINHO EM SUA FRENTE. HOSPITALIDADE É NO BAR DO BOI. SE HOUVER UM PALPITE DE FOME, O LANZA FICA PRÓXIMO NA ESPECIALIDADE DA PIZZA À MODA MINEIRA. NA PADARIA DO EDUARDO O CAFÉ FUMEGA E O PÃO ACABA DE SAIR DO FORNO. OU A MERCEARIA DO TIÃOZINHO FERREIRA, POIS O PAULINHO ACABA DE CHEGAR COM O LEITE TIRADO NA HORA. DAQUI A POUCO, O PADRE ARLINDO, REALIZADO O OFÍCIO DA MISSA, VIRÁ PARA UMA PROSA SALUTAR. SE O SINO TOCAR FÚNEBRE, O CEMITÉRIO É LOGO ACIMA. - NO INTERIOR, CEMITÉRIO É SEMPRE NO ALTO PARA AS ALMAS USUFRUÍREM A PROXIMIDADE DE DEUS O PREFEITO DALMO LOGO APARECE, NA SUA SAPIÊNCIA MINEIRA. ENQUANTO SUAVIZA AUSÊNCIA DOS FILHOS DÁRCIO E JUNINHO ANCORADO NOS BRAÇOS DA FILHA ELISA. A TERESA BIBIANE EM SUA FAINA DIÁRIA. LOGO A TUTI ARREGAÇANDO AS MANGAS. A LÚCIA DO ROBERTO SE DESDOBRANDO NA LIDA, A CAÍCA NA MATEMÁTICA CONTÁBIL, A HELOISA HELENA, NA PRÁTICA CARTORIAL, A CIDA DO ZELÃO EM SOBERBA TAREFA, ENQUANTO A ANA DO CARMELO E A ELIANA DO PEDRÃO ESMERAM A LIÇÃO DO DIA-A-DIA QUE A JUVENTUDE ABSORVE E SE FRUTIFICA. AH, AS MULHERES! ESSAS MULHERES MÚLTIPLAS. SE O PEDRÃO - LEALDADE PURA - SAIR NA VARANDA ESTIQUE A CONVERSA, VALE À PENA. TAMBÉM, SOBRINHO DO VAVÁ E DO BOI, TEM POR QUEM PUXAR. E LÁ VEM O CARMELO - AURA POSITIVA UM BANHO DE OTIMISMO E BEM ESTAR. O PAULINHO ALVES FOI CUIDAR DE SUAS TRUTAS. O MARCOS CARIJÓ EM SUA ELASTICIDADE ATLÉTICA

NA GEOMETRIA DA BOLA, ENQUANTO O ZÉ GALINHA PREPARA O CAFÉ QUE O DIA PROMETE SER LONGO. PORTAS ABERTAS, O HOTEL DO CATARINO OFERECE POUSO. CARLOS ROGÉRIO E GETÚLIO CUNHAM A PEDRA FUNDAMENTAL DA ROGÊ. . MOÇO SE DER SORTE, TALVEZ ZÉ LEMINHO APAREÇA COM CORAÇÃO DIVIDIDO ENTRE DELFIM MOREIRA E VIRGÍNIA. POIS SABE QUE SEU CORAÇÃO AGÜENTA DOIS AMORES: DOUTOR SEBASTIÃO CONFIRMA O DIAGNÓSTICO. * DE REPENTE A VIDA SE FEZ BREVE... O SÔ DITO ASSIS ANTECIPOU SUA VIAGEM, POIS JUSTOS MERECEM CONVIVER COM OS ANJOS. O PEDRINHO FORTE E CAROLINA ACEITAM O CONVITE E O ZÉ GIL E A TERESA FAZEM CORO AUSENTANDO-SE DO BARREIRO, COM ADVERTÊNCIA AO PELÉ E FLORISVAL. A MARISTELA DO GALHARDO DEIXA A MERENDA DA CANTINA DA ESCOLA POR FAZER. O ZÉ GARPINHA AMÉRICO SURPREENDE, POIS A VIDA AINDA ERA PROMESSA A SER REALIZADA. NOS CÉUS DE DELFIM MOREIRA PAIRA ACENO DO ABELHA, EM ECOS DE SAUDADE DO DOLA. VIDA TERRENA ERA POUCA PARA TANTA DEDICAÇÃO. * MÃOS DA PADROEIRA NOSSA SENHORA DA SOLEDADE SEMEANDO BÊNÇÃOS. A NOITE ESTENDE SEU MANTO DE SILENCIO E ACALENTA O SONO MERECIDO. OUTRA MANHÃ VIRÁ NOS MATIZES DA AURORA, NO ROMPER DO SOL. O SANGUE PULSA, CORAÇÃO PALPITA, A VIDA ESTREMECE E AQUECE OS IDEAIS DELFINENSES. PARABÉNS DELFIM MOREIRA! PELA LONGEVIDADE DOS 308 ANOS DE EXISTÊNCIA. HOMENAGEM DA CACHOEIRA NINHO DA ÁGUIA. AUTOR: BENEDICTO SILVÉRIO - PITIOLA POETA, ESCRITOR, CIENTISTA POLÍTICO


4

TURISMO

ANO I - Nº 3 - www.alpesdamantiqueira.com.br

Show de Renata Senne Dia 23 de dezembro a partir das 20 horas em Delfim Moreira. Show de abertura do programa social da Festa da Matriz de Nossa Senhora da Soledade. Delfim Moreira - Festa da Matriz de Nossa Senhora da Soledade De 23/12/2010 a 02/01/2011 Festeiro: Francisco de Assis Graciano e Senhora Pároco: Padre Manoel - mSC

Dia 26 de Dezembro - Domingo 14 h - Leilão de gado no pátio da CICA 21 h - Som mecânico

Dia 01 de Janeiro - Sábado 22 h - Show com Carlos Eduardo & Fernando Costa de Itajubá/MG

Programação Social Dia 23 de Dezembro - Quinta Feira 20 h - Show de Renata Senne de Marmrlópolis/MG

Dias 27, 28,29 e 30 de Dezembro 20 h - Som Mecânico - Karisma Som

Dia 02 de Janeiro - Domingo 21 h - Encerramento da Festa com som mecânico

Dia 24 de Dezembro - Sexta Feira 22 h - Banda Autocracia de Virginia/MG

Dia 31 de Dezembro - Sexta Feira 23 h - Baile de Reveillon com a Banda Conexão Estrangeira de São Bernardo do Campo/SP, no Clube Recreativo Delfinense Reservas pelo tel. 9997 8784

Dia 25 de Dezembro - Sábado 22 h - Thales e Jonatas de Itajubá/MG

Todos as noites funcionarão barracas com salgados, bebidas, bingo, etc.


ARTIGO

www.alpesdamantiqueira.com.br - ANO I - Nº 3

5

Potencial turístico... Só isto basta?

É claro que não. Comentei no artigo anterior sobre a inegável importância do Turismo, como um dos fatores de desenvolvimento para uma cidade, uma região, Estado ou país. França, Espanha, Itália e Suíça, por exemplo, "transpiram Turismo" e contam muito com ele para engordar seus PIBs. É muito dólar vindo através dos turistas, e ainda propaga um marketing positivo, ou seja, indubitavelmente, é "um bom negócio". Surgem então as questões: - Como avaliar se há potencialidade turística? - Como fazer esta potencialidade atrair turistas e gerar negócios, gerar desenvolvimento? Não existe "uma fórmula", mas há uma série de passos e posturas complementares para se adaptar às regras de mercado e ao padrão reque-

rido pelo turista-padrão de hoje, mais crítico, mais criterioso, oriundo de todas as classes sociais e econômicas, e cada vez mais se internacionalizando. Como já citado, em princípio, o turista se desloca de seu habitat normal (transportes), ele precisa se alimentar (restaurantes, bares, lanchonetes, supermercados, laticínios, etc.), ele pode precisar de hospedagem (hotéis e similares), ele faz visitas (ingressos, guias, taxis), ele compra lembranças (roupas, artesanato, alimentos, bebidas, etc.), ou seja, ele pode participar e impulsionar economicamente mais de 50 segmentos/atividades. Mas o que leva o turista a sair de casa para gastar parte de seu tempo e de seu dinheiro? Alguma matéria lida, alguma foto, algum comentário de alguém, ou seja, algu-

ma coisa que atraiu sua curiosidade, que ele acredita vir a satisfazer algum desejo ou necessidade sua. Sobre a potencialidade Pode ser a paisagem (praias, montanhas, trilhas, lagos, etc.), motivos religiosos (igrejas, pessoas-mito, cerimônias, etc.), monumentos artificiais (ruas, estádios, praças, estátuas, etc.) e inúmeros outros, como, fatos históricos, culinária diferenciada, atividades rurais, artistas, museus. Ou seja, não há mágica, basta um fator motivador. Exemplo: em Minas, uma casinha humilde, em uma vila paupérrima, onde morou uma senhora considerada santa, leva milhares de pessoas anualmente até lá, ou seja, potencializou o Turismo e uma avalanche de atividades econômicas, sociais, culturais, religiosas, negócios e empregos, que a vila nunca teria conseguido por outros meios. Assim sendo, em qualquer cidade, de qualquer porte, em qualquer canto, pode surgir potencial para a atividade turística e obter ganhos com esta atividade. Só que esta "indústria do turismo", hoje em dia, já está com padrões de exigência, por parte do praticante do Tu r i s m o , q u e s ó a m e r a potencialidade já não basta. O turista-padrão de hoje já consulta a Internet, quer o máximo de informação (fotográfica, custos, mapa de acesso, etc.), procura atividades fora do trivial, diferentes do seu cotidiano, mas não abre mão do conforto, da higiene, uso do celular, boa alimentação e hospedagem, souvenir para comprar, op-

ções para fotografar, etc. Em compensação, ele paga com satisfação quando o resultado for: boas recordações, bons assuntos para comentar sobre a experiência vivida e a vontade de voltar. Também reprova o que não for ecologicamente correto. Portanto, transformar o potencial em atração, atrair turistas e negócios, exige certo amadurecimento profissional e total envolvimento do Poder Público, não basta propaganda na mídia com uma boa foto. Propaganda enganosa desencanta o turista e a notícia ruim corre. Um destino qualquer (um restauran-

te, um hotel, o aspecto da cidade, etc.) tanto podem impulsionar um positivo movimento turístico-comercial como denegrir a imagem da cidade, como destino turístico, dependendo da forma que for avaliado pelos eventuais turistas/visitantes, e a divulgação que possam gerar posteriormente, seja boca-aboca ou em alguma mídia, principalmente se for na Internet. Turismo bom tem que ser socialmente justo, economicamente viável e ecologicamente correto. Kleber Rocha - Consultor e Gestor em Projetos de Desenvolvimento Turístico


6

ANO I - Nº 3 - www.alpesdamantiqueira.com.br

REGIONAL

Marmelópolis Wenceslau Braz Os trabalhos para asfaltar a estrada de que liga Delfim Moreira a Marmelópolis vão parar em dezembro e serão reiniciados em janeiro do próximo ano. Isso se dá devido ao período de chuvas intensas e freqüentes na região dos Alpes da Mantiqueira. Nesse período, nos dias chuvosos, poderemos ter dificuldades de acesso ao Município de Marmelópolis. Nesse caso, sugerimos o uso da Estrada da Fazenda Saiqui, que pode ser acessada pelo asfalto entre os Bairros Peixe e Barreira, cerca de três quilômetros acima de Delfim Moreira e cerca de quatro quilômetros da divisa de estado SP/MG. A Prefeitura de Marmelópolis tem cuidado bem da estrada, colocando pedregulho e drenando a água das chuvas para evitar erosões, além de melhorar a aderência da pista.

O Município está com acesso revitalizado pela Rodovia BR 459, mas no quilômetro 171 o asfalto é muito ondulado e com grandes falhas, o que prejudica o trânsito e leva o motorista a passar na contra mão para evitar a pista defeituosa (já revitalizada, acreditem).

O Jornal Alpes da Mantiqueira foi chamado pelo morador da região, o Sr. José Raimundo, para documentar o fato e esteve parado no local por cerca de uma hora, quando constatou que até as motos passam na contramão. Ou seja: o asfalto é novo, mas a pista é inapropriada e, infelizmente, pode causar acidentes em breve. Lembre-se do quilômetro 171 ao viajar para Wenceslau Braz!


DELFIM MOREIRA

www.alpesdamantiqueira.com.br - ANO I - Nº 3

Terminada a Construção da Hidrelétrica No dia 25 de novembro de 2010, as 15:41 hs, foi iniciado o enchimento da barragem da Central Hidroelétrica de Delfim Moreira (PCH Ninho da Águia), que em cerca de doze horas atingiu o nível máximo planejado. Nós estivemos lá e fotografamos o acontecimento, para que nossos leitores possam ver a obra realizada e em funcionamento. "A construção está terminada e estamos concluindo a recuperação ambiental", afirmou o Sr. Leandro, encarregado administrativo da empresa construtora SETA Engenharia. "Daqui pra frente, a hidrelétrica entrará em operação sob o controle da empresa ERSA - Energias Renováveis S.A.", concluiu. Nas fotos que publicamos nesta edição é possível ver o início do fechamento da barragem e o resultado visual dela cheia. Também é possível ver o arco de pedra construído por volta de 1930, para sustentar a ferrovia da Rede Mineira de Viação, que ligava Itajubá e Delfim Moreira. Esse arco foi mantido fora da barragem e pode ser visitado pela estrada do Barreirinho, também preservada pela construção da barragem. A hidrelétrica é um local de visitação pública freqüente desde sua inauguração.

Especificação da PCH Ninho da Águia: Disponível no site: http://www.setaengenharia.com.br Cliente: ERSA - Energias Renováveis S.A. Potência Instalada: 13,00 MW Unidades Geradoras: 2 Localização: Delfim Moreira - MG Rio: Santo Antônio Barragem: Concreto com 15,50 m altura máx. Área do Reservatório: 0,02 Km² Execução: Obras Civis Inicio: Julho de 2009

7


8

ANO I - Nº 3 - www.alpesdamantiqueira.com.br

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

Jornal Alpes da Mantiqueira 3º Edição  

Jornal Alpes da mantiqueira 3º Edição

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you