Page 9

do tríptico Diafragma entitulado Como manter-se vivo? também aprovado pelo Funcultura. Em 2017 realizou o Projeto Circulação Nacional nas cidades do Rio de Janeiro, Teresina, São Paulo e Belo Horizonte. Foi contemplada pela Fundação Nacional de Artes – FUNARTE no edital Bolsa Funarte para Formação em Artes Cênicas 2016 participando de um formação no CND Centre Nacional de la Danse em Paris. Em 2018 com o trabalho “Como manter-se vivo?” realiza o circuito do SESC Palco Giratório por 30 cidades do Brasil , com performances, oficinas e participando de conversas abertas ao público. Atualmente pesquisa in vitro as bactérias nos contextos insalubres da cidade do Recife, uma seria de videos e fotoperfomances e realiza a performance parlante Antilope com o artista sonoro Yuri Bruscky.

María Contreras Valdovinos Vive e trabalha em Santiago do Chile. Artista interdisciplinar formada pela Escola de Artes da Universidade ARCIS, Chile. De 2008 a 2011 viveu em Buenos Aires, Argentina, e durante este período estudou no Instituto Universitário de Arte IUNA, no Programa de PósGraduação em Linguagens de Arte Combinadas, e participou da bolsa LIPAC do Centro Cultural Rojas e da Bolsa de Produção Interactivos da Fundación Telefónica. Ela também desenvolveu neste período o projeto Galeria Flutuante, uma iniciativa curatorial de intervenções em apartamentos privados e espaços públicos. Desde 2012, de volta ao Chile, ela se desenvolve como professora universitária na área de Arte e Cultura Visual no UARCIS. Também foi responsável pelos cursos de arte e produção da Universidade Alberto Hurtado e trabalhou como coordenadora do Programa de Artes e Cultura da mesma Universidade. Ao mesmo tempo, ela se desenvolveu como cineasta experimental, de sua produção se destaca o filme Emelinda, que recebeu o prêmio de melhor filme internacional em 2017 no 55th Ann Arbor Film Festival, em Michigan nos EUA. Participou de projetos coletivos de pesquisa e exposição, como Angelitos, Memória e Mercado Inmobiliario, com curadoria de Martí Perán, com roteiros na América Latina e Europa. Participou da chamada “One Block to the Round,” uma pesquisa sobre o território do bairro adjacente à Estação de Trabalho Local da UArcis. Como pesquisa pessoal, desenvolveu uma produção sob o conceito visual e arquitetônico dos Animitas, que resultaram na produção de diversas obras, como Deseos cristalizados de un duelo inacabado, Bordes de Ánima, un trabajo de la línea y su frontera (2011) e o vídeo ensaio Registro de una animita borrosa (2010). Realizou exposições individuais em espaços não institucionais e / ou em decadência do circuito de arte contemporânea; dentro deste último destacamse a exposição individual Isla de Amuletos (2017) y Mantenerse a Flote o ante la pérdida retener (2018). Seu trabalho como artista é de natureza ampla, estabelecendo uma linha de pesquisa e prática que se desloca dos espaços tradicionais, buscando integrar

Profile for MANTA

MANTA prácticas cómplices 2019 / Bases y condiciones  

BASES Y CONDICIONES Convocatoria BECAS a Residencia Internacional MANTA prácticas cómplices 2019

MANTA prácticas cómplices 2019 / Bases y condiciones  

BASES Y CONDICIONES Convocatoria BECAS a Residencia Internacional MANTA prácticas cómplices 2019

Advertisement