Issuu on Google+

Cia Revelação de Teatro


Editorial

Reconstruindo sonhos

O

lá, tudo bem, é com orgulho que apresentamos para você a nossa 3ª edição da Revista Gazeta Vip, e a primeira deste ano de 2013, está bastante diversificada, onde o tema principal é a afirmação “reconstruir sonhos”. Todos nós sabemos como é difícil sustentar sonhos difundidos por nossa imaginação. Sonhar intensamente algo para a nossa vida significa acreditar e superar desafios, pois muitos deles precisam enfrentar discriminação, falta de apoio e muitos outros problemas que não esperamos ao sonhar. Quando este se transforma em frustração passamos a fazer questionamento sobre o curso da nossa história e almejamos mudanças. Nesta edição a revista destaca que o nosso primeiro material de divulgação e informação, o “jornal Gazeta do Parecis”, nasceu de um sonho em novembro de 2008, manteve‐se ativo por quase cinco anos e veio a cessar com sua última edição impressa em 18 de Abril deste ano. Jornal este premiado como destaque empresarial, por quatro anos consecutivos, na opinião de populares, por ser o melhor no segmento “jornal escrito regional e local”.Agora prosseguindo a jornada com notícias totalmente digitais, pensando em oferecer aos clientes e leitores sempre o melhor, porque a mudança faz parte dos nossos sonhos e projetos, e você faz parte deles. Eu te convido a acessar nosso portal www.gazetamt.net e você vai se encantar com o que tem de melhor em informação online além de interessantíssimas curiosidades e novidades preparadas com um diferencial todo especial, vale a pena conferir. Apresentamos ainda para você, artigos interessantes sobre saúde, bem estar, agronegócio, cotidiano e muitos outros temas do nosso dia a dia; muitas informações que farão diferença àqueles que gostam de uma boa leitura. Outro ponto abordado nesta edição foram as empresas “Destaque de 2012” na opinião de populares, onde a“Gazeta Vip Social” mostra muita gente bonita presente nesse evento tão esperado. E, por fim, a retomada do “Editorial da Revista Gazeta Vip”, que passou por uma série de ajustes em sua moldura e design gráfico, para melhor atender e dispor os seus produtos. Acredito na afirmação do tema deste editorial, pois produzir sonhos tem sido o nosso propósito desde a criação da GP Editoração de Jornais e Revista, onde passamos por varias lutas e sobrevivemos para reconstruir nossos sonhos. Em meio as nossas matérias está um dos produtos agrícolas mais belos e graciosos dos nossos campos, o “girassol”, que encanta cada vez mais por deixar em determinado momento do ano os solos cobertos por um lindo tapete amarelo. Como é disposto em várias publicações do facebook, “no Mato Grosso, o mar é assim”,dando referência que o mar mato‐grossense não é coberto por água, mas sim por flores. Buscamos trazer informações sobre essa cultura que já ocupa uma área de 40 mil ha e, segundo Sergio Stefanello, chegará a uma área de 100 mil ha nos próximos anos. E se deslumbrem com as belezas naturais de Campo Novo do Parecis, nas páginas a seguir. Quero aproveitar para externar a todos, os meus agradecimentos àqueles que acreditaram e estiveram conosco frente ao projeto da “GP‐jornal escrito” e dizer que não cessamos, mas avançamos rumo à tecnologia digital. Agora lhes faço um convite para continuarem acreditando no desenvolvimento dos nossos projetos. O mais novo portal de noticias, que já existe há três anos, mas que agora está com design moderno e arrojado, e, a esta Revista, que produzimos com tanto carinho para você. Eu creio na palavra do Senhor que diz, “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu”,(Eclesiastescap.3.vers.1).E assim o dia e a hora de inovar e tornar sonhos em realidade vai chegar em nossa vida, portanto aquele que crê em Jesus, ele concederá o propósito que está em seu coração... se creres. Acredite, tenha fé, porque em Cristo somos mais do que vencedores! Abraço a todos, fiquem com Deus e até a próxima edição.

Ilka Santos

GazetaVip REVISTA

R

ANO 2 - EDIÇÃO 03 - MAIO DE 2013

DIREÇÃO GERAL: Ilka Santos REDAÇÃO E EDIÇÃO: Cristiano Pinto PROJETO GRÁFICO E DESIGN: Mano / Luna Blanca Mídia Digital ASSESSORIA JURÍDICA: Rogério de Campos - OAB/MT 8967-B IMPRESSÃO: Gráfica Capital TIRAGEM: 5.000 Exemplares

Revista GAZETA VIP é uma publicação trimestral de

GP EDITORAÇÃO DE JORNAIS CNPJ 10.470.378/0001-02 Circulação: Campo Novo do Parecis, Brasnorte, Sapezal, Tangará da Serra, Campos de Júlio, São José do Rio Claro, Nova Maringá, Governo do Estado, Assembléia Legislativa, Prefeituras e Câmaras Municipais de Mato Grosso Contatos: Fones: 65.3382.2722 / 65.9937.6823 Redação: redacao@gazetamt.net Comercial: comercial@gazetamt.net Geral: gvip@gazetamt.net

Rua São Paulo, 1199NE - Centro - Campo Novo do Parecis/MT

www.gazetamt.net

Gazeta Vip

03


Sumário TERRA DAS ÁGUAS

14

TURISMO

Campo Novo está de braços abertos para visitação Povos indígenas de Mato Grosso lutando por seus direitos

22

CULTURA

13

Alunos modelo serão premiados com computadores

Cia Revelação de teatro promove a arte cultural motivados por sonhos

41 Promovendo a cidadania, preservando o meio ambiente e valorizando a cultura

04

EDUCAÇÃO

Campo Novo do Parecis berço do Girassol no Brasil

10 05 06 09 20 28 33

LEGISLAÇÃO

42

Exercícios físicos em jejum auxiliam na redução de peso

Artigo Meio Ambiente GazetaVip e Você Nutrição Social da GazetaVip Destaques Empresariais 2012

Gazeta Vip

AGRONEGÓCIO

08

SAÚDE


artigo

Nossos jovens,

como estão? Por: Rosildo Barcellos - Articulista

Q

uando tratamos o tema r e d u ç ã o d a maioridade penal esperamos sempre discussões acaloradas e opiniões contraditórias. Entretanto é notório e preocupante abrir as páginas dos jornais e reconhecer que a violência cometida contra adolescentes e por adolescentes vem aumentando em proporções inusitadas. No nosso país, vernáculos como pobreza, desemprego, falta de lazer, falta de perspectivas profissionais, narcotráfico, lares desfeitos, alcoolismo e consumo de drogas são sempre os primeiros fatores a serem lembrados como possíveis etiologias da violência. Mas percebam que os menores podem ser pais, votar, trabalhar como aprendizes ou estagiários, mas crimes e contravenções penais para os mesmos têm outro significado: são atos infracionais. Assim sendo, sequestrar, deteriorar patrimônio público, furtos, roubos e desacatos são simplesmente ato infracional. Ainda em tenra idade, temos a medida de nossa personalidade como ser humano que se consubstancia na aptidão de adquirir e exercer direitos e pactuar ou contrair obrigações no âmbito civil. A essa capacidade de direito supramencionada, mesmo sendo inerente a todo ser humano, podem ser impostas restrições de cunho protetório, não se permitindo a certos indivíduos, por apresentarem ausência ou déficit na possibilidade de autodeterminação (pouca idade, loucura, toxicomania), a oportunidade de exercê‐la de forma autônoma. Surge então a capacidade de fato e de direito. Por conseguinte, excetuando‐se as diversas modalidades de emancipação previstas no Código Civil, só ocorre a unificação da capacidade de direito, adquirida ao nascer, com a capacidade de fato ou de exercício, ao se completar 18 anos, estando a pessoa apta a praticar diretamente os atos da vida civil. Porém, em relação à área criminal, a idade de 18 anos não é suficiente para tornar o réu totalmente capaz de responder, autonomamente, à persecução penal. O Código de Processo Penal, em vários dispositivos, exige a nomeação de curador ao indiciado ou ao réu, maior de 18 e menor de 21 anos, sob pena de nulidade. Tal exigência advém da intenção do legislador de proteger estas pessoas, tidas como portadoras de menor capacidade de discernimento, necessitando, no transcorrer da persecução penal, de uma maior orientação. Observe que são duas vertentes: a maioridade civil e a maioridade penal, que é a idade a partir da qual o cidadão pode ser preso e submetido a julgamento e responder pelos atos que cometeu. À medida que o número de crimes violentos cometidos por adolescentes foi aumentando, esse debate vem ganhando fôlego e seu ápice está na aprovação dessas medidas. Quero ressaltar que é agora o melhor momento para entrarmos de cabeça nessa análise. Será esse o caminho? Será essa a solução há tempos buscada? A discussão está lançada e precisamos de respostas rápidas para a criminalidade galopante. É nosso momento. Minha única certeza é que o jovem de 16 anos de hoje não é o mesmo da década de 40. É para se pensar!

Gazeta Vip

05


meio ambiente

automóveis poluição

Número de cresce à medida que nível de emitida por eles diminui Por: Cristiano Pinto

Q

uestões ambientais andam de m ã o s d a d a s co m a s n o va s tecnologias vigentes no planeta. Porém todos sabem que estas são iniciadas, primeiro, em países desenvolvidos. Assim, aqui no Brasil isso pode demorar um pouco, às vezes, algumas tecnologias que surgem lá nunca chegam aqui. Atualmente o país tem aumentado o número de veículos vendidos, o que agrava as emissões de gases poluentes na atmosfera. Enquanto que nos comércios desenvolvidos estes já estão bem mais econômicos e menos poluentes.

06

Gazeta Vip

Campo Novo do Parecis apresen‐ ta uma frota considerável de veículos e esse número vem crescendo, em 2000 haviam 0,18 carros por habitante, hoje já chegam a quase 0,50 veículo por pessoa. Caso esse índice continue aumentando o município apresentará um total de 19.497 veículos rodando nas ruas da cidade em 2020. Isso significa que quase dois carros s ã o ve n d i d o s p o r d i a n a c i d a d e . Considerando que os novos modelos de veículos já possuem o selo verde, selo que indica os níveis de poluentes emitidos pelo veículo, cabe ao condutor escolher o que apresenta menor índice de poluentes e garantir um ar mais saudável para os próximos anos. Além do mais o setor de

transporte é responsável por 26% do total das emissões de gases poluentes. Tornando‐se necessário a criação de veículos mais econômicos e menos poluentes. Pensando nisso fabricantes têm apostado em motores mais leves e eficientes e na adoção de fontes alternati‐ vas de energia. É o caso do GNV, encontra‐ do em regiões porosas no subsolo e com queima menos poluente; célula de combustível (hidrogênio); Biodiesel; e os Flex, carros movidos tanto a etanol quanto a gasolina. Mas estas alternativas demora‐ rão em chegar ao Brasil, enquanto isso é necessário conviver com o aumento de automóveis e, consequentemente, dos poluentes que acompanham estes.


A

construtora e Imobiliária Nossa Senhora Aparecida é uma empresa pioneira no segmento de construção civil e imobiliário há 22 anos no mercado vem contribuindo com o processo de desenvolvimento da nossa cidade realizando sonhos de muitas famílias componovenses. O lançamento dos loteamentos urbanos, Nossa Senhora Aparecida e Jardim Alvorada vêm para atender uma demanda constante com o crescimento da cidade. Uma empresa do grupo Brolio que agrega várias outras empresas todas ligadas aos projetos de desenvolvimento de Campo Novo, que alem da venda de imóveis compatíveis com as necessidades dos nossos municípios, vem crescendo nas áreas congêneres como mineração e produção de artefatos de cimento com foco na melhoria da qualidade de vida. O grupo Brolio fundado pelo pioneirismo de Armando Jacinto Brolio que desafiou os seus próprios limites no inicio desta cidade e que deixou um grande legado para as gerações futuras: só vence na vida aqueles que acreditam no seu próprio talento e agem em direção de seus objetivos. Todos os empreendimentos da Construtora e Imobiliária Nossa Senhora Aparecida contam com infraestrutura necessária, tais como, galeria de águas pluviais, rede de água potável e energia elétrica. Isso mostra o compromisso da nossa empresa com o bem estar de nossa população, respeitamos o meio ambiente e gerando dividendos sociais a todos os moradores de Campo Novo do Parecis.

www.brolioebrolio.com.br Fone: (65) 3382-1295

Av. Rio Grande do Sul, 644 NE - Centro Campo Novo do Parecis-MT Gazeta Vip 07


espaço mulher

Auto-estima e insegurança Por: Redação Gazeta Vip

S

egundo a psicóloga Marisol Vicensi, a auto‐estima é um conceito abrangente, uma vez que contempla múltiplos aspectos da personalidade. Normalmente influencia o estado de ânimo de uma pessoa e é influenciada por este, também indica como a pessoa se avalia e como é avaliada pelos outros. Desta forma, geralmente atribui‐se a ela a insegurança, onde a maioria das mulheres entende que a sua insegurança provoca a auto‐estima baixa, o que na realidade está na relação inversa: auto‐estima baixa gera insegurança. Isto fica evidente na fala de uma das entrevistadas pela Gazeta Vip, Vanessa de Matos Barros Mallmann, 21 anos, estudante, segundo ela, a insegurança é devido à presença de outras mulheres que podem ameaçar sua relação, “mas eu me garanto, pois tenho opinião própria e sei o que eu quero”, afirma. Marisol resalta que frequentemen‐ te a auto‐estima relaciona‐se ao bem‐estar físico e mental de uma pessoa. Citando Freud (1976) a instância psíquica denominada ego é a parte do aparelho mental que está em contato com a realidade externa e tem como finalidade garantir a segurança e o equilíbrio do funcionamento mental. Por esta razão, ele seria em primeiro lugar, um ego corporal, uma projeção mental da superfície corporal, uma espécie de correlação intrínseca entre o nosso corpo e a representação que temos dele na nossa mente.

(65)

Espaço de beleza Jorge Hair “É devido a isso que muitas mulheres procuram na estética a solução para sua auto‐estima baixa e insegurança”, completa a psicóloga. De acordo com a maioria das mulheres entrevistadas, a mudança de visual é o melhor remédio. “Quando eu percebo que estou muito insegura procuro logo por outro ambiente que me ajude a esconder essa insegurança, o melhor lugar é um salão de beleza, mudar o visual, levantar a auto‐estima”, diz Rosângela Sousa Lopes, 42 anos, técnica em enfermagem. A entrevistada, Luana Caroline Rocha, 18, estudante, cita a insegurança causada pelo “medo da traição, medo de confiar”. Para Marisol são muitos os fatores, imaginários ou reais, que afetam a auto‐ estima de uma pessoa, por meio das teorias ps i co l ó g i ca s , e nte n d e ‐ s e q u e e stã o relacionados aspectos: psicológicos, biológicos e sociais. Entretanto, gozar de uma boa saúde, ter uma aparência que faça a pessoa sentir‐se bem, pode contribuir de maneira decisiva para uma auto‐avaliação mais alegre e positiva de si mesmo e, proporcionar sentimentos de autoconfiança nos relacionamentos sociais, amorosos e na

3382-2944

Rua Piauí, nº 441 NE - Centro Campo Novo do Parecis 08

Gazeta Vip

vida profissional. Vicensi diz que o mais importante para ter uma boa auto‐estima é acreditar na sua capacidade de decidir sua vida. Segundo Lair Ribeiro (1994), quem anda com seus próprios passos gosta dos seus pés, confia no seu senso de direção. No entanto não basta ler artigos como este, para conseguir aumentar a auto‐estima e por conseqüência a segurança. Faz‐se necessário uma mudança estrutural em seu psiquismo, mudar o seu mapa mental, que foi construído durante a sua trajetória de vida. Infelizmente, devido à programação negativa recebida durante a infância, a maioria das pessoas tem sua auto‐estima prejudicada. “Provavelmente a sua pergunta agora é: Como conseguir essas mudanças? Processos de terapia ou Coaching pessoal é uma boa dica. Tomando providencias para melhorar sua auto‐imagem, procurando estar em sintonia com os seus ideais, possivelmente, estará mudando seu mapa mental e influindo decisivamente, de maneira positiva na sua concepção de mundo, em sua auto‐avaliação, tendo uma auto‐estima adequada e necessária para os dias de hoje”, finaliza.

Consertos em Geral e Venda de Peças


V

Gazeta ip & ocê O casal Almir e Carmem Tozzo em giro pela europa

Alex Utida e autoridades do agronegócio do Brasil na sede da empresa Dow em Indianapolis- EUA

Gleice, Cristiane, Paulo Henrique e Natália Biava curtindo férias na Disney em Orlando Mario e Neusa Sponchiado na Gruta de Maria em Jerusalém

Luis Carlos Loro e Marta em visita a Terra Santa

Marcia Suely e Ronei em Pernambuco

Gazeta Vip

09


empresa responsável

Promovendo a Cidadania Por: Ilka Santos

A

tuar com responsabilidade social em todas as atividades é um desafio que a Coprodia orgulha‐se de vencer a cada dia. Ao longo dos anos, foi aperfeiçoando o jeito de interagir com os públicos de interesse e adquirindo importante experiência no assunto. A criação da Política de Responsabilidade Social foi um passo decisivo, pois esse tema tornou‐se uma função corporativa dos Planos Estratégicos da empresa. Agora, a meta é ser referência em responsabilidade social na gestão de negócios, contribuindo para o desenvolvi‐ mento sustentável, tendo consciência de que a sociedade procura por empresas socialmente responsáveis. Através de diálogo permanente busca‐se alcançar os objetivos sociais da empresa, que são reduzir riscos, evitar

10

Gazeta Vip

impactos sociais negativos e gerar resultados positivos por meio do relacio‐ namento com as comunidades onde são desenvolvidas as atividades. O conheci‐ mento da realidade social é a base para a inserção social da empresa e para a melhoria da qualidade de vida das pessoas, sempre respeitando a diversida‐ de. A significativa importância da Responsabilidade Social na Coprodia se traduz em investimentos. E para democra‐ tizar o acesso a esses recursos, trabalha‐se através de seleção pública, são escolhidos projetos que contribuam para a redução

da pobreza e da desigualdade social. São iniciativas capazes de transformar condições aparentemente difíceis, como a Rede de Reciclagem de Resíduos, que desenvolve ações voltadas para a inserção social e produtiva de pessoas. Além de projetos que incentivam a geração de renda e oportunidade de trabalho, tendo a especial atenção com a educação para a qualificação profissional e para a garantia dos direitos da criança e do adolescente. Desta forma, a Coprodia faz sua parte como empresa, contribuindo para o desenvolvimento de nosso país.

A Coprodia desenvolve parceria junto ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Sindicato Rural e Senar - MT, com o desenvolvimento de alfabetização para adultos. Oportunidade para todos os funcionários que queiram estudar em meio ao desenvolvimento técnico, tanto no sistema publico quanto no sistema privado. A Coprodia possui uma linha de atendimento aos funcionários que pretendem fazer uma faculdade, conforme a atividade que é exercida na empresa, assim como pós-graduações. Outra parceria que vem dando certo é com o SENAI/MT, no desenvolvimento de jovens entre 17 a 23 anos que permanecem dentro da empresa por seis meses, passam por varias áreas técnicas até a formação, mantendo grandes possibilidades de ingressar na vida profissional dentro da própria empresa.


N

Preservando o Meio Ambiente

a Coprodia, a responsabilidade ambiental faz parte de sua missão, pois está totalmente ligada ao Agronegócio. Trabalha‐se hoje para garantir o futuro sustentável das próximas gerações. Não basta apenas produzir dentro dos mais rigorosos padrões de segurança, precisa ser de maneira “eco eficiente”. Com a utilização racional de água e energia, e a menor geração possível de efluentes, resíduos e emissões em todas as nossas unidades, o impacto no meio ambiente é reduzido e o compromisso com a busca da excelência é reforçado nas operações da empresa. Quase todas as unidades são certificadas conforme as regras da ISO 9001, que promove a normatização de empresas e produtos, isso tudo para que a qualidade seja permanente. Também são apoiados, de forma voluntária, projetos ambientais, com foco em temas como água e clima, desenvolvidos por organiza‐ ções da sociedade civil.

A

Valorizando a Cultura

Cultura é o bem mais precioso de um povo. Através da música, do teatro, da dança, da arquitetura e de tantas outras manifestações culturais, os pensamentos são expressos e são construídos as diversas formas de conhecimento. O compromisso com a Cultura está fincado nesses pilares e vai muito além da visibilidade da Coprodia ou do apoio a projetos já conhecidos pela maioria das pessoas. O foco da empresa está em garantir o acesso da população aos bens culturais. E s t a fo r m a t ã o d i v e r s a e abrangente de pensar a Cultura só é possível porque não se separa a rentabili‐ dade dos negócios, do compromisso socioambiental, elas caminham lado a lado. Após os primeiros patrocínios culturais, esse passou a fazer parte dos projetos da empresa, hoje ela tem um papel importantíssimo nas manifestações culturais, do qual a Coprodia é grande parceira de entidades como: Adcamp,

APAE, Lar Esperança, Lions Club, Rotary Club e Reviver. A C o p ro d i a p o r p a r t i c i p a r integralmente destes movimentos sociais

tem se destacado como uma Empresa Amiga da Criança. Através da Fundação Abrinq contribui com 04 projetos sociais desenvolvidos em Mato Grosso.

Gazeta Vip

11


11

ANOS

Qualidade e Bom Gosto mais perto de você...

MARMORARIA CAMPO NOVO

32 12

Gazeta Vip

(65) 3382-2109

Rua: Projetada 3, n° 87 Pólo Empresarial Campo Novo do Parecis - MT


legislação

Povos indígenas de Mato Grosso: lutando por seus direitos No município de Campo Novo do Parecis existe uma parceria entre os índios Paresi e os fazendeiros locais para a produção de Soja, enquanto que no Alto Araguaia índios Xavantes lutam pela reintegração de suas terras. Por: Cristiano Pinto

E

m Campo Novo do Parecis, os índios sedem parte de suas terras para o cultivo da soja e ficam com 50% da colheita, além de poderem trabalhar na lavoura e serem remunerados pelo serviço. Metade do lucro obtido da venda da soja pelos índios é destinada a uma conta no Banco do Brasil e a outra metade dividida entre as famílias. Enquanto alguns abraçam a nova “cultura”, outros se prendem ao passado e não aceitam o progresso. Após o plantio da soja várias famílias se beneficiaram e melhoraram de vida, porém o dia‐a‐dia e hábitos alimentares das aldeias ficaram modificados, o que é criticado por alguns, principalmente os mais velhos. Já outros acham que isso é consequência do desenvolvimento da cultura, o que é natural. O contrato de parceria com os índios encerrou‐se em 2012, onde algumas aldeias pretendem utilizar o valor depositado no Banco do Brasil para continuarem no agronegócio por conta própria. Enquanto outras aldeias vão investir sua parte em atividades da cultura Paresi, como artesanato.

Já na região do Alto Araguaia, na terra indígena de Marãiwatsédé ocorreu exatamente o contrário, posseiros são removidos após 30 anos de ocupação. A principal resistência ocorreu no distrito de Posto da Mata, núcleo urbano da Gleba Suiá Missú, onde produtores rurais e moradores bloquearam a BR 158 e impediram o acesso das tropas de desintrusão, em tentativa frustrada de permanecer na área. Os xavantes lutavam há mais de 40 anos pela reintegração de suas terras, a desintrusão ocorreu do dia 10 de dezembro de 2012 até o fim de janeiro de 2013. Dessa forma, é difícil julgar as relações atuais entre brancos e índios no Brasil. O povo brasileiro, com toda sua miscigenação, tem a responsabilidade para com os direitos dos índios ‐ grande parte destes definidos por leis. Nos dias de hoje, considera‐se politicamente correto apresentar os colonizadores e os missionários como destruidores de uma civilização. A questão, porém, é muito mais complexa e fazer um julgamento moral dos acontecimentos históricos obrigaria o estudioso a tentar examinar os fatos por uma perspectiva mais ampla, considerando, sobretudo, que o conflito entre civilizações foi e ainda é uma constante da história universal.

Gazeta Vip

13


turismo

Por: Cristiano Pinto

C

ampo Novo do Parecis é um município abençoado no cenário ecológico, geografia privilegiada, exuberante fauna e flora, que encantam os visitantes. O principal foco no turismo da região é o esporte de aventura. Sete grandes rios de águas cristalinas, corredeiras entre os níveis II e IV, cortam o município: Membeca, Verde, Sacre, Sangue, Papagaio, Sucuruína e Cravarí. Onde os rios Membeca, Sucuruína e Sacre nascem em Campo Novo. Ainda, além de esportes voltados aos rios, pode‐se praticar cavalgadas, trilhas ecológicas e passeios de bikes pelo Cerrado do Chapadão do Parecis. Para incentivar estes esportes, fomentar a prática turística e divulgar o que Campo Novo tem de melhor, o Governo Municipal realiza competições como o Circuito de Apnéia, o Triatlo de Revezamento e a Corrida de Aventura. Estando em processo de criação o Conselho Municipal do Turismo (COMTUR), “o ano passado (2012), nós fizemos um encontro para discutir as políticas públicas do turismo, onde realizamos vários encontros para a criação do Plano Municipal

14

Gazeta Vip

do Turismo, um documento que vai se tornar em Lei, ainda vai passar pela câmara para aprovação, tendo após publicação validade de dez anos”, nos afirma o Secretário de Cultura e Turismo, Vanderlei César Guollo, em entrevista a Gazeta Vip. Vanderlei ainda enfatiza bastante o potencial turístico que o município tem, tanto histórico, agronegócio ou mesmo de belezas naturais, que são diversas. Comenta sobre o turismo crescente no município que é o etnoturismo, prática bastante aplicada entre os índios Paresi e os visitantes. Isso se deve por ser em terras indígenas a maioria dos pontos de visitação, o que leva o turista a querer conhecer um pouco mais da vida desse povo. “Estamos fazendo melhorias no setor turístico, pois sabemos que o turista que chega até Cuiabá vai chegar até Campo Novo. Temos um grande potencial hoteleiro, pontos naturais muito grandes em terras indígenas, agronegócio, que atrai muitas pessoas interessadas nas formas de plantio, o etnoturismo que vem crescendo a cada dia, o turismo rural, enfim, nós queremos preparar a cidade para receber esse turista da melhor maneira possível”, completa o secretário.


Foto: Rafael Fernandes

Gazeta Vip

15


turismo

Foto: Carlos Augusto

Diz ele ainda que a recém‐criada Secretaria de Cultura e Turismo (Secultur) tem grande preocupação em ajudar no que for preciso para melhorar o setor turístico do município. “Não adianta distribuir uma visão de cidade turística se não possuímos um sistema completo para receber esse turista, precisamos ter hotéis preparados, restaurantes com gente capacitada. Por isso estaremos oferecendo cursos de preparação para que a cidade possa tratar esse visitante da melhor forma possível”, frisa Vanderlei. O turismo voltado ao agronegócio é o mais promissor, de acordo com o Secretário, muitas pessoas vêm ao município no interesse de conhecer as plantações de soja, algodão, milho ou mesmo de girassol. Estas pessoas lotam os hotéis durante a semana e vão embora ao final de semana. “Caso houvessem pessoas preparadas para recebe‐los, estes poderiam ser encaminhados aos diversos pontos turísticos, culturais e naturais e permanecer mais tempo por aqui”, afirma. O município foi criado por desmembramento da área que antes pertencia a Diamantino. Onde os habitantes mais antigos da região são os povos indígenas paresi, nambikwára, iranxé e salumã, ainda presentes até hoje. O nome paresí, além de dar nome ao município, também denomina o grande planalto da região: Planalto do Parecis ou Chapada do Parecis. As terras indígenas, antes eram desvalorizadas, mas após serem tratadas com a correção de PH do solo e devidamente adubadas torna‐ ram‐se muito importantes para o agronegócio no município. As primeiras informações sobre o povo Paresi remontam ao ano de 1553 e foram registrada pelo jesuíta Português Antonio Rodrigues. Quando, em 1907, a Comissão das linhas Telegráficas, comandadas por Candido Mariano da Silva Rondon, alcança o território dos Paresi no rumo Leste‐Oeste, ligando Diamantino a Vilhena, não haviam mais que 300 indígenas na região. Hoje chegam aos 900 indivíduos distribuídos em 23 aldeias.

Foto: Juliano Olejas

16

Gazeta Vip

Foto: Carlos Augusto


Foto: Carlos Augusto

Foto: Zé Luiz - Sedtur MT

Foto: Rafael Fernandes

As principais áreas de turismo natural estão localizadas em terras Paresi como Salto Utiariti, belíssima queda de 90 metros do rio Papagaio, que divide as áreas indígenas Paresi e Nhambikwára. Nas proximidades se encontram as Ruínas da Missão Jesuíta. Mal.Candido Rondon, que deu ao salto o nome de Utiarití (nome de um gaviãozinho sagrado da nação Paresí). Está a cerca de 90 km do centro da cidade e é um dos mais bonitos e imponentes de Mato Grosso, dividindo os municípios de Campo Novo do Parecis e Sapezal. A mata nativa que circunda o Salto apresenta rica biodiversidade, sendo preservada pelos índios das aldeias Bacaiuval e Sacre II. Para se chegar ao salto, precisa‐se um trekking selvagem em trilhas abertas pelos índios e é também perfeito para o safári fotográfico, ecoturismo, turismo étnico, ecológico, contemplação e turismo de aventura, como o rapel. O Salto Belo está localizado em área indígena, com altura de 45 m, estando próximo às aldeias Sacre II e Bacaiuval. A 74 km do núcleo urbano, a cachoeira é formada pelas águas límpidas do rio Sacre. Foi Rondon que lhe deu o nome de “Belo”, os índios chamavam de Tahyã. Dividindo os municípios de Campo Novo do Parecis e Brasnorte, a área é de grande interesse cultural e religioso, onde é ideal para o turismo étnico, ecológico, contemplativo, ecoturismo, Safári fotográfico e turismo de aventura. Na aldeia Sacre II pode‐se atravessar o rio Sacre por uma balsa de madeira colocada sobre tambores interligados que se movem manualmente pelos indígenas por meio de cabos de aço. A Cachoeira Quatro Cachoeiras está localizada a 33 km da cidade, no rio Sacre, próxima a Aldeia Indígena de mesmo nome, de águas cristalinas e de cor esverdeada, uma prainha e belíssima cachoeira com 04 quedas d'água que forma uma pequena ilha. Um local ideal para a prática do turismo étnico, turismo ecológico, para contemplação e safári fotográfico através de um trekking necessário para se chegar a cachoeira. As águas cristalinas são perfeitas para flutuação, mergulho livre etc. A Aldeia Bacaiuval está situada a 76 km do centro de Campo Novo do Parecis, 01 km após o Salto Belo. É considerada de grande interesse cultural e religioso, como também ao turismo étnico e safári fotográfico. A aldeia contempla o túmulo do Padre Arlindo, que se mudou para entre os índios paresi após encerrarem as atividades na Estação Missionária de Utiariti. Dedicou‐se a atender os povos indígenas do cerrado: Paresi, Manokí, Rikbaktsa e os Nambikwára, falecendo no dia 28 de agosto de 1999 com 69 anos na aldeia Bacaiuval por causa de uma longa enfermidade. Foto: Rafael Fernandes

Gazeta Vip

17


turismo

Foto: Carlos Augusto

Foto: Carlos Augusto

Na Aldeia Seringal, situada a 23 km do centro da cidade, ainda são conservadas a cultura, danças e tradições indígenas paresi. A aldeia fica entre o rio verde e o rio sacre, possui um imenso potencial para o turismo étnico, safári fotográfico, passeio ecológico, sendo de grande interesse cultural. Já a Cidade de Pedra está localizada a 75 km do centro de Campo Novo do Parecis, apresenta belíssimas formações rochosas e é considerada a “terra dos mortos” da nação indígena Paresi, local sagrado para esse povo. É excelente para o turismo étnico, contemplação, safári fotográfico, cavalgada e trekking, área de grande interesse cultural e religioso. Por último, em terras indígenas, a Ponte de Pedra fica a 82 km do centro de Campo Novo do Parecis, é formada pela escavação fluvial feita naturalmente ao longo de milhares de anos, está sobre o caudaloso rio Sucuruína, de águas límpidas, possui grandes corredeiras e várias quedas d'água, nos níveis 3 e 4, ideal para o Rafting. Por Trekking segue‐se um longo percurso no entorno do rio, onde todos os saltos e cascatas podem ser contemplados. Em alguns pontos do rio pode se fazer canoagem, safári fotográfico e turismo étnico sendo de grande interesse cultural.

18

Gazeta Vip


Foto: José Medeiros

Porém o município ainda abrange diversos balneários de propriedade particular e o turismo de agronegócio. Entre os balneários podemos citar o Balneário Rio Verde, distante 15 km do centro de Campo Novo do Parecis, é bastante frequentado nos feriados e finais de semana. O local recebe esse nome devido ao rio onde está localizado, que tem profundidade média de 5 metros, águas cristalinas e abundantes que cercam uma ilha fluvial de vegetação intacta com duas belíssimas quedas d'água. Para se chegar a uma das cachoeiras é necessário fazer um trekking de um lado a outro da pequena ilha ou por água, através de flutuação ou em um belo passeio de lancha entre uma queda a outra. O balneário ainda é ideal para os esportes que utilizam a natureza, rafting, canoagem, apneia, flutuação, mergulho livre e autônomo e o boia Cross. O Balneário Pilger, no rio do sangue com suas águas cristalinas, está situado a 51 km do centro de Campo Novo do Parecis, apresenta corredeiras e cascatas, o rio possui profundidade média de 5 metros. Ideal para se fazer trekking com escaladas e descidas até a gruta com inscrições rupestres, propício para o turismo ecológico e cultural com safári fotográfico e esportes naturais como o rapel, mergulho livre e autônomo e boia Cross. Um último local para visitação em Campo Novo do Parecis é o Balneário Fazenda Hawaí, distante 53 km do centro, liberado para visitação, onde por ele corre o rio Sacre, local com grande potencial para o turismo ecológico e seus esportes de aventura tais como: Rafting, Flutuação, Mergulho Livre e Autônomo, Safári fotográfico, e área para acampamento.

Fotos: Juliano Olejas

Foto: Rafael Fernandes

Gazeta Vip

19


nutrição

Café da manhã: primeira e mais importante refeição do dia Por: Cristiano Pinto

T

odos os nutricionistas e pais preocupados com a saúde dos filhos concordam que para iniciar bem o dia a criança necessita se alimentar bem pela manhã. Não apenas as crianças, pois o café da manhã auxilia aqueles que vivem uma disputa com a balança. Isso mesmo, o café da manhã auxilia no aumento do metabolismo e este contribui na queima de gorduras. A falta da refeição matinal pode deixar as pessoas com dificuldade de concentração e mais sonolentas. Estudos diversos demonstram que alunos que têm o hábito de tomar café da manhã têm maior capacidade de concentração nas aulas e mais disposição para aprender do que os alunos que não o

fazem. Porém tão importante é a presença do café da manhã quanto sua qualidade. Um café da manhã equilibrado apresenta três grupos alimentares; pão ou cereais, d e p referên cia integrais ,rico s em carboidratos e fibras; leite ou derivados, como fonte de proteína e cálcio; frutas ou suco, que contém minerais, vitaminas e fibras. No entanto, o café da manhã também auxilia na perda ou manutenção do peso. Contradizendo o pensamento de muitos, evitá‐lo não emagrece, ao contrário, apenas deixa o corpo mais faminto e lento na hora do almoço. A alimentação, ao longo do dia, precisa conter intervalos, iniciando‐se com o desjejum, o que contribui para um metabolismo energético adequado, ou

seja, ajuda a dar equilíbrio sobre o que consumimos e o que gastamos. Segundo a nutricionista Luana Tonin, o café da manhã é ignorado por muitas pessoas hoje em dia, o tratando com certo desprezo, onde alguns até o evitam. Poucos são os que realmente o compreendem. Ela diz ainda que para a ciência da nutrição, no entanto, o desje‐ jum deveria ser reverenciado por todos. É uma etapa da alimentação essencial para a saúde, para a manutenção do peso ideal e, principalmente, para o equilíbrio de tudo o que se fará e se comerá durante o dia. “Cinco minutos são suficientes para consumir a quantidade de cálcio, fibras e outros nutrientes, que vão melhorar o desempenho de adultos e crianças ao longo do dia”, completa.

CAMPOS ADVOCACIA ROGÉRIO DE CAMPOS OAB/MT 8967-B

Fone (65)3382-1355 - Cel. 9969-0027 / 8404-7871 / 9959-5020

e-mail: rogecamp@ig.com.br 20

Gazeta Vip

Rua Tocantins, n.° 295-NE - Centro - Campo Novo do Parecis/MT


PARRILHA Venha saborear as delícias oferecidas, diariamente, de terça à sábado, no Restaurante Parrilha.

Comida por quilo, carne assada e marmitex. Um ambiente climatizado e um ótimo lugar para fazer refeições. São oferecidos uma enorme variedade de pratos quentes e frios, saladas e sobremesa. A comida é servida a partir das 11horas, ficando aberto até 14 horas.

(65) 3382-1845 Rua Goiânia, s/n - Centro - Campo Novo do Parecis/MT

Rodízio de terça a domingo Atendendo de segunda a domingo, das 11 às 14 horas, o Restaurante Castor é uma ótima opção para almoços, encontros e negócios, disponibilizando um ambiente agradável e climatizado.

São servidos pratos quentes, frios e carne assada, em buffet por quilo ou marmitex. A sobremesa é cortesia da casa.

Aceitamos:

(65)

3382-1051

Av. Olacyr F. de Moraes, 812 NE - Campo Novo do Parecis/MT

Por possuir um deleitoso salão, os proprietários Meiri e Castor locam o ambiente para festas de casamento, formatura, aniversário, palestras e eventos diversos.

Gazeta Vip

21


cultura

Cia Revelação de Teatro promove a arte cultural Por: Cristiano Pinto

N

este ano de 2013, Campo Novo do Parecis novamente foi visto e reconhecido como uma região produtiva, não apenas no agronegócio, mas também na cultura de talentos. Isso se deve a um grupo de crianças e adolescentes que levou o nome da cidade até um dos Festivais de Teatro mais importantes do mundo, o Festival de Teatro de Curitiba. A Cia Revelação de Teatro está em Campo Novo desde 2002 mostrando como as artes cênicas são importantes para o desenvolvimento destes jovens atores. Em Curitiba, eles participaram do Fringe do Festival, onde mais de 300 grupos se apresentaram entre os dias 26 de março a 07 de abril. Pela participação a Cia Revelação recebeu uma Moção de Aplausos do Governo Municipal e da Câmara de Vereadores de Campo Novo do Parecis, além de uma Moção de Congratulação do Estado de Mato Grosso por ser um dos quatro grupos a se apresentarem em Curitiba. Os outros grupos foram o Teatro Ogan, também de Campo Novo, um grupo de Várzea Grande e outro de Cuiabá. A diretora e professora da Cia, Francislaine Almeida, destaca a importância do evento para os jovens

22

Gazeta Vip

atores, pois tiveram contato com pessoas do mundo todo: “Cada oportunidade que é oferecida por mais pequena que seja, para as crianças contribui na sua experiência de vida cultural, que é levada para toda a vida”. No entanto essa conquista não veio por acaso, mas sim devido a muito esforço e dedicação da professora e dos artistas que fizeram e fazem parte do grupo. Hoje, apenas dois integrantes participaram da criação do Grupo Revelação, mesmo assim, isso não tira o empenho e dedicação dos que vieram depois. Para suprimir a timidez, ou mesmo por amor ao teatro foram chegando e se apaixonando pelas apresentações e pelo comprometimento de cada um. A maior alegria deles é saber que o papelão buscado no lixo, as horas intermináveis fazendo o figurino ou ensaiando são feitos unicamente para o público que lhes prestigia. “A maior alegria que cada um de nós sente é saber que, após trabalharmos em cima de um espetáculo do começo ao fim, montarmos cenário, figurino etc., no final da apresentação as pessoas vão levantar e aplaudir de pé em reconhecimento”, diz Cleiton Almeida, 20 anos, no grupo desde 2002. O g r u p o e n f re nto u m u i to s obstáculos, ficando por um período com

apenas quatro atores, alguns pais pararam de acreditar no futuro do grupo, mas os alunos acreditaram e não deixaram que a professora desistisse deles. Outros momentos tiveram de enfrentar o preconceito de ser um grupo do interior, onde Franciele Almeida, colaboradora do


Foto: Silvia Schneiders

Foto: Roberto Nonenmacher

grupo e professora de dança no Departamento de Cultura, fala sobre o quanto foi complicado valorizar o trabalho das crianças. No entanto o esforço deles garantiu uma grande conquista, serem considerados tão bons quanto os de fora. “Antes o grupo não conseguia

Gazeta Vip

23


cultura muitas pessoas que quisessem pagar R$ 2,00 por ingresso, hoje eles conseguem um público de 300 pessoas com o ingresso valendo R$ 10,00 e ainda falta lugar.” Porém eles não são profissionais e não vivem somente do teatro, os atores trabalham e estudam para garantir seu futuro e não sabem se vão continuar no teatro daqui há alguns anos. “Eles são crianças, são amadores, e eu realmente a c re d i t o q u e e l e s s e rã o g ra n d e s profissionais, se não for do teatro, em qualquer profissão que escolherem”, confidencia a diretora. O dinheiro arrecadado com as apresentações não fica com eles, é utilizado para manter os outros grupos artísticos mantidos pelo Departamento de Cultura, “não cobramos apenas para nós, existe um monte de crianças que dependem desse dinheiro”, afirma Larissa Pompermayer, 17 anos, no grupo há seis. A Cia Revelação de Teatro é mantida a partir de patrocínios e a cada apresentação as crianças precisam sair em busca de apoiadores. Entre esses apoiadores estão as mães das crianças que estão sempre junto dos artistas e ajudam na fabricação dos cenários e figurinos e permanecem nos bastidores contribuindo para que o show não pare. São diversos os grupos e entidades de Campo Novo que já apoiaram o Grupo Revelação, sendo em dinheiro ou em espaço físico para que as apresentações fossem realizadas . “Seria egoísmo de minha parte citar um ou outro

24

Gazeta Vip

Foto: Silvia Schneiders

colaborador, pois toda vez que saímos para pedir patrocínio poucos se negaram e tenho certeza que essa pessoa que não contribuiu, mas veio assistir, da próxima vez ajudará”, ressalta Francislaine. Apesar de todas as dificuldades, angústias e falta de incentivo, esses garotos e garotas nunca desistiram, persistindo e valorizando o teatro camponovense. “Hoje eu vejo a Cia Revelação como um fruto colhido de uma árvore muito bem plantada e muito bem c u i d a d a co m to d a a d e d i ca çã o e c o m p ro m i s s o ”, a f i r m a a d i re to ra orgulhosa. A maior alegria dessa galera, não são as apresentações apenas, mas estarem juntos, “minha casa pode até ser meu cantinho, mas aqui é o meu lar”, diz Larissa Pompermayer. Gabriela Souza, 17 anos, no grupo desde 2002, completa: “Deixou de ser um teatro e virou uma família”.

Foto: Silvia Schneiders


ortografia

Os brasileiros

ganharam mais três anos de adaptação O adiamento é devido à falta de adequação nos setores público e privado e principalmente porque os professores da Língua Portuguesa sequer foram ouvidos sobre as mudanças. Por: Cristiano Pinto

O

novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa se estendeu por mais três anos aqui no Brasil. A medida prevê um período de tempo maior de adaptação para os brasileiros da nova maneira de se grafar algumas palavras. O acordo deveria entrar em vigor no dia 1º de janeiro de 2013, mas foi adiado para o dia 1º de janeiro de 2016, os três anos a mais vieram após reclamações por parte dos professores da língua pátria que não foram ouvidos sobre o assunto e também a inadequação dos setores públicos e privados. Com isso fica permitida a utilização das duas formas de escrever as palavras que sofreram alterações. O acordo foi assinado em 1990 entre nações da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e adotado em 2008, com o objetivo de unificar as regras e promover a união e proximidade do

português escrito dos países que têm a língua portuguesa como idioma oficial: Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné‐ Bissau, São Tomé e Príncipe, Timor Leste, Brasil e Portugal. Cada país teve um determinado prazo desde 2008 para se adequar ao acordo, porém estes prazos acabam por serem maiores do que o previsto. Devido à dificuldade que pessoas comuns têm de se adequarem às mudanças e também de haver a adequação dos livros escritos a partir de então. A reforma ortográfica trouxe mudanças para a língua portuguesa ocasionando o fim do trema, “'tranqüilo' agora é 'tranquilo'”. Alterações da forma de acentuar palavras com ditongos abertos e que sejam hiatos, “de 'idéia' para 'ideia'”. Supressão dos acentos diferenciais, “'pêlo' passou a ser 'pelo'” e dos acentos tônicos “'feiúra' passou a ser 'feiura'”. Novas regras para o emprego do hífen, que depende do tipo de palavra, algumas composições continuam com o hífen, outras não, “'bem‐

humorado' e 'couve‐flor' não mudaram, mas 'gira‐sol' passou a ser 'girassol'”. Também passaram a integrar o alfabeto da Língua Portuguesa as letras w, k e y antes apenas utilizadas para grafar nomes e palavras estrangeiras. A mudança ocorrida na maneira de escrever dos brasileiros não é de se assustar, mas sempre surge aquela dúvida na hora de escrever alguma palavra ou certa sentença. Porém não há porque se desesperar, todas as dúvidas podem ser retiradas no site da Associação Brasileira de Letras (ABL): http://www.academia.org.br. Basta clicar no ícone na parte superior do site “AB L Responde”, no entanto é necessário prestar atenção às regras impostas pelo chat para que suas respostas cheguem o mais rápido possível. Mas se você precisa de mais agilidade pode procurar por dicionários ou enciclopédias atualizados, impressos ou digitais. O importante é ficar atento as regras e se atualizar quanto as novas formas de grafia da língua portuguesa.

Móveis para Escritório - Móveis para Decoração - Móveis Planejados Móveis de Aço e Instalações Comerciais Desenvolvemos e Projetamos seu Escritório sob Medida VENDA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM IMPRESSORAS MULTIFUNCIONAIS

Financiamentos pelo Cartão BNDES LINHA LINHA

CONTACT

EXECUTIVO TAMBURATO

LINHA

2500 PLUS

Fone: 3326-4500

(65) E-mail: valmaq_moveisescritorio@hotmail.com Av. Tancredo A. Neves 276S - Centro - Tangará da Serra/MT

Gazeta Vip

25


informe publicitário

Campo Novo do Parecis:

25 anos de desenvolvimento e descobertas Conhecido como “Terra das águas” pela sua natureza privilegiada, Campo Novo do Parecis também vem se destacando como pólo de desenvolvimento Regional ao completar seus 25 anos de emancipação Por: Assessoria de Comunicação

D

ivisor de águas da Bacia Amazônica e Platina, Campo novo do Parecis, localizado a aproximadamente 390 km da capital Cuiabá, é um município privilegiado. Conhecido pelas suas belezas naturais, como a “Terra das águas de Mato Grosso”, é banhado por sete rios de águas cristalinas que cortam o território, formando um ambiente propício para o Turismo de Aventura com a prática de esportes como o rafting, mergulho e rapel. No município também se encontra duas das mais belas cachoeiras do Estado, o Salto Utiariti de 85 m e o Salto Belo de 45 m, que são pontos cruciais da visita ao município, sendo locais de grande relevância ambiental, que abrigam comunidades indígenas. A visitação realizada nessas áreas é zelada pelos Povos Paresí. Os primeiros povos de nossas terras têm sua presença datada desde os primórdios do século XVIII, e ainda hoje estão presentes no município cultivando suas tradições. Ocupantes de aproximadamente 32% do território de Campo Novo do Parecis, os índios Paresí se distribuem em várias aldeias dentro da Terra Indígena Utiariti, são receptivos e d e s e nv o l ve d o re s d a a t i v i d a d e d e Etnoturismo, que visa preservar a cultura Paresí e o ambiente em que vivem. Como se não bastassem as bênçãos trazidas pelas águas, Campo Novo do Parecis ainda se diferencia pela sua capacidade produtiva na agricultura. Destaque nacional na produção de milho pipoca, girassol e soja, o município é rico em sua produção de grãos, movimentando o Turismo de Agronegócio e o Turismo Rural. As lavouras ficam ainda mais belas na época da florada do Girassol, que

26

Gazeta Vip

acontece geralmente no final de abril até meados de maio. Responsável por 32.000 h.a. plantados anualmente, o espetáculo da natureza transforma o período da segunda safra em um mar amarelo, uma beleza que dura apenas 15 dias e atrai olhares encantados de todos os lugares do mundo. Por conta desse sucesso na produção agrícola e pela logística privilegiada e interessante de Campo Novo do Parecis, o município deu um grande salto a partir da interligação das duas rodovias asfaltadas, BR‐364 (Norte/Sul) e M T‐ 2 3 5 ( L e ste / O e ste ) . E ste entroncamento permitiu acesso ao mercado externo, pelo porto de Porto Velho – RO, a 1.017 km e ao mercado interno do centro‐sul do país, por duas rodovias asfaltadas, que alcançam a capital Cuiabá, a 390 km. Com essa logística, um grande f l u xo d e n e g ó c i o s e stá vo l ta d o à agricultura, através do Sindicato Rural que tem o apoio do município na realização de duas grandes Feiras de Agronegócio: a Parecis Super Agro que acontece em abril, e a Expocampo que acontece no início de

julho, atraindo mais de 30 mil pessoas anualmente, com shows, palestras e negociações, movimentando ainda mais o Turismo de Eventos que se consolida ano após ano. Toda a atividade turística em Campo Novo do Parecis vem sendo planejada e ordenada de forma que possa dar todo o auxílio necessário aos visitantes. O município dispõe de infraestrutura básica para atender os turistas, oferecendo uma rede hoteleira ampla, que entre os meses de abril a julho, recebem o maior número de turistas, pois é o período das grandes feiras de agronegócio e da florada do girassol. Vale destacar que para a visitação em cachoeiras é necessário o acompanhamento de um guia local para ter acesso aos pontos e atividades, sendo a melhor época entre os meses de seca que variam entre maio e outubro. Para maiores informações sobre os pontos turísticos e a visitação, os interessados podem entrar em contato com o “Centro de Informações Turísticas” pelo telefone 065 3382 2488. Não perca a oportunidade. Conheça Campo Novo do Parecis!


Gazeta Vip

27


Destaque Empresarial Os melhores de 2012

SOCIAL DA

GazetaVip SEGMENTO: LOJA DE ROUPAS ÍNTIMAS

28

Gazeta Vip


Evento de entrega do prĂŞmio Destaque Empresarial 2012, realizado pela ACIC no dia 20 de abril de 2013.

Gazeta Vip

29


SOCIAL DA

GazetaVip

Enlace matrimonial de Claudio e Marcia com os padrinhos Carlos e Tetê Bezerra

Padrinhos Mauro Valter e a 1ª dama Angela Berft

30

Gazeta Vip

Rafael Bastos Secretário de Estado Ciência e Tecnologia

Padrinhos Ezequiel e Dinair da Silva

15 anos de Larissa Gimenes


saúde

Exercícios físicos em jejum auxiliam na redução do peso Por: Cristiano Pinto

E

studos mostram que exercícios aeróbicos em jejum auxiliam na redução do peso. Os exercícios são mais bem aproveitados se realizados na parte da manhã, logo após acordar. Não sendo recomendado prolongar o jejum por mais tempo, pois o organismo necessita repor as energias depois de um longo período sem se nutrir. É preferível que seja uma caminhada forte ou mesmo uma leve corrida. O tempo é decorrência do condicionamento do praticante da atividade física. A realização dos exercícios em jejum faz com que o organismo utilize as reservas de gorduras para a produção de energia, mas apenasacontece quando o corpo não está alimentado. Por isso que se torna um método eficaz na diminuição do peso, mas deve‐se tomar cuidado no excesso do exercício aeróbico. E, princi‐ palmente, saber se a estrutura física de quem pretende realiza‐lo suporta mais ou menos tempo de exercício. Isso mesmo, deve‐se levar em conta a quantidade de gordura que se tem para eliminar.

Para a nutricionista Luana Tonin, a Facilidades do mundo moderno, stress, alimentação inadequada, falta de tempo e disposição. Todos esses fatores, aliados a muitos outros, induzem a um elevado grau de sedentarismo e ao desinteresse pela prática de exercícios físicos, o que compromete nossa saúde e bem‐estar. Manter o organismo saudável, prepará‐lo para enfrentar a terceira idade com qualidade de vida e prevenir doenças está sempre entre os anseios de todos. É nessa hora que entra em cena a atividade física. Também deve‐se salientar os cuidados que são necessários nesse tipo de treino, pois, as reservas de gorduras não são as únicas fontes de energia utilizadas pelo organismo na falta dos glicogênios, provenientes da alimenta‐ ção. Os substratos proteicos, em especial os aminoácidos gliconeogênicostambém são utilizados, causando uma diminuição dos tecidos musculares além das gordu‐ ras. Luana salienta que poucos sabem, inclusive alguns médicos, mas para qualquer que seja a doença existe um exercício que ajuda em seu tratamen‐ to e prevenção. "Assim como para cada

doença, também, para cada pessoa existe uma indicação diversificada de atividade física". No entanto o cuidado principal é com a quantidade de exercício, onde o excesso pode levar a fadiga dos músculos e até a falha destes. Para evitar isso, o praticante de exercícios, seja em jejum ou não, precisa ter o cuidado de não esforçar apenas um conjunto muscular, mas sim, alternar entre eles. Com a alternância, enquanto trabalha um determinado músculo o outro descansa, podendo‐ semanter um melhor desempenho. A nutricionista reforça que a alimentação deve ser equilibrada, associada à prática de exercício físico,pois ela é essencial para a obtenção de bons resultados.Deve‐se manter os níveis de glicogênio muscular e hepático adequa‐ dos para que os músculos possam utilizá‐ los como fonte energia, assim, minimizar a proteólise (consumo de proteína como fonte de energia). “É importante alimen‐ tar‐se adequadamente, antes da ativida‐ de, com carboidratos e proteínas e,lembrar‐se de nunca ficar em jejum, pois este atrapalha no rendimento durante o exercício”, conclui.

Gazeta Vip

31


Associação Comercial e Industrial de Campo Novo do Parecis-MT

EVENTOS:

ACIC DISPONIBILIZA SERVIÇOS COMO: CAE JUCEMAT PARCERIA DE CURSOS COM SEBRAE CONSULTA JURÍDICA MARKETING E COMUNICAÇÃO CURSOS E PALESTRAS SERVIÇOS BOA VISTA

FEIRA PONTA DE ESTOQUE DESTAQUE EMPRESARIAL FIM DE ANO PREMIADO

UNIÃO DE IDÉIAS COMUNHÃO DE FATOS 32

Gazeta Vip


Por quatro anos o melhor jornal da regi達o na opini達o de populares

2009

2010

2011

2012

www.gazetamt.net Agora um jornal totalmente digital!

Gazeta Vip

33


Destaque Empresarial - Os melhores de 2012

ANOS

9

CONSECUTIVOS

SEGMENTO: DROGARIA/FARMÁCIA

SEGMENTO: FLORICULTURA

SEGMENTO: LOJA DE CONFECÇÕES

SEGMENTO: COMÉRCIO DE FERRAGENS

SEGMENTO: LOJA DE CALÇADOS

SEGMENTO: DISTRIBUIDORA DE ÁGUA E GÁS

GÁS CARDOSO 34

Gazeta Vip


Destaque Empresarial - Os melhores de 2012

SEGMENTO: CLÍNICA MÉDICA

SEGMENTO: ALARME E MONITORAMENTO

UltraMED Investindo na sua saúde

SEGMENTO: FÁBRICA DE MÓVEIS/MARCENARIA

Gazeta Vip

35


Destaque Empresarial - Os melhores de 2012

SEGMENTO: IMOBILIÁRIA

SEGMENTO: SALÃO DE BELEZA

SEGMENTO: BOUTIQUE ADULTO

SEGMENTO: SERVIÇO DE COMPRESSOR E BOMBAS

SEGMENTO: LOJA DE MATERIAIS PARA CONSTRUÇÃO

36

Gazeta Vip

SEGMENTO: VIDRAÇARIA


Destaque Empresarial - Os melhores de 2012

SEGMENTO: HOTEL

SEGMENTO: LOJA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS

21 S

ANO

Desde 1992 o Escritório Contábil Campo Novo vem atuando em Campo Novo do Parecis-MT e região comprometido com trabalho sério, dinâmico e com credibilidade que faz sua empresa crescer sólida, unindo a tradição da contabilidade a novos conceitos e técnicas. Conta também com auditório equipado para locação.

SEGMENTO: CASA DE CARNES E FRIOS

SEGMENTO: ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE

Destaque Empresarial há 09 anos

Gazeta Vip

37


educação

As novas formas de ensinar através da informática Por: Cristiano Pinto

A

tecnologia é essencial para a educação de hoje em dia, pois os alunos chegam à sala de aula atualizados a respeito do desenvolvimento desta e imaginam que a escola também deva acompanhar esse desenvolvimento. Porém não é o que ocorre, frustrando as crianças que não conseguem se motivar diante de livros e folhas impressas. Atualmente, devido a essa necessidade educacional, vem sendo desenvolvidos diversas ferramentas e softwares voltados ao aprendizado das crianças e jovens. Para as crianças menores, em seu início de aprendizagem, existem muitos aplicativos que visam auxiliar no desenvol‐ vimento desses jovens alunos. Através de jogos eletrônicos, softwares de alfabetos ou números, para o 2º Ciclo, encontram‐se programas de matemática, língua portuguesa, ciência, história, geografia. Muitas vezes essas crianças tem contato

com esses programas em casa e querem que a escola lhes ofereça algo parecido. Os softwares existentes no intuito de educar são variados e diversos entre si. Alguns são voltados para a Educação Infantil, outros para o Ensino Fundamental e suas áreas específicas, enquanto poucos são voltados para o Ensino Médio. Para os conteúdos prepara‐ dos para os jovens, encontramos facilmen‐ te materiais de pesquisa interativos e divididos entre os diversos sites e blogs destinados à informação educacional. Precisando apenas ter uma conexão com a internet e digitar o nome do assunto a ser buscado. Pa ra ta nto o s s o f t wa re s e hardwares desenvolvidos auxiliam bastante na busca por essas informações, onde encontramos celulares modernos capazes de baixar e‐books (livros eletrôni‐ cos), ou mesmo realizar uma pesquisa interativa. Continuando nas tecnologias portáteis, tablets e PDAs ajudam bastante

3382-4247

Fone/Fax: Rua Goiânia 135 NE - Centro - Campo Novo do Parecis Tangará da Serra Fone: 65-3326-5326 40

Gazeta Vip

para auxiliar no aprendizado dos jovens. A tecnologia está cada vez mais acessível para as pessoas e, consequentemente para as crianças e jovens, com isso a escola não pode ficar esperando que os alunos continuem aprendendo apenas ao lerem os livros, sem que isso seja complementa‐ do com pesquisas em outros meios. Muito em breve todas as escolas do país trabalharão com o auxílio de tablets doados pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC). Os primeiros a receberem o equipamento digital serão os professores do Ensino Médio das escolas com internet banda‐larga, depois os professores do Ensino Fundamental, não havendo data prevista para o recebimento, por parte dos alunos, dos tablets. Muitas escolas do Estado de Mato Grosso possuem Laboratório de Informática com acesso a internet, onde alunos e professo‐ res juntos podem melhorar o rendimento das aulas com o auxílio das novas tecnolo‐ gias educacionais.

Elaboração de: PPRA - PCMSO - LTCAT - PCMAT - PPP Projeto de Incêndio - Área Classificada Treinamento de Brigadas de Incêndio Cursos de Máquinas Agrícolas


educação

Alunos modelo de Campo Novo do Parecis serão premiados com

computadores Por: Assessoria

M

anter o aluno em sala de aula é um dos grandes problemas do ensino brasileiro. Somado a isto vem outras duas questões que merecem destaque, o mal aproveitamento do conteúdo repassado pelos professores e a indisciplina de muitos alunos. O ensino médio é o mais proble‐ mático e, muitas vezes, acaba formando jovens despreparados para o vestibular e, posteriormente, à universidade. Diante de tal contexto, a Promotoria de Justiça de Campo Novo do Parecis‐MT, através do Promotor de Justiça Luiz Augusto Ferres Schimith, decidiu tomar providência para auxiliar na formação de alunos melhores e mais preparados. Surgiu então o Projeto “Educação – aproveitamento escolar, disciplina e frequência”, que premiou, no ano de 2012, com computadores novos, os 14 (quatorze) melhores alunos do 3º Ano do Ensino Médio das escolas públicas camponovenses. Segundo o Promotor de Justiça, o Projeto foi elaborado em cima de três pilares – média das notas dos alunos (aproveitamento escolar), disciplina e frequência. No ano de 2012, participaram do Projeto os alunos do 3º Ano do Ensino Médio das escolas públicas de Campo Novo do Parecis‐MT. Foram premiados com um computador novo o aluno de cada sala do 3º Ano que teve a melhor média das notas de todas as disciplinas (aprovei‐

Foto: Juliano Olejas

tamento escolar). Em caso de empate, seria premiado o aluno que tivesse menos faltas (frequência). São excluídos os alunos com histórico de indisciplina no Ensino Médio, desde o 1º Ano. No início do ano de 2013, os Diretores das Escolas foram questionados sobre o resultado da implantação do Projeto. Segundo tais profissionais da educação, os alunos melhoraram o

interesse pelos estudos, demonstraram mais disciplina e assiduidade, para concorrerem a premiação ofertada. Diante dos resultados positivos, para o ano de 2013 (2º ano do Projeto), serão 15 (quinze) alunos premiados, oriundos das seguintes escolas: Madre Tarcila, Argeu Augusto de Moraes, União da Chapada, Distrito Marechal Rondon, Padre Arlindo e ILEP.

O aludido Projeto, de autoria do Dr. Luiz Augusto Ferres Schimith, foi aprovado pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (CMCDA) e conta com o apoio das seguintes entidades:

Gazeta Vip

41


agronegócio

Campo Novo do Parecis berço do Girassol no Brasil Sergio Stefanello fala sobre a importância do girassol para o município e país Por: Cristiano Pinto

C

ampo Novo do Parecis é conhecido no cenário agrícola como celeiro de produção, onde a sua capacidade de diversificação na agricultura chama a atenção de todo o país. Hoje o município é um dos maiores produtores de soja do Brasil, também se destacando na produção de milho‐pipoca, milho, algodão, cana‐de‐ açúcar, contudo o girassol se tornou um dos símbolos do município em decorrência de sua exuberante beleza natural, além disso podemos observar seu potencial econômico que tem garantido para Campo N o v o d o Pa r e c i s , p o r v á r i o s a n o s consecutivos, o título de maior produtor brasileiro. Tornando‐se uma ótima opção para a safrinha, não por render mais ou ser mais fácil de comercializar, mas sim por ser perfeito para o plantio no final das chuvas. “Essa planta possui uma característica muito peculiar por tolerar a falta de água no fim de seu ciclo, então pode ser plantada tranquilamente no mês de março e, se em abril faltar chuva ele já produz o suficiente para cobrir os custos de produção”, afirma Sergio Costa Beber Stefanello, engenheiro agrônomo e produtor de girassol há 20 anos em Campo Novo do Parecis. O plantio de girassol foi a solução encontrada por Sergio Stefanello e outros produtores do município como lavoura alternativa na pratica de rotação de cultura,

42

Gazeta Vip

na tentativa de se evitar a propagação de pragas e doenças. No entanto os outros produtores não acreditaram nesta alternati‐ va por ser de difícil comercialização e por estar longe de grandes compradores. Contudo Sergio continuou sozinho, produzindo, classificando e vendendo as sementes in natura como alimento de pássaros. ”O Brasil importava todo o girassol, que na época era utilizado para alimentar passarinhos. Eu busquei me especializar sobre o assunto, como conseguir a semente, variedade, peso, tudo. Fiquei por dez anos como único produtor de girassol do município”, ressalta Sergio. Na época em que Sergio Stefanelo iniciou com o girassol, incentivado pelo Governo, não havia tantas variedades de soja precoce, isso dificultou a inserção da cultura que tinha um tempo menor para completar o seu ciclo vegetativo, mesmo assim Sergio Stefanello sempre defendeu o girassol como uma grande alternativa para segunda safra. Em 2009, 44 produtores do município instalaram a Parecis Alimentos, uma indústria de esmagamento mecânico. Esses produtores, em prol do melhor desenvolvimento da cultura, decidiram investir do próprio bolso. “Foi necessário a Parecis Alimentos ser implantada como uma indústria mecânica e de baixo custo, precisávamos comprovar se o girassol era realmente viável, do contrário todos nós perderíamos um pouco de dinheiro, mas

não passaria disso”, diz Stefanello. Mesmo sendo o maior produtor do grão oleaginoso do país, Campo Novo do Parecis ainda não conseguia aproveitar ao máximo o óleo das sementes do girassol. Contudo no 1º trimestre deste ano foi anunciada a implantação de duas indústrias de esmagamento químico da semente: a Terasol e a Parecis S.A. “Esse ano foi plantado em torno de 40 mil ha de girassol no município, concorrendo diretamente com a área plantada de milho, mas o milho, por já ser cultivado ao longo dos anos, sempre teve a sua estabilidade produtiva conhecida pelos produtores, mas plantar girassol foi um desafio, pois ninguém conhecia as necessidades produtivas da cultura, como a semente adequada para a nossa região, os fungicidas específicos da cultura, e os herbicidas que não afetavam a planta, tudo isso e a dificuldade por desconhecimento da cultura em todo o país”, explica Sergio. Com a implantação da Parecis Alimentos, foram desenvolvidas pesquisas de aprimoramento da cultura do girassol e hoje já se conhecem todas as características da planta e os meios para se produzir a variedade em grande escala. Com o passar do tempo a cultura tem se mostrado viável para os produtores do município, pois está em franco crescimento produtivo e econômico. Há vinte anos se conseguia uma produção de 20 sacas por hectares, hoje já se consegue entre 25 e 30 sacas por hectare e a expectativa para os próximos anos é alcançar a marca de 35 sacas por hectares. Sergio dá o credito do sucesso do plantio de girassol a todos os produtores que apoiaram e acreditaram na viabilidade da cultura. “Hoje está fácil para se desenvolver a industrialização em Campo Novo do Parecis, pois todo o processo agronômico do girassol já foi desenvolvido pelos produtores da Parecis Alimentos e o produto se tornou extremamente rentável para os produtores e também para a indústria” conclui Sergio Stefanello. Com a chegada dessas novas indústrias, espera‐se chegar a 100 mil hectare de girassol plantado, o que significará um aumento ainda maior para a renda do município que tem potencializado a sua produção através do conceito de diversificar e industrializar aquilo que produz.



Revista GazetaVip - Edição 03