Issuu on Google+

Ano XII | Edição 01

SOLDAGEM DE FORNOS É ESPECIALIDADE DA MCM O processo de cozedura é um dos mais importantes dentro de uma fábrica de cimento. Por isso, o forno é considerado uma das principais ferramentas de uma indústria que produz esse tipo de produto, e a montagem desse equipamento deve ser feita com muita cautela, tudo deve ser estudado minuciosamente. O processo de soldagem das juntas do forno, por exemplo, requer uma equipe capacitada para que possa seguir corretamente todos os procedimentos de solda estabelecidos, como o tipo de eletrodo, a corrente de solda e a polaridade. Além de ser uma atividade com um alto grau de risco, pois um erro pode causar grandes danos às peças e um deslize pode ocasionar um prejuízo financeiro não previsto ou até mesmo influenciar no prazo de entrega do projeto. Recentemente a MCM Construções e Montagens participou da instalação dos fornos de três importantes fábricas de cimento, como das empresas Elizabeth, Apodi e Mizu. Para que todos os procedimentos realizados fossem finalizados com êxito, a empresa investiu na capacitação e treinamento dos colaboradores, reunindo a equipe de

Veja a entrevista com o Gestor de Obra Cesar René e nosso novo Projeto PÁGINA 03

soldagem da MCM Metal Mecânica para realizarem de forma mais eficaz a soldagem do forno das fábricas citadas anteriormente. Os resultados foram positivos. Em agosto de 2013, a MCM realizou a soldagem do primeiro forno na obra da Elizabeth. Foram sete juntas que passaram pelo processo de solda, com aprovação de 100% no ensaio de ultrassom. No início do ano, a empresa também realizou a soldagem dos fornos da Cal Norte Nordeste (CNN), que foram cinco juntas. Em seguida, foi a vez de fazer a soldagem de outras sete juntas da fábrica da Apodi. Além da grande responsabilidade, o processo de solda desses fornos é considerado um passo importante dado pela empresa, hoje a MCM possui expertise nesse tipo de serviço. Com o investimento nos colaboradores da MCM Metal e com o apoio da Montcalm, a empresa se tornou capaz de realizar esse procedimento. Foi a partir da necessidade da MCM de executar essa atividade, que o Diretor Comercial, Pedro Morato, o Diretor Operacional, Márcio Morato, o Gerente de Projetos, Waldir Tenório e o Gerente de Planejamento, Júlio Lócio, decidiram por em prática a realização dessasoldaint e r n a m e n t e, a fim de tornar a MCM ainda mas competitiva neste mercado cada vez mais acirrado. C o m o comprometimento e esforço do Supervisor de Solda, Fábio Sousa Lopes, o Supervisor de Obra Cláudio José Silva e o Coordenador de Obra, Gerson

Confira as inovações da Metal Mecânica PÁGINA 05

Malta, o trabalho foi colocado em prática. A empresa Montcalm trabalhou juntamente com a MCM f o r n e c e n d o e q u i p a m e n t o s e colaboradores para que juntos realizassem a ação. Estavam presentes, o Engenheiro de Solda, Fabrício Aguiar, o Supervisor de Solda, Judival Borges e dois Operadores de Arco Submerso. De acordo com o Supervisor de Solda da MCM, Fábio Sousa Lopes, o treinamento em parceria com a Montcalm rendeu bons frutos. “A solda do forno é um processo crítico, tem que ter precisão, cuidado e ser realizado para durar muitos anos. O Forno é o coração da fábrica de cimento”, explicou. Ainda segundo Fábio Sousa, ter a aprovação de 100% no ensaio de ultrassom mostra que todo o trabalho e empenho da equipe deram certo. O supervisor de solda revela como é feita essa avaliação. “Inspetores qualificados dos clientes realizaram uma auditoria em cada junta para verificar a qualidade do trabalho realizado, e em todas as juntas soldadas do forno a MCM recebeu 100%”, pontuou. Para a finalização desse processo, estiveram envolvidos na ação mais de 30 profissionais da empresa, mostrando mais uma vez que a MCM é uma empresa que investe em qualificação contínua.

Conheça como a Obra Itatiba identifica seu canteiro e a mais nova obra da Mizu PÁGINA 07

Janeiro a Março de 2014

Integração


ACONTECE

EXPEDIENTE JORNAL

OBRAS APODI, CNN, MIZU E ITATIBA REALIZAM CURSO PARA BRIGADA DE INCÊNDIO Nos dias 05 e 06 de fevereiro, os instrutores Alexsandro de Farias Lima (Técnico de Segurança e Assessor Técnico) e Marcos Antônio Almeida (Sargento Batalhão Militar), prepararam colaboradores a fim de promoverem uma melhor atuação em momentos de incêndio emergencial. Seja auxiliando no plano de abandono, ou reconhecendo os riscos e realizando os primeiros socorros, os colaboradores puderam aprender mais sobre a teoria do fogo, a capacidade de propagação das chamas, o tipo de classe de incêndio, e suas principais formas de prevenção, manuseando equipamentos de combate e também agentes extintores. Não menos importante, aprenderam mais sobre o ato da reanimação cardiopulmonar, métodos de desobstrução das vias respiratórias e pontos importantes no atendimento às vítimas de incêndio, além de seus efeitos colaterais físicos e psicológicos. Ao término do treinamento, foi aplicado um “batismo” aos participantes, como forma de integrá-los assertivamente ao time dos que possuem confiança e capacidade de auxiliar em algo tão sério e grave como um incêndio.

MCM REALIZA CURSO PROFISSIONALIZANTE PARA MECÂNICO MONTADOR

A formação e capacitação de colaboradores é prioridade na MCM Montagens. Ao se deparar com a falta de mão-de-obra local especializada, a empresa decidiu investir na comunidade que mora nos arredores das fábricas onde atua. Para isso, reuniu os interessados, e realizou um curso profissionalizante para mecânico montador. Duas turmas saíram prontas para trabalhar nas obras da Elizabeth e da Companhia de Cimento da Paraíba (CCP). O objetivo da ação foi de aproveitar e qualificar o trabalho dos moradores dessas regiões, além de gerar oportunidades de emprego.

As turmas tiveram um treinamento com aulas teóricas e práticas. Além de aprender a manusear os equipamentos utilizados por profissionais dessa área, os colaboradores também tiveram acesso a um aprendizado técnico na sala e no campo e puderam conhecer as normas de segurança do trabalho e do meio ambiente. Essa ação capacitou 105 pessoas que hoje estão aptos para trabalhar como mecânico montador. Todos são colaboradores da MCM.

O Jornal Integração é uma publicação corporativa da MCM Construções e Montagens, desenvolvida pelo Departamento de Comunicação e Marketing e dirigida aos seus funcionários, fornecedores e clientes. Produção: MCM Construções e Montagens Comitê Editorial: Amanda Aschoff, Gilson Lira, Márcio Morato, Mozart Morato e Nauana Carla. Edição, Projeto Gráfico e Diagramação: Amanda Aschoff e Nauana Carla Revisão: Amanda Aschoff, Ana Rebeca Campos, Gilson Lira, Márcio Morato, Mozart Morato e Nauana Carla. Colaboraram nesta Edição: Adriana Guedes, Alexandre Marçal, Cesar René, Fabio Sousa, Francisco Chagas, Jacira Coelho, Kerolayne Santos, Manoel Americo, Marcio Morato, Maria Medeiros, Michelle Silva, Patricia King, Raquel Sales, Stephania Santos.

Impressão: Gráfica WDT Tiragem: 2.000 exemplares

Em caso de sugestões, críticas e elogios entre em contato com o Jornal Integração pelo telefone (81) 3521.6963 ou pelo e-mail comunicacao@mcmmontagens.c om.br.

MCM Construções e Montagens Rodovia PE-28 | km 0,7 | Nº 130 Cabo de Santo Agostinho | PE Fone: +55 81 3521.6999

www.mcmmontagens.com.br

02

Jornal Integração | Janeiro a Março de 2014


MAIS UMA OBRA DE PESO

ENTREVISTA Com René Martins, Gerente de Obra Graduado no curso de Engenharia Elétrica pela FESP de Pernambuco na turma de 1980, e PósGraduação em Administração de Empresas pela UNIT – SE em 1997. René Martins, Gerente de Obra na MCM Montagens explica que um dos papéis do Gestor é assegurar o desenvolvimento sustentável de toda empresa, através das gerações dos lucros, contribuindo para o bem-estar de toda equipe e satisfazendo as necessidades dos clientes.

O que você mais gosta em sua profissão? René Mastins - O desafio nas soluções dos problemas que aparecem no dia-dia, isso não só requer medidas racionais, como também, uma união da equipe. Poderia citar também, a satisfação de ver um projeto sair do chão e depois tornar-se uma indústria em funcionamento, é gratificante saber que de alguma forma, você participou. Quais são os maiores desafios de um Gestor de Projetos? René Martins - Cumprimentos das metas estabelecidas no cronograma inicial, pois as adversidades da dinâmica da Obras são muitas, tais como, entrega de equipamentos pelo cliente, prazos das construção civil , fo r m a ç ã o d e e q u i p e s d e v i d a m e n te qualificadas e foco sempre em redução de despesas. Quais são os maiores desafios de um Gestor de Projetos? René Martins - Cumprimentos das metas estabelecidas no cronograma inicial, pois as adversidades da dinâmica da Obras são muitas, tais como, entrega de equipamentos pelo cliente, prazos das construção civil , fo r m a ç ã o d e e q u i p e s d e v i d a m e n te qualificadas e foco sempre em redução de despesas. Quais são os problemas mais comuns em gestão de obras que podem ser evitados? René Martins- Melhor qualificação da mão de obra através de treinamento em todas as

MCM começa a montar nova fábrica do Grupo Brennand Cimentos funções que efetivamente participarão do projeto. A MCM, tem iniciado esse trabalho e posso mencionar a escolha que foi feita na Obra da Mizu, onde preparamos ajudantes para serem montadores e o resultado foi excelente. Na CNC, realizamos um treinamento sobre içamento, onde foi feito uma conscientização da importância que essa disciplina tem na nossa atividade diária. Uma obra mal gerida sofre quais dificuldades? René Martins - O objetivo de qualquer Obra é o resultado financeiro, porém, envolve uma série de outros resultados aos quais foram atribuídos o sucesso ou insucesso. Uma Obra mal gerida tem vários aspectos que podem ser mencionados, tais como: não atingir as metas previstas pela empresa, baixa motivação da equipe, não ter uma equipe qualificada para atender as demandas, dificuldades em atender os prazos, tudo isso gera estresse com o cliente, e o mais importante, expõe negativamente o nome da empresa perante o mercado. Como o gestor deve comandar a obra? René Martins- Entendo que os fatores ou atribuições de gestor de obras é fazer cumprir o contrato, considerando os resultados financeiros e prazos esperados pela empresa, trabalhar em equipe, ter profissionais habilitados ao desempenho de suas atividades, manter uma relação de confiança com o cliente, atender as demandas de toda equipe no que diz respeito aos itens básicos e inerentes a um canteiro de Obras e por fim, trabalhar e trabalhar.

O Grupo Brennand iniciou seus negócios há mais de oitenta anos, com a produção de açúcar e álcool. A partir da década de 1950, diversificou e expandiu suas atividades, de modo que nos anos noventa atuava na produção de cerâmica, vidro e fabricação de cimento com unidades em Goiás, Paraíba e Alagoas. Na área de cimento, destaca-se com a fabricação do tipo Portland, chegando a deter mais de 6% do mercado nacional. Pensando nisso, a MCM Construções e Montagens foi contratada para promover a montagem mecânica de um percentual importante da mais nova fábrica da Companhia de Cimento da Paraíba – CCP – pertencente ao Grupo Brennand Cimentos, alocado no mesmo Estado. Estão sendo mobilizadas as obras de: britagem de calcário, desagregador de argila, transporte de aditivos, transportes de calcário e argila, depósito de calcário, transporte de coque e estocagem, depósito de estocagem de aditivos de cimento, transporte de gesso e estocagem, moagem de coque, transporte e armazenamento de clínquer, extração de clínquer, alimentação da moagem de cimento, moagem de cimento, silo de cimento, extração do silo de cimento, ensacadeira, galpão de big bag, sistema de carregamento à granel, paletizadora e utilidades. A obra iniciou a mobilização em março de 2014, com início das atividades em abril e com previsão de término em janeiro de 2015. Com um efetivo que poderá chegar a 400 no pico da obra. Esse Projeto configura mais um grande passo da MCM em busca da expansão e maior oferta de produtos e serviços

Jornal Integração | Janeiro a Março de 2014

03


ACONTECE INSTALAÇÃO DE ANDAIMES É TEMA DE TREINAMENTOS

A MCM Construções e Montagens realizou na obra Apodi/Quixeré, entre os dias 13 e 14 de março, um treinamento sobre a instalação de andaimes. Ao todo, 14 colaboradores da equipe de montadores participaram da capacitação ministrada pela Supervisora de Segurança do Trabalho, Cláudia Tenório. Na ocasião, os funcionários puderam ter acesso a um conteúdo teórico e prático sobre como deve ser feita a instalação da forma mais adequada evitando acidentes. O objetivo do treinamento foi o de descrever métodos de montagens de andaimes de acordo com as normas e requisitos técnicos aplicáveis.

MCM REALIZA TREINAMENTO DE MÁQUINAS ROTATIVAS A MCM realiza t reinamentode máquinas rotativas em obras e na Central de Apoio e Controle (CAC), o objetivo é garantir que todos os envolvidos na u t i l i z a ç ã o d e equipamentos manuais e rotativos estejam devidamente orientados de como devem ser utilizados os equipamentos. Além disso, o foco é explicar quais são as ações de prevenção de acidentes para esse tipo de equipamento. A técnica de Segurança do Trabalho, Michelle Fonseca, comenta que foi de extrema importância participar do treinamento e revela que foi ainda melhor ver na prática, pois muitos técnicos não operaram esse tipo de máquina e com a aula foi possível identificar os pontos mais críticos que existem ao executar esse tipo de atividade, podendo assim ter mais confiança para atuar na área e garantir a segurança. A capacitação foi uma iniciativa do Setor de Treinamento e Desenvolvimento, SMS e do Gerente de Equipamentos, Edivalter Pinheiro. Ministrado pelo Instrutor Técnico da DEWALT, Ronaldo Guedes, o curso já capacitou cerca de 300 funcionários que atuam em diversas áreas das obras como mecânica, elétrica, produção, soldagem e a oficina da Central de Equipamentos. Incluindo as áreas que envolvem a necessidade de utilização de equipamentos e máquinas rotativas. “Pra mim foi muito bom esse treinamento, tanto para ter mais conhecimento, como para me capacitar. Acho que é sempre bom ter essas e outras atividades aqui na oficina. O treinamento despertou bastante interesse em todos os presentes”, comentou o colaborador Cristiano Paulino – Soldador.

04

Jornal Integração | Janeiro a Março de 2014

MCM REALIZA CAMPANHA DE PREVENÇÃO NO CARNAVAL As obras da MCM e da Central de Apoio e Controle (CAC) realizaram DDS especiais durante a semana que antecedeu o Carnaval 2014 para dar dicas importantes de como 'cair na folia' com saúde e segurança. A ideia foi de conscientizar os colaboradores de que mesmo nos dias de festa é importante manter o cuidado com a saúde e a segurança. As equipes de SMS das obras e da CAC realizaram ações onde foram tratados assuntos a respeito de como manter a hidratação, alimentação saudável, controle sobre bebidas alcoólicas, uso da camisinha, roupas e maquiagens adequadas para brincar os dias de carnaval e de como não prejudicar a saúde. Na ocasião, foram distribuídos panfletos e camisinhas para reforçar a importância da relação sexual de forma segura. “Sempre é bom reforçar essas dicas antes do feriado de carnaval, pois muitos funcionários retornam para o trabalho doente por não segui-las”, comenta Luciano José, Pintor.

OBRA IGL REALIZA AÇÃO PARA CUMPRIMENTO DO PCMSO Colaboradores da obra IGL participaram de ação para cumprimento do Programa de Cumprimento de Controle Médico e Saúde Ocupacional (PCMSO). Na ocasião, puderam conhecer mais sobre essa doença crônica, além de saber como identificar os sintomas, causas e o tratamento. A hipertensão arterial é uma doença determinada por altos níveis de pressão sanguínea nas artérias, que acabam fazendo com que o coração se esforce mais para que o sangue circule por entre os vasos. Tendo em vista essa necessidade de identificaç��o, a MCM Montagens realizou, no dia 30 de janeiro, uma palestra sobre o assunto para o PCMSO. O objetivo foi de mostrar aos trabalhadores o que há de mais importante no cotidiano: a manutenção da saúde. Por ser uma doença silenciosa, os portadores normalmente não dão entrada em hospitais por causa da hipertensão, e sim por outros motivos como: dores de cabeça, vertigens, distúrbios na visão, e a partir desses sintomas que a doença é identificada. Os colaboradores puderam conhecer mais sobre o tratamento, a importância das alterações no estilo de vida, a medicação, combinação de fármacos e a atenção especial que é necessária para os idosos.


DICAS DO RH A dica de leitura vem do livro “Os Sete Pecados do mundo corporativo” de Lígia Marques, consultora, com mais de 10 anos de experiência. Lígia divide o conteúdo da etiqueta corporativa em 7 capítulos, denominados “pecados” uma vez que desconhecê-los pode comprometer seriamente uma carreira promissora. 1.

Não ter Cultura

2.

Não trabalhar sua marca

3.

Não saber se comunicar

4.

Não saber se portar à mesa

5.

Não trabalhar sua embalagem

6.

Desconhecer o mundo à sua volta

7.

Circular mal

Abaixo um trecho extraído do livro: 2° Pecado: Não trabalhar sua marca Cumprimentos e Apresentações [...] O cumprimento formal e mais adequado a qualquer momento e ambiente é o aperto de mão. Ao estender a mão a outra pessoa, você está querendo dizer algo a ela como: “Este contato é agradável pra mim e estou aberto a conhecê-lo melhor”. Por isso este aperto de mão tem que mostrar personalidade, firmeza. Tem que deixar transparecer segurança de sua parte, ou seja, nada de dar aperto de mão frouxo!

INOVAÇÕES Visando o melhor para a empresa na otimização da produtividade, agilidade e satisfação do cliente, a MCM Metal Mecânica mantêm sempre o seu trabalho focado na melhoria contínua de seus métodos para a automação de alguns processos da produção, tornando assim, as inovações constantes. A maioria dessas novidades são idealizadas pelos próprios colaboradores, a exemplo, do Supervisor de Solda, Fábio Sousa Lopes. Uma das inovações da Metal Mecânica foi a Trilhos e base para arcos submersos confecção de trilhos e uma base para o arco submerso que serve para facilitar e acelerar o processo de solda, possibilitando a locomoção do equipamento até os pontos de soldagem e permitindo sua mobilidade dentro do galpão. Também foi desenvolvida a mesa giratória nos roletes de tubos, de modo a realizar giros de 360° nos dutos a serem soldados. Outra inovação realizada para melhor rendimento no trabalho foi a central de gás de argônio (parte da infraestrutura), que trata-se da distribuição unificada do gás e tem o objetivo de ajudar a produtividade centralizando a fonte de gás para a realização da soldagem. A Central foi testada e aprovada pelo Inspetor de Equipamentos, André Tenório, através do teste hidrostático e inspeção visual. Outras melhorias que podem ser citadas são as do suporte para máquinas de Solda TIG em PipeShop, confeccionado para manter ainda mais organizado o ambiente de fabricação e assim economizar espaço dentro dos galpões e a bancada para soldar pequenos diâmetros de spool que serviu para aprimorar a atividades dos soldadores na realização desta atividade, assim como facilitar o processo, melhorando a produtividade.

O aperto de mão deve ter características importantes: ŸFirmeza (mas sem exagerar); Olhos nos olhos ( s e u o l h a r te m q u e c o n f i r m a r e ste contentamento em encontrar-se com a outra pessoa);Rápido, mas sem balançar demais; As mãos que se apertam devem ficar na posição vertical, ou seja, não vire a mão da outra pessoa para cima nem para baixo; Não deixe a mão esquerda no bolso.

Em algumas situações, porém, não devemos cumprimentar as pessoas dando as mãos. São elas:

Roletes

Central de gás de argônio

Suporte para máquinas de solda TIG

Bancada para solda

ŸQuando a outra pessoa estiver sentada à mesa (fazendo refeições); quando a outra pessoa estiver de cama (doente); em eventos, quando as pessoas estão com as mãos ocupadas segurando copo, guardanapo e s a l ga d i n h o s ; d e n t r o d e e l e v a d o r e s ; recepcionistas, balconistas que estejam atrás de balcão.

Jornal Integração | Janeiro a Março de 2014

05


DICAS DO CAMISA 10

SMS NOVA MEDIDA ECOLÓGICA É IMPLANTADA NA CAC

Os cremes de proteção formam uma camada protetora sobre a pele protegendo contra agentes químicos e biológicos. Um dos objetivos do uso dos cremes é evitar a ocorrência de dermatoses ocupacionais alérgicas ou irritativas. Além de realizar a hidratação e emoliência. Com exceção do filtro solar, são considerados EPI'S e devem ter o Certificado e Aprovação (CA). ·

Água-resistente- Grupo 1

Não é removido da pele facilmente com água. Protege contra diversos agentes químicos diluídos ou não em água. Pode ser com silicone ou sem. Deve ter a mesma durabilidade e resistência na pele. ·

Óleo-resistente

Pode ser removido com água, mas não é removido da pele na presença de óleos ou substâncias apolares. Pode ser silicone ou sem, com propriedades emolientes e capacidade de reposição da hidratação da pele, são utilizados após o trabalho. ·

Visando sustentabilidade, economia e higiene para os funcionários e obras, a Central de Apoio e Controle (CAC) da MCM Montagens aderiu ao e-copo, o copo descartável de papel em formato envelope. Essa medida teve como principal objetivo a redução do volume de lixo gerado e da agressão ambiental proporcionada devido ao excesso de tempo levado pelos copos descartáveis de plástico para se desintegrarem. Proveniente de madeiras de reflorestamento e fibras virgens, o e-copo possui uma coloração parda para alertar sobre o uso dos produtos químicos branqueadores que fazem mal a saúde do consumidor. Enquanto o copo descartável demora entre 200 a 450 anos para se decompor, o e-copo dura no máximo 18 meses. Com um tamanho único de 85 ml, o copo pode ser usado até mesmo por crianças a partir dos 3 anos, é impermeável internamente e não possui restrições quanto à temperatura do líquido, salvo o cuidado e do consumidor ao segurar o material, que possui uma película bastante fina. Além dessa medida, a MCM Montagens irá desdobrar ainda mais inovações durante o ano, com aplicações sustentáveis no dia a dia dos profissionais e empresas nas redes sociais, levando a responsabilidade social para além de um simples dever da empresa.

PRIMEIRA CAMINHADA DE SEGURANÇA DA OBRA ITATIBA O evento reuniu gestores de diversas áreas da Caldenorte, MCM Construções e Montagens e a RCW Empreendimentos. Além do cliente, Itatiba Mineração.

Cremes Especiais- Grupo 3

São indicados para usos específicos, conforme recomendação do fabricante. Protegem contra tintas, ácidos e agentes biológicos, caso em que contêm ação antisséptica. Cremes com característica hipoalergênica, que minimiza o risco de alergias em pele sensível, também possuem. ·

Óleo- Resistente – Grupo 2

Pode ser removido com água, mas não é removido da pele na presença de óleos ou substâncias polares. Pode ser com silicone e resistência. Também fazem parte do Grupo 2 os cremes de regeneração. Com propriedades emolientes e capacidade de reposição da hidratação da pele, são utilizados após o trabalho.

06

Jornal Integração | Janeiro a Março de 2014

Além do fator sustentabilidade, a MCM visou com a primeira caminhada de segurança de obra, promover a união entre setores responsáveis das empresas que prestam serviço na obra de Itatiba, observando as frentes de trabalho e opinando sobre as melhorias necessárias em cada cenário. Saindo dos Silos de Produto Final e do Filtro de Processos, a caminhada passou pelo Resfriador e saiu na frente do Pré-Aquecedor, retornando para o ponto de encontro. Desta forma, a MCM Construções Montagens, juntamente a seus parceiros e cliente, conseguiram otimizar ainda mais a relação das empresas e trouxe à tona a importância da atenção na segurança do trabalho.


EM FOCO

OBRA ITATIBA INOVA NA IDENTIFICAÇÃO DE SEU CANTEIRO A Itatiba Mineração surgiu a partir de estudos e pesquisas aplicadas de empresários Paulistas e Cearenses, que juntos desenvolveram o projeto de uma unidade produtora de cal no município de Quixeré, no Estado do Ceará. A ideia foi de aproveitar as oportunidades existentes em torno da cadeia produtiva do calcário na área, para fins de produção de brita siderúrgica e óxido de cálcio. Contratada para realizar a montagem mecânica dos equipamentos, estruturas metálicas, sistemas de tubulações e testes de funcionamento pré-operacionais para implantação da unidade, a MCM Montagens é uma das empresas que está fazendo parte deste grande empreendimento e mais uma vez fazendo parte do desenvolvimento do estado do Ceará. O Cal é um produto utilizado na construção civil, siderurgia, metalurgia, na indústria de celulose, na fabricação de vidros, açúcar, tintas, graxas, entre outros e é obtida através da calcinação, ou seja, o cozimento da pedra calcária, matéria prima da fábrica de cal. Foi utilizando a matéria prima do projeto que surgiu a ideia de fazer a identificação do canteiro, pois ao realizarem uma escavação na área, se depararam com uma grande pedra calcária que seria de difícil transporte. O Encarregado de Solda da obra, Elionaldo da Silva Rodrigues, desenhou e fabricou o logotipo da MCM em chapa de aço, que posteriormente foi pintado e acoplado na pedra calcária, abrilhantando o canteiro de forma diferente e única.

MAIS UMA OBRA DE PESO JUNTO A MIZU CIMENTOS Como prova de que a segurança das entregas e boa relação culmina em bons resultados e crescimento, a MCM Construções e Montagens se expandiu no mercado do NorteNordeste com mais uma aquisição de alto nível: A Mizu, cliente que valoriza a empresa MCM, solicitou a montagem de mais uma fábrica do ramo atualmente mais rentável da região – o cimento.

OBRA DA KIBON REALIZA PREMIAÇÃO DE SEGURANÇA No dia 26 de fevereiro foi realizada pela Técnica de Segurança do Trabalho, Adriana Guedes, da Obra da Kibon, a Premiação de Segurança. A ação tem o objetivo de esclarecer a importância dos Registros de Desvios (RD's). "O Almoxarife, Paulo Alberto da Silva, foi o colaborador "Camisa 10" referente aos meses de dezembro de 2013 e janeiro de 2014. A "Camisa 10" trata-se do reconhecimento dado ao colaborador que identificar e tratar mais registros de desvios na obra.

Jornal Integração | Janeiro a Fevereiro de 2014

07


DICAS DE PORTUGUÊS CONHEÇA ALGUNS DOS ERROS DE

CHARGE

PORTUGUÊS MAIS COMETIDOS.

O que usar: agente ou a gente? Quando utilizamos A gente, queremos dizer nós, como no exemplo a seguir: Ÿ A gente não vai ao cinema. Quando utilizamos agente, queremos dizer uma pessoa, ou seja, o agente, como por exemplo: ŸO agente da polícia prendeu o bandido. O que usar: Menas, menos, meia e meio? Não importa qual seja a palavra que vem depois, o correto é usar sempre o “MENOS”. Ele é um advérbio que não sofre flexão de gênero, ou seja, nunca passa para o feminino. Exemplos:

CAÇA PALAVRAS

ŸMenos gente; menos pessoas, menos chances; menos ansiosa

Meio também é uma palavra invariável quando usado como advérbio. MEIO = um pouco, mais ou menos. Já a palavra Meia tem o sentido de metade (numeral). Exemplos: ŸFiquei meio triste porque minha amiga

se esqueceu do meu aniversário. ŸVamos ao cinema às nove e meia da

noite. O que usar: Embaixo ou Em baixo ? Embaixo, que funciona como advérbio. Em baixo, é usado quando a palavra “baixo” tem sentido de adjetivo (contrário de alto). Exemplo: ŸEmbaixo da mesa. ŸContinuarei falando em baixo tom de voz.

08

Jornal Integração | Janeiro a Março de 2014

01.Reduz os efeitos de impactos de objetos na cabeça e diminui a possibilidade de ferimentos. 02.Aparelho de proteção projetado para ser utilizado no canal auditivo externo, protegendo o ouvido de quem o usa de ruídos altos, entrada de água, impurezas, vento excessivo ou friagem. 03.Tem a função de proteger os olhos de impactos e radiações ópticas. 04.Lesão produzida por calor ou fogo. Pode ser classificada como 1º, 2º ou 3º grau. 05.Membro da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) 06.Protegem as mãos dos trabalhadores contra riscos mecânicos - como abrasão, corte e

perfuração, riscos químicos e riscos biológicos - como fungos e bactérias. 07.Tem sua utilização recomendada para a proteção dos pés em locais úmidos, lamacentos, encharcados, com destaque para construção civil e agropecuária. 08.Serve para proteção das pernas do usuário contra agentes abrasivos e escoriantes, para uso em soldagens e processos similares. 9. Equipe que inicia o combate ao incêndio. 10.Utilizando sempre que o trabalho for realizado acima de dois metros do solo e houver risco de queda


jornal-integracao-janeiro-a-marco