Page 1

ID: 49812026

19-09-2013

Tiragem: 12000

Pág: 25

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Diária

Área: 5,37 x 30,02 cm²

Âmbito: Regional

Corte: 1 de 1

Termas do Luso querem aproximar população a termalismo renovado 1 1 1 A administração das Termas do Luso pretende levar a população do concelho da Mealhada a usar aquela infraestrutura de saúde e lazer, apostando em contrariar a ideia de que o termalismo é um produto para turistas. “O primeiro objetivo é o de aproximar a população às novas infraestruturas que as pessoas não conhecem. Há muito a ideia de que é um produto para turistas, mas é preciso desmistificar essa ideia de que o termalismo é para turistas e não para os locais”, disse à agência Lusa Sérgio Franco, administrador da Malo Clinic Termas Luso. Por outro lado, os responsáveis do complexo termal - que foi alvo de intervenções faseadas, com renovação de espaços e oferta de novos serviços - pretendem que eventuais clientes passem a usar o termalismo “não só no sentido de lazer ou de férias mas como forma de prevenção da saúde”. “É muito mais caro curar uma doença do que preveni-la”, argumentou Sérgio Franco. A primeira iniciativa, hoje apresentada, passa pela existência de descontos destinados à população do município da Mealhada - consubstanciados num programa intitulado “Termas do Luso Convida” - “que podem ir até aos 25 por cento, consoante o tipo de serviços e a época do ano”, frisou. A parceria entre as Termas do Luso e a Malo Clinic foi iniciada em 2009, com o início dos trabalhos de renovação: o SPA Termal ficou concluído em 2010, depois foi intervencionada a área do termalismo e, em finais de 2012 ficou concluída a área de medicina física e de reabilitação. Sérgio Franco disse que se tem notado “uma crescente adesão” das pessoas ao novo conceito das Termas do Luso, embora “ainda aquém” do ambicionado pelo concessionário, “também fruto do enquadramento económico” atual. Ouvido pela Lusa, Carlos Cabral, presidente da Câmara da Mealhada, classificou de “muito boa” a iniciativa da empresa para aproximar a população ao complexo termal. Carlos Cabral disse ter a “certeza de que a maior parte da população não conhece as termas depois da renovação”.

Diarioasbeiras 19 09