Page 62

contrapartida dos 3,3 milhões registados como inactivos, 95,4 mil fizeram o percurso inverso passando da inactividade para o emprego. O saldo entre estes dois fluxos emprego/inactividade e inactividade/emprego, é de -14,0 mil postos de trabalho. Este saldo adicionado ao saldo dos fluxos empregodesemprego (-62,8 mil) eleva para -76,8 mil de postos de trabalho o saldo líquido de emprego, anulando o efeito expansivo da criação de emprego devido ao crescimento económico, que ao longo de 2008 se estima em 51,9 milhares postos de trabalho. Para o mesmo ano, o saldo desemprego/inactividade é de sinal positivo (43,1 mil), o que corresponde ao retorno à procura de emprego por parte de inactivos. Os valores desta matriz foram convertidos para o algoritmo de cálculo cujos resultados na forma de saldos de fluxos de activos e de emprego total e estruturado são apresentados na Figura 9. Figura 9 – Saldos dos fluxos de activos e empregos estimados para 2008 Fluxos do Mercado Trabalho

Situação de partida ano 2007 - 3º Trimestre

População activa Emprego Taxa de crescimento do PIB Taxa de crescimento emp rego Taxa de crescimento da p rodutividade Trabalhad ores por conta de outrem (TCO) Indice TCO

5 644,7 5 200,3 0,3 % 0,6 % -0,3 % 3 902,2 75,0 %

FLUXOS DA POPULAÇÃO ACTIVA Ingressos X%

FEIVA OIPA

80,2 69,4

EPI DESPI

TOTAL

149,6 -12,1

TOTAL

Variação Activos X%

FLUXOS DA POPULAÇÃO EMPREGADA Oferta 72,2 31,2

PTNP

5,8

Postos trab alho global

161,7

2008 - 3ºTrimestre Procura

EMINA CLE

TOTAL

2008 - 3ºTrimestre Saídas 109,4 52,3

109,2 -20,4

FEIVAE OIPAE EMP-DES (saldo)

TOTAL

51,1

44,2 34 ,4

129,7

X%

X%

FLUXOS DO EMPREGO ESTRUTURADO Critério : Peso do Trabalho por Conta de Outrem (%TCO) Oferta

2008 - 3ºTrimestre Procura

EMINA CLE PTNP

54,2 23,4 4,4

TOTAL

81,9 -15,3

Postos de trabalho - Emprego estruturado

FEIVAE OIPAE EMP-DES (saldo)

38,3 33,2 25,8

TOTAL

97,3

Os resultados dos balanços dos fluxos correspondentes a três dimensões do mercado de emprego – Balanço dos Activos, Balanço dos Fluxos de Emprego Total, Balanço do Emprego Estruturado (critério trabalhadores por conta de outrem) – confirmam, já para 2008, saldos negativos em qualquer das dimensões analisadas. Para a população activa estima-se uma variação de -12,2 milhares de activos explicada pelo facto de os ingressos ou retornos ao longo do ano à vida activa por parte dos estudantes (80,2 mil) e de outros

53

Necessidades de mão-de-obra imigrante em Portugal  

Relatório Final

Necessidades de mão-de-obra imigrante em Portugal  

Relatório Final

Advertisement