Page 53

Este padrão varia consoante as origens dos imigrantes. Assim, se nos detivermos apenas nos imigrantes da União Europeia, a sua composição segundo os grupos profissionais concentra-se nos primeiros níveis, ou seja 3/4 são quadros superiores da administração pública, dirigentes e quadros superiores de empresa, especialistas das profissões intelectuais e científicas, técnicos e profissionais de nível intermédio e pessoal dos serviços e vendedores. Os imigrantes do Leste Europeu concentram-se em cerca de 80% como operários, artífices e trabalhadores similares, operadores de instalações e máquinas e trabalhadores da montagem e trabalhadores não qualificados como o conjunto do total de imigrantes. Os imigrantes com origem nos países africanos de língua portuguesa concentram-se em mais de 84% como pessoal dos serviços e vendedores, operários, artífices e trabalhadores similares e trabalhadores não qualificados. Os brasileiros têm o mesmo padrão global de distribuição dos PALOP em cerca de 3/4, mas a sua presença é mais importante como pessoal dos serviços e vendedores. A caracterização dos imigrantes segundo os principais níveis de qualificação, de acordo com os Quadros de Pessoal, faz sobressair que a maior probabilidade que os imigrantes têm é a de ocupar lugares pouco ou nada qualificados. Contudo, os níveis mais elevados desta grelha de classificação não estão despovoados. Os imigrantes estão presentes, se bem que em proporções residuais, subsistindo ainda alguma dificuldade de enquadramento pelo elevado número de ignorados. Quadro 20 – Distribuição da população imigrante a trabalhar por conta de outrem, por níveis de qualificação (%)

TOTAL Quadros Superiores Quadros Médios Encarregados, Chefe Eq. Prof. Alt. Qualificados Prof. Qualificados Prof. Semi qualificados Prof. não Qualificados Praticantes e Aprendizes Nível desconhecido Fonte: GEP/MTSS, Quadros de Pessoal

2002 100,0 2,4 1,8 1,1 2,0 31,9 13,3 34,1 7,7 5,7

2005 100,0 2,6 1,9 1,3 2,3 33,3 14,8 29,1 5,8 8,9

Segundo as principais origens agregadas, os que vieram de países da União Europeia conhecem uma elevada concentração nos níveis mais elevados. É dessa origem que mais de 1/3 é pessoal de enquadramento (quadros superiores, médios e encarregados contramestres e chefes de equipa) enquanto uma proporção superior a 36% é altamente qualificado ou qualificado. Dos países do Leste Europeu vieram os imigrantes que ocupam os últimos lugares desta grelha classificativa.

44

Necessidades de mão-de-obra imigrante em Portugal  

Relatório Final

Necessidades de mão-de-obra imigrante em Portugal  

Relatório Final

Advertisement