Page 22

Figura 6 – Algoritmo de Cálculo Fluxos do Mercado Trabalho

Situação de partida ano 200(n-1)

População activa Emprego Taxa de crescimento do PIB Taxa de crescimento emprego Taxa de crescimento da produtividade Trabalhadores por conta de outrem (TCO) Indice TCO

0,0 0,0 0,0% 0,0% 0,0% 0,0 0,0%

FLUXOS DA POPULAÇÃO ACTIVA Ingressos X%

X%

200n Saídas

FEIVA OIPA

0,0 0,0

EPI DESPI

0,0 0,0

TOTAL ∆ Variação Activos

0,0 0,0

TOTAL

0,0

FLUXOS DA POPULAÇÃO EMPREGADA Oferta

200n Procura

EMINA CLE

0,0 0,0

PTNT

0,0

TOTAL ∆ Postos trabalho global

0,0 0,0

FEIVAE OIPAE EMP-DES (saldo) DES-INAC (saldo)

TOTAL

0,0

0,0 0,0 0,0

0,0 X%

X%

FLUXOS DO EMPREGO ESTRUTURADO Critério : Peso do Trabalho por Conta de Outrem (%TCO) Oferta

200n Procura

EMINA CLE PTNP

0,0 0,0 0,0

FEIVAE OIPAE EMP-DES (saldo) DES-INAC (saldo)

0,0 0,0 0,0 0,0

TOTAL ∆ Postos de trabalho - Emprego estruturado

0,0 0,0

TOTAL

0,0

FEIVA -

Fluxos de transição da Educação/ Formação Inicial para a vida activa (emprego ou desemprego)

OIPA -

Outros inactivos para activos (por motivos de reposição de condições de disponibilidade para trabalhar)

EPI -

Empregados para a inactividade (por idade, invalidez ou outros motivos)

DESPI -

Desempregados para a Inactividade (Saldo) (inclui desencorajados)

FEIVAE -

Fluxos de transição da Educação/ Formação Inicial para a vida activa -emprego

OIPAE -

Outros inactivos para activos empregados

EMP-DES -

Emprego –Desemprego (Saldo)

DES-INAC -

Desemprego – Inactividade (Saldo)

EMINA -

Empregados para inactivos

CLE -

Criação líquida de emprego devida do crescimento económico

PTNP -

Postos de trabalho não preenchidos no início de cada ano (Ofertas não satisfeitas registadas no IEFP)

TCO -

Trabalhadores por conta de outrem - critério da definição do Emprego Estruturado

13

Necessidades de mão-de-obra imigrante em Portugal  
Necessidades de mão-de-obra imigrante em Portugal  

Relatório Final

Advertisement