Page 19

I.1.2. Postos de trabalho associados aos saldos dos fluxos entre o Emprego/Desemprego/ Inactividade Para além da criação ou destruição do emprego associado ao crescimento económico, a variação do número global de postos de trabalho depende ainda da dimensão dos fluxos populacionais entre as três condições perante o trabalho, representadas na Figura 3 e no Fluxograma da Figura 4, construido com dados relativos aos Trimestres Homólogos (III) dos anos de 2007 e 2008. Os resultados obtidos com base nestas duas abordagens não são adicionáveis já que se trata essencialmente de alternativas de escrutínio complementares sobre uma mesma realidade, válidas para o muito curto prazo e cuja utilidade principal é reforçar a consistência das estimativas. A utilidade das análises dos fluxos no mercado emprego, cuja leitura esquemática se apresenta nas Figuras 3 e 4 não se limita à produção de estimativas de postos de trabalho, sendo visados outros objectivos de análise do comportamento e do desempenho do mercado. Na Figura 3 evidenciam-se os fluxos populacionais face ao trabalho enquanto com a Figura 4 se procura, para além da ilustração gráfica dos fluxos, construir tabelas auxiliares para melhorar a inteligibilidade e testar a consistência dos dados recolhidos no Inquérito ao Emprego. Figura 3 – Fluxos populacionais segundo a condição perante o trabalho

Fluxos populacionais no mercado de trabalho

Emprego Actividade

Inactividade

Desemprego

10

Necessidades de mão-de-obra imigrante em Portugal  

Relatório Final

Necessidades de mão-de-obra imigrante em Portugal  

Relatório Final

Advertisement