__MAIN_TEXT__

Page 1

SAMANTHA WAUHOP/ DIVULGAÇÃO / CP

[CPOVO: CORREIO_DO_POVO-MAIS_PREZA-MATERIAS <MAISPREZA> [EDITORIAL] ... 22/08/14]

sborges@correiodopovo.com.br Editora: Susi Borges

E

aí, em quem você aposta no Emmy? “Game of Thrones” é a líder de indicações; “Breaking Bad”, que chegou ao fim no ano passado, tem a última chance de levar uma estatueta; “True Detective” está recém na primeira temporada, mas já conquistou milhares de espectadores; “House of Cards” conta com Kevin Spacey no elenco. Todo o falatório em cima da premiação faz até parecer que estamos esperando pelo Oscar. Mas não, é só televisão. Só? No livro “Homens Difíceis”, o pesquisador Brett Martin diz que nós estamos na terceira era de ouro da TV. Isso por causa de séries como “Mad Men” e “The Wire”, que romperam com o modelo comum para criar histórias mais complexas e com uma produção muito superior, comparada à do cinema. Essa é a mesma proposta que existe hoje em “Game of Thrones” e “House of Cards”, por exemplo. Seguindo uma tendência que já existia em seriados adolescentes como “Gossip Girl”, ambos os livros poderiam ter sido tranquilamente adaptados para a telona, mas acabaram sendo produzidos especialmente para a TV ou para o Netflix. Em uma entrevista para a revista Rolling Stone, inclusive, George R. R. Martin, a mente criativa por trás do sucesso “Game of Thrones”, contou que recebeu diversas propostas de Hollywood para adaptar seus livros, mas os filmes seriam, na sua opinião, rasos e comerciais demais, enquanto o canal fechado consegue maior expansão. A jornalista Dierli Santos é uma das fãs assumidas da história que aprova essa postura. Ela co-

Author:JRODRIGUES

MEU NOVO VELHO MOLETOM ■ Todo mundo tem um moletom velho atirado no armário e

que continua lá por motivos de: apego. Pois amanhã você pode dar uma nova vida à sua peça e continuar com ela por anos. A Celina Spolaor vai ensinar tudo sobre customização em moletons em um workshop que vai rolar lá no Studio Q (Dr. Timóteo, 395 e 405), em Porto Alegre. A gente conta mais detalhes no blog: correiodopovo/blogs/maispreza.

ENTRE A TV E O CINEMA nheceu a trama pela série e gostou tanto que, logo no fim da primeira temporada, já partiu para os livros, que hoje somam cinco edições, com cerca de 700 páginas cada. Os textos são enormes e, se ela já sente a diferença no desenvolvimento de personagens na televisão, imagina em apenas duas ou três horas de exibição. “No cinema, teria que ser bem restrito, com um ponto de vista ou um só enredo, sendo que, nos livros, são narrados acontecimentos simultaneamente nos sete reinos”, comenta.

NOVO RUMO E não é só em relação à história que os seriados superpoderosos estão ganhando a simpatia do público. Eles também têm acompanhado e, por que não, motivado uma mudança no comportamento dessa turma. “Hoje, cinema é um programa de grupo. Do outro lado, a TV vem se tornando algo individualizado, porque há uma boa parcela que assiste a séries no notebook, tablet”, observa o mestre em Comunicação e pesquisador de televisão Márcio Telles da Silvei-

ra. A verdade é que a ideia de TV já está tomando outro rumo, aliado ao mundo dos downloads. O cinema também tem essa possibilidade, mas conseguiu se transformar em uma experiência única, a partir de opções como o 3D e Imax. Única mesmo? “Há quem diga que a televisão anda superando o cinema em qualidade, em todos os sentidos, não só técnicos. A opção por assinatura também não é tão apegada à audiência como a TV aberta americana, e é por isso que os canais fechados acabam VANITY FAIR / DIVULGAÇÃO / CP

19

indicações colocam ‘Game of Thrones’ na posição de líder nesta edição do Emmy.

#drops ■ Já que estamos em clima de premiação, vale lembrar que domingo vai rolar o Video Music Awards, o famoso VMA, na MTV, a partir das 21h. O destaque desta edição é a toda poderosa Beyoncé, que além de ser a recordista em indicações deste ano (oito ao todo), será a grande homenageada da noite com o “Michael Jackson Vanguard Award”. A surpresa é a novata Iggy Azalea, que somou sete indicações, assim como o rapper Eminem. No palco, as performances de Maroon 5, Ariana Grande, Usher, Nicki Minaj e Taylor Swift, que inclusive tá com música nova na praça.

A série-sensação que já vai para a quinta temporada, ‘Game of Thrones’, dispensou convites de Hollywood

MELINA MATSOUKAS / DIVULGAÇÃO / CP

Date:22/08/14

TE programa ■ Emicida, Projota e Rashid vão representar o rap nacional na noite do dia 19 de setembro no Pepsi On Stage (Severo Dullius, 1995), em Porto Alegre. A abertura fica por conta da banda iFeel, que vai lançar disco por lá. ■ A gente já falou aqui, mas não custa lembrar, né? Nesta segunda tem show d’O Terno no Opinião (José do Patrocínio, 834). Aproveita, porque os paulistanos tão chegando com álbum novinho na área, que está sendo lançado hoje, em São Paulo.

focando mais no alto nível de suas produções em vez de números”, comenta a estudante de Jornalismo, Bruna Bottin, que acompanha atualmente 62 séries (sim, 62) e é editora de um site especializado no assunto. Mas isso não quer dizer que os números tenham se tornado irrelevantes, eles apenas vêm de outros lugares. “As séries são populares, a emissora não. Vários canais tiveram prejuízos no último ano e perderam valor de seus comerciais. A HBO sabe que ‘Game of Thrones’ tem mais downloads do que audiência, mas não se importa, porque isso resulta em valor de marca para uma gama de produtos ao redor, como livros, camisetas, etc.”, explica Márcio. Com todos esses produtos e o buzz nas redes sociais, o público acaba aparecendo e alavancando a moral da série de qualquer jeito, como foi o caso de “Breaking Bad”, que só estourou na última temporada, o que poderia nunca ter acontecido caso tivesse sido cancelada no início. Por essas e outras que Hollywood está de olho nesse formato para não ficar para trás. Um exemplo marcante é a adaptação de “O Hobbit”, em que um único livro de 300 páginas se transformou em três filmes, gravados simultaneamente, mas lançados em datas diferentes no cinema. Com esse cenário favorável às superproduções da TV, só fica mais evidente que a briga por audiência não está mais no que uma mídia faz de diferente da outra, mas em qual faz melhor. “Enquanto a televisão se torna mais cinematográfica, o cinema se torna mais televisivo. Assim, surge a necessidade de se parar de pensar em mídias isoladas e falar sobre o audiovisual como um todo”, finaliza Márcio. O Emmy será transmitido ao vivo pela Warner Channel, nesta segunda, às 20h30min!

@maispreza

/maispreza

LUCIANA FARIA / DIVULGAÇÃO / CP

Time:14:00

Profile for Mais Preza Correio do Povo

Mais Preza 22-08-2014  

O momento dos seriados

Mais Preza 22-08-2014  

O momento dos seriados

Profile for maispreza
Advertisement