Page 1

mais

acao

Boletim informativo das Associações de Moradores SABABV e SAJAPE

ANO 1 – NÚMERO 2 – JULHO DE 2008

Você cuida de sua calçada? Calçadas mal conservadas colocam em risco principalmente idosos e crianças, e impedem a circulação de pessoas com deficiência física ou cuja mobilidade está temporariamente prejudicada, mas prejudicam a mobilidade de toda a população: as quedas superam o número de atropelamentos como causa de acidente com pedestres. Buracos na calçada são uma ameaça grave, e afetam especialmente pessoas idosas. Há cerca de três anos, a aposentada Isabel Martim dos Santos, de 66 anos, caminhava pela calçada da rua Borges Lagoa, quando tropeçou em um buraco e caiu. Por causa do tombo, teve de implantar seis pinos na coluna. “O pior é que o buraco continua no mesmo lugar”, diz. Casos como os de dona Isabel não são raros em São Paulo, que tem 34 mil quilômetros de calçadas (quase o dobro da distância até o Japão), com sérios problemas de conservação e padronização, já que o

Nesta edição: Conseg: a segurança da cidade também passa por você....................... p.2 Linha 5 do Metrô: a comunidade participa do plano de trabalho............. p.3 Nossos parques e praças: o que acontece.............. pp. 4 e 5 Usos irregulares: conquistas das associações.... p.6

calçamento muda abruptamente da frente de um imóvel para a de outro.

Conheça seus deveres e faça a sua parte Por lei, os donos dos imóveis são responsáveis por suas calçadas. O proprietário deve conservar toda a área à frente de seu imóvel, seja uma casa ou um terreno baldio. Se a área danificada não exceder 20% da área da calçada, basta reparar esse trecho. Já áreas com mais de 20% de comprometimento devem ser totalmente reformadas e adequadas ao novo padrão arquitetônico definido pela Lei 45.904, de maio de 2005. As subprefeituras são incumbidas de fiscalizar, autuar e multar. O valor da multa é de R$ 1.000,00 por metro linear. E cabe a elas também manter em bom estado as calçadas em frente a imóveis públicos. Extraído de texto de Luísa Alcalde

A Prefeitura disponibiliza para download uma cartilha que conta, inclusive, com o passo-apasso da instalação de uma calçada de acordo com os novos padrões. No site http://ww2.prefeitura.sp.gov.br/passeiolivre/avalie.asp, a Prefeitura chama a atenção dos munícipes para o uso de material impróprio nas calçadas, como paralelepípedos, lajotas e cerâmicas, que devem ser substituídos pelo morador. Esses materiais podem causar quedas devido a desníveis ou por serem escorregadios.

Trânsito de passagem ainda é ameaça Apesar da disposição da CET em desenvolver o Projeto Comunidade Protegida na região do Jardim Petrópolis, Jardim dos Estados e Alto da Boa Vista, a proposta apresentada não atende a todas as solicitações feitas pelas entidades. Em reunião com técnicos da CET e da SPTrans, as associações de moradores solicitaram que o estudo operacional da região do Centro de Santo Amaro para melhorar o trânsito, inclusive para interligar a avenida Washington Luiz com a rua Borba Gato, fosse incorporado ao Projeto Comunidade Protegida, dessa forma será possível otimizar a circulação do grande anel viário que circunda nossos bairros: partindo do Largo 13, o anel inclui as avenidas Adolpho Pinheiro, Ver. José Diniz,

Vicente Rao, Washington Luiz e segue pelas ruas Borba Gato e Isabel Schmidt de volta ao centro de Santo Amaro. A intervenção de melhoria viária no centro de Santo Amaro faz parte do compromisso assumido pela administração Kassab como ação fundamental para a eficiência do corredor Ibirapuera–Ver. José Diniz. Com as obras da Linha 5 do Metrô, a implantação do Projeto Comunidade Protegida passa a ser ainda mais urgente. As associações continuam acompanhando os estudos junto à CET e à SPTrans de modo a chegar à melhor solução possível para a preservação da qualidade ambiental e habitacional de nossos bairros.


2

As ruas do bairro Envie-nos a história da sua rua. Pode ser alguma peculiaridade, um acontecimento marcante ou a origem do seu nome. Participe!

Quem foi Job Lane? Uma das principais ruas de nosso bairro leva o nome de um importante médico da cidade, como nos conta sua bisneta Helen Coachman. Lauriston Job Lane nasceu em 4 de novembro de 1875 e estudou no Colégio Mackenzie, que foi fundado e dirigido por seu pai. Estudou artes e ciências no Union College, Nova Iorque. Já formado, estudou medicina na Universidade de Pensilvânia, na qual também fez o doutorado em ciências. De volta ao Brasil em 1901, ajudou seu pai na administração do Colégio Mackenzie e abriu seu próprio consultório na rua da Consolação. Com uma carreira brilhante como cirurgião, foi convidado, em 1926, a participar do American College of Surgeons — uma honra dedicada a poucos. O dr. Lane ajudou a fundar o Hospital Samaritano e foi seu diretor a partir de 1907. Teve três filhos e uma filha. Job Lane faleceu em São Paulo em 30 de outubro de 1942.

Expediente Associação de Moradores dos Jardins Petrópolis e dos Estados – SAJAPE Associação de Moradores do Bairro Alto da Boa Vista – SABABV Contato SAJAPE: Fone/Fax: (11) 3854.7372 Endereço eletrônico: www.sajape.org.br e-mail: sajape@sajape.org.br SABABV Fone/Fax: (11) 5532.1367 Endereço eletrônico: www.altodaboavista.org.br e-mail: sababv@altodaboavista.org.br Endereço para correspondência R. das Sempre-vivas, 77 – 04704-030 – São Paulo – SP Redação Conselho editorial: Cecília Carneiro de Oliveira, Cida Teixeira, Cristina Antunes, Mônica Hamada e Olga Saias. Tiragem: 4.000 exemplares Jornalista responsável Rose de Almeira (MTb 21.807) e-mail: rose@silabacomunicacao.com.br Atendimento Sílaba Comunicação Marina Ciaramello Projeto gráfico e diagramação Ampel Produções Editoriais Tel.: (11) 5535.2589 e-mail: ampel@ampel.com.br

Nossa segurança depende também de você O Conseg — Conselho de Segurança — foi criado pelo governo Montoro para aproximar a comunidade das ações de segurança que envolvem as polícias e diversos órgãos da administração municipal, como Subprefeitura, CET e Guarda Civil Metropolitana. É formado por pessoas de uma mesma região que se reúnem para discutir e analisar, planejar e acompanhar a solução de seus problemas comunitários de segurança, desenvolvendo campanhas educativas , cobrando medidas e estreitando laços entre as polícias. Também podem ser convidados representantes do conselho tutelar, da OAB, do Ministério Público e de outras entidades. Cada Conselho é uma entidade de apoio à Polícia Estadual nas relações comunitárias e vinculam-se, por adesão, às diretrizes emanadas da Secretaria de Segurança Pública.

Conseg–Campo Grande, um modelo a seguir Representantes da SAJAPE participa­ ram recentemente de uma reunião do Conseg–Campo Grande, cujo desempenho é uma referência em gestão e participação: a comunidade participa massivamente e o seu presidente, Sérgio Berti, conduz os

trabalhos com habilidade e empenho, com atitude crítica e construtiva com relação aos diversos órgãos participantes.

Conseg–Santo Amaro agoniza Apesar de ser voz dos moradores na Secretaria da Segurança Pública, o Conseg– Santo Amaro está sem diretoria e, conseqüentemente, vem-se esvaziando. A SABABV e a SAJAPE solicitaram que as reuniões voltassem a acontecer na sede da OAB de Santo Amaro, o que facilita a participação dos moradores. O Conseg é um espaço de reivindicações que pertence aos cidadãos e não podemos deixar que este canal torne-se improdutivo. As reuniões do Conseg–Santo Amaro acontecem sempre na última quarta-feira do mês, às 19h30. Para confirmar o local da próxima reunião, que será no dia 24 de setembro, entre em contato com sua associação. Se você tem reclamações quanto à falta de segurança em nossos bairros, venha à reunião e traga suas sugestões. O planejamento da segurança em nossa cidade baseia-se nas informações que chegam à polícia em boletins de ocorrência ou por meio dos relatos dos moradores nessas reuniões.

Seja ético, contrate fornecedores conscientes

Propostas de melhorias para Santo Amaro

A Lei Cidade Limpa estabeleceu uma série de normas para visualização de fachadas e retirou das ruas os outdoors e cartazes. Defenda também esta idéia e não contrate serviços de pessoas que picham suas propagandas em muros e colocam faixas , painéis e lambe-lambes nos postes e em nossas árvores .

Visando colaborar com planos de governo e com a criação de políticas públicas, a Ciranda elaborou um documento com sugestões e propostas que foram entregues aos candidatos à prefeitura.

Colabore para desestimular os anunciantes irregulares: arranque faixas, painéis ou outras formas de publicidade irregular e os encaminhe para a SAJAPE e SABABV. Os anunciantes irregulares serão identificados e todas as peças de publicidade removidas serão entregues à Subprefeitura, para providências .

As considerações resultam de discussões mantidas com entidades de bairro da região de Santo Amaro, inclusive Sababv e Sajape, e refletem o empenho da sociedade civil em transformações na gestão municipal que atendam ao interesse da comunidade. A íntegra do documento pode ser acessada nos sites das associações.


Metrô chega finalmente a Santo Amaro Técnicos apresentam plano de trabalho para estudo de impacto ambiental Que o Metrô é um meio de transporte absolutamente necessário não há dúvidas, mas também é inegável que sua implantação deve levar em conta as características ambientais e culturais dos bairros lindeiros à linha, evitando a descaracterização que grandes empreendimentos freqüentemente provocam em nossa cidade. No mês de agosto, a SEMA — Secretaria Estadual do Meio Ambiente — realizou uma Audiência Pública para apresentação do Plano de Trabalho que orientará a elaboração do EIA-RIMA (Estudo e Relatório de Impacto Ambiental) da Linha 5 do Metrô . O Plano de Trabalho foi apresentado pelo gerente de Planejamento do Metrô, Ismael Molina, que informou que a Linha 5, que ainda está desassociada do restante da malha, será agora conectada para poder atender aos moradores da região sul da cidade. Retomando as obras a partir da estação Largo 13, a linha prosseguirá ao longo dos eixos das avenidas Santo Amaro e Ibirapuera, e será totalmente subterrânea. Embora nem todas tenham sua localização já definida, haverá 11 estações até a Chácara

Kablin, identificadas provisoriamente pelos seguintes pontos: Adolpho Pinheiro, Alto da Boa Vista, Borba Gato, Brooklin, Campo Belo, Ibirapuera, Moema, Servidor, Vila Clementino, Santa Cruz e Chácara Klabin. Foram apresentados os itens que serão considerados no estudo de impacto ambiental da construção, entre os quais uma análise de danos que podem ser causados e de alterações que serão feitas. Ficou claro que um empreendimento de grande porte em bairros residenciais gera impactos significativos no dia-a-dia da comunidade, e que diversas medidas devem ser tomadas no sentido de reduzir ao máximo os danos gerados pela construção. O Plano de Trabalho está disponível para consulta na Biblioteca do Metropolitano de São Paulo, situada na rua Augusta, 1626, de segunda a sexta, das 9h00 às 16h00.

A comunidade se manifesta É a primeira vez que a Companhia do Metropolitano de São Paulo apresenta o Plano de Trabalho previamente à elaboração do EIA-RIMA. As associações dos bairros impactados pelo empreendimento estiveram presentes e se manifestaram no sentido de garantir a preservação da identidade da região, propondo também

3

cuidados para minimizar os impactos na vizinhança das estações. Em um documento elaborado pelas entidades associadas à CIRANDA, depois de diversas reuniões com os técnicos do Metrô, foram apresentadas diversas propostas que visam garantir que a Linha 5 respeite as especificidades de nossa região com relação à ocupação do solo, às características hidrogeológicas de nosso subsolo e à preservação das condições ambientais singulares de Santo Amaro. A Sababv e a Sajape esperam uma atitude corajosa e inédita para a implantação da Linha 5 por parte da da Cia. do Metropolitano, que prometeu avaliar nossas solicitações até o final de setembro. O documento encaminhado ao Metrô está disponível nos sites das entidades.


4

Moradores reclamam do Parque do Cordeiro

Inaugurado em setembro de 2007, até hoje o Parque do Cordeiro está com obras inacabadas e entulho depositado no espaço ainda não entregue à comunidade. De acordo com a educadora ambiental Ana Beatriz Gozuen, administradora do parque, as reclamações do s moradores dizem respeito ao espaço do local, que é limitado. Embora tenha equipamentos, o parque não dispõe de áreas livres para jogos de bola,

brincadeiras livres ou mesmo de um fraldário para facilitar a vida das mamães. Visando resolver esta situação e permitir que a comunidade utilize o parque em toda sua plenitude, a SAJAPE e a SABABV solicitam aos moradores que coloquem sua opinião com nome, endereço, telefone e email no livro disponível na portaria do parque. As críticas e sugestões também podem ser enviadas às associações dos bairros .

Você, morador, também pode adotar uma praça Praça Canumã Adotada por um grupo de vizinhos que mensalmente compartilham o custo de um jardineiro e outras despesas de manutenção, a praça Antônio Guarilha, conhecida como praça Canumã, já tem outro aspecto. É claro que falta ainda muita coisa, inclusive algumas providências da Subprefeitura para retirar um resto de entulho, mas tal situação comprova que, quando os moradores tomam conta do seu espaço, as coisas mudam para melhor.

Cães e pessoas: convivência saudável nos espaços públicos Para que todos possam aproveitar os espaços públicos, é necessário que proprietários de cachorros recolham as fezes de seus animais e não abandonem os sacos com a sujeira em qualquer lugar. Também está se tornando freqüente encontrar cachorros soltos assustando as pessoas. Talvez nem todos saibam, mas o Decreto Estadual no 48.533, de 9/3/2004, estabelece regras para que algumas raças de cachorros possam andar no espaço público. Embora o decreto não se aplique a todas as raças, vários incidentes desagradáveis têm ocorrido, demonstrando que o dono nunca tem total controle sobre o animal. Precisamos estar conscientes de que é preciso seguir regras para vivermos em comunidade. Ajuda muito se lembrarmos a todo o instante que devemos tratar os outros como gostaríamos de ser tratados.

Primavera à vista Ipês, manacás e patas-de-vaca já dão sinal de que a primavera está chegando. Aproveite seu tempo livre para passear por nossos parques e praças e apreciar a diversidade de cores e flores.

CADES elege conselheiros regionais O Conselho Ambiental de Desenvolvimento Sustentável Regional — CADES Regional —, entidade vinculada à Secretaria do Verde e Meio Ambiente, acaba de eleger seus conselheiros. O Conselho está sintonizado com a Agenda 21, que é um conjunto de princípios a serem aplicados no âmbito socioambiental, e que devem nortear todas as ações da sociedade civil e da administração pública nos próximos anos. É também um instrumento fundamental para a construção da democracia participativa no Brasil. Apesar de não ser ainda um conselho deliberativo, O CADES Regional é mais uma conquista da sociedade civil na busca da participação e da eficiência do atendimento descentralizado à população local. O conselho está composto por Álvaro Stefani (CIESP–Sul), Andréia Medeiros, Caroline Derschner, Caroline Videira, Fernando Gomes, Olga Saias e Renata M. R. da Luz, representando os bairros Jardim Petrópolis, Jardim dos Estados, Brooklin, Brooklin Velho e Jardim Marajoara.


Projeto Parque Alto da Boa Vista está finalizado? Parece que o Projeto final do Parque do Alto da Boa Vista está pronto e foi entregue ao Depave – Departamento de Parques e Áreas Verdes – para aprovação e para que as últimas revisões sejam concluídas. A SABABV – Sociedade Amigos do Bairro Alto da Boa Vista – não teve acesso às discussões e mudanças do projeto. A comunidade da região foi ouvida no início dos projetos do parque através de uma pesquisa realizada pela associação de bairro, e ficou claro que o desejo era um parque contemplativo, com o mínimo de construções e o máximo de área verde

e terrenos permeáveis. Bem perto desse parque, foi inaugurado o Parque do Cordeiro, que tem quadras poliesportivas, auditórios, espaços para eventos. Segundo o projeto preliminar, a área construída necessária seria mínima, limitando-se a instalações para a administração e banheiros. A comunidade solicitou formalmente ao DEPAVE, departamento de parques e áreas verdes, que seja feita uma apresentação desta versão final do projeto. Depois de 8 anos de luta pelo parque é o mínimo que se pode esperar de cortesia para com a comunidade.

5

Psicoterapia • Adolescentes • Adultos • Idosos atendimento em domicílio

Carolina Joerges CRP 06-79109

5687- 0004 5524 - 2133 Chácara Santo Antônio

Parque Alfomares aguarda decisão Após a denúncia das associações, representadas pela Ciranda, o Promotor Dr. Proença deu entrada em ação contra o projeto que promoveu o desmatamento na área do Alfomares. O juiz concedeu liminar determinando o imediato embargo da obra e, agora, analisa o recurso impetrado pela construtora, solicitando a suspensão da interdição.

A Ciranda aguarda a resposta do Ministério Público à sua solicitação de participação como assistente no processo. O advogado que representa a entidade, Dr. Marcus Vinicius Gramegna, acompanha os desdobramentos do processo, e é fundamentral que os moradores continuem atentos: a qualquer movimentação na obra, a SABABV e a SAJAPE devem ser informadas.

Feira de produtos biodinâmicos e orgânicos no Alto da Boa Vista Uma iniciativa social e ambiental. Se você quer alimentos saudáveis, biodinâmicos e orgânicos, sem agrotóxicos, vá à Feira da Rua São Benedito, em frente ao Convento da Santíssima Trindade, entre as ruas Américo Brasiliense e Alexandre Dumas. Acontece toda 5ª feira de manhã e começa às 7:00 horas. Todos os produtos são orgânicos e biodinâmicos e vendidos por agricultores familiares, do interior de Minas Gerais e de São Paulo. Nessa feira não há intermediários, todo produto in natura é direto do sítio. Por isso os bons preços. Além disto, você proteger a saúde da sua família e cuida do meio ambiente. Tem mais: parte do que não é vendido no dia, é doado à Casa da Criança e do Adolescente de Santo Amaro. É uma feira oficializada e fiscalizada pela Prefeitura de São Paulo, e apoiada pela Associação Biodinâmica. É uma feira limpa, que não gera lixo nem custos para o município. A preocupação ambiental é clara, pois a feira aboliu as sacolas plásticas e recebe dos consumidores óleo usado, que é repassado a instituições filantrópicas, para fabricarem sabão. É um ótimo lugar para encontros e bate-papos, enquanto se degusta um bom cafezinho e bolos biodinâmicos. Mais informações: www.biodinamica.org.br tel.: (14) 3815-7862

Associação Pedagógica Rudolf Steiner Rua Job Lane, 900 CEP 04639-001 Alto da Boa Vista – São Paulo Tel.: 11 5523.6655 Fax: 5686.9861 e-mail: escola@ewrudolfsteiner.com.br


6

Usos irregulares Vitórias e conquistas das associações

Em diversas edições chamamos a atenção para empresas que se instalam em nossas ruas, acarretando aborrecimentos. Conheça alguns casos bem-sucedidos.

Metalúrgica fechada Foi fechada de forma definitiva a metalúrgica localizada na rua Roberto Cardoso Alves. Depois de muito esforço da SABABV que resultou em diversas autuações e interdições executadas pela Subprefeitura, as máquinas foram finalmente retiradas e o bairro ficou livre desse imenso transtorno que prejudicava a vida e os direitos dos moradores.

Bel-air muda-se para av. Washington Luís Depois de anos de empenho, chegou ao fim a ação administrativa da empresa Bel‑air

de ar-condicionado para veículos, que utilizava acesso irregular pela rua Bolívar. A SAJAPE continua atenta à ocupação do imóvel, para que o problema não se repita com a instalação de uma nova empresa.

Alvará de Execução ainda está em análise na Sehab. Após o fechamento administrativo da instalação, serão adotadas outras medidas administrativas.

As entidades estão sempre atentas

Rua São Benedito acumula usos irregulares

Torre da Claro é ilegal O poste de transmissão da Claro, instalada na rua Philip Lobahuer, está irregular. Atendendo à solicitação da SAJAPE, a Subprefeitura constatou que seu funcionamento é ilegal. Segundo o arquiteto Douglas Gameiro, Coordenador de Planejamento e Desenvolvimento Urbano da Subprefeitura, a empresa foi intimada no dia 8 de julho. O

Caçamba: saiba como e use bem Imóveis em reforma ou em construção utilizam caçambas para o descarte dos resíduos, entretanto poucas pessoas sabem que existe uma lei que regulamenta essa prática e determina a destinação correta desse material em aterros. As empresas que oferecem esse serviço precisam ter identificação em suas caçambas para evitar acidentes e devem estar cadastradas na prefeitura. Como a validação do cadastro é feita anualmente, peça sempre a permissão validada. O tempo máximo para deixar a caçamba em local público é de cinco dias corridos. Não deixe a caçamba transbordando, nem permita que fique mais tempo do que o necessário “estacionada”: a rua é um lugar público e deve estar sempre limpa, esse é um direito de todos. Pesquise e veja se a empresa que você escolheu está dentro das normas e se não joga o entulho em locais proibidos . É dever do cidadão cuidar para que a empresa escolhida nao emporcalhe o bairro. Mãos à obra!

Normas de Coleta, Transporte e Destinação do Entulho Para não obstruir o escoamento das águas pluviais, a caçamba deve estar no mínimo a 30 cm da guia;

u

Não pode ser estacionada em locais que possam obstruir a entrada de galerias;

u

É vetado o transporte e o armazenamento de materiais nocivos à saúde;

u

É proibido ultrapassar a capacidade de carga da caçamba, com materiais acima da altura lateral;

u

O comprimento externo máximo deve ser de 2,80 m, e a profundidade, de 1,40 m;

u

Não podem estar estacionadas a menos de 10 metros de uma esquina;

u

Em ruas de zona azul, a empresa contratada paga uma taxa preestabelecida;

u

Não é permitido estacioná-la em locais que dificultem a passagem de pedestres, como em frente a ponto de ônibus e de táxi, e de calçadas rebaixadas.

u

A SABABV acompanha as ações admi­ nistrativas em andamento na rua São Benedito. Tendo em vista divergências na interpretação da lei de zoneamento para essa rua, a entidade conta com o apoio da CIRANDA para garantir o restabelecimento das restrições de zona estritamente residencial a partir da rua Conde de Itu.

Faça sua parte, traga informações sobre irregularidades para sua associação

Eleições no CAPS ad Santo Amaro

(texto extraído e adaptado de http://nev.incubadora.fapesp.br/portal/saude/ alcooledrogas/servicosmuniciais)

O CAPS ad — Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas — é um serviço especializado em saúde mental que atende pessoas com problemas decorrentes do uso ou abuso de álcool e outras drogas. É um serviço ambulatorial territorializado que integra uma rede de atenção em substituição à “internação psiquiátrica”, e que tem como princípio a reinserção social.

Eleições O CAPS, a exemplo do que acontece com outros serviços públicos, é gerenciado por um Conselho Gestor eleito. A CIRANDA tem mantido uma representante nos dois últimos anos no Conselho Gestor dessa entidade, mas é necessário que um novo representante concorra às eleições para o período de 2008-2009. Devido ao caráter da instituição, é importante que a pessoa que queira participar, tenha formação em psicologia, psiquiatria, serviço social, enfermagem ou educação. Quem estiver interessado, entre em contato com Carolina Joerges, atual representante, nos telefones: (11) 5524-2133 ou (11) 9197-9015. As eleições serão no dia 30 de setembro, das 9h às 17h, no CAPS ad Santo Amaro, situado na rua São Benedito, 2400.


MNSP faz propostas de gestão pública O Movimento Nossa São Paulo oferece para toda a sociedade civil e para os gestores públicos um conjunto de significativas contribuições para a construção de um futuro bem melhor em nossa cidade. As propostas elaboradas pelo Movimento Nossa São Paulo, por meio de debates e consultas entre seus grupos de trabalho, subdividem-se em dois blocos. O primeiro refere-se ao cumprimento de leis fundamentais que visam garantir a transparência da gestão pública municipal e os processos de participação cidadã nas várias instâncias político-administrativas setoriais e regionais da cidade, assim como aquelas que insti-

tuem a prática da consulta popular e dos mecanismos de democracia direta. O segundo propõe que as prioridades das políticas públicas concentrem-se no desafio de diminuir as desigualdades sociais e regionais existentes em São Paulo. O portal www.nossasaopaulo.org.br também coloca à disposição um conjunto de cerca de 1.500 propostas da sociedade civil (cidadãos e organizações sociais, universidades, empresas etc.), reunidas entre fevereiro e maio deste ano, em encontros preparatórios para o 1º Fórum Nossa São Paulo, realizado em maio.

Espaço do morador O boletim Mais Ação abre espaço para cartas dos moradores. As diversas manifestações que recebemos por telefone e e-mail agora poderão ser publicadas no jornal. Se tem um assunto que você deseja que seja conhecido da comunidade, algum alerta, uma reclamação específica que ainda não teve solução ou problemas imediatos que a associação pode ajudar a resolver, escreva para nós: cartas@sajape.com.br ou cartas@sababv.com.br Este espaço é seu, utilize-o bem!

7

Escritora conceituada, Dorothy Maclean estará no Brasil em setembro

Dorothy Mclean, educadora, escritora, co-fundadora da Ecovillage e espiritualista da Findhorn Foundation, na Escócia, estará no Brasil durante o mês de setembro para divulgar seu novo livro, O Chamado das Árvores, no dia 20, às 16h no Bourbon Convention Ibirapuera, na av. Ibirapuera, 2927. Já no dia 21, realizará um seminário no Convento Santíssima Trindade na rua São Benedito, 2146, junto a Judy McAllister, conferencista internacional da Findhorn Foundation. O tema a ser discutido no seminário será a atual perspectiva da natureza no planeta. As inscrições estão a cargo da Livraria TRIOM: tel.: (11) 168-8380.


8

Mais Ação 3  

Mais Ação n. 3

Mais Ação 3  

Mais Ação n. 3

Advertisement