Page 1

Do liceu à faculdade… Do liceu à faculdade Vai o passo d’um anão 1

Mais vale seguir direito Do que andar em contramão…

Dos pátios e zonas verdes Levo lembranças felizes Nesta Escola onde cresci 2

Decerto criei raízes…

Uma escola aristocrata Pelo nome da patrona 3

Uma escola democrata Que o sucesso ambiciona!

Quantos anos? Quantos foram? 2,3,4, 6…12… 4

Passaram num turbilhão, De tudo, o que ficou? Muito estudo ou emoção?


Professores graves e sérios, 5

Meigos, doces e quiméricos, Duros, frios, de olhar cirúrgico, Vibrantes de sonho e alegres!

Colegas- a melhor partePorque só tem bons amigos 6

Quem é leal e tem arte Pr’a dizer, mesmo doendo, A verdade mesmo que mate!

Letras, desenhos e nºs Equações e trampolins 7

E no Bar, cachorros quentes, Quando as notas são ruins!

Sandes de atum- tão gostosas, Queijos frescos apaladados, 8

Já nem falo das bifanas, Com molhos variegados…


Se queria manter a linha 9

Tinha a sopa bem quentinha, E as senhoras da cantina Sempre a empurrar a frutinha!

E a D. Emília – que calmaTranquila até mais não, 10

Aguentava valente As bichas que se formavam!

E as rotinas do bom estudante? 11 Livros novos a estrear! Um ar um pouco pedante Quando o 20 estralejar!

Mochilas companheironas Pelas alças a quebrar 12

Porque andar a aprender Não é mole, faz vergar !


No 7º, aprofundar as ciências naturais, Não chamar bicho à baleia, 13 Nem às bactérias… vegetais, Ter de tudo uma noção… e discutir com os pais!

No 8º, olho-me ao espelho, Ai meu Deus, que vou fazer ? 14

E aquela borbulha doida que não pára de crescer?

Será que há espaço para mim No grupo a que não pertenço? 15 Eu só quero é afirmar-me, Ter uma voz e gritar !

Como a letra da canção, 16 Mas sempre a desafiar: “ Já não há estrelas no céu a dourar o meu caminho,

(Todos os profs.)


por mais amigos que tenha, sinto-me sempre sozinho. De que vale ter a chave de casa para entrar ter uma nota no bolso para cigarros e bilhar? A Primavera da vida É bonita de viver, Tão depressa o sol brilha Como a seguir, tá a chover Para mim hoje é Janeiro e está um frio de rachar Parece que o mundo inteiro se uniu para me tramar!

No 8º …são os átomos, 17 São os átomos e os sais Estudo muito acompanhado História em doses que tais…


Ai o 9º, o ano nove,

18 Tantas fadigas e brigas Tanto Camões para amar, E lá no topo de tudo, Os exames para passar!

Ufa! Que trabalheira! Sujeitar-me ao veredicto De uma pauta traiçoeira

19 E aos castigos dos pais…

Ir para férias! Pensar… Mas antes de pôr-me ao sol Olhar com olhos de ver

20 o plano curricular!

Tantos cursos, tantas horas E qual escolher afinal?

21

Ainda me sinto confuso Sei lá eu o que vou querer

Pr’a vida profissional!


E os pais que não se calam: “Vai para isto, vai pr’aquilo!” 22 Quem diz aos senhores adultos Que a pressão faz rebentar?

Será que escolhi por mim Ou me deixei pressionar? 23 Que o curso que a gente escolhe Deve poder acabar !

Agora que conto 10 Já não quero andar para trás! 24 Quero é passar a tudo Com + do que satisfaz!

Que maçada e que desgosto…

25 A média a estragar os planos… JÁ não posso namorar, Conviver com os amigos Ir a jantares, festas de anos…


Que raio de sociedade

26 Esta onde a gente vive Competir já nesta idade Até traz a psoríase!

E agora que aqui cheguei Estão-me sempre a repetir:

27

“ Força, coragem, alento! E de tantas vezes isto ouvir Eu até sei que aguento!

E pr’acabar esta festa

28 Quero jurar pelo alto Que mesmo que eu desanime E mesmo que o negro venha…

Ó Escola Marquesa de Alorna, O bom filho à casa torna!


Ana Salema

Set_09_Dia do Diploma  

Texto dito pelos professores presentes na cerimónia da entrega do Diploma no dia 11 de Setembro de 2009

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you