Issuu on Google+

Indicadores Setembro/2012


Referência em pediatria, o Prontobaby – Hospital da Criança possui a maior emergência pediátrica do Estado do Rio de Janeiro (média de 6,5 mil atendimentos) e realiza cerca de 650 internações e 260 cirurgias todos os meses. Situado em prédio de cinco andares, o hospital ocupa uma área de 2500 m². Dispõe de 115 leitos em apartamentos equipados com ar-condicionado, frigobar e TV com programação infantil. Em breve, o anexo hospitalar abrigará os novos CTI e Centro Cirúrgico e mais 40 leitos. Centro de Diagnóstico por Imagem, laboratório de análises clínicas, o Instituto de Especialidades Pediátricas e o CAF – Centro de Apoio ao Familiar agregam maior capacidade de assistência, unindo competência técnica, tecnologia e atendimento humanizado.


O hospital conta ainda com um Serviço de Atenção Domiciliar que leva aos pacientes assistidos em suas casas todo o conhecimento e suporte que apenas profissionais com ampla vivência em pediatria podem oferecer. Atento à importância dos processos de aferição da qualidade, o Prontobaby realiza controles sistemáticos que possibilitam obter indicadores de atendimentos e de procedimentos. Eles ilustram a alta capacidade resolutiva e de gestão do hospital e podem ser consultados nesta publicação. Os dados apresentados a seguir configuram o compromisso do Prontobaby na busca contínua da qualidade no atendimento aos pacientes, seus familiares e também às empresas parceiras. Ana Paula Ferreira Diretora Comercial


Índice

05. Atendimentos na Emergência 06. Proporção de Internações provenientes dos atendimentos da Emergência 07. Classificação de Risco dos atendimentos da Emergência comparado ao nº de internações

17. Serviço de Atenção Domiciliar Pediátrico - Taxa de Infecção Internação Domiciliar 18. Total de Exames realizados pelo Laboratório

08. Número total de internações eletivas e de emergência

19. Total de Exames de Imagem realizados pelo Centro de Diagnóstico por Imagem – CDIMA

09. Atendimentos cirúrgicos e clínicos

20. Transportes realizados em UTI Móvel

10. Procedimentos cirúrgicos e de alta complexidade

21. Acidente de Trabalho

11. Taxa de Ocupação Hospitalar (115 leitos)

22. Atividades Lúdicas e Recreativas

12. Taxa de Infecção Hospitalar nas Unidades de Terapia Intensiva Neonatal e Pediátricas (1 e 2) e Unidade Intermediária do 4º andar

23. Eventos Adversos e Queixas Técnicas relacionadas à Farmacovigilância

13. Taxa de Mortalidade Hospitalar 14. Serviço de Atenção Domiciliar Pediátrico Apresentação 15. Serviço de Atenção Domiciliar Pediátrico Taxa de Internação após Atenção Domiciliar 16. Serviço de Atenção Domiciliar Pediátrico Taxa de Alta – Internação e Assistência Domiciliar

24. Eventos Adversos e Queixas Técnicas relacionadas à Farmacovigilância 25. Programas de Ensino para a Área Médica


05

Atendimentos na Emergência - Jan/Set - 2011/12 2011

2012

5550 5571

5558

8000 7692

7000 6000

6850

5615

7286

7101 6629

6260

5584

5000 4000

6433

6967

4480

5395

4788

5799

5326

3000 2000 1000 0

Janeiro

Fevereiro

Março

Abril

Maio

Junho

Julho

Agosto

Setembro

Seguindo o mesmo perfil dos últimos anos, a Emergência continua a ter uma média de atendimento de 6 mil pacientes/mês, número ultrapassado nos meses de pico (Abril e Maio).


06 Proporção de internações provenientes dos atendimentos da Emergência - Jan/Set - 2012

500 400 273

300

361

347

303

296

295

277

262

260

200 100

39

0

Janeiro

MÉDIA UTI QUARTOS

44

34 Fevereiro

Março

60 Abril

2011

2012

48

46

297

319

Para UTI

66

56

Maio

Junho

39 Julho

42 Agosto

54 Setembro

A média de internações provenientes da Emergência para UTI e Quartos se manteve constante ao longo dos anos de 2011 e 2012, conforme quadro ao lado. De todos os atendimentos de 2012, apenas 5,8% geraram internações.

Para Quartos


07 Classificação de Risco dos atendimentos da Emergência comparado ao nº de internações - Jan/Set - 2012 Emergência

Total de Internações pela Emergência

Urgência Grave

900 800

702

681

700 545

600

637

543

602

594

569

496

500

399

400 316

300

424

382

408

300

381

368

333

200 100 0

11 Janeiro

15 Fevereiro

11 Março

4 Abril

7

17

Maio

Junho

13 Julho

16 Agosto

10 Setembro

O Perfil de Classificação de Risco segue o padrão da Política de Classificação do Ministério da Saúde. Cerca da metade dos casos de Urgência com Gravidade e Emergência são resolvidos no setor, não requerendo internação hospitalar.


08 Número total de internações eletivas e de emergência Jan/Set - 2012 Eletiva/2012

Emergência/2012

Total 2012

Total 2011

800

As internações de emergência superam as internações eletivas na grande maioria dos meses, fato que vem se repetindo ao longo dos anos.

700 600 500 400 300 200 100 0

Janeiro

Fevereiro

Março

Abril

Maio

Junho

Julho

Agosto

Setembro

JAN.

FEV.

MAR.

ABR.

MAI.

JUN.

JUL.

AGO.

SET.

TOTAL

TOTAL 2011

593

595

623

664

653

579

579

596

563

5445

TOTAL 2012

619

596

731

685

725

707

709

726

672

6170

ELETIVA/2012

303

296

332

303

301

299

376

358

291

2859

EMERGÊNCIA/2012

316

300

399

382

424

408

333

368

381

3311


09

Atendimentos cirúrgicos e clínicos - Jan/Set - 2012 Pacientes Cirúrgicos

Pacientes Clínicos

500 400 300

412 325

294

313 282

478

442

428

422

310

307 265

200

427

399

226

264

230

256

100 0

Janeiro

Fevereiro

Março

Abril

Maio

Junho

Julho

Agosto

Setembro

A média de pacientes cirúrgicos entre os anos de 2011 e 2012 manteve-se constante, enquanto a média dos pacientes clínicos houve um aumento de 13%, de 348 pacientes em 2011 para 401 pacientes em 2012. A média histórica se mantem em 270 cirurgias/mês.


10 Procedimentos cirúrgicos e de alta complexidade Jan/Set - 2012 As cirurgias de alta complexidade representam 22% do total das 2465 cirurgias realizadas até Set/2012.

300 293

250 200 150

164

100 50

16

27

58

0 Cirurgias Cardíacas

Cirurgias da Coluna

Neurocirurgias

Procedimentos em Oncologia

Cirurgias Ortopédicas


11 Taxa de Ocupação Hospitalar (115 leitos) Jan/Set - 2012 Nos leitos de baixa complexidade (leitos clínicos) há uma alta taxa de ocupação, mostrando ser necessário a ampliação dos leitos ativos, bem como nos leitos da Unidade Intermediária - UI dos 3º e 4º andares de internação. A resposta para esta demanda encontra-se na construção do prédio anexo e na incorporação de outras unidades. Nº Leitos

JAN.

FEV.

MAR.

ABR.

MAI.

JUN.

JUL.

AGO.

SET.

UTI-NEO

10

55,21%

43,99%

64,88%

74,10%

88,03%

73,64%

71,96%

67,42%

69,11%

UTI - PED 1 e 2

30

67,89%

71,93%

80,05%

91,25%

92,05%

88,83%

86,58%

72,93%

57,74%

UI 3º andar

10

65,11%

65,09%

82,57%

94,71%

90,48%

83,35%

87,36%

74,62%

80,42%

UI 4º andar

9

94,11%

87,19%

92,86%

97,04%

93,47%

93,17%

91,73%

93,22%

94,63%

Leitos Clínicos

42

66,41%

66,40%

80,40%

84,76%

85,34%

83,39%

85,20%

81,72%

83,55%

Leitos Cirúrgicos e onco-hematológicos

24

40,71%

38,55%

56,43%

65,20%

60,04%

66,05%

72,62%

67,29%

58,13%

* A literatura preconiza como Taxa de Ocupação ideal a média de 85% para Hospital Geral (Ministério da Saúde).


12 Taxa de Infecção Hospitalar nas Unidades de Terapia Intensiva Neonatal e Pediátricas (1 e 2) e Unidade Intermediária do 4º andar - Jan/Set/12

Historicamente identificamos uma redução global de todas as taxas de infecção do Prontobaby, desde 2008. A UI ( 4º andar) apresenta as taxas mais elevadas devido ao perfil de pacientes crônicos. JAN.

FEV.

MAR.

ABR.

MAI.

JUN.

JUL.

AGO.

SET.

UTI-NEO

5,2

15,3

6,5

5,2

10

6

UTI PED 1

5,5

5,4

4,6

12,5

7,5

5,3

8,5

9,9

13,8

UTI PED 2

10,8

3,5

UTI PED 3

11,4

4,3

20,1

10,8

17

4

11,4

7,6

8,8


13 Taxa de Mortalidade Hospitalar Jan/Set - 2011/2012 Todos os óbitos são acompanhados pela Equipe do Centro de Apoio ao Familiar - CAF, visando o suporte psicológico às famílias e orientações sociais afins. A taxa de mortalidade hospitalar encontra-se abaixo dos limites aceitáveis segundo a literatura vigente, mesmo para um Hospital com 34% de seus leitos destinados à Terapia Intensiva. Nota-se uma significativa redução da taxa ao longo do ano de 2012 comparativamento ao mesmo período em 2011. Taxa de Mortalidade Hospitalar (%) (óbitos/total de saídas) JAN.

FEV.

MAR.

ABR.

MAI.

JUN.

JUL.

AGO.

SET.

2011

0,5

0,5

1,2

1

1,2

1,2

1,3

1,3

1,7

2012

0,5

0,8

0,6

1

0,4

0,5

0,7

0,7

0,6

* Referência para Hospital geral pelo Ministério da Saúde = 3,4%

Todos os óbitos do Hospital foram avaliados pelo Comitê de Revisão de Óbitos de acordo com a Ficha de Investigação Hospitalar de Óbitos (Fonte: Superintendência de Vigilância em Saúde).


Serviço de Atenção Domiciliar Pediátrico O Serviço de Atenção Domiciliar do Prontobaby está focado no mais alto nível de resolutividade para pacientes e empresas parceiras, o que significa: • Maior compreensão possível da dinâmica médico-paciente-família, resultado de meio século de dedicação do Prontobaby à pediatria. • Competência no atendimento de emergência em UTI móvel, com a qualidade de uma equipe multiprofissional exclusivamente pediátrica. • Eficiente sistema integrado de gestão da assistência. • Equipe capacitada para atuar na educação do cuidador familiar.


15

Serviço de Atenção Domiciliar Pediátrico

Taxa de Internação após Atenção Domiciliar Jan/Jun - 2011/2012 2011

2012 20%

20

17,50%

16,67%

15,56% 15 13,64% 8,89%

10 8,33% 05 2,22% 0

13,95%

13,64%

7,69%

8,33%

10% 8,11%

7,89%

2,7% 0%

Janeiro

Fevereiro

Março

Abril

Maio

Junho

0% Julho

Agosto

Setembro

Este indicador, exigido pela RDC11/ANVISA, refere-se ao percentual de pacientes que estão sob a modalidade de internação domiciliar e que necessitaram de internação hospitalar tendo como diagnóstico mais frequente a infecção respiratória. Observa-se que ao longo do período avaliado a taxa oscila em função da complexidade clínica dos pacientes atendidos em regime domiciliar.


Serviço de Atenção Domiciliar Pediátrico

16

Taxa de Alta das Modalidades Assitência e Internação Domiciliar - Jan/Set - 2012

Estes dados representam o número de pacientes em internação domiciliar que receberam alta, referente às Modalidades Assistência e Internação domiciliar (PPR e SID). Requisito RDC 11/Anvisa.

JAN.

FEV.

MAR.

ABR.

MAI.

JUN.

JUL.

AGO.

SET.

2011

-

-

2,94

-

-

-

-

-

-

2012

-

-

-

2,44

2,5

2,5

2,5

5,26

2,86


17

Serviço de Atenção Domiciliar Pediátrico

Taxa de Infecção - Internação Domiciliar Jan/Set - 2012 30

31,43%

30,95% 27,5%

25 20

27,5%

27,5% 23,68%

21,95%

15 10

13,16%

14,29%

5 0

Janeiro

Fevereiro

Março

Abril

Maio

Junho

Julho

Agosto

Setembro

Os principais critérios clínicos utilizados para o início da antibioticoterapia são: febre, mudança na coloração de secreção das vias aéreas, necessidade da oxigenoterapia, instabilidade clínica crescente e prostração (indicador exigido pela RDC11/ANVISA).


18 Total de Exames realizados pelo Laboratório Jan/Set - 2011/2012 Exames realizados em 2011

Exames realizados em 2012 Programa Nacional de Controle de Qualidade (PNCQ) do Laboratório de Análises Clínicas do Prontobaby Jan/Set - 2011/2012

20000 18000

14000 12000 10000

18044

15450

16000

13297

11371 10627

Valores de Excelência acima de 80%

15580

12812

12895

12187

11151

11203

11744

12007 11948

11288 11128

11561

100 90 Meta

10620

70

79%

84%

88%

88%

84%

85%

81%

85%

60

8000

50

6000

40

4000

20

0

92%

80

30

10

Janeiro

Fevereiro

Março

Abril

Maio

Junho

Julho

Agosto

Setembro

0

Janeiro

Fevereiro

Março

Abril

Maio

Junho

Julho

Agosto

Este gráfico, aliado aos indicadores de internação e atendimento na Emergência, indica que há critérios restritos para solicitação de exames, embora o total de exames laboratoriais seja expressivo. A relação exames laboratoriais x atendimentos totais indica que a avaliação clínica é o mais relevante na assistência no Prontobaby.

Setembro


19 Total de Exames de Imagem realizados Centro de Diagnóstico por Imagem – CDIMA – 2011/2012 2011

2012

Os exames de radiologia convencional representam o maior percentual (92%) do total de exames de imagem evidenciando critérios restritos para a solicitação de exames mais complexos.

40000 35000

38438

30000 25000 20000

23229

15000 10000 5000

1182 1168

1069

938

0 Radiologia convencional

Tomografia Computadorizada

Ultrassonografia


20 Transportes realizados em UTI Móvel Jan/Set - 2011/2012 300 260

269

262

256

240 200 159

160 120

229

176 169

129

235

224

195

191

188

219

153

148

160

131

80 40 0

Janeiro

Fevereiro

Março

Abril

Maio

Junho

Julho

Agosto

Setembro

Todas as remoções do Prontobaby são realizadas em UTI Móvel. Este serviço foi criado para atender a demanda própria do Hospital e agilizar o tempo de internação dos pacientes graves bem como prestar imediato atendimento aos pacientes internados sob Atenção Domiciliar. O aumento percentual em 2012 representa 28% dos transportes realizados relativos a 2011.


21 Acidente de Trabalho Jan/Set - 2012 6 6

5 4

6

5

5

4

3 3

2

2

1 0

2 1

Janeiro

Fevereiro

Março

Abril

Maio

Junho

Julho

Agosto

Setembro

Do total de 34 acidentes de trabalho (típico, trajeto e com material pérfuro cortante) até Set/2012, 19 destes não tiveram necessidade de afastamento de suas atividades. As categorias com maior índice de acidente foram colaboradores da Enfermagem, Nutrição e serviço de apoio terceirizado.


22 Atividades lúdicas e recreativas pelo Centro de Apoio ao Familiar - CAF - Jan/Set - 2012 As atividades lúdicas e recreativas demonstradas abaixo são desenvolvidas a beira dos leitos, pela equipe de Recreadores do Prontobaby, totalizando até Setembro/2012: 11271 atividades, estas têm o intuito de minimizar os impactos da internação procurando acolher o paciente durante a permanência no Hospital. ATIVIDADES

JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. TOTAL

MUSICOTERAPIA

248

210

90

252

311

190

112

198

120

1731

RECREAÇÃO/PALHAÇOS

692

630

699

338

450

599

731

761

487

5387

37

58

124

29

45

94

43

159

239

828

142

250

350

400

380

490

365

470

398

3245

11

8

10

6

8

4

5

11

17

80

1130

1156

1273

1025

1194

1377

1256

1599

1261

11271

CONTADORES DE HISTÓRIA EMPRÉSTIMO DE BRINQUEDOS E LIVROS EMPRÉSTIMO DE PLAYSTATION TOTAL


23 Casos encaminhados ao Conselho Tutelar Jan-Set/2012 Este dado representa um investimento no treinamento dos colaboradores na pronta identificação de casos supeitos. CASOS ENCAMINHADOS AO CONSELHO TUTELAR :

NOTIFICAÇÕES

JAN.

FEV.

MAR.

ABR.

MAI.

JUN.

JUL.

AGO.

SET.

2

-

-

3

1

-

4

2

-

As idades dos pacientes encaminhados variam de 0 a 16 anos.


24 Eventos Adversos e Queixas Técnicas relacionadas à Farmacovigilância - Jan à Set/2012

Estes dados evidenciam o monitoramento dos Eventos Adversos e Queixas Tecnicas relacionados ao uso de medicamentos, materiais descartaveis e dietas especiais. JAN.

FEV.

MAR.

ABR.

MAI.

JUN.

JUL.

AGO.

SET.

EVENTO ADVERSO

-

-

-

-

-

-

-

-

-

QUEIXA TÉCNICA

1

-

-

2

-

-

5

2

2


25

Programas de Ensino para a Área Médica O Prontobaby implantou desde 2008 o programa de residência médica em Pediatria, iniciando em 2010 o Programa de Terapia Intensiva Pediátrica. Desta forma, a instituição tem contribuído para a formação qualificada de pediatras e especialistas em terapia intensiva, sendo referência na rede privada, na área de ensino e pesquisa. Além disso, desde 2009 contribui com a formação acadêmica de estudantes de Medicina através de estágio supervisionado, tendo participado do desenvolvimento de 28 estudantes até 2012. Em 2013 terá início o Curso de Pós Graduação em Pediatria. Vários trabalhos de Mestrado e Doutorado têm sido conduzidos no Prontobaby.

Programa Acadêmico Bolsista de Medicina

Residência Médica em Pediatria (R1 e R2) e Terapia Intensiva Pediátrica (R3 e R4) 2008

2009

2010

2011

2012

TOTAL

R1

1

4

4

4

4

17

5

R2

-

1

4

4

4

13

2011

10

R3

-

-

1

-

-

1

2012

8

R4

-

-

-

1

-

1

TOTAL

1

5

9

9

8

32

ANO

NÚMERO

2009

5

2010

TOTAL

28


Rua Adolfo Mota, 81 - Tijuca - Rio de Janeiro / RJ Tel.: (21) 3978-6200 www.prontobaby.com.br


Grupo Protobaby - Indicadores 2012