__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

I CATÁLOGO Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros – NEABs

Brasília/2010


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros © Associação Brasileira de Pesquisadores(as) Negros(as)

Presidente Eliane Cavalleiro Vice-Presidente Carlos Benedito Rodrigues da Silva 2ª Vice-Presidente Maria Nilza da Silva Secretária Executiva Rosane da Silva Borges Tesoureiro(a) Denise Maria Botelho Amauri Mendes Pereira

Coordenação Editorial Eliane Cavalleiro Elaboração e Diagramação Luciana Lopes Maciel Andréia Lisboa de Sousa Apoio técnico Hayanna Carvalho-Silva Iraneide Soares Natalia Maria Alves Machado

Apoio CCN/UNB OXFAM FORD Foundation NAPEC Contato ABPN – Associação Brasileira de Pesquisadores(as) Negros(as) Campus Universitário Darcy Ribeiro ICC Norte, BSS 665 CAIXA POSTAL 4438 AC/UNB

Asa Norte – Brasília – Brasil. abnp@abpn.org.br www.abpn.org.br


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros SUMÁRIO APRESENTAÇÃO .............................................................................................................................................. 4 REGIÃO NORTE ............................................................................................................................................... 5 PARÁ........................................................................................................................................................... 6 TOCANTINS ................................................................................................................................................. 8 REGIÃO NORDESTE ......................................................................................................................................... 9 BAHIA ....................................................................................................................................................... 10 CEARÁ ....................................................................................................................................................... 14 MARANHÃO.............................................................................................................................................. 15 PIAUÍ......................................................................................................................................................... 16 REGIÃO SUDESTE .......................................................................................................................................... 18 ESPÍRITO SANTO ....................................................................................................................................... 19 MINAS GERAIS .......................................................................................................................................... 21 RIO DE JANEIRO ........................................................................................................................................ 23 SÃO PAULO ............................................................................................................................................... 27 REGIÃO SUL .................................................................................................................................................. 28 PARANÁ .................................................................................................................................................... 29 SANTA CATARINA ..................................................................................................................................... 31


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros APRESENTAÇÃO

Este primeiro catálogo dos Núcleos de Estudos Afrobrasileiros (NEABs)1da Associação Brasileira de Pesquisadoras(es) Negras(os) visa a divulgar esta rede de articulação nacional, a qual se constitui como fundamental para o contraponto às políticas de exclusão no campo da ciência, ensino, pesquisa e extensão na universidade brasileira. Com este catálogo com versão em Português e Inglês, acredito que os NEABs ganham uma dimensão internacional com potencial para divulgar seu trabalho e estabelecer diálogos numa perspectiva afrodiaspórica, ampliando seu campo de relações e possíveis parcerias. Nesse contexto, os NEABs têm sido um canal democrático, articulado, solidário com forte presença juvenil que se mostra fundamental para nossa luta histórica no espaço acadêmico. Que nossa força, espírito de resistência e senso de coletividade nos guie sempre!

Eliane Cavalleiro Presidente

1

Este Catálogo é composto pelos NEABs que responderam à solicitação de envio de informações até o dia 08/07/2010.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros

REGIÃO NORTE


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros PARÁ

NEAB/IFPA ____________________________________________

Histórico Através da Portaria Nº 26-GAB de 7/06/2006, com a criação do NEAB, tiveram inicio ações no sentido de implementar a Lei 10.639/2003 com a oferta de dois cursos de formação continuada financiados através do UNIAFRO/2006 e PROEXT/2007 e do Curso de PósGraduação Lato Sensu em Educação para Relações étnico-raciais que encontra-se em sua quarta oferta, bem como da oferta do curso na modalidade a distancia, contribuindo assim para a capacitação dos servidores e de professores da Educação Básica. O Núcleo atua com o fomento de financiamento com vistas à expansão do atendimento, possibilitando maior descendentes, à Educação Profissional.

Instituição Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará – Campus Belém. Coordenador (a) Profª. Drª. Helena do Socorro C. da Rocha Contato helenacefetpa@yahoo.com.br

Áreas de Atuação Acesso e Permanência; Formação inicial e continuada de professores; Diversidade e questões étnicorraciais; Elaboração de material didático e paradidático.

acesso dos jovens, em especial dos afro-

Mantemos um diálogo permanente com os Fóruns de Educação e Diversidade e as instituições de EPT, outros Site: NEABs e grupos de estudo e pesquisas de Universidades comowww.convivencianegra.blogspot.com forma de contribuir com a Rede e os demais sistemas de ensino pesquisando e publicando materiais de referência para professores e materiais didáticos para discentes na temática. Na linha da formação inicial de professores, implantou-se em 2007 no currículo uma disciplina de 40h e atuamos em parceria com a CAPES com o PRODOCÊNCIA com o trabalho e difusão de material paradidático da temática nas escolas públicas de Educação Básica.

Objetivos do NEAB Garantir acompanhamento, estudo e desenvolvimento da Educação das Relações Étnico-rraciais e Políticas de Ação Afirmativa no âmbito do IFPA-campus Belém; Fazer cumprir no âmbito do IFPA campus Belém, a Lei 10.639/2003 e o Plano Nacional de Implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-raciais e para o Ensino de História e Cultura Afrobrasileira e Africana, no que se refere às ações para o Ensino Médio e Ensino Superior. Incentivar o estabelecimento de programas de pós-graduação e de formação inicial e continuada em Educação das Relações Étnico-raciais para os servidores do IFPA e educadores da região de abrangência do campus Belém;


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros

GERA/UFPA __________________________________________________

Histórico

Instituição Universidade Federal do Pará Coordenador (a) Profª. Drª. Wilma de Nazaré Baía Coelho Contatos contato@portalgera.com.br www.portalgera.com.br

O Núcleo - Gera fora fundado em 2006, como Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Formação de Professores e Relações Étnico-Raciais, no que, em Áreas de Atuação 2006 e 2008, empreendeu a pesquisa “Diferença Educação e Relações Étnicos-raciais, e Etnia no Universo Escolar: um estudo sobre os Legislação Educacional para as Relações atores e conteúdos étnicos na educação” que Étnico-Raciais; Pesquisa na Educação Básica investigou as representações sociais dos alunos sobre a aplicação da Legislação para as Relações Étnico-Raciais; Formação de de 5º e 6º séries sobre raça, etnia, preconceito e Professores e Educação Anti-Racista; discriminação no universo escolar; e, em 2008Capacitação de profissionais e estudantes para 2010, por meio do Projeto “As Relações Raciais e o encaminhamento legal educacional das relações étnico-raciais no Brasil; Promoção de a Escola no Âmbito dos Novos Marcos Legais: a atividades extra-acadêmicas para a ampliação problemática amazônica”, ampliou sua atuação da discussão sobre as relações étnico-raciais. no Ensino Fundamental, perscrutando esta temática nas 7ª e 8ª séries. Ainda no campo da pesquisa, ambos com financiamento do CNPq; Em 2009, por meio de sua coordenadora, esteve na condução da pesquisa financiada pelo MEC/UNESCO, coordenada nacionalmente pelas “Ações Afirmativas” /UFMG, intitulada “Práticas Pedagógicas de Trabalho com Relações Étnico-raciais na Escola na Perspectiva da Lei 10.639/03” que almejou mapear as experiências pedagógicas exitosas de implementação da Lei nº 10.639/2003, no que concerne aos Estados da Região Norte. Na extensão, o Núcleo - Gera realiza seminários e ciclos de palestras que procuram fomentar a discussão étnico-racial no campo educacional. E, por fim, no ensino, em 2010, tem oferecido o Curso de Especialização em Relações Raciais para o Ensino Fundamental, financiado pelo UNIAFRO, com o objetivo de dar formação continuada aos professores do sistema público de ensino para o trato pedagógico da diversidade étnico-racial na educação básica das escolas do Pará. Objetivos do NEAB Promover o conhecimento das relações étnico-raciais e de sua contribuição para a análise de questões relacionadas à formação educacional e cultural contemporânea, no tripé ensino-pesquisa-extensão, a partir da realidade amazônica, em especial, a paraense. Objetivo específico: Estimular a produção de massa crítica por meio das reuniões e discussões mensais, balizadas pela literatura especializada no campo das relações raciais e educação; Divulgar em âmbito público, com os Seminários anuais, pesquisas e encaminhar soluções nesse campo de estudo; Fomentar pesquisas, contribuindo com novas reflexões, principalmente na relação entre os novos marcos legais, formação docente e Educação Básica, Fortalecer intercâmbios com NEABS da Região Norte e demais regiões do país.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros TOCANTINS

NEAB/UFT ______________________________________ Histórico O NEAB/UFT – Núcleo de Estudos AfroBrasileiros da Universidade Federal do Tocantins teve sua origem no ano de 2001, no âmbito da UNITINS – Universidade do Tocantins, no Campus de Porto Nacional. Portanto, iniciou seus trabalhos há aproximadamente sete anos, sendo anterior à própria criação efetiva da UFT – Universidade Federal do Tocantins, em 2003.

Instituição Universidade Federal do Tocantins Coordenador (a) Profª. Drª. Maria Aparecida de Oliveira Lopes Contatos marialopes@uft.edu.br Áreas de Atuação História sociocultural da população negra; educação e relações raciais.

Objetivos do NEAB O Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros do Tocantins - NEAB, da Universidade Federal do Tocantins, é constituído por um ou mais Grupos de Pesquisas e ou de Extensão, devidamente certificados pelas instâncias responsáveis da Fundação Universidade Federal do Tocantins – UFT, tendo por finalidade e atividade principal o desenvolvimento da pesquisa, do ensino na pós-graduação e da extensão, de forma indissociável, voltado, principalmente, para as questões étnico-raciais. Desde sua origem conta com uma significativa contribuição aos estudos e pesquisas em relação à questão da diversidade étnica e racial. Concretamente sua importância social e científica foi destacada na aprovação junto ao CNPq – PNOG/2001, do “Projeto Comunidades Negras Rurais do Tocantins”, e, também do Projeto “Políticas da Cor na Universidade Brasileira”, organizado pelo laboratório de Políticas Públicas da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (LPPUERJ)”, no ano de 2002, bem como, em 2005, do Projeto “Uniafro”, este voltado para as ações afirmativas, em especial, para as publicações e especialização de professores na área do ensino sobre África, Cultura Negra e História do Negro no Brasil, pautado na Lei 10.639/2003, que obriga o ensino da matéria nos diversos níveis educacionais. Essas iniciativas, coadunando com a perspectiva da auto-sustentação do Núcleo, são exemplos concretos de como este seguirá suas ações, pois permitem, não somente uma infraestrutura adequada à pesquisa, mas também, bolsas de iniciação, delimitação das linhas de pesquisa dos membros do Núcleo, uma abordagem interdisciplinar, entre outras questões. Em 2009 foi contemplado novamente com o Uniafro III e ofereceu uma pós em história e cultura africana e do negro no Brasil. No momento organizamos a publicação de 4 livros de história e cultura africana e afro-brasileira. Temos outras publicações como o "Sociabilidades negras" sob a coordenação de Antonio Liberac e Rosy de Oliveira. Além disso oferecemos atividades relacionadas às efemérides, 13 de maio e 20 de novembro, bem como desenvolvemos pesquisas sobre o impacto da anemia falciforme nas populações quilombolas do estado do Tocantins, entre outros temas.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros

REGIÃO NORDESTE


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros BAHIA

CEPAIA/UNEB ________________________________________ Histórico O CEPAIA, localizado no Centro Histórico de Salvador-BA, é um Centro de Estudos da Universidade do Estado da Bahia - UNEB, regimentalmente configurado como órgão suplementar. O Centro fundado em 1996, é fruto de uma parceria inicial entre a Coordenação de Ensino Superior da Secretaria da Educação do Estado da Bahia e a Companhia Baiana de Pesquisa Mineral.

Instituição Universidade do Estado da Bahia – UNEB Centro de Estudos dos Povos Afro-ÍndioAmericanos Coordenador(a) Prof. Dr. Wilson Roberto de Mattos Contatos www.uneb.br/cepaia karinejanaina.cepaia@gmail.com wrmattos@uol.com.br

Áreas de Atuação A partir de 1998, cedido a UNEB e passando a História; Ciências Sociais; Educação; compor a sua estrutura acadêmica, o Cepaia Filosofia adquire como função a promoção de estudos, pesquisas e formação complementar de professores e estudantes, estabelecendo-se como uma instituição de produção e difusão de conhecimentos sobre as populações negras e sobre os povos indígenas do Brasil e das Américas. Desde 2008, com a formulação e implementação do seu Planejamento Estratégico, o Cepaia adota como missão: Formar pessoas, produzir e difundir conhecimentos sobre populações negras e populações indígenas, em bases epistemológicas descolonizadas e descolonizadoras, objetivando instituir-se como referência nacional para intervenção política, educacional e intelectual qualificadas, no campo da reflexão, da produção de conhecimentos e das ações de promoção da igualdade étnico-racial no Brasil, a partir da realidade históricosocial da Bahia. Objetivos do NEAB Desenvolver, consolidar e regularizar ações de pesquisa, formação de pessoas, difusão e extensão do conhecimento, de forma articulada, tendo como referência ética, política e intelectual a concepção das ações afirmativas, no que diz respeito à necessidade social de reparação e compensação diante das desigualdades de oportunidades, condições e representação, historicamente perpetradas contra as populações negras e os povos indígenas.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros

NABAIA/UESB _________________________________________________

Histórico

Instituição Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Coordenador (a) Este grupo é certificado na plataforma do CNPq, Prof. Dr. Marise de Santana pesquisa temas da História e culturas Africanas e Contatos Indígenas, para assim buscar desenvolver ações nabaia@ig.com.br interdepartamentais ligadas a Pró-Reitoria de odeere_uesb@hotmail.com Graduação- PROGRAD, Pró-Reitoria de ExtensãoPROEX e Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Áreas de Atuação Graduação – PPG. Nossas pesquisas vêm nos apontando que a formação dos docentes tornaAntropologia e Educação. se desafio face o proposto pela LDB 9394/96 que através dos PCN e das leis 10639/2003 e 11645/2008 torna obrigatório que o trabalho dos docentes seja desenvolvido com conteúdos dos saberes e práticas das culturas africanas e Indígenas. Faz-se necessário dizer que a reflexão acerca das pré- concepções dos/das docentes enraizadas por equívocos que geram discriminações acerca do “eu” e do “outro”, orientam nossas formas de conduzir as atividades educativas. Objetivos do NEAB Incentivar as pesquisas e as reflexões acerca dos processos educativos voltados para o conhecimento da Educação e das Relações Étnicas; Identificar e coletar informações sobre as populações africanas, afro-brasileiras e indígenas com o objetivo de subsidiar a formulação de políticas públicas voltadas para a diversidade nos sistemas de ensino; Incentivar o desenvolvimento de pesquisas que ampliem os conhecimentos e subsidiem a execução de políticas educacionais para as comunidades de Terreiros, remanescentes de quilombos e territórios indígenas; Desenvolver atividades em cursos de extensão e pós graduação a partir de dados coletados pelos diversos pesquisadores/as do grupo.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros

NEAB/UFRB __________________________________________________

Histórico

Instituição Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Coordenador (a) O NEAB – Recôncavo da Bahia foi criado em 2006 Prof. Dr.Antonio Liberac Cardoso Simões e oficializado na UFRB a partir de projeto Pires encaminhado ao CNPq. Atuamos com projetos de Contato Pesquisa e Extensão em comunidades liberac@uft.edu.br remanescentes de quilombos na região do Recôncavo da Bahia e produção de trabalhos Áreas de Atuação científicos voltados para diversas áreas das História, Antropologia, Sociologia, Ciências Humanas e Sociais Aplicadas. Contamos Educação e Artes. Trabalhos de Extensão com 16 professores membros do Núcleo e cerca em Comunidades Negras Rurais e de 30 alunos de graduação de diversos cursos. Urbanas. Possuímos nossa sede na Cidade da Cachoeira, no Recôncavo da Bahia. O Núcleo é organizado de forma autônoma e obedece a uma lógica multicampi abrangendo profissionais de todos os campi da universidade. Objetivos do NEAB Produção de Trabalhos científicos; Trabalhos de Extensão em Comunidades Negras; Trabalhos de formação política tendo como foco as relações raciais; Organização de eventos relacionados a presença negra; Prestar assessoria aos movimentos sociais;


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros

CEAO/UFBA __________________________________________________

Instituição Universidade Federal da Bahia

Histórico

Coordenador (a) Profª. Drª. Paula Cristina da Silva Barreto

O Centro de Estudos Afro-Orientais (CEAO) foi Contatos criado em 1959 e é um órgão vinculado à www.ceao.ufba.br Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas e à ceao@ufba.br Universidade Federal da Bahia. O Centro vem paulacba@ufba.br atuando em diversas frentes de pesquisa, ensino e extensão num contexto de crescente Áreas de Atuação preocupação com o racismo no Brasil, Estudos africanos, afro-brasileiros e participando ativamente do debate sobre as orientais. políticas afirmativas. Atualmente, o CEAO desenvolve os seguintes programas: . Biblioteca especializada em temas africanos, afro-brasileiros e asiáticos; Revista Afro-Ásia: O primeiro número foi editado em 1965 e possui avaliação da Qualis/CAPES nível B Internacional; Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Estudos Étnicos e Africanos: criado em 2005 com cursos de mestrado e doutorado; Museu Afro-Brasileiro; CEAFRO – Programa de educação e profissionalização para igualdade racial e de gênero, criado em 1994; Fábrica de Idéias - Curso Avançado em Estudos Étnico-Raciais; Curso de Formação em Relações Étnicas e Raciais (convênio SECAD-MEC); Fórum Interinstitucional em Defesa das Ações Afirmativas no Ensino Superior (UFSCAR/UFBa); Projeto Museu Digital da Memória Afro-Brasileira; Council on International Education Exchange (CIEE), voltado para a realização de intercâmbio de estudantes; Escritório de representação do South-South Exchange Programme for Research on the History of Development (SEPHIS); Cursos de línguas africanas e orientais.

Objetivos do NEAB O CEAO está voltado para o estudo, a pesquisa e a ação comunitária na área dos estudos afro-brasileiros e das ações afirmativas em favor das populações afro-descendentes, bem como na área de estudos das línguas e civilizações africanas e asiáticas. A atuação do CEAO tem contribuído decisivamente para a institucionalização destas áreas de estudos na UFBA, bem como para a criação de um espaço de interlocução entre a universidade e a comunidade negra local e de outras partes. Atualmente, o CEAO está pleiteando a sua transformação em uma nova unidade universitária de caráter multidisciplinar voltada para os estudos étnicos, africanos e afro-brasileiros.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros CEARÁ

N’BLAC/UFC __________________________________________________

Histórico

Instituição Universidade Federal do Ceará Campus Cariri Coordenador (a) Profª. Drª. Joselina da Silva

O N’BLAC - Núcleo Brasileiro, Latino Americano e Caribenho de estudos em relações raciais, gênero Contatos e movimentos sociais - é certificado pelo CNPq joselinajo@yahoo.com.br desde 2006. Trata-se de um espaço acadêmico WWW.nblac.cariri.ufc.br especializado em estudos de relações raciais e suas interações com gênero, educação, culturas, Áreas de Atuação identidades, desigualdades sociais, políticas Relações raciais, gênero e movimentos públicas e movimentos sociais. Atualmente a sócias. equipe é composta por onze doutores e seis mestres das seguintes instituições: UFC (Campus Cariri e Campus Fortaleza), UNB, Action Aid, UFPE, UNEB, Faculdade Ateneu, IUPERJ, Ministério Público Federal, FAP e UFCG. Temos três pesquisadores associados oriundos da Florida International University / EUA; Pontifícia Universidad Católica del Peru e Universidade Del Valle / Colômbia. Na UFC/ campus Cariri participam quinze graduandos de Biblioteconomia, Administração e Filosofia que se reúnem semanalmente, num grupo de estudos. Dentre as diversas atividades e pesquisas que realizamos, organizamos anualmente o Curso de Extensão Iniciativas Negras Trocando Experiências que se propõe formar e capacitar teórica e tecnicamente estudiosos e ativistas dos movimentos sociais que atuam na área do combate ao racismo, buscando contribuir para a instrumentalização de agentes sociais que desenvolvam projetos de intervenção ou pesquisas nesta área. Objetivos do N’BLAC Contribuir com a formação de pesquisadores nos diversos níveis e a capacitação de educadores e ativistas dos movimentos sociais, voltados para as temáticas de relações raciais, gênero e movimentos sociais. Promover estudos e produções acadêmicas sobre a população afro descendente e sua participação social, política e cultural, procurando desenhar novos contornos marcados por intertextualidades distintas.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros MARANHÃO

NEAI/UEMA _________________________________________________

Histórico

Instituição Universidade Estadual do Maranhão - Campus Imperatriz Coordenador (a) Prof.ª Ms. Maristane de Sousa Rosa

A formação do grupo surgiu pela ação pioneira do Núcleo de Estudos Afro-Indígena de Imperatriz Contatos (NEAI/UEMA), fundado em agosto de 2007 como maristanerosa@hotmail.com órgão do Departamento de História e Geografia, do Centro de Estudos Superiores de Imperatriz Áreas de Atuação (CESI), compreendido como viés transformador e capaz de superar o desafio contemporâneo Educação, Identidade e Patrimônio colocado para os diferentes cursos de Cultural Afro-Indígena. licenciaturas: a inclusão da disciplina História da África e conteúdos curriculares positivos da cultura Afro-Indígena, em consonância com o que preconiza a Lei Federal 10.639/03. Por outro lado, a ausência de Museus ou Casas de Cultura em Imperatriz, fortalece nossa ação extensionista em museologia para compor exposições permanentes de etnologia, artefatos de cultura material e representações do imaterial das populações negra e indígena do Sul do Maranhão. Assim, a repercussão é também pela promoção de um laboratório de pesquisa na área das ciências humanas em perspectiva multidisciplinar (arqueologia, paleografia, geografia, educação patrimonial, preservação ambiental e demais áreas afins), como benefício científico à sociedade da Região Tocantina. Objetivos do NEAI O NEAI/UEMA tem como objetivos produzir, incentivar pesquisas na área das Ciências Humanas e da História a serem desenvolvidas no âmbito da Universidade Estadual do Maranhão, favorecendo o ensino da cultura afro-brasileira e indígena, bem como divulgando conhecimentos localizados na confluência das áreas educação, identidade e patrimônio cultural, de ordem material e imaterial, produzidos pelas comunidades tradicionais do Maranhão.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros PIAUÍ

ÌFARADÁ/UFPI ________________________________________ Histórico

Instituição Universidade Federal do Piauí Coordenador (a) Profª. Drª. Ana Beatriz Sousa Gomes Contatos www.ufpi.br/ifarada anabeatrizgomes@yahoo.com.br

O ÌFARADÁ foi criado por um grupo de professores negros e alunos negros da Universidade Federal do Piauí, em 1993. Ainda Áreas de Atuação nesse ano, em agosto, uma das contribuições Educação, História e Ciências Sociais. nesse processo, foi a participação de muitos integrantes do grupo no I Seminário Nacional de Universitários Negros (SENUN), realizado em Salvador, Bahia. Em 20 de novembro de 1995, foi aprovado por Resolução do Conselho Universitário da UFPI com o nome ÌFARADÁ. A sede do ÌFARADÁ situa-se na sala do Núcleo, localizada no Centro de Ciências Humanas e Letras (CCHL) da UFPI. É composto por professores e alunos da UFPI, além de pesquisadores egressos dessa instituição, oriundos de vários cursos, como Ciências Sociais, Pedagogia, História, Educação Física, Educação Artística, Letras, Serviço Social, Economia e Comunicação Social e por pessoas ligadas a outras instituições. Forma um conjunto de pesquisadores em vários estágios acadêmicos. As Atividades desenvolvidas pelo Núcleo são nas áreas de ensino, pesquisa e extensão. Ao longo dos anos, foram desenvolvidos projetos de iniciação científica, monografias de conclusão de curso de especialização, dissertações, teses e trabalhos de pós-doutorado. Objetivos do NEAB O ÌFARADÁ tem por objetivo discutir, investigar e divulgar trabalhos originais concernentes a africanidades e afro-descendência, propondo-se a assessorar diretamente os diversos cursos da UFPI em suas atividades de ensino, pesquisa e extensão e de outras instituições referentes à sua temática de estudo; fomentar um espaço propício à produção de conhecimento e troca de experiências; organizar atividades de divulgação dos trabalhos realizados; organizar um arquivo de material concernente à temática, especialmente no Piauí; e estabelecer contato com órgãos financiadores de estudos com a finalidade de manter informações atualizadas e obter recursos para execução de projetos.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros

NEPA/UESPI ________________________________________ Histórico O NEPA – NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS AFRO da Universidade Estadual do Piauí é um grupo de estudos e pesquisas na área de literaturas africanas e afro-brasileiras, com finalidade acadêmica e institucional; vinculado ao Curso de Licenciatura Plena em Letras Português da Universidade Estadual do Piauí, em primeira instância; e à Pró-Reitoria de Pesquisa e PósGraduação, em instância superior.

Instituição Universidade Estadual do Piauí Coordenador (a): Prof. Dr. Elio Ferreira de Sousa e Prof. Ms. Assunção de Maria Sousa e Silva Email para contato: elioferreir@yahoo.com.br Áreas de Atuação Literaturas africanas, afro-descendência, etnia e gênero.

O NEPA desenvolve estudos, realiza pesquisas e faz consultoria no campo da cultura africana e afro-brasileira, com finalidade acadêmica, profissional, institucional; com respeito às diferenças étnico-raciais combatendo o racismo e a discriminação. No que concerne à metodologia, privilegia a análise literária e suas interfaces com outros campos de conhecimento, integrando as áreas de investigação social e humana, as ciências da linguagem e as artes. De 2005, ano de sua implantação até agora, foram realizadas atividades de estudos e pesquisa, o I e II Semana Afrocultural da UESPI (2006 - 2007), como também o I Encontro Internacional de literatura e cultura africana e afrobrasileira em 2009. Em 2009, realizou-se, junto à Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação da UESPI o primeiro Curso de Especialização em Literatura e história africana e afrobrasileira e, em 2010, iniciase o segundo, com em parceria NEPA/PROP e Secretaria de Educação do Estado do Piauí. Os professores-membros do Núcleo têm desenvolvido orientação permanente na graduação e na pósgraduação da UESPI (lato sensu), tendo como resultado mais de 10 monografias e artigos relacionados à linha de pesquisa focada de 2007 a 2010. Objetivos do NEAB Promover um espaço de estudo e pesquisa sobre a literatura africana e afro-brasileira; Visibilizar as produções literárias de autores de africanos e afro-descendentes para o fortalecimento da cultura afrobrasileira: Pensar a problemática da pessoa negra brasileira, a partir das produções literárias oriundas de autores que se preocupam com a questão do racismo, da discriminação racial, numa perspectiva de contribuir com o debate e com a mudança de mentalidade que tende a silenciar ou omitir a participação da pessoa negra na história e na cultura de nosso país.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros

REGIÃO SUDESTE


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros ESPÍRITO SANTO

NEAB/IFES ________________________________________________

Histórico

Instituição Instituto Federal do Espírito Santo Coordenador (a) Prof. Ms. Gustavo Henrique Araújo Forde

O Neab-Ifes foi instituído pela Portaria 1.026 de 21 de agosto de 2009, com o propósito de Contatos desenvolver trabalhos colaborativos com os gforde@ifes.edu.br diversos elos da educação, com foco na neab@ifes.edu.br articulação do tripé ensino-pesquisa-extensão na Áreas de Atuação temática africanidades, afrodescendência e relações étnico-raciais, particularmente no Ensino, Pesquisa e Extensão na temática desenvolvimento de ações de Formação africanidades, afrodescendência e Continuada de Professores e Professoras. O relações étnico-raciais Núcleo surge a partir de reuniões e movimentos organizados desde o inicio dos anos 2000, quando professores e técnico-administrativos do Ifes (na época Cefetes) iniciam atividades de fomento ao debate e aos estudos na temática em tela, inclusive, incorporando-a em diversos documentos e ações institucionais. No mesmo ano de sua institucionalização, 2009, o Neab-Ifes desenvolve, dentre outras, três importantes ações: (1) realiza o I Seminário Estadual de Estudos Africanos e Afro-Brasileiros, no Espírito Santo; (2) integra o Fórum de Educação Afro-brasileira do Espírito Santo e, (3) participa do Programa UNIAFRO (Edital SECAD/MEC n. 18/2009) com a aprovação do curso de Pós-Graduação – Aperfeiçoamento em “Educação e Afrodescendência”, curso destinado a capacitar professores/as da rede básica da educação pública. Na atualidade, o Núcleo prepara para cadastrar-se como Grupo de Pesquisa no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq. Objetivos do NEAB O Neab-Ifes tem o propósito de desenvolver trabalhos de ensino, pesquisa e extensão, dialogando com os diversos sistemas de ensino, instituições de pesquisa e organizações da sociedade civil, com enfoque nas temáticas afrodescendência e relações étnico-raciais. Dentre os principais objetivos do Neab, destacamos aqueles associados às ações de: (1) formação de professores e de professoras; (2) produção de material didático-pedagógico; e (3) políticas de promoção da igualdade racial.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros

NEAB/UFES _______________________________________ Histórico

Instituição Universidade Federal do Espírito Santo Coordenador (a) Profª .Drª. Maria Aparecida Santos Corrêa Barreto Contatos http://neabufes.blogspot.com cida67@terra.com.br neabufes@yahoo.com.br

O movimento para criação do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros - NEAB/UFES inicia-se em 1998 exigindo articulações e negociações com diversos setores. Após oito anos de caminhada tem sua oficialização e reconhecimento institucional a partir da Portaria nº 171-A de 21 de fevereiro de 2006. Sob a Portaria nº 506 de Áreas de Atuação 16 de maio de 2008 o NEAB/UFES é provocado a Formação de professores e profissionais da efetivar suas ações regimentais. Entre os anos de educação; comunidades remanescentes de 2008 a 2010 contamos com os créditos quilombos; políticas educacionais afirmativas; orçamentários descentralizados para apoiar a comunidades tradicionais de terreiro; políticas parceria institucional do MEC junto as IFES públicas de saúde da população negra e convidadas a implantar cursos em nível de diversidade cultural. especialização. Com o intuito de promover intercâmbios e socialização das produções de conhecimentos, nos anos de 2009 e 2010 o NEAB da UFES juntamente com a UFC e a UFBA realizaram Seminários de Africanidades e Afrodescendência. Atualmente estamos desenvolvendo as seguintes pesquisas: “As políticas de inclusão no Ensino Superior público do Espírito Santo e a formação de professores para diversidade: tensões, impasses e perspectivas o caso da Universidade Federal do ES” e a ”Territórios e Territorialidades Rurais e Urbanas Processos organizativos, memórias e patrimônio cultural afro-brasileiro nas comunidades jongueiras do Espírito Santo”. Aliam-se á essas atividades projetos de extensão, articulações com os movimentos negro/sociais e Projetos com Estudantes de Convênio do continente africano, PEC-G da UFES. Objetivos do NEAB Tem como objetivo geral se constituir como um centro de referência que articule e promova atividades de ensino, pesquisa e extensão relacionadas ao campo de estudos afro-brasileiros; construir políticas de expansão interdisciplinar/multidisciplinar nas escolas públicas que ofertam a educação básica. O NEAB visa produzir conhecimentos referentes ao campo de estudos; difundir conhecimentos produzidos na área de estudos; promover intercâmbio de informações; constituir fórum de articulação e discussão das ações desenvolvidas na UFES sobre África e africanidades no Brasil. Integra os projetos realizados pela Linha de Pesquisa Diversidade e Práticas Educacionais Inclusivas do Programa de Pós- Graduação em Educação– PPGE/CE/UFES.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros MINAS GERAIS

NEAB/CEFET-MG ________________________________________ Histórico

Instituição Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

O NEAB/CEFET-MG foi instituído pela Portaria do Diretor Geral (DIR-416/09) em 26 de maio de Coordenador(a) 2009. O processo de estruturação interna e Profª. Ms. Silvaní dos Santos Valentim articulação com o ensino, pesquisa e extensão Contatos tem início em março de 2008, culminando na www.neab.cefetmg.br aprovação, pelo Conselho de Extensão, do neab@dppg.cefetmg.br regimento interno em novembro de 2008 (Resolução CEx-150/08). Projetos de pesquisas com apoio do PIBIC/CNPq e PROPESQ/CEFET-MG Área de atuação possibilitaram o início de estudos sobre as Promoção de Políticas de Inclusão para diversas dimensões que envolvem a afro-brasileiros implementação da Lei 10.639/2003 e a promoção de políticas de inclusão e permanência de estudantes afro-brasileiros em instituições de ensino, particularmente no CEFET-MG. Atuação junto ao Fórum de Educação e Diversidade Étnico-racial de MG tem culminado com o desenvolvimento de atividades de extensão junto às escolas públicas de Belo Horizonte e região metropolitana. Objetivos do NEAB Constituir-se como um centro de referência para produção de saberes; formação de professores; promoção da igualdade racial; articulação de atividades culturais, de extensão e ensino no campo das relações étnico-raciais; Tomar a educação, a tecnologia, e as áreas de humanas, linguagens, exatas e biológicas como campos para o desenvolvimento do princípio da consciência política e histórica da diversidade cultural; Combater atitudes preconceituosas, discriminatórias e racistas; Organizar e promover a Semana da Consciência Negra; Articular ações propositivas para implementação de políticas de acesso e permanência de estudantes afro-brasileiros em instituições de ensino, particularmente no CEFET-MG.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros

NEAB/UFU ________________________________________________

Histórico

Instituição Universidade Federal de Uberlândia – UFU Coordenador (a) Prof. Dr. Guimes Rodrigues Filho Contato neabufu@yahoo.com.br http://www.neab.ufu.br

O grupo de pesquisa encontra-se em fase de consolidação, porem, já se destaca pelo ineditismo e pela inserção institucional tanto dentro como fora da universidade. Possui intercambio permanente com Pesquisadores do Área de pesquisa Núcleo de Estudos Afro Brasileiros (NEAB) da Culturas Afro-brasileira; Relações ÉtnicoUniversidade Federal de São Carlos coordenado raciais e Estudos de Gênero; Relações pela Professora Petronilha S. Gonsalves, e com o Étnico-raciais e Formação de Professores; Núcleo de Pesquisa e Extensão da UNESP sobre Relações Étnico/raciais e Saúde da o Negro (NUPE). O grupo também mantém um População Afro-brasileira. conjunto de atividades permanentes vinculadas, das quais se destaca um programa de formação permanente de docentes da educação básica na área de competência do projeto; um grupo de estudos interinstitucional; e realiza anualmente o Seminário Racismo e Educação: Desafios para a formação docente Objetivo do NEAB O Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da Universidade Federal de Uberlândia (NEAB-UFU), criado em 2006, tem como foco o estudo, a pesquisa e ação comunitária na área dos estudos afro-brasileiros e das ações afirmativas em favor das populações afro-descendentes, bem como na área dos estudos da História Africana e Cultura Afro Brasileira. Uma de suas ações é a formação continuada de docentes da rede pública de Educação Básica do Município de Uberlândia e da região do Triângulo Mineiro. A formação continuada iniciou-se em 2006, através do Programa de Formação Continuada de Docentes da Educação Básica da PróReitoria de Extensão da UFU. Este Programa contempla um eixo de formação cuja temática é gênero, raça e etnia e é desenvolvida pelo NEAB-UFU. Este eixo de formação tem como base o cumprimento da Lei Federal 10639/03 que obriga os estabelecimentos de educação básica públicos e privados a ensinar história e cultura africana e afro-brasileira.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros RIO DE JANEIRO

PENESB/UFF _______________________________________________

Histórico O Programa de Educação sobre o Negro na sociedade Brasileira foi criado em agosto de 1995, após aprovação pelo Conselho de Ensino e Pesquisa por meio da Resolução número 151/95.

Instituição Universidade Federal Fluminense Coordenador (a) Profª. Drª. Iolanda de Oliveira Profª. Drª. Márcia Maria de Jesus Pessanha Contato www.uff.br/penesb penesb@vm.uff.br iolanda.eustaquio@globo.com marciapessanha@predialnete.com.br

As atividades de pesquisa foram desenvolvidas a princípio por meio dos seguintes eixos temáticos: A questão Racial na Formação de Áreas de Atuação Profissionais da Educação, Negro e Educação: Pesquisa, Ensino e Extensão na temática história e memória e Negros e Universidade. africanidades, afrodescendência e relações Atualmente as pesquisas são incorporadas nos étnico-raciais seguintes eixos temáticos: mantido o eixo A questão racial na Formação dos profissionais do magistério, foram incluídos os seguintes: A imagem dos negros nos materiais didáticos e Negro e Educação: a questão da subjetividade. As atividades de ensino são realizadas por meio de disciplinas ministradas nos cursos de graduação e de pósgraduação mestrado e doutorado e de orientação de monografias teses e dissertações, o que se realiza também nos cursos de pós-graduação lato sensu. São ministrados também cursos de extensão presenciais e semipresenciais tendo também como público alvo, os docentes da escola básica. A atividade de extensão se realiza por meio de jornadas e de seminários bi-anuais. O Programa é responsável também, pela publicação do periódico anual, Cadernos Penesb. Objetivos do NEAB Realizar pesquisas sobre a dimensão racial do fenômeno educativo e disseminar os conhecimentos produzidos sobre este tema junto à população em geral e particularmente junto aos profissionais do magistério em sua formação inicial e continuada


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros

NEAB/UERJ _______________________________________ Histórico

Instituição Universidade do Estado do Rio de Janeiro Sempre Negro – Coletivo de Professores Negros Coordenador (a) Profª. Drª. Maria Alice Rezende Contato www.neab.uerj.br neabuerj_semprenegro@yahoo.com.br

Em 2002, a Universidade do Estado do Rio de Janeiro foi pioneira na implantação do sistema de reserva de vagas para negros no país. Este fato e a necessidade de uma organização interna dos docentes da UERJ em torno da questão étnicoÁreas de Atuação racial estimularam a criação do Coletivo de Professores Negros da UERJ. Em 2003, foi criado Ensino e pesquisa na temática o NEABUERJ por um grupo de docentes de várias africanidades, afrodescendência e unidades acadêmicas da universidade. Assim foi relações étnico-raciais. possível reunir pesquisadores de vários grupos e linhas de pesquisas até então dispersos e desconectados. Desde então, o Núcleo tem se dedicado as atividades de ensino, pesquisa e extensão, em especial aquelas que dizem respeito à implementação da lei nº 10.639/03 e 11645/08 e suas diretrizes e ao acompanhamento do sistema de reserva de vagas para negros na universidade. Por meio de seu Programa de Formação de Permanência de Afro-Brasileiros da UERJ tem promovido a formação inicial e continuada de professores de todos os níveis de ensino, dando prioridade a implementação das referida leis; estimulado a produção bibliográfica sobre a temática étnico-racial e promovido atividades acadêmicas de apoio ao corpo discente afro-brasileiro da universidade. Objetivos do NEAB Reunir os docentes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, especialistas nos estudos afrobrasileiros, africanos e da diáspora; Promover atividades de ensino, pesquisa e extensão; Participar ativamente dos movimentos que visem à promoção: da igualdade racial.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros

LEAFRO/UFRRJ _______________________________________ Histórico

Instituição Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

O Laboratório de Estudos Afro-brasileiros – Coordenador (a) LEAFRO – NEABI da UFRRJ - Universidade Prof. Dr. Ahyas Siss Federal Rural do Rio de Janeiro - iniciou suas atividades no primeiro semestre de 2006. Contatos Coordenado pelo Prof. Dr. Ahyas Siss, ele se www.ufrrj/leafro define como um ambiente, ou espaço de ahyassiss@pq.cnpq.br pesquisas acadêmicas multi, inter ou leafro@ufrrj.br transcultural, sendo integrado por Áreas de Atuação pesquisadores, pesquisadoras e grupos de pesquisas pertencentes a diferentes Educação na temática africanidades, afrodescendência e relações étnicoetnias/raças, culturas, gerações, gêneros, classe raciais. social e pertencimentos religiosos, ou não. Essa diversidade é entendida como uma das principais riquezas desse laboratório, convergindo para um ponto comum: A LUTA ANTI-RACISTA E CONTRA AS DESIGUALDADES ÉTNICO-RACIAIS EM TODAS AS SUAS DIMENSÕES. Sua institucionalização e consolidação no âmbito UFRRJ vem garantindo o desenvolvimento de pesquisas voltadas para a produção e divulgação de conhecimentos acadêmicos e de intervenção étnico/racialmente enviesados nas perspectivas dos estudos Afro-Brasileiros e indígenas, bem como no processo de formação de professores, tanto no seu aspecto inicial, quanto continuada, na perspectiva das leis 10639/03 e 11.645/08. Objetivos do NEAB Possibilitar a compreensão da diversidade étnico/racial da sociedade brasileira; produzir conhecimentos que influenciem o processo de desconstrução de subjetividades que justifiquem ações etnicamente estereotipadas, ou racistas; compreender o princípio da igualdade básica entre os seres humanos como direito.; potencializar a consciência política e histórica da diversidade. (Nessas perspectivas o Leafro realizou os I, II e III Cursos de Extensão sobre Desigualdades Raciais e Educação: Leis 10639/03 e 111645/08) (03 Turmas: 2007, 2008, 2009); Curso de Pós-Graduação Lato Sensu DIVERSIDADE ÉTNICA E EDUCAÇÃO BRASILEIRA na modalidade presencial; I e II Seminário Nacional Leafro “Afrobrasileiros, Relações Étnico/Raciais E Educação”; Jornadas Leafro: 2007 2008 e 2009; I II e III Conferências sobre Educação e Racismo; Conferência sobre Cotas Étnicas na UFRRJ e em outras IFES; III Simpósio Leafro/Coppir; I Censo dos Terreiros de Religiões de Matriz Afro-Brasileira na Baixada Fluminense e Publicações de pesquisas.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros

LAESER/UFRJ _________________________________________________

Histórico

Instituição Universidade Federal do Rio De Janeiro Coordenador (a) Prof. Dr. Marcelo Jorge de Paula Paixão

O LAESER - Laboratório de Análises Econômicas, Históricas, Sociais e Estatísticas das Relações Contatos Raciais - foi criado em Fevereiro de 2006 tendo www.laeser.ie.ufrj.br por eixo o estudo da evolução das desigualdades mpaixao@ie.ufrj.br de cor ou raça e sexo no Brasil. Neste mesmo laeser@ie.ufrj.br ano o LAESER foi agraciado no edital UNIAFRO Áreas de Atuação que o apóia no desenvolvimento de cursos de Pesquisa, provimento de informações extensão (Oficina de Indicadores Sociais: ênfase estatísticas e extensão acadêmica. em relações raciais) e pesquisa; tendo este apoio, para as Oficinas, se mantido através dos editais realizados nos anos de 2008 e 2009. No ano de 2007 o LAESER disponibilizou na Internet o seu portal www.laeser.ie.ufrj.br onde divulga tanto as pesquisas, artigos e presença na imprensa por parte de seus pesquisadores; como o Fichário das Desigualdades Raciais, um provedor de informações gratuito e de amigável acesso aos usuários contendo indicadores sociais desagregados pelos grupos de cor ou raça, sexo, faixas de idade, e região de residência (incluindo o nível municipal). No Fichário estão contidas informações do Censo demográfico., PNAD, SIM entre outras bases. No ano de 2008 foi publicado o Relatório Anual das Desigualdades Raciais no Brasil, 2007-2008. Há previsão de publicação do segundo número do Relatório no segundo semestre de 2010. O LAESER, através de seu coordenador, faz parte do Grupo de Trabalho técnico e político dos Afrodescendentes nos Censos das Américas. O LAESER, ao longo de seus quatro anos de existência, já foi financiado por entidades como a Oxfam-NOVIB; Fundação Ford, CPDOC-FGV (Concurso Memórias do Trabalho), CNPq (Edital Ciências Sociais Aplicadas, Bolsa de Produtividade em Pesquisa para seu coordenador); FAPERJ (Jovem Cientista do Nosso Estado) e tem um projeto de pesquisa já aprovado pelo INEP-MEC sobre desigualdades raciais no sistema educacional brasileiro. O LAESER, além de seu coordenador, conta com cinco pesquisadores permanentes. Objetivos do NEAB Pesquisa de ciências sociais aplicada ao estudo das desigualdades de cor ou raça e sexo no Brasil; análises das assimetrias de cor ou raça no Brasil com o uso de indicadores sociais, compilação de bases de dados estatísticos sobre os grupos de cor ou raça no Brasil e internacional, difusão e democratização de acesso a indicadores sociais, desenvolvimento de cursos de extensão sobre indicadores sociais desagregados pelos grupos de cor ou raça (Oficina de Indicadores Sociais)


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros SÃO PAULO

CECAFRO/PUC-SP _________________________________________________

Histórico

Instituição Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP)

Coordenador (a) Fundando em 2006, por professores e estudantes da Prof. Dr. Maria Antonieta Antonacci e PUC/SP, com participação de professores e Profª. Bebel Nepomuceno estudantes da USP, como pesquisadores de outras instituições, o CECAFRO constituiu-se como centro Contato interdisciplinar e interinstitucional. Seu perfil ficou cecafro_puc@yahoo.com.br delineado em texto discutido em assembléia, em Áreas de Atuação setembro/2006, voltado para questões acentuadas História da África, Culturas africanas, em seu tópico inicial. “Estranhamentos e culturas afro-caribenhas, culturas afrointolerâncias colocaram à margem do latinas e culturas afro-brasileiras. encontro/confronto do Velho com o Novo Mundo, Oralidades africanas e em diáspora. falares, viveres, memórias, saberes, códigos de escrita e comunicação entre povos de ancestrais tradições de oralidade, como ameríndios, africanos, afro-descendentes e outros povos e culturas escravizados pelas relações de mercado da modernidade européia. Visões de mundo, cosmogonias, relações cultura/natureza, expressões artísticas, concepções de corpo, estéticas, sonoridades, sensibilidades, religiosidades – historicamente ignorados ou considerados como índices hierarquizadores de raças frente a cânones letrados do expansionismo ocidental –, a partir de resistências culturais limítrofes vêm rompendo barreiras históricas. Suas vozes, sons, gestos, performances, inicialmente locais e fragmentários, como expressões de “entre-lugares”, não só renovam o estoque cultural dominante, como vem produzindo identidades múltiplas, adensando reivindicações por autonomia, liberdade e reconhecimento de suas raízes e matrizes culturais, em lutas que reverberam por direito à memória e à história.” Nos rastros destas emergências históricas o CECAFRO/PUCSP vem desenvolvendo pesquisas, atividades de ensino e de extensão. Objetivos do CECAFRO/PUCSP Potencializar pesquisas, discussões, encontros em torno de linguagens que abordem tempos e territórios de memórias, histórias e oralidades africanas em injunções com tradições escritas, visuais, sonoras e performáticas que vêm recriando matrizes africanas no Brasil e nas Américas, estão na base dos interesses deste Centro; Organizar workshops e mini-cursos, acompanhar e ampliar possibilidades de professores e alunos, de diferentes áreas e níveis de ensino, a trabalharem com evidências de cultura material, proverbial, artística, sonora de afro-descendentes no Brasil, Caribe e Latino América; Partindo da perspectiva de culturas em zonas de contato, trabalhar questões pós-coloniais; questões de raça, cultura e comunicações; culturas negras e culturas liminares, dialética de identidades, enfrentando essencialismos em todas as expressões.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros

REGIÃO SUL


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros PARANÁ

NEAB-UFPR _________________________________________________

Histórico

Instituição Universidade Federal do Paraná

Durante o período 2000/2001, o então Grupo de Coordenador(a) Estudos Afro-Brasileiros promoveu seminários, Prof. Dr. Paulo Vinicius Baptista da |Silva cursos e debates sobre cultura e identidade afroContato brasileiras, desenvolvendo parcerias com www.neab.ufpr.br organizações do movimento social negro do Paraná. Realizou, em 2002, a pesquisa intitulada neabufpr@gmail.com "A Cor da Universidade Federal do Paraná", em Áreas de Atuação que foi feito um inventário do perfil racial da Relações raciais no Brasil; educação, UFPR. A partir de 2002 o foco do grupo passou a infância e relações étnico-raciais; ser a discussão e luta pela implantação de Identidade e cultura afro-brasileiras; políticas de ação afirmativa dentro da Direitos Humanos, violência e relações universidade, tendo conseguido a aprovação do raciais; História-Afro-brasileira e História da África; Saúde e relações étnico-raciais; Plano de Metas em maio de 2004. Além disso, Acompanhamento e avaliação de políticas desde 2003, o NEAB realiza ações diversas de de ação afirmativa e promoção da formação inicial e continuada de professores igualdade racial; Formação e capacitação para a implantação do ensino de História e nos campos citados; Intercâmbio com Cultura Afro-Brasileiras. O NEAB/UFPR, NEABs, centros, grupos e pesquisadores. formalizado em dezembro de 2004 por portaria do Reitor da Universidade Federal do Paraná, foi criado tendo como impulso a implantação do Plano de Metas de Inclusão Social e Racial desta universidade. Atualmente, o NEAB/UFPR congrega professores das áreas de educação, antropologia, ciências sociais, história e medicina, além de alunos de graduação e pós-graduação dessa e de diversas outras áreas, desenvolvendo projetos de pesquisa e extensão nas áreas de atuação listadas anteriormente. Acrescente-se estar ele diretamente integrado nas ações de implantação e avaliação do Plano de Metas de Inclusão Racial e Social desta instituição. Objetivos do NEAB Constituir um centro de referência na UFPR que articule e promova atividades de ensino, pesquisa e extensão relacionadas ao campo dos estudos afro-brasileiros. Objetivos específicos Produzir conhecimentos referentes ao campo de estudos; Difundir conhecimentos produzidos na área de estudos; Promover intercâmbio de informações; Constituir fórum de articulação e discussão das ações desenvolvidas, na UFPR, sobre África e africanidades no Brasil.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros

LEAFRO/UEL _________________________________________________

Histórico

Instituição Universidade Estadual de Londrina – Departamento de Ciências Sociais

Desde o início do século XX inúmeros Coordenador (a) pesquisadores, educadores, artistas e Prof. Dr. Fábio Lanza intelectuais têm manifestado a preocupação com Profª. Drª. Maria Nilza da Silva (licenciada a valorização da cultura brasileira e com a em 2010) produção intelectual nacional. Embora essa Contato preocupação tenha perpassado todo esse século, http://www.uel.br/projetos/leafro/ constatamos que no século XXI a cultura brasileira, que é constituída pela contribuição de leafro.uel@gmail.com vários grupos étnico-raciais, não é valorizada em Áreas de Atuação sua totalidade, pois, ainda há muita dificuldade em reconhecer a contribuição afro-brasileira Educação e Cultura na temática como parte da cultura nacional, o que reforça a africanidades, afrodescendência e estigmatização e a exclusão do negro em nossa relações étnico-raciais sociedade. O Laboratório de Cultura e Estudos Afro-Brasileiros iniciou suas atividades em abril de 2009 e é vinculado ao Programa Universidade Sem Fronteiras – USF (Subprograma Diálogos Culturais) da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado do Paraná (SETI/PR). O público alvo do projeto são os indivíduos em situação de vulnerabilidade, em especial da população negra que apresenta desvantagens em todos os indicadores sociais. Nas escolas, o projeto visa atingir os professores, funcionários, estudantes e familiares da educação Básica dos Municípios de Londrina e Jacarezinho (PR), privilegiando bairros da periferia e escolas de baixo IDEB. Objetivos do NEAB O Projeto tem como objetivo contribuir com a valorização da cultura negra em espaços privilegiados como a escola de Educação Básica, utilizando como um dos instrumentos os conteúdos e as atividades propostas pela Lei 10.639, promulgada em 09 de janeiro de 2003, que prevê o Ensino da História e Cultura AfroBrasileira e Africana em todos os níveis de ensino. Os diálogos culturais desenvolvidos junto às populações alvo do projeto [professores e estudantes da Educação Básica, Ensino Médio e EJA] são orientados para romper com os processos de silenciamento e discriminação a que a população negra está submetida tirandoa da invisibilidade e promovendo a valorização da cultura e da identidade afro-brasileira.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros SANTA CATARINA

NEAB/UDESC _________________________________________________

Histórico

Instituição Universidade do Estado de Santa Catarina

Após nove anos de atividades voltadas para o Coordenador(a) combate às desigualdades raciais e promoção Profª Ms. Neli Góes Ribeiro das populações de origem africana, entendeu-se Contato como necessário instituir, na Universidade do www.faed.udesc.br/multiculturalismo Estado de Santa Catarina, o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros, como um espaço institucional coordenacaoneab@gmail.com capaz de coordenar e dar visibilidade aos Áreas de Atuação múltiplos esforços de professores/as, estudantes e funcionários/as comprometidos com a defesa Educação e História na temática da diversidade étnico-racial em nosso estado. africanidades, afrodescendência e Entre o primeiro Ciclo de Debates sobre o Negro relações étnico-raciais. (1994) e a criação do NEAB/UDESC (2003), muito experiências foram vividas. Das antigas solidariedades individuais que tornaram possíveis os primeiros eventos, construímos, hoje, um dos mais enraizados projetos institucionais desenvolvidos em uma universidade brasileira. Foram mais de quarenta trabalhos acadêmicos, entre trabalhos de conclusão de curso, monografias, dissertações de mestrado, teses de doutorado e relatórios de pesquisa. Em 2004, colaboramos ativamente na articulação de centros e grupos de pesquisa espalhados por diversas regiões do país que constituiu o Consórcio dos NEABS, do qual um dos primeiros frutos foi o Acordo de Cooperação Institucional entre o MEC e os núcleos de estudos afrobrasileiros e grupos correlatos. Acreditamos que o volume e significado das ações de pesquisa, ensino e extensão, realizadas em parceria com instituições universitárias e entidades do Movimento Negro catarinense têm contribuído para mudança da cultura institucional de nossa universidade e de outras organizações públicas ou que servem aos propósitos públicos. Objetivos do NEAB O Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (NEAB/UDESC) é um núcleo temático, instituído com a finalidade de auxiliar a Universidade do Estado de Santa Catarina, através das atividades de pesquisa, ensino e extensão, a formular e executar políticas de promoção de igualdade, de valorização da diversidade étnico-racial e promoção e desenvolvimento das populações de origem africana em Santa Catarina. Também colaborar para a implementação, no âmbito da UDESC, da LDB, modificada pela Lei 10.639/03 e do Parecer CNE/CP 003/04 que define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Étnico-Racial e o Ensino de Cultura e História Afro-brasileira e Africana.


I CATÁLOGO ABPN: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros

NEAB/UNIPLAC-SC __________________________________________________

Histórico

Instituição Universidade do Planalto Catarinense Coordenador (a) Profª. Ms. Maria Aparecida Gomes

O Núcleo de Estudos Afrobrasileiro “Negro, Educação e Indígena” foi constituído no ano de Contato 2000 na Universidade do Planalto Catarinense – http://neab-uniplac.blogspot.com/ UNIPLAC em Lages (SC) e desde então, desenvolve profcidagomes@yahoo.com.br pesquisas sobre a educação, identidade, cultura e Áreas de Atuação memória do povo negro e indígena na Região Relações étnico-raciais no Brasil e suas Serrana Catarinense com vistas a construção de implicações no contexto educacional; um Centro de Referência em estudos étnicoIdentidade, Memória e Cultura afrobrasileira e raciais, na Região da Serra Catarinense – Centro indígena na Região Serrana Catarinense; História de Referência “Sebastião Ataide”. O referido e Cultura Afrobrasileira e História da África; NEAB trabalha com o ensino, a pesquisa e a Estudos sobre saúde e relações étnico-raciais; extensão com a perspectiva de construir Formação inicial e capacitação continuada com referenciais teórico-metodológicos que vistas as Leis 10.639/03 e 11.645/08; possibilitem aos/as educadores/as e demais Intercâmbio com NEABs, centros, grupos e interessados pela temática a ampliação e o pesquisadores. aprofundamento da história das relações étnicoraciais na sociedade brasileira e suas implicações no processo educacional, bem como, a implantação e implementação das Leis 10.639/03 e 11.645/08 que tratam da obrigatoriedade da inclusão no Currículo Oficial - das redes pública e privada - da História e Cultura Africana, Afro-brasileira e indígena. Assim sendo, o citado NEAB realiza ações diversas com o intuito de contribuir com a formação inicial e continuada dos professores/as e gestores em educação para as relações étnico-raciais e multiculturalismo. Atualmente, o NEAB “Negro e Educação” congrega professores das áreas de Ciências Humanas, Letras e Arte, Ciências Biológicas e Saúde, além de alunos/as de graduação e pós-graduação desenvolvendo projetos de pesquisa e extensão nas áreas de atuação mencionadas. Objetivos do NEAB Constituir um Centro de Referência em Estudos Étnico-raciais na Universidade do Planalto Catarinense em Lages (SC) que articule e promova atividades de ensino, pesquisa e extensão relacionadas ao campo dos estudos afro-brasileiros e indígenas para implantar e implementar as Leis 10.639/03 e 11.645/08 na Região Serrana Catarinense, desvelando as questões de Gênero, Identidade, Cultura, Memória e Saúde da população negra e indígena na Região Serrana Catarina. Objetivos específicos Realizar ações pedagógicas de ensino, pesquisa e extensão na temática das relações étnico-raciais e suas implicações na educação brasileira; Difundir conhecimentos sobre relações étnico-raciais e educação junto aos profissionais da educação interferindo na sua formação inicial e continuada.

Profile for edu mar

I CATÁLOGO Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros – NEABs  

Este primeiro catálogo dos Núcleos de Estudos Afrobrasileiros (NEABs)1da Associação Brasileira de Pesquisadoras(es) Negras(os) visa a divulg...

I CATÁLOGO Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros – NEABs  

Este primeiro catálogo dos Núcleos de Estudos Afrobrasileiros (NEABs)1da Associação Brasileira de Pesquisadoras(es) Negras(os) visa a divulg...

Profile for maedutim
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded