Issuu on Google+

Anais do II Seminário de Atualização Florestal e XI Semana de Estudos Florestais

PERCEPÇÃO DA POPULAÇÃO DE IRATI SOBRE A FLORESTA NACIONAL DE IRATI, PR Eloise Prates*, Diego de Oliveira, Qohélet José Ianiski Veres, Vânia Rossetto Marcelino * Departamento de Engenharia Florestal – Universidade Estadual do Centro-Oeste - UNICENTRO Rodovia PR 153, km 7, Cx. P. 21 - Bairro Riozinho, CEP 84.500-000, Irati/PR, elloprates@hotmail.com RESUMO A Floresta Nacional de Irati está localizada entre os municípios de Irati, Imbituva, Teixeira Soares e Fernandes Pinheiro, região Centro-Sul do estado do Paraná. É uma Unidade de Conservação de Uso Sustentável que possui espécies predominantemente nativas e tem como objetivo básico o uso múltiplo sustentável dos recursos florestais e a pesquisa científica, com ênfase em métodos para exploração sustentável de florestas nativas. O objetivo deste trabalho foi verificar a percepção ambiental pela população do município de Irati/PR sobre a Floresta Nacional de Irati e outras Unidades de Conservação locais. A pesquisa foi feita por meio de questionários respondidos por pessoas que transitavam pelas ruas da cidade de Irati. Foram também levantados dados dos entrevistados a respeito de escolaridade, idade, tempo de residência na cidade e se conheciam e já visitaram a Floresta Nacional de Irati e/ou outras Unidades de Conservação do município. A análise dos questionários permitiu concluir que a população iratiense não tem informações suficientes e nem usufruem de maneira satisfatória das atividades que podem ser realizadas nesta Unidade de Conservação. Muitas pessoas nem se quer sabem da existência da mesma no município em que vivem. Porém, constatou-se que os entrevistados se preocupam com o ambiente natural e consideram importante ter uma área com natureza preservada na cidade em que moram.

Introdução A Floresta Nacional de Irati (FLONA), localizada entre os municípios de Irati, Imbituva, Teixeira Soares e Fernandes Pinheiro no estado do Paraná, é uma Unidade de Conservação Federal que foi criada pela portaria nº 559, de 25/10/1968. É gerenciada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) com o intuito de proteger o patrimônio público, possibilitando o manejo e o uso múltiplo de forma sustentável dos recursos naturais renováveis, manutenção da biodiversidade e proteção dos recursos hídricos. De acordo com o SNUC – Sistema Nacional de Unidades de Conservação (Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000), a Floresta Nacional é uma área com florestas de espécies predominantemente nativas e tem como objetivo básico o uso múltiplo sustentável dos recursos florestais e a pesquisa científica, com ênfase em métodos para exploração sustentável de florestas nativas. A pesquisa é permitida e incentivada, sujeitando-se à prévia autorização do órgão responsável pela administração da unidade, e às condições e restrições por este estabelecidas e previstas em regulamento. É de uso e domínio público, sendo que a visitação é permitida desde que sejam obedecidas as normas estabelecidas pelo órgão responsável pela administração. A Educação Ambiental exercida em Unidades de Conservação (UCs) propicia a interrelação dos processos de aprendizagem, sensibilização, questionamento e conscientização em todas as idades, e a utilização dos diversos meios e métodos educativos para transmitir o conhecimento sobre o ambiente e enfatizar de modo adequado atividades práticas e sociais (Guimarães, 1995).


Anais do II Seminário de Atualização Florestal e XI Semana de Estudos Florestais WHYTE (1978) apud REMPEL et al. (2008), ressalta que “projetos de percepção ambiental contribuem para a utilização mais racional dos recursos naturais, possibilitam a participação da comunidade no desenvolvimento e planejamento regional, o registro e preservação das percepções e dos sistemas de conhecimento do ambiente, bem como proporcionam uma interação harmônica do conhecimento local (do ponto de vista do indivíduo, da população e da comunidade) com o conhecimento do exterior (abordagem científica tradicional) enquanto instrumento educativo e de transformação”. Neste sentido, para FAGGIONATO (2004) apud REMPEL et al. (2008), “a percepção ambiental pode ser definida como sendo uma tomada de consciência do ambiente pelo ser humano, ou seja, o ato de perceber o ambiente em que se está inserido”. Diante disso, este trabalho teve como objetivo investigar a percepção da população do município de Irati/PR sobre a FLONA de Irati e UCs locais. Desenvolvimento Materiais e Métodos A Floresta Nacional de Irati está localizada na região Centro-Sul do estado do Paraná, distante 150 km de Curitiba. Possui uma área total de 3.495 hectares, sendo 57,6% ocupada por vegetação nativa e 37,5% por plantios estabelecidos principalmente entre as décadas de 1940 a 1960 com Pinus elliottii (658,04 ha), Araucaria angustifolia (417,94 ha) e Pinus taeda (96,68 ha), dentre outras (DISPERATI, 1986). O clima da região, baseando-se na classificação de Köppen, é do tipo Cfb - Subtropical Úmido Mesotérmico, caracterizado por verões frescos, geadas severas e frequentes e sem estação seca. A FLONA está a 885 m de altitude e a vegetação é caracterizada principalmente pela Floresta Ombrófila Mista Montana. A percepção foi diagnosticada através de um questionário (Anexo 1) respondido oralmente por pessoas que transitavam pelas ruas da cidade de Irati. Os questionários foram aplicados voluntariamente por alunos do curso de Engenharia Florestal da UNICENTRO - Universidade Estadual do Centro-Oeste, entre os meses de novembro e dezembro de 2009, no centro da cidade de Irati. As questões foram sobre: dados pessoais como escolaridade, idade e tempo de residência na cidade; conhecimento da localização da FLONA, outras UCs e visitação; utilidade de uma área natural protegida em seu município; e conhecimento sobre os termos Floresta Nacional e IBAMA. Buscou-se verificar se havia percepção diferenciada entre os perfis estudados. Devido à recente divisão entre IBAMA e ICMBio, utilizou-se nos questionários a sigla IBAMA ao invés de ICMBio, pois sabe-se que a maioria da população ainda não se adaptou ao novo nome do instituto. Resultados e Discussão Foram aplicados 81 questionários. Conferindo a faixa etária dos pesquisados, 6,2% dos entrevistados tinham idade menor ou igual a 15 anos, 14,8% com faixa de 16 a 20 anos, 32,1% com idades entre 21 a 30 anos, 13,6% com 31 a 40 anos, 19,7% tinham entre 41 a 50 anos e 13,6% das pessoas em questão tinha idade superior a 50 anos. Com relação ao tempo de residência no município, a maioria dos entrevistados tem longo tempo de residência em Irati: 66% sempre morou em Irati; 14,8% reside há mais de cinco anos no município; e somente 18,5% moram há menos de cinco anos. A respeito do conhecimento sobre as Unidades de Conservação e sobre o IBAMA, pôde-se notar claramente que 51% das pessoas sabiam de forma geral o que era o IBAMA, enquanto que o restante não soube responder. A respeito das UCs, a grande maioria (75%) respondeu que não sabia do que se tratava e geralmente nunca tinham ouvido falar a respeito.


Anais do II Seminário de Atualização Florestal e XI Semana de Estudos Florestais Na questão sobre a utilidade de uma FLONA (Figura 1), a grande maioria (43%) das pessoas não soube responder, enquanto algumas tinham ideias confusas (15%). Cerca de 35% referiu-se à preservação da natureza de forma geral.

Figura 1 – Respostas dos entrevistados a respeito da utilidade da FLONA de Irati.

Quando se observa as pessoas que sempre moraram no município em relação ao total de entrevistados: 25,9% já visitaram a FLONA; 9,9% sabem onde fica localizada, mas nunca a visitou; e 24,7% não sabem onde fica localizada. Quando se observa as pessoas que moram a mais que cinco anos no município em relação ao total de entrevistados: 6,2% já visitaram a FLONA; 7,4% conhece a localização, mas nunca foi até lá; e 6,2% desconhece a localização. Das que moram a menos tempo em Irati em comparação ao total de entrevistados: 9,9% nunca a visitou; e 9,9% desconhece sua localização. Como esperado, a maioria das pessoas que conhecem e visitaram a UC são nativos do município ou nele residem há mais tempo (Figura 2). Aos que já visitaram a FLONA, foi questionado o motivo da visita. Como se pode observar no gráfico da Figura 3, a maioria das pessoas realizaram atividades de passeio (29%) e recreação (29%), seguido de visitação escolar (19%), coleta de sementes (10%), estudos e pesquisa (7%) e uma minoria respondeu que foi à FLONA em eventos no seu entorno como festas, “kart” e “motocross”(6%).

Figura 2 – Entrevistados que sabem da localização da FloNa de Irati.


Anais do II Seminário de Atualização Florestal e XI Semana de Estudos Florestais

Figura 3 – Motivos da visita das pessoas entrevistadas à FLONA.

Com base nos dados coletados é possível verificar que a população iratiense não tem informações suficientes sobre o tema e nem usufruem de maneira satisfatória das atividades que podem ser realizadas na Unidade de Conservação FloNa de Irati. Muitas pessoas nem se quer sabem de sua existência no município em que vivem. Porém, constatou-se que os entrevistados se preocupam com os ambientes naturais, fazendo diversos comentários além do que lhes foi perguntado. Muitos perguntavam ao entrevistador o que era a FLONA e UCs e depois afirmavam, juntamente com os que a conheciam, ser importante ter uma área com natureza preservada na região em que moram. Citaram também a necessidade de preservá-la para as atuais e futuras gerações, frase que provavelmente devem ter assimilado da mídia. REMPEL et al. (2008), aplicando questionários em escolas municipais de Canela/RS, constataram que quanto mais longe os estudantes residiam da FLONA de Canela, menor era a percepção deles em relação a esta UC; e menor também era a importância a ela atribuída. Estes mesmos autores chamam a atenção para a necessidade urgente de a comunidade ser conscientizada sobre os objetivos das áreas naturais protegidas e a conservação da biodiversidade, de modo a considerarem-nas importantes nas suas vidas. Em ambos os estudos, o atual e o de Canela, verifica-se, portanto, que a população é pouco esclarecida quanto à conservação de áreas naturais e sua importância. Conclusões Este trabalho nos faz pensar sobre as práticas sociais e de educação ambiental aplicadas no município de Irati, pois a comunidade necessita de um maior conhecimento e compreensão sobre as áreas naturais protegidas e as atividades de conservação ambiental realizadas na região onde vivem. Preocupar-se com o que está perto de si é um bom começo para diminuir a degradação do ambiente global, construindo uma sociedade consciente das questões ambientais que estão no seu dia-a-dia e no mundo todo. No entanto, para que isso aconteça é imprescindível a atuação dos órgãos governamentais federais, estaduais e municipais, de forma a oferecer à toda a população informação e educação ambiental de qualidade. Todas as pessoas devem ter acesso à informação e assim construir ideias e colocá-las em prática para mudar o meio em que vivem e consequentemente sua qualidade de vida. Fica aqui a sugestão para que o município de Irati invista mais em informação, educação e conscientização ambiental.


Anais do II Seminário de Atualização Florestal e XI Semana de Estudos Florestais Referências DISPERATI, A. A. Mapeamento florestal da Floresta Nacional de Irati - PR. Curitiba: FUPEF, 1986. FAGGIONATO, S. Percepção Ambiental. Programa Educar. CDCC – São Carlos – USP. Diponível em: http://educar.sc.usp.br. Acesso em: 09 de outubro de 2004. GUIMARÃES, Mauro. A dimensão ambiental na Educação. Campinas: Papirus, 1995. REMPEL, C.; MÜLLER, C. C.; CLEBSCH, C. C.; DALLAROSA, J.; RODRIGUES, M. S.; CORONAS, M. V.; RODRIGUES, G. G.; GUERRA, T.; HARTZ, S. M. Percepção Ambiental da Comunidade Escolar Municipal sobre a Floresta Nacional de Canela, RS. Revista Brasileira de Biociências. 6, n.2, p. 141-147, 2008. Disponível em: http://www.ufrgs.br/seerbio/ojs/index.php/rbb/article/view/938. Acesso em: 20 de julho de 2010. WHYTE, A. V. T. La perception de L´environment: lignes directrices méthodologiques pour les etudes sur le terrain. Paris: UNESCO, 1978. ANEXO 1: Modelo do questionário aplicado na cidade de Irati/PR. ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( (

1) Há quanto tempo reside em Irati? ) Menos de 2 anos ) De 2 a 5 anos ) Mais de 5 anos ) Sempre morou em Irati 2) Qual a sua escolaridade? ) Não frequentou a escola ) Ensino Fundamental ( ) completo ( ) incompleto ) Ensino Médio ( ) completo ( ) incompleto ) Superior ( ) completo ( ) incompleto 3) Você sabe o que é o IBAMA? ) Sim, é ________________________________ ) Não 4) E uma Unidade de Conservação? ) Sim, é ________________________________ ) Não 5)Você sabe onde fica localizada a FLONA em Irati? ) Sim, já visitei ) Sim, mas nunca visitei ) Não 6) Se já visitou a FLONA, que tipo de atividade realizou lá? ) Passeio ) Coleta de sementes, pinhão ou outras ) Recreação, lazer ) Estudo, pesquisas ) Visitação técnica, escolar ) Evento, qual?_______________________________ 7) Você sabe para que serve a FLONA? ) Sim, ________________________________ ) Não 8) Além da FLONA ,você conhece ou ouviu falar de alguma outra Unidade de Conservação na cidade? ) Sim, qual? ________________________________ ) Não 9) Na sua Opinião, a FLONA de Irati lhe é útil em algum aspecto? ) Sim, qual? ________________________________ ) Não


resumo_18