Page 1

BoletimEscolar

“A Gaivota” Terça-feira, 08 de Maio de 2007


ÍNDICE

Ficha Técnica

E ditorial

3

D os N ossos P rofessores

4

D os N ossos A lunos

6

Direcção: Gil Carvalho - Informática Teresa Sousa - 8º Grupo A

E xperiências de V ida

8

S olidariedade

10

Redacção: Professores e Alunos

S entim entos

12

C onhecerN ovos M undos

14

A prenderFazendo

18

Ideias A lternativas

20

P ara M ais Tarde R ecordar

22

A ctividades

24

P rém ios

26

Ú ltim as

28

P rogram a do D ia 8 de M aio

30

Publicação Trimestral Edição : Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares

Fotografia: Professores responsáveis pelos textos / Alunos Arranjo Gráfico: Gil Carvalho - Informática Teresa Sousa - 8º Grupo A Revisão: Maria da Paz Soares - EVT Teresa Sousa - 8º Grupo A Capa: Gil Carvalho - 8º Grupo A Teresa Sousa - 8º Grupo A Impressão: Jordão Abreu - Técnico de Informática Reprografia da Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares Tiragem: 100 exemplares 2

Temos o maior prazer em partilhar consigo este dia tão es-

pecial para nós, e convidá-lo para a nossa pequena festa de aniversário. A nossa Escola celebra trinta e quatro anos... de voos, sonhos e esperança!!!... ...no dia 8 de Maio. O Conselho Executivo


EDITORIAL Saudações cordiais, Comunidade Educativa!

Parabéns pelo 34º aniversario! Nesta data querida, reflectimos, lembramos o passado… “É apenas por falta de amor que, muitas vezes, julgamos ter encontrado a paz.”

Colegas que já partiram, mas que permanecem na memória viva da nossa Instituição, e no nosso coração, a todos, porque marcam a história da nossa Escola, a história de “outras vidas”. Muitos são os parabéns a distribuir, aos Alunos e Alunas que por aqui passaram ou passam (sem eles nada faria sentido) e influenciam as nossas práticas, as nossas expectativas, a nossa actividade; mas Nós (Comunidade Educativa) também marcamos vidas, influenciamos decisões, orientamos futuros. Na diferença, somos iguais: Alunos(as), Pais, Professores, Funcionários e Colaboradores. Cada um no seu papel, com responsabilidade social, integrando projectos, preocupações sociais, ambientais, profissionais e pessoais, como um todo neste mundo global. A nossa Escola, como Instituição Social, desenvolve acções de interesse social, de uma forma desinteressada. Somos úteis, somos voluntários, aprendemos a escutar, sabemos ouvir, desenvolvemos a solidariedade, pois “basta que a alma demos, com alegria ao que desconhecemos!” Queremos um mundo mais equitativo e viável para as gerações futuras, onde haja respeito pelos direitos humanos, onde haja o direito à não discriminação. São os nossos direitos que contribuem para o nosso bem-estar, e o sucesso de uma instituição passa pelo bem-estar de todos os seus intervenientes, pela valorização de todos, pelo respeito aos direitos de todos. Todos nós temos ideias para melhorar, “haja ou não haja fruto, pelo sonho é que vamos”.

“Feliz sou! Pobre também, mas me enriqueço humanamente dando-me diariamente”.

“Que ninguém jamais se aproxime de si Sem se retirar melhor e mais feliz”

A Presidente do Conselho da Comunidade Educativa

Daumal , René

Como dizia essa grande mulher, Madre Teresa de Calcutá:

Prof(a). Iolanda Reis

3


Dos Nossos Professores...

O VENTO SOPRA A FAVOR..... Sou professora e muito agradecida a todos os que tornaram este sonho possível. Empenheime para o alcançar, e nesse percurso, ganhei conhecimentos, amigos, um deles partilhando a intimidade desse e de outros sonhos que comandam a nossa vida. Abraço a minha profissão com a profunda consciência de que desempenho uma acção nobre, mesmo nestes momentos de mudança que abalaram a nossa classe. Balancei, mas o vento soprou a favor. Despertou, amadureceu e vitalizou, até ao ponto de sentir que estou mais firme nas minhas crenças. Nos últimos tempos, apercebo-me de factos, na minha prática lectiva, que possivelmente já vivia, mas agora abrangeram uma nova visão. Não é de ânimo leve que apurei que, numa das turmas que lecciono, apenas sete de vinte alunos obtiveram um desempenho de sucesso, nestes dois períodos lectivos. Os restantes também são assíduos, com fortes estímulos energéticos, mas pouco incentivados para as obrigações académicas, comportamentais e sociais. Levei esta questão a uma aula de reflexão, na disciplina de Formação Cívica, disciplina esta, em que pela primeira vez na minha prática lectiva averbei nove, Não Satisfaz. «Como tornar possível o processo de transição para o 6º ano?». Visualizei a expressão mímica do encolher os ombros. - E a vossa família, como exprimiu o resultado do vosso Registo de Avaliação? As respostas foram assim: zangaram-se, castigaram… - Só isso? - insisti. Retorquiram, com muita graça, a mesma resposta: «Não se vão preocupar mais…» Quando a família desliga o seu acto de amor ao filho, o seu trabalho contínuo de estímulo, a coragem…que esperança resta? Não será que viver sem esperança é o pior de todos os males do mundo? Por que não apostar que uma consciência pura é o melhor tesouro do Mundo, indispensável para encarar as dificuldades com ânimo decidido? E tu? Pensarão os leitores da “Gaivota”. O que andaste a fazer todo este tempo? Não escapas à nota negativa! Por isso imploro: «Senhor, ajudai-me com a Vossa Sublime Inteligência e Sabedoria a compreender a Vossa Divina Vontade! Não brinco em serviço, procurei, experimentei metodologias, mas falhou…Claro, não os posso adoptar, mas posso transitá-los para o 6º ano para que a Sra Ministra não regule a minha reciclagem. No dizer de Vaclav Havel em Disturbing the Peace, «Ou temos esperança dentro de nós ou não temos; é uma demissão de alma e não depende essencialmente de uma determinada observação do mundo ou de uma avaliação da situação. A esperança não é previsão. É uma orientação do coração, transcende o mundo de que temos uma experiência imediata e os seus esteiros para lá dos seus horizontes». A esperança e os sonhos são as minhas ferramentas! Avanço, avançarei. O vento sopra a favor. Ribeira Brava, 12 de Abril de 2007 Maria, Dona dos seus Sonhos

4


OS PROFESSORES NUNCA...

Se não tem carro, é um coitado; Se tem carro, chora de barriga cheia. Se fala em voz alta, grita; Se fala em tom normal, ninguém o ouve. Se nunca falta às aulas, é parvo; Se falta, é um "turista". Se conversa com outros professores, está a dizer mal do Sistema; Se não conversa, é um desligado. Se dá a matéria toda, não tem dó dos alunos; Se não dá , não prepara os alunos. Se brinca com a turma, é palhaço; Se não brinca, é um chato. Se chama a atenção, é um autoritário; Se não chama, não se sabe impor.

Se escreve muito, não explica; Se explica muito, o caderno não tem nada. Se fala correctamente, ninguém entende patavina; Se usa a linguagem do aluno, não tem vocabulário. Se o aluno reprova, é perseguição; Se o aluno passa, o professor facilitou. É verdade, os profs. nunca têm razão... Mas se você conseguiu ler tudo até aqui, agradeça-lhes a eles...

Comênius, pai do método intuitivo)

Se o teste é longo, não dá tempo nenhum; Se o teste é curto, tira a oportunidade aos alunos bons.

“A medida da instrução não é o que o professor pode ensinar mas o que o aluno pode aprender.”

Se é jovem, não tem experiência; Se é velho, está ultrapassado.

http://blog.uncovering.org/archives/2006/12/os_profs_nunca.html

5


DOS NOSSOS ALUNOS...

COMO ERA A NOSSA ESCOLA... P: Como se chama? R: Eu chamo-me Natividade Rodrigues. P: Há quantos anos trabalha na Escola? R: Eu trabalho há 30 anos. P: O que plantavam na horta? R: Plantávamos: feijões, morangos, alfaces, cenouras… P: Havia animais na Escola? R: Sim, havia a porca Margarida, a vaca Morena, coelhos, galinhas e uma colmeia de abelhas. P: Tem alguma história engraçada para nos contar? R: Sim, muitas. P: Quais são essas histórias? R: As aulas de Ciências eram na horta e ao lado das carteiras havia morangos e alguns alunos comiam alguns sem os professores desconfiarem… P: Sabe mais alguma história? R: Sim, sei. Os alunos iam para a Cantina descascar batatas nas aulas de Trabalhos Manuais. P: Já foi Encarregada de Educação? R: Sim. Já fui Encarregada de Educação da minha filha e Encarregada de Pessoal. Fátima Pestana, 5-º F Andreia Marques 5-º F

HISTÓRIA DO BUSTO P: De quem foi a ideia? R: Do Professor Hilário, do meu irmão Avelino Pereira Fábio e minha. P: Porque decidiram fazê-lo? R: Porque o professor Hilário dizia que a Escola e o padre já mereciam um busto. P: De que materiais é feito? R: De pedra da Tabúa (Cantaria) P: Quem esculpiu? R: Os três, o professor foi para a aula, eu fiquei a desenhar os cabelos, o Avelino foi buscar as ferramentas. Eu disse ao professor que não sabia fazer os olhos, pois poderia ficar «cego» e o professor veio fazer. O busto foi feito em duas partes, a cabeça e o corpo. A broca de 8 ml furou o interior e um ferro encaixou da garganta ao peito. O busto ficou pronto! Veio um senhor padre benzer na data de 6 de Maio de 1985. Foi uma festa grande, agora em todos os 6 de Maio, dia da Escola, põem um raminho… O senhor Domingos teria certamente muitas outras histórias para nos contar, mas finalizou recordando os porquinhos, pintainhos, coelhinhos que os alunos tanto gostavam de ver e as cenouras que as alunas trincavam para ficar com os olhos mais bonitos… Os meus agradecimentos ao senhor Domingos,

6

Ana Silva 5-º F, 11 anos.


A ESCOLA DA MINHA MÃE

João Gabriel, 5º.C

A NAU CATRINETA

Na aula de Língua Portuguesa, estudámos a obra de Almeida Garrete, A Nau Catrineta, texto que me comoveu pela homenagem que dedica ao heroísmo dos Marinheiros Portugueses nas suas façanhas da descoberta dos mares e das terras. O personagem, Capitão General, é apresentado como um Homem que defende a sua honra, não se deixando enfraquecer com os perigos e as miragens do medo. Renega a todas as propostas falaciosas, confiando o seu corpo ao mar e a sua alma a Deus. Na minha opinião, o Capitão General subiu ao céu, levado nos braços de um anjo e transformou-se no anjo protector de Portugal e dos Portugueses. Quem sabe, num Padroeiro protector da nossa escola, um Padre Manuel Álvares?

“Bem farias em te examinares e refletires sobre a ti mesmo.” (Sakyamuni).

No tempo da minha mãe esta escola era muito asseada, tinha bom ambiente e boas relações de amizade entre todos. Apesar de estar ainda em construção, com ausência de salas, era muito enérgica em tudo, principalmente no respeito e amor pelo ambiente, pelos animais e não só. Havia trabalhos que eram feitos na rua e tudo corria bem. É maravilhoso o que a minha mãe conta da sua escola. Actualmente mudou muito. Os valores são os mesmos, mas usados levianamente por alguns alunos, mal-educados, agressivos e com comportamentos ruins. Apesar de tudo eu gosto de frequentar esta escola. Nem todos gostam de estudar. A minha mãe conta que o seu tempo livre era para ajudar o pai e a mãe na fazenda. A minha avó não lhe dava descanso. E nós que hoje temos muitas possibilidades não queremos estudar.

Matilde, 5º.C

7


EXPERIÊNCIAS DE VIDA...

CONSUMO CRÓNICO DE ÁLCOOL Existem determinados problemas médicosociais que nos atingem a todos, dado as graves repercussões dos mesmos a nível da Sociedade, dos quais o alcoolismo é bem um exemplo. Sabe-se que uma grande parte da população adulta consome, de forma regular ou não, bebidas alcoólicas. Mas o consumo crónico destas atingiu proporções alarmantes nalguns países ocidentais. Portugal é um destes países, e a Região Autónoma da Madeira é, infelizmente, representativa. E muito embora seja de domínio comum ou malefícios enormes que o álcool pode fazer ao organismo humano, o seu consumo não tem abrandado. Mas o que eu gostaria de enfocar são os efeitos corrosivos no tecido familiar, acarretando toda uma gama de problemas psico-sociais. E as crianças e os jovens são as principais vítimas. O Serviço Social Regional, através dos seus organismos próprios e das IPSS (Instituições Particulares de Solidariedade Social) tem desenvolvido um trabalho muito positivo no apoio às vítimas inocentes das disfunções familiares. É o exemplo do Centro Social Paroquial da Santíssima Trindade, através do Lar Intergeracional da Tabua que acolhe idosos e crianças, cujos suportes familiares são deficitários. E nalguns casos, o consumo crónico de álcool é o único responsável por esta desintegração familiar. Mas temos que ser realistas: todo este trabalho, por exímio que seja, nunca consegue apagar as cicatrizes psicológicas num “eu” ferido pelo alcoolismo dos pais. O Lar pode proporcionar a satisfação de todas as necessidades materiais, criar um clima de paz e segurança, como também relações de muito carinho e muito amor, mas nada elimina a vergonha e a revolta de uma vítima do alcoolismo. Considerado vício ou doença, em qualquer dos casos, o alcoolismo é um dos piores flagelos da sociedade de hoje. Lares destruídos, vidas miseráveis, violência e degradação mental são apenas algumas das terríveis consequências do uso crónico de álcool. Urge desenvolver a verdadeira auto-estima de todos e cada um, para que nunca tenham necessidade de se esconder atrás do álcool. Pois refugiar-se no álcool é uma verdadeira atitude de cobardia.

Bem hajam os corajosos. 8


SEGURANÇA NAS ESCOLAS

“O silêncio é, às vezes, mais eloquente que os discursos.”

A segurança nas escolas depende do esforço comum de todos os actores da escola/ensino (pais, alunos, professores, funcionários, PSP, secretarias regionais, empresas, órgãos autárquicos e tudo o que circunda o espaço físico da escola). A insegurança não é só o que vemos e ouvimos na comunicação social e da boca do povo. Não é só resultante de agentes externos. E a insegurança interna, no recinto escolar? A segurança de espaços e equipamentos? A segurança psicológica nas relações interpessoais? Dá-me vontade de rir quando vejo os responsáveis, e digo todos os responsáveis pela segurança dos nossos filhos na escola, a brincar o jogo do empurra sobre esta matéria como se a responsabilidade da segurança física e psicológica (e saliento esta vertente psicológica da segurança por achar que o sucesso educativo também passa por aí ) fosse deste ou daquele órgão, desta ou daquela pessoa. Somos inteligentes. Usemos essa inteligência para resolver em conjunto os problemas. Ponhamos divergências ideológicas e pessoais na gaveta para resolver de vez os problemas que nos inquietam e nos afligem no dia-a-dia. Bernardino Côrte

Provérbio

Todos Juntos, Todos Iguais...

9


LIGA PORTUGUESA CONTRA O CANCRO

SOLIDARIEDADE

Mais uma vez a nossa Escola participou no Peditório do Núcleo Regional da Madeira da Liga Portuguesa Contra o Cancro, entre o dia 27 de Outubro e o dia 3 de Novembro de 2006.

10

O(a) Candidato(a) a Voluntário(a) da LPCC deve: •Ter mais de 18 anos; •Comparecer a entrevistas de avaliação da sua disponibilidade e motivações; •Frequentar um Curso de Formação promovido pela LPCC (no caso da candidatura ser aceite); •Estagiar durante um período de tempo variável; • O(a) Voluntário(a) deverá cumprir um horário previamente acordado, num certo dia de semana, durante pelo menos um ano.

Toda a Comunidade Escolar participou e se mostrou interessada. Como podemos colaborar mais? Deverá comparecer na sede do Núcleo

Núcleo Regional da Liga Portuguesa

BIBLIOTECA EM MOÇAMBIQUE

Está a ser construído um centro juvenil no Alto Molócue (Zambézia Moçambique) pelos Sacerdotes do Coração de Jesus, com o intuito de fazer face a necessidades cruciais das crianças e jovens africanos. Entre as actividades projectadas, há o sonho de abertura de uma biblioteca, onde as crianças e jovens possam ler e estudar. Mais uma vez, a nossa Escola mostra o que é ser Solidário Empenhados nesta missão, como grupo que já conheceu a realidade em Agosto de 2006 numa experiência de voluntariado, têm o desejo de proporcionar a estas crianças e jovens, tão necessitados, a possibilidade de usufruírem de todos os direitos que todos deveriam ter. Mas

só com a ajuda de todos poderemos tornar este sonho realidade. A Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares participará na campanha, fazendo uma recolha dos materiais, nomeadamente livros pedagógicos, cd’s, dvd’s, (enciclopédias, dicionários, outros livros de cultura geral) e material escolar e agradece desde já a todos aqueles que contribuírem. As ofertas podem ser entregues na recepção ou à professora Adriana Augusto, até dia 23 de Março. ALVD –Associação de Leigos Voluntários Dehonianos ( Madeira) Responsável: Pe. Juan Marques Noite


CÁRITAS DIOCESANA DO FUNCHAL

Educativa, a Professora Iolanda Reis.

Virgínia Burden

“A cooperação é a convicção plena de que ninguém pode chegar à meta senão chegarem todos.”

A nossa Escola ganhou mais um prémio pela sua partipação e empenho na recolha de bens de primeira necessidade. Esta actividade desenrolou-se durante todo o primeiro período escolar e teve uma grande adesão por parte de toda a Comunidade Escolar. A atribuição do certificado de benemérito em reconhecimento das valiosas contribuições prestadas à Cáritas Diocesana do Funchal teve lugar no passado dia 6 de Março de 2007 e contou com a presença da Presidente do Conselho da Comunidade

11


PE RD IDO

Navego num barco sem velas Para lugar nenhum, O oceano é infinito E sou um nada comum… O sol mata-me aos poucos E não sei de onde venho A lua mata-me aos poucos E não sei para onde vou… Inferno ou Terra, Que diferença? O sofrimento é contínuo E mais morto que vivo Por lá me imagino.

ZE N BRO

A C I ÉT M OS C E

SENTIMENTOS

Danilo Jesus

12

Não há bronze nem cosmética Que oculte a beleza Que os outros insistem, Insistentemente, Em não querer ver. Não há bronze nem cosmética Que feche os olhos da alma Que os outros insistem, Insistentemente, Em fechar. Não há bronze nem cosmética Que oculte a beleza do teu ser Que os outros insistem, Insistentemente, Em não querer ver E que tu insistes, Insistentemente, em esconder. Bernardino Côrte


NUNCA

SENTISTE UMA EMOÇÃO

Nunca sentiste essa emoção De estar de mãos atadas Perante coisas erradas Sem poder fazer nada? Como geres essa emoção De tantas sensações daninhas Que nos aperta o coração? Esqueces que o mundo existe E fechas-te No aconchego da criança Que em ti brinca e dança? Ou moldas o teu redor, Sujando-te do fedor Que te perturba E que queres purgar Para assim combater o mal? Como geres essa emoção De estar com as mãos atadas Perante as coisas erradas Sem poder fazer nada?

Anónimo

Como geres essa emoção Sem te corromper a mente, Sem te inquietar a calma, Sem te apertar o coração E sem te desgastar a alma?

“Em vez de te sentires infeliz por não seres conhecido procura fazer-te digno de ser conhecido.”

Nunca sentiste uma emoção Que nos corrompe a mente, Que nos inquieta a calma, Que nos aperta o coração, Que nos desgasta a alma?

Diz-me como geres essa emoção? Bernardino Côrte

13


CONHECER NOVOS MUNDOS

Caminhada pela Floresta Laurissilva No dia 8 de Novembro, pelas 10 horas decorreu na Nossa Escola uma Palestra alusiva à temática – “Floresta Laurissilva – um ecossistema a preservar”, na Sala de Sessões, com a colaboração da Dr.ª Isabel Freitas, do Parque Natural da Madeira (PNM) e dirigida aos alunos do oitavo ano. No dia seguinte, 9 de Novembro, foi realizada, pelos mesmos alunos, uma caminhada pela Levada do Folhadal, na Encumeada, para um real conhecimento das espécies típicas desta floresta. A Floresta Laurissilva é considerada Património Mundial da UNESCO, devido à sua riqueza em

biodiversidade, mas sobretudo à sua reduzida distribuição na Terra. As suas origens remontam à Era Terciária, altura em que a floresta Laurissilva cobria uma vasta área mediterrânea. Actualmente, encontra-se limitada à região biogeográfica da Macaronésia, que engloba os arquipélagos da Madeira, Açores, Canárias e Cabo Verde. A Laurissilva da Madeira terá já ocupado toda a superfície da ilha, tendo a sua área da distribuição (actualmente 20% da superfície da ilha), vindo a diminuir desde o tempo da Descoberta. Esta diminuição deve-se, principalmente à limpeza de grandes áreas para construção e para transformar em áreas agrícolas, mas também ao corte de madeiras para a produção de mobiliário. É possível encontrá-la entre os 300 e os 1300 metros de altitude, principalmente na zona norte. Clube Mar

CLUBE EUROPEU “Maior unidade e maior diversidade “ Clube Europeu da Ribeira Brava visitou Parlamento Europeu de 18 a 21 de Novembro de 2006 sob o lema:

“Maior unidade e maior diversidade “ De 18 a 21 de Novembro de 2006, o Clube Europeu da Ribeira Brava, por ter ganho um prémio regional sobre um tema europeu, na modalidade artística, integrou a delegação madeirense na viagem realizada entre 18 a 21 de Novembro de 2006, organizada pelo Gabinete do Eurodeputado Dr. Sérgio Marques, no Funchal, Madeira. Seguem-se algumas imagens ilustrativas desse facto. O alargamento a 27 países, a partir de Janeiro de 2007, estimulará o crescimento económico tanto dos antigos como dos novos países da União Europeia, em benefício de todos. Uma União Europeia de 27 Estados-Membros criará novas relações com os seus parceiros e o resto do mundo. Terminámos com extractos da “aula” e debate moderado pelo Dr. Sérgio Marques, em 21 de Novembro de 2006, no Parlamento Europeu, Bruxelas, perante 45 alunos, professores, técnicos e políticos madeirenses. Clube Europeu

14


Projecto Sócrates Comenius1.3 - Racismo e Xenofobia A iniciativa educativa europeia “Sócrates/

Comenius 1.3” tem como objectivo erradicar o racismo e a xenofobia tendo como principais intervenientes Professores, Alunos e restantes Membros da Comunidade Educativa. Este Projecto tem a duração de 3 anos e conta com a participação de 8 Escolas de 6 Países Europeus: Bulgária, Eslováquia, Espanha, Letónia, Portugal e Roménia. As Escolas participantes no Projecto reuniram este ano na cidade espanhola de Castro Urdiales, no Instituto José Zapatero Escola coordenadora do Projecto- para as primeiras sessões de trabalho multilaterais. Nesta fase, as Escolas fizeram uma apresentação das suas cidades, das respectivas escolas e do sistema de ensino dos seus países. Estas sessões serviram ainda

para alinhavar algumas actividades curriculares e extra-curriculares que deverão ser levadas a cabo durante este ano lectivo e que visam lutar contra o racismo e a xenofobia, promovendo a inter-culturalidade e a integração das minorias. A Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares é a “embaixadora” portuguesa no projecto, tendo sido representada por uma delegação de três elementos: a Presidente do Conselho Executivo, Professora Alda Almeida, a Vice-Presidente Professora Maria da Paz Soares e o Coordenador do Projecto, Professor Miguel Moutinho. A delegação madeirense promoveu a Região e honrou o bom-nome de toda a Nação Portuguesa. A participação da nossa Escola foi de tal forma positiva, que conseguiu ser eleita, por unanimidade, a próxima anfitriã do evento. Projecto Sócrates

“Clube Europeu” De 17 a 22 do mês de Fevereiro de 2007 as alunas Débora Rubina, 12º D, e Nídia Laranjeiras, da turma 10º A, da Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares, viajaram para França, na qualidade de membros do Clube Europeu, juntamente com Colegas das Escolas Secundárias de Santana e da Escola Profissional de Hotelaria e Turismo, do Funchal, fazendo escala técnica nos Aeroportos de Lisboa e Madrid. Esta viagem foi efectuada no âmbito do programa europeu “Euroscolas”.

O programa “Euroscola” atrai anualmente ao Parlamento Europeu, em Estrasburgo, a visita de grupos de estudantes das Escolas Secundárias de todos os E s t a d o s Membros da União Europeia. O objectivo do programa “Euroscola” é permitir que os jovens europeus conheçam melhor o trabalho e o papel do Parlamento Europeu. Débora Rubina, 12ºD 15


Visita de Estudo Centro de Informação Europeia Jacques Delors

Em Outubro de 2006 a Escola B+S Padre Manuel Álvares preparou uma visita de estudo que se iria realizar entre os dias 18 e 21 de Fevereiro de 2007, em que participaram quatro Alunos (Marta Pestana, Silvana Nascimento, José Fernandes e Gonçalo Nuno) e dois Professores ( Dr.ªLuz Figueira e Dr. António Pereira ), do grupo União Europeia. No dia 18, descolámos do aeroporto da Madeira ás 7:30 da manhã. Na descolagem do avião estive no Cockpit, mas tive de me retirar logo a seguir. Aterrei às 9:00 da

CONHECER NOVOS MUNDOS

manhã no aeroporto de Lisboa. Gostei da viagem. Passeia com muita disposição e alegria. Durante o dia 18 passei uma bela e divertida tarde no Jardim Zoológico de Lisboa. No dia 19, estive no “Jacques Dellors” onde tive uma aula sobre a União Europeia que me pôs mais culto em relação aos interesses, à cultura e a outros sub- temas. Durante a aula interrogámos o professor com algumas perguntas e fizemos dois grupos para as respondermos no computador. Essas perguntas estavam divididas em dois níveis (o meu grupo: José e Marta ganhou os dois níveis!) No dia 20, estive no Castelo dos Mouros, em Sintra, onde tirei fotos, fui ao topo do Castelo, conheci a Arquitectura que os Mouros usavam nesse tempo e outras coisas relacionadas com o tema. Fui nesse dia andar de carro na ponte 25 de Abril e desfrutei de vistas bonitas como, por exemplo, o Cristo Rei e outros monumentos. No dia 21, fui de metro até ao Shopping “Vasco da Gama”. Lá comprei lembranças para a minha família. Estive também no Oceanário onde vi centenas e centenas de peixes de feitios e espécies diferentes. Parecia que estava no fundo do mar! No Oceanário comprei um peluche de uma murça marinha e várias outras coisas. Continuei a caminhar pelo Vasco da Gama e do Oceanário fui para os Teleféricos, onde de lá do topo via a Ponte 25 Abril, o Cristo Rei e uma parte de Lisboa, tirei também muitas fotografias. Parecia que estava a flutuar pelo ar !! Depois fui para o Aeroporto de Lisboa. José Martins Ferreira Fernandes 6ºB

16


Visita de Estudo Centro de Informação Europeia Jacques Delors II

Gonçalo Reis

A UE é o primeiro dador de ajuda ao desenvolvimento a nível mundial.

A preparação para a visita de estudo que realizámos em Fevereiro de 2007, ao Centro de Informação Europeia Jacques Delors, começou a ser preparada em Outubro de 2006, nos encontros semanais do Clube União Europeia, da Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares, dinamizado pela professora Luz Figueira. A nossa viagem começou no dia dezoito de Fevereiro de 2007 e acabou no dia vinte e um, do mesmo mês. Logo pela manhã, reunimo-nos no aeroporto de Santa Catarina, no Funchal, e a alegria pairava no ar. Os participantes foram: a Drª Luz Figueira, o Dr. António Pereira, o José Martins, o Gonçalo Reis, a Silvana Nascimento e a Marta Pestana. Pela primeira vez assistimos à descolagem e à aterragem do avião no cockpit , com os pilotos e sentimos emoções muito fortes! A primeira parte da visita de estudo teve início com a descoberta do Jardim Zoológico de Lisboa. Que belo dia passámos! O tempo parece que nos fugiu por entre os dedos. Na segunda-feira, nós os alunos da Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares, fomos muito bem recebidos, no Centro de Informação Europeia Jacques Delors, para assistirmos a uma Aula Jacques Delors, sobre a União Europeia. Os países membros da União Europeia foram falados sobre várias perspectivas : capitais, população, bandeiras. Tudo foi interessante e divertido, particularmente o jogo sobre os países da União Europeia, que tivemos oportunidade de jogar. Recebemos material didáctico que nos vai ser útil para futuros trabalhos. O que mais me agradou nesta aula foi o contacto com uma aula diferente, o espaço e os professores. Quando fomos almoçar estávamos animados pelo tempo bem passado, que mais uma vez parecia fugir-nos por entre os dedos. Na terça- feira passámos o dia na bela cidade de Sintra e tivemos uma aula de História. Visitámos o famoso Castelo dos Mouros e com um pouco de imaginação, sentimo-nos verdadeiros cruzados a esgrimir forças com os infiéis, na chamada guerra pelo alargamento do território. Na quarta-feira, realizámos uma viagem ao fundo do mar, ou seja, visitámos o Oceanário. Vimos a Amália e o Eusébio, os tubarões, as raias, como se fossemos tripulantes convidados do capitão Nemo. Desta visita trouxe para casa uma morsa: a Oceana. Neste último dia, ainda tivemos tempo para apreciar, do teleférico, a linda cidade de Lisboa. Só depois é que nos dirigimos ao aeroporto para voarmos para casa. E assim foi a nossa magnífica viagem de estudo. Sentimonos verdadeiros cidadãos Europeus!

17


SEMANA DO DIA DO NÃO FUMADOR

APRENDER FAZENDO

Para quem tivesse ainda alguma dúvida, as autoridades de saúde norte-americanas acabam de divulgar um relatório esclarecedor: o fumo passivo mata. E apresentam números. Por essa razão morreram, nos EUA, em 2005, 3000 não fumadores vítimas de cancro do pulmão, 46 000 indivíduos devido a doenças cardiovasculares e estima-se que 430 recém-nascidos tenham sucumbido à síndroma de morte súbita.” Fonte: Correio da Manhã, 2006-09-24. Comemoração da semana do não fumador, na Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares, destacando o sub-tema “fumador passivo”. a) Exposição de trabalhos sobre o tabagismo, na Escola; b) Divulgação de mensagens alusivas à data; c) Diversas acções de formação; em colaboração com outros projectos e clubes; d) Dança na Biblioteca Pública Regional; e) Dança e entrevista na RTP-Madeira, da 17:30H até 18H00. Clube Europeu

DIA MUNDIAL DE DIABETES No passado dia 14 de Novembro comemorou-se o Dia Mundial da Diabetes. Sabendo que em 2007 esta doença causará a morte de 3,5 milhões de pessoas em todo o mundo e que muitas destas mortes podem ser evitadas, através da sensibilização, não podemos ficar indiferentes.

Fazendo a Nossa Escola parte da Rede de Bufetes Escolares Saudáveis, procurámos estimular hábitos de alimentação saudáveis nos nossos alunos, o que só se poderá conseguir com a colaboração dos encarregados de educação. Por tudo isto, foi realizada uma Acção de Sensibilização com a colaboração do Dr. Rui Silva e do Dr. Bruno Lisandro, do Centro de Saúde da Ribeira Brava, realizada no dia 13 de Novembro, pelas 18:30h, na sala de Sessões da Escola. Clube Saudável.come

PARLAMENTO JOVEM

18

Concluiu-se, na primeira quinzena de Janeiro de 2007, na nossa Escola, a primeira fase do concurso nacional “Parlamento dos Jovens” – Secundário. Esta fase constou de: Inscrição no programa, reunião de informação para professores, confirmação pela Escola da data das eleições e da Sessão Escolar, da campanha eleitoral, eleições, realização da Sessão Escolar e envio à Assembleia da República dos resultados eleitorais, Projecto de Recomendação e relatório. Decorreu de 10 de Outubro de 2006 a 15 de Janeiro de 2007. A nossa Escola será representada por: Jessica Lilibeth J. Teixeira, turma 10º C, Nídia Raquel R. Laranjeiras, 10º A, Mara Carina Barros Costa, 11ºD, Elsa Sumares Fernandes, 11ºD e João David J. Sousa, da turma 10ºA. Clube Europeu


COMEMORAÇÃO DO DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO Foi realizada a Primeira Acção de Informação e Sensibilização Pública sobre o Desenvolvimento Sustentável, no âmbito das Comemorações do Dia Mundial da Alimentação. A acção constou de duas palestras e de exposição de cartazes junto da Sala dos Professores e na Sala de Sessões, uma iniciativa das turmas 9ºA, B e C, disciplina de Ciências Naturais, sobre a coordenação da professora Iolanda Reis. As palestras contaram com a presença de vários professores, entre as quais, a Presidente do Conselho Executivo, Dra. Alda Almeida. A Dra. Paula Marília, da Direcção Regional de Florestas, falou, durante quase hora e meia, sobre o tema “Agricultura, Florestas e Incêndios”, para alunos e professores das turmas 9ºA, B e C. Depois seguiu-se uma sessão de perguntas e respostas com

destaque para a seguinte questão: “o que é que cada um de nós pode fazer para contribuir para o desenvolvimento sustentável no sítio onde moramos?”. A Eng. Isabel Freitas, da Direcção dos S e r v i ç o s Desenvolvimento Rural/Divisão dos Técnicos Concelhios, acompanhada pelo Sr. Xavier, enfatizou, durante a sua intervenção, o tema “boas práticas agrícolas”, durante 40 minutos, para alunos das turmas 9ºA e 8º A. Clube Saudável.come

XXV Olimpíadas Portuguesas de Matemática No dia 8 de Novembro de 2006, pelas quinze horas e trinta minutos, realizou-se a primeira eliminatória das XXV O l i m p í a d a s Portuguesas de Matemática. Nesta competição matemática participaram 50 alunos desta escola, dos quais 22 eram do 7º ano; 6 do 8º ano; 8 do 9º ano; 8 do 10º ano e 6 do 11º ano. Os alunos foram divididos em três categorias: os do 7º ano participaram na categoria Pré-Olimpíada, os do 8º e 9º ano na categoria A e os do Secundário na categoria B. Os estudantes da categoria B medalhados na final concorrem para representar Portugal nas Olimpíadas Internacionais e Ibero-americanas. Em 2007, essas competições decorrerão no Vietname e em Portugal, respectivamente. As provas, as soluções e os critérios de avaliação encontram-se afixados na vitrina de Matemática, junto à Mediateca.Para saber mais, consulte o site: http://www.mat.uc.pt/ ~opm/OPM/index.html

O que são as OPM?As Olimpíadas Portuguesas de Matemática (OPM), organizadas anualmente pela Sociedade Portuguesa de Matemática, são um concurso de problemas de matemática, dirigido aos estudantes dos 2º e 3º ciclos do ensino básico e também aos que frequentam o ensino secundário, que visa incentivar e desenvolver o gosto pela matemática. Os problemas propostos neste concurso fazem sobretudo apelo à qualidade do raciocínio, à criatividade e à imaginação dos estudantes. São factores importantes na determinação das classificações o rigor lógico, a clareza da exposição e a elegância da resolução. As OPM não têm como objectivo fundamental testar a quantidade de conhecimentos acumulados. No entanto, o desenvolvimento mental inerente à idade dos participantes e a própria maturidade matemática que decorre do aprofundamento das matérias escolares. Grupo de Matemática

19


IDEIAS ALTERNATIVAS

AMIZADES NA INTERNET... No dia 12 de Fevereiro, as turmas 7ºH e 12ºD participaram na acção de formação “Amizades na Internet”. Dos 24 alunos presentes apenas 7 tinham Internet em casa, passando em média 2 horas por dia. Entre os vários vícios, foram detectados os jogos, sexo, drogas, televisão (telenovelas), playstation e filmes com bolinha vermelha. As conversas e os encontros na net são, por vezes, misteriosas e nem sempre agradáveis porque as pessoas podem ocultar a verdade sobre si mesmas. A Internet pode ajudar as pessoas a vencer a sua timidez, falando de forma mais aberta. Mas, este tipo de comunicação faz aumentar a distância entre as pessoas, enfraquecendo a auto-estima e a coragem para enfrentar os outros. Por exemplo, os pedófilos fazem-se passar por crianças, usando a mesma linguagem e outros truques para ter relações sexuais com os inocentes e indefesos. Os ladrões também servem-se deste meio para roubar, violar e matar. Os polícias, por sua vez, conseguem apanhar os pedófilos e ladrões através da Internet. Muitas pessoas deixam a sua família, o seu emprego e a sua vida por causa de Romeus e Julietas virtuais. Turmas 7ºH e 12ºD

VISITA DE ESTUDO... No 1º período realizámos duas visitas de estudo. No mês das castanhas, dia 22.11.06, fomos ao Centro de Formação Profissional. O grupo era composto por três professores e onze alunos. Saímos da escola pelas catorze horas numa carrinha Mercedes gentilmente disponibilizada pela Câmara Municipal da Ribeira Brava. Durante o percurso fizemos um concurso de karaoke para entreter o condutor e as professoras. Quando chegamos ao centro a emoção foi outra: falámos com os seguranças que nos encaminharam para o auditório. Aqui, fechados com as outras turmas, fomos informados dos cursos para o próximo ano lectivo. Depois, visitámos as várias oficinas, desde a construção civil até ao cabeleireiro, com o contributo inesquecível dos representantes-guias de cada área que foram competentes e deveras interessantes. Por fim, preenchemos um inquérito e regressámos à carrinha pelas 16 horas e 30 minutos. Considerámos esta visita uma janela aberta, um importante passo para o nosso futuro. 10ºG 20


PASSATEMPO CULTURAL... Santos da casa

pouco aprende

II

Em boca fechada

olhai para o que ele diz e não para o que faz

III

Candeia que vai à frente

não faz viagem

IV

Mais vale perder um minuto na vida

quem não quer, manda fazer

V

Se a palavra é de prata

dir- te- ei quem és

VI

Quem quer faz

dá e leva

VII

Cão que ladra

o que podes fazer hoje

VIII

Há males

não fazem milagres

IX

Quando entra o vinho

o rei e o peão voltam à mesma caixa

X

Quem se pica

dê três voltas dentro da sua casa

XI

O pior uso que se pode fazer da liberdade

ilumina duas vezes

XII

Diz- me com quem andas

do que a vida num minuto

XIII

Pedra que rola

não ganha musgo

XIV

Quem vai à guerra

mão morde

XV

Um por todos

que vêm por bem

XVI

Não deixes para amanhã

é abdicar dela

XVII

Cada macaco

sai o juízo

XVIII

Água mole em pedra dura

o silêncio é de ouro!

XIX

Barco parado

e todos por um

XX

Bem prega Frei Tomás

ratos trinca

XXI

Quem muito dorme

não entra moscas

XXII

Antes de começar a modificar o mundo

no seu galho

XXIII

Terminado o jogo de xadrez

bate tanto até que fura

“Nenhum caminho é longo demais quando um amigo nos acompanha.” (Anónimo)

I

Trabalho realizado pelo 7ºH

21


FINALISTAS 2006 / 2007

PARA MAIS TARDE RECORDAR

Bênção das Capas:

22

No passado dia 7 de Dezembro, os Alunos da nossa Escola, do 12º Ano (ensino diurno) e das turmas SRA, SR1, SR2, SR3 e SR4 (ensino nocturno) realizaram a Bênção das Capas. A concentração dos Alunos, na escola ocorreu pelas 15 horas, organizando-se depois o desfile, até à Igreja Matriz da Ribeira Brava, onde foi celebrada a missa pelas 16 horas. Depois da missa, houve sessão de fotografias. O jantar teve lugar no Restaurante «Encumeada», pelas 20 horas e contou com a participação dos Finalistas, respectivas Famílias e Professores. O habitual baile começou por volta da 23 horas no espaço por cima do hipermercado «Modelo» da Ribeira Brava.


NATAL NA ESCOLA

CARNAVAL 2006 / 2007

22

Gaston Courtois

Como acontece todos os anos, a nossa escola participou, juntamente com outras escolas do concelho, no cortejo carnavalesco que decorreu ao longo das principais ruas da vila da Ribeira Brava, na manhã do dia 16 de Fevereiro de 2007. Após o cortejo, realizou-se um conjunto de actividades na escola, entre as quais jogos e danças, bem como a atribuição de prémios aos melhores disfarces. Seguiu-se um almoço convívio entre alunos, professores e funcionários, onde não faltaram as tradicionais malassadas, e, pelas 14 horas, deu-se início ao Baile de Carnaval, no bar dos alunos, organizado pelo grupo de Inglês da escola, que se prolongou até às 17 horas.Foi um dia pleno de actividades lúdicas, que proporcionou a toda a comunidade escolar momentos agradáveis e divertidos, onde se comemorou, com boa disposição mais um Carnaval!

“A alegria adquire-se. É uma atitude de coragem. Ser alegre não é fácil, é um acto de vontade.”

Numa acção concertada entre os elementos da Comunidade Escolar, os espaços comuns desta escola foram decorados com motivos natalícios e música ambiente, trazendo a alegria e o calor humano próprios desta quadra festiva. Esta iniciativa visou também aproveitar o espírito natalício para unir e aproximar Professores, Alunos e Funcionários.

23


MUSEU MUNICIPAL DO FUNCHAL No dia 28 de Fevereiro, a turma A do 8º Ano da Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares, acompanhada pelos professores: Helena Sousa, Miguel Carvalho e Idalina Pereira, visitou o Museu Municipal do Funchal. O grande objectivo desta visita de estudo foi aperfeiçoar os nossos conhecimentos sobre a fauna, flora e geologia do Arquipélago da Madeira e promover o convívio entre alunos e professores. Após a visita de estudo ao Museu, fomos ao Madeira Shopping, onde almoçámos e vimos um filme. Finalmente, por volta das 17:00 Horas, regressámos à nossa escola, cansados, mas felizes pela oportunidade de viver um dia tão diferente. Turma A do 8º Ano

ACTIVIDADES!

CURSO TECNOLÓGICO ACÇÃO SOCIAL Ao longo do ano lectivo as alunas do 12º C e professores envolveram-se em várias actividades em prol da aquisição de conhecimentos e de contacto com diversas realidades empresarias, destacando-se: 27 Outubro de 2006 – Visita ao Centro de Feiras e Congressos da Madeira – Madeira Tecnopolo; 10 Novembro de 2006 –Visita à “Feira do Emprego e Empreendedorismo” - Madeira Tecnopolo; 21 Novembro de 2006 – Seminário “Empreender XXI” – Madeira Tecnopolo; 4 Janeiro de 2007 – Acção de Formação “Da ideia à constituição legal da empresa” - sala de sessões; 20 Março de 2007 – Visita à empresa C.I.M. – Companhia Insular de Moinhos – S.G.P.S., S.A.- Zona Franca da Madeira; 11 Abril de 2007 – Exposição das actividades da turma - sala de sessões. Desde o início do ano lectivo as alunas do 12º C estiveram envolvidas no projecto rs4e sobre empreendedorismo, dinamizada pelo Centro de Empresas e Inovação da Madeira 24


A RAM NO CONTEXTO DA UNIÃO EUROPEIA

Representaram a Escola da Ribeira Brava as deputadas efectivas Raquel Diniz e Regina Pestana; como suplentes, Fátima Pestana e Carina Pestana, ambas do 9º. C. A sessão contou com o Sr. Rui Malheiros que desde a década de 70 do século XX tem trabalhado na Assembleia Legislativa da Madeira. Foram cumpridos os objectivos de formação de valores de responsabilidade e de participação na vida activa da Comunidade, contribuindo para a formação de cidadãos autónomos, participativos, solidários e civicamente responsáveis, citando um dos elementos da mesa, Sra. Anabela, da DRE Após várias horas de debate entre os oito deputados efectivos, até se chegar à redacção final do Projecto de Recomendação do círculo, com um máximo de 4 medidas; apresentação e votação das questões a serem apresentadas na Assembleia Legislativa da Madeira; votação de dois representantes de desta sessão para a reunião de comissão no dia 07 de Maio. O projecto de recomendação que serviu de base foi o do Estreito de Câmara de Lobos.

Para o ano haverá mais!

Gabriel Garcia Marques

Presidiu os trabalhos a Dra. Juvelina Pita, da Direcção Regional da Educação (DRE), tendo sido coadjuvada, além dos dois elementos acima citados, também por Ana Fernandes e António Pereira, respectivamente docentes da Escolas do Estreito e da Ribeira Brava.

“Converte-te numa pessoa melhor e assegura-te de saber quem és antes de conhecer mais alguém e esperar que essa pessoa saiba quem és.”

No dia 26 de Abril de 2007, realizou-se, na Escola do Estreito de Câmara de Lobos, a terceira reunião preparatória do programa regional “O Parlamento dos Jovens”, 3º. Ciclo do Ensino Básico, onde se debateram quatro projectos de recomendação.

25


ESCOLA ALERTA

PRÉMIOS!

A nossa Escola ganhou mais um prémio pela sua partipação e empenho no concurso “Escola Alerta”. A entrega de certificados e prémios aos vencedores foi no dia três de Maio de 2007

Turma do 7ºC ganha 2º Prémio

No concurso “Química Divertida”, do Madeira Magic, o clube “Tio Alberto” tem o prazer de informar que os alunos Bernardo Mauro Pestana e Valter António Faria do 7º C, ganharam o 2º prémio do referido concurso. Clube do Tio Alberto

HEMICICLO 2006 Duas alunas, Débora Rubina F. Figueira,12º D e Nídia Raquel R. Laranjeiras 10º A , visitaram Estrasburgo durante as férias de Carnaval de 2007. Esta visita premiou a capacidade de trabalharem, em grupo, representando Portugal, no Parlamento Europeu. Este prémio resulta de actividades desenvolvidas em 2005/2006.

Clube Europeu

26


Voo à Fantasia

“A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, canta, chora, dança, ri e vive intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos.”

Clube de Teatro

Shakespeare

O Clube de Teatro “Voo à Fantasia” , com cerca de trinta alunos inscritos neste ano lectivo, conta com o envolvimento de jovens muito responsáveis, empenhados e dinâmicos. O que nos enriquece é o que construímos e o que aprendemos em cada sessão: por um lado as relações interpessoais, que são muito saudáveis e por outro lado tudo o que se apreende de forma descontraída e voluntária a nível da interpretação, da leitura, da produção de texto, da caracterização de personagens, da postura corporal, da projecção e colocação de voz e muitas outras competências que permitem aprender e crescer de forma Em representação autónoma, afirmar-se e saber ser e estar no mundo. A tónica é posta nos valores que se transmitem, no crescimento pessoal e intelectual. Paralelamente, o Espectáculo, a apresentação ao público, tem a função de motor, é o elemento motivador que envolve os alunos num processo de aprendizagem descontraído. O feed-back tem um papel fundamental para todos os elementos. É na concretização do espectáculo que todos se realizam e sentem afirmado o seu potencial. O Teatro é uma Escola de Vida, é uma Escola para a Vida. Temos asas para voar, mas estamos presos, como passarinhos de gaiola! Temos asas, mas falta-nos Espaço para voar! Os alunos de um dos grupos do Clube de Teatro da nossa escola, representando a peça de teatro: O Príncipe Nabo” de Ilse Losa, na escola Jaime Moniz, no âmbito do Festival Regional de Teatro Escolar. Este ano obtivemos os prémios de melhor actriz para a aluna Mónica Corte do 11º B - que vestiu o papel de Mademoiselle de Fanfarronade e de Rapariga- e o prémio de melhor cenário.

27


ÚLTIMAS!

II JORNADAS DE TRABALHO MULTILATERAIS

28

No âmbito do projecto Sócrates, acção Comenius 1.3, com o tema “Racismo e Xenofobia”, a nossa escola foi palco das II jornadas de trabalho multilaterais. O projecto visa a criação de currículos comuns às escolas participantes, em que as temáticas abordadas pretendem erradicar comportamentos Racistas e Xenófobos dos estabelecimentos de ensino. Na vertente extra-curricular do projecto pretende-se que os alunos desenvolvam actividades que alertem a população para esta problemática. São participantes nesta iniciativa, escolas de países europeus, nomeadamente da Bulgária, Eslováquia, Espanha, Letónia, Roménia e de Portugal (EB 2,3/S Padre Manuel Álvares e IP Praia da Vitória – Açores). Ao todo participaram 16 professores e 5 alunos nas actividades programadas pela nossa escola. Para além das reuniões de projecto, os participantes tiveram oportunidade de conhecer a ilha da Madeira e desfrutar das suas magníficas paisagens. De salientar que uma das actividades constantes no programa foi a eleição do logótipo que ilustrará o projecto doravante. Para regozijo dos responsáveis, o escolhido, por maioria absoluta, foi o da nossa escola. Para eternizar o feito, aproveitámos para proceder à requalificação do átrio dos alunos, pintandoo com o nosso logo e, como prova de amizade, com os que se quedaram em 2º lugar. No final, os coordenadores das escolas deram-nos os parabéns pela organização e mostraram-se plenamente satisfeitos com o sucesso da iniciativa. Este é, portanto, mais um momento de que todos nos podemos orgulhar, e que levou bem longe o bom-nome e a excelência da Escola Padre Manuel Álvares.


ANO EUROPEU DA IGUALDADE DE OPORTUNIDADES PARA TODOS

A Escola Básica e Secundária Pe. Manuel Álvares - na Ribeira Brava organiza a celebração e facilitação da diversidade, com animação cultural, em 20 de Maio de 2007, na Vila local, com apoios de diversas instituições oficiais, privadas, religiosas e ONG´S nacionais, regionais e locais. A maioria dos europeus acredita que a etnia, a religião, as deficiências e a idade podem ser um obstáculo à procura de emprego, incluindo quando o nível de qualificação é o mesmo. As mulheres ainda ocupam menos de uma quarta parte dos lugares no Parlamento Europeu. Mais de 50 milhões de cidadãos da UE têm algum tipo de incapacidade. 2007 foi declarado o Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos. Para tal haverá rapsódia, despique, exposição, projecção de vídeo, danças, cantigas, teatro (Centro de Actividades Ocupacionais da Tabúa), entre outros. Destacamos as componentes venezuelanas, (contando com a participação do respectivo Consulado na Região), brasileiras, angolanas, europeia em geral e madeirense em particular. As imagens que acompanham esta notícia referem-se aos preparativos da componente “Festa Venezuelana” e foram captadas na Quinta Magnólia em 19 de Abril, no Funchal, graças à gentileza do Consulado Geral da Venezuela no Funchal. A independência da Venezuela iniciou-se em Caracas, em 19 de Abril de 1810, quando um grupo de crioulos caraquenhos aproveitou a desculpa de que a Espanha estava sendo governada por um francês, para convocar uma reunião de cúpula e proclamar um governo próprio até que Fernando VII voltasse a ocupar o trono da Espanha

A

NÃO PERDER

20 de maio 2007 29


www.ebspma.com

DIA DA ESCOLA 8 DE MAIO 09:00

A ctividades C elebração E ucarística Lançam ento da "G aivota"

10:30

M ostra de T rabalhos de A lunos A presentação e eleição do H ino da M atem ática A ula de A eróbica

11:00

Jogo de X adrez ao vivo

12:00

A ctuação de G rupos M usicais - G rupo Instrum entale P S P

12:00

A lm oço C onvívio

13:30

E ncerram ento das A ctividades

Beethoven

Lançam ento da "D escobrindo"

“Não existe verdadeira inteligência sem bondade.”

H oras

gaivota_2007  

gaivota_2007ebspma

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you