Issuu on Google+

ano 1 · número 2 · 4 trimestre 2012

poupanca POUPAR HOJE, É A MELHOR ESTRATÉGIA PARA ASSEGURAR O EQUILÍBRIO FINANCEIRO DE AMANHÃ

regras A IMPORTÂNCIA DE CUMPRIR COM UM CRÉDITO

destaque

SECTOR AGRÍCOLA FINANCIAMENTOS E CRÉDITOS Produzir para “colher” frutos


BMF SOLUÇÕES PME COM O BMF EXISTE SEMPRE UMA SOLUÇÃO...

Dispomos de soluções de financiamento para Micro, Pequenas e Médias Empresas, que pretendem: Expandir o seu negócio Modernizar suas operações Melhorar seu espaço físico Diversificar seu sector de actuação

CRIAMOS OPORTUNIDADES www.bancobmf.ao

Edifício Academia BAI, 3º andar - Av. Pedro de Castro Van-Dunem (Loy) Morro Bento - Luanda | tel: 222 430 184 | email: comercial@bancobmf.ao


CRIAMOS OPORTUNIDADES

editorial POR VALDEMIRO GOURGEL

Gente empreendedora AGENTE PROMOTOR DO AUTO EMPREGO

Segundo o IBEP (Inquérito Integrado sobre o Bem-Estar da População – 2009), a proporção de analfabetos em Angola é de ainda 34% a nível nacional. As maiores fracções deste percentual referem-se às mulheres e à população da zona rural. Dois terços da população com mais de 15 anos sabe ler e escrever, embora a discrepância entre a cidade e o meio rural seja significante. O analfabetismo concentra-se maioritariamente na população com baixa renda. O Banco Bai Micro Finanças tem implementado iniciativas visando promover a criação e desenvolvimento de micro, pequenas e médias empresas, estando subjacente o incremento dos níveis de auto emprego, a oferta de bens e serviços com valor agregado e o nível de rendimento das unidades familiares. A prática leva-nos a definir o auto-emprego como uma actividade exercida por conta própria, através da prestação de serviços a pessoas ou instituições com o objectivo de gerar renda. O BMF acredita em Angola, guiamo-nos por uma estratégia voltada a acções geradoras do auto-emprego no seio das populações tidas como vulneráveis. Nesta segunda edição da Macuta, focamo-nos nas oportunidades que o BMF dá aos cafeicultores para o relançamento da produção do café em Angola. O café é por excelência uma riqueza que durante a administração colonial portuguesa contribuíu substancialmente para o desenvolvimento da então província de Angola. A província do Uíge, situada no norte do país, com uma extensão de 58.698 Km2, foi a principal produtora e nos últimos anos, antes da independência nacional, contribuía com cerca de 30% no orçamento da administração colonial. No entanto, a criação de empresas territoriais depois da independência deu novo impulso à produção do café que começou a decair a partir de 1986 com o agravamento do conflito armado a nível do país. Hoje, “Juntos Vamos Relançar a Produção de Café em Angola”. Este repto foi lançado na província do Uíge, com extensão a todo território nacional através de uma conta a prazo Fincafé, um produto através do qual se pretende contribuir para o relançamento da produção de café em Angola. Ao aplicar o seu dinheiro neste produto, não só o irá remunerar com uma interessante taxa de juro, como também contribuirá, de forma relevante, para este ambicioso projecto. O nosso grande objectivo é contribuir para que Angola se torne novamente um dos maiores produtores de café de África.

Valdemiro Gourgel Coordenador de Zonas

SUMÁRIO Editorial Buzz A Actualidade que se faz ouvir visão Províncias em Destaque Destaque Sector Agrícola Financiamentos e Créditos POUPANÇA Poupar Hoje para Investir Amanhã Conhecer O que é a Bankita? Regras Saber utilizar o Crédito Perfil Quem, Onde e Quando Empreender Como montar o seu Negócio

03 04 07 10 14 16 18 20 22 26

Produtos BMF Crédito Pessoal, Empresarial, Conta Poupança Parcerias BMF Sistec Agências BMF Onde Estamos

29 30

Propriedade: Banco BAI Micro Finanças Coordenação e Gestão de Projecto: Magda Oliveira Santos (magdaosantos@sapo.pt) Redacção: MOS - MKT and New Business Design: MOS - MKT and New Business Impressão: Ondagrafe Tiragem: 5.000 exemplares Contactos: Edifício Academia BAI 3º andar, Av. Pedro de Castro Van-Dunem (Loy) Morro Bento - Luanda Telefone 222 430 105 Fax 222 430 074 Email macuta@bancobmf.ao

03

M AC U TA


CRIAMOS OPORTUNIDADES

buZz

A ACTUALIDADE QUE SE FAZ OUVIR

Legalização e registo de empresas Saldo positivo! O Estado angolano pretende levar a economia informal para o sector formal com incentivos e estímulos constantes, através de instrumentos normativos, como a Lei das Micro, Pequenas e Médias Empresas, o programa de apoio aos pequenos negócios, o reajuste do regime jurídico do Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas (INAPEM) e a instituição do Balcão Único do Empreendedor. A ideia é manter os ganhos, procurando trazer mais benefícios para o Estado. O Guiché Único da Empresa (GUÉ) facilita a vida de alguém que queira ser empreendedor, minimizando a burocracia pesada típica destes processos. Aqui poderá entregar e tratar toda a sua documentação e dar entrada ao processo de criação de empresa que no total ronda em média 67.000 AKZ ficando registado no Notário, na Conservatória, na Segurança Social, no Instituto Nacional de Estatística e na Imprensa Nacional.

04

M AC U TA

NOVA SEDE BMF Uma casa nova para receber todos os colaboradores do BMF, que com alegria mudaram em Outubro para as instalações no Morro Bento, no Edíficio Academia BAI. Salas amplas e bonitas, estilo “open space” acolhem os vários departamentos do Banco, que com muita energia dão continuidade ao bom trabalho prestado pelo BMF até agora.

ANGOLA INVESTE O BMF assinou o memorando com o Executivo do Governo, que pretende dar um impulso financeiro às MPME’s. Este programa estabelece as condições para que a banca conceda recursos com taxas bonificadas e fundos de garantias para cober tura dos empréstimos bancários.


CRIAMOS OPORTUNIDADES

A ACTUALIDADE QUE SE FAZ OUVIR

buZz

Politica DE SERVIÇO AO CLIENTE A satisfação do cliente está no centro das preocupações do BMF, sendo que um dos principais objectivos é a integração de uma boa política de atendimento no âmbito da estratégia do Banco, através de algumas acções tais como: CRM, Cliente Mistério, Questionário de Satisfação, Formação, Mapeamento do Processo de Vendas, Gestão de Reclamações e Call-Center. Todas estas acções pretendem conhecer melhor o cliente do Banco, para o ser vir cada vez melhor.

Normas do BNA Considerando a necessidade de se estabelecerem regras formais para uma boa conduta na relação instituição / cliente, o BNA criou algumas directrizes que ajudam a proteger e a salvaguardar o consumidor de situações obscuras. Esta entidade pretende que os bancos actuem de boa fé e com transparência com os seus clientes, respeitando o direito à escolha, informando por escrito despesas com os processos bancários, garantindo sigilo com dados pessoais, agilizando reclamações, garantindo a não discriminação, possibilitando o atendimento prioritário e a vigilância nas estruturas bancárias. Por fim, assegura que o atendimento ao cliente, desde a chegada a uma instituição até à sua saída, permita a resposta a reclamações, o seu acompanhamento em todo o processo e a criação de soluções de forma célere para satisfação de todos.

Linha de Apoio ao Cliente: 222 014 419 atendimentoaocliente@bancobmf.ao

Caixa de sugestões Ainda na óptica de bem servir o cliente, a implementação das caixas de sugestões é uma prática dinâmica que de forma directa põe os clientes em contacto com o Banco permitindo desta forma o melhoramento contínuo dos serviços.

Para mais informações consulte o site: www.bna.ao

05

M AC U TA


CRIAMOS OPORTUNIDADES

buZz

A ACTUALIDADE QUE SE FAZ OUVIR

RECEITAS

DESPESAS

A IMPORTÂNCIA DE SABER CONTAR

empresas não enviam ao escritório de contabilidade todos os documentos necessários para que lhes sejam dadas as informações que realmente necessitam, desta forma não é possível mensurar exactamente qual o valor de seus activos, passivos, receitas e despesas, e o resultado que se tem não reflecte a real situação da empresa. A partir de informação contabilística correcta é possível o administrador analisar onde tem mais gasto, podendo diminuir alguma despesa ou fazer novos investimentos, (fazer ou não um crédito). Algumas vantagens da manutenção de uma contabilidade adequada: • Oferece maior controlo financeiro e económico à entidade; • Facilita acesso às linhas de crédito com bancos e fornecedores; • Prova aos sócios a verdadeira situação patrimonial; • Conformidade perante os órgãos estatais; • Possibilita ao gestor controlar os fluxos da empresa e tomar decisões. Informação dada pelo Director da Direcção de Contabilidade e Finanças do BMF - Sr. Edvanio Moura.

A contabilidade é importante para as empresas devido à sua complexa natureza que é o registo dos factos patrimoniais. As empresas aquando da sua abertura devem ter o arrolamento dos seus elementos em activos, passivos e capitais próprios e lançados em rúbricas próprias. Até hoje muitos vêem a contabilidade apenas como geradora de tributos e obrigações e que isso tudo é sinónimo de burocracia. No entanto, a contabilidade também tem outro papel fundamental para as empresas: como ferramenta para a tomada de decisões. Na maioria das vezes um empresário procura um escritório de contabilidade simplesmente para executar obrigações com o Fisco, efectuar o cadastro da empresa junto aos órgãos necessários, etc. E muitos acham que são capazes de administrar os seus negócios sozinhos, sem nenhuma assessoria. Talvez a sorte ou até mesmo o perfil empreendedor façam com que a empresa consiga sobreviver por algum período sem essas informações, mas a longo prazo essa falta de conhecimentos básicos para a gestão dos negócios poderá levar a entidade ao fracasso. Para uma tomada de decisão eficaz, a contabilidade deve ser o mais transparente possível, procurando informar todos os factos ocorridos na empresa. O que se verifica normalmente é que as

06

M AC U TA

REESTRUTURAÇÃO DOS PRODUTOS BMF Para estar cada vez mais perto das necessidades do mercado foi reestruturada a carteira de produtos do Banco. Após uma análise cuidada, alguns produtos sobre a mesma tutela foram agrupados, dando continuidade a uma carteira dedicada ao Micro Crédito e outra ao Crédito Pessoal.


CRIAMOS OPORTUNIDADES

visão PROVÍNCIAS EM DESTAQUE

UÍGE Uíge é uma das regiões de Angola com maior densidade populacional e possuí grandes potencialidades do ponto de vista agrícola e industrial. É uma província de características essencialmente agrícolas, que através da exploração de Café, alcançou significado particular na economia, destacando Angola nos anos 40 como o quarto produtor mundial de café depois do Brasil, Colômbia e Costa do Marfim. A ambundância de água e as características ecológicas permitem uma cultura agrícola não só abundante como diversificada, tal como culturas de origem europeia (soja, videiras e trigo), café, madeira, cana de açucar, citrinos, arroz, ginguba entre outras. É também nesta província que se auscultam as condições propícias ao cultivo do cacau, à criação de pecuária no planalto de Ambaca, e à extracção mineira, com grandes reservas de cobre, colbato, zinco, mármore, diamantes e outros. São estas as razões que levam os dirigentes a resgata r a l g u m a s responsabilidades a nível de financiamentos e apoios para a província alcançar o sucesso que merece.

“A ambundância de água e as características ecológicas permitem uma cultura agrícola não só abundante como diversificada.”

Economia: O clima do Uíge é quente, por isso propicia-se ao cultivo de café, mandioca, dendém, amendoim, batata doce, feijão, cacau, sisal e outros em menor escala. Quanto às estações, só é possível distinguir duas: o tempo quente, chuvoso, que vai de Setembro a Maio, e de Junho a Agosto, um período de Estio que é denominado Cacimbo, durante o qual é feita a colheita do café. Oportunidade de negócio: Café, Agro-Indústria, Turismo e Comércio. Fonte: Wikipédia

Principais produtos e serviços BMF na província: • Campanha Agrícola • Crédito Empresarial • Crédito Jovem Empreendedor • Depósito Bankita • Poupança Bankita Área: 58 698 km²2. População: 500.000 habitantes. Municípios: Ambuíla, Bembe, Buengas, Bungo, Damba, Alto Cauale, Maquela do Zombo, Milunga, Mucaba, Negage, Puri, Quimbele, Quitexe, Sanza Pombo, Songo e Uíge.

BMF na província: Agência Siac Uíge Estrada Nacional 220, Rua Principal do Quitexe Uíge Tel.: 923 283 752 / 924 796 988

07

M AC U TA


CRIAMOS OPORTUNIDADES

VISãO

PROVÍNCIAS EM DESTAQUE

Malange Malanje é a segunda maior província de Angola e com maior potencial de crescimento económico presentemente. O acesso terrestre melhora a olhos vistos quer por estrada ou comboio. Aqui, encontram-se vários lugares de interesse turístico, tais como as quedas de Kalandula (as segundas maiores de África), as Pedras Negras do Pungo – Andongo e o parque natural de Kangandala que alberga as célebres palancas negras – o símbolo de Angola. A hidro-eléctrica de Capanda a caminho para as Pedras Negras é a maior a nível nacional e é também muito procurada pelos turistas. As autoridades reconhecem o valor turístico da região. A aposta no seu crescimento é ainda tímida, mas já começam a surgir alguns “olheiros” na região, nomeadamente unidades hoteleiras e agências de promoção de actividades ao ar livre.

“Aqui, encontram-se vários lugares de interesse turístico, tais como as quedas de Kalandula (as segundas maiores de África).”

Economia: A sua vegetação é composta de florestas, savanas e o misto de floresta-savana e balcedo-savana. Em relação aos minerais, são encontrados os seguintes tipos: diamantes, calcário, urânio e fosfatos. Malanje é uma província essencialmente agrícola, destacando-se pela produção das seguintes culturas: mandioca, arroz, algodão, milho, batata- doce, ginguba, girassol, feijão, soja e hortícolas. Apesar disso, Malanje possui uma pequena indústria, no qual são fabricados materiais de construção, produtos voltados para a alimentação e tabacos. Já na pecuária, destaca-se por possuir gado bovino, caprino, suíno e ovino. Oportunidades de negócio : Agro-pecuária e minérios. Fonte: Wikipédia

Principais produtos e serviços BMF na província:

Área: 98 302 Km2. População: 998 000 habitantes. Municípios: Cacuso, Caombo, Kalandula, Cambundi-Catembo, Cangandala, Cuaba Nzogo, Cunda-Dia-Baze, Luquembo, Malanje, Marimba, Massango, Mucari, Quela e Quirima. Malanje é sub-dividida em três zonas geo-económicas, são elas: o Planalto de Malanje, a Baixa de Kassanji e a Zona do Luando. 08

M AC U TA

• Crédito Amigo • Crédito Empresarial • Cartões de Débito • Transferências Internacionais BMF na província: Agência Siac Malange Rua Comandante Dangerux Estrada Nacional 230, Bairro Vila Matilde Malange Tel.: 251 204 768 / 932 282 763 / 928 248 695


CRIAMOS OPORTUNIDADES

PROVÍNCIAS EM DESTAQUE

VISãO

BENGUELA Nos últimos anos, a província de Benguela tem assistido a um acentuado crescimento a nível do comércio, da Indústria e da agro-pecuária, mas também o sector dos serviços, como a banca e as telecomunicações e o sector da construção têm registado igualmente elevados níveis de crescimento. A nível do turismo o investimento tem sido crescente, concretamente na zona da Baía Azul e da Restinga do Lobito. Mas são os seus canais de comunicação (ferroviário, terrestre, aéreo e marítimo) associados ao forte potencial agrícola, pecuário e piscatório, mineiro e hidro-eléctrico que colocam Benguela num ascendente económico e social. O Caminho-de-Ferro de Benguela (FCB) e o Porto Comercial do Lobito constituem a alavanca para o desenvolvimento económico da província. O Porto do Lobito, o segundo maior de Angola no passado, era o principal porto, sobretudo por ser a porta de entrada e saída de mercadorias para a Zâmbia, Congo Democrático e Zimbabwe e para o escoamento do minério explorado no sul da República Democrática do Congo e da Zâmbia. Tendo em conta o seu desenvolvimento, Benguela tem actualmente o maior parque industrial e empresarial de Angola que constitui outro dos principais vectores de criação de novas oportunidades de negócio para as empresas nacionais e internacionais.

Área: 39 827 km2.² População: 2 110 000 habitantes. Municípios: Baía Farta, Balombo, Benguela, Bocoio, Caimbambo, Catumbela, Chongoroi, Cubal, Ganda e Lobito. Economia: Agro-pecuária: sisal, algodão, açúcar, café, bananas, feijão e horticultura, são as produções vegetais. Já a produção animal é feita com carne de porco e bovina, além de leite e seus derivados. Extração mineral: tungstênio, grafite e outros minerais. Industrial: metalurgia, refino de petróleo, materiais de construção, têxtil e produtos alimentares. Oportunidades de negócio: Agro-pecuária, agricultura, minério e turismo. Fonte: Wikipédia

Principais produtos e serviços BMF na província: • Micro-Fixe e Micro-Fixe Mais • Micro Salário • Cartões de Débito • Depósito Bankita

BMF na província: Agência de Benguela Largo 1º de Maio Benguela Tel.: 931 848 761 Agência Siac Benguela Rua do Aeroporto Benguela Por Inaugurar Agência Lobito Rua 15 de Agosto, Bairro 28 Zona Comercial Lobito - Benguela Tel.: 272 235 881 / 272 235 882 / 924 068 527 09

M AC U TA


CRIAMOS OPORTUNIDADES

destaque SECTOR AGRÍCOLA - FINANCIAMENTOS E CRÉDITOS

APOSTA QUASE GANHA Os dados estão lançados: Angola tem cerca de 54,4 milhões de hectáres de terras cultiváveis; 6,7 milhões já estão a ser explorados; o Governo vê uma prioridade no sector e dinamiza políticas de incentivo.

As autoridades angolanas têm vindo a promover um conjunto de políticas e instrumentos destinados à criação de um ambiente propício para o crescimento, que favoreça o relançamento económico, através da criação de incentivos financeiros para o sector agrícola, proporcionando desta forma o aumento da riqueza, a consolidação da economia de mercado e a democratização económica. É neste contexto de estímulo à produtividade, à diversificação e auto- suficiência, que diversas instituições bancárias elaboraram alguns programas de financiamento com taxas atractivas como apoio ao empresário. Estas medidas de financiamento estão vocacionadas não só para a produção como também para a comercialização . O programa do Crédito Agrícola de Investimento, apresentado pelo Executivo do Governo e o Banco de Desenvolvimento de Angola, garantiu a prioridade a financiamentos de projectos em zonas de potencial agrícola impulsionando o surgimento de pequenos pólos de produção agro-pecuária e industrial. Como afirmou o Sr. Ministro da Economia, Abrãao Gourgel aquando da apresentação do programa: “O BDA (Banco de Desenvolvimento de Angola) tem a responsabilidade de fornecer modelos de análise de projectos em uso, realizar acções de formação para técnicos dos bancos comerciais e super visionar o processo, através de relatórios de prestação de contas e de amostras de processos aprovados.” Os candidatos podem iniciar a apresentação das suas candidaturas ao financiamento seguindo para isso dentro dos bancos um trajecto de análise já bastante rigoroso com medidas concretas, onde questões de viabilidade económica, capacidade técnica e de gestão dos inter venientes são tidas em conta. Recorde--se que, desde 2010, aquando da apresentação do programa de incentivo, a agricultura, a pecuária e a agro-in-

10

M AC U TA

dústria eram as prioridades do Governo, que viu nestas áreas uma forma de indepêndencia do país em relação ao sector petrolífero. Como reforço a esta medida prioritária do Executivo, o Sr. Ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Afonso Canga, assegura que os agricultores poderão recorrer a uma linha de crédito com comprovativos de título de propriedade das terras onde pretendem ver resultar o seu investimento tentando fomentar o sector empresarial e promover a agricultura. Além deste Crédito Agrícola de Investimento, onde foram disponibiizados duzentos milhões de dólares, foi também desenvolvido o Crédito

É neste contexto de estímulo à produtividade, à diversificação e auto-suficiência, que diversas instituições bancárias elaboraram alguns programas de financiamento com taxas atractivas como apoio ao empresário. de Campanha destinado a pequenos camponeses associados em cooperativas. Este crédito está avaliado em cento e vinte milhões de dólares a que se somam trinta milhões reser vados para a concessão de créditos de apoio ao escoamento dos produtos agrícolas produzidos pelos beneficiários. O dinheiro disponível nos bancos operadores (incluíndo o BMF) e os benefícios dos primeiros subscritores que já começaram a repôr o crédito recebido, sublinham a eficácia e a continuidade deste programa nos próximos anos.


CRIAMOS OPORTUNIDADES

SECTOR AGRÍCOLA - FINANCIAMENTOS E CRÉDITOS

destaque

À CONVERSA COM

MÁRIO VIEIRA Idade: 55 anos Tipo de Actividade: Agricultor Localidade onde realiza o seu negócio: Funda - Barra do Dande Nº de Funcionários: 60 Fundo Salarial: Os contractos são determinados: Gerente: 20.000Kzs Outros: 10.000 Kzs

O primeiro passo do Sr. Mário Vieira para começar o seu próprio negócio foi a motivação da sua família, nomeadamente a esposa e o seu pai. É neste plano familiar que a empresa, hoje já com 60 funcionários, consegue heroicamente cultivar vários produtos hortícolas incluíndo: tomate, cebola, beringela, repolho, quiabos, pimentos, pepinos, milho, feijão, gindungo, entre outros.

“Ao pedir um crédito, o BMF ajudou a desbloquear capital necessário para a rentabilidade do negócio.”

FINCAFÉ

Vamos dar oportunidade ao negócio do futuro COM RAÍZES NO NOSSO passado! Angola tem uma história de quase 200 anos de plantação de café. O BMF pretende com a conta a prazo FINCAFÉ, relançar o cultivo, aproveitando o potencial económico que em tempos fez de Angola um dos maiores expor tadores mundiais, a par com o Brasil e a Colômbia, com quatro milhões de sacas de 50 quilos ou 200 mil toneladas por ano. Ao fazer uma aplicação na sua conta Fincafé, não só será remunerado com uma interessante taxa de juro desde 9% a.a. a 12% a.a., dependendo da duração dos depósitos, como também estará a contibuir para que o nosso país esteja de novo no pódium da produção e expor tação desta riqueza nacional.

Para aceder ao crédito, o Sr. Mário detectou a necessidade de organizar cooperativas e de se juntar a outros grupos agrícolas para ganharem massa crítica e assim conseguirem de forma mais célere um crédito que os ajudasse a levar a bom porto a ideia de négócio próprio. Foi no BMF, onde encontraram uma atitude compreensiva e positiva na cedência de um primeiro crédito no valor de 7.000 USD e mais tarde um segundo crédito no valor de 50.000 USD. Com estes montantes solucionaram-se algumas dificuldades logísticas nomeadamente na área do transporte, agora com a cooperativa mais organizada e com transporte próprio conseguem enviar os produtos do campo para a cidade. Este último ponto culmina num outro facto feliz: ao terem comprado a sua própria carrinha com o crédito BMF, libertaram-se algumas despesas com o aluguer de transporte que permitiram, finalmente, tirar rendimento do negócio. 11

M AC U TA


CRIAMOS OPORTUNIDADES

destaque

SECTOR AGRÍCOLA - FINANCIAMENTOS E CRÉDITOS

Entrevista

INCA UÍGE - DR. VASCO GONÇALVES

Em 2011 foram colhidas 4.500 toneladas de café mabuba, o equivalente a cerca de 2.100 toneladas de café comercial. A previsão para o presente ano agrícola é de 5.300 toneladas de café mabuba, cerca de 2.400 toneladas de café comercial. Quais as medidas e acções fomentadas na região para valorizar a produção e comercialização do café? No que se refere à produção houve um melhoramento da assistência técnica ao produtor. Foi feita a difusão das novas tecnologias de produção de café, a renovação dos cafezais, quer seja através da poda, como da introdução de novas plantas com alto potencial produtivo, e investimos na produção de mudas de fruteiras para incentivo à diversificação cultural e ao aumento dos rendimentos das explorações agrícolas familiares. Melhorámos o acesso dos produtores aos mercados e foi facilitado o acesso aos créditos bancários aos produtores de café, com juros bonificados e largos períodos de carência. Ao nível da comercialização, estamos a melhorar os circuitos, a fazer promoção nos mercados rurais, a financiar os comerciantes, a investir nos novos descasques para benefício do café e em novas torrefadoras. Por fim, facilitámos o acesso dos produtores aos mercados e dos comerciantes às zonas de produção. Quais são os mercados principais para exportação? Os principais mercados de expor tação do café angolano são: Por tugal, Espanha, Itália e Alemanha.

12

M AC U TA

A AGR O D IC I R

A TUR UL

Quantas toneladas de café se colheram no ano passado e qual a previsão para este ano?

MINIS TÉ

Director do Depar tamento Províncial do Instituto Nacional do Café no Uíge

INSTITUTO NACIONAL DO CAFÉ

Na sua opinião o que ainda falta fazer para tornar Angola um dos grandes produtores de café como em tempos foi? Para que Angola volte a ser um dos principais produtores de café, na minha opinião, e par tindo do princípio de que a vontade política esteja salvaguardada, devem ser tomadas entre outras as medidas seguintes: • Definir claramente que tipo de cafeicultura em que se vai apostar, isto é se assentará nas grandes, médias ou pequenas explorações; • Melhorar reparação das vias secundárias e terciárias que permitam o acesso dos produtores aos mercados e os comerciantes aos produtores; • Melhorar a rede comercial, sobretudo ligadas às comunidades rurais; • Rever a política salarial dos técnicos ligados ao sector agrário; • Dotar de recursos humanos em quantidade e qualidade as instituições do sector agrário vocacionadas à produção cafeícola; • Melhorar a qualidade dos cafés através do processamento e controlo pós-colheita; • Estabilizar no mercado interno os preços do café junto ao produtor; • Valorizar os cafés produzidos em Angola; • Aumentar o consumo do café produzido em Angola; • Reduzir as impor tações de café torrado; • Dotar as regiões produtoras de equipamentos e máquinas de


CRIAMOS OPORTUNIDADES

SECTOR AGRÍCOLA - FINANCIAMENTOS E CRÉDITOS

destaque

benefício e rebenefício do café; • Recuperar gradualmente as plantações sobretudo dos pequenos produtores; • Apostar em novas plantas potencialmente mais produtivas e resistentes a doenças e pragas; • Promover a manutenção adequada dos cafezais; • Melhorar o benefício e o rebenefício para aumentar a qualidade do café; • Melhorar a assistência técnica ao produtor; • Facilitar o acesso ao crédito com juros atractivos e com largos períodos de carência; • Aumentar a industrialização dos cafés angolanos.

Entrevista ENGº. ALFREDO LOURENÇO MAGALHÃES Engenheiro Agrónomo e Chefe do Depar tamento do Instituto Nacional do Café (INCA) na região do Kwanza Sul.

Qual o número de funcionários neste momento? Actualmente são 42.

BMF tem uma política de crédito de fácil entendimeto, sem burocracias excessivas na sua cedência, que permite de forma fácil desenvolver o negócio.

Quais as remunerações base em função das responsabilidades?

Quais os montantes pedidos ao banco para investimento no seu negócio?

O pagamento do salário depende da tabela salarial do Estado. Mas em média um quadro básico aufere 15.000 AKZ, um quadro médio aufere na ordem dos 30.000 AKZ e por fim os chefes de produção na ordem dos 200.000 AKZ.

1º crédito de 150.000 USD 2º crédito de 500.000 USD

Qual o primeiro passo para começar o seu negócio? Ter entendido que o café nacional é uma cultura muito rentável e por outro lado um produto muito solicitado.

De que forma o crédito BMF o ajudou nesse plano? Tem vindo a ser essencial, um contributo muito valioso cujos benificios já são uma realidade. O crédito de investimento já permitiu que houvesse um aumento na área da produção e todo esse processo já deu frutos sociais- mais emprego na região.

De que forma teve acesso ao crédito? Depois de uma apresentação feita pelo Presidente da Comissão Executiva na região do Kwanza Sul, apercebemo-nos que o Banco 13

M AC U TA


CRIAMOS OPORTUNIDADES

poupanca POUPAR HOJE PARA INVESTIR AMANHÃ

A IMPORTÂNCIA DA POUPANÇA Poupar hoje é a melhor estratégia para assegurar o equilíbrio financeiro de amanhã.

“Na teoria económica o acto de poupar significa a par te do rendimento de um trabalhador, uma família ou empresa que não é gasta.” No caso do trabalhador será aquele valor que este retira ao seu salário e que mensalmente acumula na sua poupança. As famílias e as empresas que constituem poupanças têm mais capacidade financeira para enfrentar o futuro, uma vez que possuem reser vas para fazer face a imprevistos. O valor do dinheiro não pode ser subestimado. Uma antecipada poupança monetária promove o alcance de uma vida proveitosa e estável. Poupar hoje significa ter capacidade de consumir no futuro. A capacidade de poupar também está relacionada com os rendimentos. Contudo, à medida que aumenta o nosso rendimento também aumenta o consumo. Por menos ou mais elevado que seja o nosso rendimento devemos sempre poupar. A teoria económica recomenda-nos que seja 10% do nosso rendimento. Existem assim três conceitos fundamentais a ter em conta: o rendimento, o gasto e a poupança. Promover um equilíbrio entre estes, é assegurar uma maior estabilidade financeira.

“O valor do dinheiro não pode ser subestimado. Uma antecipada poupança monetária promove o alcance de uma vida proveitosa e estável.”

14

M AC U TA


CRIAMOS OPORTUNIDADES

POUPAR HOJE PARA INVESTIR AMANHÃ

poupanca

POUPANÇA DOS 0 AOS 99

CONTA MEU PORQUINHO

CONTA POUPANÇA

CRÉDITO JOVEM EMPREENDEDOR

CRÉDITO EMPRESARIAL

CRÉDITO SONHO REALIZADO CRÉDITO AUTOMÓVEL

FUTURO

No BMF ao poupar desde a sua infância, e mantendo um percurso disciplinado, garante um futuro sustentado.

5 RAZÕES PARA POUPAR Poupar para gastar melhor Ao poupar na compra de bens de carácter supérfulo, estará a amealhar, para no futuro, poder aplicar o dinheiro de uma forma mais prudente, como é o caso de num carro novo, numa casa ou numas férias de sonho. Portanto, sempre que resolver despender quantias elevadas de dinheiro em bens minoritários, lembre-se que muito mais conseguirá adquirir ao prescindir deles.

formação dos seus filhos, como também evitar ficarem totalmente desamparados caso algo de inesperado lhes aconteça. Esta é uma das razões mais importantes pela qual deverá sempre levar a sério a poupança de dinheiro.

Segurança para o futuro

Ao colocar algum dinheiro de lado poderá, quem sabe no futuro ter a oportunidade de o colocar a render, originando assim a possibilidade de aumentar a sua renda mensal e, consequentemente, a sua qualidade de vida.

Ter dinheiro colocado de parte representa sempre a certeza de que, caso um imprevisto aconteça, poderemos sempre recorrer a um pequeno auxílio financeiro que nos poderá ajudar a sair de muitas situações desagradáveis. Proporcionar garantias à sua família Se tem filhos, então tem mais uma boa razão para poupar. Não só o dinheiro extra que conseguir poupar poderá ajudar a pagar a

Investir num negócio ou colocar o dinheiro a render

Estabilidade emocional Colocar dinheiro de parte é também ter a consciência de uma maior segurança económica, caso algo de inesperado lhe aconteça. Tal poderá ajudar a evitar muitas depressões que têm geralmente como causa diversos problemas financeiros. Ao poupar, estará a contribuir para um melhor estilo de vida, não só económico como também pessoal.

15

M AC U TA


CRIAMOS OPORTUNIDADES

conhecer O QUE É A BANKITA?

O Combate à iliteracia financeira Pretende-se acabar com o paradigma de que para ir ao banco tem que se estar “bem apresentado”. O programa de educação financeira do Estado em curso desde finais de Março, permite a todos os cidadãos incluíndo vendedores, camponeses, funcionários e outros, o acesso fácil à banca. O projecto visa a inserção social da população de baixa renda e daquelas pessoas que por motivos alheios não possuem Bilhete de Identidade, nem conta bancária. Tem como finalidade oferecer a um maior segmento populacional os produtos e serviços que as instituições financeiras oferecem. Mas, como adiantou o delegado regional do BNA em Malange, Luís Henriques da Silva, “o Executivo, que pretende que a economia angolana fique necessariamente nas mãos dos angolanos, tem vindo a criar condições para o aumento das condições de vida das populações, o que só é possível se estas corresponderem a esse esforço e aderirem ao processo de “bancarização” da economia”. Segundo o mesmo responsável, “O projecto é bem-vindo e cada cidadão pode participar de acordo com a sua capacidade financeira”, o que demonstra mais uma vez a preocupação do Governo em democratizar o mundo financeiro.

Neste momento, o objectivo do executivo é tirar do mercado informal para o sector formal boa parte dos agentes económicos do município, visto que aqui ainda existe muita gente sem conta bancária. Fonte: Angola Press

CONTA DEPÓSITO BANKITA Mercado Alvo

Cidadãos Residentes

16

M AC U TA

Mínimo (AKZ)

100,00

Montante

Máximo (AKZ)

100,000.00

Condições e Despesas Bancárias

Levantamentos Transferências

Moeda

1 - Não há cobrança de comissões e despesas bancárias. 2 - Não há cobrança de despesas de manutenção. 3 - Não há cobrança de despesas nos pagamentos efectuados através da rede Multicaixa (POS).

Levantamentos, pagamentos e transferências nos ATM - sem custos.

Kwanzas e USD


CRIAMOS OPORTUNIDADES

conhecer

O QUE É A BANKITA?

POUPANÇA BANKITA A CRESCER Montante

Mínimo (AKZ)

1.000,00

Máximo (AKZ)

250.000,00

Resgates

Penalizações

Depósito pode ser Isento de qualquer mobilizado sem penalização. notificação prévia.

Mínimo

30 Dias

Prazo

Máximo

90 Dias

Taxa de Lançamento

Condições de Acesso

6% ao Ano

1 - Ter conta bancária no banco aderente. 2 - Preenchimento do formulário de subscrição.

PERGUNTAS FREQUENTES O que é a Bankita? É uma conta de depósito à ordem constituída junto de uma instituição financeira bancária que tiver aderido à disponibilização desse produto destinado a servir a população de menor renda.

O QUE É UMA CONTA POUPANÇA BANKITA SIMPLES E CRESCER? A Bankita está dividida em duas partes: Simples e Crescer. A conta Bankita Simples é aberta com apenas cem kwanzas, uma fotografia tipo passe, uma fotocópia de qualquer documento que identifique o titular em causa, ou até mesmo de uma testemunha com autoridade competente. Após feito este passo, o cliente recebe um cartão multicaixa, que servirá para efectuar as suas transacções. Já para a conta Bankita Crescer é necessário uma fotografia e uma fotocópia do Bilhete de Identidade, além de mil kwanzas. Trata-se de uma conta remunerada a uma taxa de 6%, num prazo máximo de um ano, mas que já começa a render juros a par tir de um mês, caso o cliente não movimente a conta neste período.

Quais as instituições bancárias que disponibilizam os produtos Bankita? Qualquer cidadão pode abrir uma Conta de Depósito Bankita (Simples) ou de Poupança Bankita Crescer numa das nove instituições financeiras bancárias que aderiram à prestação destes produtos, mediante celebração de um acordo com o Banco Nacional de Angola, nomeadamente no BMF.

Quais são as vantagens de abrir uma conta de Depósito Bankita ou Poupança Bankita Crescer? • Garantem a titularidade de uma conta de depósito; • Segurança contra as perdas por acidentes (incêndios, inundações), roubos ou assaltos; • Ajudam a atingir metas para o futuro através da poupança; • Não prevêem a cobrança de despesas de manutenção; • Contemplam a atribuição de um car tão de débito Multicaixa que facilita os pagamentos e levantamentos automáticos.

17

M AC U TA


CRIAMOS OPORTUNIDADES

ReGras SABER UTILIZAR O CRÉDITO

A importância de cumprir com um crédito O Crédito Bancário é um direito que o banco adquire, através de uma entrega inicial em dinheiro (real ou potencial) a um cliente. Deverá receber deste o valor em dívida, em datas futuras, uma ou várias prestações, cujo o total é igual ao da entrega inicial, acrescida do preço fixado para esse serviço.

Segundo um estudo apurado pela KPMG ANGOLA em Outubro de 2011, no seguimento de uma expansão rápida na concessão de crédito na economia angolana, tem-se verificado igualmente uma elevada taxa de crescimento das situações de crédito em incumprimento. ALGUMAS DICAS: Quando se fala em crédito deve-se ter em conta os seguintes seis elementos: Finalidade, prazo, preço, montante, risco e garantias. Estes elementos estão dependentes uns dos outros e a sua análise é de extrema impor tância para a actividade dos bancos. Cabe a cada cliente informar-se junto da instituição de crédito, de modo a obter as condições que considere mais vantajosas. Gerir dívidas: Os devedores que estejam com dificuldade em pagar as prestações dos seus créditos, ou seja, em risco de incumprimento, devem analisar as alternativas disponíveis e actuar rapidamente para impedir ou ultrapassar essa situação. É essencial não adiar a procura de uma solução para o problema. Os devedores com prestações em atraso ficam sujeitos ao paga18

M AC U TA

mento de juros de mora e outros encargos e podem ver os seus bens penhorados. Por onde começar: • Numerar todos os créditos existentes; • Reavaliar o orçamento mensal e ponderar alternativas. Poderá ser possível cortar nalgumas despesas para reequilibrar o orçamento. Se, depois de reavaliado o orçamento familiar, o devedor continuar com dificuldades em pagar as prestações dos créditos: A situação deverá ser exposta à instituição de crédito para se analisarem em conjunto possíveis alternativas. A instituição de crédito poderá estar disponível para alterar as condições do crédito, de modo a reduzir os encargos mensais. Pode também avaliar-se a possibilidade de consolidação de vários empréstimos num único. Para a renegociação dos contratos de crédito é fundamental o devedor disponibilizar informação completa e verdadeira sobre a sua situação financeira e circunstâncias pessoais, como por exemplo, se ficou desempregado ou se entrou num processo de divórcio.


CRIAMOS OPORTUNIDADES

SABER UTILIZAR O CRÉDITO

reGras

ALERTA Recorrer a créditos pessoais para pagar outros créditos não deve ser alternativa. Pode permitir pagar prestações em atraso, mas as dívidas aumentam e, muitas vezes, as taxas de juro destes novos empréstimos ainda são mais elevadas, gerando o que se chama de efeito de “bola de neve”, agravando a situação.

A concessão de crédito está dividida em três grandes vertentes: • Operações de crédito: em que usualmente as instituições financeiras assumindo a posição de credoras entregam dinheiro aos agentes económicos, pessoas singulares ou colectivas (empresas públicas ou privadas), para fins de consumo ou investimento; • Operações de financiamento: em que as instituições financeiras, em colaboração com os agentes económicos, pessoas singulares ou colectivas (empresas públicas ou privadas), disponibilizam bens e serviços, sem assumirem a posição de sujeitos activos de uma relação de crédito, como exemplo as operações de locação e de cessão financeira; • Operações de intermediação negocial: em que as instituições financeiras (bancárias e não bancárias), assumem compromissos face a terceiros, a favor ou em garantia do cliente, pessoas singulares ou colectivas, por exemplo, o penhor bancário e a garantia autónoma.

As instituições disponibilizam aos seus clientes diversas modalidades de crédito:

• Habitação: operação bancária que possibilita fundos necessários para a aquisição de uma habitação por parte das famílias, que devem escolher o melhor crédito de forma a poder poupar dinheiro na sua prestação mensal (amortização e juros); • Automóvel: operação bancária que possibilita fundos necessários para a aquisição de veículos; • Pessoal/Consumo: destinado ao financiamento de equipamentos domésticos, educação, saúde e outras finalidades não relacionadas com a actividade profissional; • Cartões de Crédito: são cartões associados a uma linha de crédito, cuja utilização para pagamentos ou adiantamentos de dinheiro permite beneficiar de crédito concedido pela instituição financeira bancária emitente.

19

M AC U TA


CRIAMOS OPORTUNIDADES

perfil QUEM, ONDE E QUANDO

Idade: 53 anos Começou o seu negócio há 20 anos, mas a industrialização em 2007 Tipo de Actividade: Café Localidade onde realiza o seu negócio: Kwanza Sul Nº de Funcionários: 8 Fundo Salarial: 210.000,00 AKZ

JOSÉ MANUEL VENTURA Foi um negócio de oportunidade. O casamento perfeito. A região onde vive – Kwanza Sul, região produtora de 3500 toneladas de café por ano e a aposta do BMF no seu cultivo. Foi assim que a JMV - Agricultura, Comércio, Indústria e Prestação de Serviços, criou a sua fábrica onde tem uma capacidade de produção de café entre cinco a seis toneladas mensais, vendendo o produto acabado - moído ou em grão, sob a tutela da marca “Gabela”, uma mistura do café Robusta com o Arábica. O impulso para a criação deste negócio familiar foi dado pelo Banco. Um valor de 250.000 USD que o ajudou a arrancar com o seu sonho e a sua pequena fábrica e fazenda onde vive. No entanto, foi a ambição do Sr. Ventura e a sua forte componente empreendedora, já com muitos trunfos conquistados, que o fizeram evoluir para a vertente comercial. Não só tem o seu fabrico próprio, como também, compra a bruto a outros produtores e faz a sua própria descasca, torrefação e embalamento. As embalagens vêm do Brasil e estão no mercado desde Maio, tendo acordo com uma cadeia de supermercados com 32 lojas nas 18 províncias.

20

M AC U TA

É no processo de distribuição que vê alguma dificuldade em “entrar” nomeadamente nas grandes cidades, no entanto mais uma vez o seu empreendedorismo encaminhou-o e tem já a trabalhar consigo um pequeno distribuidor. A história do Sr. Ventura, é uma história de confiança, de vontade de empreender e de uma forte relação de apoio do BMF, que apostou neste negócio. Tem sido por isso, um exemplo de sucesso na carteira de clientes do BMF.

“O fazendeiro tem de viver na Fazenda, não mandar viver. Para investir na sua fazenda tem de se pensar no médio e longo prazo, e o BMF ajudou– -me a viver no médio-longo prazo (8 a 10 anos).”


CRIAMOS OPORTUNIDADES

QUEM, ONDE E QUANDO

perfil

Idade: 58 anos Tipo de Actividade: Agricultor Localidade onde realiza o seu negócio: Kwanza Sul - Capanga Nº de Funcionários: 14 Fundo Salarial: 924.000,00 Kzs

Américo Da Costa e Silva O Kwanza Sul é por excelência a região do café em Angola que produz em média cerca de 3.000 toneladas por ano. Américo da Costa Silva, é um dos agricultores regionais que contribui para este cenário, tendo começado o seu pequeno negócio de compra e veda de café, mas apostando ao longo dos anos no crescimento da sua estrutura.

“Com a ajuda do BMF concretizei um projecto antes idealizado.”

Através da Direcção Provincial do Café do Kwanza Sul, teve conhecimento das medidas do Governo para impulsionar a produção e comercialização do produto, mas optou, entre outras instituições bancárias, pelo BMF por ser o banco que fez uma melhor oferta em termos de solução de crédito e suas respectivas condições. Foi assim, que ao pedir um montante de 15.000.000,00 AKZ conseguiu aumentar a sua área de produção e recuperar os meios até então inutilizados e parados.

21

M AC U TA


CRIAMOS OPORTUNIDADES

empreender COMO MONTAR O SEU NEGÓCIO

10 PASSOS PARA O SUCESSO DO SEU NEGÓCIO

Quer ser patrão de si mesmo? Teve uma ideia brilhante e quer montar a sua própria empresa? Sente-se empreendedor? Enfrenta desafios? Tem uma dose grande de optimismo, dinamismo e pró-actividade?

SIM

a todas estas questões, Se respondeu então está preparado para enfrentar qualquer adversidade. E para quê? Para criar um sonho!

Antes de se iniciar no mundo dos negócios, e dado que o acto de criação de uma empresa envolve investimentos pessoais e financeiros que terão de ser devidamente retribuídos, é importante que o novo empreendedor realize um diagnóstico sobre si mesmo, sobre o projecto e sobre a futura empresa. Não basta sentir uma oportunidade, convertê-la numa ideia, acreditar e lutar por ela. Estas acções apenas contemplam a componente motivação. Para se poder ser coerente e consistente torna-se fundamental um certo saber, não apenas sobre a tecnicidade da ideia, mas decididamente sobre como criar e gerir uma organização, que operacionalmente tem regras, desafios e dificuldades.

22

M AC U TA


CRIAMOS OPORTUNIDADES

COMO MONTAR O SEU NEGÓCIO

1. Ter uma ideia

Na primeira etapa o futuro empreendedor deve concentrar-se em manter a visão do negócio. A alma da nova empresa nasce nesta altura. Se não acreditar o suficiente na sua visão, a ideia para um negócio acabará como um sonho desfeito.

2. Reunião familiar

A 2ª etapa é um primeiro teste. O principal objectivo desta fase deve ser solidificar o sonho. Esta é a altura de começar a adicionar à sua visão aquilo a que todas as grandes empresas se propõem, sendo para isso necessário dedicar-lhe muito tempo. É chegada a altura de partilhar os seus planos num contexto familiar de confiança.

3. Conseguir o compromisso da equipa

Esta é uma fase delicada na vida do empreendedor. É aqui que se começam a distinguir aqueles que agem daqueles que sonham. Na terceira etapa, o empreendedor de sucesso deve tentar conseguir compromissos firmes das pessoas-chave. O problema é que quando a pressão aumenta a equipa desiste. O empreendedor que não tenha obtido compromissos firmes por par te da equipa tem grandes possibilidades de ver a empresa extinguir-se, sem que possa fazer seja o que for para o impedir. O sentido de realidade é crucial. É melhor ver um amigo a desistir logo no início do que vê-lo abandonar o projecto posteriormente, quando for vital manter a equipa intacta.

4. Criar o Plano de Negócios

É aqui que as ideias dos empreendedores são passadas para o papel através da elaboração do Plano de Negócios. Tomam-se decisões importantes, descartam-se ideias e discutem-se estratégias. Nesta fase, o objectivo é escrever um Plano de Negócios bem concebido. O Plano deve mostrar como é que a equipa planeia. A medalha de ouro é um Plano de Negócios inspirado na visão do empreendedor, que seja fundamentado numa vantagem competitiva.

empreender

5. Constituir a equipa de direcção

Nesta etapa há já um Plano de Negócios em que os empreendedores têm confiança. Há também, uma série de projectos que revelam qual o pessoal necessário para accionar a empresa. É chegada a altura de constituir o resto da equipa, prestando particular atenção aos directores principais. Quem, quando e por quanto? Aqui, a chave para o sucesso é entender o que é realmente o talento vital.

6. Conseguir o capital inicial

Os fundadores da empresa precisam de ter uma estratégia para atrair os investidores. Devem decidir quais as empresas ou instituições financeiras a contactar e como conseguir uma grandiosa vantagem em relação a todas as outras propostas.

7. Empresa constituída e capital no banco

Esta é a fase em que os empreendedores devem fechar negócio com as fontes de capital e constituir a empresa. Devem escolher um banco comercial, onde os fundos possam ser depositados. Quando esta fase estiver determinada, o dinheiro estará finalmente disponível, o que possibilitará o início das funções da empresa. Nesta etapa há um e só um objectivo: ver o capital depositado no banco. Os empreendedores não devem descansar enquanto o depósito não for efectuado.

8. Encontrar um local

Agora que já existe dinheiro no banco, é altura de investir e encontrar um local de trabalho.

9. Lançamento do primeiro produto/serviço

Nesta altura, o empreendedor e a sua equipa já construíram o suporte da empresa e estão a dar o seu máximo para cumprir os prazos acordados. O capital está a ser consumido rapidamente e o primeiro produto está prestes a ser testado. Aqui, a actividade mais importante é a concentração. É um erro distrair-se com outros produtos/serviços, tecnologias ou novos segmentos de mercado. Agora, o mais importante é descobrir uma oportunidade de mercado e seguir o Plano de Negócios. A segunda prioridade é descobrir clientes e para isso são necessários bons produtos/serviços.

10. Assegurar a liquidez da tesouraria

Durante esta fase, a empresa deve concentrar-se no seguinte: não se tornar dependente das entidades financeiras exteriores.

BONS NEGÓCIOS 23

M AC U TA


CRIAMOS OPORTUNIDADES

empreender 1 – Ao realizar trabalhos em grupo, você: A) Sempre dá ideias e gosta de participar no processo de elaboração do trabalho; B) Nunca participa e adora quando os outros integrantes façam tudo por si; C) Dá boas ideias e colabora, mas só quando pedem a sua ajuda. 2 – Ao terminar os estudos, qual foi a sua reação? A) Ficou extremamente inseguro, porque não tinha noção do que faria daí para a frente e por isso demorou a decidir que carreira seguir; B) Apesar do medo, decidiu ir à luta e traçar metas profissionais; C) Sentiu-se bastante contente e confiante em enfrentar os desafios que a vida iria lhe proporcionar.

TESTE O SEU PERFIL

dade de ascender profissionalmente num ambiente novo e na companhia de outros profissionais; C) Analisa durante dias se esta será a melhor escolha e, se chegar à conclusão de que não tem nada a perder, aceita o desafio. 5 – Em qual dos perfis abaixo você se encaixa melhor? A) O líder; B) O observador; C) O flexível. 6 – Com que frequência você se informa sobre a economia e o mundo dos negócios? A) Pelo menos três vezes por semana; B) Todos os dias, de preferência de manhã e à noite; C) Nunca. Fica sabendo das novidades somente quando alguém o informa.

3 – No início da sua carreira profissional, você: A) Tentava adquirir conhecimentos e experiência com os demais funcionários, mas nunca acreditou que isto o levaria a crescer profissionalmente; B) Sempre observava os profissionais à sua volta, principalmente os mais experientes, a fim de acumular conhecimentos que o fizessem crescer; C) Não dava a mínima importância ao que os outros estavam a fazer, o importante era cumprir as suas tarefas. 4 – Na sua vida, quando surgem outras oportunidades na carreira, você: A) Nunca as aceita, por mais positivas que elas sejam. A ideia de encarar um novo desafio deixa-o muito inseguro; B) Fica extremamente contente por ter surgido a oportuni-

24

M AC U TA

7 – Como é que toma decisões importantes na sua vida profissional ou pessoal? A) Consulta a opinião de amigos e parentes, mas a decisão final é sempre a sua; B) Coloca sempre a opinião das pessoas próximas em primeiro lugar, afinal, elas gostam de si e só querem o seu bem; C) Não escuta a opinião de terceiros. Você é a pessoa mais indicada para tomar as suas próprias decisões e traçar o seu caminho.


CRIAMOS OPORTUNIDADES

TESTE O SEU PERFIL

8 – Se algo der errado em algum projecto profissional, você: A) Não se deixa abalar, afinal, para que as coisas sejam resolvidas é necessário manter a calma; B) Acredita que tudo se irá resolver da melhor maneira, mas que é preciso trabalhar para isso; C) Acha que o mundo está a desabar e que, por mais que se esforce, nada poderá ajudá-lo a resolver o problema.

empreender Respostas

QUESTÕES A B C

1º 2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10º 2 0 1

0 1 2

1 2 0

0 2 1

2 1 0

1 2 0

1 0 2

1 2 0

2 0 1

0 1 2

Resultado:

9 – Considera-se criativo?

De 0 a 6 pontos:

A) Sim. Sempre procuro transformar ideias simples em negócios efectivos; B) Não. Por mais que eu me esforce para ter ideias empreendedoras, nada me vem à cabeça; C) Às vezes. Em dias de muita inspiração consigo ter ideias que possivelmente resultarão em bons negócios.

Não possui o perfil empreendedor. Se o seu grande objetivo profissional é constituir o seu próprio negócio, é necessário que mude diversas características se quiser obter sucesso. Comece por se informar mais sobre o ramo em que quer actuar, procure ser mais optimista, activo e mais seguro no momento de tomar decisões. Porém, se você não nasceu para ser empresário, com certeza encontrará a sua aptidão e obterá sucesso no que se propuser a fazer.

10 – Como você projecta a sua vida daqui a 5 anos? A) Procuro não pensar no futuro, pois meu sucesso depende muito da oportunidade dada por outras pessoas; B) Tenho vários planos, entre eles o de montar meu próprio negócio. Porém, não tenho muita certeza de que dará certo, pois muitas empresas fecham logo no início da sua existência; C) Imagino-me um empreendedor de sucesso, com meu próprio negócio concretizado e bastante competitivo no mercado. Tenho este anseio e só depende de mim alcançá-lo.

Agora, veja os pontos correspondentes às suas respostas, conforme a tabela ao lado, e some para ver o resultado.

De 7 a 14 pontos: Se a sua intenção é investir num negócio, ainda faltam alguns passos para que consiga êxito. Você pode ser criativo, mas tem dificuldades em administrar uma equipe. Ou gosta de enfrentar desafios, mas sente-se inseguro no momento de tomar decisões importantes... Administrar uma empresa é uma tarefa difícil e requer bastante preparação. Portanto, precisa de se aperfeiçoar e, somente após se sentir seguro, deve aceitar este desafio. De 15 a 21 pontos: Você nasceu para o empreendedorismo, pois possui as principais características que um empresário necessita ter: é optimista, criativo, independente e tem espírito de liderança. Sente-se à vontade para tomar decisões difíceis, adora encarar desafios e sabe aproveitar as oportunidades. Portanto, se sempre quis ter o seu próprio negócio, agora mais que nunca sabe que tem grandes chances de montá-lo, administrá-lo e caminhar rumo ao sucesso! 25

M AC U TA


CRIAMOS OPORTUNIDADES

produtos BMF CRÉDITO PESSOAL CRÉDITO SONHO REALIZADO É um produto que consiste em tornar possível e real as expectativas ou desejos dos clientes. Mercado Alvo: Público em geral. Montante: Equivalente em kwanzas no valor máximo de 24.000.00 USD. Moeda: A moeda nacional (Kwanza). Prazo de Reembolso: O reembolso do capital e dos juros até 12 meses. Prestações Mensais: O Banco procederá ao débito para o pagamento das prestações mensais directamente da sua conta, de acordo ao contrato mútuo, do capital e juros no dia de vencimento da prestação. Garantias Obrigatórias: Presença de um avalista, penhor sobre os bens adquiridos com o crédito. CANAL DE ATENDIMENTO: Balcão das Agências BMF.

CRÉDITO AUTOMÓVEL É um produto que consiste na concessão de um crédito a médio prazo para aquisição de automóvel para uso pessoal. Mercado Alvo: Público em Geral. Montante: Equivalente em kwanzas no valor máximo de 25.000.00 USD. O Banco financiará até 90% do bem, sendo 10% comparticipado pelo cliente. Moeda: A moeda nacional (Kwanza). Prazo de Reembolso: O reembolso do capital e dos juros até 36 meses. Prestações Mensais: O Banco procederá ao débito para o pagamento das prestações mensais directamente da sua conta, de acordo ao contrato mútuo, do capital e juros no dia de vencimento da prestação. Garantias Obrigatórias: Presença de um avalista ou fiador aceite pelo Banco, reserva de propriedade do bem com seguro de danos próprio a favor do Banco. CANAL DE ATENDIMENTO: Balcão das Agências BMF.

26

M AC U TA


CRIAMOS OPORTUNIDADES

produtos BMF CRÉDITO EMPRESARIAL CRÉDITO JOVEM EMPREENDEDOR É um produto dirigido a micro e pequenos empreendedores nos vários sectores das actividades. Mercado Alvo: Jovens Empreendedores. Montante: Equivalente em kwanzas no valor máximo de 100.000.00 USD. Moeda: A moeda nacional (Kwanza). Prazo de Reembolso: O reembolso do capital e dos juros até 12 meses. Prestações Mensais: O Banco procederá ao débito para o pagamento das prestações mensais directamente da sua conta, de acordo ao contrato mútuo, do capital e juros no dia de vencimento da prestação. Garantias Obrigatórias: Presença de dois co-devedores ou aval solidário, penhor sobre activos fixos do negócio e bens de casa. As garantias devem cobrir até 120% do valor financiado. CANAL DE ATENDIMENTO: Balcão das Agências BMF.

CRÉDITO EMPRESARIAL É um produto enquadrado no âmbito de apoio ao desenvolvimento das actividades comerciais aos vários sectores. Mercado Alvo: Pessoas Jurídicas. Montante: Equivalente em kwanzas no valor máximo de 250.000.00 USD. Moeda: A moeda nacional (Kwanza). Prazo de Reembolso: O reembolso do capital e dos juros até 12 meses. Prestações Mensais: O Banco procederá ao débito para o pagamento das prestações mensais directamente da conta da empresa, de acordo ao contrato mútuo, do capital e juros no dia de vencimento da prestação. Garantias Obrigatórias: Presença de um co-devedor e um fiador, penhor sobre activos fixos do negócio, bens a adquirir, viatura pessoal e domiciliação dos rendimentos do negócio.

CANAL DE ATENDIMENTO: Balcão das Agências BMF.

27

M AC U TA


CRIAMOS OPORTUNIDADES

produtos BMF

CONTA POUPANÇA “MEU PORQUINHO” Mercado Alvo: Crianças dos 0 aos 18 anos. Montante Mínimo: AKZ 5.000,00. Características: Conta a prazo de carácter solidário. Benefícios: Poupança sem riscos e adequado ao segmento de renda baixa. Taxa de 6% ao ano. Movimentos a Crédito: Os movimentos a crédito serão efectuados pelo BMF, sob orientação dos Encarregados de Educação / Padrinhos ou por pessoas idóneas. Movimentos a Débito: Os débitos a esta conta só serão efectuados pelos titulares após idade adulta (18 anos ou pelo representante legal). CANAL DE ATENDIMENTO: Balcão das Agências BMF.

28

M AC U TA


CRIAMOS OPORTUNIDADES

parcerias BMF PARCERIA DE SUCESSO SISTEC

OUTRAS PARCERIAS Acasa, LDA (Lobito) | Benguela Mobiliário de Escritório e de Lar

Luanday | Luanda Venda de Bebidas

África Taxi, LDA (Lobito) | Benguela Transportes

MD Comércio, LDA | Benguela Mobiliário de Escritório e de Lar

Australfarma | Luanda Material Hospitalar

Nova Sotecma | Luanda Material de Construção, Moinhos

American Flag | Luanda Material Publicitário

NCR | Luanda Material Informático, Equipamento Electrónico e outros

Bricomat | Luanda Material de Construção Casa Inahara | Luanda Mobiliário de Escritório e de Lar Casacon LDA | Luanda Mobiliario de Escritório e de Lar, Electrodomésticos, Material de Construção e Geradores, e outros

A Sistec é uma empresa angolana, cuja actividade principal são as tecnologias de informação e telecomunicações. Aposta ainda noutros ramos de negócio e parcerias que permitem oferecer ao seu cliente soluções integradas, como é o caso do sector áudio/video e lar/escritório, proporcionando desta forma maior comodidade para todos aqueles que recorrem aos seus estabelecimentos.

Duarte, Bastos & Castendo, LDA | Benguela Electrodomésticos, Tractores, Viaturas e Pesados

A parceria entre o Banco BAI MICRO FINANÇAS e a rede de lojas SISTEC, permite a comercialização de produtos financeiros a todos os clientes SISTEC, em Luanda, Cabinda, Uíge, Malanje, Sumbe, Gabela, Lobito, Benguela, Huambo, Lubango e Namibe.

Ferneto | Luanda Equipamento para Padarias

A referida parceria fortalece cada vez mais a posição do Banco neste importante segmento de mercado, além de ser uma excelente oportunidade para ampliar a base de clientes e potenciar novos negócios. Por outro lado, para a SISTEC, esta parceria é um impor tante instrumento de financiamento de vendas e de relacionamento com os seus clientes, proporcionando conforto nos serviços financeiros e na aquisição de todos os materiais disponíveis na rede de lojas.

Escola de Condução Fórmula 1 | Huambo Escola de Condução Esko | Luanda Geradores e Construções de Pré-fabricados Fermat | Luanda Material de Construção

Ferpinta | Luanda Material e Equipamento Agrícola Grupo Teles | Luanda Mobiliário Importangola | Luanda Importadora de Bebidas, Cervejas e outros Lidiana | Luanda Buffett e Decoração Lobinet - Comércio Geral, LDA (Lobito) Benguela Equipamento e Material Informático

Nubri | Luanda Viagens Organizações Miguel Neto | Huila Electrodomésticos e outros Organizações Wassamba | Luanda Mobiliário de Escritório e de Lar Pérola Negra | Luanda Produtos de Beleza Protel | Luanda Material Hoteleiro Rei dos Móveis | Luanda Mobiliário de Escritório e de Lar Rossi | Luanda Material Hospitalar, Cozinhas Sinfic | Luanda Computadores e Hardware Sistec, SA | Luanda Material Informático, Equipamento Electrónico, Mobiliário e outros TDA | Luanda Viaturas Casa Paris | Luanda Venda de Roupa Tutiangola | Benguela Equipamento para Padarias Unimed | Luanda Material Hospitalar

Luanda Fashion Center | Luanda Venda de Roupa

29

M AC U TA


CRIAMOS OPORTUNIDADES

agências BMF ONDE ESTAMOS

Agência Ndunduma Rua Ndumduma Nº257 Luanda Tel.: 222 430 105 Agência do Inter Rua 22 de Junho Campo do Inter Luanda Tel.: 92 233 475 Agência do Sapu Rua José Eduardo dos Santos Lgo dos Imbomdeiros Projecto Ondjo-Yeto Luanda Tel.: 222 014 420 Agência do Zango Zango 2 Rua Direita de Calumbo Viana - Luanda Tel.: 923 506 976 Balcão Kicolo Bairro Boa Esperança Rua da Conduta ou Rua do IBA Cacuaco - Luanda Tel.: 923 694 508 Agência da Funda Vila da Funda (junto ao posto policial da Funda) Cacuaco - Luanda Tel.: 222 014 418 / 924 677 387 30

M AC U TA

Agência Siac Benguela Rua do Aeroporto Benguela Por Inaugurar Agência Panguila Estrada Direita de Cacuaco (dentro do Mercado do Panguila) Cacuaco - Luanda Tel.: 222 014 417 / 924 671 496

Agência Lobito Rua 15 de Agosto, Bairro 28 Zona Comercial Lobito - Benguela Tel.: 272 235 881 / 272 235 882 / 924 068 527

Agência SIAC Zango Zango 4 Estrada Direita de Calumbo Luanda Tel.: 926 279 382

Agência Quissala São Pedro Suburbano, área da Piava Quissala - Huambo Tel.: 931 848 761

Agência SIAC Cazenga Estrada da FILDA Luanda Por Inaugurar

Agência Nosso Centro Rua 21 de Janeiro Rocha Pinto Luanda

Agência de Benguela Largo 1º de Maio Benguela Tel.: 931 848 761

Agência SIAC Huambo Rua Teixeira de Sousa

Agência Siac Caxito Estrada Principal do Caxito Bengo Tel.: 924 796 988 Agência Siac Uíge Estrada Nacional 220, Rua Principal do Quitexe Uíge Tel.: 923 283 752 / 924 796 988

Agência Cabinda Rua do Comércio Bairro Deolinda Rodrigues Cabinda Tel.: 937 683 304 Agência Siac Malange Rua Comandante Dangerux Estrada Nacional 230, Bairro Vila Matilde Malange Tel.: 251 204 768 / 932 282 763 / 928 248 695


CONTA POUPANÇA “MEU PORQUINHO” É DESDE PEQUENO QUE SE CONSTRÓI O FUTURO...

O meu porquinho chegou para ensinar como  é  divertido  fazer  o  seu  dinheiro  crescer.

CRIAMOS OPORTUNIDADES

www.bancobmf.ao

Edifício Academia BAI, 3º andar - Av. Pedro de Castro Van-Dunem (Loy) Morro Bento - Luanda | tel: 222 430 184 | email: comercial@bancobmf.ao



Macuta BMF N2