Page 1

Ervas Medicinais


Anis Anis-estrelado: Planta Medicinal utilizada contra problemas digestivos e em particular contra gases. É apresentada quase sempre em forma de infusão.

Esta planta está na origem do gosto e da composição do famoso pastis. O anis-estrelado ou badiana permite também a fabricação do oseltamivir (Tamiflu®), um célebre medicamento contra a gripe aviária. De fato, o ácido shikimico, um composto que se encontra no anis estrelado é uma molécula-chave para a síntese do oseltamivir. É uma planta bastante utilizada na China, por isso ela também é conhecida como anis-da-china, badiana-da-china ou funcho-da-china. Esta planta faz parte da medicina tradicional chinesa. Em caso de mau-hálito, você pode simplesmente chupar o anis-estrelado (fruto do anis-estrelado), isso pode ser eficiente após as refeições, por exemplo Nomes em português: Anis estrelado, Badiana, anis-da-china, badiana-da-china, funcho-da-china Nome latim: Illicum verum Nom inglês: star anise Nome francês: anis étoilé Nome alemão: Sternanis, Badian Nome italiano: anice stellato Aromático, digestivo, carminativo, anti-espasmódico, espasmolítico, fluidificante das secreções brônquicas. Distúrbios gastrointestinais (dispepsia), gases, aerofagia, flatulência, tosse, resfriados, mau-hálito (para esse problema, basta chupar o fruto do anis-estrelado, não precisa fazer uma infusão. Esse remédio é conhecido também como bala de anis). INFUSÃO DE ANIS ESTRELADO Em caso de distúrbios digestivos, tais como os estufamentos Para uma xícara de infusão de anis-estrelado, você irá precisar de: Cerca de 8 estrelas de anis-estrelado, de preferência trituradas, à venda em farmácias ou lojas especializadas. Cerca de 200 ml de água PREPARAÇÃO Ferva a água e adicione-a aos frutos (estrelas) de anis-estrelado Deixe em infusão por cerca de dez minutos (para obter uma dose eficaz em substâncias ativas) POSOLOGIA Beba uma xícara, várias vezes ao dia, se possível após cada refeição, em caso de distúrbios digestivos

Fonte: www.criasaude.com.br


Arnica

Fonte: www.criasaude.com.br

Arnica: planta medicinal antiinflamatória utilizada em uso externo, em caso de contusões ou hematomas, é apresentada em forma de pomada. Esta planta é encontrada em pomadas muito conhecidas, cuja eficiência já está mais do que provada. Útil em caso de quedas hematomas ou contusões. Em determinadas pessoas, a aplicação de preparações à base de arnica pode provocar alergias de pele Se esse for o caso, qualquer tratamento à base de arnica deverá ser interrompido e substituído por outras plantas ou preparações químicas de síntese (pergunte ao seu farmacêutico sobre alternativas). Em homeopatia, a arnica (5CH,...) é certamente o remédio mais utilizado em caso de quedas ou contusões. Nome em português: Arnica Nome latim: Arnica montana Nom inglês: Arnica Nome francês: Arnica Nome alemão: Arnika Nome italiano: Arnica Constituintes Óleos essenciais, lactonas sesquiterpênicos, flavonóides. Partes utilizadas Flores Propriedades da Arnica Uso externo (pomada, tintura) Antiinflamatório, antiflogístico. Indicações da arnica Uso externo (pomadas, tinturas) - Golpes, contusões, dores nas costas, hematomas, artrite, artrose. Uso interno (ingestão) - Tóxica Efeitos secundários Risco de alergia de contato. Contra-indicações Contra indicado em caso de alergia à arnica. Interações Desconhecemos Preparações à base de arnica - Tintura de arnica - Pomada de arnica - Gel de arnica - Infusão de arnica para uso externo [Não ingerir!]. Receita: utilizar 2g de flores de arnica e deixar em infusão em 100ml de água fervente. Aplicação por via externa As flores de arnica são colhidas durante a floração, normalmente de junho a agosto


Babosa Aloe vera L ou Aloe sucotrina L. - Família : Liliáceas Dela se aproveitam as folhas; do seu suco dessecado é reduzida a pó A babosa é uma daquelas ervas que são companheiras antigas da Humanidade; Cleópatra já se beneficiava das propriedades rejuvenescedoras dos aloés sobre a cútis e o cabelo, para manter sua beleza. Muçulmanos, maometanos e judeus a usavam penduradas nas portas como proteção para todos os males. Perto de Meca era plantada ao lado dos túmulos para dar paciência aos mortos. A planta tem folhas triangulares, grossas, suculentas, orladas de espinhos em serrilha.Cultivo em terra com humus; aguenta período de seca. As flores pendulares são de um vermelho intenso, reunidas em cacho Tem propriedades cicatrizantes, emolientes e resolutivas sobre inflamações, queimaduras, eczemas, erispelas, queda de cabelos etc, quando aplicada topicamente Aplicado seu sumo diretamente sobre os cabelos e pele torna-os sedosos, eliminando manchas. Aplicada em massagem no couro cabeludo ajuda a debelar a caspa e queda de cabelo. Apesar da recente divulgação da babosa para uso interno graças ao frei que divulga sua utilização para graves doenças, a erva só deve ser usada externamente; ver contra indicações Efeitos colaterais: a babosa tem forte ação purgante, laxativa, e pode provocar a menstruação em doses elevadas. Pode ainda provocar nefrite se consumida internamente.Contra indicada internamente para mulheres grávidas, durante os períodos menstruais e por aquelas que sofrem de inflamações uterinas ou ovarianas. Contra indicada também por quem sofre de hemorróidas e cálculos da bexiga

Fonte: www.cotianet.com.br


Bálsamo Nome Popular: Bálsamo, Bálsamo-branco O bálsamo é uma planta suculenta, largamente conhecida por suas qualidades ornamentais e medicinais. Seu caule é ramificado de textura herbácea e porte subarbustivo, geralmente entre 30 a 90 centímetros de altura. As folhas são carnosas, glabras brilhantes, de formato espatulado a ovado, recurvadas para cima, de cor verde a bronzeada e dispostas em rosetas nas extremidades dos ramos. As inflorescências surgem no outono e inverno, são do tipo panícula, terminais e compostas por pequenas e abundantes flores amarelas, pentâmeras e bastante decorativas. No paisagismo, o bálsamo pode ser aproveitado isolado ou em grupos, formando assim maciços ou bordaduras informais em jardins contemporâneos, desérticos ou pedregosos. Versátil, também pode ser plantado em vasos e jardineiras, adornando varandas, pátios e sacadas. Por suas propriedades medicinais cicatrizantes, o bálsamo é uma espécie interessante para compor a horta doméstica. É ainda uma excelente opção para o jardineiro iniciante ou "esquecido", pela facilidade de cultivo, baixa manutenção e rusticidade Deve ser cultivado sob sol pleno ou meia-sombra, em solo fértil, preferencialmente arenoso, bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado semanalmente na primavera e verão, e mensalmente no inverno. Por ser uma planta suculenta, o bálsamo é muito resistente a estiagem, no entanto, é bastante sensível ao encharcamento que provoca o apodrecimento das raízes Tolerante a geadas. Multiplica-se por estaquia dos ramos e folhas, e por separação das brotações laterais. Indicações: Ferimentos, queimaduras, inflamações da pele, contusões, ulceras, gastrites

Propriedades: Cicatrizante, antiinflamatória, emoliente. Partes usadas: Folhas frescas (Utilizar sob orientação médica).

Autor: Raquel Patro

Fonte: www.jardineiro.net


Boldo do Chile

O chá de boldo é indicado para melhorar a digestão e o funcionamento do fígado, que é um órgão essencial para funcionamento do organismo e manutenção da energia, é diurético, possui ação antioxidante (radical livre), aumenta o fluxo biliar e é antisséptico, auxilia no tratamento de doenças no estômago, pois estimula a secreção biliar, tem ação hepática e desintoxicante do fígado, por isso é recomendável à ingestão de duas xícaras de chá de boldo por dia.

Benefícios: o boldo regula a atividade da vesícula biliar, pois possui algumas propriedades terapêuticas, além de digestivo é tonificante, calmante e diurético, auxilia no processo de digestão dos alimentos de forma rápida e direta. Embora o chá apresente um sabor amargo devido à lactona, por isso muitas pessoas o usam para curar a ressaca, é indicado consumi-lo antes das refeições, tomando uma xícara meia hora antes das refeições para melhorar a digestão de gorduras, a azia, desintoxicar e manter o organismo equilibrado, você pode consumir o chá morno ou gelado.

Como fazer: para preparar o chá coloque uma xícara de água para ferver e quando levantar as primeiras bolhas desligue e acrescente algumas folhas de boldo, deixe abafado por aproximadamente dez minutos, coe e tome o chá sem adição de açúcar. Como o boldo é estimulante, o seu uso é indicado também para quem tem intestino preso, gastrite e problemas ligados ao fígado como mal estar, dor de cabeça e suores, o seu princípio ativo é a boldina que é responsável pelas suas propriedades gastrointestinais e hepáticas, o boldo ajuda e proteger as funções do fígado, melhorando as digestões difíceis e contribuindo para eliminação de gases.

Fonte: www.zum.com.br


Camomila A Camomila (Matricaria chamomila L.) é uma planta medicinal que nasce abundantemente pelos campos, terrenos e locais não cultivados, vales e caminhos por toda a Europa e nas regiões temperadas na América. É uma planta herbácea anual da família das Compostas, atinge os 20 a 50 centímetros de altura. Os caules são ramificados e as flores agrupam-se em cápítulos. Tem um cheiro característico mas com sabor amargo. Existem diversas espécies de camomilas o que podem gerar algumas confusões principalmente para as empresas farmacêuticas. Porque algumas variedades são mais activas que outras. A camomila é uma tisana digestiva qua desde à muitos anos era utilizada para recomeçar a alimentação oral após uma cirurgia. Esta planta medicinal estimula os movimentos peristálticos do intestino.

Propriedades e indicações: A Camomila tem propriedades anti-inflamatórias (o camazuleno é o componente que existe na camomila responsável por esta propriedade), sedativas e antiespasmódica(o responsável é o bissabolol), tonificante intestinal e carminativa, analgésica (acalma as dores de cabeça e nalguns nervos), eupéptica (sob forma de tisana age nas indigestões ou digestões pesadas e alivia os vómitos e náuseas), emenagoga (alivia as dores menstruais e estimula a função da menstruação tornando à normalidade a quantidade e a periocidade), antialérgica, cicatrizante, anti-séptica, anti-reumática (o óleo que a camomila possui usa-se em fricções contra as dores lombares, torcicolos, dores reumáticas), etc

Preparação e emprego: infusão (em forma de chá). Toma este chá quente entre 3 a 6 chávenas por dia entre as refeições. Também pode empregar a camomila externamente nos banhos (efeito relaxante e sedativo), em fricções (com o oléo de camomila) e em compressas sobre a zona afectada

Fonte: www.vidadequalidade.org


Carqueja A carqueja, ou Baccharis, tem forma de arbusto, cresce até um metro de altura e tem sendo que tem folhas verdes e compridas e flor amarela que acompanham as hastes em toda extensão. Tem como habitat os lugares húmidos, como as margens dos rios. A carqueja, é utilizada em forma de chá, em caso de anemia, cálculo biliar, diarreia, problemas do baço, da bexiga, do fígado, dos rins, má digestão, má circulação sanguínea, inflamação das vias urinárias, diabetes O chá das raízes da carqueja é diurético, indicado para combater a azia, problemas do fígado, sinusite, doenças da pele e venéreas Para estes fins além de tomar o chá da carqueja, também pode ser feitos abluções com um decocção forte dessa planta, sobre as partes afectadas. A carqueja também servem para o tratamento em anginas e inflamações de garganta. A carqueja e o chá de carqueja pode ser utilizada em muitas situações mas deve ser tentar obter a opinião de alguém entendido em plantas medicinais. Para perceber que problema tem deve consultar um médico.

INDICAÇÃO: O chá de Carqueja é um tônico estomacal que controla o apetite, é utilizado em dispepsias, anemia causada por perda de sangue, contra debilidade intestinal, cálculos biliares, enfermidades do baço, da bexiga, do fígado e dos rins, má digestão, má circulação, diabetes e boca amarga. É um diurético e depurativo aconselhado contra diarréia, fraqueza orgânica gripes, febres e prisão de ventre e como emagrecedor COMO FAZER: Sua utilização é de 2 colheres de sopa da erva picada para 1 litro de água, sob forma de chá, feita com infusão (ferve-se primeiro a água, coloca-se a erva num recipiente e joga a água fervente por cima, abafando, antes de tomar, pelo menos por cinco minutos).

COMO BEBER: Tomar de 2 a 3 xícaras ao dia.

Fonte: www.carqueja.com.br


Catinga de Mulata DESCRIÇÃO: Tanacetum vulgare L. é um pequeno arbusto com flores amarelas, em glomérulos aproximados em espigas conhecido pelos nomes de Catinga-de-Mulata, Atanásia, Erva-de-São-Marcos, entre outros. Não se deve confundir esta planta com outras de igual nome, da família das compostas. É uma erva medicinal encontrada na Europa, América do Norte e América do Sul em abundância.

INDICAÇÃO: O chá Catinga de Mulata usada principalmente como vermicida, pois é tóxica a vermes intestinais. Seu uso também inclui a regularização da menstruação, bem como para combater problemas como taquicardia e epilepsia, asma, gota, histerismo reumatismo, aerofagia, bronquite, dismenorréia, dores articulares, dores musculares, dores reumáticas, flatulência, problemas menstruais e nos rins

Uso Externo: Psoríase, piolhos, furúnculos e feridas.

COMO FAZER: Colocar em infusão, em um litro de água fervente, 2 colheres de sopa da erva e deixe levantar fervura. Desligue o fogo e abafe por dez minutos.

COMO BEBER: Tomar de 2 a 3 xícaras ao dia.

Fonte: www.chaecia.com.br


Cavalinha DESCRIÇÃO: Trata-se de uma planta perene, cujos caules desfolhados lembram aspargos e, quando morrem, dão origem a caules ocos, ásperos e fortes, onde crescem folhas duras semelhantes ao junco e à cauda de um cavalo. O nome latino desta planta é derivado de "equi" (= cavalo) e "setum" (= cauda). INDICAÇÃO: O chá de Cavalinha é indicado para osteoporose, acido úrico, anemia, ansiedade, arteriosclerose, bexiga blenorragia, cálculos renais, celulite, estrias, rins, pulmões, o baço, flacidez da pele e músculos, enurese, menstruações excessivas obesidade, pedra na vesícula e rins, pressão alta, retenção de líquidos, reumatismo, estresse; além de como diurético e desintoxicante.

Lavagens: feridas de difícil cicatrização, erupções cutâneas, úlceras, pés com transpiração excessiva e gargarejo para aftas e amidalites.

COMO FAZER: Sua utilização é de 2 colheres de sopa da erva para 500 ml de água, sob forma de chá, feita com infusão (ferve-se primeiro a água, coloca-se a erva num recipiente e joga a água fervente por cima, abafando, antes de tomar, pelo menos por cinco minutos) .

COMO BEBER: Tomar de 2 a 3 xícaras ao dia

Fonte: www.chaecia.com.br


Cidro Capim-cheiroso, capim-cidrão, capim-cidreira, capim-santo, chá-de-estrada, erva-cidreira. As folhas contêm óleos essenciais ricos em: aldeídos flavonoides e alcaloides: citrol (mistura dos aldeídos neral e geraniol),citral (antiespasmódico, antimicrobiano inseticida e repelente), citronelal, borneol, linalol, nerol, cineol, geraniol, terpineol. O conteúdo de citral varia de 86,10 a 95,25%. cetonas: mentona, cimbopogona; - ácidos: acético, p-cumárico, caféico, citronélico, gerânico e capróico; - ésteres; - sesquiterpenos e terpenos, canfeno, mirceno (analgésico), a e b-pineno, terpinoleno, a-canforeno, limoneno, dipenteno; - saponinas. PARTES UTILIZADAS Folhas, rizoma e raízes frescas ou secas INDICAÇÕES Usada para dores estomacais, distúrbios renais, catarro, tosse, indigestão, gastralgias, feridas, úlceras, contusões resfriado, conjuntivite, vômitos, eczemas, ansiedade, cólicas menstruais e intestinais, entorse, tensão muscular e cefaléia. FARMACOLOGIA Tem ação na diminuição da atividade motora, no aumento do período de sono, anticonvulsionante, antiespasmódica e analgésica. FORMAS DE USO Decocção, infusão e unguento OUTRAS PROPRIEDADES A essência é amarelada, aromática e ardente. A planta é indicada para proteção de encostas, barrancos e estradas, devido ao sistema radicular vigoroso e agregador, além de permitir uma ótima cobertura de solo. As folhas picadas e acondicionadas em sachês servem para aromatizar roupas e repelir insetos A planta fornece óleo essencial para perfumaria. Servida fria, a infusão passa a ser bebida refrigerante. Fonte: www.escolaambiente.faccat.br


Confrei Confrei: planta medicinal utilizada como antiinflamatório em caso de contusões e batidas, pode ser encontrada em gel. Atenção não utilize esta planta em uso interno (para ingerir), pois existe risco de intoxicação O confrei é uma planta utilizada há muito tempo (desde a época dos Gregos) para tratar machucados (sem sangramento) após contusões ou batidas. A eficácia desta planta é cientificamente comprovada (devido à alantoína). Atenção! Não se deve ingerir o confrei, pois existe um sério risco de intoxicação na região do fígado, casos de morte já foram relatados. O uso desta planta em pomada não oferece risco algum, pois as substâncias tóxicas não são absorvidas, no entanto, por medida de segurança, utilize por um período restrito (no máximo 2 meses de tratamento) e faça uma pausa. Sempre peça orientações a um farmacêutico. Partes utilizadas Folhas e raízes secas Efeitos do confrei Antiinflamatório, calmante, adstringente, favorece a cura de machucados Indicações do confrei Uso externo (pomada, gel,...) Contusões, machucados, esfolamentos, ferimentos (sem lesão, ferida não aberta), artrose. Contra-indicações Gravidez, amamentação, ferida aberta ou com sangramento Preparações à base de confrei - Gel de confrei - Pomada de confrei Onde cresce o confrei? O confrei cresce na Europa e na Ásia. Quando colher o confrei? As folhas e raízes secas de confrei são colhidas na primavera e no verão

Fonte: www.criasaude.com.br


Erva de Bugre DESCRIÇÃO: A Erva de Bugre ou Guaçatonga é popularmente conhecida como cafezinho-do-mato, pau-de-lagarto, erva-de bugre, cafeeiro-do-mato, guassatunga e guassatonga. Pertencente à família das Flacurtiáceas (Flacourtiaceae), é uma árvore de tronco tortuoso, com casca de coloração acinzentada e acastanhada, apresentando pequenas fendas superficiais. As folhas são alternas, simples, lanceoladas, ovaladas e elípticas. As flores são numerosas, branco-esverdeadas ou amareladas. O fruto é uma cápsula que se torna vermelha quando madura, apresenta de 2 a 6 sementes envoltas num arilo lanoso, amarelo e comestível. A árvore floresce entre os meses de julho a outubro e frutifica de setembro a dezembro. INDICAÇÃO: Ácido úrico, afta, artrite, circulação, depósitos gordurosos, diarréia, dores do peito e do corpo, gastrite, hematoma inchação das pernas, inflamação, micose, mau hálito, obesidade, Pressão alta, reumatismo, tônico cardíaco, úlceras e vermífugo COMO FAZER: Coloque 2 colheres de sopa de erva para um litro de água, quando a água alcançar fervura, desligue. Tampe e deixe a solução abafada por cerca de 10 minutos. Em seguida, é só coar e beber COMO BEBER: Tomar de 2 a 3 xícaras ao dia.

USO EXTERNO (COMPRESSAS DE CHÁ QUENTE): eczema, feridas, picada de inseto, sarna, sapinho e herpes. Usa-se uma infusão preparada com 2 colheres (sopa) de folhas de guaçatonga picadas em 1 copo de água fervente. Abafa-se e, depois de fria a infusão é aplicada nas lesões com um algodão

Fonte: www.chaecia.com.br


Erva Doce Erva-doce: é uma planta medicinal utilizada contra os problemas digestivos, contra a tosse, e também para favorecer a amamentação. Geralmente, ela pode ser encontrada em infusão. Conforme as nossas pesquisas, a erva-doce, graças ao seu teor em óleo essencial é eficaz contra determinados problemas digestivos, então ela é portanto uma boa alternativa natural, mas não deve ser utilizada como óleo essencial durante a gravidez Família Umbelíferas (=Apiáceas) Constituintes Óleos essenciais (anetol), óleo graxo, flavonóides. Partes utilizadas Frutos de erva-doce (grãos de erva-doce). Efeitos da erva-doce Aromático, béquico, expectorante, galactogogo, estomáquico, antibacteriano. Indicações da erva-doce Em uso interno (gotas, comprimidos,...) Distúrbios gastrointestinais: dispepsia, cólicas, tosse produtiva, aleitamento (com o funcho). Em uso externo (inalação em óleo essencial) Tosse produtiva Efeitos secundários Eventualmente problemas de alergia, problemas de pele, problemas gastrointestinais: queira ler a bula. Contra-indicações Alergia à planta, gravidez (em uso interno de óleo essencial). Interações Desconhecemos. Preparações à base de erva-doce - Infusão de erva-doce - Tintura de erva-doce - óleo essencial de erva-doce (em uso externo contra os piolhos) Onde cresce a erva-doce? A erva-doce cresce no Sul da Europa, na América do Sul e em diversas outras regiões do mundo. Quando colher a erva-doce? Os frutos de erva-doce são colhidos no outono.

Fonte: www.criasaude.com.br


Espinheira Santa Espinheira-Santa: Planta medicinal conhecida há muito tempo pelos Índios da América do Sul. Tem este nome devido à aparência de suas folhas e por ser considerado um “santo remédio” em linguagem popular. Cientificamente, está comprovada sua eficácia no combate a problemas gastrintestinais como a gastrite, úlcera e gases. Geralmente utilizada na forma de infusão ou cápsulas. Nomes em português: Espinheira-Santa, Salvavidas; coro-milho-do-campo; Espinho de Deus; Maiteno; Sombra-de-Touro Congorça; Cancerosa. Família Celastraceae Componentes Terpenos (maitenina); triterpenos; taninos; flavonóides; mucilagens; antocianinas; açúcares livres; traços de sais minerais. Partes utilizadas Folhas Efeitos da espinheira-santa - Tonificante estomacal; - Antiulcerôgenico (Tem potente efeito anti-úlcera gástrica devido à ação dos taninos). Tem poder cicatrizante de lesões ulcerosas do estômago devido à diminuição da acidez estomacal pelo aumento da secreção gástrica; - Tem ação anti-séptica, devido à expressiva quantidade de taninos , atuando rapidamente na paralisação das fermentações gastrintestinais; - Analgésica nas gastralgias (dor de estômago): Acalma rapidamente as dores estimulando e corrigindo a função desviada; - Levemente laxativo, devido à presença de mucilagens; - Levemente carminativa (auxilia na eliminação de gases); - Levemente diurético, devido à presença de triterpenos; - Alguns estudos iniciais demonstram que a Espinheira-Santa tem o poder de inibir alguns tipos de câncer (Fox,1991; Ohsaki et al.,2004); - Demonstrou certa eficiência no combate a Helicobacter Pylori, bactéria que causa úlcera gástrica, podendo levar a câncer gástrico.(Cogo, et.al.2008). Indicações espinheira-santa Acidez do estômago, azia, gastrites causadas ou não pela bactéria Helicobacter Pylori, gastralgias (dores no estômago), úlcera gástrica, enterites (inflamação do intestino), dispepsia (perturbações do trato gastrintestinal), mau hálito (devido a problemas estomacais), fermentações gastrintestinais, flatulência (gases).

Fonte: www.criasaude.com.br


Funcho DESCRIÇÃO: O funcho, também conhecido por erva-doce, anis-doce, maratro ou finóquio, ou fiuncho, que é o nome vernáculo dado à espécie herbácea Foeniculum vulgare Mill (sinónimo taxonómico de Anethum foeniculum L. e de Foeniculum officinale L.) é uma umbelífera fortemente aromática comestível utilizada em culinária, em perfumaria e como aromatizante na fabricação de bebidas espirituosas e planta medicinal. O funcho é nativo da bacia do Mediterrâneo, com variedades na Macaronésia e no Médio Oriente, onde ocorre no estado silvestre, mas é hoje cultivado, sob diversas formas varietais, em todas as regiões temperadas e subtropicais. Dado o seu cheiro a anis, a planta é, por vezes, confundida com a Pimpinella anisum (o anis), uma espécie aparentada, mas muito diferente.

INDICAÇÃO: Chá de funcho >>> Gases, digestivo, relaxante, estimula a secreção de leite, azia, câimbra, cólica, diarréia dismenorréia, espasmo, estômago, fígado, menstruação irregular, tosse e vômito.

COMO FAZER: Coloque 2 colheres de sopa de erva para um litro de água, quando a água alcançar fervura, desligue. Tampe e deixe a solução abafada por cerca de 10 minutos. Em seguida, é só coar e beber.

COMO BEBER: Tomar 2 a 3 xícaras ao dia.

Fonte: www.chaecia.com.br


Guaco Guaco, planta medicinal que pode ser usada em diversas doenças como tosse, bronquite, cólicas, diarréias, candidíase, alergias, entre outras. Nomes Nomes em português: Guaco, erva-de-serpentes, cipó-catinga, erva-de-cobra,uaco Nome latim: Mikania glomerata Nom inglês: Guaco, huaco, vejuco, bejuco Nome francês: Guaco Nome alemão: Guaco Nome italiano: Guaco Família Asteraceae Constituintes Óleo essencial, taninos, saponinas, substância amarga (guacina), cumarinas, guacosídeo. Partes utilizadas Folhas Efeitos do guaco Inibir inflamações imunológicas, inibir a vasoconstrição dos brônquios, antiespasmódicos, antiprotozoários (parasitas), anti-candida e uma pequena atividade contra outras bactérias, comprovados cientificamente Indicações do guaco - Problemas respiratórios como bronquites, tosse, asma e alergias. (extratos alcoólicos e aquosos) - Diarréias e cólicas. - Leishmaniose e tripassomíase. - Candidíase (uso externo e interno). Efeitos secundários guaco Pode provocar vômitos qunado usado em dosagens elevadas. Contra-indicação guaco Para pessoas com hipersensibilidade à cumarinas, pessoas com problemas hepáticos e problemas de coagulação (antagonista da vitamina K). Interação guaco Estudos mostram que pode ter interações benéficas com antibióticos no tratamento de Streptococcus. Devido à grande quantidade de cumarina, deve ser evitado concominante a tratamentos anti-coagulantes. Preparações à base de guaco - extratos alcoólicos (tinturas) - extratos aquosos (infusões) - xarope de guaco - cremes - pomadas - cataplasmas

Fonte: www.criasaude.com.br


Hortelã Uso medicinal Na hortelã estão reunidas, em elevado grau, as propriedades antiespasmódicas, carminativas, estomáquicas, estimulantes, tônicas etc. Prescreva-se a hortelã como remédio na atonia das vias digestivas, flatulências, timpanite (especialmente a de causa nervosa), cálculos biliares, icterícia, palpitações, tremedeiras, vômitos (por nervosidade), cólicas uterinas, dismenorréia. É um medicamento eficaz contra os catarros das mucosas, já porque favorece a expectoração, já porque combate a formação de novas matérias a expulsar. Aplica-se o sumo embebido em algodão para acalmar as dores de doentes Às crianças que tem vermes intestinais, administra-se um chá de hortelã, liberta-las dos parasitas que as atormentam. As mães que amamentam devem tomar este chá, para aumentar a secreção do leite.

Parte usada Folhas e sumidades floridas, por infusão. Dose Folhas, normal; flores, 10 gramas para 1 litro de água; 4 a 5 xícaras por dia.

Fonte: www.unisanta.br


Jurubeba Medicinal Jurubeba Diurética, desobstruente tônico, antiinflamatória. Emprega-se popularmente com bom resultado para combater as icterícias, cistites febres intermitentes, prisão de ventre e as inflamações do baço(suco dos frutos). Externamente empregam-se as folhas amassadas sobre machucados. A raiz é indicada nas dispepsias atônicas e na diabete. Desobstruente do fígado. Maceração: 4 gs de folhas ou frutos verdes em um copo de água fria; também consumida sob forma de vinhos, bastando para tanto deixar macerar no vinho branco. Infusão: 2 col de sopa de folhas ou flores ou fruots picados para 1 litro de água fervente. Tomar 3 xícaras de chá morno, sem açúcar, por dia.

Partes usadas Raízes, folhas e frutos

Fonte: www.achetudoeregiao.com.br


Losna Nome Popular Absíntio, absíntio comum, absinto, acinto, aluína, alvina, artemísia, erva dos vermes, erva santa, flor – de – Diana, gotas amargas grande absíntio, grande absinto, losma, losna, losna branca, losna maior, erva dos velhos, acintro, vermute, erva – dos – bichos losna – de – dioscórides, absinto maior, absinto – comum. Parte Utilizada Folha e sumidades floridas. Constituintes Químicos: Resina, ceras, taninos, vitamina B6 e C. Fitosterol, quebrachital, substâncias carotenóides e flavonóides. Compostos lactônicos em particular sesquiterpenos. Ácidos orgânicos: málico, succícnico, tânico, palmítico, nicotínico. Princípios amargos: absintina, anabsintina, artabsina e santonina. Óleo essencial: tuiona (32,4% - 34,6%), tuiol, camazuleno, felandreno e borneol (30%). A absintina é a mistura de artamarina, artamarinina e artamaridinina. Lactonas sesquirtepênicas (anabsintina, absintina). Proazuleno, carotenos, pectina e mucilagens. Uso Fitoterápico Catarros, cólicas, diarréias, envenenamentos, escrófulas, estômago (perturbações gástricas diversas), flores-brancas, falta de apetite fígado (afecções diversas), gripe, hidropisia, histerismo, mau–hálito, menstruação difícil e dolorosa Em doses maiores, age como emenagogo, febrífugo, vermífugo. Anorexia, enfermidades nervosas, dispepsia, dismenorréia, transtornos biliares. Seu chá é muito benéfico: limpa e regulariza o funcionamento de diversos órgãos: estômago, fígado, rins, bexiga e pulmões Farmacologia Estimula e melhora o processo digestivo. É usada na indigestão, especialmente quando há deficiência na qualidade ou quantidade do suco gástrico. Seu princípio amargo e óleo volátil estimulam as secreções, aumentando o apetite Como este fármaco é amargo, estimula a secreção estomáquica por excitação da mucosa, aumenta as secreções biliar e pancreática e o peritaltismo intestinal Os efeitos psicomiméticos do fármaco resultam da interação da tuiona, constituinte do óleo essencial, com alguns sítios receptores no cérebro. Em doses baixas estimula o apetite, em doses altas é psicoestimulante e vermífugo Uso Interno Infuso: 20g de folhas e sumidades floridas, em 1 litro de água. Tomar 2 xícaras ao dia, antes ou após as refeições. Como estimulante do apetite, usar 5 a 15g por litro de água Vinho: deixar macerar por 10 dias 20g de folhas e sumidades floridas em 1 litro de vinho. Tomar 1 cálice após as refeições. Tintura: 20 a 40 gotas ou 1 a 4mL, 2 a 3 vezes ao dia antes ou após as refeições (efeito digestivo e para transtornos biliares). Tintura mãe: 20 gotas, 3 vezes ao dia. Extrato seco: 200mg / dose, 2 a 3 vezes ao dia, antes das refeições. Pó: 1g, 3 vezes ao dia antes das refeições. Fonte: www.jardimdeflores.com.br


Macela DESCRIÇÃO: Planta arbustiva, de médio porte, pode chegar até a 1,5m de altura. Suas folhas, de coloração verde clara, um tanto quanto prateada, são estreitas, lanceoladas, com presença de muitos pelos, o que as deixa com uma sensação gostosa ao tato lembrando um pouco um veludo. As flores são de coloração amarelo bem claro e aparecem nas pontas dos ramos. Lembram um pouco as flores sempre-vivas, pois possuem pouca água na sua composição e, quando secas, ficam com a mesma aparência das flores frescas.

INDICAÇÃO: Chá de Macela => Disfunções gástricas e digestivas, diarréia, fígado, pâncreas, colite, vesícula, inapetência desinterias, distúrbios menstruais, enjôos, náuseas, vômitos, sedativo, analgésico Auxilia na diminuição do colesterol e até mesmo da agregação plaquetária.

COMO FAZER: Coloque 1 colhere de sopa de erva para um litro de água, quando a água alcançar fervura, desligue. Tampe e deixe a solução abafada por cerca de 10 minutos. Em seguida, é só coar e beber

COMO BEBER: Tomar de 4 a 5 xícaras ao dia.

Fonte: www.chaecia.com.br


Malva A malva é usada principalmente em afecções de garganta e ouvido, apesar de também auxiliar a Hortelã Pimenta na Sinusite. É anti inflamatória para a garganta, expectorante e diurética. Também é ótima para inflamações de pele devido a picada de insetos É excelente para recompor a mulher após o parto. É boa para prisão de ventre e colite. Mas, a especialidade da Malva é realmente garganta, ouvidos e cordas vocais. Pessoas que têm como profissão a fala , ou seja externalizar idéias e conhecimento deveriam estar sempre usando essa planta, pois ela repõe energias no Chacra Laríngeo. Também ajuda os contidos a se expressar melhor e com menos timidez. É ótima para os que verbalizam sempre de forma muito agressiva ou defensiva USO CULINÁRIO A Malva é uma planta deliciosa, pode ser usada para compor suavemente saladas picantes como as de agrião e rúcula capuchinha e almeirão

O chá concentrado de Malva, ou a tintura mãe de malva podem ser usados em gargarejos para quem tem faringite ou amigdalite ou mesmo precisa falar muito.

Compressas do mesmo chá podem ser feitas nos olhos, para aliviar dores de cabeça ou processos inflamatórios no rosto.

Fonte: www.aleph.com.br


Pixirica Característica As plantas de L. australis são arbustos pequenos, comuns em beira de estradas, caminhos e trilhas, e possuem folhas ovais com uma coloração verde escura característica, e venação basal ou curtamente suprabasal. As inflorescências possuem indumento vermelho escuro a nigrescente, e flores com corola alva e estames amarelos. Pode ser confundida com L. xanthocoma, que difere pelos estames maiores (anteras com até 5,0 mm compr.) e ovário com 4 lóculos (CAMARGO, 2008, p. 43). Propriedades Os frutos maduros são ricos em antocianinas, que são um importante composto alimentar. Fitoterapia diarréia, enfermidade do aparelho circulatório, espasmo Fitoeconomia Os frutos são comestíveis, e popularmente chamados de tinge-língua, por causa da coloração roxo-escura dos frutos. Os frutos também servem para o fabrico de geléias, sucos, sorvetes, licores e polpa congelada

Fonte: www.plantasquecuram.com.br


Quebra Pedra Erva muito boa como diurĂŠtica


Sabugueiro Sabugueiro: é uma planta medicinal utilizada contra a tosse (frutos ou bagas) o resfriado (frutos ou bagas), pode ser encontrada em forma de infusões ou xarope Partes utilizadas Flores e bagas Efeitos do sabugueiro Febrífugo (diaforético ou sudorifico: ajuda a transpirar) (flor), diurético (flor), antitosse (fruto ou baga). Indicações do sabugueiro Febre (flores), tosse (frutos ou bagas), resfriado (flores e frutos), dores de garganta e algumas afecções virais (frutos ou bagas e

Preparações à base de sabugueiro - Infusão de sabugueiro - Xarope de sabugueiro - Balas de sabugueiro

Fonte: www.criasaude.com.br


Salvia

Medicinal Ajuda a fazer a digestão e é anti-séptica, fungicida e contém estrógeno. Ajuda a combater a diarréia. O chá é bom para gengivas inflamadas, aftas, dores de garganta e problemas de mucosas, além de aliviar diabetes e sintomas de menopausa. Diminui suor excessivo e é restauradora de energia, tendo poder tonificante sobre o fígado. Usada também para dores de ovário, icterícia depressão, tremores, vertigens, impotência sexual.O chá das folhas e flores tem ação anti-séptica, anti-sudorífera fungicida,estimulante da digestão e balsâmica; contém estrógeno. Não deve ser tomada em grandes doses por períodos muito longos.

5 gs de folha em 100 ml de água fervente por 10 minutos. Para picadas de insetos esfregar folhas frescas no local atingido. Friccionada nos dentes, clareia-os.Infuso

Efeitos colaterais: Não usar a erva em casos de insuficiência renal, durante a menstruação ou amamentação. Pode causar súbita elevação da pressão arterial. Não consumir em grandes quantidades ou por longos períodos de tempo consecutivos. Não deve ser tomado por mulheres grávidas e crianças

Uso culinário: Para rechear aves, misturar com cebola. Cozinhar com carnes gordurosas (porco, pato e salsichas). Dá bom vinagre aromatizado e manteiga de ervas. Faz deliciosos pães Receitas.Substitui o louro na aromatização de carnes e cozidos, principalmente os gordurosos, podendo também ser usada para temperar patês de queijo e peixes. A manteiga aromatizada com sálvia dá um realce especial aos assados

Fonte: www.cotianet.com.br


Tansagem Modo de Conservar : As folhas e as sementes são secas ao sol, em local ventilado e sem umidade. Conservar em sacos de papel ou de pano. Propriedades : Depurativa, hemostática, béquicas, emoliente, expectorante, antitussígena, tônica, cicatrizante, diurética, antiinflamatória e anti-séptica. Indicações : O suco puro pode ser usados em bochechos para apressar a cicatrização da gengiva em casos de cirurgia e extrações de dentes. O emplasto da planta macerada combate a inflamação. Para uso interno, pode ser usada como diurético, e junto com guaco para combater tosses com catarro. Modo de usar : Laxante; depurativo: em 1 copo, coloque 1 colher de sopa de sementes e adicione água fervente. DEixe em maceração por 1 noite e coe. Tome 1 copo de manhã, em jejum. Afecções da pele, acnes, cravos e espinhas : coloque 2 colheres de sopa de folhas picadas em 1 copo de água. Leve ao fogo , deixe ferver durante 15 minutos e coe em um pano, espremendo bem o resíduo. Adicione ao líquido obtido, 1 colher de sopa de mel. Miture bem, aplique com um chumaço de algodão sobre a pele, no local afetado, 2 vezes ao dia Queimaduras; feridas; picadas de insetos : lave muito bem as folhas frescas e enxigue. Em um pilão, coloque 3 colheres de sopa de folhas picadas Amasse bem, adicione 1 colher de sobremesa de glicerina e misture. Espalhe sobre um pano, gaze ou um chumaço de algodão e aplique sobre o local afetado, de 1 a 2 vezes ao dia Amigdalite, faringite,traqueíte,estomatite,gengivite,desintoxicante das vias aéreas dos fumantes : em 1 xícara de chá, coloque 2 colheres de sopa de folhas picadas em pedaços bem pequenos e adicione água fervente. Abafe por 10 minutos, espere amornar e coe. Faça gargarejos, de 2 a 3 vezes ao dia. Prostatitte : coloque 5 colheres de sopa de folhas picadas em 1 litro de água em fervura. Desligue o fogo, espere amornar e coe. Adicione à água morna do banho, e faça banhos de assento com duração de 15 a 20 minutos, 2 vezes ao dia.

Toxicologia : É contraindicada para diabéticos

Fonte: www.plantasquecuram.com.br


Ervas medicinais  

Informação sobre ervas medicinais.

Ervas medicinais  

Informação sobre ervas medicinais.

Advertisement