Page 101

no andar térreo de uma loja tipicamente envolve vários focos de interação verbal, cada um formado pela dupla freguêsvendedor. Dada uma representação particular como ponto de referência, será conveniente muitas vezes usar o termo "região de fachada" para se referir ao lugar onde a representação é executada. O equipamento fixo de sinais desse lugar já foi mencionado como constituindo a parte da fachada chamada "cenário". Veremos que alguns aspectos de uma representação parecem ser executados não para a platéia mas para a região de fachada. A representação de um indivíduo numa região de fachada pode ser vista como um esforço para dar a aparência de que sua atividade nessa região mantém e incqrpora certos padrões. Estes parecem dividir-se em dois grandes grupos. Um grupo refere-se à maneira pela qual o ator trata a platéia, enquanto está empenhado em falar com ela ou num intercâmbio de gestos que são substituto para a fala. Estes padrões são chamados às vezes de questão de polidez. O outro grupo de padrões diz respeito ao modo como o ator se comporta enquanto está ao alcance visual ou auditivo da platéia, mas não necessariamente empenhado em conversar com ela. Usarei o termo "decoro" para me referir a este segundo grupo de padrões, embora algumas desculpas e restrições tenham de ser acrescentadas para justificar este uso. Quando examinamos as exigências que o decoro requer numa região, exigências de uma espécie não relacionada com o trato dos outros na conversação, tendemos a dividi-las novamente em dois subgrupos, moral e instrumental. Os requisitos morais são fins em si mesmos e presumivelmente se referem a regras que dizem respeito à não-ingerência nos assuntos dos outros, e à tranqüilidade destes, regras concernentes a propriedade sexual, o respeito pelos lugares sagrados, etc. Os requisitos instrumentais não são fins em si mesmos e presume-se que se referem a deveres tais como os que o empregador poderia exigir de seus empregados, a saber, zelo pela propriedade, manutenção dos níveis de trabalho, etc. Poder-se-ia julgar que o termo "decoro" deveria abranger os padrões morais e que um outro deveria ser empregado para os instrumentais. Quando, porém, examinamos a ordem mantida em uma dada região, verificamos que essas duas modalidades de exigência, moral e instrumental, parecem afetar de maneira muito semelhante o indivíduo que deve responder a elas e que ambos os motivos ou racionalizações são 102

Profile for Luzinete Alves

A representação do eu na vida cotidiana  

A representação do eu na vida cotidiana  

Advertisement