Page 1

Igreja Evangélica Luterana de Vitória

http://luteranavitoria.com.br

MAIO/2011 Nº 01 ANO 1

Expectativas Ainda ecoa em nossos ouvidos todas as frases sobre a tragédia ocorrida com os jovens na Escola municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Quantas expectativas foram frustradas por balas calibre 32 e 38? 12 jovens que tiveram seus sonhos interrompidos por uma dura realidade: foram assassinados por um outro jovem sem expectativa nenhuma. Tanto é assim que ele próprio acabou com sua vida.

DISTRIBUIÇÃO GRATÚITA - VENDA PROIBIDA

Qual é a vida que não está cercada por expectativas? Vivemos por elas. Mas, elas apresentam dois tipos de caracterização: positiva e negativa. Em alguns dicionários encontramos as seguintes definições para esta palavra: “expectativa” vem do latim EXSPECTATIO “espera, antecipação”, de EX – aqui como intensificativo, mais SPECTARE “olhar”, tipo “olhe firme, pense bastante que acontece” S.F. Esperança fundada em promessas, viabilidades ou probabilidades: a expectativa de um bom negócio. Ansiedade, esperança: estar na expectativa de ser nomeado. (http://origemdapalavra.com.br/palavras/expectativa/). Esperança é um dos sinônimos de expectativa. Mas, que esperança ainda podemos ter diante de massacres, como este de Realengo? Como ter esperança se o câncer todos os dias vence mais e mais batalhas? Tristan Bernard, um novelista francês, experimentou o terror da polícia do regime nazista, durante a Segunda Guerra Mundial. Durante muitos anos ele viveu sob ameaça de ser encontrado e preso. Até que um dia isto aconteceu. Enquanto era levado à prisão, ele disse com resignação: “O tempo do medo acabou. Agora vem o tempo da esperança” Sempre temos em mente de que aquilo que nos causa medo e angustia vai passar, e, ainda que traga dura conseqüência, vem seguida da esperança de que a dor acabe, de que Deus nos ajude, e de que tudo coopere para o nosso bem. Os cristãos conhecem bem a esperança. A Bíblia traz algo interessante sobre a esperança: “Nós pomos a nossa esperança em Deus, o SENHOR; ele é a nossa ajuda e o nosso escudo.” (Sl 33.20) Esta esperança avança a cada segundo no tempo presente e traz uma absoluta certeza de uma vida que termina, mas segue por toda a eternidade. Essa é a nossa verdadeira expectativa: Aguardamos o dia em que estaremos para sempre com Deus lá no céu. Esse convite à esperança é que queremos lhe estender nesta leitura. Não perca a expectativa, mas encha-se de esperança. “Que Deus, que nos dá essa esperança, encha vocês de alegria e de paz, por meio da fé que vocês têm nele, a fim de que a esperança de vocês aumente pelo poder do Espírito Santo! “ (Rm 15.13). Certa vez José Alencar disse: “Eu não posso de forma alguma pensar que vai acontecer alguma coisa comigo sem que Deus queira. E se Deus quiser, inclusive que eu morra, é porque vai ser bom para mim. Porque Deus não faz nada ruim contra ninguém”. Um belo exemplo de esperança, não acha? Seja feliz. Paulo Roberto Hackbart Teólogo, Administrador e Pastor da Igreja Luterana de Vitória


REFLEXÃO

CARTA DE SATANÁS PARA QUEM? AOS CRISTÃOS Levo ao conhecimento de todo cristão que estou trabalhando muito, e embora me pintem (os homens) de uma maneira muito feia, dizendo que tenho pé-de-pato, rabo e outras coisas mais, entretanto não sou assim. Se você conhece a bíblia, sabe que ela diz que eu posso me transformar inclusive, em anjo de luz. Na realidade, vou a igreja com mais freqüência do que muitos cristãos. Alias é na igreja que tenho as maiores alegrias. Minha alegria se reflete nos olhares dos cristãos (homens), que não disfarçam quando entra as mulheres, que eu coloco na sua direção com aquelas roupas transparentes e apertadas, para seduzir seu olhar. Fico muito contente quando vejo que muitos não lêem e nem estudam a bíblia e transbordo de alegria quando ouço o pregador dizer que não estudou também; eles não vêem, mas chego a bater palmas! Fico satisfeito quando o pastor está pregando e muitos cristãos saem, deixando seu lugar vazio; muitos de vocês ficando na porta, desviando os olhares para rua, e prontos para irem embora; isto me deixa alegre porque sei que eles vão encontrar meus companheiros lá fora e não voltam para ouvir a mensagem, ficando em conseqüência fracos na fé. È claro que fico satisfeito por ver as crianças e até mesmo os adultos escreverem coisas nos bancos, nas paredes ou nos banheiros da igreja e a colar chicletes nas cadeiras. Muitos gostam de rabiscar as revistas e até mesmo as bíblias. Que bom! Eu gosto muito de fazer as pessoas se levantarem a todos os momentos para irem ao banheiro, ao bebedouro ou à cantina. Bem, na verdade, faço questão de acompanhá-las, para lembrar das fofocas e até faço força para que não voltem. Sou eu quem, na hora do culto, e das escolas bíblicas levo os cristãos a conversarem, faço cair livros no chão e faço as pessoas dormirem na hora do culto. À vezes não deixo muitos entregarem suas ofertas para o sustento da igreja. Finalmente, quando termina o culto faço as pessoas esquecerem as bíblias, bolsas e outros objetos para irritá-las e não permitir que leiam nada da bíblia em casa. Veja como eu atuo na igreja e me preocupo mais do que muitos cristãos. È até crime dizer que sou preguiçoso, não acha? Vou mostrar a você ainda o que faço, veja só: levo as pessoas a ficarem frias e surdas nos seus ouvidos, coisas que me ajudam muito. Por exemplo: 1. Você esta muito cansado, não tem condições de ir à igreja; 2. Os Estudos Bíblicos são muito compridos e cansativos, é melhor que não vá; 3. Sair com folhetos para distribuí-los é vergonhosos e humilhantes, ninguém vai aceitar; 4. É melhor passear, ir ao cinema, assistir televisão e outras coisas mais, do que participar de uma reunião na igreja; 5. Não cante e nem se alegre na igreja, o que importa é o interior. Terminando, meu caro cristão, devo dizer-lhe que eu fico feliz quando visito a sua igreja, porque eu chego lá, você sempre me dá oportunidade para que eu faça alguma coisa. Fico triste apenas quando vejo a igreja cantar. Lembro-me que fui o primeiro maestro de música, por isso, me orgulhei e quis ser igual a Deus. Daí depois de ter sido derrubado, perdendo meus privilégios do céu. Hoje, na igreja a música é o que mais odeio, porque sei que nunca mais poderei dirigir uma congregação cantando. Por esse motivo meto minha colher enferrujada no meio da igreja para que não cantem. Bem, à medida que você quiser me dar uma oportunidade, eu agradeço antecipadamente, porque estou sempre presente. Sem mais, por hoje é só. Aqui me despeço, deixando um abraço de toda minha família infernal: - De seu inimigo certo, nas horas incertas. (SATANÁS)

2

Revista Expectativa - Igreja Evangélica Luterana de Vitória/ES

http://luteranavitoria.com.br


A dedicação de Maria foi consistente. O evangelista Lucas escreve que ela foi “muito favorecida”, muito abençoada, “agraciada” (Lc.1.28-30). Deus a escolhera para ser a mãe do Messias. Ao aceitar o desígnio de Deus, Maria arriscou a própria honra. Sabia que os outros desconfiariam de sua decência e pureza, mas isto não a fez duvidar de Deus. Com uma fé extraordinária, mesmo sabendo que os cínicos a criticariam, Maria respondeu ao anjo: “Eu sou uma serva de Deus; que aconteça comigo o que o senhor acabou de me dizer!” (Lc. 1.38).O procedimento de Maria foi louvável. Ao contar para Isabel a notícia de que seria a mãe do Messias, ela citou passagens do Antigo Testamento. O seu próprio cântico mostra um conteúdo que só poderia proceder de alguém que conhecia não somente as Escrituras como também o Deus nelas revelado. A vida de Maria é um modelo para as mães. O mundo seria diferente se todas as mães, como Maria, fossem dedicadas ao Senhor, tivessem fé inabalável, adorassem a Deus com alegria e procedessem conforme o ensino das Sagradas Escrituras.

Queridas mamães: feliz dia das mães! Revista Expectativa - Igreja Evangélica Luterana de Vitória/ES

LUTERANA VITÓRIA

Na Bíblia Sagrada encontram-se vários exemplos de mães extraordinárias, como: Sara, Ana, Isabel, Eunice. No entanto, Maria – a mãe de Jesus, superou a todas. Nada se sabe sobre o nascimento e os pais de Maria. Apenas, que era descendente de Davi. Deus a escolheu para ser a mãe de nosso Senhor, pelo que ela próprio era.

DEVOÇÃO

DIA DAS MÃES

REDENTOR Rua Jurema Barroso, 90 Ilha do Principe – Vitória/ES CEP: 29.020-430 CASTELO FORTE Rua Oswaldo Cruz, 468 Maruípe – Vitória/ES CEP: 29.043-740 MISSÃO BAIRRO SÃO PEDRO Rua Anália Santos, 37 São Pedro III – Vitória/ES REVERENDOS EITER SCHNEIDER rev.eiterschneider@yahoo.com.br (27) 3323-2129

TIAGO AUGUSTO PETERS LANGE tiagolange@oi.com.br (27) 3322-9657

PAULO ROBERTO HACKBART revpaulorh@yahoo.com.br (27) 3332-5868

Conselho Paroquial conselho-paroquial@luteranavitoria.com.br

Diretoria Redentor diretoria-ilha@luteranavitoria.com.br

Diretoria Castelo Forte diretoria-maruipe@luteranavitoria.com.br

http://luteranavitoria.com.br

3


REPORTAGEM

Relato de um médico francês Dr.Barbet , professor-cirurgião, sobre a agonia de Jesus Cristo , reconstituindo as dores sofridas por Ele, em nosso lugar: Jesus entrou em agonia no Getsêmani e seu suor tornou-se como gotas de sangue a escorrer pela terra. O suar sangue, ou "hematidrose", é um fenômeno raríssimo. Para provocá-lo é necessário uma fraqueza física, acompanhada de um abatimento causado por uma profunda emoção. O terror, o susto, a angústia terrível de sentir-se carregando todos os pecados dos homens devem ter esmagado Jesus. Isso provocou o rompimento das finíssimas veias capilares que estão sob as glândulas sudoríparas, o sangue se mistura ao suor e então escorre por todo o corpo até a terra. Pilatos ordena a flagelação de Jesus. A flagelação se efetua com tiras de couro múltiplas sobre as quais são fixadas bolinhas de chumbo e de pequenos ossos. Golpeiam com chibatadas a pele, já alterada por milhões de microscópicas hemorragias do suor de sangue. A pele se dilacera e se rompe, o sangue espirra. A cada golpe um sobressalto de dor. As forças se esvaem; um suor frio lhe impregna a fronte, a cabeça gira em uma vertigem de náusea, calafrios lhe correm ao longo das costas. Se não estivesse preso no alto pelos pulsos, cairia em uma poça de sangue.

AÇÃO SOCIAL

Os algozes entrelaçam uma espécie de capacete de espinhos e o aplicam sobre a cabeça. Os espinhos penetram no couro cabeludo fazendo- o sangrar. Colocam sobre os ombros de Jesus o grande braço horizontal da Cruz; pesa uns cinquenta quilos. A estaca vertical já está plantada sobre o Calvário. Jesus caminha com os pés descalços pelas ruas de terreno irregular, cheias de pedregulhos. Fatigado, arrasta um pé após o outro, frequentemente cai sobre os joelhos. Quando ele cai por terra, a viga lhe escapa, escorrega, e lhe esfola o dorso. No calvário, os carrascos despojam o condenado, mas a sua túnica está colada nas chagas e tirá-la produz dor atroz. Quem já tirou uma atadura de gaze de uma grande ferida percebe do que se trata. Cada fio de tecido adere à carne viva: ao levarem a túnica, se laceram as terminações nervosas postas em descoberto pelas chagas. O sangue começa a escorrer. Jesus é deitado de costas, as suas chagas se incrustam de pó e pedregulhos.

4

Revista Expectativa - Igreja Evangélica Luterana de Vitória/ES


DEVOÇÃO

Depositam-no sobre o braço horizontal da cruz. Com uma broca, é feito um furo na madeira para facilitar penetração dos pregos. Os carrascos pegam um prego (um longo prego pontudo e quadrado), apoiam-no sobre o pulso de Jesus, com um golpe certeiro de martelo o plantam e o rebatem sobre a madeira. Jesus deve ter contraído o rosto assustadoramente. Pode-se imaginar aquilo que Jesus deve ter provado; uma dor lancinante, agudíssima. O nervo é destruído só em parte: a lesão do tronco nervoso permanece em contato com o prego, quando o corpo for suspenso na cruz, o nervo se esticará fortemente como uma corda de violino esticada sobre a cravelha. A cada solavanco, a cada movimento, vibrará despertando dores dilacerantes. Um suplício que durará três horas. O carrasco e seu ajudante empunham a extremidade da trava; elevam Jesus, colocando- o primeiro sentado e depois em pé. As pontas cortantes da grande coroa de espinhos penetram o crânio. A cabeça de Jesus inclina-se para frente, uma vez que o diâmetro da coroa o impede de apoiar-se na madeira. Cada vez que o mártir levanta a cabeça, recomeçam pontadas agudas de dor. Pregam-lhe os pés. Ao meio-dia Jesus tem sede. Não bebeu desde a tarde anterior. Seu corpo é uma máscara de sangue. A boca está semi-aberta e o lábio inferior começa a pender. A garganta, seca, lhe queima, mas ele não pode engolir. Um soldado lhe estende sobre a ponta de uma vara, uma esponja embebida em bebida ácida, em uso entre os militares. Os músculos dos braços se enrijecem em uma contração que vai se acentuando: os músculos do abdômen se enrijecem em ondas imóveis, em seguida aqueles entre as costelas, os do pescoço, e os respiratórios. A respiração se faz, pouco a pouco mais curta. O ar entra mas não consegue sair. Jesus respira com o ápice dos pulmões. Tem sede de ar: como um asmático em plena crise, seu rosto pálido pouco a pouco se torna vermelho, depois se transforma num violeta purpúreo e enfim em cianítico. Asfixia. Um esforço sobre-humano, Jesus toma um ponto de apoio sobre o prego dos pés. Esforça-se a pequenos golpes, se eleva aliviando a tração dos braços. Os músculos do tórax se distendem. A respiração torna-se mais ampla e profunda, ospulmões se esvaziam e o rosto recupera a palidez inicial. Por que este esforço? Porque Jesus quer falar: "Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem". Logo em seguida o corpo começa afrouxar-se de novo, e a asfixia recomeça. Foram transmitidas sete frases pronunciadas por ele na cruz: cada vez que quer fala,deverá elevar-se tendo como apoio o prego dos pés. Inimaginável! Atraídas pelo sangue que ainda escorre e pelo coagulado, enxames de moscas zunem ao redor do seu corpo, mas ele não pode enxotá-las. Todas as suas dores, a sede, as cãibras, a asfixia, o latejar dos nervos medianos, lhe arrancam um lamento:"Deus meu, Deus me, por que me desamparastes?" Está consumado!". Em seguida num grande brado diz: "Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito". E morre... Em meu lugar... e no seu! Dr. Barbet, cirurgião médico francês. http://luteranavitoria.com.br

5


CASAIS

AÇÃO SOCIAL

CONHEÇA A NOSSA ALAS Há anos, os pastores visitavam os enfermos nos hospitais da Grande Vitória e testemunhavam o sofrimento de pessoas do interior do Estado em busca de tratamento de saúde, que não tinham onde dormir, o que comer, como comprar remédio ou como voltar para casa. Calçadas e marquises eram lugar de descanso e espera. Cadeiras e poltronas, quando tinham, eram leitos de acompanhantes, quando não dos enfermos. Pastores e líderes se uniram para abrigar essas pessoas com dignidade e amor, consolando-as na Palavra de Deus. Nascia a Alas, em 2002, e com ela muitos outros sonhos. Hoje, são vários projetos e parcerias. Confira: Site: www.alas.org.br Alas - Associação Luterana de Assistência Social Rua Washington Pessoa 35, Parque Moscoso Vitória ES, CEP 29018-055 Tel: (27) 3222-4058

6

Revista Expectativa - Igreja Evangélica Luterana de Vitória/ES

http://luteranavitoria.com.br


Domingos às 8h30min e às 19h

CASTELO FORTE

Sábados e Domingos às 19h

MISSÃO SÃO PEDRO

Domingos às 9h

PROGRAMAÇÃO

REDENTOR

DEVOÇÃO

CULTOS

SERVAS REDENTOR

Domingos às 14h

CASTELO FORTE

Quintas às 19h30min (Quinzenal) CORAIS

MISTO - CASTELO FORTE

Sextas às 19h30min

MASCULINO - REDENTOR

Sábados às 14h (Res. Sr. Deolindo Littig)

MISTO - REDENTOR

Sábados às 16h CONFIRMANDOS

REDENTOR

Sábados às 19h

CASTELO FORTE

Quartas às 19h (1º ano) e às 20h (2º ano) PROFISSÃO DE FÉ

REDENTOR E CASTELO FORTE

Agendar com os Pastores JOVENS

REDENTOR E CASTELO FORTE

Sábados às 18h e Domingos às 16h 3ª IDADE

REDENTOR

Quintas às 14h ESTUDOS BÍBLICOS

GRUPOS: Alvorada – Praia do Canto – Maruípe – Itararé – Alecrim – São Torquato – São Pedro – Centro (Vitória) – Caratoíra. Os encontros são nas Casas dos congregados, às 19h30min, conforme decisão dos participantes. Encontros quinzenais. Informações: Pastor Paulo 3332-5868

ATIVIDADES ESPECIAIS – MAIO E JUNHO 2011 30/04 e 01/05 – Congresso Distrital LSLB-DISCA – Santa Izabel, Domingos Martins/ES. Valor 80,00. Contatos: Maruípe - Célita (3315-3564) / Ilha - Therezinha (3359-1692) e Hubia (3359-1796); 28 e 29/05 – Festival de Teatro DISCA/JELB – Marista ou IFES; 11/06 – Encontro de Casais pelo Dia dos Namorados – 19h – No Casarão (de Marcos e Hubia Boone). O valor por casal será avisado nos cultos. Contatos: Hubia (3359-1796), Heloísa (3369-2814), Angela (3359-8149) e Therezinha (33591692). 19/06 – Conselho Distrital – 13h30min – Congregação Paz, Ibes, Vila Velha/ES. Revista Expectativa - Igreja Evangélica Luterana de Vitória/ES

http://luteranavitoria.com.br

7


UTILIDADE PÚBLICA FAÇA O REPELENTE DOS PESCADORES EM CASA Ingredientes: - ½ litro de álcool; - 1 pacote de cravo da Índia (10 gr); - 1 vidro de óleo de nenê (100ml) Preparo: - Deixe o cravo curtindo no álcool uns 4 dias agitando, cedo e de tarde; - Depois coloque o óleo corporal (pode ser de amêndoas, camomila, erva-doce, aloe vera). - Passe só uma gota no braço e pernas e o mosquito foge do cômodo. - O repelente evita que o mosquito sugue o sangue, assim, ele não consegue maturar os ovos e atrapalha a postura, vai diminuindo a proliferação.

DIVULGAÇÃO

XXXII Congresso Disca - JELB Quando: 22 a 24 de Julho de 2011 Onde: Sítio Vale da Tranquilidade Marechal Floriano - ES Tema: “Divirta-se com Jesus !" - Sf 3.17b-18a Atenção Jovens: Consulte o site o DISCA (www.disca.com.br) para maiores informações sobre como realizar sua inscrição. O Valor da inscrição é de R$ 80,00 podendo ser dividido em até 3x caso seja feito até o dia 15/06/2011.

LOUVOR Foi lançado no dia 17 de Abril, na Congregação de Maruípe, a Banda Abdala. Para quem perdeu o lançamento e tem curiosidade de conhecer este novo projeto musical, poderá entrar no nosso blog (http://luteranavitoria.com.br/blog) e conferir alguns vídeos dos ensaios da banda. EXPEDIENTE Expectativa é uma publicação mensal da Igreja Evangélica Luterana de Vitória/ES com o propósito de evangelizar e trazer informações sobre a Paróquia. Caso queira colaborar com esta publicação, envie um email ao departamento de Comunicação. Criação: Comunicação Luterana Vitória comunicacao@luteranavitoria.com.br Revista: expectativa@luteranavitoria.com.br Web: http://luteranavitoria.com.br Twitter: @luteranavitoria

Expectativa Nº 1, Ano I, Maio - 2011  

Expectativa Nº 1, Ano I, Maio - 2011

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you