Page 76

Um Château Contemporâneo Fotos: Gustavo Olmos

Foram criados setores diferenciados, articulados com eixos de usos e passarelas. A circulação foi pensada para ser bem definida e objetiva. A complexidade se dá pelas dimensões da casa. A ideia de soltar a estrutura do perímetro das alvenarias viabilizou pilares que acrescentam detalhes interessantes na volumetria.

A casa de 1.300 m² em Valinhos, estrategicamente construída em um terreno grandioso, com espécies vegetais já consolidadas, é o espaço ideal para o casal sem filhos receber as constantes visitas de familiares e amigos. O projeto do arquiteto Christie Cornelio foi definido sob as diretrizes de setorização: social, serviços e íntimo. O conceito para a composição volumétrica deu-se com a intenção de chegar a um resultado formalmente limpo, de modo que sua linearidade não agredisse o entorno mas, ao contrário, se integrasse a ele, um destacando o outro. “O resultado final é uma residência

78

Obra & Arte

complexa nas dimensões e simples na forma, porém de grande impacto visual, que chamam atenção do observador e, por isso, o apelido carinhoso Château Contemporâneo, uma casa espetacular para o modo de vida atual!”, enfatiza Christie. O maior desafio do arquiteto foi articular os setores de forma que não criassem situações confusas e complexas. Apesar de grande, objetivou-se praticidade. “Também buscamos na simplicidade a volumetria, para que o excesso ou a falta de informação visual não desvalorizasse o projeto”, diz.

Obra & Arte ed.03  

Revista de arquitetura e urbanismo

Obra & Arte ed.03  

Revista de arquitetura e urbanismo

Advertisement