Issuu on Google+

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

Basílica Menor

www.pnsbv.com.br

MAIO 2014 • ANO XX • nº 220

Terço mobiliza fé na praça Leia mais Pág.2

Vida em Comunidade Paróquia promove 3° Encontro de Formação Familiar Pág. 4

Quermesse vai começar

Nossa Paróquia Paróquia, Matriz ou Basílica: qual A festa da família acontece de a nomenclatura correta? Pág.7 17 de maio a 15 de junho Pág.5

Nossa Paróquia

Jornal O Caminhante completa 20 anos de evangelização

Veículo de comunicação registra os principais momentos de nossa Igreja Por Daniele Próspero (Pascom)

de Deus e seu Filho Jesus por nós. Já estamos no número 220 do jornal e muitas coisas lindas estamparam estas páginas. Convidamos a todos a aproveitarem ao máximo todo o material produzido pelo jornal e a também colaborarem, enviando suas sugestões de temas, assim como na produção de informações para serem divulgadas. Para isso, basta encaminhar um e-mail para: pascompnsbv@hotmail.com, ou deixar sua produção na secretaria paroquial. Ajude também a disseminar o jornal na cidade. Leve para casa, distribua no seu bairro ou no seu trabalho. Vamos levar a palavra a Deus e os ensinamentos da Igreja para toda a comunidade!

O jornal O Caminhante – principal meio de comunicação da nossa paróquia – completa, em 2014, 20 anos de muita informação e evangelização. Nesses 200 anos de nossa paróquia, o jornal teve um papel essencial para divulgar todas as atividades promovidas pelas pastorais e dar luz à caminhada promovida pelos paroquianos. Foram milhares de matérias produzidas com cuidado, que contaram os principais momentos de nossa Igreja, assim como dos acontecimentos vivenciados pela Igreja no mundo. Tivemos também muitos artigos e textos que ajudaram o povo a refletir sobre os ensinamentos do Evangelho e do imenso amor

Tema do mês

Por Lucas Coelho (Pascom)

Maria é a intercessora em nossa salvação

Paralela ao reconhecimento de Jesus Cristo encontramos a realeza da Virgem que foi assunta ao céu. Mãe da Cabeça, dos membros do Corpo místico e Mãe da Igreja, Nossa Senhora é aquela que do céu reina sobre as almas cristãs, a fim de que haja a salvação: “É impossível que se perca quem se dirige com confiança a Maria e a quem Ela acolher” (Santo Anselmo). Ainda Lucas, nos Atos dos Apóstolos, coloca Maria no meio dos apóstolos, recolhida com eles em oração. Ela constitui o vínculo que mantém unidos ao Ressuscitado aqueles homens ainda não robustecidos pelos

dons do Espírito Santo. A sua extraordinária humildade e fé total na palavra do anjo, a fez descer sobre a Terra um Deus ainda mais humilde do que ela. E, através de suas virginais virtudes e pureza de coração, Maria ficou ainda mais próxima de seu Filho. Nossa Senhora Rainha, desde a Encarnação do Filho de Deus, buscou participar dos Mistérios de sua vida como discípula, porém sem nunca renunciar sua maternidade divina, por

isso o evangelista São Lucas a identifica entre os primeiros cristãos: “Maria, a mãe de Jesus” (Atos 1,14). Por isto cumulou-a admiravelmente, mais do que todos os Anjos e a todos os Santos, da abundância de todos os dons celestes, tirados do tesouro da sua Divindade. Assim, sempre absolutamente livre de toda mancha de pecado, toda bela e perfeita, ela possui uma tal plenitude de inocência e de santidade, que, depois da de Deus, não se pode con-

ceber outra maior, e cuja profundeza, afora de Deus, nenhuma mente pode chegar a compreender. Toda essa reflexão sobre a vida de Nossa Senhora deve nos levar à resolução de sermos puros e santos como Ela, reconhecendo que somos fracos e que precisamos da graça de Deus para alcançar essa meta. Devemos pedir a Deus como o salmista: “Criai em mim um coração que seja puro” (Sl 50,12). É necessário tomar a firme decisão de como Ela, cooperando com a graça de Deus, eliminar o pecado de nossas vidas. Temos a Ela como modelo e intercessora de todas as graças que precisamos para isso.


2|MAIO 2014

Editorial Caríssi-

mos irmãos e irmãs,

Acredito que todos estão com o coração cheio de verdadeira alegria porque aquilo que celebramos e estamos celebrando ainda durante todo o período do tempo pascal, não foi nem ilusão, nem algo passageiro. Mas, foi uma presença viva de Deus em nossa vida, que nos fez experimentar mais uma vez o quanto Ele nos ama e quer a nossa felicidade e a nossa salvação em Cristo Jesus. Nas multidões, que participaram com muita fé de todos os momentos litúrgicos, nos momentos de oração particular e comunitária, nas ininterruptas filas daqueles fiéis que se aproximavam do sacramento da reconciliação, pudemos todos experimentar o quanto a nossa comunidade e o nosso povo ainda acreditam em Jesus Cristo e na sua força de salvação. Muitos são os motivos que

Expediente Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem - Basílica Menor São Bernardo do Campo Diocese de Santo André

Padres

Pároco: Pe. Giuseppe Bortolato Vigários: Pe. Ervino Vivian Pe. João Garbossa

Missas

Segundas: às 19h00 de Terça a Sexta: às 7h00 e às 19h00 Sábados: às 7h00 e às 16h00 Domingos: às 7h00; 9h00; 10h30; 17h30 e 19h00.

Secretaria Paroquial

Segunda a Sexta: das 9h00 às 18h00 Sábados: das 8h00 às 12h00

Contato Endereço: Rua Pe. Lustosa, 292. CEP: 09710-120 – S.B. do Campo - SP. Telefone: 4330-5227 Pagina Eletrônica: www.pnsbv.com.br e-mail:secretaria@pnsbv.com.br

O Caminhante

Equipe Responsável: Pastoral da Comunicação - Pascom e-mail:pascompnsbv@hotmail.com Jornalista Responsável: Daniele Próspero - mtb.: 39137 Editoração e Diagramação: Pastoral da Comunicação - Pascom Tiragem: 4.000 exemplares. Impressão: Gráfica Nova Opção.

Ele vive e está entre nós! nos trazem certo temor. Nos nossos tempos ouvimos falar por demais em crises: na economia, na política, na juventude, nas instituições de todos os níveis...Tanto que, olhando pra frente, uma profunda sensação de insegurança quer tomar conta do nosso povo. Diante de tudo isso torna-se plenamente verdadeira aquela expressão que está frequentemente na boca do nosso povo: “Só por Deus”! E realmente neste tempo pascal reafirmamos e confirmamos a grande certeza de que é só nEle e só por Ele, que nós podemos olhar para o presente e para o futuro não somente com esperança mas, sim, com certeza da vitória do bem sobre o mal, porque Deus não abandonou a nossa história. É Ele que faz a nossa história, não obstante as nossas infidelidades ao projeto dEle. Como seria bom, se nós, no nosso pequeno mundo, e também aqueles que se acham grandes, intendêssemos qual o lugar de Deus e qual o nosso lugar nos acontecimentos do nosso mundo e do nosso tempo. A Páscoa que estamos celebrando quer ser um grito para o mundo: “Jesus ressuscitou, Ele vive!” e certamente o seu sacrifício, o seu sangue derramado,

tem força para trazer alegria, paz, serenidade para todos aqueles que acreditam nEle e professam que Ele é o Senhor. E saibamos que Jesus conta com cada um de nós, como contou com a Madalena, para que o anúncio e a alegria do Ressuscitado chegue a todos. Digamos para o mundo com a nossa alegria, com a nossa vida e o nosso testemunho que Ele nos garante a vida plena nesta e na vida futura. Neste tempo de Páscoa celebramos também o mês de Maria, seguindo a bela tradição do nosso povo. Por isso, convido a todos para que comunitariamente

na Igreja todos os dias às 18h30, ou nas famílias, ou individualmente, rezemos o Santo Terço como Nossa Senhora sempre pediu nas várias aparições. Certissimamente Maria nos aproxima de Jesus e derrama sobre nós e na humanidade suas bênçãos. Que os novos Santos - Papa João XXIII e Papa João Paulo II - protejam a todos e nos acompanhem no caminho de santidade que é a nossa vocação. Com estima e gratidão pelo belo testemunho de fé. Pe. Giuseppe Bortolato

Fé na praça

Durante o mês de maio, todas as quintas-feiras, depois da missa das 19h, na Praça da Matriz, haverá a reza do santo terço em honra a Nossa Senhora. Todos os dias do mês, será realizado um terço na igreja às 12h e às 18:30. Convidamos a todos para participarem.

Santo do Mês São Felipe Néri : o apóstolo de Roma Por Edmar Souza (Acólitos)

Felipe Romolo Néri nasceu em Florença em 22 de julho de 1515. Desapontado com as perspectivas de um lucro que hoje se conquista e amanhã se perde, ele se interessava muito mais por acumular tesouros no Céu, “onde não os consomem a traça nem a ferrugem, e os ladrões não furtam nem roubam” (Mt 6, 20). Quando Felipe tinha 36 anos, seu confessor Pe. Persiano ordenou-lhe, em nome de Deus, que se fizesse sacerdote. Em certo momento de sua vida, enquanto rezava, sentiu seu coração encher-se de grande. O seu coração aumentou de tamanho e buscou lugar entre a quarta e a quinta costelas, as quais se arquearam docilmente para dar-lhe um maior espaço. Esse episódio mira-

culoso, ocorrido na vigília de Pentecostes, passaria para a História como “o pentecostes

de São Felipe Néri”. Ele se sentia chamado especialmente para cuidar da juventude. Para colocar os jo-

vens em guarda contra as seduções da idade e conservar todo frescor da virtude, ele lhes dizia para se lembrarem sempre das palavras do profeta: “Bem-aventurado o homem que leva o jugo do Senhor desde sua adolescência”. Como sacerdote, São Felipe dedicou-se especialmente ao confessionário, onde passava grande parte do dia e iniciou a bela obra do Oratório do Divino Amor, dedicando-se aos jovens e testemunhando sua alegria. Homem de oração, penitência e adoração São Filipe Néri partiu para o céu com 80 anos, deixando para nós esse testemunho: renunciar a si mesmo, tomar a cruz a cada dia e seguir Jesus é uma alegria. São Felipe Néri, rogai por nós!


MAIO 2014

|3

Família Scalabrini Maria: mãe da humanidade e mãe dos migrantes Por Marcos Manuel López Bustamante Cs.

Minha alma engrandece o Senhor e exulta meu espírito em Deus, meu Salvador ( Lc1, 46) Com estas palavras Maria reconhece os dons que lhe foram concedidos e também engrandece o Senhor que age nela e favorece continuamente o ser humano com a sublime maternidade, mãe do verbo encarnado e mãe da humanidade. É por isso que neste mês de maio, todos nós somos convidados a agradecer e a recordar o mês de Maria, e com Ela, o dia das mães. Pois o mês de maio nos fala da ternura, do afeto, do amor de mãe e de família. Somos convidados a descobrir a riqueza do feminino, da mulher no Plano de Deus, em nossa vida e na vida da Igreja. Especialmente somos chamados a sempre mais descobrir por que? Nós como verdadeiros cristãos amamos e veneramos Maria como a Mãe do

verbo e por tanto como nossa Mãe. Foi o próprio Jesus quem a entregou como a Mãe de toda a humanidade ao pé da cruz nos momentos finais de sua vida. “Mãe, eis ali teu filho, filho eis ali tua Mãe” (Jô.19,26). Nossa gratidão então com Jesus por nós ter dado a Maria, como mãe da humanidade e nossa gratidão para as nossas mães terrenas que nos geraram para a vida, para o amor e para a fé. Nosso especial carinho pela presença de cada mulher, pela existência das nossas mães físicas e espirituais. Nós como humanidade precisamos de vocês mulheres. Vocês são o dom, a dadiva, a manifestação viva e encarnada no tempo da própria ternura de Deus. São junto com Maria “o rosto materno de Deus” a favor da humanidade. E finalmente nossa gratidão a Maria principalmente por ser mãe daqueles que não tem rosto, daqueles

que não tem voz, do povo pobre e migrante, órfão, vulnerável, solitário, abandonado. Obrigado Maria por acompanhar esses migrantes e por ser modelo inspirador de fé e esperança. Pois fostes perseguida e exiliada porque Herodes procurava teu filho para matá-lo, por isso te converteste em modelo de todo migrante e refugiado.

Por isso tu que sofreste essa condição olha piedosa a todos os migrantes e continua acompanhando e bendizendo-os para que sejam acolhidos e reconfortados. Maria continua sendo a Mãe dos migrantes, continua sendo migrante com os migrantes e sede bendita entre todas as mulheres e por todas as gerações. (Lc.1,48).

Tema do mês Todas as Nossas Senhoras: a mesma mãe de Jesus Por Carla Belando (Equipe da Padroeira)

Maria - uma jovem que tinha entre 14 e 16 anos - sempre muito dedicada aos afazeres domésticos e obedientes a seus pais e aos ensinamentos de Deus. Um belo dia estava a jovem se dedicando como sempre fez aos seus afazeres do dia-a-dia, quando olhando a sua janela recebeu a visita do Anjo Gabriel, ao qual fora lhe anunciar que havia sida escolhida por Deus para ser a mãe de seu Filho. Depois de toda a história de sua vida que já conhecemos, nada mais justo chamarmos Maria de nossa mãe. E, como uma mãe que sempre se preocupa com seus filhos, com

ela não seria diferente. Por isso, em diversos momentos, ocorreram algumas aparições com mensagens da mãe. Conheça dois destes episódios: Nossa Senhora de Fátima Lúcia, Francisco e Jacinta estavam brincando num lugar chamado Cova da Iria. De repente, observaram dois clarões como de relâmpagos, e em seguida viram, sobre a copa de uma pequena árvore chamada azinheira, uma Senhora de beleza incomparável. Sua face, indescritivelmente bela, não era nem alegre e nem triste, mas séria, com ar de suave censura. As mãos juntas, como a rezar, apoiadas no peito, e voltadas para cima. Da sua mão direita pendia um Rosário. As vestes pareciam feitas somente de luz. A túnica e o manto eram brancos com bordas douradas, que cobria a cabeça da Virgem Maria e lhe descia até os pés. Lúcia jamais conseguiu descrever perfeitamente os traços dessa fisionomia tão brilhante. Nossa Senhora das Graças A primeira aparição aconteceu na noite da festa de São Vicente de Paulo, 19 de julho, quando a Madre Superiora de Catarina pregou às noviças sobre as virtudes de seu santo fundador, dando a cada uma

um fragmento de sua sobrepeliz. Catarina então orou devotamente ao santo patrono para que ela pudesse ver com seus próprios olhos a Mãe de Deus, e convenceu-se de que seria atendida naquela mesma noite. Indo ao leito, adormeceu, e antes que tivesse passado muito tempo foi despertada por uma luz brilhante e uma voz infantil que dizia: "Irmã Labouré, vem à capela; Santa Maria te aguarda". Mas ela replicou: "Seremos descobertas!". A voz angélica respondeu: "Não te preocupes, já é tarde, todos dormem... vem, estou à tua espera". Catarina então levantou-se depressa e dirigiu-se à capela, que estava aberta e toda iluminada. Ajoelhou-se junto ao altar e logo viu a Virgem sentada na cadeira da superiora, rodeada por um esplendor de luz. A voz continuou: "A santíssima Maria deseja falar-te". Catarina adiantou-se e ajoelhou-se aos pés da Virgem, colocando suas mãos sobre seu regaço, e Maria lhe disse: "Deus deseja te encarregar de uma missão. Tu encontrarás oposição, mas não temas, terás a graça de poder fazer todo o necessário. Conta tudo a teu confessor. Os tempos estão difíceis para a França e para o mundo. Vai ao pé do altar, graças serão derramadas sobre todos,

grandes e pequenos, e especialmente sobre os que as buscarem. Terás a proteção de Deus e de São Vicente, e meus olhos estarão sempre sobre ti. Haverá muitas perseguições, a cruz será tratada com desprezo, será derrubada e o sangue correrá". Depois de falar por mais algum tempo, a Virgem desapareceu. Guiada pelo anjinho, Catarina deixou a capela e voltou para sua cela. Então a visão modificou-se e Maria apareceu com os braços estendidos e dedos ornados por anéis que irradiavam luz e rodeada por uma frase que dizia: "Oh Maria, concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós". Desta vez a Virgem deu instruções diretas: "Faz cunhar uma medalha onde apareça minha imagem como a vês agora. Todos os que a usarem receberão grandes graças". Catarina perguntou por que alguns anéis não irradiavam luz, e soube que era pelas graças que não eram pedidas. Então Maria voltou-lhe as costas e mostrou como deveria ser o desenho a ser impresso no verso da medalha. Catarina também perguntou como deveria proceder para que a ordem fosse cumprida. A Virgem disse que ela procurasse a ajuda de seu confessor, o padre Jean Marie Aladel. Fontes: site Wikipedia e www.catolicanet.com.br


4|MAIO 2014

A importância do terço

Por Rita Fassio (Grupo de Oração)

Ele nos prometeu a vida eterna e cumpriu ressuscitando e enviando sobre todos nós o Espírito Santo. Amados irmãos rezar o terço é coroar Maria como nossa Rainha. É acompanhá-la na visita a cada momento da vida de Jesus. Em cada ministério, ela nos ensina a conhecer, amar e servir seu Filho Jesus. Cada Pai Nosso e cada Ave Maria, são bênçãos derramadas sobre nossa vida e família. Em Fátima (Portugal), ela pediu para rezarmos o terço. Falou às crianças e confiou que eles anunciariam o seu pedido. Queridos irmãos rezemos o terço todos os dias com muita alegria. Não somos obrigados a rezar. É uma devoção. Mas ela pediu. Então, entre os que o rezam não

O terço ou o rosário é uma oração de contemplação, louvor e súplica ao mesmo tempo. Quanto mais se invoca Maria repetindo as Ave-Marias, tanto mais se evoca o Cristo, o “bendito fruto do seu ventre”.  Na medida em que vamos rezando o terço vamos compreendendo da história da Salvação. Como o Pai nos ama. O menino Jesus se faz presente no meio de nós. Vamos aprender que Ele viveu para ensinar a todos nós que o reino de Deus, as coisas do alto, são maravilhosas e que Ele sempre estaria conosco na comunhão. Nossa...como Jesus sofreu por nós! Deu sua vida para nos salvar e foi até o fim, com a morte de cruz.

haverá ninguém que ignore sua validade. Milhões e milhões de pessoas pelo mundo inteiro o rezam em todas as línguas e idades. Feita com devoção e piedade esta prece tão excelente tem alcançado muitas graças divinas.  Esta prece promove a vida cristã e a pastoral, iluminando a opção a ser feita em momentos de grave aflição. Depois do Pai Nosso é a oração mais conhecida e popular dentro da Igreja. Nenhum cristão deveria deixar de fazê-la. Rosário vem de rosa. Cada Ave Maria é uma rosa do buquê a ser oferecido a Jesus e Maria. Irmãos com Maria vamos bendizer a Deus.

Vida em Comunidade Paróquia promove 3° Encontro de Formação Familiar

EFF reflete sobre as Bem-aventuranças 

Por Rosangela Leibanti (Pastoral Familiar)

Bem-aventuranças: anseio por um mundo novo. O 3° Encontro de Formação Familiar, que aconteceu nos dias 05 e 06 de abril, foi surpreendente. As famílias puderam passar momentos importantes juntas, com muita oração e aprendizado. Foi maravilhoso ver o envolvimento de todos nas atividades e palestras oferecidas. A alegria deles era contagiante. Pudemos fazer bons e novos amigos e, assim, aumentar a família. Nossa satisfação se deu no primeiro dia após o encontro, momento no qual as famílias nos

contaram suas experiências. Foram bênçãos e mais bênçãos recebidas. Que sensação boa de dever cumprido. Obrigado Senhor por seu amor! As crianças também curtiram. Eles se divertiram e aprenderam coisas importantes sobre a Igreja. Aliás, a equipe da sóciocultural fez um excelente trabalho com essa turminha. Os encontristas elogiaram bastante a equipe da cozinha e se deliciaram com as gostosuras servidas. Já estamos ansiosos com o próximo encontro.

Depoimentos Beto e Néia: “Realmente este encontro de casais foi muito edificante para nós. Agradecemos a Deus por esta oportunidade, pois, através deste encontro, tivemos a oportunidade de conhecer novos casais e estamos muito felizes. Amém”.

Hélio e Evelin: “Esse foi nosso primeiro encontro e superou nossas expectativas. Após o encontro nos sentimos mais unidos como casal e mais próximos de Cristo. Foi uma ótima experiência que estamos trazendo para o nosso dia-a-dia”.

“Jesus viu as multidões, subiu à montanha e sentou-se. Os discípulos se aproximaram, e Jesus começou a ensiná-los: ´Felizes os pobres em espírito, porque dele é o Reino do Céu. Felizes os aflitos, porque serão consolados. Felizes os mansos, porque possuirão a terra. Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. Felizes os que são misericordiosos, porque encontrarão misericórdia. Felizes os puros de coração, porque verão a Deus. Felizes os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus. Felizes os que são protegidos por causa da justiça, porque deles é o Reino do Céu. Felizes vocês, se forem insultados e perseguidos, e se disserem todo tipo de calúnia contra vocês, por causa de mim. Fiquem alegres e contentes, porque será grande para vocês a recompensa no céu. Do mesmo modo perseguiram os profetas que vieram antes de vocês´”. (Mateus 5; 1-12 - O sermão da montanha) Bem-aventurados os que a vivem Nas bem-aventuranças está contido o projeto de felicidade do Pai celeste para seus filhos e filhas. Jesus os chama de bem-aventurados, isto é, felizes os que a vivem. São as provas mais “realistas”, “revolucionárias” e “eficazes” já pronunciadas. O nosso mundo só pode ser libertado da escravidão e encontrar a felicidade pelo caminho das bem-aventuranças. Ele passa pela liberdade diante das coisas, pela humildade, pela mansidão, pela compaixão solidária e pela fome e a sede de justiça. Pelo olhar limpo, nascido de um coração honesto e leal e pela perseguição por causa da justiça e de Jesus. Jesus viveu as bem-aventuranças durante 30 anos antes de proclamá-las. Elas são a expressão do que constitui o centro mesmo da sua pessoa e da sua missão, dos seus sentimentos, atitudes, opções e valores. Elas são o autorretrato de Jesus. Jesus é o manso, o aflito, o que tem fome e sede de justiça, o misericordioso, o puro de coração, o promotor da paz e o perseguido.


MAIO 2014

Quermesse tem início em maio na paróquia Por Equipe da Quermesse

A Quermesse, festa da nossa comunidade, será realizada neste ano de 17 de maio a 15 de junho. Serão apenas cinco finais de semana. Trata-se de um importante momento de integração das pastorais e serviços, vivendo e testemunhando a fraternidade cristã. Na Quermesse, teremos diversas barracas de jogos – bingo, pesca, lata etc – e também de alimentação, como churrasco, pizza, salgados, entre outras. Traga sua família e participe.

Paroquianos participam de Semana Catequética Por Daniele Próspero (Pascom)

Se você também tem vontade e disponibilidade para trabalhar nas barracas, não espere ser convidado. Apresente-se na secretaria da Igreja, deixe seu nome e telefone, e os coordenadores das barracas manterão contato. Você pode também conversar diretamente com a Equipe da Quermesse todas as terças-feiras, às 20h, na sala 1. Meu irmão, minha irmã, acolha este pedido, venha colaborar e servir a sua comunidade.

Entrega de terços para as crianças homenageia Nossa Senhora Por Sueli Rodrigues Soares (Catequese)

De 12 a 18 de maio, diversos catequistas de nossa paróquia participarão da VII Semana Catequética, que será promovida pela Diocese, na Paróquia Sagrada Família, em São Caetano do Sul. Trata-se de um momento de formação para todo o povo cristão que queira participar e deseja ser catequista, pois toda comunidade é catequizadora. O tema da atividade será: “A alegria do Evangelho”. Essa é a primeira Exortação Apostólica do pontificado do Papa Francisco. Trata do anúncio do Evangelho no mundo atual. Nesta encíclica o Papa se refere amplamente à alegria, sobretudo a alegria que vem

do encontro com o Senhor. Resgata as dimensões de participação e de colegialidade proposta pelo Vaticano II, apontando para a necessidade de uma descentralização da Igreja. O objetivo da Semana Catequética é retomar as reflexões do Congresso Internacional de Catequese realizado em Roma, assim como construir uma catequese iniciática e permanente à luz das recentes orientações da Igreja, a partir da Evangelii gaudium: “Escolhi propor algumas diretrizes que possam encorajar e orientar, em toda a Igreja, uma nova etapa evangelizadora, cheia de ardor e dinamismo.” (EG, n.17)

O caminho da sua doação Por Patricia Colpas (Pascom)

Para homenagearmos Nossa Senhora, a Catequese entregou para as crianças terços. A celebração foi realizada na Igreja no dia 29 de abril e, nas salas de encontro, no dia 03 de maio. Os familiares participaram também. Foi um momento de muita emoção.

Crianças fazem homenagem para o Dia das Mães Por Sueli Rodrigues Soares (Catequese)

As crianças da Pré-catequese produziram diversos cartões para o Dia das Mães, a ser comemorado no dia 11 de maio. A Pré-catequese é um encontro entre catequistas e crianças que ainda não estão freqüentando a Catequese Infantil, realizado aos domingos duran-

|5

te as missas das 9h, na sala 5, atrás da Igreja, enquanto seus pais e irmãos mais velhos participam da missa. Durante esses encontros, falamos sobre Deus e sua palavra, Jesus e Maria e princípios de educação, saúde, convivência etc. Nestes encontros, as crianças fazem atividades próprias da sua idade, como, por exemplo, desenhos e brincadeiras. O objetivo é levar a criança a ter um contato com a palavra de Deus, aprender a amar Deus, Jesus e Maria, além de se socializar, respeitar e amar o seu próximo. Convidamos as crianças a participarem também conosco dos nossos encontros.

Como o Pe. Giuseppe disse no jornal O Caminhante, do mês de março, a Pastoral da Promoção Humana está com sangue novo e outros horizontes. A partir desta edição, vamos apresentar com detalhes o trabalho realizado. Nossa pastoral é feita por voluntários que decidiram ajudar ao próximo com todo o coração. Fazemos o bem sem olhar a quem. Hoje, a pastoral é composta por duas coordenadoras, a Helena e a Patrícia, e por cinco voluntários: Maura, Neide, Sidnei, João e Neli. Conta, ainda, com o trabalho voluntário de alunos do curso de ensino superior. Nessa edição, vamos contar para você um pouquinho sobre o “caminho” que a sua doação faz. Quando você deixa uma doação na Igreja, seja na secretaria, na sala da Promoção Humana ou no “Domingo da Solidariedade”, ela é separada por categorias: alimentos, roupas e calçados e outros. Os alimentos são separados em gênero (arroz, feijão, macarrão, farinha etc) e, após a verificação das datas de validade, são estocados para doação dentro do mesmo mês em que são doados. Nenhum alimento é entregue às famílias com a validade vencida. As roupas e calçados são separados em peças para doação a creches, asilos, centros comunitários e famílias necessitadas, assim como para venda no nosso bazar mensal. As peças

que seguem para o bazar são aquelas que, por suas características, não se enquadram para doações. As roupas de bebês e crianças de até dois anos seguem como doação para a Comissão Diocesana em Defesa da Vida. Com as doações recebidas de toda a comunidade, a Promoção Humana está assistindo às seguintes instituições: Casa do Migrante/Missão Paz, Creche Santa Rita de Cássia da Paróquia São Geraldo Magela, Paróquia Jesus de Nazaré nas pastorais da Solidariedade e da Criança, e também no Projeto do Centro Comunitário da Comunidade Sabesp, Casa Padre Pio, Centro Comunitário Nossa Senhora de Guadalupe, Criança Vida Nova, além de doações feitas na sala da pastoral. Para terem uma idéia sobre o que a comunidade está realizando, em dezembro de 2013 foi possível doar 855 quilos de alimentos. Já em janeiro deste ano, foram doados mais de 1.600 quilos de alimentos e, em fevereiro, mais 1.900 quilos. Somente com a ajuda de vocês podemos continuar fazendo mais e melhor aos nossos queridos irmãos que precisam de apoio. A Promoção Humana atende de segunda à sexta, das 14h às 17h, pessoalmente. O telefone de contato é 4124-6835 e o email: phumana@pnsbv.com.br. Deus abençoe a todos e que multiplique saúde, amor e prosperidade em suas vidas.


6|MAIO 2014

Celebração do Sacramento da Crisma fé. Foi tudo muito significativo pra mim, principalmente o carinho e as amizades que recebi na caminhada. Foi uma experiência inesquecível e maravilhosa! Espero que outros jovens possam ser evangelizados e busquem sempre fazer exatamente o que Deus espera de nós: ‘ide e fazei discipulos entre todas as nações!’ Renata Rodrigues

Por Maria Rita Assi (Pascom)

“Se alguém está em Cristo é uma criatura nova. O mundo velho desapareceu. Tudo agora é novo”. 2Cor5, 17 No dia 27 de abril celebramos mais um Sacramento da Crisma. Com certeza, percebemos após um período de formação, muitas mudanças em nosso agir e pensar e, que ao receber o Sacramento da Confirmação, não podemos nos acomodar, pois entendemos que os Sacramentos são Dons de Deus, presentes de seu amor infinito e misericordioso por nós e que nos torna pessoas novas e renovadas em Jesus. Ao ser crismado, assumimos nossa verdadeira missão. Por isso ao recebermos o Sacramento do Crisma não é um “despedir-se” da Igreja, mas é o ponto de partida, o início de uma nova vida. Aprendemos, também, que a Crisma é Sacramento de pessoas responsáveis que querem renovar sua fé em

Cristo, participar da vida da comunidade e realizar serviços em favor dos irmãos, em vista da construção do reino de Deus. Esta celebração também tem um significado muito especial para a comunidade: celebramos a presença do Espírito Santo na vida de cada um de nós, pois é o mesmo Espírito que desceu sobre os Apóstolos e a Virgem Maria e que hoje desce com a sua força vivificadora em cada crismado. Portanto, nada de descanso! Mãos a obra! A comunidade os convida e os espera! Confira os depoimentos “A experiência da catequese para mim foi realmente única e inexplicável! Serei eternamente grata à Deus por tudo que vivenciei e aprendi. Graças à catequese me tornei uma jovem cristã muito mais ‘madura’ na

“Acredito que como a maioria dos crismandos, entrei pra catequese do Crisma sem a mínima noção do quão forte seria e quantos prodígios isso realizaria em minha vida. Entrei com o propósito de cumprir mais uma obrigação. Mas ao passar dos encontros, do empenho das catequistas, a turma foi se unindo e aprendemos muitas coisas juntos. Tantas coisas que passavam batidas, por exemplo, algumas partes da Santa Missa que hoje entendo o valor. Cada detalhe do Creio aprendido, me ajudou e muito a compreender e amar cada vez mais a Igreja Católica, tão rica de tradição e ensinamentos. Se sentir acolhida pelos que já estavam na comunidade há mais tempo foi mágico. Se não fosse pela Crisma, não teria ido pra Jornada Mundial da Juventude e me emocionado tanto lá. No momento em que recebi o Santo Óleo, passou retrospectiva de tudo isso sobre meu coração e chorei muito. Realmente, é lindo perceber como Deus prepara tantas coisas pra nós e muitas vezes não compreendemos. Espero que as

próximas turmas de crismandos que iremos acolher, sejam tão lindas e inesquecíveis quanto essa foi.” Giovana Mendonça “O sacramento da crisma reafirmou a minha fé e amadureceu minha vida cristã! Aprendi a conversar com Deus e a ouví-lo pela sua Palavra. Compreendi a importância de todas as partes da missa, fazendo de cada oração, palavras verdadeiras em minha vida. Descobri sobretudo o respeito e a paciência no olhar pelo outro, virtudes despertadas em mim e que todo cristão deve ter.” Renan Vendrame “A catequese e o Sacramento da Crisma me levou a maturidade cristã. Antes da catequese eu me sentia como uma folha em branco, percebi que eu ainda era muito carente dos ensinamentos de Cristo e foi quando eu me permiti aprender, foi quando eu busquei a Crisma. Amadureci muito a minha fé e me sinto muito mais preparada para falar de Deus e com Deus. Cresceu em mim uma força para evangelizar espalhar a palavra de Deus entre as nações o que me tornou uma pessoa melhor. Hoje eu só tenho a agradecer a Deus pelo meu sacramento e pedir somente que outros jovens possam passar pela mesma experiência e sintam o que estou sentindo hoje: a alegria e a paz que Cristo me deu.” Rafaela Pires

Momentos de religiosidade movimentaram a Paróquia

Nossa paróquia viveu momentos de reflexão e religiosidade durante a Semana Santa valorizada no Tríduo Pascal em celebrações carregadas de intensa participação. Desde o Domingo de Ramos até a alegria da Ressurreição, a presença dos paroquianos foi maciça. A tradicional encenação da Via Crucis reuniu uma multidão na praça da Igreja, asim como a procissão na Marechal Deodoro.


MAIO 2014

|7

Nossa Paróquia Paróquia, Matriz ou Basílica: qual a nomenclatura correta? Por João Nascimento

Muitos têm nos procurado com dúvidas ou curiosidade sobre as nomenclaturas usadas para denominar os templos onde prestamos culto a Deus. Para tornar essa explanação mais didática, vamos responder escolhendo algumas palavras, as mais usuais referentes ao assunto e dispô-las em forma de verbetes: Capela - pequena construção, onde vez ou outra, celebra-se a Santa Missa ou algum outro Sacramento, com a presença de um sacerdote. Não tem um padre de forma permanente para assistir aos moradores da pequena comunidade, porém pertence geográfica e espiritualmente a uma paróquia matriz. Igreja - grupo de pessoas que professam e vivem a mesma fé e os mesmos ensinamentos de Nosso Senhor Jesus Cristo, desde os primórdios da cristandade, chamado também de Corpo Místico de Cristo. Quando grafado com inicial minúscula significa o prédio propriamente dito, a construção que abriga e onde se reúne a Igreja de Cristo. Paróquia - área territorial e sua população subordinada à jurisdição espiritual-administrativa de um pároco (padre nomeado para tal tarefa). Uma paróquia deve pertencer a uma diocese e muitas vezes “nasce” de uma capela que se desenvolveu e teve sua população aumentada a ponto de precisar de um padre constantemente para assistí-la. Nossa Paróquia, a primeira da região do Grande ABC, já “nasceu” Paróquia, pois, embora ainda não houvesse o prédio físico, já havia o decreto real para sua criação e o mandato episcopal nomeando o padre José Basílio Rodrigues Cardim como seu primeiro paróco.

Chamava-se na origem “Nossa Senhora da Conceição”, depois “Nossa Senhora da Conceição da Boa Viagem”, mais tarde só “Nossa Senhora da Boa Viagem”, nos anos 60, por decreto de Dom Jorge Marcos de Oliveira “Nossa Senhora da Boa Viagem e São Bernardo”, e desde 1812 até hoje, por tradição devocional do povo “Matriz de São Bernardo. Matriz (Igreja) - principal; que dá origem. Portanto, Igreja Matriz aponta a que dá origem a outras igrejas dentro de uma mesma área territorial, isto é, dentro de uma paróquia. Diversas paróquias, hoje também Matrizes, originaram-se de capelas iniciadas por nossa Matriz. Cresceram em necessidades e população e foram elevadas a Paróquias. Como exemplos citamos: Rudge Ramos, Assunção, Demarchi, Piraporinha, Baeta, Santa Terezinha e outras mais. Diocese - divisão territorial entregue a jurisdição eclesiástica de um Bispo. Portanto, uma diocese comporta inúmeras paróquias. A de Santo André possui noventa e oito em toda a sua

divisão territorial que compreende todas as sete cidades do Grande ABC. A Igreja principal de uma Diocese chama-se Catedral, porque nela fica a cátedra - cadeira - do Bispo, símbolo de sua autoridade eclesiástica. Cúria - cabem ao bispo diocesano, em sua autoridade eclesiástica, exercer três poderes Ensinar, Santificar e Governar. Para governar a Diocese ele serve-se da Cúria que é o conjunto de locais físicos e de pessoas que o auxiliam em sua governança. No prédio da Cúria é necessário que existam escritórios específicos para o expediente do bispo, para o vigário geral, para o chanceler e para o ecônomo. Mitra - assim como a Cúria é o conjunto de locais físicos, equipamentos e pessoas que auxiliam o bispo no exercício de seu poder de governo eclesiástico, a Mitra é quem dá sustentação jurídica legal à Igreja, enquanto uma instituição. A Mitra é a entidade jurídica que cuida do aspecto legal da Igreja. Tem registro no CNPJ, RFB, Ministério do Trabalho, mantém escrituração de Livro Caixa, responde por seu patrimônio e etc. Basílica – da Grécia chegou à Roma

uma forma arquitetônica especial para a construção de grandes espaços cobertos destinados a assembléias e outras ocupações, A forma de construção “basílica romana” foi adotada pelo Cristianismo porque aliava o interior espaçoso, próprio para a realização de assembléias, exigido pelo culto cristão, à grandiosidade que convinha à nova religião. A partir do século XVII, algumas receberam um privilégio especial: foram colocadas diretamente sob a autoridade papal e receberam um altar e um trono destinados exclusivamente ao Papa. São as chamadas Basílicas Maiores e delas só existem quatro que ficam em Roma. Já Basílica Menor é um título honorífico concedido pelo Papa mediante solicitação do pároco local com anuência de seu bispo. Após a concessão do título o pároco passa a denominar-se reitor. Esse título é concedido para igrejas espalhadas pelo mundo todo, vistas como importantes sob alguns aspectos: veneração que lhe devotam os cristãos; importância histórica; riqueza artística em sua arquitetura e decoração; preocupação e empenho no anúncio de Palavra; primor litúrgico nos Sacramentos e etc. Nossa paróquia foi agraciada com esse título em fevereiro de 2013 pelo Papa Bento XVI, num dos seus últimos atos antes da renúncia. Desde então oficializamos o nome de nossa Paróquia para que todos usem os mesmos dizeres padronizados: Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem – Basílica Menor.

Economia doméstica Dicas para economizar com a alimentação – 1ª parte Por Miriam e Roberto Vertamatti

Do total dos gastos de uma família brasileira padrão, 25% é voltado às despesas com alimentação, como vemos no quadro abaixo. Daí a necessidade de aproveitar as melhores ofertas do supermercado ou outros fornecedores, sem cair em armadilhas de marketing, mesmo porque o custo com alimentação no Brasil é bastante alto. Não se pode acreditar plenamente nas promoções. Os anúncios de ofertas nem

sempre apresentam preços melhores do que os preços normais dos produtos. É fundamental para o sucesso contínuo na administração das compras uma verdadeira intimidade com produtos e preços. É muito comum que os produtos com preços em ofertas tentadoras estejam com a validade por vencer em breve. Encontram-se ofertas tipo “pague 4 e leve 5”, o que, no caso, significa um desconto de 20% no preço de cada produto; bem como outras tentadoras ofertas que representam um grande desconto. É preciso fazer as contas para certificar-se de que o preço unitário está barato. Conforme a quantidade necessária do consumo do produto poderá valer a pena comprar uma boa quantidade em oferta, desde que o produto não tenha problemas com validade e que não haja necessidade

de se endividar para tal aquisição. A feira livre, por ser próxima de casa e ter produtos sempre frescos e maduros, prontos para serem consumidos, é uma opção válida, mas os preços são mais altos do que os de supermercados. Porém, nesses estabelecimentos nem sempre se pode escolher o alimento e, muitas vezes, este vem embalado em porções. Na compra de alimentos em conserva, enlatados, refrigerados e embalados, deve-se ter atenção na validade do produto, bem como na sua apresentação. Lata estufada é sinal de deterioração do alimento; a lata amassada pode ter rompido o verniz interno, prejudicando a qualidade do alimento; lata enferrujada e embalagem de vidro com tampa enferrujada ou amassada é característica de produto velho e mal armazenado; vidro com líquido turvo ou

com espuma indica alimento estragado. Caso esses produtos apresentem algum tipo de irregularidade em seu aspecto, cor, sabor ou embalagem que os torne sem condições para o consumo, tornam-se uma grande ameaça para a saúde de toda família. Deve-se evitar comprar alimentos de ambulantes, pois sua qualidade pode não ser satisfatória. Muitas vezes, esses comerciantes deixam de observar condições adequadas de temperatura e higiene. As despesas com alimentação fora de casa, no trabalho, muitas vezes são pagas com tíquetes de alimentação e, nesse caso, uma boa opção é a comida por quilo, por ser mais barata. Os restaurantes, na sua grande maioria, são caros para o poder aquisitivo do brasileiro. Outra sugestão é levar a refeição pronta de casa no sistema de marmita.


8|MAIO 2014

Crianças: uma presença abençoada em nossa paróquia Por Lucas Coelho (Pascom)

A presença das crianças em nossa paróquia reveste-se de importância fundamental. É delas que emana a pureza da infância e a transparência de sentimentos que espelham o próprio Cristo em seu magnâmino amor pela humanidade. A figura da mãe celebrada nas homenagens protagonizadas pelo mês mariano, onde celebramos a Virgem Maria, é vital na condução desta trajetória, que tem seu ponto inicial na pia batismal e se desenvolve na condução de uma vida reta voltada à comunidade e aos desígnios de Deus, sempre ao lado da paróquia, em sua plenitude de amor e de fé.

Querida mãe Que Nossa Senhora lhe proteja hoje e sempre! Feliz Dia das mães!

Cantinho das Dicas Por Claudia Rodrigues

Audiolivro “Cristo minha vida”

Trata-se de uma atualização da mensagem salvifica, como se o próprio Jesus estivesse dialogando com cada um de nós. Logo no início, Jesus lança um convite especial: fechar os olhos ao mundo e os ouvidos às distrações e concentrar-se Nele, ouvindo o que tem a dizer. Jesus explica, então, que seu maior desejo é que os seres humanos sejam felizes. Para isso, será preciso confiar Nele, abandonar-se a Ele sem reservas e aceitar a vida como se apresenta, unindo sua vontade à Dele.

Audiolivro “Comece o dia feliz”

Eis outra dica de audiolivro especial para iniciar seu dia. Você pode facilmente ouvir enquanto se dirige ao trabalho, na caminhando, enfim, onde você determinar. Segue um pequeno trecho para que conheça o propósito do autor. “É perigosa ilusão viver-se preocupado em trocar o verbo SER pelo TER. O TER é transitoriedade que passa correndo, sem deixar marcas de sua presença. Melhor, muito melhor, é o verbo SER que, este sim, essencializa a permanência dos valores maiores da personalidade humana - os espirituais e morais. SER é essencial. TER é acidental. Preocupe-se sempre em ser bom, justo, feliz. Isso é muito mais importante do que viver preocupado em ter, em somar, em multiplicar. Deus é a Vida”


maio 2014