Page 1

DIÁRIO DE SANTA MARIA SÁBADO E DOMINGO, 25 E 26 DE FEVEREIRO DE 2012

DIÁRIO DE SANTA MARIA SÁBADO E DOMINGO, 25 E 26 DE FEVEREIRO DE 2012

| 12 E 13 |

ESPECIAL FOTOS RONALD MENDES – 21/02/12

DIÁRIO DA REGIÃO

REGIÃO

SÃO FRANCISCO DE ASSIS

A TERRA DO

Foi em São Francisco de Assis que nasceu o ritmo musical com o nome do primata O MUNICÍPIO

■ População – 19.254 (2010) ■ PIB – R$ 209,91 milhões (2009) ■ Renda per capita – R$ 9.591 (2009) ■ Base econômica – Pecuária de corte e agricultura ■ Área total – 2.508 quilômetros quadrados ■ Histórico – A área onde hoje se encontra São Francisco de Assis foi terra de indígenas há mais de dois séculos. Depois que os bandeirantes dizimaram os índios, permaneceram no local os portugueses. No início do século 20, imigrantes italianos colonizaram a parte serrana do município. Em 1834, com a Revolução Farroupilha, passou a pertencer a São Borja. Em 1858, foi anexado a Itaqui. Pela Lei 1.427, de 4 de janeiro de 1884, São Francisco de Assis se emancipou de Itaqui ■ Data de emancipação – 4 de janeiro de 1884 (128 anos) ■ Eventos mais importantes do calendário oficial – Feicassis (junho), Musicanto da Juventude (junho), Feagro (agosto), Expo Feira Agropecuária (outubro), Querência do Bugio (novembro) e Encontro de Gaiteiros (novembro) ■ Padroeiro – São Francisco de Assis (4 de outubro) ■ Infraestrutura – Na área de saúde, conta com sete postos (seis de Estratégia de Saúde da Família – ESF), um Centro Materno Infantil, um Centro de Apoio Psicossocial (Caps), e um Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf), além do Hospital Santo Antônio, que atende pelo SUS. Na educação, são 29 escolas municipais e cinco estaduais. A cidade tem ainda quatro agências bancárias (Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco e Sicredi), dois hotéis e três postos de combustíveis ■ Acessos rodoviários – A partir da BR-287, passando por São Vicente do Sul, e depois pela ERS-241; a partir de Santiago ou de Alegrete, acesso pela RSC-377. Fica a 434 quilômetros de Porto Alegre e a 135 quilômetros de Santa Maria

O QUE O BALNEÁRIO OFERECE Praia do Jacaquá ■ Temporada – Até 4 de março ■ Como chegar – Pegue a BR-287 e depois acesse a ERS-241 passando por São Vicente do Sul. No trevo com a RSC-377, antes de chegar a São Francisco, vá em direção a Manoel Viana. Rode 3 quilômetros e entre à esquerda no acesso para a praia. Da 377 até o balneário, são 13 quilômetros de estrada de chão

BUGIO

LUIZ ROESE

A partir deste fim de semana, as notícias da Terra do Bugio, São Francisco de Assis, também terão espaço nas páginas do Diário. O município passa a integrar a região de cobertura do jornal, possibilitando assinaturas e venda em pontos comerciais e tendo suas notícias divulgadas pelo veículo de comunicação. Não é à toa que o município é denominado de Querência do Bugio. Mas não é por causa dos primatas na praça, e sim em função de um ritmo musical genuinamente gaúcho, criado pelo gaiteiro Neneca Gomes em São Francisco de Assis. O músico, filho da terra, tem até uma estátua em sua homenagem na praça central da cidade. Segundo o escritor e compositor Salvador Lamberty relata em seu ABC do Tradicionalismo Gaúcho, Gomes passava horas tentando imitar em sua gaita o ronco do bugio até conseguir, em 1928. Dali em diante, a música que reproduzia o som emitido pelo animal se espraiou, primeiro em Santiago e, depois, por todo o Estado, em menos de 10 anos. Atualmente, dois tradicionais festivais se dedicam ao único ritmo genuinamente gauchesco, conforme Lamberty. Um é o Ronco do Bugio em São Francisco de Paula, na Serra. Outro é o Querência do Bugio, que terá sua 15ª edição neste ano em São Francisco de Assis, em data ainda a ser definida. O festival ocorre desde fevereiro de 1993, criado pelo Grupo de Arte e Cultura Candelária do Jacuí. Hoje a tarefa está a cargo do Grupo de Arte e Cultura Querência do Bugio. Como tradição, das 16 músicas concorrentes, oito devem se enquadrar no rimo nascido na cidade. – É o maior evento do município

– afirma o presidente do Grupo de Arte e Cultura Querência do Bugio, Eri Cortes, que acrescenta que a cidade mantém a tradição de ter gaiteiros de destaque, alguns ainda na cidade e outros brilhando mundo afora.

Na praça – O surgimento espontâneo de bugios na praça central da cidade, chamada de Independência, ocorreu há cerca de 10 anos e foi uma feliz coincidência com o ritmo musical nascido na cidade. Eles acabaram virando atração, não só para a população local, que olha com carinho para os animais, como também ponto turístico para visitantes – muitos deles fazem questão de tirar fotos dos bugios. Os primatas são tão queridos que até um balde e uma bandeja suspensos por corda foram colocados na praça, para levar água e comida aos animais. Nem só de bugios e música vivem os assisenses. No Carnaval, por exemplo, centenas de pessoas foram conferir as apresentações das três escolas de samba da cidade na Rua 13 de Janeiro.A escola de samba vencedora foi a Unidos do Pé Preto. Banda ao vivo na Praça Independência e blocos carnavalescos também animaram a festa. Com o sucesso da festa de Momo no município, já se fala no surgimento de mais agremiações para desfilar em 2013. E assim vão vivendo os 19.254 habitantes de São Francisco, em um local tranquilo, rodeado por campos, florestas e águas abundantes. Um lugar para se apaixonar, como diz o prefeito Jorge Ernani da Silva Cruz (PP). – Não nasci aqui, mas a cidade me acolheu muito bem, assim como a meu pai. Sou suspeito para falar, mas é um lugar muito bom para se viver – diz o prefeito, nascido em Canoas. luiz.roese@diariosm.com.br

Jacaquá, um refúgio para os dias de calor

■ De ônibus – Aos domingos, com um mínimo de 15 pessoas, a empresa Marcontur tem uma linha que sai de São Francisco de Assis até o balneário. Informações pelos telefones (55) 32521976 e 9981-1707 ■ Quanto – Para acampar com barraca normal (até 2 quartos, cozinha e avanço), são R$ 10 de diária. Para iglu, diária de R$ 4 (grande) e R$ 3 (pequeno, para duas pessoas). Há taxas diferenciadas para micro-ônibus, traileres, vans, ônibus e caminhões

MAIS

■ Estrutura – Banheiros (gratuitos), quadras de vôlei, campo de futebol, água, luz, três salva-vidas, posto da Brigada Militar, churrasqueiras, bar, restaurante, galpão de eventos e 10 funcionários para limpeza

Limites O município de São Francisco de Assis faz limite com Maçambará, Santiago, Unistalda, Nova Esperança do Sul, Jaguari, São Vicente do Sul, Alegrete e Manoel Viana

■ Efeitos da Estiagem – O rio está com um bom nível de água para banho. A seca só prejudicou um pouco a navegação ■ Telefones – (55) 8406-4928 (administração do balneário) e 3252-2747 (Secretaria Municipal de Turismo e Desporto)

Às margens do Rio Ibicuí e a 18 quilô- É um lugar bom, tranquilo. Ninguém metros de São Francisco de Assis, a Praia mexe em nada, é muito legal – diz Mado Jacaquá é uma boa opção para quem chado, que neste ano também levou um quer se refrescar. Além de possibilitar o barco para navegar nas águas do Ibicuí. O agito em épocas como o Carnaval descanso, o balneário oferece diversas atividades durante a temporada de verão, também leva ao balneário jovens como de dezembro e março, como torneios de o auxiliar de pedreiro Maicon Brites de vôlei e futebol de areia, o festival nativista Moura, 18 anos, e o estudante Jardel Canto do Jacaquá, a procissão de Nossa Herter Maia, 16, que são de Santiago. – É muito bom aqui Senhora dos Nave(no Tem gantes, cavalgadas e Além de atividades muita balneário). coisa para fazer concursos de beleza. relacionadas ao – afirma Moura. É possível visitar O camping tem a praia em um só veraneio, o local bastante espaço para dia, mas há uma sedia festival barracas, o que leva área de camping nativista e famílias inteiras para para quem quiser procissão religiosa o balneário, e ainda ficar por mais tempermite a entrada de po. Visitantes de micro-ônibus, traileres, vários locais vão aproveitar a estrutura, que dispõe de vans e caminhões. O local costuma ficar energia elétrica, água, banheiros, áreas lotado nos finais de semana do verão e de lazer, posto policial e salva-vidas. É nos feriados prolongados. Tudo pela coo caso do empresário Ivosmar Macha- modidade de sair da barraca, dar alguns do, o Japinha, 38 anos, que saiu de São passos e já poder molhar os pés no rio. É Luiz Gonzaga para acampar com toda a possível até levar cães de pequeno porte para o local, desde que eles estejam com família no Jacaquá. – Venho para o balneário há 11 anos. as vacinas em dia.

!

MAIS

Acidente Em 30 de julho de 1950, um acidente aéreo no interior de São Francisco de Assis causou a morte do senador Salgado Filho, candidato ao governo do Estado, e de outras nove pessoas. Ele ia visitar Getúlio Vargas em sua fazenda, em São Borja

A força econômica da pecuária de corte Para quem é do meio rural, São Francisco de Assis é sinônimo de pecuária de qualidade. Não há dúvidas de que a atividade – exercida há mais de dois séculos – é a principal no município. São Chico é chamada de Capital Gaúcha do Zebu, mas outras raças bovinas predominam atualmente. E como se destacam. Não é surpresa, em eventos como a Expointer, haver animais de São Francisco premiados. E foi com a força da pecuária que nasceu a Guarany Remates, que completou 35 anos em janeiro. A empresa é considerada uma das cinco

CARTÕES-POSTAIS Primatas são atraçõe da Praça Independência, onde são mimados por moradores e visitantes da cidade

ANIMAIS EM PISTA UMA CIDADE E SEUS RETRATOS Estátua na praça central faz homenagem ao gaiteiro assisense Neneca Gomes (foto), criador do ritmo bugio. Em São Francisco, destaque também para o comércio na Rua 13 de Janeiro (2) e o Carnaval de rua (3)

Uma das cinco maiores leiloeiras do Estado, a Guarany Remates, nasceu em São Francisco de Assis

maiores leiloeiras do Estado e está espalhada por 12 cidades gaúchas. O comando da empresa e do martelo é do pecuarista Simão Paz Martins. A tarefa de gerenciar a empresa fica com Bibiana Martins Petry, 28 anos Há cinco anos, ela cuida da parte administrativa e do marketing da Guarany.Vez que outra, assume o telefone para fechar negociações eletrônicas. – Conseguimos credibilidade ao longo de anos. Negociamos animais de todo o Estado e até de fora. E muita gente vem para acompanhar os leilões em São Francisco – diz Bibiana.

Outra força do município está na agricultura, especialmente na soja e no arroz. Também se fazem presentes milho, trigo, feijão, fumo, horticultura e fruticultura. Recentemente, a prefeitura criou e implantou o programa de Agroindústrias – Pacto Jeito Caseiro, para incentivar a permanência do homem no campo, gerando emprego e renda para as famílias. Já são 18 agroindústrias, a maioria no interior do município, que comercializam produtos como laticínios, bolachas, ovos coloniais, doces, vinhos, pães e massas, entre outros produtos.

Matéria de luiz roese 3  

Reportagem sobre São Francisco de Assis, cidade do interior do RS