Page 1

ZERO HORA

| POLÍCIA

PORTO ALEGRE, QUINTA-FEIRA, 22/01/2004

SANTA MARIA Dólares e dinheiro paraguaio e boliviano foram apreendidos

Telentrega de drogas pode ter ligação com outros países LUIZ ROESE ◆ Agência RBS/Santa Maria

O desmanche de um esquema de telentrega de drogas, na sexta-feira, pode levar a Polícia Civil a desvendar uma conexão com traficantes de outros países. No Golf de um dos clientes do suspeito, foram encontrados dólares e moedas paraguaia e boliviana. prisão do mototaxista de 27 anos ocorreu na última sexta-feira, por policiais da 2ª DP de Santa Maria. Desde novembro, o celular dele era monitorado pelos investigadores, o que resultou em cerca de 10 horas de gravações e mais de 600 diálogos (veja quadro). Ele venderia drogas praticamente todos os dias da semana, faturando cerca de R$ 200 por dia. O ponto de mototáxi do suspeito ficava na esquina das Avenida Rio Branco com a Rua Venâncio Aires, em frente à Praça Saldanha Marinho, um dos locais de maior concentração de público do centro de Santa Maria. A prisão foi possível porque o

A

mototaxista teria combinado uma entrega de cocaína no trevo de acesso a Agudo, na RST-287, a cerca de 50 quilômetros de Santa Maria. Os quatro jovens que estariam esperando a cocaína foram autuados em flagrante por associação ao tráfico. Na segunda-feira, quando revistavam o Golf de um dos detidos, os policiais encontraram US$ 110, 20 bolivianos (moeda da Bolívia) e 100 guaranis (moeda paraguaia). A suspeita pode levar a uma ligação com traficantes de outros países. A droga poderia ter sido comprada no Paraguai ou na Bolívia. – Estamos degravando todos os telefonemas para ver se outras pessoas também participaram da associação para o tráfico – diz o titular da Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec), Carlos Alberto Gonçalves. Segundo o advogado do grupo, Valtezer Michels, o dono do Golf e a mulher voltaram da Bolívia na semana passada de uma viagem de turismo, por isso tinham dinheiro estrangeiro no carro. Ele ingressou com um habeas corpus pedindo a liberdade dos jovens.

LITORAL Dupla foi presa pela Polícia Civil

Mulher e garoto matam homem por R$ 25 LIA LUZ ◆ Sucursal de Praia

A Polícia Civil de Osório prendeu uma mulher e um adolescente suspeitos de matar um homem por causa de R$ 25. O corpo da vítima, que aparentava 40 anos e tinha pele morena clara, havia sido encontrado em frente a uma igreja, na quarta-feira da semana passada. estemunhas informaram terem visto a vítima caminhando às margens da BR-101 com a mulher e o garoto de 15 anos. Na terçafeira, a polícia localizou os dois em Santo Antônio da Patrulha. Durante o depoimento, os dois afirmaram terem deparado com o homem à noite, enquanto andavam pela beira da rodovia. Antes

T

de o crime ocorrer, os três teriam dividido uma garrafa de cachaça. Segundo a polícia, a mulher e o adolescente teriam descoberto que o homem estava com R$ 25. A dupla teria tentado roubar a quantia. Sem sucesso, teriam começado a desferir golpes de facão e a dar pedradas e pauladas no homem. O latrocínio (roubo com morte) ocorreu nas margens da BR-101, no km 93, mas o corpo foi arrastado pelos suspeitos por cerca de 50 metros, até ser abandonado em frente ao templo. O cadáver ainda aguarda identificação no Departamento Médico Legal (DML) de Osório. A mulher, de 24 anos, foi recolhida à penitenciária de Osório. O adolescente foi apresentado ao Ministério Público do município. lia.luz@zerohora.com.br

Identificado corpo de homem assassinado oi identificado ontem o corpo do homem encontrado boiando ontem perto da plataforma de pesca de Cidreira às 12h30min de terça-feira. FTrata-se de Delmarios Pavão Orengo, 55 anos, que morava em Santo Antônio da Patrulha e trabalhava em uma incubadora da Companhia Riograndense de Tubos e Perfilados, na cidade. O reconhecimento foi feito pela exmulher de Orengo, que afirmou não vê-lo há muito tempo. Orengo tinha três tiros na cabeça e foi achado apenas com camisa social, cueca e meias.

Linha cruzada Policiais monitoraram o celular do mototaxista durante dois meses. Confira abaixo trecho de uma negociação entre o suspeito e um cliente, em 5 de dezembro: Vendedor – Alô. Comprador – Oi, (...), tudo bom? Beleza? Tá liberado hoje? Vendedor – Tá, fala. Comprador – Ali pelas 9 (21h) eu passo aí. Vendedor – Tá, me diz quanto tu quer, que eu vou deixar arrumado com o cara lá. Comprador – Tá, mas coisa boa. Eu quero três buchas grandes. Vendedor – Tá falado, então. Comprador – Da boa, aquela outra tava ruim. Vendedor – Tá, eu vou falar com ele então. Comprador – Feito. Ei, tu já não consegue pegar e me trazer? Vendedor – Tá, eu vou ver com ele lá então. O cara é muito chato, tchê. Comprador – Vê com ele lá, tchau.

MORTES DE CRIANÇAS

Paraná pode ser investigado por causa do Infoseg A falta de informação sobre foragidos e condenados paranaenses no Sistema Nacional de Informações de Justiça e de Segurança Pública (Infoseg) pode ser investigada pela Procuradoria-geral da República. ma representação neste sentido foi apresentada pelo deputado federal Beto Albuquerque (PSB) e busca esclarecer os motivos pelos quais Adriano da Silva, assassino confesso de pelo menos oito crianças no norte do Estado, não foi preso em 1º de novembro mesmo sendo condenado a 27 anos de prisão por latrocínio (roubo com morte) no Paraná. Nesse dia, Adriano chegou a estar detido na 1º Delegacia de Polícia Civil de Passo Fundo, para onde foi conduzido depois de ser detido pelo avô de uma das vítimas, Para Albuquerque, a atitude do governo paranaense ao retirar os dados de seus foragidos no Infoseg foi determinante para que o suspeito permanecesse livre. O subprocurador-geral de Justiça do Ministério Público, Mauro Renner, anunciou ontem que acompanhará as sindicâncias instauradas para apurar a eficiência da polícia gaúcha nas 12 mortes de garotos no norte gaúcho.

U

| 39

4613323 zh20040122 z  

Reportagem sobre telentrega de drogas em Santa Maria-RS