Issuu on Google+

GERAL

12

DIÁRIO DE SANTA MARIA

GERAL

DIÁRIO DE SANTA MARIA

Sábado e Domingo, 29 e 30/10/2005

13

Fotos Lauro Alves/Diário – 27/10/05

LUIZ ROESE luiz.roese@diariosm.com.br

N

BR ainda não existe Mais de um ano depois da retomada das obras de asfaltamento na faixa entre Santa Maria e Rosário do Sul, pouca coisa andou na rodovia, além de promessas

Confira como está a BR que não existe na galeria de fotos Veja as reportagens que o Diário já publicou sobre a Faixa de Rosário

Dilermando Santa de Aguiar Maria

BR-290

Rosário do Sul

Asfalto

Cascalho

Pintura asfáltica

Chão batido

Porto BR-287 Alegre

BR-158

RS

São Gabriel

TRECHO 1 No trecho mais perto de Santa Maria, depois que acaba o asfalto, começa uma sessão especial de crateras (ao lado). Em boa parte da rodovia, as pedras colocadas ao longo dos anos foram parar nos cantos da pista (foto acima)

Santa Maria

No trecho que passa por Dilermando de Aguiar, a rodovia quase desaparece. Quem fica à vontade são as vacas

TRECHO 3

TRECHO 2

TRECHO 1

▼ Extensão – 39 quilômetros ▼ Localização – De Tarumã, em Dilermando de Aguiar (Km75,7), à BR290, em Rosário do Sul (Km 114,7) ▼ Situação atual – 17 km de asfalto, 5 km de pintura asfáltica e 17 km de chão batido. Obras recomeçaram em maio. Atualmente, os operários estão abrindo clareiras e colocando pedras para deixar mais trechos prontos para asfaltamento ▼ E m p r e s a s r e s p o n s á v e i s – Mac Engenharia e Icilla ▼ Quanto precisa para ser concluído – R$ 20 milhões ▼ Previsão de término – Não tem

▼ Extensão – 40 quilômetros ▼ Localização – De Campo da Pedra (Km 38,4) a Tarumã, em Dilermando de Aguiar (Km 75,7) ▼ Situação atual – Obras estão paradas no trecho de chão batido. Em alguns pontos, não há estrada. Segundo o Dnit, a empresa responsável estaria em crise financeira e não teria achado suficiente para montar um canteiro de obras o R$ 1,2 milhão liberado neste ano. Pode até haver nova licitação ▼ Empresa responsável – Sultepa ▼ Quanto precisa para ser con cluído – R$ 30 milhões ▼ Previsão de término – Não tem

▼ Extensão – 39 quilômetros ▼ Localização – De Santa Maria (Km 0) a Campo da Pedra, em Dilermando de Aguiar (Km 38,4) ▼ Situação atual – 19 km de asfalto, 9 km de pintura asfáltica, 9 km de cascalho e 2 km de chão batido. Está prometida para a metade de novembro a abertura de licitação para a conclusão das obras de asfaltamento ▼ E m p r e s a r e s p o n s á v e l – Não tem ▼ Quanto precisa para ser con cluído – R$ 14 milhões ▼ Previsão de término – 2006

TRECHO 2

Lavando roupa no meio da rodovia No que deveria ser o km 52 da BR-158, a copeira Veronice Pujol lavava roupa tranqüilamente na quinta-feira, com a água da chuva acumulada, em meio às demarcações da estrada. – Deveria ser aqui a estrada, né? Que bom que fosse – diz Veronice, que caminha 12 quilômetros da casa dos pais até onde o ônibus que vai para Santa Maria consegue chegar.

Andar de caminhão é um inferno

De dois em dois dias, o funcionário da prefeitura de São Gabriel Aldonir Martins dos Santos, 44 anos, precisa encarar, de caminhão, a BR que não existe. Ele é obrigado a carregar maquinário para obras na zona rural. Cada viagem é um sacrifício. Em dias de sol ou de chuva, o risco é o mesmo: ficar atolado. – É uma vergonha essa estrada – reclama Aldonir.

Acesse diariosm.clicrbs.com.br O que você acha da situação da BR-158 (Faixa de Rosário), que há mais de 30 anos convive com promessas de que será concluída em breve? Você considera importante o asfaltamento da estrada? Por quê? Dê sua opinião

equipe do jornal percorreu todo o trecho, conhecendo belas paisagens e trechos intransitáveis, e flagrando o desperdício do dinheiro público. De lá para cá, apenas a parte mais perto de Rosário recebeu obras

Legendas

Neste ano, estrada recebeu R$ 15,5 milhões Mas nem tudo são espinhos. Tirando o problema com o trecho 2, as questões burocráticas já foram resolvidas neste ano. Sinal verde para que as obras, que já duram 30 anos e começaram e pararam dezenas de vezes, entrem em ritmo avançado. Apenas as duas pontas da rodovia têm asfalto. No restante, os atoleiros, os animais e as plantações são os cartões de visita. O deputado Paulo Pimenta (PT), que sempre participa das cerimônias em que figurões fazem promessas sobre a estrada em Santa Maria, espera mudar essa realidade: – Conseguimos liberar R$ 15,5 milhões este ano. Para 2005, quero garantir R$ 50 milhões. Eu gostaria de obras mais rápidas, mas as questões burocráticas nos atrapalharam. Se considerarmos que era uma obra abandonada, estamos bem.

▼ De 29 a 31 de julho de 2004, o ‘Diário’ publicou uma série de reportagens sobre a situação atual dos 118 quilômetros da BR-158, entre Santa Maria e Rosário do Sul, que tem apenas 36 quilômetros asfaltados. Uma

QUER AVENTURA? PASSE AQUI

BR-290

os 118 quilômetros da BR-158 entre Santa Maria e Rosário do Sul, quem se sente mais à vontade são as vacas e os cavalos. Até porque apenas 36 quilômetros são asfaltados, deixando automóveis, carros e ônibus sujeitos a atolar, principalmente em dias de chuva. Na tentativa de reverter esse quadro, as obras de asfaltamento recomeçaram na metade do ano passado. Mas, 15 meses depois de o Diário ter percorrido a rodovia, pouco mudou. No único trecho em obras, vieram alguns metros de asfalto. E mais algumas clareiras foram abertas. Mas foi só, até porque as obras pararam em 2004 e só foram retomadas em maio . Em compensação, as promessas continuam com toda a força (veja quadro). Em maio passado, o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, visitou Santa Maria e garantiu que as obras estarão concluídas até o final de 2006. Difícil de acreditar ao se ver o ritmo atual das obras. A inércia dos governos gerou problemas que não ficaram na falta de dinheiro. Para ter uma idéia, só agora em novembro deve ser aberta a licitação para retomar as obras no trecho mais perto de Santa Maria. A demora ocorreu porque o projeto precisou ser refeito. Motivo: estava muito velho. Já no trecho do meio, muito longe de ser chamado de rodovia, a empresa responsável estaria em crise financeira, segundo o Departamento Nacional de Infra-Estrutura Terrestre (Dnit). Não está descartado abrir nova licitação, o que atrasaria mais as obras.

UMA ESTRADA QUE SÓ É DE VERDADE NO MAPA

Só prejuízos por causa da estrada

Vilmar já desatolou muita gente

O produtor rural Agenor Dutra da Silva, 64 anos, cria gado na localidade de Pau Fincado há 20 anos. Morador de Santa Maria, ele já atolou muitas vezes nas viagens a sua propriedade rural. E o prejuízo não fica só no tempo perdido. – Quando preciso vender bois, é difícil conseguir alguém que faça o frete, por causa das condições da estrada. Ou então é bem mais caro do que o normal.

– Até para quem anda de trator é difícil. A frase do trabalhador rural Vilmar da Silva Dubal, 49 anos, demonstra bem o que é trafegar pela BR-158. Em várias oportunidades, ele ajudou a desatolar carros, caminhões e ônibus na localidade de Azevedo Sodré, em São Gabriel. Além de dar essa providencial ajuda, Vilmar também já colaborou para arrumar a estrada de chão.

PROMESSAS X REALIDADE

ESTRADAS IRMÃS

DESDE A RETOMADA DAS OBRAS, NO ANO PASSADO, OS POLÍTICOS JÁ FIZERAM UM FESTIVAL DE PROMESSAS PARA A FAIXA DE ROSÁRIO . C ONFIRA ALGUMAS DELAS QUE O ‘D IÁRIO ’ REGISTROU . E AGUARDE AS PRÓXIMAS

Pelo Estado, há outras rodovias federais que também levam o BR no nome, mas que mais parecem estradas rurais. Confira as BRs que são solidárias na dor com a Faixa de Rosário: ▼ BR-470, entre Lagoa Vermelha e Barracão, não tem asfalto nos seus 75,2 km. Em cerca de 15 quilômetros, foram iniciadas apenas as terraplanagens ▼ BR-153 , entre Erechim e Passo Fundo, tem 68,4 km. Há 30 quilômetros de chão batido, 20 quilômetros com brita e 12 quilômetros com estreitamento e sem qualquer conservação ▼ BR 101 , entre Tavares e São José do Norte, tem 40 km sem asfalto, de um total de 123,5 km

12/07/2004 “Nesse trecho (mais perto de Rosário), o trabalho deve começar imediatamente. É o tempo de a empresa se instalar, contratar pessoal e transferir o maquinário. Em 20 dias, o trabalho deve estar iniciando” ▼ Quem prometeu: Hideraldo Caron, diretor de Infra-Estrutura do Departamento Nacional de Infra-Estrutura (Dnit) ▼ O que aconteceu: as obras no trecho mais perto de Rosário começaram conforme o previsto, mas pararam logo depois. Foram retomadas em maio deste ano, mas estão muito lentas

25/01/2005 “Acredito que depois do Carnaval as obras se iniciem na 158. As empresas já estão autorizadas a retomar os trabalhos” ▼ Quem prometeu: Marcos Ledermann, coordenador da 10ª Unidade de Infra-Estrutura Terrestre ▼ O que aconteceu: no trecho 3 da rodovia, as obras foram retomadas em maio. No trecho 2, a empresa estaria com dificuldades financeiras e não começou os trabalhos. Pode ser aberta uma nova licitação. No trecho 1, a concorrência ainda nem foi aberta

30/07/2004 “Precisamos de ritmo, não deixar os recursos pararem de vir. E essa garantia eu tenho do ministro dos Transportes”

20/05/2005 “Já assumi que no orçamento de 2006 vamos colocar os R$ 40 milhões que faltam para concluir os R$ 40 milhões para concluir toda a obra da BR-158 até o final do ano que vem. Essa é a nossa expectativa”

▼ Quem prometeu: Paulo Pimenta (PT), deputado federal ▼ O que aconteceu: neste ano, a conta-gotas, o governo federal liberou cerca de R$ 8 milhões, dinheiro que até sobrou. Para o ano que vem, o deputado trabalha com a expectativa de conseguir R$ 50 milhões

▼ Quem prometeu: Alfredo Nascimento, ministro dos Transportes ▼ O que aconteceu: o orçamento da União para 2006 ainda não existe. Mas, no ritmo atual das obras, é impossível concluir toda a estrada até o final do ano que vem. Com boa-vontade, dá para acreditar em pelo menos mais dois anos de obras

É brabo chamar o trecho do meio de estrada. Mesmo em dias secos, é um atoleiro só (foto acima). Há partes em que a estrada ainda precisa ser aberta, como demonstram os marcos (ao lado) esquecidos ao longo da última década

Daniela Xu/Agência RBS

TRECHO 3

▼ BR-285 , de Bom Jesus à divisa com Santa Catarina, tem chão batido em todos os seus 58 km

O trecho mais perto de Rosário é o único que tem o privilégio de receber obras atualmente. O asfalto (acima) já alcançou 17 quilômetros. Mas ainda há muito a fazer. Na quinta-feira, operários preparavam mais um trecho para ser pavimentado (ao lado)


3779023 sm20051029 s